Objetivos e necessidades de treinamento e desenvolvimento

9. Diagnóstico empresarial

2.4 Educação corporativa

As grandes organizações estão cada vez mais preocupadas em melhorar a qualificação de seus empregados, implementando a educação corporativa com foco em missão empresarial. Além disso, estão de olho no mercado e em seus concorrentes.

Para Ribeiro (2018, p. 334), o objetivo da universidade corporativa é “oferecer programas e cursos para os colaboradores da corporação, clientes, fornecedores e certos públicos de interesse”. Ainda segundo o mesmo autor, a ideia é customizar cursos e programas exatamente de acordo com as políticas e estratégias da organização.

De acordo com Chiavenato (2004, p. 421), “a educação corporativa apresenta a vantagem de ser holística, sistêmica, proativa e sinérgica”.

Considerando o que afirmam os autores, podemos dizer, então, que a educação corporativa está ligada diretamente a atingir os objetivos e metas da empresa.

A finalidade da educação corporativa passa, portanto, a ser o instrumento de divulgação para que os empregados, consumidores, fornecedores e até os concorrentes tenham conhecimento dos produtos e serviços da empresa, mediante os processos de treinamento e desenvolvimento e, com isso, possam elaborar suas estratégias para a administração de seu negócio.

Alguns dos cursos que as universidades corporativas oferecem são voltados, por exemplo, ao ensino do processo de produção, do modo de manuseio e, especialmente, de como se deve consumir. Pelo lado da profissionalização e qualificação de seus empregados, seu objetivo é fortalecer o conhecimento, capacitando-os para que possam ser melhores naquilo que fazem e, essencialmente, para que entendam os produtos e serviços oferecidos pela instituição.

Outras empresas, por sua vez, preferem falar em educação para

o trabalho, em que os profissionais de treinamento são considerados

como professores.

Nesse sentido, as empresas que implantam as universidades corporativas o fazem para poder administrar e qualificar melhor a sua mão de obra, além de se preparar para os desafios, bem como melhor organizar seu capital intelectual. É por meio desses empregados que o êxito de suas estratégias de negócios na busca de crescimento surgirá, afinal, é por meio de funcionários capacitados que as organizações terão sucesso em suas atividades empresariais.

Elas também percebem as limitações de seus funcionários no que diz respeito à educação tradicional (do ensino médio até as universidades tradicionais); por esse motivo, investem na educação corporativa, preparando seus empregados para o ambiente empresarial, que está cada vez mais competitivo. Assim, qualificam melhor e suprem as necessidades curriculares das formações acadêmicas tradicionais, que vão desde os simples conceitos aplicados no dia a dia até a prática e as qualificações específicas e necessárias para o desempenho das atividades laborais dos empregados, passando pelo treinamento e pela capacitação.

Os cursos de qualificação, treinamento e desenvolvimento profissional também são oferecidos pelas universidades corporativas aos integrantes da cadeia produtiva que estejam ligados diretamente com a empresa, tais como produtores, fornecedores, entre outros.

As vantagens da universidade corporativa (educação corporativa) são muitas. Ela permite que o conhecimento e a informação sejam divulgados para todos aqueles que planejaram suas carreiras na empresa e contam com uma maneira de progredir e crescer profissionalmente frequentando os cursos e treinamentos propostos pela organização.

Atualmente, as empresas buscam não só o treinamento, mas também o objetivo de garantir o aprendizado contínuo,

envolvendo os clientes e fornecedores, bem como a sociedade de um modo geral. Com esse pensamento, as organizações de diversos segmentos de mercado e de atuação estão utilizando esse novo método de qualificação, a fim de ajudar na disseminação de conhecimentos e preparar seus empregados para novos desafios profissionais e pessoais.

Muitas empresas utilizam esse processo como um meio de multiplicar o conhecimento, ou seja, o que foi aprendido deverá ser repassado aos colegas que não puderam ou não tiveram a oportunidade de frequentar a universidade corporativa e seus cursos de qualificação. O objetivo é que o empregado, ao preparar os colegas, tenha pessoas qualificadas para substituí-lo. Assim, poderá até mesmo vir a ser promovido, tirar férias, licenças, ser transferido de departamento etc.

As empresas poderão construir também um banco de talentos para atender a todas as áreas, tais como recursos humanos, comercial e vendas, logística, financeira, produção e marketing.

É comum que o empregado a ser escolhido para frequentar a universidade passe, em algumas empresas, por um processo de seleção interna. A escolha dos candidatos pode envolver a chefia direta e a direção do departamento, podendo também contar com o auxílio do Departamento de Recursos Humanos. Nesse caso, é considerada a competência no desempenho de suas funções, sendo utilizada a meritocracia.

A empresa pode utilizar a avaliação do desempenho como instrumento para a seleção dos candidatos, pois tem o registro da vida profissional, o comportamento e atitudes de cada funcionário, o que facilita muito na escolha pelo gestor, no caso de empate.

Algumas organizações também desenvolvem novos projetos utilizando a universidade corporativa, como é o caso de projetos de empreendedorismo enquanto meio de treinamento e qualificação laboral. Nesses projetos, busca-se visualizar como os empregados

se colocam no papel de donos do negócio e como assumem as responsabilidades da gestão da empresa. Essa atividade geralmente é realizada em grupos, nas salas de aula da universidade corporativa, mas sempre supervisionada pelo professor e pelo chefe. Os administradores delegam o máximo de tarefas e disponibilizam muitas informações para que as equipes possam desenvolver a aprendizagem.

Para uma universidade corporativa ter sucesso e ser bem estruturada, é necessário que seja organizada seguindo alguns critérios, como:

• determinar equipamentos para a realização de treinamento:

datashow, computadores, multimídia etc.;

• agrupar todo o acervo bibliográfico (livros, apostilas de treinamento e desenvolvimento, assinaturas de revistas, jornais etc.);

• desenvolver sistemas informatizados que permitam a execução do treinamento on-line, bem como a realização de acordos operacionais com empresas para utilização de material em ambientes virtuais (EaD);

• direcionar quaisquer programas de capacitação, ambientação e qualificação para a universidade corporativa;

• fazer acordos operacionais com instituições de ensino que possam autenticar e avalizar os cursos e programas de qualificação; ca

• realizar um planejamento estratégico em conjunto com a direção da empresa para que sejam criados planos de trabalho, de treinamento e desenvolvimento dos empregados que estejam alinhados com as metas e os objetivos da empresa. Uma universidade corporativa bem estruturada precisa oferecer alguns benefícios a seus estudantes-empregados, tais como:

• Local específico para que os treinandos e visitantes possam estacionar seus carros com segurança.

• Adaptação do ambiente das salas de aula, evitando ruídos e área de muita circulação, o que poderá prejudicar o bom andamento das atividades.

• Ambiente climatizado, preferencialmente, com ar- -condicionado, permitindo que os alunos-empregados possam se sentir confortáveis para a realização das atividades. • Estrutura física – cantina, banheiros limpos, sala de leitura,

biblioteca, laboratório de pesquisa, laboratório de informática (internet, softwares, computadores, impressoras etc.).

• Material didático, multimídia.

• Mesas e cadeiras adaptáveis e resistentes, que permitam organizar a sala de acordo com as atividades a serem desenvolvidas.

• Equipamentos audiovisuais: TV, notebooks, filmes, flipcharts etc.

• Refeitórios para refeições e lanches, de acordo com a necessidade e programa dos cursos.

• Bebedouros, água, café, chá em sala de aula.

• Uniformes completos, de acordo com o tipo de treinamento. • Transporte para os empregados até o local dos

estacionamentos.

• Pastas, cadernos, canetas, lápis e todo material didático necessário para as atividades.

Se a empresa for pequena ou não tiver condições de arcar com todo esse custo, poderá alugar salas e equipamentos para poder executar o treinamento de seus empregados.

Como podemos concluir, a educação corporativa, também conhecida como universidade corporativa, é a mais nova maneira que as empresas vêm utilizando para treinar e qualificar melhor as

pessoas, permitindo sua evolução contínua, principalmente no que diz respeito ao seu desempenho laboral.

No documento MARIA SORAIA SALOMÃO MARQUES. Fundação Biblioteca Nacional ISBN Código Logístico (páginas 48-53)