TELEINFECTOLOGIA: Experiências na pandemia COVID-19

13  Download (0)

Full text

(1)

TELEINFECTOLOGIA:

Experiências na pandemia COVID-19

Dr. Erivaldo Elias Júnior

(2)
(3)

ANO 2020: COVID-19

CASOS CONFIRMADOS COVID-19 (Estado Mato Grosso do Sul)

C AS O S C O N FI RMAD O S 0 1750 3500 5250 7000 SEMANA EPIDEMIOLÓGICA Sem . 11 Sem . 12 Sem . 13 Sem . 14 Sem . 15 Sem . 16 Sem . 17 Sem . 18 Sem . 19 Sem . 20 Sem . 21 Sem . 22 Sem 23 Sem 24 Sem 25 Sem 26 Sem 27 Sem 28 Sem 29 Sem 30 Sem 31 Sem 32 Sem 33 Sem 34 Sem 35 Sem 36 Sem 37 Sem 38 Sem 39 Sem 40 Sem 41 Sem 42 Sem 43 Sem 44 Sem 45 Sem 46 Sem 47 Sem 48 Sem 49 Sem 50 Sem 51 Sem 52 Sem 53 3993 5711 5604 5514 5287 4836 4753 3732 3388 2961 2439 1950 1311 788 689 465 299 101 47 58 48 39 34 18 21 1 •4 casos / 100.000 hab •17 casos / 100.000 hab •75 casos / 100.000 hab •50 casos / 100.000 hab •94 casos / 100.000 hab •104 casos / 100.000 hab •130 casos / 100.000 hab •142 casos / 100.000 hab •186 ccasos / 100.000 hab •210 ccasos / 100.000 hab

(4)
(5)

FASE INICIAL – DÚVIDAS PESSOAIS

• Meu colega de trabalho deu que teve COVID. O que eu faço? Me isolo? • Estou com sintomas de gripe. Será que é COVID? O que eu faço?

• Não estou sentindo nada, o que eu devo tomar?

• O paciente está pedindo cloroquina mas eu não concordo, será que eu prescrevo?

(6)

FASE POSTERIOR – DÚVIDAS MANEJO

• Estou com um paciente que não sei se é COVID-19. O que eu digo? • Estou com um paciente com falta de ar, tem tudo pra COVID-19. Mas

querem saber do infectologista se é mesmo.

• O paciente não tem sintomas graves. Eu libero ele pra casa? Queria ouvir do infectologista.

• Disseram que só vão internar se o infectologista disser que é COVID-19 e não é outra coisa.

(7)

TELEINFECTOLOGIA

TELEMEDICINA:

• TELEINTERCONSULTA

• troca de informações e opiniões entre médicos, com ou sem a presença do paciente, para auxílio diagnóstico ou terapêutico.

• TELETRIAGEM

• ato realizado por um médico com avaliação dos sintomas, a distância, para definição e direcionamento do paciente ao tipo adequado de assistência que necessita.

• TELECONSULTORIA

• ato de consultoria mediada por tecnologias entre médicos e gestores, profissionais e trabalhadores da área da saúde, com a finalidade de esclarecer dúvidas sobre procedimentos, ações de saúde e questões relativas ao processo de trabalho.

(8)

LIMITAÇÕES

• Testes rápidos (imunocromatografia) com melhor acurácia após 20 dias do início dos sintomas.

• RESULTADO NEGATIVO ANTES DISSO NÃO EXCLUI COVID

• Maioria dos pacientes que evoluem para quadro grave o fazem com

média de 7 dias do início dos sintomas.

• Maioria dos pacientes que procuravam as UPAs com sintomas graves não apresentavam história de coleta prévia de SWAB de nasofaringe (exame diagnóstico).

(9)

DIFICULDADES - DISPNÉIA

• QUEM TEM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA PODE TER COVID?

• QUEM TEM DOENÇAS PULMONARES (ex. TB) PODE TER COVID? • QUEM TEM IMUNODEFICIÊNCIA (ex. HIV) PODE TER COVID?

(10)

RESGATE DA MEDICINA TRADICIONAL

• DIAGNÓSTICO CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO:

• Existência de outros viruses circulantes na localidade? (ex. Influenza, Vírus Sincicial Respiratório, Dengue)

• Casos Suspeitos x Casos Confirmados • Sintomas compatíveis?

(11)

O QUE VOCÊ FARIA PARA UM PACIENTE COM:

• Febre + Dor no corpo + Diarréia?

• Perda de força em membros progressiva (Guillain-Barré)? • Trombose/Embolia sem outros fatores de risco?

• AVCi ou AVCh

• Indivíduo encontrado desmaiado/desacordado na rua/domicílio sem contactuação na emergência?

(12)

TELEINFECTOLOGIA:

PAPÉIS DESEMPENHADOS

• Orientações sobre a assistência e manejo do paciente

• Orientações sobre a gestão dos processos de trabalho com foco na área das doenças infecciosas

• Orientações em saúde à população geral • Suporte emocional!

(13)

OBRIGADO!

Figure

Updating...

References

Related subjects :