• Nenhum resultado encontrado

PROPOSTA DE UM SISTEMA DE INDICADORES ... - Univali

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2023

Share "PROPOSTA DE UM SISTEMA DE INDICADORES ... - Univali"

Copied!
155
0
0

Texto

Análise dos dados resultantes da primeira rodada da técnica Delphi utilizando técnica matemática (Estatística de Tendência Central. Análise dos dados e construtos (parâmetros e indicadores) resultantes da utilização da segunda rodada da técnica Delphi e da determinação de tamanhos de turmas utilizando a técnica DPSIR para construção de indicadores focados em fontes hídricas ..78 6.2.5 Análise com técnicas matemáticas Fatorial Exploratória (AFE) e Fatorial Confirmatória sobre os construtos avaliados na primeira rodada da técnica Delphi ..99 6.3.3.

Análise por técnicas matemáticas fatoriais exploratórias (AFE) e fatoriais confirmatórias sobre os indicadores mais bem avaliados (desenhados) na segunda rodada da técnica Delphi. Pontos obtidos nas avaliações dos 244 construtos (parâmetros) por 23 participantes (especialistas) na primeira rodada da técnica Delphi ..150.

Figura  1.  Representação  das  metas  do  ODS  6  (objetivo  seis  de  desenvolvimento  sustentável  -  ONU)  a  serem  atingidas até o ano de 2030
Figura 1. Representação das metas do ODS 6 (objetivo seis de desenvolvimento sustentável - ONU) a serem atingidas até o ano de 2030

A ÁGUA DOCE EM CAMBORIÚ E BALNEÁRIO CAMBORIÚ

A Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú e Contíguas

A exemplo disso, dados do IBGE indicam um aumento populacional nos municípios de Camboriú e Balneário Camboriú (SC) de aproximadamente 28% entre 2010 e 2019, crescimento que aumenta a oferta de água na bacia que abastece diretamente as duas cidades. comprometido. , pois o sistema de abastecimento de água é limitado em relação às demandas geradas nos dois municípios (IBGE, 2019). Além da limitação do sistema de água em Camboriú e Balneário Camboriú, o problema se agrava especialmente em relação à demanda de pressão e à contaminação devido à ausência de um sistema adequado de coleta e tratamento de esgoto e ao uso discriminado do solo e da água tratada (ANTUNES et al., al., 2007). O crescimento populacional associado à falta de planejamento e infraestrutura também pode gerar diversos problemas ambientais nos municípios de Camboriú e Balneário Camboriú.

Na BHRC e em Contíguas não é diferente, pois as bacias sofrem diversos tipos de pressão causadas pelas cidades de Camboriú e Balneário Camboriú, comprometendo muitas vezes os recursos hídricos. Com tantas questões a serem abordadas em relação à água, ao solo, à fauna e à flora que compõem as cidades de Balneário Camboriú e Balneário Camboriú, o objetivo deste trabalho é desenvolver um Sistema de Indicadores focado em recursos hídricos que promova a coleta de informações, mostre as causas , condições e os impactos negativos causados ​​pelos estressores que degradam as bacias e facilitam a busca de soluções (respostas) que garantam o uso sustentável dos recursos disponibilizados pelas bacias.

HIPÓTESE ................................................................................................................................2 1

Um sistema de indicadores focado em recursos hídricos para o BHRC e regiões próximas contribuirá como resposta à busca de soluções para o desenvolvimento sustentável nas áreas da bacia. A confirmação de um Sistema de Indicadores focado em recursos hídricos para BHRC e Contigas garante uma gestão integrada e participativa para a tomada de decisões, facilitando a coleta de informações para uma comunicação eficiente entre entidades públicas e privadas, além de promover sinergia entre cientistas, técnicos, gestores . , políticos e sociedade civil.

OBJETIVOS .............................................................................................................................2 2

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Bacia Hidrográfica
  • Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú (A) e Bacias Contíguas (B)
    • Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú (A)
    • Bacias Contíguas (B)
  • GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS
    • Comitê de Gerenciamento de Bacia Hidrográfica
    • Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú e Contíguas (Comitê
  • INDICADORES
    • Sistema de Indicadores de Recursos Hídricos

21, inciso XIX da Constituição Federal, define a Política Nacional de Recursos Hídricos com seus objetivos e cria o Sistema Nacional de Gestão de Recursos Hídricos. Contudo, a Política Nacional de Recursos Hídricos criada pela lei nº de competência da União está dotada dos objetivos que a norma constitucional previa no artigo. O Sistema Nacional de Gestão de Recursos Hídricos e a atuação do Sistema Nacional de Gestão de Recursos Hídricos, e VI- a gestão dos recursos hídricos deve ser descentralizada e contar com a participação do poder público, dos usuários e das comunidades (BRASIL, 1981; BRASIL, 1997; ROSSI, 2017) .

Como exemplo de articulação de medidas em processos especiais de tomada de decisão, podemos citar algumas normas que compõem o Sistema Nacional de Gestão de Recursos Hídricos (Art. 33) e os Comitês de Bacias Hidrográficas (Art. 39). Com base nas pesquisas sobre desenvolvimento e utilização de indicadores focados em recursos hídricos em bacias hidrográficas (Tabela 3), entende-se que diferentes modelos metodológicos podem contribuir para o desenvolvimento de um sistema de indicadores.

Figura 3. Mapa de localização da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú e  Bacias Contíguas/SC, sinalizado em (A)  Bacia  Hidrográfica  do  Rio  Camboriú  (verde)  e  (B)  Bacia  Hidrográfica  do  Ribeirão  Ariribá  (rosa),  Bacia  Hidrográfica  do  Rio  Maram
Figura 3. Mapa de localização da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú e Bacias Contíguas/SC, sinalizado em (A) Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú (verde) e (B) Bacia Hidrográfica do Ribeirão Ariribá (rosa), Bacia Hidrográfica do Rio Maram

METODOLOGIA DE PESQUISA ...........................................................................................3 9

Reuniões com Entidades Locais (Pública e Privada) de Camboriú e Balneário Camboriú

Para cumprir o objetivo de desenvolver uma ferramenta de apoio à gestão do BHRC e regiões adjacentes, foram consultadas 5 unidades locais (públicas e privadas) através de reuniões para considerar informações e investigar os fatores de estresse que ocorrem nas bacias (Figura 8) , a saber: COMITÊ CAMBORIÚ (Comitê Gestor de Balneário Camboriú e Bacia Hidrográfica Contígua, SEMAM (Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Balneário Camboriú), EMASA (Companhia Municipal de Saneamento e Águas de Balneário Camboriú), FUCAM (Fundação de Meio Ambiente de Camboriú) e ÁGUAS DE CAMBORI: SEMA .fundada em 1989, pela lei nº 863/89, tendo como competência o planejamento, organização, execução e controle da política ambiental e de defesa ambiental do município (BALNEÁRIO CAMBORIÚ, 2019).EMASA: A EMASA foi fundada em 2005 por lei não. com o objetivo principal de oferecer, de forma ética e socialmente responsável, saneamento de alta qualidade que contribua para o bem-estar das pessoas (BALNEÁRIO CAMBORIÚ, 2019).

ÁGUAS DE CAMBORIÚ: Águas de Camboriú iniciou sua ordem de serviço no município de Camboriú em 2015, por meio da empresa Aegea Engenharia, fundada em 2010. Águas de Camboriú é a concessionária responsável pelo fornecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto em colaboração com EMASA (AEGEA, 2019).

SELEÇÃO E ANÁLISE TEÓRICO-CONCEITUAL PARA O LEVANTAMENTO DE

  • Levantamento Bibliográfico de Parâmetros Voltados à Recursos Hídricos de Bacias

O terceiro regimento interno da Comissão de Camboriú dispõe: I - promover e descentralizar a gestão, tornando-a participativa e integrada; II – promover ações de defesa contra eventos hidrológicos críticos; III - Adotar BH como unidade de gestão e planejamento territorial; IV – reconhecer o RH como bem público, de valor econômico; V – combater e prevenir as causas e consequências decorrentes da poluição, das enchentes, das secas, da erosão do solo e da salinização dos corpos hídricos nas zonas rurais e urbanas; VI - compatibilizar o desenvolvimento regional com a gestão de RH e a proteção ambiental; VII – promover a melhoria dos benefícios econômicos e sociais, garantindo utilização prioritária para abastecimento da população; VIII - Incentivar a proteção do RH contra ações que possam comprometer o uso atual e futuro (SANTA CATARINA, 2019). FUCAM: A FUCAM foi criada em 2013 pelo Decreto nº 1.698/2013 e pela Lei Complementar nº 48/2013, com o objetivo principal de assessorar a administração pública municipal em todos os aspectos relacionados à implementação da política pública ambiental, com o objetivo de proteger e preservar a política ambiental municipal. patrimônio e práticas educativas que beneficiem a sociedade e o meio ambiente, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das gerações atuais e futuras (CAMBORIÚ, 2019). A coleta de dados para obtenção dos construtos incluiu pesquisas em relatórios, artigos, livros, teses, dissertações e legislações, entre outros.

Tendo em vista os aspectos sinalizadores de forças estressantes em BH, foram realizadas abordagens teóricas básicas de sistematização para investigar parâmetros sobre os seguintes temas: a) Pesquisas sobre aspectos relacionados à gestão e proteção dos recursos hídricos nos níveis nacional, regional e local; b) Pesquisa de indicadores e parâmetros para gestão de recursos hídricos; Foi assim possível criar dados através de um programa de coleta de informações, integrando os objetivos do trabalho com o contexto local da BHRC e Contíguas, na busca de sinergia no fluxo de informações (Figura 9).

ANÁLISE E AVALIAÇÃO INVESTIGATIVA SOBRE OS PARÂMETROS LEVANTADOS –

  • Aplicação da Técnica Delphi (Painel de Especialistas) Primeira Rodada
  • Aplicação da Técnica Matemática (Estatística de Tendência Central)
  • Aplicação das Técnicas Matemáticas (Estatística Multivariada e Amplitude Amostral)

Ao planear e realizar o levantamento bibliográfico a nível local, regional e nacional, foi portanto desenhado um vasto conjunto de parâmetros e indicadores com foco nos recursos hídricos, onde os processos de selecção apontaram para os construtos mais valorizados, tendo em conta reuniões com públicos entidades e privadas, fontes consultadas e aplicação da Técnica Delphi (painel de especialistas). Como parte do processo evolutivo utilizado neste trabalho, foi necessária a implementação temporária da técnica Delphi como base metodológica da pesquisa. Para tanto, foram planejadas e implementadas algumas etapas para a execução da técnica com definição de parâmetros e indicadores (focados em recursos hídricos), seleção de participantes (especialistas), construção de questionários, envio a especialistas e tratamento final dos dados derivados. desde o uso da técnica (primeira e segunda rodada) até a concepção de indicadores prioritários (Figura 10).

Processo evolutivo de planejamento e implementação da técnica Delphi (primeira e segunda rodada) com disposição final e tratamento dos dados para desenho de indicadores prioritários. Essa abordagem foi necessária para identificar o grau de afinidades (agrupamento) dos especialistas que deram suas respostas a partir da primeira rodada da técnica Delphi.

Figura  10.  Processo  evolutivo  de  planejamento  e  implementação  da  Técnica  Delphi  (primeira  e  segunda  rodada)  com  a  disposição  e  tratamento  final  de  dados  para  a  concepção  dos  indicadores  prioritários
Figura 10. Processo evolutivo de planejamento e implementação da Técnica Delphi (primeira e segunda rodada) com a disposição e tratamento final de dados para a concepção dos indicadores prioritários

ANÁLISE INVESTIGATIVA SOBRE DADOS DOS PARÂMETROS AVALIADOS,

  • Aplicação da Técnica DPSIR e Técnica Delphi (Painel de Especialistas) Segunda Rodada

ANÁLISE INVESTIGATIVA DE DADOS SOBRE PARÂMETROS ESTIMADOS, TAMANHO DE AULAS E PROJEÇÃO DE INDICADORES – .. 51 . atividades) ec) o percentual de ligações na rede de esgoto (diferentes tipos de tratamento de esgoto), (KRISTENSEN, 2004). Neste sentido, pode-se dizer que as variáveis ​​tecnológicas são reflexo dos fatores de emissão e utilização de recursos, sendo a variável mais importante ao nível das atividades a de natureza económica, pois reflete o nível de produção ou consumo , encorajando. algumas causas, efeitos e soluções para forças estressantes (Tabela 3), (LIMA et al., 2017). Análise da metodologia utilizando a técnica DPSIR para associação dos indicadores e adequação dos dados utilizados para a área de estudo.

Para dar continuidade ao processo metodológico, será necessária a aplicação de uma segunda rodada do painel de opinião (Técnica Delphi) com os mesmos 23 profissionais (especialistas) da primeira rodada, que determinam as Unidades de Medida¹ (parâmetros) para os construtos que são melhor avaliado por nota. critérios gerados por especialistas, utilizando a dinâmica de avaliação da primeira rodada selecionando os construtos que melhor se adequam à realidade da BHRC e Contigas, e excluindo os construtos que seriam rejeitados pelas avaliações de especialistas devido a critérios de baixa nota. Esses critérios técnicos servirão como complemento à aplicação da técnica Delphi com o objetivo de reduzir o número de construtos através de exclusões, bem como determinar uma classificação aplicando a técnica DPSIR sendo que os construtos melhor avaliados se adaptam melhor. a realidade atual da Bacia, que forma um painel de respostas para especialistas, com número reduzido de indicadores com suas respectivas unidades de medida (anexo 2).

Tabela  3.  Análise  de  metodologia  por  Técnica  DPSIR  para  associação  dos  indicadores  e  adaptação  dos  dados  utilizados para a área de estudo
Tabela 3. Análise de metodologia por Técnica DPSIR para associação dos indicadores e adaptação dos dados utilizados para a área de estudo

ANÁLISE E AVALIAÇÃO INVESTIGATIVA SOBRE O DIMENSIONAMENTO DE

  • Aplicação de Técnicas de Aderências (adaptadas do Tableau de Bord de Suivi - Painel de

Após ponderação das questões, os construtos foram escalonados segundo critérios de avaliação individual para identificar aderência à importância, consistência e mensurabilidade, utilizando a letra “Y” para sim, “P” para parcialmente e “N” para não. As respostas às questões foram escalonadas com pontos, assim foi possível determinar a força individual de cada construto e o percentual de cumprimento das metas do ODS 6. Dessa forma, foram criados grupos de associações com o objetivo de identificar e garantir a eficiência de cada construto como indicador relevante, consistente e mensurável, conforme esquema apresentado na Figura 12.

Esquema de análise e avaliação de questões relacionadas à Lei nº e ao ODS 6 com base na consideração pessoal, cumprimento (com base na pontuação) e força de cada construto como indicador que atende relevância, consistência e mensurabilidade.

AVALIAÇÃO EXPLORATÓRIA E CONFIRMATÓRIA SOBRE O PAINEL DE

Parâmetros focados em recursos hídricos selecionados e analisados ​​por estudo teórico-conceitual de bacias hidrográficas (cenário local, regional e nacional). Análise de dados e construtos (parâmetros e indicadores) resultantes da aplicação da segunda rodada da técnica Delphi e tamanho das turmas através da técnica DPSIR para desenho de indicadores com foco em recursos hídricos. O segundo indicador da tabela Investimento na gestão de recursos hídricos nos municípios/bacia hidrográfica também foi ponderado com pontuação (18) e relevância, consistência e mensurabilidade (S).

O SISTEMA DE INDICADORES PROJETADO PARA A GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NO RIO KAMBOR E PASSAGEM DE ÁGUA ACEITA. Para minimizar este problema, é proposto um sistema de indicadores para a gestão dos recursos hídricos em BHDNJ e áreas vizinhas. Relacionar o sistema de indicadores de recursos hídricos à realidade dos municípios de Camboriú e Balneário Camboriú.

No desenvolvimento desta pesquisa, o produto final foi a confirmação de um sistema específico de indicadores (focados em recursos hídricos) para gestão de recursos hídricos na BHRC e Contigas. A utilização de indicadores ambientais no apoio ao planeamento e gestão dos recursos hídricos: o caso da Região Autónoma dos Açores (Portugal). Taxa de impermeabilização do solo: um recurso para a implantação da bacia hidrográfica como unidade de planejamento urbano integrada à gestão hídrica.

Indicadores hidrológicos para gestão dos recursos hídricos da bacia do rio Manuel Alvez da Natividade - Tocantins – Indicadores hidrológicos. Panorama da gestão hídrica na bacia hidrográfica de Camboriú e bacia hidrográfica adjacente (SC): desafios e perspectivas. Política Nacional de Recursos Hídricos: Segurança Hídrica para Consumo Humano numa Perspectiva Interdisciplinar - Direito Ambiental, Recursos Hídricos e Saneamento.

Título do projeto de mestrado: PROPOSTA DE SISTEMA DE INDICADORES PARA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NA BACIA DO RIO CAMBORIÚ (SC). Esse conjunto de informações deverá subsidiar a gestão de nascentes e recursos hídricos para auxiliar a tomada de decisão do Comitê de Gestão da Bacia Hidrográfica de Camboriú e Vizinhas (Comitê Camboriú) e demais atores dos usuários de água dos municípios de Camboriú e Balneário Camboriú. 90 Despesas ambientais do governo local 91 Tamanho do sistema hídrico 92 Recursos hídricos Doutorados 93 Dureza da água.

Tema: DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE INDICADORES AMBIENTAIS PARA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NO RIO CAMBORIÚ (SC).

Figura  14.  Esquema  das  ponderações  resultantes  das  reuniões  com  entidades  (públicas  e  privadas)  por  meio  de  aspectos  sinalizadores  de  fatores  estressores  sobre  a  Bacia  Hidrográfica  do  Rio  Camboriú  e  Contíguas  e  ações  mitigad
Figura 14. Esquema das ponderações resultantes das reuniões com entidades (públicas e privadas) por meio de aspectos sinalizadores de fatores estressores sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú e Contíguas e ações mitigad

Imagem

Figura  1.  Representação  das  metas  do  ODS  6  (objetivo  seis  de  desenvolvimento  sustentável  -  ONU)  a  serem  atingidas até o ano de 2030
Figura  2.  Recorte  geográfico  de  território  da  Bacia  Hidrográfica  do  Rio  Camboriú  e  Contíguas  das  cidades  de  Camboriú, Balneário Camboriú e Itajaí
Figura 3. Mapa de localização da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú e  Bacias Contíguas/SC, sinalizado em (A)  Bacia  Hidrográfica  do  Rio  Camboriú  (verde)  e  (B)  Bacia  Hidrográfica  do  Ribeirão  Ariribá  (rosa),  Bacia  Hidrográfica  do  Rio  Maram
Figura  4.  Pirâmide  de  informações  –  processos  de  integração,  síntese  e  simplificação  de  dados  para  constituir  indicadores e índices para a ponderação
+7

Referências

Documentos relacionados

Sendo assim, pode-se dizer que tais incisos do artigo 6° merecem revogação, pelo fato de gerar questionamentos quanto à possibilidade ou não da autoridade policial acessar dispositivo