DESCRIÇÃO INDENIZAÇÃO

Perda total de um dos membros inferiores 70% da I.S.

Perda total do uso de um dos pés 50% da I.S.

Fratura não consolidada de um fêmur 50% da I.S.

Fratura não consolidada de um dos segmentos tíbio-peroneiros 25% da I.S.

Fratura não consolidada da rótula 20% da I.S.

Fratura não consolidada de um pé 20% da I.S.

Anquilose total de um dos joelhos 20% da I.S.

Anquilose total de um dos tornozelos 20% da I.S.

Anquilose total de um quadril 20% da I.S.

Perda parcial de um dos pés, isto é, perda de todos os dedos e de uma parte do mesmo pé

uma parte do mesmo pé

25% da I.S.

Amputação do 1º (primeiro) dedo 10% da I.S.

Amputação de qualquer outro dedo 3% da I.S.

indenização equivalente a

½, e dos demais dedos, equivalente a

1/3 do respectivo dedo.

Perda total do uso de uma falange do 1º dedo,

ENCURTAMENTO DE UM DOS MEMBROS INFERIORES:

De 5 (cinco) centímetros ou mais 15%

De 4 (quatro) centímetros 10%

De 3 (três) centímetros 6%

De menos de 3 (três) centímetros Sem indenização

37

2.2.5. EM CASO de PERDA OU REDUÇÃO DA FORÇA OU DA CAPACIDADE FUNCIONAL considerada é a que não resulte de lesões (DIVERSAS).

DESCRIÇÃO INDENIZAÇÃO

MANDÍBULA

Maxilar inferior (mandíbula) redução de movimentos

Em grau mínimo 5% da I.S.

Em grau médio 10% da I.S.

Em grau máximo 15% da I.S.

NARIZ 20% da I.S.

Amputação total do nariz com perda total do olfato 25%

Perda total do olfato 7%

Perda do olfato com alterações gustativas 10%

APARELHO VISUAL E ANEXOS DO OLHO Diplopia

Lesões das vias lacrimais 15%

Unilateral 7%

Unilateral com fístulas 15%

Bilateral

14%

25%

Bilateral com fístulas Lesões da pálpebra

Ectrópio unilateral 3%

Ectrópio bilateral 6%

Entrópio unilateral 7%

Entrópio bilateral 14%

Má oclusão palpebral unilateral 3%

Má oclusão palpebral bilateral 6%

Ptose palpebral unilateral 5%

Ptose palpebral bilateral 10%

38 APARELHO DA FONAÇÃO

Perda da palavra (mudez incurável) 50%

Perda de substância (palato mole e duro) 15%

SISTEMA AUDITIVO

Amputação total de uma orelha

Amputação total das duas orelhas 8%

PERDA DO BAÇO 15%

APARELHO URINÁRIO

Retenção crônica de urina (sondagens obrigatórias) 15%

Cistostomia (definitiva) 30%

Incontinência urinária permanente 30%

Perda de um rim, com rim remanescente

com função renal preservada 30%

Redução da função renal (não dialítica) 50%

Redução da função renal (dialítica) 75%

Perda de rim único 75%

APARELHO GENITAL E REPRODUTOR

Perda de um testículo 5%

Perda de dois testículos 15%

Amputação traumática do pênis 40%

Perda de um ovário 5%

Perda de dois ovários 15%

Perda do útero antes da menopausa 30%

Perda do útero depois da menopausa 10%

PESCOÇO

Estenose da faringe com obstáculo a deglutição 15%

Lesão do esôfago com transtornos da função motora 15%

Traqueostomia definitiva 40%

39 TÓRAX

APARELHO RESPIRATÓRIO

Sequelas pós-traumáticas pleurais 10%

Ressecção total ou parcial de um pulmão (pneumectomia –

parcial ou total)

com função respiratória preservada 15%

com redução em grau mínimo da função respiratória 25%

com redução em grau médio da função respiratória 50%

com insuficiência respiratória 75%

MAMAS (FEMININAS)

Mastectomia unilateral 10%

Mastectomia bilateral 20%

ABDOMEM (ORGÃO E VÍSCERAS)

Gastrectomia subtotal 20%

Gastrectomia total 40%

INTESTINO DELGADO

Ressecção parcial 20%

Ressecção parcial com síndrome disabsortiva ou ileostomia

definitiva 40%

INTESTINO GROSSO

Colectomia parcial 20%

Colectomia total 40%

Colostomia definitiva 40%

RETO E ÂNUS

Incontinência fecal sem prolapso 30%

Incontinência fecal com prolapso 50%

Retenção anal 10%

FÍGADO

Lobectomia hepática sem alteração funcional 10%

Lobectomia com insuficiência hepática 50%

SÍNDROMES NEUROLÓGICAS

Epilepsia pós-traumática 20%

Derivação ventrículo-peritoneal (hidrocefalia) 20%

Síndrome pós-concussional 5%

40 2.3. Não ficando abolidas por completo as funções do membro ou órgão lesado, a indenização por perda parcial é calculada pela aplicação, à percentagem prevista no plano para sua perda total, do grau de redução funcional apresentado.

2.4. O segurado terá o seguro cancelado após o pagamento de indenização referente à cobertura de invalidez total, com a consequente devolução de valores eventualmente pagos após esta data, devidamente atualizados nos termos da regulamentação específica.

2.5. Na falta de indicação exata do grau de redução funcional apresentado, e sendo o referido grau classificado apenas como máximo, médio ou mínimo, a indenização será calculada, na base das percentagens de 75%, 50% e 25%, respectivamente.

2.6. Nos casos não especificados no plano, a indenização é estabelecida tomando-se por base a diminuição permanente da capacidade física do segurado, independentemente de sua profissão.

2.7. Quando do mesmo acidente resultar invalidez de mais de um membro ou órgão, a indenização deve ser calculada somando-se as percentagens respectivas, cujo total não pode exceder a 100% (cem por cento).

2.8. Havendo duas ou mais lesões em um mesmo membro ou órgão, a soma das percentagens correspondentes não pode exceder à da indenização prevista para sua perda total.

2.9. Para efeito de indenização, a perda ou maior redução funcional de um membro ou órgão já defeituoso antes do acidente, deve ser deduzida do grau de invalidez definitiva.

2.10. A perda de dentes e os danos estéticos não dão direito à indenização por invalidez permanente.

3. RISCOS EXCLUÍDOS

3.1. Além dos riscos excluídos no item 4 – RISCOS EXCLUÍDOS DE TODAS AS GARANTIAS das Condições Gerais, estão excluídos desta cobertura:

a) Intercorrências ou complicações consequentes da realização de exames, tratamentos clínicos ou cirúrgicos, quando não decorrentes de acidente pessoal coberto;

b) Acidentes cardiovasculares, acidente vascular cerebral (AVC), aneurisma, síncope, apoplexia, epilepsia e acidentes médicos, quando não decorrentes de acidente coberto; e

c) Cirurgias plásticas ou tratamentos estéticos, exceto se tiver finalidade comprovadamente restauradora de dano provocado por acidente pessoal coberto.

41 4. DATA DO EVENTO

4.1. Para efeito de cálculo da indenização, a data do evento quando da liquidação de sinistros será considerada a data do acidente.

5. FRANQUIA

5.1. Não será aplicada franquia nesta cobertura.

6. CARÊNCIA

6.1. Não será aplicada carência nesta cobertura.

7. DOCUMENTOS EM CASO DE SINISTRO

7.1. Em complemento ao item 17 – DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA EM CASO DE SINISTRO das Condições Gerais deste seguro, para análise de sinistro desta cobertura deverão ser entregues à Seguradora, os seguintes documentos:

a) Cópia do CPF, RG e Comprovante de residência do Segurado;

b) Cópia do bilhete do seguro;

c) Formulário de AVISO DE SINISTRO, com dados bancários do segurado, devidamente preenchido e assinado;

d) Se for o caso, Boletim de Ocorrência Policial;

e) Carteira Nacional de Habilitação (CNH), na hipótese do sinistro envolver veículo dirigido pelo Segurado;

f) Relatório ou laudo preenchido pelo profissional habilitado que prestou o atendimento, com as especificações técnicas, diagnósticos necessários, grau e a data da invalidez.

8. DISPOSIÇÕES GERAIS

8.1. Ratificam-se as demais Condições Gerais do Seguro Viagem - Bilhete da QBE Brasil Seguros S.A. que não foram revogadas por esta Condição Especial.

42 CONDIÇÃO ESPECIAL DA COBERTURA ADICIONAL

No documento 1.3. Os eventuais encargos de tradução necessários à liquidação de sinistros, ficarão totalmente a cargo da sociedade seguradora. (páginas 36-42)