A Fotografia 04 mostra o único extintor na edificação de reciclagem de tintas e que não é o adequado para o tipo de material inflamável que seria o de espuma mecânica já em desuso de acordo com a NPT - 021 (2011). A fotografia mostra também que existe a delimitação no piso de 1,00m x 1,00m, mas a passagem até o extintor está obstruída e na parede não existe nenhuma identificação, conforme o exigido pela NPT - 020 (2011).

Fotografia 4: Único Extintor do Galpão da Recicladora

de Tintas. Fonte: Stockmann, 2012.

A NPT - 021 (2011), define que para empresa em estudo são necesários dois extintores, conforme o item 5.2.1.4 que afirma que cada pavimento deve possuir, no mínimo, duas unidades extintoras, sendo uma para incêndio classe A e outra para incêndio classe B e C. É permitida a instalação de duas unidades extintoras iguais de pó ABC, porém devido aos materiais existentes optou por adotar o item 5.2.1.4.1 onde o extintor de pó ABC poderá substituir qualquer tipo de extintor de classes específicas A, B e C dentro de uma edificação ou área de risco.

De acordo coma mesma NPT, existe também uma distância máxima a ser percorrida para chegar até o extintor de acordo com a Tabela 5.

Na Figura 6 da planta baixa, identifica a localização dos extintores. Como o barracão é de porte baixo e de acordo com a legislação os dois extintores são o suficiente para suprir as necessidades de ambos em um possível incêndio.

Figura 6: Planta Baixa da Localização dos Extintores. Fonte: Stockmann, 2012.

A área do extintor da empresa está bem definida no chão, mas os funcionários não respeitam essas limitações que fica e sendo o único extintor ele está obstruído por objetos que podem atrapalhar em uma situação de emergência.

Essa obstrução fica em desacordo com o que determina a NPT - 020 (2011) que estabelece que a frente dos extintores devem estar desobstruído e os mesmos devidamente sinalizados.

A Figura 7 mostra como o barracão deveria ficar após a elaboração do PSCIP, em conformidade com o Novo Código do Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná.

Figura 7: Planta Baixa Completa. Fonte: Stockmann, 2012.

A planta baixa indica todas as sinalizações aonde devem ficar os extintores, as iluminações de emergência, por onde os bombeiros devem ter acesso e quais são as saídas de emergência.

É importante que os funcionários tomem as primeiras medidas para evitar que o incêndio se alastre desde que não coloque a vida de nenhum deles em perigo nunca se esquecer de que o edifício é repleto de materiais inflamáveis. Podem ocorrer explosões por isso em um sinal de grande incêndio é necessário evacuar imediatamente o edifício.

5 CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES

Com o estudo de caso desenvolvido na recicladora de tintas foram encontradas diversas irregularidades na parte de prevenção e de combate ao incêndio.

O único material existente para o combate ao fogo é o extintor que tem a carga errada. Deveria ocorrer uma troca imediata do extintor, pois em um princípio de incêndio esse seria de fundamental importância para evitar uma tragédia maior.

As sinalizações deveriam ser a próxima mudança caso ocorra necessidade de evacuação os funcionários e o próprio proprietário poderiam se orientar durante a evacuação. A falta de sinalização pode causar danos físicos e causar o pânico em todos.

Algo que pode ser um agravante na hora da desocupação do local é a falta de organização os materiais deixados no chão, estes podem atrapalhar o fluxo dos empregados e o abandono da fábrica.

Devido à empresa manipular materiais altamente inflamáveis e por serem perigosos sugere-se que a empresa tenha sim um Plano de Segurança Contra Incêndio e Pânico e desenvolva o mesmo, para que em uma situação de emergência os funcionários e o proprietário corram o menor risco possível.

Seguindo todos os procedimentos que o Corpo de Bombeiros requer todos irão se sentir mais seguros e desenvolveram melhor o seu trabalho.

Em hipótese alguma o negligenciamento no planejamento pode ser admitido. A proteção do patrimônio, por sua vez, é relativa e normalmente determinada segundo uma conjunção de interesses de ordem econômica.

REFERÊNCIAS

ARAÚJO, Rogerio L. Comportamento do Fogo. Cascavel, 2007.

BEZERRA, Mariana M. Manual Prático para Brigada de Incêndio. Fortaleza, 2012. Disponível em:<http://www.ebah.com.br/content/ABAAAA0LQAA/manual-pratico- brigada-incendio>. Acesso em 27 de jul de 2012.

BRENTANO, Telmo. Instalações Hidráulicas de Combate a Incêndio nas

Edificações: 3ª ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2007.

CAMILLO JÚNIOR, Abel B. Manual de Prevenção e Combate a Incêndios. São Paulo, 2004.

CASTELETTI, Luís F. Prevenção e Combate a Incêndio. Americana, 2010.

Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental – CETESB, 2006.

Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico – CSCIP. Paraná, 2011.

CONCEIÇÃO, Alex S. L. F.; FERREIRA, Antônio A. Prevenção e Proteção Contra

Incêndios. Belém, 2000. Disponível em:

<http://preproincendio.vilabol.uol.com.br/incendio.htm>. Acesso em: 28 jun. 2012, 20:59.

DREHER, Mary A. Higiene e Segurança do Trabalho. Tubarão, 2004

FERRARI, Benício. Prevenção e Combate a Incêndio. São Paulo , 2009.

GIL, Antonio C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo, 2002.

GUIA TÉCNICO - SECTOR DAS TINTAS. Vernizes e Colas. Lisboa, 2000.

Martins, P. Tintas e Vernizes. São Paulo, 2009. Disponível em:

<http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAR1gAG/apostila-tinta-vernizes>. Acesso em: 15 mai. 2012, 21:33.

NETO, Manoel A. da L. Condições de Segurança Contra Incêndio. Brasília, 1995.

Normas Brasileiras Regulamentadoras - Associação Brasileira de Normas Técnicas - 7532: Identificadores de extintores de incêndio, dimensões, cores e demais

padronizações. Brasil, 1982.

Normas Brasileiras Regulamentadoras - Associação Brasileira de Normas Técnicas 10898: Sistema de iluminação de emergência. Brasil, 1998.

Normas Brasileiras Regulamentadoras - Associação Brasileira de Normas Técnicas 13434: Sinalização de segurança contra incêndio e pânico. Brasil, 2004.

Normas de Procedimento Técnico - NPT 003 Terminologia de Segurança Contra Incêndio. Código do Corpo de Bombeiros do Paraná. Paraná, 2011.

Normas de Procedimento Técnico - NPT 011 - 11 Saídas de Emergência. Código do Corpo de Bombeiros do Paraná. Paraná, 2011.

Normas de Procedimento Técnico - NPT 018 - 11 Iluminação de Emergência. Código do Corpo de Bombeiros do Paraná. Paraná, 2011.

Normas de Procedimento Técnico - NPT 020 - 11 Sinalização de Emergência. Código do Corpo de Bombeiros do Paraná. Paraná, 2011.

Normas de Procedimento Técnico - NPT 021 - 11 Sistema de Proteção por

Extintores de Incêndio. Código do Corpo de Bombeiros do Paraná. Paraná, 2011.

Norma Regulamentadora - NR 23 Proteção Contra Incêndios. Brasil, 2011.

RODRIGUES, William C. Metodologia Científica. Paracambi, 2007.

SCHRADER, Fernanda T. Enfoque nas Instalações de Segurança Contra

Incêndio e Pânico. Cuiabá, 2010.

SILVA, Edna L.; MENEZES, Estera M. Metodologia da Pesquisa e Elaboração de

SILVA, Romildo G. Manual de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais. Brasília, 1998.

SEITO, Alexandre I.; GILL, Alfonso A.; PANNONI, Fabio D.; ONO, Rosario.; SILVA, Silvio B da.; CARLO, Ualfrido D.; SILVA, Valdir P. A Segurança Contra Incêndio no

Brasil. São Paulo, 2008.

VENTURA, Magda, M. O Estudo de Caso como Modalidade de Pesquisa. Rio de Janeiro, 2007.

ANEXO C

PLANO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

IDENTIFICAÇÃO DA EDIFICAÇÃO E/OU ÁREA DE RISCO Pavimento ou setor Ocupação CI

MJ/m2 Nº de Pavimentos Pé direito (m) Área (m2) Térreo I3 500 1 4 370,874 1200,00 1 4

MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO

( )Acesso da viatura do Corpo de Bombeiros ( x )Iluminação de emergência ( )Separação entre edificações ( )Alarme e detecção de incêndio ( )Segurança estrutural nas edificações ( x)Sinalização de emergência ( )Compartimentação horizontal/vertical (x )Extintores de incêndio ( )Controle de material de acabamento ( )Hidrantes e mangotinhos (x )Saídas de emergência ( )Chuveiros automáticos ( )Elevador de emergência ( )Resfriamento

( )Controle de fumaça ( )Espuma

( )Plano de emergência ( )Sistema fixo de gases limpos Obra/endereço: Recicladora Fictícia Rua A esquina com Rua B, Foz do Iguaçu-PR

Área 370,874m2 Ocupação: Recicladora

Altura térreo Risco (RE) Área existente Área total 370,874m2

PARA USO DO CBMPR

Data: 20/12/2012 Prancha

01 06

Conteúdo da Prancha

Planta de Risco Quadro de

Estatística

Nome do proprietário CPF/CNPJ

Escala indicada

Francielly Baier Stockmann

ANEXO D

OFÍCIO DE APRESENTAÇÃO DO PSCIP

OFÍCIO DE APRESENTAÇÃO DO PSCIP

Medianeira, Pr, 24 de novembro de 2012 Ao

Serviço de Prevenção Contra Incêndio e Pânico Corpo de Bombeiros Militar do Paraná

Medianeira/Pr

Ilustríssimos Senhores,

Em conformidade com o CSCIP-CBMPR, vimos por meio deste solicitar a análise e posterior aprovação do Plano de Segurança Contra Incêndio e Pânico da seguinte edificação:

Obra: Nome Fictício

Proprietário: Fulano de Tal CNPJ/CPF: 00.000.000.0000/00 Endereço: Rua A esquina com Rua B Inscrição Imobiliária: Ocupação: I3 Área total: 300,000 m²

Restrito ao exposto, antecipadamente agradecemos. Atenciosamente,

Assinatura

Francielly Baier Stockmann CREA 126967-D/PR

ANEXO E

MEMORIAL INDUSTRIAL DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

MEMORIAL INDUSTRIAL DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1. IDENTIFICAÇÃO

EMPRESA: Nome Fictício ATIVIDADE INDUSTRIAL: I3

ENDEREÇO: Rua A esquina com Rua B

MUNICÍPIO: Foz do Iguaçu - PR e-mail:fictício@hotmail.com 2. MATÉRIA(S)-PRIMA(S) UTILIZADA(S) Tintas, Vernizes e Solventes

3. PRODUTO(S) ACABADO(S) Vernizes

4. PROCESSO INDUSTRIAL

O proprietário da recicladora recolhe restos de tintas de indústrias de móveis. Quando chega na recicladora essas sobras de tintas é misturada com corantes encomendados de indústrias maiores. A partir das cores primárias eles fazem várias outras cores.

5. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

Para que tenha bom rendimento é necessário misturar várias vezes o solvente.

6. ESPECIFICAR QUANTIDADE DO PROCESSO DE LÍQUIDOS E GASES INFLAMÁVEIS

Os líquidos inflamáveis são usados durante todo o processo de produção de tintas.

______________________________

Ass. do Técnico Responsável _______________________________ Ass. do Proprietário ou Resp. pelo uso

ANEXO F

QUADRO RESUMO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA QUADRO RESUMO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA PROTEÇÃO

ESTRUTURAL

TRRF de 120 min.

SINALIZAÇÃO DE EMERGÊNCIA

sistema de sinalização de emergência atende à NPT-020

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

O sistema de instalações elétricas atende as Normas Regulamentadoras em vigência. ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA OBEDECERÁ A NPT-018 SINALIZAÇÃO DE EMERGÊNCIA CONFORME NPT-020 CLASSIFICAÇÃO - CSCIP

GRUPO OCUPAÇÃO DIVISÃO DESCRIÇÃO EXEMPLOS I INDUSTRIAL I-3 RECICLAGEM

DE TINTAS

VENDAS EM GERAL

CARGA DE INCÊNDIO – NPT

OCUPAÇÃO/USO DESCRIÇÃO DIVISÃO CARGA DE INCÊNDIOS EM MJ/M²

I RECICALGEM DE

TINTAS

I-3 1200,00MJ/m2

CONTROLE DE MATERIAIS DE ACABAMENTO E REVESTIMENTO (NPT)

PISO acabamento revestimento CLASSE I PAREDE acabamento revestimento CLASSE I

TETO e FORRO acabamento revestimento

ANEXO G

PLANTA BAIXA DA EMPRESA COM O SISTEMA SINALIZAÇÃO DE EMERGÊNCIA CONFORME A NPT 020

ANEXO H PLANTA DE RISCO

No documento Projeto de prevenção de incêndio e pânico em uma recicladora de tintas em Foz do Iguaçu - Paraná (páginas 45-65)

Documentos relacionados