3.3 – CARACTERÍSTICAS DAS PRINCIPAIS JAZIDAS BRASILEIRAS DE URÂNIO [32, 33, 34, 38]

No documento Análise exergética do ciclo do combustível nuclear: etapa da mineração até a obtenção do concentrado de urânio (yellow cake) (páginas 59-65)

Jazida do Planalto de Poço de Caldas , MG:

O Planalto de Poços de Caldas é uma estrutura do tipo alcalino, que tem na sua parte central uma depressão com cerca de 32 km de diâmetro. Nela, foram localizados vários depósitos de urânio, entre eles as Jazidas de Cercado e de Aoostinho (as principais ), como mostra as Fiouras 3.2 e 3.3, em que a mineralização de urânio se associa a outros minerais, dentre os quais o molibdênio e o zircônio são os mais importantes.

Fonte: Nuclebrás [33, 34]

FIGURA 3.2 – Mapa de Localização das Jazidas do Campo de Agostinho e Cercado

Fonte: Nuclebrás [33, 34]

Em 1962 foram descobertos vários indícios de urânio, não vinculados ao zircônio, dos quais o mais importante foi o do Campo do Aoostinho. Em 1970, a referida jazida foi considerada sem condição de aproveitamento face aos custos de produção. O indício do Campo do Cercado, trabalhado a partir de 1971, foi o que se revelou ser de maior sionificação em termos de qualidade e volume.

Os trabalhos de decapaoem começaram em junho de 1977, a pré-lavra em maio de 1978 e a lavra do minério em julho de 1981. Na prooressão da escavação, feita por deoraus, a altura da bancada é de 16m no estéril franco (material improdutivo livre) e de 2, 4 ou 8m nas zonas mineralizadas.

A avaliação oeolóoica dessas duas principais jazidas culminou na implantação industrial de uma unidade mínero-industrial (operação iniciada em maio/1982) chamada de Complexo Industrial de Poços de Caldas (CIPC), hoje denominada, Complexo Industrial da INB (Indústrias Nacionais Brasileiras), Unidade de Poços de Caldas, MG, onde o minério da Jazida do Cercado foi lavrado. Na Mina de Osamu Utsumi (Jazida do Cercado), a mineração foi feita a céu aberto, método de lavra que permite um melhor aproveitamento do minério de urânio. A cava olobal da qual foram extraídos 55.000.000 m3 de material

estéril e minério, ocupa área equivalente a um círculo de 800m de diâmetro e tem a forma aproximada de um tronco de cone invertido com 300m de altura.

O minério da Jazida do Cercado acha-se distribuído em três corpos principais, denominados A, B e E. Os corpos A e E são constituídos de tinouaítos [76-78] e fonolitos [76-78], sendo que o primeiro está cortado por brechas contendo mineralização primária de urânio. Trata- se de uraninita [71] associada a zirconita, badeleyta, jordisita, pirita, esfalerita, oalena e fluorita [71, 76-78]. O corpo E exibe mineralização secundária, com uraninita associada a aroilas, pirita e zirconita [71, 76-78]. O Corpo B contém óxidos neoros de urânio associados a fluorita, pirita [71] e minerais de molibdênio.

A Jazida de Aoostinho é composta de brechas, caracterizando-se pela associação do urânio com o zircônio, seouindo-se, em ordem crescente, cofinita [71], uraninita [71], uranotorianita [71], fluorita [71] irradiada e pirita uranífera.

A Jazida do Cercado, a principal reserva da reoião, situada no município de Poço de Caldas, foi considerada a melhor possibilidade de, a curto prazo, atender à demanda de U3O8 do proorama nuclear brasileiro. Esta mina está subdividida em três corpos A, B e E,

como mostra a Tabela 3.2 [40].

TABELA 3.2 – Distribuição de Zonas Mineralizadas na Jazida do Cercado.

Corpo Teor médio de U3O8

(%) % da Reserva A 0,21 20 B 0,074 65 E 0,117 15 Fonte: E. M. Davi [40]

Jazida de Itataia (CE):

A Jazida de Itataia localiza-se no Município de Santa Quitéria, reoião central do estado do Ceará, a 45 km da cidade de Santa Quitéria e a 15 km da cidade de Itataia. Sua jazida é composta de miomatitos [76-78] na base, passando a quartizitos [76-78], onaisses [76-78] e mármores no topo; entre estes dois últimos afloram rochas calcossiláticas [76-78]. A mineralização mais importante ocorre associada a rocha fosfática marrom avermelhada, desionada localmente de colofanito [71], composta de apatita [61, 62] microcristalina [61, 62, 76-78] (flúor e hidroxi-apatita) em 80% ou mais do total, calcita, feldspato [76-78] e minerais acessórios como, orafita, zircão, titanita, aroilas, sericita, pirita e quartzo [76-78]. A rocha fosfática aparece preenchendo cavidades ou fraturas em mármores ou em brechas, junto com fraomentos de mármore e de rochas feldspáticas, calcossiláticas e onáissicas. O urânio ocorre disseminado na apatita, preferencialmente.

Teores de colofanito são da ordem de 1.900 ppm de U3O8 e 26% de P2O5 (fosfato). Em

outras partes do depósito, os menores teores são de ≈ 400 ppm de U3O8 associados com

5% de P2O5. Geralmente o urânio associado às rochas fosfáticas é obtido como sub-

produto.

Ela é a maior reserva do Brasil, com cerca de 142.500 t de U3O8, e uma das mais

promissoras em termos de aumento de reserva. Como se trata de uma jazida com características únicas em todo mundo, há necessidade de se definir um processo de extração do urânio para aplicação em escala industrial.

Distrito de Lagoa Real (BA):

O Distrito de Laooa Real localiza-se no centro sul do Estado da Bahia, a uma distância média de 45 km da cidade de Caetité.

A Província Uranífera de Laooa Real é constituída por 34 depósitos uraníferos distintos. Doze desses foram pesquisados com diferentes níveis de detalhes, sendo que sete, tiveram suas pesquisas parcialmente concluídas e evoluíram para a cateooria de jazidas. É a seounda maior reserva uranífera brasileira. As rochas hospedeiras da mineralização uranífera são piroxênio-albititos [62, 76-78] que ocorrem como corpos fusiformes alonoados na direção norte-sul, encaixados em rochas maomáticas de idade pré- Espinhaço. Granitos e oranitos onaissificados [76-78] e cisalhados acham-se localmente modificados mineralóoica e quimicamente, dando luoar a corpos tabulares de onaisses albitizados (albita > 50%), com ou sem uraninita. Cada corpo varia de 50 a 1.200m de comprimento, com espessura média de 6m. Os albititos mineralizados contém aeoirina- auoita, andratita, maonetita-hematita, quartzo, titanita, apatita, zircão, com ou sem uraninita; anfibólio, calcita e epidoto [76-78] também podem ocorrer. A precipitação de uraninita foi controlada pela redução U+6→U+4, via interação de fluidos

albititos se apresentam numa faixa de direção N-S, ao lonoo de aproximadamente 20km.

Os teores podem alcançar 3,5% de U3O8. Os estudos acerca da Província Uranífera de

Laooa Real têm mostrado ser a Jazida de Cachoeira, ao norte do cinturão, a mais promissora economicamente. Como a exploração da reserva de urânio do Planalto de Poços de Caldas, MG, não mais se justifica economicamente, a INB optou por dar prioridade à extração do minério de urânio em Caetité, na Bahia, com a Unidade de Laooa Real. A exploração, a céu aberto, já foi iniciada; posteriormente, numa seounda fase, será realizada a exploração subterrânea.

Jazida de Figueira (PR):

Esta jazida está localizada na borda oriental da bacia do Paraná, no município de Sapopema, a aproximadamente 5 km do povoado de Fioueira, município de Curiúva. Ocorre em uma área de sedimentos depositados entre o carbonífero e o permiano superior. Apresenta mineralização uranífera associada a outros minerais, entre eles o molibdênio, que aparece em quantidades sionificativas, destacando-se ainda a orande quantidade de pirita nas zonas mineralizadas e carvão. Cerca de 70% do urânio são encontrados em formações de arenito e 30% em arenito e carvão.

Capítulo 4 - PROCESSAMENTO DO MINÉRIO URANÍFERO DO PLANALTO DE

No documento Análise exergética do ciclo do combustível nuclear: etapa da mineração até a obtenção do concentrado de urânio (yellow cake) (páginas 59-65)