Âmbito de aplicação

No documento POLÍTICA DE TRANSMISSÃO E EXECUÇÃO DE ORDENS (páginas 2-5)

2.1. Actuação por conta de Clientes

A Política é aplicável sempre que o Banif actue, na execução de ordens, por conta de Clientes classificados pelo Banco como investidores não profissionais ou profissionais, não sendo aplicável a entidades classificadas como contrapartes elegíveis.

Para efeitos de aplicação da Política, considera-se que o Banif está a actuar por conta de Clientes sempre que:

 Recebe ordens de Clientes que pode executar directamente;

 Recebe ordens de Clientes que, embora não possa executar directamente, está em condições de as transmitir a outros intermediários financeiros que as podem executar;

 Executa ou transmite para execução decisões de investimento tomadas no âmbito da actividade de gestão discricionária de carteiras por conta de Clientes.

O conceito de execução de ordens refere-se à actuação do Banif com vista à realização de operações de compra ou de venda de instrumentos financeiros por conta de Clientes, não estando, consequentemente, incluídos no âmbito da Política outros tipos de operações sobre instrumentos financeiros, designadamente, operações no mercado primário, operações de financiamento de valores mobiliários, exercício de direitos inerentes aos valores mobiliários e outro tipo de operações relacionadas com eventos corporativos.

A Política não será aplicável sempre que o Banif recuse uma ordem recebida de um Cliente — recusa fundada nos termos previstos na lei ou contratualizados com o Cliente —, designadamente por não poder assegurar a sua execução em condições adequadas de qualidade e eficiência.

(1) Documento “Best execution under MiFID” (ref.ª CESR/07-320) do Comité das Autoridades de Regulamentação dos Mercados Europeus de Valores Mobiliários (CESR), percursor da ESMA, Maio de 2007.

PTEO_Fev2013_01

2.2. Operações excluídas

O Banif considera que, em determinadas operações e para efeitos da Política, não actua por conta de Clientes e, consequentemente, esta não é aplicável a essas operações. Assim, consideram-se excluídas da aplicação da Política todas as operações:

 Em que o Cliente dirija ao Banif um pedido de cotação (preço) (request for quote) — relativas a um instrumento financeiro não admitido à negociação num mercado regulamentado ou sistema de negociação multilateral ou sem liquidez nesse mercado ou sistema —, e o Cliente decida prosseguir com a operação aceitando a cotação firme fornecida pelo Banco;

 Cujos termos sejam acordados entre dois ou mais Clientes sem qualquer intervenção do Banco nesse acordo, limitando-se o Banco a proceder ao registo da operação e à transferência dos valores entre contas;

 Cujos termos sejam acordados bilateralmente entre um Cliente Profissional e o Banco ou uma entidade do Banif – Grupo Financeiro;

 Que tenham sido ordenadas pelo Cliente a outros intermediários financeiros, mas cuja liquidação ocorra em contas do Cliente abertas junto do Banif.

2.3. Instruções específicas do Cliente

Quando o Cliente transmitir ao Banif uma instrução específica relativamente à forma como pretende que seja executada a sua ordem ou relativamente a um aspecto em concreto da mesma, o Banif executá-la-á de acordo com essas instruções. Esta situação poderá impedir o Banco de actuar de acordo com a Política, condicionando a obtenção do melhor resultado possível na execução da ordem.

Se as instruções do Cliente contrariarem o definido na Política, o Banif não está obrigado a segui-la e a obter o melhor resultado possível na execução da ordem do Cliente, sem prejuízo de procurar executar a ordem nas melhores condições tendo em consideração as instruções específicas do Cliente e, naquilo em que estas forem compatíveis, de acordo com a Política.

Para Clientes classificados pelo Banif como investidores não profissionais, se for evidente que as instruções específicas do Cliente irão, com elevada probabilidade, prejudicar os seus interesses, o Banif, após alertar o Cliente para esse facto poderá exigir ao Cliente a confirmação, por escrito ou em outro suporte durável, das condições em que pretende que a ordem seja executada.

O Banif reserva-se o direito de recusar todas as ordens com condições específicas sempre que não esteja em condições de assegurar a sua execução em condições adequadas de qualidade e eficiência, designadamente por serem ordens com condições que considere atípicas ou incompatíveis com as regras prevalecentes no mercado ou plataforma de negociação.

PTEO_Fev2013_01

2.4. Instrumentos Financeiros

A Política é aplicável a todos os tipos de instrumentos financeiros que assim sejam qualificados nos termos legais (2) e para os quais o Banif aceite receber ordens de Clientes.

A diferente natureza dos instrumentos financeiros e das estruturas de negociação onde estes são negociados implica que não possa ser definida uma estratégia ou um procedimento único que seja válido para a execução de todas as ordens.

Deste modo, o Banif assume diferentes funções na cadeia de execução das ordens dos Clientes e, consequentemente, diferentes estratégias ou procedimentos para assegurar a melhor execução possível.

Os tipos de instrumentos financeiros para os quais o Banif aceita, por regra, receber ordens de Clientes constam do quadro seguinte, indicando-se igualmente a função exercida pelo Banco na cadeia de execução das mesmas:

Tipo de Instrumento Financeiro Função do Banif na cadeia de execução (*) Acções, direitos, warrants autónomos, certificados, ETF’s (Exchange

Traded Funds), VMOC’s e outros valores mobiliários equiparados admitidos à negociação em mercados regulamentados ou sistemas de negociação multilateral

Transmissão

Títulos representativos de dívida (obrigações, notes, etc.), incluindo acções preferenciais, admitidos ou não à negociação em mercados regulamentados ou sistemas de negociação multilateral

Transmissão / Execução

Unidades de participação de Fundos de Investimento comercializados

pelo Banif Transmissão

(*) Execução: o Banif executa directamente a ordem do Cliente | Transmissão: o Banif transmite a ordem do Cliente a outros intermediários financeiros para a executarem.

2.5. Meios (canais) para recepção de ordens

A Política é aplicável independentemente do meio (canal) através do qual a ordem seja transmitida ao Banco pelo Cliente, não obstante o canal usado pelo mesmo poder condicionar quer o tipo de instrumentos financeiros susceptíveis de serem transaccionados, quer as estratégias ou procedimentos para assegurar a melhor execução possível.

Dependendo do que esteja contratualmente acordado, o Cliente pode transmitir ao Banif as suas ordens presencialmente, telefonicamente ou através dos seguintes canais à distância: o Banif@st — serviço de Banca Electrónica — e o Banif Trader — serviço de corretagem online.

(2) Actualmente os instrumentos financeiros previstos nas alíneas a) a f) do n.º 1 do artigo 2.º do Código dos Valores Mobiliários.

PTEO_Fev2013_01

Acções admitidas à negociação na Euronext Lisbon e fundos de investimento comercializados pelo Banif

BanifTrader (acessível em www.baniftrader.com)

Acções e ETF’s admitidos à negociação nos seguintes mercados:

 Portugal - NYSE Euronext Lisbon

 França - NYSE Euronext Paris

 Holanda - NYSE Euronext Amsterdam

 Bélgica - NYSE Euronext Brussels

 Finlândia - NASDAQ OMX Helsinki

 Áustria - Wiener Börse/Vienna Stock Exchange

 Espanha - BME Spanish Exchanges

 Alemanha - Deutsche Börse (XETRA) Itália - Borsa Italiana/Milan Stock Exchange

(*) O Banif reserva-se o direito de aceitar apenas ordens sobre instrumentos financeiros para as quais esteja em condições de assegurar a sua execução em condições adequadas de qualidade e eficiência.

No documento POLÍTICA DE TRANSMISSÃO E EXECUÇÃO DE ORDENS (páginas 2-5)