O QUE É MELHOR TAXA FIXA OU TAXA VARIÁVEL?

Texto

(1)
(2)

O QUE É MELHOR TAXA FIXA OU TAXA VARIÁVEL?

Ao iniciar a elaboração desse e-Book, meu principal objetivo era esclarecer de forma simples a diferença entre os tipos de taxa de juros utilizadas na contratação do crédito habitação. Contudo, quando comecei a escrever percebi que existia algo mais que eu poderia acrescentar de valor ao leitor, algo que de facto o ajudasse a perceber mais sobre os demais aspectos do financiamento habitação e, então, fazer uma boa escolha entre as modalidades de taxa, e é sobre isso que esse e-Book fala.

Mirna Rocha.

(3)

A MINHA HISTÓRIA E TRAJETÓRIA

PROFISSIONAL

(4)

4

A MINHA HISTÓRIA E TRAJETÓRIA PROFISSIONAL

Meu nome é Mirna Rocha e eu nasci em Brasília em 1975. Portanto, sim, eu sou uma Brasileira que vive e ama o Porto e o nosso lindo Portugal, País patrício de onde vem muitos dos costumes e, também, muito da cultura do meu Brasil tão verde e amarelo.

Cheguei ao Porto para cursar um mestrado na UPorto, contudo meu marido deparou-se com a oportunidade de empreender e atuar na área financeira, aqui, uma vez que já tínhamos experiência adquirida por meio da nossa atuação na parte de tecnologia da informação de bancos como a Caixa Económica Federal e o Banco do Brasil.

Bom, tenho formação na área de Tecnologia da Informação e Comunicações com MBA em Gerenciamento de Projetos. Trabalhei por muitos anos na implementação e manutenção dos sistemas de informação responsáveis pela gestão e contratação de créditos habitação, recuperação de crédito e, por último, o sistema de análise de risco de crédito.

A partir dessa experiência, que garantiu a mim um aprendizado por “dentro” dos sistemas bancários, e que permitiu absorver um conhecimento diferenciado e criar um método altamente eficaz de análise e formulação de propostas de financiamento.

(5)

5

A MINHA HISTÓRIA E TRAJETÓRIA PROFISSIONAL

Obviamente que isso traz uma grande vantagem aos meus clientes e uma enorme oportunidade de aprovação, bem como potencializa a realização da compra do imóvel pretendido.

O meu trabalho tem evoluído e, agora, pretendo por meio deste e-book estender e disponibilizar o meu método para que mais pessoas possam, de forma fácil e descomplicada, obter sucesso nos seus projetos e ainda fazer poupança por meio de uma contratação saudável frente ao seu orçamento, consciente de que está a fazer o melhor para si e sua família.

Agora é com você, leia atentamente as informações de como obter o seu financiamento e os detalhes da contratação, tem muito conteúdo e exemplo prático para facilitar o seu entendimento.

Há, também, toda a conceituação para que você esteja atento aos termos que passará a fazer parte do seu dia a dia quando decidir dar um passo além, um passo decisivo rumo à aquisição da sua nova casa.

Porque com o conhecimento certo, é possível!😊

(6)

SUMÁRIO

01

02 03

04

Finanças Pessoais X Crédito Habitação Taxa de Juros

Transferência de Crédito Habitação

Experiências

(7)

7

01 FINANÇAS

PESSOAIS CRÉDITO X

HABITAÇÃO

(8)

8

FINANÇAS PESSOAIS X CREDITO HABITAÇÃO

Por que falar em finanças pessoais, se o assunto é Crédito Habitação?

As finanças pessoais têm necessariamente de serem consideradas pelo banco quando solicitada a análise de um pedido de crédito habitação.

Mas, considero que deve ser analisada, primeiramente, pelo próprio proponente; ou seja, por você! Pois, somente ao conhecer das suas finanças é que poderá perceber se as condições do crédito serão boas para si.

Além do mais, também é por meio dos dados contidos nas suas finanças pessoais que será possível estabelecer indicadores importantes para uma aprovação de crédito, como por exemplo a definição da Taxa de Esforço do proponente.

Contudo, se você não faz um controlo financeiro das suas despesas e receitas, bem como não planeia suas aquisições, ainda há tempo de começar. Indico que você aceda aos conteúdos que tenho disponibilizado no Instagram e também no meu canal do Youtube que o ajudará imensamente.

(9)

9

PERFIL SOCIOECONÓMICO

O objetivo é que o conhecimento aqui disponibilizado, capacite você para decidir o que faz mais sentido para a realização do seu projeto de acordo com o seu perfil.

Vamos lá começar!

Preparado? Então já faça a si mesmo as seguintes perguntas:

1) Preciso comprar uma casa?

a) Por que preciso comprar agora?

b) A decisão de comprar a casa foi cuidadosamente analisada quanto ao local do imóvel, valor do imóvel e condições do crédito?

c) O valor da prestação está confortável para o meu orçamento?

d) Qual impacto que a prestação exercerá sobre o meu orçamento?

e) Continuarei a fazer poupanças?

f) Continuarei a manter meu padrão de vida, consumo e lazer?

2) Tenho capital próprio para a entrada, no valor mínimo exigido?

3) Tenho capital próprio para as despesas contratuais exigidas pelo banco?

(10)

10

PERFIL SOCIOECONÓMICO

4) Tenho capital próprio para os impostos e escrituração do imóvel?Continuarei a manter meu padrão de vida, consumo e lazer?

5) Sei o que significa Leasing Imobiliário, minhas responsabilidades e obrigações?

6) Sei como identificar minha taxa de esforço?

7) Conheço, minimamente a documentação exigida para que o banco conceda a mim um financiamento?

8) Quantas pessoas há no meu agrupamento familiar que dependem de mim, do meu rendimento?

9) Qual o valor máximo de prestação que estou disposto a pagar para a compra de uma casa?

10) O valor da prestação corresponde a quantas partes do meu ordenado ou rendimento mensal?

11) Qual o valor total dos meus encargos mensais? (despesas com água, luz, telefone, transporte, entre outros)

12) Tenho outras prestações, qual o valor total?

(11)

11

PERFIL SOCIOECONÓMICO

13) Qual o valor máximo de prestação que estou disposto a pagar para a compra de uma casa?

14) O valor da prestação corresponde a quantas partes do meu ordenado ou rendimento mensal?

15) Qual o valor total dos meus encargos mensais? (despesas com água, luz, telefone, transporte, entre outros)

16) Tenho outras prestações, qual o valor total?

As respostas a todas essas perguntas permitem que você perceba em que ponto da jornada da compra você está e de que forma encontram-se suas finanças, se de todo estão organizadas e preparadas para o comprometimento com a decisão da compra de forma a manterem-se equilibradas, ou se estão organizadas em parte ou se estão mesmo é a precisar de atenção urgente!

Enfim chegamos ao ponto em que você já conhece detalhes sobre o seu perfil que interessam à instituição financeira na hora de iniciar a análise da sua proposta de crédito e, portanto, podemos começar a falar em toda a documentação necessária para construir e comprovar suas informações.

Esse momento é superimportante! É por meio de todos os documentos e informações solicitadas pelo banco, que você terá maior oportunidade de obter a aprovação do crédito habitação e uma taxa de juros mais baixa. Vou detalhar tudo sobre a documentação no próximo tópico.

(12)

12

Daqui para frente a minha preocupação é ensina-lo a fazer a junção de informações que delineiam seu perfil socioeconómico e estruturam as condições para solicitar o financiamento.

Lembrando que, também, poderá aumentar as suas chances de obter a aprovação com as melhores condições em termos de taxas, spread e produtos associados, isto tudo consoante ao seu perfil socioeconómico e hábitos financeiros.

Então, prepara sua mente e foco no resultado! Quem começa sua organização financeira antes e prepara-se para a compra, tem mais chances de realizar seu objetivo primeiro e com excelência nos resultados.

Atenção, vou ensinar-lhe uma técnica que eu própria utilizo para a realização dos meus projetos pessoais e profissionais – utilizo um acrónimo FOCAR, ajuda-me a fazer o que me proponho sem desculpas, sem procrastinar e, assim, mantenho-me concentrada. Portanto, esse é o acrónimo que você deve ter sempre na sua cabeça –FOCAR.

(13)

13

DOCUMENTAÇÃO BASE PARA O CRÉDITO HABITAÇÃO

Então, agora que você está com o foco devidamente configurado, comece por entender que será necessário apresentar um conjunto de documentos para serem submetidos à análise, mesmo que você seja um cliente antigo do banco.

Juntamente com sua documentação, também será elaborada uma sua proposta de crédito contendo todo o contexto socioeconómico de que falamos anteriormente, somente então, o Gestor do balcão poderá submeter à aprovação quanto ao risco de crédito.

Para ficar bem explicado, a proposta de crédito é elaborada com base nas suas informações socioeconómicas e suportada por documentos que comprovam suas características em relação ao seu agregado familiar e rendimentos, conforme a lista que apresento logo a seguir.

1) Documento de identificação pessoal

a) Português: Cartão Cidadão

b) Estrangeiro residente: Autorização de residência c) Estrangeiro não residente: Passaporte

2) Comprovativo de residência recente

a) Contas de água, luz ou telefone em nome do proponente b) Contas emitidas com no máximo 2 meses

(14)

14

DOCUMENTAÇÃO BASE PARA O CRÉDITO HABITAÇÃO

3) IRS do último ano

4) Nota de liquidação do último IRS

5) Se você é trabalhador efetivo por conta de outrem:

a) 3 últimos Recibos de vencimentos

b) 3 últimos meses de Extratos bancários combinados do principal banco

c) Declaração de efetividade com no máximo 2 meses de emitida OU Contrato de trabalho

6) Se você é trabalhador por conta própria ou possui contrato de prestação de serviços:

a) 6 últimos Recibos verdes

b) 6 últimos meses de Extratos bancários combinados do principal banco c) Contrato de trabalho, se houver

7) Se você é empresário:

a) 6 últimos Recibos de vencimentos

b) Poderão ser solicitados documentos relativos à sua empresa, tais como

balancetes, certidão permanente, certidões de não dívida finanças e segurança social, entre outros.

(15)

15

DOCUMENTAÇÃO BASE PARA O CRÉDITO HABITAÇÃO

8) Mapa de responsabilidades de crédito emitido pelo Banco de Portugal

a) https://www.bportugal.pt/area-cidadao/formulario/227

Se você acha que são muitos documentos, vou te contar que essa é a lista básica e o banco sempre poderá, quando entender necessário, solicitar mais documentos para melhorar ou esclarecer algum ponto da análise.

Na minha experiência profissional, todas as vezes que o banco solicita mais documentação e, normalmente isso acontece aos picadinhos, os clientes ficam aborrecidos e impacientes. Alguns chegam a ficar mal dispostos e começam a pensar que vai correr mal ou que a proposta pode não está ser bem feita.

Facto é, pedir mais documentos, pedir documentos não previstos inicialmente, solicitar e solicitar mais e mais informações, isso faz parte do processo e você deve estar preparado para isso e, caso não aconteça com você, excelente! Mas, você estará preparado para essa situação, caso seja preciso esclarecer mais algum ponto para o banco.

(16)

16

DOCUMENTAÇÃO BASE PARA O CRÉDITO HABITAÇÃO

Entretanto, essa é uma questão benéfica, significa que o analista do banco está interessado em aprovar sua proposta e está a fundamentar tudo em detalhes para alcançar o êxito da aprovação na instância da equipe de análise de risco de crédito, isso porque, uma proposta bem fundamentada tem mais possibilidades de aprovação e de ser definida com boas taxas, spreads e produtos associados.

Portanto, a elaboração da proposta é o ponto de maior atenção para que você tenha bom êxito, pode ser a hora em que a ajuda de um profissional experiente com variados protocolos e bom relacionamento junto aos bancos faça a diferença entre ter a proposta aprovada ou recusada.

Nesse sentido, posso falar com autoridade sobre o tema, porque tenho uma empresa de Intermediação de Crédito e já obtivemos aprovações de propostas que foram anteriormente recusadas por falta de habilidades nas etapas de análise socioeconómica e elaboração técnica. No último capítulo desse e-book tem alguns testemunhos.

(17)

17

DOCUMENTAÇÃO BASE PARA O CRÉDITO HABITAÇÃO

Mais, vou deixar aqui algumas orientações para a escolha de um profissional Intermediário de Crédito. Comece por verificar o histórico, porque torna-se mais simples observar se ele tem habilidade e experiência comprovada através de vários processos aprovados e clientes muito satisfeitos.

Acho importante, também, consultar na Web por meio de blogs e redes sociais, porque certamente quem mostra transparência e comunica-se de forma direta com seu público, é idôneo e isso faz uma grande diferença.

Ah, e não esqueça de consultar a Autorização do Banco de Portugal, isso é mesmo imprescindível! Todo Intermediário de Crédito possui um código que você pode consultar no site: https://clientebancario.bportugal.pt/pt-pt/intermediarios-de-credito- autorizados.

*Somente possuem o código, os Intermediários de Crédito que cumpram com as exigências académicas e legais definidas pelo Banco de Portugal.

(18)

18

DOCUMENTAÇÃO BASE PARA O CRÉDITO HABITAÇÃO

Voltando à sua proposta, uma vez que ela seja aprovada, será iniciado todo o trâmite para a contratação do crédito, que passa por diversas fases desde a abertura da conta à ordem, caso você ainda não seja cliente do banco, avaliação do imóvel, emissão de cartas de aprovação, procedimentos de solicitadoria e marcação da sua escritura.

Contudo, essas fases todas são assunto para um outro e-book!😊

E, se você gostou do conteúdo, faça uma visita ao meu canal no Youtube (MIRNA ROCHA)e também ao meuInstagram (rocha.g.mirna), onde tenho disponibilizado bastante conteúdo relevante sobre Inteligência Financeira que poderá ajudar você a obter domínio sobre sua vida financeira de maneira muito simples e eficaz.

(19)

19

02 TAXA DE JUROS

(20)

20

A TAXA DE JURO

Quando o assunto é financiamento o local com informação confiável é o site do Banco de Portugal. O que acontece, algumas vezes, é a informação lá disponibilizada ser muito técnica ou poucofriendly, contudo permanece a ser a fonte que podemos sempre beber do conhecimento e das regras relacionadas ao tema.

E, fazendo minhas as palavras do magnânimo Banco de Portugal, transcrevo;“uma das decisões importantes a tomar na contratação de um crédito à habitação é a escolha da taxa de juro. A taxa de juro pode ser fixa ou variável.” (Fonte:

https://www.Bportugal.Pt/page/taxas-de-juro em 22/04/2020)

Ao continuar a leitura pelo texto explicativo do Banco de Portugal, vamos ao encontro de termos que começam a baralhar a cabeça do leitor que está pela primeira vez a colocar os olhos sobre o assunto. Por isso, vou começar por explicar cada um deles para que na sequência você já perceba com clareza o conceito que define a taxa de juro fixa e a taxa de juro variável.

(21)

21

Portanto, vou iniciar pela taxa de juro mais utilizada que é a modalidade VARIÁVEL, que assim é chamada por estar condicionada a um indexante a Euribor que, por sua vez, define um período que poderá ser de 3 meses, 6 meses ou 12 meses para atualização da prestação do crédito.

Portanto, o crédito será atualizado de acordo com a periodicidade da Euribor. Mas como isso funciona?

Bom, a Instituição de crédito definirá um juro a ser aplicado ao valor do financiamento solicitado a partir da análise do perfil socioeconómico e financeiro do proponente, a esse juro chamam SPREAD.

(22)

Portanto, o SPREAD é o percentual base aplicado ao montante do empréstimo para atualização do valor de acordo com o perfil do tomador do empréstimo, ou seja, o SPREAD é a margem de lucro da Instituição de Crédito.

Após definido o SPREAD, à ele será somado o percentual do indexante Euribor que resultará na Taxa de Juro Anual Nominal– TAN. Só agora, chegamos ao percentual que definirá a prestação e, conforme mencionado acima, será atualizada na frequência em que a Euribor contratada definir. Difícil? não! Apenas tecnês…

À simplificar: se pedimos dinheiro emprestado, a instituição de crédito aplicará juros para lucrar com essa operação e, no caso da Taxa de juro Variável, ainda haverá um momento em que o juro será atribuído conforme o indexante.

(23)

23

Veja:

▪ Juro base = SPREAD (Lucro pretendido pela Instituição de Crédito)

▪ Euribor (Indexante divulgada pelo Instituto Europeu dos Mercados Monetários)

▪ Taxa de Juro Anual Nominal (SPREAD + Euribor)

Por serem termos mais técnicos,

muitas pessoas ficam

desconfortáveis no primeiro contacto com o assunto e para que existisse um profissional responsável por ajudar nesse tema, nasceu o profissional – Intermediário de Crédito – para o qual vou fazer um breve parêntese para explicar o que o Banco de Portugal espera, orienta e audita na atividade regulamentada do Intermediário de Crédito.

(24)

24

Por serem termos mais técnicos, muitas pessoas ficam desconfortáveis no primeiro contacto com o assunto e para que existisse um profissional responsável por ajudar nesse tema, nasceu o profissional–Intermediário de Crédito– para o qual vou fazer um breve parêntese para explicar o que o Banco de Portugal espera, orienta e audita na atividade regulamentada do Intermediário de Crédito.

Em 2017, o Banco de Portugal determinou a utilização do Decreto Lei 81-C/2017 de 07 de Julho que passou a vigorar com força total em 2019 e, essa lei, institui a figura do Intermediário de Crédito, uma figura que tem a missão de, a partir de protocolos firmados com as instituições de crédito, entender dos produtos e exigências para esclarece-los aos seus clientes, bem como obedecer às regras, orientações e determinações do Banco de Portugal.

Diante o exposto, o Intermediário de Crédito deve possuir uma autorização emitida pelo Banco de Portugal para atuar em benefício da sociedade e do equilíbrio financeiro da pessoa tomadora de crédito.

Em outras palavras, o Intermediário de Crédito é a pessoa que poderá enviar a sua proposta de crédito a diversas instituições de crédito, analisar os resultados, negociar preços e condições, também, o Intermediário de Crédito tem o dever de explicar e informar ao cliente a comparação entre as FINE (Ficha Informativa Normalizada Europeia) obtidas para que exista a melhor oportunidade de

(25)

25

contratação e poupança de acordo com as condições socioeconómicas apresentadas pelo cliente.

Além da Lei, o Banco de Portugal orientou às instituições de crédito, bancos e financeiras, novos limites para o cálculo da taxa de esforço, DSTI (Debit Service-to- Income Ratio) e, no caso do financiamento à habitação, um limite obrigatório de financiar no máximo 90% do valor de compra do imóvel.

Essa foi uma mudança que impactou o mercado imobiliário e, principalmente, trouxe uma maior dificuldade para as pessoas que pretendiam comprar suas casas e não tinham capitais próprios. O que levou muitos a procurarem a única opção do mercado para financiamentos a 100%, que era e ainda é, o imóvel de retoma nos casos de financiamento com hipoteca.

Contudo, também existe o Leasing Habitação que permite o financiamento até 100% do valor da casa que você pode saber mais detalhes no meu e-Book “Asua casa financiada a 100%”.

Voltando ao assunto taxa de juros, a Taxa de juro FIXA mantém-se a mesma durante todo o tempo do seu empréstimo, bem como a prestação mensal não se altera, visto que não interferência em relação a subidas ou descidas da Euribor.

(26)

26

Para definir o valor para a Taxa de juro Fixa, a instituição de crédito toma como referência a taxa fixa que se pratica no mercado interbancário para o mesmo prazo:

a designada taxa deswap.

Aqui, nesse ponto, vale a pena ressaltar que em condições normais de mercado, a prestação de um empréstimo a taxa de juro fixa é mais elevada do que a prestação indexada à Euribor. Portanto, se você escolhesse essa modalidade, pagaria um preço mais alto pela segurança de não vir a ter a sua prestação aumentada, caso a Euribor subisse, assim como também não desceria nos momentos em que Euribor for menor.

Entretanto, deverá sempre ponderar bastante entre a segurança que a Taxa de juro Fixa proporciona e a possibilidade de pagar mais barata, em razão de uma Euribor mais baixa, com números negativos em determinados momentos.

(27)

27

03 TRANSFERÊNCIA DE CRÉDITO

HABITAÇÃO

(28)

28

TRANSFERÊNCIA DE CRÉDITO HABITAÇÃO

Uma transferência de crédito habitação é interessante quando obtém-se vantagens de um banco para outro que são percebidas por meio do dinheiro que você passa a poupar.

Nesse sentido, o real objetivo de quem transfere o crédito habitação é diminuir o valor total que pagará pelo financiamento, podendo reduzir o valor da prestação e modificar os produtos associados e com isso poupar muitos Euros.

Os créditos habitação entre 2011 e 2018 são bons candidatos a uma revisão tendo em conta que têm contratações de juros mais altos que os atualmente aplicados pelos bancos, o que torna possível poupar dezenas de milhares de euros se proceder à transferência do crédito habitação.

Cada caso é um caso, e você deve ter muita atenção a todos os detalhes presentes na contratação, tais como produtos associados, seguros de vida e multirriscos, bem como a penalização que terá de pagar para antecipar o pagamento do seu financiamento para que seja transferido a outra instituição.

(29)

29

Portanto, a palavra-chave é Comparação, você terá que comparar os itens do seu financiamento e os itens propostos para o novo financiamento e com isso verificar o que fica mesmo mais barato.

Saiba, também, que em créditos contratados em taxa de juro fixa o valor para você antecipar o pagamento do financiamento é 2% sobre o saldo devedor e terá de pagar ao banco . E se a taxa de juro for variável, você pagará 0,5%.

Por isso, muita atenção, compare tudo!

Outra situação importante a ser mencionada aqui é que existem alguns bancos que

(30)

30

suportam as despesas relacionadas a uma transferência de crédito, o que poderá aumentar suas poupanças.

E como poderá iniciar sua análise?

Passo 1) Peça uma simulação ao banco para o qual pretenda transferir seu crédito (certifique-se de que este banco ressarci as despesas de contratação do crédito, ou seja, se o banco suporta as despesas para transferir o crédito inclusive a multa do distrate)

Passo 2) Compare SPREAD, MTIC, TAEG, Produtos associados, SEGUROS, Valor da PRESTAÇÃO

SPREAD - O spread é livremente definido pela instituição de crédito para cada contrato, tendo em conta, designadamente, o risco de crédito do cliente, o rácio entre o valor do empréstimo e o valor do imóvel (loan-to-value) e o seu custo de financiamento. Dependendo da estratégia comercial da instituição de crédito, o spread poderá ser reduzido como contrapartida pela aquisição, necessariamente facultativa, de outros produtos (vendas associadas).

MTIC – Montante Total Imputado ao Crédito: significa o total de dinheiro que você pagará ao banco até o final do financiamento.

(31)

31

TAEG - A taxa anual de encargos efetiva global (TAEG) representa o custo total do crédito, englobando a TAN e outros encargos cobrados pela instituição de crédito. É expressa em percentagem anual do montante total do crédito.

Enquanto medida do custo total do crédito para o cliente, a TAEG deve ser utilizada para comparar diferentes propostas com o mesmo prazo e modalidade de reembolso.

No cálculo da TAEG são incluídos: Os juros; As comissões; As despesas, nomeadamente com impostos e com os emolumentos relativos ao registo da hipoteca, no caso de se tratar de um crédito com garantia hipotecária; Os seguros exigidos para obtenção do crédito; A comissão de manutenção de conta à ordem, cuja abertura seja obrigatória para a gestão do empréstimo; Os custos com operações de pagamento e de utilização do crédito, caso existam; A remuneração do intermediário de crédito, caso a mesma seja paga pelo consumidor, o que sucede quando recorre a um intermediário de crédito não vinculado;

No cálculo da TAEG não são incluídos: Os valores a pagar caso o cliente não cumpra obrigações previstas no contrato; As comissões de reembolso antecipado do empréstimo; Os custos notariais.

*fonte da informação: https://clientebancario.bportugal.pt/pt-pt/taxas-de-juro-no-credito-habitacao

(32)

32

Passo 3) Identifique quanto poupará por mês

Preferencialmente, peça a simulação já com análise do seu perfil socioeconómico para que assim tenha em mente se o banco poderá aprovar sua transferência, pois se ele recusar o seu pedido, nem vale a pena realizar os passos acima.

Existem empresas de Intermediação de Crédito Vinculada que fazem esse trabalho gratuitamente, portanto, se entender que faz sentido procurar ajuda de um profissional experiente, pode sempre contar comigo!☺

Além dos pontos anteriormente mencionados, há que se preocupar com os seguros e nesse assunto abrirei espaço para que um especialista nesse assunto, explique os detalhes desse tema, bem como esclareça as implicações de ter boa informação para que tenhas uma contratação adequada à sua necessidade.

Nas palavras de Cristina Henriques, especialista na área dos Seguros, que a seguir partilha connosco conhecimento de muito valor a acrescer ao tema da Transferência de Crédito Habitação.

“No poupar é que está o ganho”, ditado popular que transmite sabedoria de geração em geração, é uma das formas para preparar o seu futuro, aumentando o

(33)

33

seu rendimento disponível para gastar em prazeres ou em situações súbitas que entram inesperadamente na sua vida.

Apesar de não ser obrigatório, o seguro de Vida associado ao seu Crédito de Habitação é um requisito imposto pelo seu Banco, como forma de assegurar o pagamento do montante em dívida em caso da sua morte e/ou invalidez. No entanto, sabia que pode contratar o seu seguro de Vida numa seguradora à sua escolha e não é obrigatório ter o seu seguro de Vida associado ao seu banco?

É normal, que ao decidir comprar a sua Casa, se preocupe essencialmente em saber qual o valor da prestação que terá de pagar ao banco. Normalmente, o seguro de Vida é visto como um encargo adicional, apresentado pelo seu banco de forma integrada com a proposta do crédito.

Ora, considerando que o seguro de Vida vai acompanhá-lo durante todo o período do empréstimo bancário, até à total liquidação, a escolha do Seguro de Vida deverá ser bem ponderada, de forma a encontrar uma solução ajustada às suas necessidades e possibilidades.

Para além disso, ao escolher o melhor Seguro de Vida, pode significar poupar dezenas ou centenas de euros durante os anos do seu contrato. Imagine no final do

(34)

34

seu empréstimo, poderá estar em causa uma pequena“fortuna”.

Com a publicação do Decreto-Lei n.º 222/2009 foram definidas novas regras de celebração de contratos de seguro de Vida associados ao crédito à habitação, que permitem a si, Cliente:

• Escolher a seguradora mais favorável em termos de preço/maior proteção ao nível de coberturas e exclusões;

• Contratar outro(s) seguro(s) de Vida sem ser o(s) disponibilizado(s) pelo banco onde tem o seu crédito à habitação;

• Transferir o seguro de Vida do crédito habitação para outro mais vantajoso durante a vigência do seu contrato.

Se vai comprar casa, ou está insatisfeito com o valor do prémio que atualmente paga pelo seguro de Vida associado ao crédito à habitação, está na altura de mudar aumentando o seu rendimento e proteção financeira para si e para a sua Família.

Realizado o estudo do seu crédito atual frente as condições do novo crédito, tendo comparado todos os elementos existentes em um e no outro, agora é hora da decisão e se você concluiu que fará poupanças, siga para a sequência de passos para efetivamente transferir seu financiamento.

(35)

35

Passo1) Providenciar toda a documentação para análise e aprovação do crédito (descrito no Cápitulo 1,DOCUMENTAÇÃO BASE PARA O CRÉDITO HABITAÇÃO)

Passo 2) Providenciar toda a documentação do imóvel (Escritura + Caderneta Predial + Certidão do registo predial + Licença de utilização + Plantas) - o banco poderá ainda solicitar mais documentos que complementem as informações do imóvel)

Passo 3) Solicitar ao banco que inicie o processo de Transferência e será começado o processo de estudo, avaliação do imóvel, emissão de carta de aprovação, distrate e marcação da escritura)

Falar em Taxa de Juros, obriga a falar em Transferência de Crédito Habitação, uma vez que você tem de estar muito atento ao tema para realizar a comparação entre o banco A (seu banco) e o banco B (o banco para o qual pretende transferir o crédito).

E como desenvolvido por todo esse capítulo, você deverá comparar todos os outros itens contidos contrato, mais propriamente no Mútuo de Hipotéca, pois poderá ter em mãos uma situação em que o spread é baixo, mas o custo total do seu crédito (TAEG) seja alto e com isso venha ter um MTIC (montante total que que você pagará ao banco), bem como obrigações de consumo de produtos e serviços do banco.

(36)

36

As Transferências de Crédito Habitação também são muito utilizadas para contratação de um novo crédito hipotecário sem finalidade específica por ser uma forma mais barata de aceder ao dinheiro.

Uma situação muito comum para a qual costumo analisar, nos casos em que as pessoas procuram por uma consolidação de créditos ao consumo, é a possibilidade de ser realizada uma Transferência do Crédito Habitação em que há poupanças e ainda faz-se o financiamento do valor necessário para a liquidação dos créditos ao consumo.

Essa é uma solução de alta qualidade para a vida financeira de uma família, pois poderá passar a pagar mais barato pela casa e ainda troca uma dívida cara dos créditos ao consumo por um dinheiro com juros muito menores.

Isso porque enquanto no crédito ao consumo os juros estão desde os 8%, dependendo da financeira, os juros nominais em taxa variável para o crédito hipotecário rondam 1,2% e o juro em taxa fixa 1,8%, considerando pesquisas realizadas em 01/06/2020.

A pesquisa foi realizada com o intuito de demonstrar as taxas divulgadas por alguns bancos nos seus sites, porém, já aprendemos aqui que as taxas de juros são definidas a partir do perfil do proponente, isso quer dizer que poderá ser superior ou inferior ao publicado pelo banco.

(37)

37

Referência dos sites pesquisados:

https://www.cofidis.pt/?ds_rl=1214471&gclid=CjwKCAjwztL2BRATEiwAvnALcqumnbOcZqDdm1m8G8Vs CWsGfDzLvm0wdpghGfX8zxs8hsaCgd2aKRoC-XcQAvD_BwE&gclsrc=aw.ds

https://campanhas.santander.pt/credito/credito-pessoal/simulador-

credito/?p1=P001&utm_campaign=PL_CP_S001_GS_SC0L_Brand_BMM_ALL&utm_source=google&ut m_medium=cpc&utm_term=80671768742&gclid=CjwKCAjwztL2BRATEiwAvnALchtVihmjxk-

W_251BIFI6ic-fEfctx7FT9N8W_fgWybAgRU_SseATRoCYYMQAvD_BwE

https://www.cgd.pt/Particulares/Credito/Habitacao/Simulador-Expresso/Pages/Credito-Habitacao- Simulador-Expresso.aspx

HTTPS://WWW.SANTANDER.PT/CREDITO/CREDITO-HABITACAO/SIMULADOR-CREDITO- HABITACAO

https://www.bancobpi.pt/credito-

habitacao?bwctid=6B6698&gclid=CjwKCAjwztL2BRATEiwAvnALck7qldaZOkTkMgUSPPbC0U7KxMg8wE 3hUpFC4nvWjRXUBISFu3uchhoCMZMQAvD_BwE

https://www.comparaja.pt/credito-habitacao/comprar-

casa/resultados?comingFromFunnel=1&wantToBorrow=99000&wantToBorrowTime=30&propertyValue=1 10000&borrowingPercentage=90&loanType=acquisition&nationality=Portuguese&employmentStatus=priv ateFullTimeEmployment&dateOfBirth=1980-01-

24&bankRelationship=SDTT&bankRelationship=BCGD&monthlyIncome=1100&maritalStatus=marriedWit houtChildren&ownershipStatus=rented&monthlyExpenses=450&journeyId=6437ee33-e9f2-4170-85c7- 1a63b7e86934

Sei que a essa altura já está cansado com tanta leitura percorrida, mas sabe tudo que é relevante para realizar uma Transferência de Crédito Habitação, bem como saber quando e como utilizar essa estratégia para seu benefício.

(38)

38

Assim, trouxe um caso real para demonstrar na prática quais as poupanças podem ser alcançadas, com a redução do valor da prestação mensal e seguros, o que totalizou ao fim de 21 anos, 23.354€.

Outra referência que quero demonstrar, são as opções de contratação de crédito hipotecário com reforço para outra finalidade. Eu explico, como o juro para esse tipo de crédito é bastante inferior se comparado ao crédito pessoal e, portanto, por ser mais barato torna-se um melhor oportunidade ao conjuntamente solicitar a transferência do valor financiado para a compra do imóvel, como no caso a seguir:

Assim, mesmo ao solicitar um empréstimo adicional, no valor de 10.000€, houve poupanças de 1.144€ em relação ao financiamento anterior.

Sei que a essa altura já está cansado com tanta leitura percorrida, mas está a saber tudo que é relevante para realizar uma Transferência de Crédito Habitação, bem como sabe quando e como utilizar essa estratégia para seu benefício.

VALOR DO EMPRÉSTIMO 68,800.00 €

TEMPO DO FINANCIAMENTO (meses) 256

INSTITUIÇÃO BANCÁRIA SITUAÇÃO ANTERIOR SITUAÇÃO APÓS TCH REFORÇO

Prestação 361.78 321.44 - Valor do seguro de vida casal (50 anos+) 100.89 50.00 -

Spread 2.717% 1.75% 0.00%

Indexador Euribor 12M Taxa Fixa Taxa Fixa

Valor total a pagar 462.67 371.44 -

Poupança Mensal 91.23

Poupança Total 23,354.88

VALOR DO EMPRÉSTIMO 33,515.00 €

VALOR DO REFORÇO 10,000.00 €

TEMPO DO FINANCIAMENTO (meses) 360

INSTITUIÇÃO BANCÁRIA SITUAÇÃO ANTERIOR SITUAÇÃO APÓS TCH REFORÇO

Prestação 114.24 106.26 31.87

Valor do seguro de vida 10.70 15.10 1.52

Spread 2.450% 1.15% 1.15%

Indexador Euribor 12M Euribor 12M Euribor 12M

Valor total a pagar 124.94 121.76 33.39 Poupança Mensal 3.18

Poupança Total 1,144.80

(39)

TERMO DE

RESPONSABILIDADE

(40)

40

TERMO DE RESPONSABILIDADE

As estratégias e informações que você vai ler neste e-book, e que aprendi quando comecei a trabalhar como intermediária de crédito para ajudar pessoas a acederem ao crédito, em especial aquelas que buscavam comprar a primeira habitação própria permanente, são fruto de minhas experiências profissionais nesta área.

O meu objetivo é que você obtenha informação de qualidade e que esse conteúdo o ajude a alcançar seu objetivo de comprar o seu imóvel por meio de um crédito bancário.

A precisão e a mais alta qualidade dessas informações, estruturam as técnicas e métodos aqui ensinados e que são altamente efetivos para qualquer pessoa que esteja disposta a aprender e a colocar o esforço necessário para aplicá-los e o ajudar a realizar o seu o sonho e quem sabe o sonho da sua família.

Tenha em mente que os métodos e técnicas aqui apresentados não foram testados ou comprovados cientificamente, e sim na prática, no uso diário que faço na minha empresa, permitindo a alta performance da minha equipa com mais de 95% de êxito nas proposições de crédito que fazem.

(41)

41

TERMO DE RESPONSABILIDADE

Costumo dizer que o método aqui apresentado é para todos, mas não é para qualquer pessoa, pois é necessário estar bem disposto e preparado para o passo a passo até a contratação do seu financiamento.

Além disso, a situação particular de algumas pessoas pode não se adequar perfeitamente às exigências das instituições de crédito, contudo com o conhecimento aqui apresentado você poderá mudar a situação, se assim desejar.

Portanto, você deverá utilizar as informações, aqui presentes, de acordo com sua necessidade específica e, por essa razão, os resultados podem variar de pessoa para pessoa. Não existe qualquer garantia de que você obterá um financiamento habitacional para o valor total do imóvel pretendido, há somente a experiência, o conhecimento e o depoimento de muitos clientes bem sucedidos graças a este método.

Mais, quanto aos nomes de marcas, produtos e serviços que possam ter sido mencionados aqui, afirmo que são propriedade de seus respectivos donos e são usados somente como referência.

(42)

42

TERMO DE RESPONSABILIDADE

Além disso, não existe a intenção de difamar, desrespeitar, insultar, humilhar ou menosprezar você, leitor, ou qualquer outra pessoa, cargo ou instituição.

Caso você acredite que alguma parte deste guia seja, de alguma forma, desrespeitosa ou indevida, e deva ser removida ou alterada, você pode entrar em contato diretamente comigo através do e-mailsuporte@mirnarocha.com.

(43)

MUITO OBRIGADA POR SUA LEITURA!

Qualquer informação adicional, dúvida que você tenha ou ainda sugestões, podem ser enviadas para o e-mail suporte@mirnarocha.com.

Ficarei muito feliz em responder! ☺

Imagem

temas relacionados :