• Nenhum resultado encontrado

O BLOG NUMA PERSPECTIVA EDUCOMUNICATIVA

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "O BLOG NUMA PERSPECTIVA EDUCOMUNICATIVA"

Copied!
7
0
0

Texto

(1)

SANTOS, Suara Macedo dos 1 - UFPE Grupo de Trabalho – Comunicação e Tecnologia Agência Financiadora: não contou com financiamento

Resumo

O trabalho apresentado resulta de uma pesquisa que ainda está sendo desenvolvida, visando investigar as contribuições de práticas educomunicativas, através de blogs, para a escrita de crianças no ciclo inicial do ensino fundamental. Sendo proposta da Educomunicação proporcionar a aprendizagem através da utilização de mídias e técnicas de comunicação numa gestão colaborativa e interdisciplinar, esta pesquisa objetiva analisar como a ferramenta tecnológicautilizada, o blog, aliada a critérios de colaboração e autoria, pode contribuir para o desenvolvimento da escrita no final do primeiro ciclo do ensino fundamental. A investigação será aplicada com uma turma de 3º ano do Ensino Fundamental, da rede municipal de ensino do Recife, permitindo a participação do grupo na criação e alimentação de um blog que será planejado de acordo com conteúdos que o grupo deseje expressar. Buscando utilizar-se de um método que delimita ainda mais o objeto, o tipo de pesquisa será estudo de caso. Sendo parte do objeto de estudo do campo da educomunicação a busca pelo texto autônomo, crítico e colaborativo, uma apreciação hipotética aponta que a o uso do blog enquanto ação educomunicativa, permite a ampliação do coeficiente comunicativo dos indivíduos, e assim contribui para uma escrita autônoma nesta fase. As propostas teóricas abarcam os princípios do campo, vinculando-os a uma transformação efetiva que pode advir da tecnologia, contribuindo para o contexto vivenciado pelos sujeitos. A pesquisa ainda não apresenta resultados completos, mas alguns aspectos foram constatados durante o estudo piloto, e serão citados. Considera-se que o potencial da prática educomunicativa, que agrega alternativas significativas aos desafios da participação, principalmente nas dimensões da ampliação da expressão criativa e do fomento de novos espaços de participação, colabora para o desenvolvimento da escrita, aumentando o vocabulário das crianças.

Palavras-chave: Educomunicação. Blog. Colaboração. Autoria. Introdução

Esta pesquisa propõe-se a realizar junto a estudantes que estão terminando o primeiro ciclo do Ensino Fundamental (3º ano) uma intervenção com a ferramenta blog. Ela está embasada pelos pressupostos da educomunicação a fim de analisar o desenvolvimento de

1 Mestranda em Educação: Programa de pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica (UFPE).

(2)

aspectos relacionados à escrita. Este estudo se desenvolve a partir dos seguintes aspectos: na prática de comunicação inserida no contexto da educação; no uso pedagógico e transdisciplinar do blog, favorecido por ações colaborativas, tendo em vista a descoberta das implicações disto para a escrita; e, na fase escolar dos sujeitos, que estarão no final do primeiro ciclo do Ensino Fundamental. Cada um desses aspectos exige a responsabilidade e o conhecimento do campo Educação/Comunicação e do blog que neste estudo se encontram para fazer diferença na vida dos educandos, com a ajuda do meio tecnológico.

Deste modo, a pesquisa volta-se para formas de colaboração e a autoria proporcionadas pela prática educomunicativa, e sua relação com o desenvolvimento da escrita no final do primeiro ciclo do Ensino Fundamental. Dialogar com as tecnologias digitais nos ambientes educativos é uma necessidade no Ensino Básico, devido à lógica de comunicação atual. Fora dos espaços educativos, as crianças e jovens passam muito tempo navegando no ciberespaço, seja por diversão ou por qualquer outra necessidade. Essas necessidades criam novas linguagens, novas formas de relacionamento, novas demandas de aprendizagem entre crianças e jovens.

Não há como os sistemas educacionais se esquivarem do fenômeno digital que oferece vez e voz aos estudantes, mesmo quando estes não estão na condição de estudantes. É possível observar que redes sociais são nichos que revelam muito mais sobre a linguagem dos educandos do que qualquer redação feita em sala de aula.

A internet oferece um leque de opções para se comunicar no ciberespaço. Em suas relações, as crianças exploram esse universo e ampliam cada vez mais cedo o número de contatos nas redes. Nem sempre a escola acompanha esse letramento que faz parte da realidade dos educandos e que está relacionado com as formas de comunicação apresentadas pelas novas tecnologias. Ao mesmo tempo, emerge o campo da Educomunicação, com uma proposta de leitura crítica dos meios, de educação com as mídias, de mediação tecnológica na educação, preocupando-se com o uso adequado e compartilhado das tecnologias no ensino.

Assim, o presente trabalho busca olhar para a utilização colaborativa do recurso tecnológico, blog, numa prática educomunicativa, e suas contribuições para o desenvolvimento das competências necessárias para produção textual destas crianças. A Educomunicação, um conceito novo que vem se afirmando como campo de intervenção social, inclui os meios comunicação no processo de mediação educacional.

(3)

Ao propor a utilização de um blog numa prática educomunicativa, propõe-se a investigar a utilização do blog como canal de expressão, considerando que o ambiente permite explorar o potencial das crianças para implantação da ação e para o desenvolvimento textual, tendo em vista que os sujeitos terão de publicar textos inéditos na Internet e consequentemente, expandir as possibilidades de atos comunicativos num ambiente interativo de debates no meio digital.

Assim, será possível legitimar, a partir do desenvolvimento de ações orientadas pelos princípios da educomunicação, a validade da ferramenta para o contexto escolar no referido ciclo.

Referencial teórico

Este trabalho está fundamentado na forma participativa de expressão que a Educomunicação oferece. Trata-se de um campo que tem como principal objetivo “formar cidadãos críticos e conscientizados a partir do uso da comunicação – teoria e prática – como forma de educação” 2.

Os principais nomes da Educomunicação na América Latina que ajudarão na construção deste estudo são Mário Kaplún, Jesús Matín-Barbero e principalmente os brasileiros Ismar de Oliveira Soares e Adilson Citelli. Também utilizaremos as contribuições da pesquisadora Maria Aparecida Baccega e de outros pensadores do campo.

Esses mesmos autores servirão de base para tratar sobre as possibilidades de mudança que ações educomunicativas oferecem, destacando o viés da tecnologia. Para ampliar esta discussão sobre as transformações tecnológicas é válido trazer os conceitos de Castells, (sociedade em rede) e Jenkins (convergência).

E no que se refere ao ponto chave da pesquisa, que se incorpora como meio de expressão dos sujeitos, o blog, além de Paulo Freire, que é sempre mencionado, e José Manuel Moran, pela contribuição que oferece na discussão das novas tecnologias na escola. Traremos como referencias as autoras do livro Blogs.com Estudos sobre blogs e comunicação – Adriana Amaral, Raquel Recuero e Sandra Montardo – que trazem uma tentativa de definir

2

Projeto Nossa Mídia. Universidade Federal do Paraná. Educomunicação. O que é a Educomunicação e como podemos aplicá-la nas salas de aula, produzindo mais participação, conhecimento e cidadania. P. 16

(4)

o blog enquanto objeto de pesquisa, tratando-o de diversos pontos de vista e fundamentações teóricas. As autoras apontam conceitos da ferramenta a partir de três ângulos: estrutural, funcional, artefatos culturais.

Metodologia

Esta pesquisa será aplicada em uma turma de 3º ano do Ensino Fundamental, na Escola Municipal Henfil, localizada no Recife - Pe, permitindo a participação de oito sujeitos, na criação e alimentação de um blog, que será planejado de acordo com seus interesses, para posteriormente verificar as interferências da ação educomunicativa na escrita destas crianças.

A Educomunicação apresenta três propósitos metodológicos: educar para a mídia, educar por meio da mídia e educar com a mídia. A pretensão dessa pesquisa é trabalhar o terceiro propósito produzindo conteúdo informativo e reflexivo, ajudando os envolvidos a criarem um veículo e possibilitando a prática da livre expressão, com o objetivo maior de gerar conhecimento e desenvolver a participação cidadã.

É proposta da Educomunicação proporcionar a aprendizagem através da utilização de mídias e técnicas de comunicação, numa gestão colaborativa e interdisciplinar. Para tanto, utilizaremos, como metodologia, uma intervenção com propósitos claros de oportunizar a escrita no blog, de refletir sobre e promover a divulgação de determinado tema, pensando as funções da ferramenta e avaliando os processos. A intervenção tem o intuito de integrar a comunicação à educação fazendo uso da tecnologia, embora saibamos que os objetivos da Educomunicação vão muito além dos espaços escolares.

Para investigar a intervenção educomunicativa com direcionamento e restrição, o tipo de pesquisa será estudo de caso. Uma investigação que se assume como particularística, debruçando-se sobre uma situação específica, procurando descobrir o que há nela de mais essencial e característico, (MARTINS, 2008). Gil (1989) apresenta diferentes propósitos do estudo de caso, o mais adequado à intervenção em questão é o objetivo de “descrever a situação do contexto em que está sendo feita determinada investigação”. O autor definiu um conjunto de etapas para delineamento do estudo de caso, (a partir de autores como Robert K. Yin (2001)), que serão seguidas nesta pesquisa. São elas: formulação do problema; definição da unidade-caso; determinação do número de casos; elaboração do protocolo; coleta de dados; avaliação e análise dos dados e preparação do relatório.

(5)

Na etapa da coleta de dados, a participação ativa dos integrantes se faz necessária desde a definição metodológica e também na criação do blog. Numa sequência de encontros, pesquisador e sujeitos estarão inseridos na prática educomunicativa, elegendo procedimentos participativos em toda ação coletiva destinada a ampliar as formas de expressão. Para obtenção dos dados, a proposta educomunicativa se efetivará através de uma intervenção que se dará nos seguintes passos: a) Tema gerador – tem o objetivo de provocar nos educomunicandos um estudo e reflexão sobre determinada temática que ficará à escolha deles. b) Ferramenta – desenvolver o estudo e a reflexão sobre a ferramenta, pensar sua função social e aprender sua usabilidade; c) Produção – construção e produção dos textos para divulgação no blog; d) Avaliação - educomunicador e educomunicandos farão avaliação e reflexão sobre suas produções no blog e o seu desenvolvimento textual. A coleta de dados para a descrição do caso está sendo feita por meio de observações diretas, entrevistas, gravações, avaliação escrita, análise da produção das crianças.

Resultados

Por tratar-se de uma pesquisa em andamento, que ainda está na etapa da formulação do problema juntamente com os estudantes no campo, a coleta de dados ainda não foi concluída e não há resultados completos.

No entanto apresentaremos alguns apontamentos resultantes de um estudo piloto aplicado anteriormente à pesquisa. Desde já foi possível verificar que uma metodologia que agrega colaboração e autoria motiva nas crianças comportamentos de autonomia diante da escrita em meio digital. A colaboração disponibilizada pela ação educomunicativa incentivou a prática da escrita não apenas no ambiente escolar, mas também em outros ambientes. Os educomunicandos demonstraram preocupação com o que seria postado no blog e planejaram autonomamente seu conteúdo. A prática educomunicativa também possibilitou a troca de informações entre eles: momentos em que os educandos dividem suas experiências de postagem mutuamente, ajudando o colega a desenvolver sua escrita. No quesito desenvolvimento da escrita observou-se ampliação do vocabulário das crianças, que buscavam na própria rede palavras e signos novos para suas postagens.

(6)

Com uma metodologia que propicie a participação ativa dos educandos, o que aqui apresentamos representa uma investigação das possíveis consequências de uma prática educomunicativa no ambiente escolar, numa fase em que os estudantes estão se apropriando da escrita. Partindo dos princípios da educomunicação e de elementos que este novo campo de intervenção oferece, como autoria e colaboração, analisa-se a prática e seus desdobramentos em função da escrita no blog. Esta intervenção educomunicativa com estudantes do ensino fundamental vem tanto para agregar conhecimentos para uso pedagógico da tecnologia, como para oportunizar um saber estratégico para a utilização colaborativa de blogs na fase em que a escrita está sendo apropriada.

A partir do estudo piloto foi possível verificar alguns aspectos que contribuem para a escrita autônoma. A nossa hipótese é que o uso do blog atrelado a essa possibilidade de desenvolver ações voltadas para a colaboração e autoria, que a prática educomunicativa oferece, proporciona o desenvolvimento da escrita, além da ampliação do coeficiente comunicativo dos indivíduos.

REFERÊNCIAS

AMARAL, Adriana; RECUERO, Raquel; MONTARDO, Sandra. Blogs. Com: estudos sobre blogs e comunicação./ Adriana Amaral, Raquel Recuero, Sandra Montardo (orgs.)- São Paulo: Momento Editorial, 2009.

GIL, Antonio. Métodos e técnicas de pesquisa social. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1989

YIN, Robert K. Estudo de caso – planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2006.

MARTINS, Gilberto de Andrade. Estudo de caso: uma estratégia de pesquisa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

SOARES, Ismar de Oliveira. Educomunicação: um campo de mediações. In: Comunicação & Educação, ano 7, p. 12-24, set./dez. 2000.

_______________________ Caminhos da Educomunicação na América Latina e

Estados. Soares, Ismar de Oliveira. Disponível em:

(7)

________________________ Educomunicação um campo de mediações. In: CITELLI, A.; COSTA, M.C.C.(org.). Educomunicação construindo uma nova área de conhecimento. São Paulo: Paulinas, 2011.

Referências

Documentos relacionados

Para tanto alguns objetivos específicos foram traçados, sendo eles: 1 padronizar um protocolo de preparação de biblioteca reduzida ddRADSeq para espécies do gênero Cereus; 2 obter

Quando me dispus a discorrer sobre o tema, a minha primeira atitude foi de perplexidade.. Num segundo momento, percebi que tinha que ler o que tem sido escrito pelos juristas, para

Este trabalho tem como objetivo contribuir para o estudo de espécies de Myrtaceae, com dados de anatomia e desenvolvimento floral, para fins taxonômicos, filogenéticos e

Realizar a manipulação, o armazenamento e o processamento dessa massa enorme de dados utilizando os bancos de dados relacionais se mostrou ineficiente, pois o

Águas minerais envasadas são essencialmente compostas de águas subterrâneas (CPRM 2013) e podem ser consideradas como meio amostral para seu estudo. Essa forma

O gênero Rickettsia é composto por cinco grupos: o grupo do tifo Thyphus Group– TG, composto pelas espécies Rickettsia prowazekii e Rickettsia typhi; grupo de transição

Em função do alto grau de importância e pelo expressivo número de transformadores no sistema elétrico de potência de uma grande empresa produtora de energia elétrica, o seu

Se no decorrer do recreio houver algum tipo de problema, a professora interfere lembrando as regrinhas que são trabalhadas nas aulas de educação física, caso seja algo mais