ROTEIRO DE AÇÃO EDUCATIVA: Conscientização da Prevenção de Drogas nas Escolas

No documento PRÁTICAS EDUCATIVAS EM SAÚDE: ROTEIROS DIDÁTICOS (páginas 105-108)

AÇÃO EDUCATIVA EM SAÚDE: Drogas no organismo

AUTOR: Janaína Bruna Pissolati Fernandes E-MAIL: jbrunapf@yahoo.com.br

Etec Irmã Agostina

Tempo estimado: 06 aulas

Objetivo da Ação Educativa

 Discutir sobre substâncias psicotrópicas e suas consequências;

 Orientar os alunos sobre a prevenção do uso de droga;

 Incentivar a criatividade dos alunos em desenvolver campanhas educativas a par-tir de uma peça teatral em favor do combate às drogas entre os adolescentes.

Introdução

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estabelece no Artigo 81, inciso II e III, que é proibida a venda, à criança ou adolescente, de bebidas alcoólicas e de produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica, ainda que por utilização in-devida.

No Brasil, a epidemiologia sobre o uso de drogas entre o adolescente, ganhou força a par-tir da década de 1980, quando surgiram os primeiros estudos epidemiológicos realizados pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID).

O diálogo entre os familiares e ações educativas promovidas pelas escolas, terão que se-guir um novo desafi o: educar para prevenir. Algumas ações preventivas, tais como intervir antes que o consumo de drogas ocorra, atenção àqueles que em algum momento teve contato com drogas (dependentes), ou até mesmo, incentivar o tratamento e apoio a re-cuperação terapêutica são importantes.

O Objetivo é discutir, orientar e incentivar os alunos em desenvolver campanhas educati-vas na prevenção ao uso de drogas.

Problematização Inicial

As drogas psicoativas podem assumir um papel importante na vida dos adolescentes como recursos facilitadores da comunicação, da busca do prazer ou na lida como os novos desafi os que se apresentam. Logo, é fundamental a participação da escola para a preven-ção do consumo de drogas entre os adolescentes.

Entretanto, por ser um tema polêmico, educar para a prevenção depende da preparação prévia dos profi ssionais da área de ensino. O professor deve agir como facilitador de dis-cussão dentro de um espaço estruturado. Ele pode utilizar, por exemplo, evidências

cien-tífi cas, para introduzir essa temática em suas aulas. Para a prevenção do consumo de drogas devemos observar o comportamento do aluno; levantar informações deste aluno;

conversar com o aluno sobre o assunto; informar aos responsáveis;

Como organizar a Atividade Prática

Para que os alunos possam compreender as ações de combate às drogas sugere-se:

1 Etapa: uma sequência didática sobre o assunto;

2 Etapa: os alunos pesquisarão no laboratório de informática e na biblioteca da própria escola temas relacionados às drogas e seus efeitos na saúde e métodos de prevenção;

3 Etapa: discussão em sala de aula e debate;

4 Etapa: encenar uma peça teatral, nas quais os jovens vivenciam situações e reproduzem um cenário real com apoio de um roteiro com o seguinte tema: Adolescência no combate às drogas.

Possiblidade de Avaliação

A prática teatral favorece experiências que vão além do processo de integração e do en-riquecimento da criatividade. Promove a ampliação da visão do mundo, estimula e de-senvolve a consciência cultural e auxilia o indivíduo a se organizar em grupo, facilitando a memorização dos conteúdos abordados.

Os adolescentes vivenciam situações que reproduzem ações da vida real, fortalecendo a sua autoestima.

O professor poderá avaliar a mudança de comportamento dos alunos a partir das discus-sões realizadas, das pesquisas, encontrando uma postura baseada nos direitos humanos e evitando o autoritarismo e hipocrisia da abordagem do assunto.

Assim, quando os alunos apresentarem suas percepções o professor poderá conferir a sistematização de propostas do hábito de vida saudável por meio da compreensão sobre o que são drogas e seus efeitos na saúde, discussão sobre o cotidiano do aluno e como as drogas invadem o convívio social, a realização da peça teatral com a participação e intera-ção dos alunos ao assunto proposto.

Apresentação dos Resultados

Critérios: Apresentação das percepções sobre drogas de maneira argumentativa; pesqui-sa em diferentes formas e a elaboração de uma peça teatral no combate às drogas.

Pesquisa e seleção de fontes de informação, em diferentes formas e suportes

BRASIL. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos: temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. A Política Saúde para Atenção Integral a Usuários de Álcool e outras Drogas / Ministério da Saúde. 2 ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

CAVALCANTE, A. Drogas: Esse barato sai caro - os caminhos da Prevenção. São Paulo: Rosa dos Tempos, 1997.

Atividade Experimental: Prevenção do uso de drogas nas escolas

A atividade consiste em discutir além dos aspectos químicos de algumas substâncias psi-cotrópicas, analisar as questões sociais e orientar na prevenção do uso de drogas na ado-lescência por meio de campanhas e peça teatral elaborado pelos próprios alunos.

Descrição da Atividade Objetivos:

 Discutir sobre substâncias psicotrópicas e suas consequências no organismo;

 Orientar os alunos sobre a prevenção do uso de drogas;

 Incentivar a criatividade dos alunos em desenvolver campanhas educativas a partir de uma peça teatral em favor do combate às drogas entre os adoles-centes.

Materiais:

 Caderno para registro da pesquisa

 laboratório de informática

 biblioteca

 roteiro para a elaboração da peça teatral

Procedimento:

1. Registre em seu caderno todas as orientações fornecidas pelo professor durante as aulas;

2. Registre em seu caderno todos os conteúdos pesquisados de substâncias psicotrópicas e suas consequências;

3. Apresente uma peça teatral para divulgação e informação sobre o efeito das drogas no organismo para todo o público escolar;

No documento PRÁTICAS EDUCATIVAS EM SAÚDE: ROTEIROS DIDÁTICOS (páginas 105-108)

Outline

Documentos relacionados