De acordo com as análises da etapa anterior, recomenda-se de imediato uma restrição da produção do item EB02082AA (tampa de tomada) na injetora 17 que possui um índice menor de rejeitos. Para isto faz-se necessário a comunicação entre o PCP para que a programação do molde fique vinculada à esta máquina. O monitoramento dos índices de rejeitos se dará através do acompanhamento diário dos indicadores de qualidade durante as reuniões que ocorrem nas fábricas para debater as ocorrências do dia anterior e assim propor ações corretivas.

Tendo em vista já uma evolução no índice de rejeitos das peças, através do gráfico de PPM referente à 2019, conforme Figura 22.

Figura 22 – Indicador de PPM 2019

Fonte: O autor (2019).

A representatividade da referência EB02082AA sobre a quantidade de peças produzidas em toda a empresa é de 0,36%, desta forma propõe-se a realização de novos experimentos para outros itens das máquinas com altos índices de rejeitos pelo motivo fora de

cor, e assim a realização de um estudo de viabilidade para que os dosadores fiquem sobrepostos às máquinas de forma que facilite o transporte de material.

Para obtenção de um resultado significativo para o indicador da empresa, o experimento pode ser aplicado para outros itens com as mesmas características de defeitos e variações de máquinas, ou até mesmo para outros processos da empresa.

52 5 CONCLUSÃO

Atualmente o cenário em que as empresas estão inseridas, cada vez mais torna-se necessário estratégias voltadas ao fortalecimento de mercado e redução de desperdícios, entre estas estratégias a qualidade do produto tornou-se parte vital na visão de mercado. Partindo do princípio da qualidade dos produtos e processos da empresa, o trabalho foi desenvolvido em função da redução do índice de rejeitos nos processos nela contidos, realizando análises estatísticas dos dados evidenciando as falhas e suas causas por meio das ferramentas da qualidade.

Através das ferramentas utilizadas no trabalho, pode-se refinar os dados, focando em processos mais críticos e através disso analisar as causas e aplicar metodologias para a solução de problemas, foi possível verificar quais equipamentos são mais sensíveis a alguns fatores, bem como quais variáveis tem influência sobre o problema escolhido.

Com base nas aplicações das ferramentas, observa-se que os objetivos do trabalho foram alcançados. Em comparativo com o indicador de PPM de 2018, pode-se observar uma evolução no indicador de 2019.

Através do experimento foi possível evidenciar uma diferença significativa em relação ao percentual de rejeitos entre máquinas e torna perceptível a necessidade de mudança de alguns processos, e que devido à dificuldade na aplicação em função da programação da produção da empresa não foi possível aplicar em tempo hábil para os processos mais críticos da mesma.

Pode-se observar que mesmo em uma parcela dos processos da empresa, a aplicação do planejamento de experimentos foi satisfatória, permitindo a tomada de decisão em relação à produção de um determinado item em uma máquina específica na qual irá ter uma redução no índice de rejeitos, e por consequência a redução de desperdícios para a empresa.

Sugere-se inicialmente a aplicação da análise de experimentos para as demais máquinas injetoras que possuem itens com índices elevados de rejeitos, e posteriormente a aplicação nos demais processos da empresa.

REFERÊNCIAS

ALEGRE, Helena; BAPTISTA, Jaime Melo; CABRERA, Enrique; CUBILO, Francisco; DUARTE, Patrícia; HIRNER, Wolfram; MERKEL, Wolf; PARENA, Renato. Performance

indicators for water supply services. Londres: IWA Publishing, 2006.

BARROS, Elsimar; BONAFINI, Fernanda. Ferramentas da qualidade. São Paulo: Person Education do Brasil, 2014.

CARPINETTI, Luiz Cesar Ribeiro. Gestão da qualidade: conceitos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2016.

CHIAVENATO, Idalberto. Administração nos novos tempos: os novos horizontes em administração. Barueri: Manole, 2014.

CHIROLI, Daiane. Avaliação de sistemas da qualidade. Curitiba: Intersaberes, 2016.

CUSTODIO, Marcos F. Gestão da qualidade e produtividade. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2015.

DEFEO, Joseph A; JURAN Joseph M. Fundamentos da qualidade para líderes. Porto Alegre: Bookman, 2015.

DELLARETTI FILHO, Osmário; DRUMOND, Fátima. Itens de controle e avaliação de

processos. Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, 1994.

GOMES, Luiz Flavio Autran Monteiro; GOMES, Carlos Francisco Simões. Tomada de

decisão gerencial: enfoque multicritério. São Paulo: Atlas, 2014.

LEGRAND. Site Institucional. Disponível em: < https://www.legrand.com.br>. Acesso em: 17 jun. 2019.

LEGRAND. Catálogo de produtos. Disponível em: < https://www.legrand.com.br>. Acesso em: 17 jun. 2019a.

MASCARENHAS, Sidnei. Metodologia científica. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012.

MELLO, Carlos Henrique Pereira. Gestão da qualidade. São Paulo: Person Education do Brasil, 2011.

MONTGOMERY, Douglas C. Estatística aplicada à engenharia. Rio de Janeiro: LTC, 2004.

MONTGOMERY, Douglas C.; RUNGER, George C.; HUBELE, Norma Faris. Estatística

aplicada à engenharia. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

MONTGOMERY, Douglas C. Introdução ao controle estatístico da qualidade. Rio de Janeiro: LTC, 2017.

54

MÜLLER, Cláudio J. Planejamento estratégico, indicadores e processos: uma integração necessária. São Paulo: Atlas, 2014.

OHNO, Taiichi. O sistema Toyota de produção: além da produção em larga escala. Porto Alegre: Bookmann, 1997.

PEREIRA, Lara de Bretas; FONSECA, João Gabriel Marques. Faces da decisão: abordagem sistêmica do processo decisório. Rio de Janeiro: LTC, 2009.

SELEME, Robson; STADLER, Humberto. Controle da qualidade: e as ferramentas essenciais. Curitiba: Intersaberes, 2012.

ROCHA, Telma; GOLDSCHIMIDT, Andrea. Gestão dos stakeholders. São Paulo: Saraiva, 2010.

WALPOLE, Ronald E.; MYERS, Raymond H.; MYERS, Sharon L.; YE, Keying.

Probabilidade e estatística para engenharia e ciências. São Paulo: Pearson Prentice Hall,

No documento Aplicação de ferramentas estatísticas da qualidade para redução do índice de rejeitos em uma empresa do ramo eletroeletrônico (páginas 51-55)