Apresentação PRO BONO PRO BONO

12 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

 

(2)

   

 

Apresentação

A PRO BONO surgiu enquanto forma de aliar o mundo jurídico ao mundo do voluntariado; duas realidades que se desencontram no nosso dia-a-dia mas que acreditamos fazer sentido em conjunto.

Pensamos que o projeto PRO BONO poderá ser único no sector do voluntariado em Portugal, visto que se propõe promover voluntariado especializado no sector jurídico – é nossa convicção que devemos ajudar com aquilo que melhor sabemos fazer.

A ideia fundamental da PRO BONO é promover ligações transversais entre advogados, juristas, sociedade de advogados, mediadores de conflitos, faculdades e estudantes de direito, instituições de solidariedade social e seus beneficiários, de forma a proporcionar apoio jurídico aos mais carenciados, promover e criar uma comunidade de voluntariado jurídico e proporcionar uma experiência única aos alunos.

Neste guia encontrarão de uma forma sucinta os moldes de funcionamento da PRO BONO, bem como algumas regras e orientações que devem ser seguidas como forma de assegurar o funcionamento harmonioso de todo o projeto, permitindo que cumpramos o fim a que nos propomos: ajudar aqueles que de outra forma não conseguiriam ver os seus problemas jurídicos resolvidos.

(3)

   

 

Aos nossos voluntários

Juristas, onde está o nosso ideal de justiça? Onde ficaram os valores que vos moviam enquanto estudantes? Acreditamos que a colaboração neste projeto ajudará a reencontrar alguns ideais que julgavam perdidos e que, no fundo, estão apenas escondidos por entre os dias apressados e as horas de trabalho infindáveis. Precisamos da vossa experiência, dos vossos conhecimentos técnicos como garantia da prestação de um serviço de qualidade..

Caros Estudantes, acham que não podem mudar um pouco o vosso Mundo? Querem passar da mera resolução dos casos práticos que vos são colocados nas aulas a casos da vida real? Contamos convosco, com a vossa energia e motivação, com a vossa atitude empreendedora e pró – ativa na vida, para que, em colaboração com um jurista experiente, nos ajudem a chegar a cada vez mais beneficiários!

Mediadores de conflitos! que esperamos para dar á mediação o lugar de pacificadora da sociedade? A participação neste projeto terá um duplo papel no desenvolvimento da mediação em Portugal. Ajudará os estudantes a terem contacto real com este meio de resolução de conflitos e ajudará os mais carenciados que assim poderão tentar uma solução através da mediação.

E porque, como alguém dizia, o voluntariado “é uma estranha forma de egoísmo”, poderão ter neste projeto a oportunidade de ganhar experiência na realidade jurídica, desenvolver novas competências e contactar com Juristas experientes, adquirindo novos conhecimentos.

(4)

   

 

Objectivos da PRO BONO

A nossa missão é contribuir para o acesso ao Direito, promovendo a colaboração entre advogados, alunos, juristas, instituições de solidariedade social e mediadores, na defesa exclusiva dos interesses comuns das pessoas mais carenciadas, dando resposta a problemas de ação social, exclusão e pobreza.

Enquanto prosseguimos esta nossa missão, acreditamos que estamos ainda a criar uma cadeia de valor em que cada um participantes sairá beneficiado.

(5)

   

 

Advogados Juristas Mediadores

• Possibilidade de olhar para o direito de uma diferente perspectiva - com as inquietações das problemáticas sociais; • Oportunidade de ajudar tanto os

estudantes - na aquisição de novos conhecimentos - como as pessoas carenciadas com problemas juridicos, que são os beneficiários finais;

Estudantes

• Possibilidade de ajudar o próximo naquela que é a sua àrea de formação, e de serem confrontados com problemas reais do mundo juridico;

• Desenvolvimento de competências e de contactos no Mundo do Direito;

Beneficiários Finais

• Vêm os seus problemas resolvidos de forma expedita e por pessoas com vontade, energia e preparação técnica para tal;

• Acompanhamento pessoal e cuidadoso durante todo o processo.

(6)

   

 

Como funciona a PRO BONO? ;

1º ANGARIAÇÃO DE VOLUNTÁRIOS

“PRO BONO” angaria alunos voluntários junto das Universidades de Direito; ao mesmo tempo há uma recolha de situações que necessitam de apoio jurídico, junto das instituições, e há ainda uma divulgação a advogados, juristas e mediadores com o intuito de conseguir voluntários especialistas que resolvam os casos com maior facilidade e com a garantia de qualidade

2º DIVULGAÇÃO DOS CASOS

Com atualização constante do “banco de voluntários” e a triagem de situações terá que haver um cruzamento de dados. Essa ligação fica a cargo da PRO BONO. Idealmente será feita de acordo com a área de apetência do voluntário e celeridade de resposta.

3º ENCONTRO DOS VOLUNTÁRIOS

A PRO BONO encaminhará para os voluntários que escolherem o caso, todas as informações que disponha sobre o mesmo, bem como os contactos do estudante e do respectivo advogado, jurista ou mediador com quem deverá colaborar. As partes devem promover um primeiro contacto e/ou encontro para analisar o caso. A PRO BONO procurará certificar-se de que o processo está encaminhado.

4º DESENVOLVIMENTO / RESOLUÇÃO

A partir daí o processo deve desenrolar-se de forma mais autónoma. A PRO BONO estará sempre disponível para qualquer esclarecimento mas deve ser privilegiado o contacto entre o advogado, jurista, mediador e os alunos, numa relação de transparência e à vontade. Daqui em diante a tarefa da PRO BONO limitar-se-á a monitorizar os vários processos e auxiliar no que for necessário.

(7)

   

 

ESTATUTO DOS VOLUNTÁRIOS

1. Uma vez inscritos na Bolsa de Voluntariado PRO BONO poderão ser contactados, pela mesma, para a divulgação dos diferentes casos que forem surgindo. O contacto será feito telefonicamente ou via email.

2. Não será obrigatório que escolham um caso sempre (podem, por exemplo não ter disponibilidade naquele momento), mas é importante que aceitem pelo menos 2 casos por ano.

3. Devem informar a PRO BONO caso queiram sair da bolsa de voluntariado, caso contrário, continuarão a ser contactados quando haja casos a precisar de voluntários;

4. A partir do momento em que aceitam o caso, deverão encará-lo de forma séria, com profissionalismo e rigor. As partes deverão promover um contacto próximo e com transparência;

5. Nenhum dos voluntários que colabora com a PRO BONO será remunerado pelo apoio prestado;

6. Deverão promover, quando necessário e possível, o contacto pessoal com o beneficiário do apoio jurídico. Este tanto pode ser feito na instituição que acompanha o beneficiário, no escritório do advogado, jurista e/ou mediador ou numa das salas PRO BONO.

(8)

   

 

ESTATUTO DOS ESTUDANTES

No que respeita aos estudantes que com a PRO BONO colaborem:

1. Devem procurar estar a par do desenvolvimento do caso e devem ainda ver todas as suas dúvidas esclarecidas, como forma de aprendizagem;

2. Ficarão responsáveis pelas pesquisas que forem acordadas entre si e o advogado, jurista e/ou mediador, e, de forma geral, devem ainda ficar encarregues de tarefas mais práticas – como contactar com o beneficiário com a instituição, tratar de documentos, etc.

3. Para além do que ficou dito acima, deverão prestar toda a ajuda de que o advogado, jurista e/ou mediador necessite;

4. Deverão ter uma atitude moralmente correta e acima de tudo, perceber que estão a lidar com situações de extrema necessidade que merecem o todo o respeito;

5. Devem ir atualizando e enviando a Ficha do Caso e procurar obter um testemunho visual e escrito para ser divulgado nos meios sociais da PB;

(9)

   

 

ESTATUTO DOS ADVOGADOS, JURISTAS E MEDIADORES Olhando agora ao papel dos Advogados, Juristas e Mediadores importa perceber que:

1. Terão que cumprir as respectivas regras deontológicas e os seus princípios éticos;

2. No prazo de dois anos após a assessoria prestada à pessoa carenciada, não deverão angariar, direta ou indiretamente, serviços remunerados à mesma;

3. Terão que colaborar ativamente com o estudante atribuído ao caso e prestar-lhe todo o apoio de que necessite;

4. Deverão ter em mente a sua tarefa pedagógica de mentor do estudante de Direito e promover a sua colaboração, distribuindo-lhes tarefas;

5. Devem contribuir para a atualização da Ficha do Caso, e, na medida do possível, disponibilizarem um testemunho visual ou escrito sobre a gratificação humana retirada de tal contribuição;

(10)

   

 

ESTATUTO DA PRO BONO

A PRO BONO terá, numa primeira fase, um importante papel de divulgação da iniciativa e recolha dos casos que necessitem de apoio jurídico, bem como de distribuição e interligação com os vários voluntários inscritos.

Numa fase mais avançada, a PRO BONO fará apenas uma monitorização dos processo e das relações entre as várias partes envolvidas.

Finda a abordagem ao processo, a PRO BONO deverá promover a atualização da Ficha do Caso, no sentido de melhorar sempre, com as várias sugestões e criticas que forem surgindo. Será ainda responsabilidade da PRO BONO, a entrega de um certificado final a quem o solicite e tiver colaborado em mais de 2 casos por ano.

Assim teremos as seguintes funções:

1. Servir de estrutura de controlo e articulação entre os vários intervenientes;

2. Levantamento de voluntários e identificação de situações junto das instituições;

(11)

   

 

NOTAS FINAIS

Embora não tenhamos feito qualquer referência aos prazos nos estatutos dos diversos voluntários que connosco colaborem, a verdade é que é imprescindível garantir a eficiência na resolução dos problemas jurídicos das pessoas que nos pedem ajuda.

A maior parte dos problemas com que iremos lidar serão problemas extremos e de grande urgência de cuja solução depende a qualidade de vida de várias pessoas. Desta forma deixamos um pedido final para que, uma vez aceites os casos, se dediquem a esta causa.

Sugerimos que as partes envolvidas não deixem passar mais do que 2 dias, após terem tomado conhecimento do caso, para fazerem os primeiros contactos entre si e agendarem uma primeira reunião.

A PRO BONO estará sempre disponível para prestar esclarecimentos /ou apoio através dos seguintes contactos:

Email : direitoprobono@gmail.com Telemóvel : 917303900

Muito Obrigada,

Teresa Morais Leitão Inês Graça

(12)

   

 

EXEMPLO de Funcionamento: INSTITUIÇÕES ENCAMINHAM OS CASOS

ALUNOS + JURISTAS/MEDIADOR

2 DIAS PARA CONTACTAR JURISTA MARCAR REUNIÃO + ESTUDAR O CASO

CUMPRIR TAREFAS ACORDADAS PROMOVER O CONTACTO COM O BENEFICIÁRIO, QUANDO SEJA NECESSÁRIO

2 DIAS PARA CONTACTAR ALUNO

MARCAR REUNIÃO + ESTUDAR O CASO

ESCLARECER DÚVIDAS DOS ALUNOS + DISTRIBUIR TAREFAS PLANEAMENTO ESTRATÉGICO

Imagem

Referências