O baixo crescimento nos países ricos é oportunidade ou obstáculo ao desenvolvimento brasileiro? Se é obstáculo, como contornar? Se é oportunidade, o que fazer?

62  Download (0)

Full text

(1)

O

O baixobaixo crescimentocrescimento nosnos paísespaísespp ricosricos éé oportunidade

oportunidade ouou obstáculoobstáculo aoao desenvolvimentodesenvolvimento brasileiro?

brasileiro? SeSe éé obstáculo,obstáculo, comocomo contornar?contornar? SeSe éé oportunidade,

oportunidade, queque fazer?fazer? oportunidade,

oportunidade, queque fazer?fazer?

GESNER OLIVEIRA

7º FORUM DE ECONOMIA DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

(2)

Principais pontos

1. O baixo crescimento nos países ricos não é

Principais pontos...

necessariamente um obstáculo à economia brasileira

2. Mas a estratégia de crescimento dos próximos anos

exigirá políticas de melhor qualidade

3. Economia global exige Estado ativo e indutor de

inovação inovação

(3)

O baixo crescimento nos

O baixo crescimento nos

í

i

ã

tit i

países ricos não constitui

necessariamente um

(4)

Custo da crise foi maior no Brasil do que na India e China... Custo da c se o a o o as do que a d a e C a

13,0%

Crescimento do PIB(%) Desaceleração

11,6%

9,6% 8,7%

9,8% 9,4%

China Índia

Recessão

ç

6,1% 5 1%

,

7,3% 5,7%

Área do  Euro

Brasil

2,7% 2,1%

3,0% 2,8%

4,0%

5,1%

E.U.A

0,4% 0,6% 0,2%

2006 2007 2008 2009 2006 2007 2008 2009 2006 2007 2008 2009 2006 2007 2008 2009 2006 2007 2008 2009

‐2,4%

4 Fonte: Bloomberg

‐4,1%

(5)

Brasil em ritmo de crescimento baixo quando

comparado a outros países em desenvolvimento

comparado a outros países em desenvolvimento...

Taxa de Média de Crescimento  2003‐2010*

10,4%

6,2%

6,9% 7,2% 8,1%

3 5% 3,6% 3,8% 4,0%

4,3% 4,3% 4,3% 4,5% 4,6% 4,7% 4,7% 4,8% 4,8% 5,3% 5,5% , 2,0% 3,5% 3,6% é xi co o   Su l agu ai B ra si l C hi le o lív ia m bi a ado r rqui a p in as ays ia zue la ú ssi a Ri ca u gu ai n

ésia Per

u n ti n a n amá Índi a C hi na 5 Fonte: FMI M é Áf ri ca   d o Pa

ra B C Bo

Co m Equ a Tu r Fi li p Ma la Ve n e

z Rú

Cos ta   Ur u Indo n P Ar ge n Pa

n Í C

(6)

A depressão é evitada, mas retomada

é lenta nos EUA

é lenta nos EUA...

EUA

9,9%

EUA

PIB (var. % semestral anualizada) Taxa de Desemprego

5,4%

3,0% 3,2% 2 9%

5,0% 3,7% 1,4% 0,1% 3,0% 0,9% 2,3% 2,9% 0,6% 1,6% 1,6% ‐0,7% ‐4,0%

‐4 9%

‐0,7% ‐6,8% 4,9% ar 06 m ai 06 jul 06 et 06 o v 06 an 07 ar 07 m ai 07 jul 07 et 07 o v 07 an 08 ar 08 m ai 08 jul 08 et 08 o v 08 an 09 ar 09 m ai 09 jul 09 et 09 o v 09 an 10 ar 10 m ai 10 6 31/8/2010

Fonte: Bureau of Economic Analysis

(7)

Declínio da atividade econômica na Europa começou a ser revertido mas o desemprego permanece elevado

ser revertido, mas o desemprego permanece elevado…

Área do Euro

10,0%

PIB (var % no trimestre anualizada) Taxa de Desemprego

2,7% 3,1% 3,1%

3,4% 3,4% 2,7% 2,7% 2,2% 2,2% 1,4% 0,3% 0,6% 1,7% ‐2,0% 4 1% ‐2,1%

‐5,2% ‐4,9%

(8)

A desaceleração do PIB da China foi

revertida rapidamente

revertida rapidamente…

China: PIB (var% no trimestre anualizada)

11,4 11,5 10,6 10,4 13 12,6 11,5 11,2 10,6 10,7 11,9 10 3 10,4 10,1 9 7,9 9,1 10,3 6,8 6,2 m ar 06 m ai 06 ju l 06 set 06 n ov 06 ja n 07 m ar 07 m ai 07 ju l 07 set 07 n ov 07 ja n 08 m ar 08 m ai 08 ju l 08 set 08 n ov 08 ja n 09 m ar 09 m ai 09 ju l 09 set 09 n ov 09 ja n 10 m ar 10 m ai 10 8 Fonte: Bloomberg

(9)

Traços prováveis da economia global dos

próximos anos...

p

Instabilidade financeira e alta variâncias nas taxas

de crescimento das economias nacionais

Demanda por

commodities

fortemente dependente

da China

Crescente protecionismo não tarifário

9

(10)

Anomalias e sinais de

Anomalias e sinais de

desequilíbrio

(11)

Liderança isolada na taxa de juros

reais

reais...

‐0 3%

Itália

Juros Reais 

‐0,1% ‐0,2% ‐0,2% ‐0,3% Chile Portugal Suíça Itália 0,2% 0,2% 0,1% 0,0% Alemanha Taiwan Filipinas Hungria 1 0% 0,8% 0,7% 0,2% Japão México Colômbia Holanda 1,4% 1,2% 1,0% 1,0% Indonésia Polônia Malásia Japão 2,3% 1,8% 1,8% 1,6% China Rússia África do Sul Austrália

11 Fonte: BACEN e Bloomberg

(12)

Mas dizer que o país é campeão nos

juros reais não diz tudo

Consumidor paga juro real quatro vezes maior

juros reais não diz tudo...

p g j q

No crédito consignado, consumidor paga mais de quatro

No crédito consignado, consumidor paga mais de quatro

vezes este valor uma vez que a taxa nominal é de 27%

a.a., que corresponde a um juro real superior a 20% a.a.!

Considerando todas as modalidades de crédito pessoal, o

valor médio é de absurdos 42% ao ano!

valor médio é de absurdos 42% ao ano!

12

(13)

Brasil é um ponto fora da curva...

Brasil é um ponto fora da curva...

6 0% Juros Reais

4,0% 6,0%

Brasil

2,0%

Austrália Argentina

‐2,0% 0,0%

‐3,0% ‐1,0% 1,0% 3,0% 5,0% 7,0% 9,0% 11,0% 13,0% 15,0%

Turquia China

Inflação

‐4,0% Arábia Saudita

‐8,0% ‐6,0%

Índia

13

,

(14)

Impostos quase escandinavos e

serviços africanos

serviços africanos...

58 6% N

Ranking Carga Tributária Bruta 2007

58,6% 56,3% 55,4% 52,5% 49,6% 46,4% 43,9% Noruega Suécia Dinamarca Finlândia França Itália Alemanha , 43,2% 41,4% 41,1% 36,8% 36,5% 36,0% 34 3% Portugal

Reino Unido Espanha Israel Irlanda Nova Zelândia

B il 34,3%

33,9% 33,3% 31,3% 29,1% 28,7% 28,3% Brasil Suiça Canadá Austrália Argentina Coréia

Estados Unidos ,

28,1% 26,9% 23,9% 23,7% 23,0% 21,3% 20 6% Egito Japão África do Sul Rússia Uruguai Chile Chi 20,6% 20,1% 19,8% 18,4% 15,6% 12,2% 11,3% China Bolívia México Colômbia Equador Índia Nigéria 14 11,3% g  

(15)

Uma das menores taxas de investimento público em relação aos países emergentes em 2008 (%PIB)...

relação aos países emergentes em 2008 (%PIB)...

Taxa de Investimento Governamental (em % do PIB)

20,7% 13,0% 11,8% 10,8% 8,1% 8,0% 7,2%

5,7% 5,5% 5,5% 5,3% 5,0% 4,6%

4,3% 4 1%, 4,1%

3,2% 2,9% 2,7% 2,6%

1,9% 1,9% 1,7%

a a m r a a a y r a a a o u a a i l e l a a

Chi n a Ve n e zu e la Vi e tna m Qu at ar Ni ri a Índ ia Th ai n d ia Pa ra gu ay Eq ua d o r Col ô m b ia Bo lív ia ssi a xi co Pe ru Ar ge n ti n a Tu rq u ia Ur u gu a Áf ri ca   do   Su Chi le Bra si Es lo qu ia ca   Do m in ca n a 15

Fonte: FMI/WEO R

e

públ

(16)

Sinais de desequilíbro externo...

q

Velocidade de deterioração das transações correntes Velocidade de deterioração das transações correntes

Parcela enorme da responsabilidade pela geração de Parcela enorme da responsabilidade pela geração de

saldos comerciais recai sobre o setor agropecuário,

enquanto o segmento industrial apresenta déficits

estr t rais estruturais

Há evolução de déficit comercial nas indústrias de alta e Há evolução de déficit comercial nas indústrias de alta e

média alta tecnologia

(17)

Rápida deterioração do déficit em

transações correntes

transações correntes…

2 5%

Saldo em Transações Correntes  (acumulado em 12 meses em % do PIB)

1,5% 2,0% 2,5% 0,5% 1,0% , ‐0,5% 0,0% ‐1,5% ‐1,0% ‐2,24% ‐2,5% ‐2,0%

04 04 04 04 05 05 05 05 06 06 06 06 07 07 07 07 08 08 08 08 09 09 09 09 10 10

(18)

Projeções indicam piora em 2010/11

Saldo em Transações Correntes (em US$ bilhões)

4,2

11,7 14,0 13,6

1,6

‐28,2

‐24,3

‐50,050,0

‐58,0

18

2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010* 2011*

(19)

Para enfrentar os desafios

das próximas décadas, o

das próximas décadas, o

Brasil precisa de políticas

Brasil precisa de políticas

ólid

d

i

t

(20)

Variáveis que influenciam o crescimento

Variáveis que influenciam o crescimento…

Produto

Capital

Trabalho

Y

Y

IK

IK

αα

(hL)

(hL)

1

1

αα

Y

Y =

= IK

IK

αα

(hL)

(hL)

1

1--

αα

l d d d

Capacitação e

Qualidade

 

das

 

políticas

 

públicas

Capacitação

 

e

 

valorização

 

do trabalho

20

(21)

O Brasil tem problemas em algumas

variáveis chaves

variáveis chaves…

Falta de incentivos ao investimento de longo prazo

Falta de incentivos ao investimento de longo prazo

Ausência de regras claras e estáveis

Excesso de burocracia

Baixo estímulo à inovação

ç

I

ti

t i

fi i

t

it l h

21

(22)
(23)

Ingredientes do apagão da infraestrutura…

Ingredientes do apagão da infraestrutura…

Faltam planejamento e gestão

Baixa capacidade de investimento do Estado e falta de

estímulo para mobilizar o investimento privado

Ausência de regras claras e estáveis e boa regulação Ausência de regras claras e estáveis e boa regulação

(24)

A tragédia do saneamento brasileiro

A tragédia do saneamento brasileiro...

IBGE: 105 milhões não têm acesso à coleta de esgotos

Trata Brasil: 8 milhões não têm acesso a banheiros

ONU: a situação brasileira é pior do que Sudão, o Timor

L Af i ã

Leste e Afeganistão

(25)

Principais problemas enfrentados pelo

setor de saneamento básico

setor de saneamento básico…

Tributação excessiva

Ausência de planejamento integrado do setor

Excesso de burocracia

Falta de apoio às empresas estaduais e municipais de

Falta de apoio às empresas estaduais e municipais de

saneamento

(26)

Investimentimentos em saneamento

ainda são tímidos

ainda são tímidos…

5,41

Investimentos em Saneamento no Brasil (R$ bilhões)

4,50

Média (2003-2006) Média (2007-2008)

(27)

Investimentos sem Sabesp e Copasa

caíram no período 2007-08

caíram no período 2007-08…

I i S B il (R$ bilhõ )

3,16

Investimentos em Saneamento no Brasil (R$ bilhões) (exclusive Sabesp e Copasa)

3,11

Média (2003-2006) Média (2007-2008)

(28)

As empresas de saneamento pagaram mais impostos do que receberam de recursos para investimentos

do que receberam de recursos para investimentos…

Tributos pagos menos recursos não onerosos, serviços de água e esgoto $

(R$ bilhões )

28

(29)

Tributação

inibe

investimentos

no

setor

setor…

Total de tributos em 2008 equivaleu a 48% do total de

investimentos realizados naquele ano (R$5,6 bilhões).est e tos ea ados aque e a o ( $5,6 b ões)

$

Sabesp: em 2009 pagou R$ 1,259 bilhões de tributos

federais (PIS/COFINS, CSLL, IR) e investiu R$ 1,834( , , ) $ ,

bilhões (68,6% do valor total investido!).

(30)

Lei

do

Saneamento:

veto

à

desoneração do setor

desoneração do setor…

“A t 54 O i ti t f it ti t “Art. 54. Os investimentos feitos em ativos permanentes

imobilizados de serviços públicos de saneamento

básico, com recursos próprios dos titulares ou dos

prestadores, ou com recursos originários da cobrança de

p , g ç

tarifas, poderão ser utilizados como créditos perante a

Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social –

COFINS e a Contribuição para o Programa de Integração

Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público

-PIS/PASEP.”

(31)

Em

2009,

praticamente

todos

os

aeroportos

brasileiros já apresentavam algum tipo de gargalo

brasileiros já apresentavam algum tipo de gargalo…

Aeroporto Pista Pátio Terminal de Passageiros

Gargalos

Guarulhos

Congonhas Limitada Viracopos

Galeão

SP

Galeão

Santos Dumont Confins

Pampulha

RJ

BH

Brasília Porto Alegre Curitiba RecifeRecife Salvador Fortaleza Manaus

Cuiabá

De

m

ai

s

Cuiabá Natal

Florianópolis Vitória

31 Belém

Goiânia

(32)

Parcela

executada

anualmente

do

orçamento

aprovado para investimentos em aeroportos (%)

aprovado para investimentos em aeroportos (%)…

100

84,9 87,2

72,4

81,1

78,6 80

90

72,4

65,1

69,5

60 70

43,4 42,9

40 50

17 20

30

0 10

32 Fonte: ABDIB

(33)

Exemplo dos portos: investimentos

planejados não superam os gargalos

planejados não superam os gargalos...

(34)

Sistema rodoviário federal é precário

Sistema rodoviário federal é precário...

4 76%

Classificação Geral ‐ Extensão Federal

11,83% 14,30%

4,76%

Ótimo

B

21,34%

Bom

Regular

Ruim Ruim

Péssimo

47,76%

(35)

Falta de planejamento que todos pagam:

energia suja e cara

energia suja e cara...

Apesar de termos um dos maiores potenciais de fontes renováveis do mundo, o Governo Federal optou por queimar óleo diesel e carvão

Em 10 anos, o nosso sistema de geração de energia produzirá 3 3 vezes energia produzirá 3,3 vezes mais gases de efeito estufa do que os produzidos atualmente

35

(36)

A terceira tarifa industrial mais cara do

mundo

mundo...

Entre 2002 e 2009, a tarifa cobrada das

empresas subiu 150% - 83% acima dap Ranking das maiores

inflação do período – e se tornou a terceira

maior do mundo...

Fonte: FSP 07/06/2010, dados coletados pela FIESP.

tarifas

1º - Itália

2º - Reino Unido 3º - Brasil

4º - Japão 5º - Alemanha 150%, R$ 95 para R$237

36

(37)

Evolução do custo dos componentes da tarifa de

eletricidade x índices de inflação

eletricidade x índices de inflação...

Evolução do custo dos componentes da tarifa de eletricidade vs. Índices de inflação (Base 100 = 2003)

37

(38)

Instabilidade de regras e

enfraquecimento dos

(39)

As agências reguladoras foram criadas nos

anos noventa

anos noventa…

1996

1996 19971997 19991999 20002000 20022002

(40)

Vacâncias nas agências reguladoras...

g

g

88 100

84

88

80 90

58

50 60 70

Média 2003-2009 50 dias

26

30 32

35

26 30

40 50

4 4

26

10

26

10 20 30

0 4 2 4

0

1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009

40 40

(41)

Intervenção

branca

nas

agências

reguladoras

reguladoras...

ABDIB: a maior parte do orçamento (85 7%) das ABDIB: a maior parte do orçamento (85,7%) das agências é contingenciado

ANAC: sem três diretores de março a julho. Agência ficou 5 meses sem quórum na Diretoriacou 5 eses se quó u a e o a

ANTAQ 5 h di t d 2006

ANTAQ: 5 meses sem nenhum diretor no ano de 2006

ANA: sem três dos seus cinco diretores nos anos de

41 41

2003 e 2004

(42)

Intervenção branca nas agências

reguladoras

ANTT: 22 meses sem três dos seus cinco diretores

reguladoras...

ANTT: 22 meses sem três dos seus cinco diretores

ANP: cinco meses sem três de cinco dos seus diretores

ABDIB: em 2008 os 28 cargos de diretoria das seis

agências federais analisadas ficaram em média 27 dias

desocupados Em 2006 essa média foi de 99 dias desocupados. Em 2006 essa média foi de 99 dias

42 42

(43)

Quanto do orçamento das agências reguladoras

de infraestrutura tem sido contingenciado?

de infraestrutura tem sido contingenciado?...

85,3 84,1 84,3

83 84,4

90

62 1 65,6

74,7

80,4 83

70 80

62,1

51,3 54,7

50 60

34,4

30 40

10 20

0 10

1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009

43 43

(44)

Cenários regulatórios...

Regimes de Mercado

Regulação

Fraca Forte

Monopólio estatal A

Trajetória desejada ameaça

Oligopólio privado

(financiado pelo Estado) C

j j

ç

(financiado pelo Estado)

Estímulo à concorrência B

44

(45)

A economia global exige

g

g

políticas adequadas de

políticas adequadas de

inovação e de comércio

inovação e de comércio

t i

(46)

País de talentos, Brasil tem desempenho pífio

em termos de inovação

em termos de inovação...

• Brasil piorou no ranking de inovação ocupando a 49ªBrasil piorou no ranking de inovação, ocupando a 49

posição entre as 82 maiores economias do mundo

• O Brasil gasta apenas 1% do PIB com

inovação, enquanto o Japão gasta 3,4%

• O número de patentes no Japão é 91 vezes maior que o

do Brasil e o da China é 31 vezes maior

(47)

Gastos com P&D são insuficientes

no Brasil

no Brasil...

3,83% Suécia

Gastos com Pesquisa & Desenvolvimento (% do PIB)

2 17% 2,55% 2,65% 3,40% Austrália Alemanha Estados Unidos Japão 1,90% 1,99% 2,12% 2,17% Bélgica Canadá França Austrália 1 14% 1,21% 1,42% 1,80% Itália Espanha China Reino Unido 1,01% 1,02% 1,07% 1,14% Portugal Brasil Rússia Itália 0 49% 0,66% 0,79% 0,96% A ti Bielorússia Índia África do Sul

47

Fonte: Banco Mundial

0,46% 0,49% Romênia

(48)

O desafio é transformar pesquisa em

inovação

inovação…

J ã

Pedidos de Patentes

48.012 122.318 221.784 347.060 Alemanha China Estados Unidos Japão 5.522 14.529 17.484 27.884 Canadá França Reino Unido Rússia 2 837 3.111 3.810 5.314 5.522

A t áli

Espanha Brasil Índia Canadá 574 2.153 2.168 2.837 México Nova Zelândia Holanda Austrália 184 282 291 303 Portugal Indonésia Chile Moldova 48 119 Arábia Saudita g

(49)
(50)

O grande desafio é a qualidade

Fatores vinculados à qualidade da educação (formação

O grande desafio é a qualidade...

dos professores e qualidade da infra-estrutura)

evoluíram favoravelmente nos últimos 15 anos

Entretanto, as avaliações nacionais e internacionais

mostram níveis bastante baixos no desempenho dos mostram níveis bastante baixos no desempenho dos

alunos, tanto em relação a outros países de igual ou

menor nível de desenvolvimento quanto em relação aos

padrões esperados para cada nível de ensino

50

(51)

A questão da educação técnica e superior constitui gargalo preocupante para o desenvolvimento

De acordo com estudo da Fundação Dom Cabral com as 76

gargalo preocupante para o desenvolvimento...

maiores companhias do país, 67% enfrentam dificuldades na contratação de mão de obra. As principais lacunas são funções operacionais engenheiros e técnicos

operacionais, engenheiros e técnicos

Perfil atual dos universitários é pouco favorável a inovação: Perfil atual dos universitários é pouco favorável a inovação: apenas um de cada 10 universitários no Brasil é cientista ou

engenheiro. Na China, esse percentual chega a 39%g , p g

Segundo dados do IPEA de 2010,g faltam 320 mil trabalhadores

com qualificação no País: 187 mil no comércio, 50 mil em serviços, 45 mil na alimentação e 38 mil na construção civil

(52)

Deficiências na área de engenharia

afetam competitividade

afetam competitividade...

Engenheiros formados por ano Engenheiros no total de formandos

400.000 

250.000 

35%

21%

30%

80.000 

30.000 

10%

China Índia Coréia do Sul Brasil China Índia Coréia do Sul Brasil

Estudos mostram que falhas em projetos de obras públicas 

custam R$ 26,5 bi por ano

52

(53)

No Brasil a despesa com educação não

se encontra abaixo da média

se encontra abaixo da média…

Gasto público em educação (% do PIB) 

6,9% dado de 2006

média

4,5%

5,2%

5,0%

5,6%

4,7% 4,8%

5,4%

4,3%

5,5% 5,6% 5,7%

3,2%

3,6% 3,5% 3,9%

(54)

Mas o desempenho dos alunos brasileiros

em matemática está abaixo da média

em matemática está abaixo da média …

Média da performance em matemática (2006) 

519,91 527,01

495,54 503,79

461,69

523,10

475,68 479,96 495,44 474,35

381,25

369,52

411,35

Argentina Austrália Brasil Canadá Chile França Alemanha Itália Japão Rússia Espanha Reino 

Unido

Estados 

Unidos

54 Fonte: PISA - Banco Mundial

(55)

Os resultados de leitura também não

são bons

são bons...

Média da performance em leitura (2006) 

512,89 527,01

442,09

487,71 494,94

468,52

497,96

439,86

460,83

495,08

373,72

392,89

, 439,86

Argentina Austrália Brasil Canadá Chile França Alemanha Itália Japão Rússia Espanha Reino Unido

(56)

Em ciências também encontramos o

mesmo caso

mesmo caso...

Média da performance em ciências (2006) 

526,88 534,47

438 18

495,22 515,65

475,40

531,39

479,47 488,42

514,77

488,91

391,24 390,33

438,18

Argentina Austrália Brasil Canadá Chile França Alemanha Itália Japão Rússia Espanha Reino 

Unido

Estados 

Unidos

(57)

Em ciências também encontramos o

mesmo caso

mesmo caso...

Média da performance em ciências (2006) 

526,88 534,47

438 18

495,22 515,65

475,40

531,39

479,47 488,42

514,77

488,91

391,24 390,33

438,18

Argentina Austrália Brasil Canadá Chile França Alemanha Itália Japão Rússia Espanha Reino 

Unido

Estados 

Unidos

(58)

Brasil despreparado para o

Brasil despreparado para o

comércio global

(59)

A estrutura brasileira de defesa

comercial é precária

Número de funcionários do DECOM é ínfimo em relação

comercial é precária...

Número de funcionários do DECOM é ínfimo em relação

à demanda. O quadro técnico é composto por apenas 2

coordenadores, 4 técnicos e 6 estagiários

Estrutura precária leva à lentidão no trabalho. Hoje há 23 Estrutura precária leva à lentidão no trabalho. Hoje há 23

processos em exame no DECOM e 40 pedidos de

antidumping na fila para serem examinados

(60)

Participação do Brasil no comércio mundial continua aquém de seu potencial

aquém de seu potencial...

8,7% 9,0% Participação no Comércio Mundial

7,0% 8,0%

Brasil China

5 0% 6,0%

Índia Russia

4,0% 5,0%

1 7% 1,8% 2,0%

3,0%

1,2% 1,7%

0,0% 1,0%

60

,

1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009

(61)

Relembrando os principais pontos...

1. O baixo crescimento nos países ricos não é

Relembrando os principais pontos...

necessariamente um obstáculo à economia brasileira

2. Mas a estratégia de crescimento dos próximos anos

exigirá políticas de melhor qualidade

3. Economia global exige Estado ativo e indutor de

inovação inovação

(62)

Muito obrigado!

Maiores informações:

Maiores informações:

gesner oliveira@fgv br

gesner.oliveira@fgv.br

http://www gesneroliveira com br

http://www.gesneroliveira.com.br

twitter.com/gesner oliveira

twitter.com/gesner_oliveira

Figure

Updating...

References