3. Definição da estratégia

3.3 Canais e ferramentas de comunicação

Há um vasto leque de meios através dos quais se pode transmitir mensagens. No entanto, há necessidade de uma definição precisa de que canais devem ser usados para alcançar determinados públicos alvos. Assim, serão considerados os seguintes canais e instrumentos:

Meios de Comunicação Social (Media) – A equipa de comunicação do SASB deverá estar preparada para interagir com a media sempre que se lhes seja solicitada informação sobre o sector. Por outro lado, participações em programas radiofónicos ou televisivos, devem ser explorados para veicular mensagens do interesse do SASB2. Uma campanha de Media será conduzida todos os anos no período de outubro a fevereiro (época Chuvosa), com inserções de spots radiofónicos regulares e participações em programas específicos.

Redes Sociais – As redes Sociais vão jogar um papel importante para garantir a regularidade informativa do SASB. Assim, uma página do Facebook do SASB deve ser criada e actualizada com regularidade com informações relevantes sobre o SASB, sobre o funcionamento do sistema de Drenagem de águas pluviais, bem como sobre os riscos associados ao sistema de drenagem, com destaque para os afogamentos. O WhatsApp também vai ser explorado, tanto para comunicação interna das equipas assim como para lançar informações para o exterior através de pequenos vídeos, infografias e imagens.

Eventos recreativos e teatro – Eventos recreativos (com enfoque em eventos desportivos e culturais) nos bairros periurbanos ao redor das valas de Drenagem bem como em escolas, que podem incluir o Teatro e ferramentas como Spots, dísticos, cartazes, etc, também vão ser um canal importante no interior das comunidades. Esses eventos deverão ser programados nos períodos que antecedem a época chuvosa.

Panfletos (Mini-outdoors) – Placas informativas com mensagens específicas ao redor das valas de drenagem, principalmente nos locais críticos, serão importantes para lembrar as

2 Por exemplo, já existe um programa na Rádio Pax chamado “A Hora do Munícipe” que a equipa de comunicação do SASB deve explorar para passar mensagens.

13

pessoas sobre as práticas indesejáveis (Ex: Não deitar lixo na vala, não brincar na vala, evitar lavar a roupa, etc) que podem danificar o sistema de drenagem de águas pluviais, ou que possam representar um risco para a própria comunidade.

Palestras nas Escolas – Parte da estratégia passa pela educação de crianças e jovens sobre o funcionamento do sistema de drenagem e riscos associados a elas, com especial atenção para a questão dos afogamentos. Para o caso das palestras em escolas, as parcerias com organizações que já trabalham nessa componente serão estimuladas, de modo a obter melhores resultados com menos recursos. Adicionalmente, eventos recreativos e competitivos nas escolas, com mensagens específicas sobre o sistema de Drenagem são recomendáveis. Para a implementação desta actividade, prevê-se uma parceria com a associação ambiental AMOR, que já tem estabelecidos clubes ambientais ao nível das escolas da cidade da Beira. Espera-se que a parceria com a AMOR também ajude a passar mensagens sobre os riscos de afogamento de crianças e jovens.

CD do SASB – Um CD que contém actuações de músicos e humoristas locais é uma ferramenta útil para passar mensagens importantes sobre o funcionamento das valas de drenagem e riscos associados para as comunidades. Ela é uma ferramenta prática para o público generalizado e que também pode ser facilmente veiculado pelas rádios locais, e seu conteúdo usado em vários outros materiais de comunicação (Ex: Spots).

Reuniões Comunitárias – Pretende-se com essa estratégia sensibilizar e engajar as autoridades locais ao nível dos bairros e outros fazedores de opinião para sensibilizar a população residente nas proximidades das valas de drenagem. Estes usam as reuniões comunitárias como principal meio para difundir suas mensagens rotineiras sobre o bairro.

Reuniões internas – Estas diferem das anteriores porque tem como objectivo passar mensagens internas pertinentes aos colaboradores do SASB e do Município, no âmbito do fortalecimento da comunicação interna da instituição. Por outro lado, as reuniões também serão úteis para engajar novos parceiros de comunicação do SASB, com os quais serão assinados memorandos de entendimento de acordo com os termos acordados.

14

Mural – O Mural é o local onde todos os funcionários podem aceder a informações pertinentes sobre a instituição, devendo ser colocado em local estratégico para que todos possa aceder facilmente à informação. É essencialmente um canal de comunicação interna, que pode ser usado de forma genérica para todos os colaboradores, bem como por cada subsector para partilha de informações específicas, que não interessem a todos os colaboradores da instituição.

Entretanto, os diferentes canais precisam de ser usados de acordo com as características de cada público alvo, como resume a tabela abaixo:

Tabela 2: Abordagens, público e canais

Abordagem Tipo de

-Sensibilização porta a porta -Estruturas do Bairro

3 Termo emprestado da Associação AMOR, uma Associação que usa grupos de alunos nas escolas (clubes ambientais) para sensibilizar os seus colegas sobre boas práticas ambientais. A AMOR mostrou disponibilidade de fazer parceira com o SASB.

15

- Comunicado de Imprensa -Apresentações -Entrevistas

Na comunicação externa do SASB, várias mensagens serão passadas, sendo que todas concorrem para o alcance dos objectivos de comunicação definidos nesta estratégia. Estas devem ser passadas de forma consistente, podendo haver diferenças na forma de enuncia-las, de acordo com a imaginação dos criativos e designers gráficos. A tabela abaixo resume as principais mensagens chaves a veicular:

• Manter a cidade limpa é um dever cívico dos cidadãos

• A vala não é um contentor de lixo.

• O lixo nas valas provoca o fraco escoamento das águas nos canais

• O lixo provoca danos aos sistemas de saneamento e drenagem

• Existem formas alternativas de acomodar o lixo sem jogar nos sistemas de saneamento e drenagem

• O lixo pode ser reciclado em benefício do meio ambiente

• Valas não revestidas devem ser limpas para o bem de todos

Funcionamento do sistema

• O sistema de drenagem é operado por técnicos qualificados do SASB/Município, não interfira.

• Abrir comportas do desaguador durante a maré alta pode piorar a situação de inundações nos Bairros.

• As comportas do sistema de drenagem só podem ser abertas quando a maré for baixa, para não piorar a situação de inundação nos bairros.

• Se tiver dúvidas ou sugestões sobre o sistema de drenagem contacte o SASB pelo número 23327487

No documento Junho de Com apoio. Public Disclosure Authorized. Public Disclosure Authorized. Public Disclosure Authorized. Public Disclosure Authorized (páginas 13-16)