RECEITA CORRENTE LÍQUIDA (RCL)

No documento Processo TCE-RJ Nº /22 (páginas 115-119)

II. 5.5.2.2 QUADRO DAS CONTAS DE COMPENSAÇÃO

II.6. ASPECTOS RELACIONADOS À LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 1 ASPECTOS GERAIS 1 ASPECTOS GERAIS

II.6.3 RECEITA CORRENTE LÍQUIDA (RCL)

A Receita Corrente Líquida – RCL foi criada pela Lei de Responsabilidade Fiscal para servir de parâmetro na apuração de cumprimento dos limites de despesa total com pessoal, dívida pública consolidada, operações de crédito, concessões de garantia e contragarantias, bem como para estipular o montante da reserva de contingência.

Conforme dicção do art. 2º, IV, da Lei de Responsabilidade Fiscal, a Receita Corrente Líquida é apurada “somando-se as receitas arrecadadas no mês em referência e nos onze anteriores, excluídas as duplicidades”.72 No que tange aos Estados, são deduzidos deste somatório as parcelas entregues aos municípios por determinação constitucional, a contribuição dos servidores para o custeio do sistema de previdência e assistência social, as receitas advindas da compensação previdenciária e as receitas destinadas à formação do Fundeb.

Conforme tabela abaixo, em análise ao Relatório Resumido da Execução Orçamentária do 6º bimestre de 2021, foi verificado o valor total de R$82,45 bilhões de Receita Corrente Líquida, em consonância com o valor verificado no Siafe-Rio:

Tabela 51 - Receita Corrente Líquida - RCL

Especificação 2021 2020

Receitas Correntes (A) 117.859.228.015 81.208.091.034

Rec. Tributária 65.737.828.980 54.063.635.264

Rec. de Contribuições 3.247.860.980 2.845.733.968

Rec. Patrimonial 37.919.912.837 12.447.067.927

Rec. Agropecuária 885.929 8.338

Rec. Industrial 672.586 22.421.900

Rec. de Serviços 242.368.474 268.648.705

Transferências Correntes 9.235.928.043 10.027.909.455

Outras Rec. Correntes 1.473.770.186 1.532.665.477

72 Art. 2º, §3º da LRF.

116

Total de deduções (B) 35.403.768.425 21.710.004.017

Transf. Constitucionais e Legais 22.734.651.746 12.131.190.175

Contribuição do Servidor Estadual ao RPPS 3.094.640.537 2.687.260.177

Compensação Previdenciária entre Regimes 2.278.126 105.831.637

Transf. do ERJ ao Fundeb 9.572.198.015 6.785.722.028

Receita Corrente Líquida (A - B) 82.455.459.590 59.498.087.017

Fonte: Contas de Governo de 2020 – Processo TCE-RJ nº 101.104-0/22, Anexo 3 do RREO – 6º bim/21 – Processo TCE-RJ 100.303-3/22 e Siafe-Rio.

Depreende-se da tabela anterior que houve uma evolução da RCL de 38,59% em valores históricos, comparado com os valores apurados em 2020, decorrente em especial da entrada de receitas tributárias e patrimoniais, responsáveis por 87,95% do total apurado, com destaque para a receita de ICMS e o considerável aumento da arrecadação de Royalties e Participações Especiais, somando-se ainda a entrada de recursos provenientes da concessão de serviço público de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

Descontados os efeitos inflacionários, a comparação da RCL do exercício de 2021 com a do exercício anterior demonstrou um aumento real de 9,08%:

Tabela 52 - Comparativo da RCL 2021/2020

Especificação 2021 2020 Variação real

2021/2020

Receitas Correntes (A) 123.295.552.588 107.936.997.719 14,23%

Rec. Tributária 68.770.024.092 71.858.190.507 -4,30%

Rec. de Contribuições 3.397.670.433 3.782.381.495 -10,17%

Rec. Patrimonial 39.668.990.592 16.543.907.452 139,78%

Rec. Agropecuária 926.792 11.082 8262,76%

Rec. Industrial 703.609 29.801.865 -97,64%

Rec. de Serviços 253.547.859 357.071.990 -28,99%

Transferências Correntes 9.661.940.528 13.328.504.908 -27,51%

Outras Rec. Correntes 1.541.748.682 2.037.128.419 -24,32%

Total de deduções (B) 37.036.787.575 28.855.654.951 28,35%

Transf. constitucionais e legais 23.783.300.614 16.124.061.403 47,50%

Contribuição do servidor estadual ao RPPS 3.237.382.609 3.571.747.493 -9,36%

Compensação previdenciária entre regimes 2.383.206 140.665.160 -98,31%

Transf. do ERJ ao Fundeb 10.013.721.146 9.019.180.894 11,03%

Receita Corrente Líquida (A - B) 86.258.765.014 79.081.342.768 9,08%

Fonte: Prestação de Contas de Governo de 2020 – Processo TCE-RJ nº 101.104-0/21; Anexo 3 do RREO 6º bimestre/2021 Processo TCE-RJ 100.303-3/22; e Siafe-Rio.

Nota: Valores anuais atualizados pelo IGP-DI médio ponderado da FGV/RJ, a preços de dezembro de 2021 (índices: 2020 1,329141 e 2021 – 1,046126).

O gráfico a seguir apresenta o comportamento da RCL ao longo dos últimos 5 (cinco) anos, atualizada pelo IGP-DI, e demonstra que as receitas arrecadadas pelo Estado, que vinham

117 declinando nos exercícios de 2019 e 2020, indicam uma leve trajetória de crescimento no exercício de 2021.

Gráfico 5 - RCL anual - 2017 a 2021 (preços de dez/21)

Fonte: Anexo 3 do RREO – 6º bim/21 e Contas de Governo de 2017 a 2020.

Nota: Valores anuais atualizados pelo IGP-DI médio ponderado da FGV/RJ, a preços de dezembro de 2021.

Tal trajetória no exercício de 2021 é impactada pelos recursos decorrentes da concessão de serviço público de abastecimento de água e esgotamento sanitário e, sobre esse tema, destaca o Corpo Instrutivo:

Conforme o Demonstrativo da RCL, a receita de ICMS saltou, aproximadamente, de R$ 38,69 bilhões em 2020 para R$ 47,02 bilhões em 2021 e, entre as receitas patrimoniais, atenta-se para o aumento considerável da arrecadação das receitas de Royalties e Participações Especiais e a entrada dos recursos provenientes da Concessão de Serviço Público de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário (R$ 9,72 bilhões).

O aumento da arrecadação de royalties e participações especiais no exercício de 2021 representou crescimento real de 29,39% em relação ao ano de 2020.

Tal resultado ocorreu como consequência, principalmente, do impacto da variação cambial no setor e está sendo demonstrado no Anexo da Execução da Receita.

(...)

Ademais, a receita arrecadada proveniente da Concessão de Serviço Público de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário é decorrente de uma concessão por 35 (trinta e cinco) anos, cujos valores foram totalmente contabilizados no exercício de 2021, data de seu recebimento, por força de legislação aplicável no Brasil, o que impactará a Receita Corrente Líquida apenas pelo período 12 meses.

118 Logo, a arrecadação extraordinária ocorrida no exercício de 2021 não mais será considerada na base de apuração da RCL do 3º Quadrimestre de 2022, influenciando os limites percentuais estabelecidos na Lei de Responsabilidade Fiscal (Despesas com Pessoal) e na Resolução n.º 40/01 do Senado Federal (Dívida Consolidada Líquida), bem como no benefício de reenquadramento da despesa com pessoal previsto no art. 15 da Lei Complementar Federal n.º 178/21.

Tais informações corroboram com o informado pelo Estado no âmbito do RREO do 6º bimestre de 2021 (Processo TCE-RJ 100.303-3/22), em que os recursos provenientes da concessão de serviço público de abastecimento de água e esgotamento sanitário da Cedae, que ingressaram até o mês de dezembro de 2021, geraram um impacto neste demonstrativo de R$

9.717.101.729,90 (nove bilhões, setecentos e dezessete milhões, cento e um mil, setecentos e vinte e nove reais e noventa centavos), deduzidas as transferências aos municípios e ao Fundo de Desenvolvimento Metropolitano do Rio de Janeiro.

Destaca-se que, caso o montante relacionado com ingressos extraordinários fosse retirado do cômputo, a RCL apresentaria uma redução real de 3,78% em relação a 202073. O gráfico a seguir demonstra de forma clara o impacto de tais ingressos no cômputo da RCL:

Gráfico 6 - Impacto das receitas extraordinárias sobre a RCL- 2021

Fonte: Anexo 3 do RREO – 6º bim/21 e Siafe-Rio.

Nota: Valor anual da RCL, em valores históricos: R$ 82,45 bilhões.

Nota: Somatório das receitas correntes arrecadadas em um período de doze meses, subdividida por quadrimestre

73 Valores anuais atualizados pelo IGP-DI médio ponderado da FGV/RJ, a preços de dezembro de 2021 (índices: 2020 – 1,329141 e 2021 – 1,046126).

119 O Corpo Instrutivo também reforça a necessidade de se atentar também para as receitas de royalties e participações especiais, haja vista a alta volatilidade pela sujeição desta receita a fatores externos.

Conforme já abordado em tópico próprio, não há óbices para o cômputo dessa receita tal como realizado, mas se faz necessário que o Governo do Estado do Rio de Janeiro mantenha o controle do impacto da variação da receita corrente líquida, com especial atenção às receitas temporárias, a fim de evitar a extrapolação dos limites legais – ou a não recondução a esses limites - nos exercícios seguintes e o comprometimento da capacidade estatal de prestação de serviços públicos e de realização de investimentos.

Por fim, merece destaque consignar que, a partir das Contas de Governo referentes ao exercício de 2022, os rendimentos de aplicação financeira dos recursos do RPPS deverão ser excluídos do cômputo da base de apuração da RCL, consoante alterações promovidas pelo Manual de Demonstrativos Fiscais, 12ª ed., ressaltando que tais receitas representaram, em 2021, o montante de R$ 118,91 milhões de receita patrimonial.

No documento Processo TCE-RJ Nº /22 (páginas 115-119)