• Nenhum resultado encontrado

CAPÍTULO II – O ESTUDO

1. Enquadramento do estudo

Neste subcapítulo é apresentada a contextualização e a pertinência do estudo, assim como a problemática e objetivos delineados. De seguida, é apresentada a fundamentação teórica do estudo, a metodologia e os instrumentos utilizados na recolha de dados, assim como a apresentação e discussão dos resultados e, por fim, as conclusões e limitações do estudo.

1.1. Contextualização e pertinência do estudo

Atualmente, o domínio da EF (Neto, Barreiros, Cordovil & Melo, 2014), oferece a possibilidade de um melhor desenvolvimento do corpo e da competência motora das crianças, facilitando o contato com atividades lúdicas que podem potenciar o desenvolvimento global dos indivíduos. Assim, é importante que cada JI ofereça um ambiente relacional positivo para que possam ser promovidos comportamentos de responsabilidade úteis para a vida escolar e em outros domínios da vida.

As caraterísticas da EF ao longo do processo de desenvolvimento da criança, principalmente nas idades correspondentes à educação pré-escolar, apresenta-se como uma atividade intrinsecamente motivante centrada no desenvolvimento motor, mas também no domínio da responsabilidade pessoal (e.g., esforço, autonomia) e social (e.g., ajuda aos outros), sendo que vários autores têm reconhecido o potencial da EF no desenvolvimento global dos indivíduos. Por exemplo Escartí, Gutiérrez, Pascual e Llopis (2010) realizaram um estudo em Espanha, onde analisaram os efeitos do modelo de DRPS na EF no ensino primário, tendo a intervenção decorrido ao longo de um ano letivo. Os participantes foram 42 crianças entre os 11 e os 12 anos. Os resultados mostraram que o modelo de DRPS ajudou os professores a estruturar as aulas de EF e promoveu o desenvolvimento de comportamentos de responsabilidade, sendo possível observar um aumento significativo na aquisição de competências de responsabilidade.

Assim, a EF pode criar oportunidades únicas para o desenvolvimento integral da criança, pela sua natureza relacional associada ao movimento do corpo no espaço. O reconhecimento desta realidade efetuado por Silva et al. (2016) reforça esta importância,

34

sendo que nas Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar o domínio da EF encontra-se interligado com a área da Formação Pessoal e Social.

O DRPS de Hellison (2011), ajuda a promover o desenvolvimento de comportamentos de responsabilidade, procurando que crianças e jovens sejam responsáveis pela maneira como se comportam e agem, assim como tratam e se relacionam com outros. O modelo de DRPS encontra-se organizado por cinco níveis de responsabilidade: nível I – respeito pelos direitos e sentimentos dos outros; nível II- participação e esforço; nível III – autonomia; nível IV – liderança e ajuda nos outros; nível V – transferência, sendo definidos objetivos em função das necessidades das crinaças. Na educação pré-escolar, é importante que os agentes educativos desenvolvam uma prática que envolva estratégias de diferenciação pedagógica aliadas ao DRPS, de forma a ter em vista a aprendizagem das crianças em função das suas necessidades individuais, os seus interesses e desenvolvimento (Moreno, Nagasawa & Schwartz, 2018).

Analisando o modelo de DRPS, os níveis de responsabilidade incluídos no modelo implicam que sejam utilizadas estratégias de diferenciação pedagógica em função dos comportamentos de responsabilidade das crianças. Desta forma, a diferenciação pedagógica no modelo de DRPS pode produzir efeitos positivos no desenvolvimento da responsabilidade.

Durante a PES II, foram realizadas observações que permitiram identificar as dificuldades que o grupo tinha em respeitar regras, aceitar as ideias/opiniões dos outros. Para além disso, verificou-se a necessidade de definir diferentes objetivos de responsabilidade. Foi necessário adotar estratégias e atividades para promover melhorias nos comportamentos das crianças a nível da responsabilidade. Apesar do domínio da EF se mostrar favorável para desenvolver melhorias nos comportamentos de responsabilidade, Escartí, Llopis-Goig e Wright (2018), alertam para o seu potencial, também, em outras áreas de conteúdo, dentro da sala de atividades. Por isto, é possível desenvolver esses mesmos comportamentos em diversas áreas de conteúdo, dando a possibilidade das crianças adquirirem competências de responsabilidade, de acordo com as suas necessidades (Dyson & Wright, 2012).

35

Em suma, verifica-se a existência de poucos estudos relacionados com o modelo de DRPS em contexto da educação pré-escolar, sendo necessário desenvolver mais estudos com esta faixa etária. Para além disso, não fomos capazes de encontrar estudos centrados na implementação de estratégias de diferenciação pedagógica aliadas ao modelo de DRPS e apenas um estudo centrado em áreas de conteúdo (Escartí, Llopis-Goig & Wright, 2018).

1.2. Objetivo do estudo e questões de Investigação

O objetivo do presente estudo foi analisar os efeitos do modelo de DRPS e de estratégias de diferenciação pedagógica nos comportamentos de responsabilidade das crianças na Educação Física e em outras áreas de conteúdo, assim como as perceções de uma EE quanto aos desafios vivenciados e estratégias utilizadas para desenvolver este tipo de intervenção. De modo a facilitar a procura de respostas ao objetivo apresentado, organizamos o processo em três estudos distintos, mas complementares.

No primeiro estudo, apresenta-se os efeitos da utilização de estratégias de diferenciação pedagógica aliadas ao modelo de DRPS nos comportamentos de responsabilidade das crianças em outras áreas de conteúdo; no segundo estudo, analisam- se os efeitos da utilização de estratégias de diferenciação pedagógica aliadas ao modelo de DRPS nos comportamentos de responsabilidade das crianças na EF; e, no terceiro estudo, analisam-se as perceções da estudante estagiária acerca da promoção de estratégias de diferenciação pedagógica no âmbito do modelo de DRPS. Este capítulo foi organizado desta forma tendo em conta o trabalho desenvolvido na intervenção ao longo da PES II e as diferentes preocupações do programa.

De forma a aprofundar o objetivo do estudo, formularam-se as seguintes questões de investigação:

Estudo 1. Qual a influência da utilização de estratégias de diferenciação pedagógica nos

comportamentos de responsabilidade das crianças em outras áreas de conteúdo para além da EF?

Estudo 2. Qual a influência da utilização de estratégias de diferenciação pedagógica nos

comportamentos de responsabilidade das crianças na EF?

Estudo 3. Quais as perceções de uma EE acerca dos desafios e estratégias emergentes na

36

Documentos relacionados