• Nenhum resultado encontrado

O

monitoramento agrometeorológico possui o

objetivo de identificar as condições mensais no ciclo da cana-de-açúcar nos principais estados produtores. Foram analisadas as condições climáticas nos períodos de desenvolvimento e colheita da cana- de-açúcar da safra 2015/16 até novembro de 2015. Os períodos de desenvolvimento e colheita são defini- dos a partir do calendário de colheita mensal. Na safra 2015/16, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Bahia o período de de- senvolvimento considerado abrange de maio de 2014 a abril de 2015 e o de colheita abrange de maio de 2015 a janeiro de 2016. Já em Pernambuco, Paraíba e Alago- as o período de desenvolvimento abrange de outubro de 2014 a agosto de 2015 e o de colheita abrange de setembro de 2015 a março de 2016.

As análises se basearam na localização das áreas de cultivo identificadas no mapeamento por meio de imagens de satélite (Figura 1); e em parâmetros agro- meteorológicos (precipitação acumulada, desvio da precipitação e da temperatura máxima com relação à média histórica - anomalia) (Figuras 2 a 20).

As condições foram classificadas em:

- Favorável: quando a precipitação é adequada para a fase do desenvolvimento da cultura;

- Baixa restrição: quando houver problemas pontuais por falta ou excesso de chuvas;

- Média restrição: quando houver problemas generali- zados por falta ou excesso de chuvas; e

- Alta restrição: quando houver problemas crônicos ou extremos por falta ou excesso de chuvas, que podem

O resultado do monitoramento agrometeorológico é apresentado na Tabela 6.

Foram observadas condições desfavoráveis para o de- senvolvimento da cana-de-açúcar na maior parte da região produtora do Centro-Sul do país, em outubro de 2014 e janeiro de 2015, principalmente. Além das chuvas abaixo da média houve registros de altas tem- peraturas (Figuras 7 e 10). No entanto, parte das lavou- ras pode ter se recuperado com as chuvas dentro ou acima da média em novembro e dezembro de 2014 e de fevereiro a abril de 2015, que ocorreram em quase toda a região (Figuras 8, 9 e 11 a 13).

Em relação ao período de colheita no Centro-Sul hou- ve atraso em lavouras do Paraná em julho e novem-

Figura 1 - Mapeamento da cana-de-açúcar

bro devido aos intensos volumes de chuva (Figura 16 e 20) e restrições pontuais em setembro (Figuras 18 a 20). Nesses meses, em partes do sul de São Paulo e do sudoeste do Mato Grosso Sul, os impactos foram pontuais.

Nas regiões produtoras do leste Paraibano, Pernam- bucano e Alagoano houve restrições por falta de chu- va de janeiro a maio e em agosto de 2015 (Figuras 10 a 14 e 17), exceto no leste Alagoano em fevereiro de 2015 e no leste Paraibano e Pernambucano em março de 2015. Nesse período abril apresentou as condições cli- máticas mais críticas. Já de junho a agosto (Figuras 15 a 17) a maior regularidade da precipitação beneficiou a cultura. Em relação ao período de colheita (Figuras 18 a 20) as condições climáticas foram favoráveis. causar impactos significativos na produção.

Figura 2 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em maio de 2014

Figura 3 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em junho de 2014

Figura 4 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em julho de 2014

Fonte: Inmet.

Fonte: Inmet.

Figura 6 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em setembro de 2014

Figura 7 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em outubro de 2014 Figura 5 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em agosto de 2014

Fonte: Inmet.

Fonte: Inmet.

Figura 8 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em novembro de 2014

Figura 9 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em dezembro de 2014

Figura 10 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em janeiro de 2015

Fonte: Inmet.

Fonte: Inmet.

Figura 11 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em fevereiro de 2015

Figura 12 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em março de 2015

Figura 13 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em abril de 2015

Fonte: Inmet.

Fonte: Inmet.

Figura 14 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em maio de 2015

Figura 15 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em junho de 2015

Figura 16 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em julho de 2015

Fonte: Inmet.

Fonte: Inmet.

Figura 17 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em agosto de 2015

Figura 18 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em setembro de

Figura 19 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em outubro de 2015

Fonte: Inmet.

Fonte: Inmet.

Figura 20 - Precipitação total, anomalia de precipitação e de temperatura máxima em novembro de 2015

Tabela 6 - Condições hídricas nos períodos de desenvolvimento e colheita da cana-de-açúcar da safra 2015/16

Safra 2015/16 – Período de desenvolvimento

Ano 2014 2015

Mês Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr

São Paulo Goiás

Minhas Gerais Mato Grosso Mato Grosso do Sul Paraná

Bahia

Legenda

Baixa restrição Baixa restrição Média restrição Alta restrição... Média restrição. Favorável Falta de chuva Excesso de chuva Falta de chuva Falta de chuva... Excesso de chuva

Fonte: Conab.

Safra 2015/16 – Período de desenvolvimento

Ano 2014 2015

Mês Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago

Paraíba Pernambuco Alagoas

Safra 2015/16 – Período de colheita

Ano 2015

Mês Set Out Nov

Paraíba Pernambuco Alagoas

Safra 2015/16 – Período de colheita

Ano 2014

Mês Mai Jun Jul Ago Set Out Nov

São Paulo Goiás Minas Gerais Mato Grosso Mato Grosso do Sul Paraná Bahia Fonte: Conab. Fonte: Conab. Fonte: Conab.

Documentos relacionados