Nessa etapa, são descritos o contexto e o corpus da análise, também denominados de

‘população e amostra’. A etapa é definida por Gil (2007, p. 163) como aquela que “envolve informações acerca do universo a ser estudado, da extensão da amostra e da maneira como será selecionada”. Valentim (2005, p. 27) complementa que se deve apresentar a “[...]

população alvo que será pesquisada de uma maneira mais genérica”.

A população ou universo a ser investigado são os periódicos científicos on-line. A escolha desse tipo de fonte deve-se à importância que representam para a comunicação científica. Os periódicos podem ser considerados os principais mecanismos de divulgação do conhecimento científico. Por meio deles, são divulgados os resultados de pesquisas e comunicações de trabalhos revisados por pares e que servem como subsídio para o desenvolvimento de novas pesquisas. “Os periódicos constituem o meio mais importante para a comunicação científica. Graças a eles, vem se tornando possível a comunicação formal dos resultados de pesquisas originais e a manutenção do padrão de qualidade da investigação científica” (GIL, 2007, p. 66).

Optou-se por analisar somente periódicos da área de Ciência da Informação. Essa escolha é justificada pelo fato da pesquisa propor a análise do conteúdo de metadados. Sendo assim, a área deve ser de domínio do investigador para que este possa tratar os documentos com propriedade. Além disso, com base nos objetivos traçados, o investigador deverá analisar a representação efetuada pelos autores no que tange à indexação e resumos.

Para a seleção dos periódicos foram aplicados os seguintes critérios:

a) Ser periódico científico on-line brasileiro;

b) Ser da área de Ciência da Informação;

c) Utilizar a plataforma SEER/OJS, do IBICT;

d) Possuir Qualis com estrados B1, B2 e B3 na área de Ciências Sociais Aplicadas I, porém que tenham sido considerados como Qualis A até o ano de 2008. O Qualis é atribuído pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Um periódico pode ser avaliado quanto aos estratos: AI, A2, B1, B2, B3, B4, B5, C e quanto à área de avaliação. No total são 47 áreas conhecimento, sendo a área de Ciências Sociais Aplicadas I correspondente a Ciência da Informação;

e) Apresentar periodicidade regular.

A justificativa da escolha do SEER deve-se ao fato de ser a principal plataforma nacional para repositório de periódicos científicos. Por ser uma iniciativa de um órgão nacional, o IBICT, a plataforma está sendo implantada em diversas universidades brasileiras para o gerenciamento de seus periódicos. São dezenas de periódicos de diferentes áreas do conhecimento que adotam esse repositório. Dessa maneira, uma pesquisa nessa área poderá contribuir para a comunicação científica nacional.

A escolha de periódicos científicos qualificados como Qualis A, deve-se ao fato destes periódicos serem os mais conceituados da área de CI. Embora a qualificação tenha sido modificada em 2009, esses periódicos continuam a apresentar os principais resultados de pesquisa nessa área, que geralmente são fruto de pesquisas desenvolvidas em programas de pós-graduação.

O quadro 13, a seguir, mostra os periódicos selecionados para a análise, indicando o International Standard Serial Number (ISSN), o título do periódico, o Qualis8 e o site do

Ciência da Informação A B1 http://www.eci.ufmg.br/pcionline/

1809-4783

Informação &

sociedade A B2 http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies

Quadro 13: Periódicos selecionados para a pesquisa

Fonte: A autora (2010)

A seguir apresenta-se a descrição de cada periódico selecionado para a análise. A descrição faz-se necessária para que se conheça o escopo dos periódicos.

Ciência da Informação: é uma publicação quadrimestral, lançada em 1972 pelo IBICT, que na época denominava-se Instituto Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação (IBBD).

Seu lançamento ocorreu dois anos depois do início do mestrado em Ciência da Informação do IBICT, iniciativa pioneira na América Latina (PINHEIRO, BRASCHER, BURNIER, 2005).

8 No quadro mostrou-se o Qualis de 2008 e de 2009 para justificar a escolha dos periódicos analisados, tendo em vista que a qualificação foi modificada em 2009.

Em 1996, foi inaugurada a versão da revista on-line e em 2004 a revista adotou o SEER. Essa revista é uma publicação com trabalhos inéditos relacionados com a Ciência da Informação ou que apresentem resultados de estudos e pesquisas sobre as atividades do setor de informação em ciência e tecnologia (CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 2010).

Encontros Bibli (On-line): é uma publicação semestral. Surgiu em 1996 no formato on-line, por iniciativa do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina. Em 2007 passou a utilizar o SEER. Tem como missão difundir o conhecimento novo e inovador em Biblioteconomia e Ciência da Informação, abrangendo interesses técnico-tecnológicos e humano-sociais. Está direcionada para pesquisadores e profissionais de informação. Recebe originais inéditos de artigos em Biblioteconomia e Ciência da Informação, resultantes de pesquisa científica; recebe originais de ensaios de caráter teórico fundamentados em revisão de literatura; recebe resenhas de livros de edição recente (ENCONTROS BIBLI, 2010).

Perspectivas em Ciência da Informação: é uma publicação quadrimestral da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Foi lançada em 1996, em substituição à Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG. Seu início no SEER foi em 2005. Divulga relatos de pesquisa, estudos teóricos, revisões de literatura, textos didáticos, relatos de experiências, traduções e resenhas em Ciência da Informação, Biblioteconomia e áreas afins (PERSPECTIVAS EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 2010).

Informação & Sociedade: é uma publicação quadrimestral, do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Foi criada em 1991 e tem por objetivo divulgar trabalhos que representam contribuição para o desenvolvimento de novos conhecimentos entre pesquisadores, docentes, discentes e profissionais em Ciência da Informação, Biblioteconomia e áreas afins, independente de sua vinculação profissional e local de origem, além de publicar, sistematicamente, os resumos das dissertações aprovadas no PPGCI/UFPB (INFORMAÇÃO & SOCIEDADE, 2010).

Transinformação: é uma publicação quadrimestral da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Surgiu no SEER em 2005. Publica trabalhos inéditos que contribuam para o estudo e desenvolvimento científico nas áreas da Ciência da Informação e

Ciências de domínio conexo. Está aberta a contribuições da comunidade científica nacional e internacional (TRANSINFORMAÇÃO, 2010).

O Quadro 14 sintetiza as informações sobre os periódicos da análise.

Surgimento

(IBICT). Quadrimestral 1972 1996 2004

É uma publicação

Biblioteconomia e

Quadro 14: Informações sobre os periódicos selecionados

Fonte: A autora (2010)

Para a seleção dos artigos nos periódicos acima apresentados, delimitou-se um período de tempo: 1998 a 2008. A opção por um período de dez anos é justificada pelo fato de se obter uma amostra mais significativa de artigos nos periódicos selecionados, possibilitando a representatividade do corpus da pesquisa.

Além da delimitação do período de tempo, optou-se por analisar artigos com os seguintes temas: I Organização da informação; II Organização do conhecimento; III Recuperação da informação. A escolha dos temas justifica-se por serem de interesse e domínio do investigador, o que se faz necessário em uma pesquisa de conteúdo que envolve a organização e a representação da informação. Além disso, os referidos temas são de interesse dos pesquisadores da área de CI e estão presentes nos periódicos selecionados.

Tendo em vista a ambiguidade presente na língua e as diferentes interpretações possíveis para um mesmo termo, faz-se necessário definir cada assunto selecionado. A seguir apresenta-se a descrição e os aspectos considerados em cada tema.

I Organização da informação

Descrição: Compreende um conjunto de processos que envolve a descrição física de conteúdo de objetos informacionais para arranjá-los sistematicamente em coleções; neste caso, temos a OI em bibliotecas, arquivos, museus, ou seja, tanto em ambientes tradicionais como em eletrônicos. A OI produz a Representação da Informação – compreendida como conjunto de atributos que representa determinado objeto informacional (BRASCHER, CAFÉ, 2008).

Aspectos considerados: organização da informação, documentação, linguística e ciência da informação, análise de assunto (indexação, resumo), representação da informação.

II Organização do conhecimento

Descrição: Visa a construção de modelos de mundo que se constituem abstrações da realidade. Se aplica a unidades de pensamento (conceitos). Produz a Representação do conhecimento, que se constitui numa estrutura conceitual que representa modelos de mundo – que permitem descrever e fornecer explicações sobre os fenômenos que observamos.

(BRASCHER; CAFÉ, 2008).

Aspectos considerados: classificação, tesauro; vocabulários controlados, ontologias, taxonomia, web semântica.

III Recuperação da informação

Descrição: A recuperação de informação envolve a representação, armazenamento, pesquisa e descoberta de informações relevantes para uma exigência ou necessidade de informação de um usuário (LU, CALLAN, 2002; INGWERSEN, 2002). Para que um registro seja recuperado em um sistema de recuperação da informação (SRI), é preciso que exista um conjunto de informações e se faça a organização e a representação lógica, para que as informações possam ser posteriormente recuperadas. Esse processo envolve a ‘saída’ de um sistema de informação, constituindo-se um processo ulterior à organização e à representação da informação.

Aspectos considerados: recuperação da informação em sistemas digitais, sistemas de recuperação da informação.

Para a análise, foram considerados somente artigos que apresentaram os metadados resumo e palavras-chave. Sendo assim, não foram considerados artigos classificados como recensão, editoriais, dossiê, resenhas, resumos de teses e dissertações, comunicações, pontos de vista/notas/comentários, entrevistas.

Os critérios para a seleção de artigos são sintetizados a seguir:

a) ter sido publicado nos periódicos selecionados, no período de 1998-2008;

b) ser artigo científico com um dos temas: Organização da Informação, Organização do Conhecimento, Recuperação da Informação;

c) não fazer parte das categorias: recensão, editoriais, dossiê, resenhas, resumos de teses e dissertações, comunicações, pontos de vista/notas/comentários, entrevistas;

d) possuir metadados resumo e palavras-chave.

No documento ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO EM REPOSITÓRIOS DIGITAIS: IMPLICAÇÕES DO AUTO-ARQUIVAMENTO NA REPRESENTAÇÃO DA INFORMAÇÃO (páginas 83-89)