Os Sistemas de Gerenciamento de Aprendizagem (Learning Management System, LMS). S˜ao sistemas de software que provˆeem aos gerenciadores, professores, projetistas instrucionais e estu-dantes, servi¸cos e ferramentas que permitem organizar e distribuir os recursos educacionais na forma de cursos, li¸c˜oes e/ou m´odulos [13].

De acordo com Siqueira et al [15] estes sistemas podem ser classificados em trˆes ondas:

• A primeira onda ´e formada pelos sistemas que fornecem armazenamento, consultas, servi¸cos de comunica¸c˜ao e relat´orios dos cursos com o prop´osito de simplificar a administra¸c˜ao e gest˜ao dos cursos de forma centralizada. Exemplos de sistemas pertencentes na primeira onda s˜ao:

Moodle, Teleduc, AulaNet.

• A segunda onda corresponde aos sistemas que fornecem as mesmas funcionalidades da pri-meira onda incorpora funcionalidades para a cria¸c˜ao, composi¸c˜ao e reutiliza¸c˜ao de conte´udos sendo foco principal o reuso e interoperabilidade dos objetos de aprendizagem. Exemplos de sistemas nesta onda s˜ao: Tidia-Ae, Sakai.

• Na terceira onda os sistemas da segunda onda adicionam ferramentas correspondentes para gestionar em forma autom´atica o processo de aprendizagem como atividades a ser efetua-das em cen´arios apropriados, onde o aprendizagem decorre do que as pessoas fazem com os conte´udos e como interagem. Exemplo de sistemas desenvolvidos nesta onda s˜ao: LAMS, DIALOGPLUS1.

2.2 Projeto Instrucional

Embora os especialistas e investigadores do projeto instrucional Kooper [6], [7], e Reigeluth [?]

efetuem uma distin¸c˜ao entre projeto instrucional, desenvolvimento instrucional, desenvolvimento de sistemas instrucionais e projeto de sistemas instrucionais para diferenciar o proposito e a amplitude do conjunto de atividades que comp˜oem o processo de projeto instrucional nos abordamos o conceito engenheiral de Michael [] e outros autores como Merrill [?], e Goodyear [] onde projeto instrucional

´

e definido como o amplo conjunto de atividades efetuadas para conceber e construir cursos que melhorem a efetividade, eficiˆencia e atratividade do processo de aprendizagem.

2.2.1 Fases do Projeto Instrucional

O processo de projeto instrucional ´e complexo e cada projetista instrucional tem sua pr´opria forma de estrutura as atividades, no entanto o processo ´e repetitivo e apresenta cinco fases Analises, Proje¸c˜ao, Desenvolvimento,Implementa¸c˜ao e Avalia¸c˜ao onde ao termino de cada fase um produto ´e entregado para ser utilizada na fase seguente. A tabela2.1apresenta os produtos obtidos em cada fase do projeto instrucional no desenvolvimento de um curso al´em das especifica¸c˜oes relacionadas.

Nro Fase Produtos

1http://www.dialogplus.org/

14 CAP´ITULO 2. FUNDAMENTOS

1 An´alise Texto narrativo, diagramas simples ou in-formais.

2 Projeto Instancias de documentos XML, templetes

semi-formais 2.1 Fluxo de Aprendizagem

(learning-flow)

Tabela estendida de atividades

2.2 Codifica¸ao XML Instˆancia de documento XML (IMS-LD) 3 Desenvolvimento Unidade de aprendizagem (CP,

IMS-LD)

4 Implementa¸ao Instancia da unidade de aprendizagem (Rede de aprendizagem).

5 Avalia¸ao Relat´orio de avalia¸ao, narrativa ajustada Tabela 2.1: Rela¸ao das fases do projeto instrucional e produtos obtidos (adaptado de [])

A continua¸c˜ao detalhamos em forma resumida como s˜ao efetuadas cada uma das fases do projeto instrucional extra´ıdas de [] [] []:

Fase de Analise

A fase de analise estuda o problema educacional especifico para descrever mediante diagramas informais o em forma de texto narrativo, chamado roteio (SCRIPT) que descreve o que deve ser aprendido, como deve ser aprendido e a forma de avaliar o aprendido. A fase inclui a caracteriza¸c˜ao dos estudantes e do grupo, a identifica¸c˜ao dos objetivos de aprendizagem, (a estrutura¸c˜ao do dom´ınio de conhecimento a ser ensinado) e a identifica¸c˜ao dos recursos dispon´ıveis.

Fase de Proje¸c˜ao

A fase de proje¸c˜ao constitu´ı a formaliza¸c˜ao da estrategia ou conjunto de estrategias a serem efeituadas pelos participantes do processo de aprendizagem, isto ´e a solu¸c˜ao ao problema educa-cional estruturada e formalizada em forma de atividades a serem efetuadas com a defini¸c˜ao das caracter´ısticas dos materiais e servi¸cos apropriados em cada uma das atividades que possibilitam atingir resultados de aprendizagem desejados () formalizar cen´arios de aprendizagem colaborativos que maximizem a aprendizagem.

Segundo [?] a fases de proje¸c˜ao pode ser dividida em dois subfases a fase de identifica¸c˜ao e constru¸c˜ao do fluxo de atividades (learning-flow) e a formaliza¸c˜ao da estrat´egia na especifica¸c˜ao IMS-LD.

As atividades a ser efetuadas pelo projetista para a constru¸c˜ao do learning-flow ´e listada a seguir:

• Descrever os pap´eis.

• Descrever os ambientes.

• Indicar como as atividades concluem.

2.2. PROJETO INSTRUCIONAL 15

• Estabelecer propriedades e/ou notifica¸c˜oes.

• Determinar os pontos de sincroniza¸c˜ao (atos).

• Determinar o termino dos atos.

• Criar estrutura de atividades.

As atividades para formalizar a estrategia de aprendizagem de acordo na especifica¸c˜ao IMS-LD.

• Descrever os componentes.

• Descrever o m´etodo

• Descrever as condi¸c˜oes Fase de Desenvolvimento

Na fase de desenvolvimento os recursos apropriados as caracter´ısticas dos participantes relacio-nados com o dom´ınio de conhecimento a ser ensinado s˜ao adicionados para construir a unidade de aprendizagem auto-contida com toda a informa¸c˜ao necess´aria a ser executada no sistema de apren-dizagem. Segundo a especifica¸c˜ao IMS-GLC e Kooper [?] a unidade corresponde a uma unidade de aprendizagem que geralmente ´e entregue num pacote de acordo com a especifica¸c˜ao IMS-CP que ser˜ao executado em um Learning Manager System (LMS) com suporte na execu¸c˜ao deste pacote.

As atividades efetuadas na fase de desenvolvimento da unidade de aprendizagem incluem:

• Preencher o t´ıtulo objetivos de aprendizagem, pr´e-requisitos e metadados.

• Preencher os itens (Resources).

Fase de Implementa¸c˜ao

A fase de implementa¸c˜ao, corresponde `a execu¸c˜ao de uma instancia da unidade de aprendizagem no sistema de aprendizagem. Segundo [?] e [?] a fase contem a atribui¸c˜ao de atividades atrav´es de papeis associados aos participantes do processo de aprendizagem, de forma geral esta atribui¸c˜ao de papeis ´e efetuada com o proposito de que a unidade de aprendizagem possa ser reutilizada em mais de uma instancia. Assim, o participante no processo de aprendizagem pode ser atribu´ıdo a mais de uma instancia da execu¸c˜ao de diferentes unidade de aprendizagem com diferentes papeis formando redes de aprendizagem.

Uma rede de aprendizagem ´e representada como um grafo dirigido onde os nos representam quaisquer coisa instanciada a partir de uma unidade de aprendizagem assim para n´os j´a que uma unidade de aprendizagem ´e um curso o n´o da rede de aprendizagem ´e uma atividade inclu´ıdo os recursos apropriados (objetos e servi¸cos).

16 CAP´ITULO 2. FUNDAMENTOS Fase de Avalia¸c˜ao

A avalia¸c˜ao corresponde na constru¸c˜ao de relat´orios e resumos individuais ou coletivos do pro-cesso de aprendizagem al´em da identifica¸c˜ao de dificuldades e falhas durante o processo de apren-dizagem. Os relat´orios e resumos s˜ao efetuados a fim de identificar as dificuldades e falhas durante o processo de aprendizagem.

Numa rede de aprendizagem, os participantes do processo de aprendizagem fazem uso da rede de aprendizagem e passam de um n´o da rede para outro n´o assim a sequˆencia dos n´os correspondem com o que ´e conhecido como seguimento da aprendizagem (learning track) que ´e utilizada em uma avalia¸c˜ao.

2.2.2 Aprendizagem Colaborativo

Aprendizagem colaborativo ´e definido como o processo de aprendizagem que parte de atividades fundamentalmente sociais, produto da comunica¸c˜ao, coordena¸c˜ao e participa¸c˜ao colaborativa, pro-duto da reflex˜ao e constru¸c˜ao consciente do pr´oprio conhecimento [2]. Assim, a ´area multidiscipli-naria que estuda os aspectos da aprendizagem colaborativo com o proposito de apresentar solu¸c˜oes tecnol´ogicas que apresentem suporte ´e Computer-Supported Collaborative Learning (CSCL).

2.2.3 Projeto de Aprendizagem Colaborativo (CSCL Design)

O termino colaborativo denota que o projeto de aprendizagem ´e definido para estudantes que trabalham em grupo e s´o pode ser efetivo em situa¸c˜oes espec´ıficas. O requerimento b´asico que descreve uma situa¸c˜ao efetiva onde aplicar o projeto de aprendizagem ´e definida pelo grupo de participantes, as rela¸c˜oes entre os participantes, o conjunto de atividades e os objetivos individuais e do grupo.

Assim, o projeto de aprendizagem colaborativo no projeto instrucional ´e descrito para atingir resultados de aprendizagem desejados pelo projetista instrucional em situa¸c˜oes particulares que du-rante as fases desenvolvimento e implementa¸c˜ao s˜ao associados aos recursos, participantes e servi¸cos para definir uma unidade de aprendizagem que propicie a efetividade, eficiˆencia e atratividade.

Padr˜oes de Aprendizagem Colaborativo

A gera¸c˜ao automatizada de cursos colaborativos baseada em tarefas pedag´ogicas.

Gera¸c˜ao automatizada de cursos [colaborativos] utilizando planejamento hier´arquico. Gera¸c˜ao automatizada de cursos [colaborativos] utilizando t´ecnicas de planejamento em IA.

Assim, em IA o estudo ´e centrado no desenvolvimento de planejadores, que s˜ao algoritmos que geram o plano de forma autom´atica que implica a assina¸c˜ao de recursos constru¸c˜ao de tarefas temporais para resolver o problema dentro de um dom´ınio em particular.

No entanto, a dificuldade de representa¸c˜ao deste conhecimento que precisa de especialistas resulta sua principal desvantagem, tomando muito tempo e `as vezes a codifica¸c˜ao manual resulta invi´avel devido ao n´umero de m´etodos e tarefas como ocorre no caso da proje¸c˜ao de atividades de ensino aprendizagem.

No documento Planejamento automático de atividades de ensino aprendizagem. Geiser Chalco Challco (páginas 18-22)