Concentração de usuários e atividades realizadas em todo o parque

No documento Acessibilidade e interação social: comportamento social em face de problemas de mobilidade no parque ecológico da Pampulha (páginas 93-99)

6. ANÁLISE DOS RESULTADOS E DISCUSSÃO

6.1 O que os mapas de comportamento e entrevistas revelam

6.1.1 Concentração de usuários e atividades realizadas em todo o parque

Dos 12 (doze) mapas produzidos28, fez-se a junção de todas as informações em um

único mapa de concentração de usuários, como pode ser visto na figura 43. Ao observar esse mapa, as categorias que mais se destacam em termos de quantidade29 de pontos e de distribuição mais uniforme ao longo de todas as áreas do parque, são as de pessoas sentadas no chão sob a sombra das árvores (pontos azuis) e de pessoas caminhando (pontos vermelhos). A partir dessa primeira observação é possível inferir que estas são as atividades mais realizadas no parque.

28 Os mapas são referentes às observações realizadas nos meses de janeiro, fevereiro, julho,

setembro e outubro de 2012. Tais observações foram feitas em sextas, sábados e domingos e as datas precisas podem ser vistas em cada mapa reproduzido no Apêndice A.

29 Foram contabilizadas em torno de 4200 pessoas ao longo de todos os dias de observação e na

93

FIGURA 43 – Mapa Unificado da Concentração de usuários e atividades realizadas Fonte: Criado pela autora, 2012.

94 Seguidas dessas duas categorias, as próximas que se destacam em relação à quantidade são as de pessoas sentadas no chão expostas ao sol (pontos amarelos) e crianças correndo, soltando pipa ou jogando bola (pontos roxos), também expostas ao sol. No entanto, é possível observar que estas atividades, apesar de ocorrerem pontualmente nas diversas áreas do parque, se concentram basicamente na Área da Esplanada.

Com relação à utilização das áreas de playgrounds, em ambos há presença de crianças brincando (pontos alaranjados) e de pessoas sentadas no chão ou em bancos, sob a sombra de árvores (pontos azuis), possivelmente esses pontos azuis representam as pessoas que acompanham essas crianças.

Já a concentração de pessoas andando de bicicleta (pontos verdes), foi bem reduzida ao longo dos dias de observação, sendo que a maioria das pessoas circula pela área do Bosque, poucas próximas ao Centro de Apoio e Área Silvestre e nenhuma foi vista realizando esta atividade na porção da trilha que fica na Esplanada.

Sobre os primeiros dados visualizados no mapa de comportamento dos usuários, foram confeccionados gráficos que tratam das atividades realizadas em todo o parque, para que num tópico seguinte sejam tratadas as áreas separadamente e comparados os dados.

O gráfico 3 confirma o que foi observado no que se refere às atividades mais realizadas e as menos realizadas no parque, durante todos os dias observados.

GRÁFICO 3 – Atividades realizadas no parque todos os dias Fonte: Criado pela autora, 2013.

Crianças brincando expostas ao sol

Crianças brincando no playground

Pessoas andando em bicicletas

Pessoas caminhando Pessoas sentadas no chão e expostas ao sol

Pessoas sentadas no chão ou bancos, sob a sombra de árvores

95 Como pode ser visualizado no gráfico, a principal atividade realizada no parque, ao longo do período observado, foi a de pessoas sentadas no chão ou bancos, sob a sombra das árvores, perfazendo 35% do total das pessoas observadas. A segunda atividade é de pessoas caminhando num total de 30%, seguida respectivamente das atividades de crianças brincando expostas ao sol 13%, e de pessoas sentadas no chão e expostas ao sol 12%. As atividades de crianças brincando no playground e de pessoas andando de em bicicletas representam 5% do total cada uma.

Pode-se entender por esses dados que há cerca de 1/3 das atividades observadas no parque em que as pessoas não se dedicam a grandes esforços e que por isso mesmo podem estar mais suscetíveis de interação social durante o lazer e entretenimento. Tal fato pode ter implicações positivas para pessoas com problemas de mobilidade.

Separando os mesmos dados em sábados domingos tem-se que, aos sábados (GRÁFICO 4), 27% das pessoas presentes no parque realizavam a atividade caminhar, 37% permaneciam sentadas no chão ou em bancos sob a sombra das árvores, 12% sentadas no chão e expostas ao sol, 11% eram crianças brincando expostas ao sol, 7% de pessoas andando de bicicleta e 6% de crianças brincando nos playgrounds.

GRÁFICO 4 – Atividades realizadas no parque aos sábados Fonte: Criado pela autora, 2013.

Já aos domingos (GRÁFICO 5), 31% das pessoas presentes no parque realizavam a atividade caminhar, 35% permaneciam sentadas no chão ou em bancos sob a sombra das árvores, 12% sentadas no chão e expostas ao sol, 14% eram crianças

Crianças brincando expostas ao sol

Crianças brincando no playground

Pessoas andando em bicicletas Pessoas caminhando Pessoas sentadas no chão e expostas ao sol

Pessoas sentadas no chão ou bancos, sob a sombra de árvores ou do coreto.

96 brincando expostas ao sol, 4% de pessoas andando de bicicleta e 6% de crianças brincando nos playgrounds.

GRÁFICO 5 – Atividades realizadas no parque aos domingos Fonte: Criado pela autora, 2013.

Quando comparados os gráficos 4 e 5 da distribuição dessas atividades durante os sábados e domingos respectivamente, pode-se concluir que não há variação relevante entre os mesmos, ou seja, o fato de ser sábado ou domingo não interfere nos tipos de atividades mais realizadas no parque.

Quando comparados os dados referentes aos períodos do dia, manhãs e tardes, tem-se que às manhãs (GRÁFICO 6), 27% das pessoas presentes no parque realizavam a atividade caminhar, 40% permaneciam sentadas no chão ou em bancos sob a sombra das árvores, 10% sentadas no chão e expostas ao sol, 11% eram crianças brincando expostas ao sol, 6% de pessoas andando de bicicleta e 6% de crianças brincando nos playgrounds.

GRÁFICO 6 – Atividades realizadas no parque, às manhãs Fonte: Criado pela autora, 2013.

Já às tardes (GRÁFICO 7), 33% das pessoas presentes no parque realizavam a atividade caminhar, 30% permaneciam sentadas no chão ou em bancos sob a sombra das árvores, 14% sentadas no chão e expostas ao sol, 14% eram crianças

Crianças brincando expostas ao sol

Crianças brincando no playground Pessoas andando em bicicletas

Pessoas caminhando Pessoas sentadas no chão e expostas ao sol

Pessoas sentadas no chão ou bancos, sob a sombra de árvores ou do coreto.

Crianças brincando expostas ao sol Crianças brincando no playground

Pessoas andando em bicicletas Pessoas caminhando

Pessoas sentadas no chão e expostas ao sol

Pessoas sentadas no chão ou bancos, sob a sombra de árvores ou do coreto.

97 brincando expostas ao sol, 5% de pessoas andando de bicicleta e 4% de crianças brincando nos playgrounds.

GRÁFICO 7 – Atividades realizadas no parque, às tardes Fonte: Criado pela autora, 2013.

Quando comparados os gráficos 6 e 7 da distribuição dessas atividades durante os períodos matutinal e vespertino respectivamente, pode-se concluir que também não há variação relevante entre os mesmos, ou seja, o fato de ser manhã ou tarde pouco interfere nos tipos de atividades mais realizadas no parque.

Deve-se ressaltar porém, que as observações para a construção dos mapas, no período da manhã, se davam entre 8:30h e 11:30h e no período da tarde ocorriam entre 14:30h e 17h, pois como já mencionado nos procedimentos metodológicos, durante as observações notou-se que no período compreendido entre 11h e 15h havia um decréscimo considerável do número de pessoas no parque.

Tal fato pode estar relacionado à pouca estrutura destinada ao almoço na lanchonete que não consegue servir muitas refeições. Isso pode dificultar o desejo das pessoas para que passem o dia no parque e com a diminuição do tempo de permanência também se limitam as possibilidades de interação social.

Outro aspecto relativo a essa diminuição do número de visitantes neste período, pode ser a condição climática de conforto térmico, visto que neste horário a insolação é bem mais intensa na maioria das áreas do parque. Talvez, caso existissem mais áreas sombreadas pelo parque, as pessoas poderiam migrar de umas áreas para outras durante sua visita, permanecendo mais tempo no parque e se predispondo à maior interação social enquanto descansam.

Crianças brincando expostas ao sol Crianças brincando no playground

Pessoas andando em bicicletas Pessoas caminhando Pessoas sentadas no chão e expostas ao sol

Pessoas sentadas no chão ou bancos, sob a sombra de árvores coreto.

98

No documento Acessibilidade e interação social: comportamento social em face de problemas de mobilidade no parque ecológico da Pampulha (páginas 93-99)