1.2.1 O Problema de Comunicação por abordar

O Projecto de Cidades e Mudanças Climáticas (PCMC), do Governo de Moçambique, financiado pelo Banco Mundial, implementou obras de construção e reabilitação de uma importante rede de Drenagem para permitir um melhor escoamento das águas pluviais na autarquia. A referida reabilitação consistiu numa melhoria do sistema já existente, passando a contemplar várias comportas e uma bacia de retenção, o que significa uma mudança na forma como é gerida e mantida a rede de drenagem na cidade da Beira.

No entanto, têm sido identificados vários problemas que derivam do comportamento humano, sendo de destaque as

actividades e

comportamentos dos munícipes, que resultam em maior acumulação de Lixo nas valas de

Drenagem. Esta

acumulação de lixo dificulta o escoamento rápido das águas na cidade.

Quanto à origem dos resíduos, foi constatado que nem todo o lixo é jogado nas valas de Drenagem de forma Deliberada, chegando lá das seguintes formas: 1) Lixo Jogado de forma deliberada na Drenagem revestida; 2) Lixo mal acomodado nos quintais/ruas e que em caso de chuva ou vento é arrastado para o interior das Valas de Drenagem e 3) Lixo Proveniente de valas não revestidas com alguma vegetação a mistura. De facto, isso significa que as mensagens definidas devem considerar a origem do problema.

Figura 1: Lixo acumulado no Desaguador das Palmeiras, na parte terminal do canal principal, denominado A-0

4

Além do problema de lixo nas valas de drenagem, foram igualmente identificados outros problemas de comportamento humano que impactam directamente sobre o bom funcionamento do Sistema assim como riscos associados para a comunidade circunvizinha, com destaque para o risco de afogamento. Destes problemas importa realçar os seguintes:

Interferência humana sobre o funcionamento do Sistema – Por exemplo, o facto de parte da comunidade ter tentado abrir as comportas para escoar as águas, resulta da falta de conhecimento sobre o funcionamento do sistema.

Adultos e crianças pescando e brincando no interior e nas proximidades das valas de drenagem – Há necessidade de sensibilizar as comunidades circunvizinhas sobre os riscos de afogamento de crianças que frequentemente brincam e pescam nas valas de drenagem, principalmente durante o período chuvoso.

Lavagem e secagem de roupa junto a vala de drenagem – Para além do risco de afogamento, mencionado acima, peças de roupa são frequentemente removidos pelas equipas de manutenção das valas de drenagem.

Por outro lado, existe o problema de falta de divulgação da própria postura de saneamento e drenagem, aprovado recentemente pela Assembleia Autárquica (Aprovado em março de 2016, mas publicado no Boletim da República a 11 de fevereiro de 2020). Parte desse documento aborda regras de uso das infraestruturas de saneamento e drenagem e outros aspectos urgentes para o conhecimento do público residente no município. Daí que é essencial que mensagens importantes sobre a Postura de Saneamento e Drenagem sejam inclusas nesse plano estratégico.

1.2.2 - A Equipa de comunicação

Para que se possa executar com perfeição tais actividades, é necessário que haja uma capacidade interna e meios básicos para desenhar e conduzir as actividades de comunicação do SASB.

Actualmente, as atividades de comunicação do SASB estão concentradas no que chamam de secção de comunicação e imagem, que funciona com recursos humanos limitados, e sem nenhum

5

meio para a realização de actividades de comunicação e imagem da instituição. A principal actividade consiste na procura de clientes para esvaziamento de fossas.

Comunicação relevante sobre Saneamento e Drenagem é feita pelo Gabinete de Comunicação do Conselho Autárquico da Beira. Este facto faz com que a regularidade informativa de aspectos sob alçada do SASB não esteja garantida, devido a outras agendas do Conselho Autárquico, que tem ocupado aquele gabinete.

Deste modo, durante o diagnóstico realizado como base para a realização deste plano, foi recomendado à direccão do SASB que para o sucesso de quaisquer campanhas de comunicação e sensibilização comunitária do SASB era imprescindível que fosse criado um Gabinete/Departamento de comunicação do SASB com meios humanos e materiais, que se ocupará com a coordenação das acções de comunicação e relação com as comunidades, bem como o fortalecimento da sua imagem institucional.

Entretanto, as actividades de comunicação e sensibilização a serem dirigidas pela equipa de comunicação do SASB deverão ser coordenadas junto do gabinete de Comunicação e Imagem do Conselho Municipal da Beira, que tutela o SASB. Adicionalmente, sempre que as áreas de actividade envolvam outros departamentos do Município, esses devem ser integrados na coordenação dos trabalhos. Esses casos de deverão acontecer nas seguintes situações:

Gabinete de Gestão de resíduos sólidos – Esse deve ser envolvido na implementação de todas as actividades que impliquem sensibilização sobre o lixo na Vala de Drenagem, bem como boas práticas de gestão de resíduos sólidos para que não cheguem à Vala.

Direccão de Cultura – O SASB deverá coordenar com essa direccão para produção de peças teatrais, eventos culturais para sensibilização, como é o caso do Show dos bairros, que é coordenado pela direccão de cultura.

1.2.3 Identidade visual (A marca SASB)

Trabalho anterior foi efectuado para estabelecer a identidade visual do SASB. Tendo sido desenhado um manual de identidade visual do SASB (Brandbook), que contém o Logótipo e as

6

regras da sua utilização e design de alguns elementos de comunicação a serem usados pelo SASB, nomeadamente: Rollups, Teardrops, envelopes, modelos de Powerpoint, viaturas, Camisetas, etc.

Parte desses elementos visuais já estão em uso. O uso desses materiais é fortemente recomendado, e servirá de base conceptual para todos os designs de materiais de comunicação do SASB.

Figura 2: Parte dos elementos da identidade visual actualmente em uso no SASB

1.2.4 Parceiros estabelecidos e por Conquistar

O SASB tem trabalhado com várias organizações comunitárias de base, com interesse em temas de Saneamento e meio ambiente. Muitas dessas organizações têm um contacto directo e permanente com as comunidades dos bairros periurbanos da cidade da Beira, bairros responsáveis pela geração de grandes quantidades de lixo que se acumula nas valas de drenagem. Sendo assim, é recomendável que esse canal de comunicação já estabelecido entre essas organizações e as comunidades seja aproveitado pelo SASB para a disseminação de mensagens, devendo por isso optar-se em parcerias de ganho mútuo (win-win) com essas organizações1.

Por outro lado, uma constante procura de parcerias com os geradores de lixo reciclável deverá ser estimulada para, primeiro, reduzir a quantidade desse tipo de lixo nas valas de drenagem por via da reciclagem envolvendo a comunidade e, segundo, estimular parcerias de comunicação com essas empresas.

1 Por exemplo, há registos de experiências anteriores em que o SASB providenciava equipamento de limpeza e alguns subsídios de alimentação para acção desses grupos na limpeza de valas de Drenagem

7

No documento Junho de Com apoio. Public Disclosure Authorized. Public Disclosure Authorized. Public Disclosure Authorized. Public Disclosure Authorized (páginas 4-8)