FREQUÊNCIA DO TERMO NO CORPUS REUNIDO em 2012 (ocorr./textos) 7 ocorrências/2 textos

12 

Texto

(1)

GLOSSÁRIO EXPERIMENTAL DE PNEUMOPATIAS DO TRABALHO Ficha de Coleta atualizada em junho de 2012

Foco: português/variantes/ficha =verbete/definições em coleta FICHA NÚMERO: 6

(x) TERMO REALITER ( ) TERMO NOVO

DATA DE COLETA DO TERMO: 05/05/2011 RESPONSÁVEL: Julia Karl Schwinn

DATA DE INSERÇÃO REVISÃO DE FICHA: 26/06/2012 RESPONSÁVEL: Amanda Alice Weber Schmitt

TERMO (BR)

histoplasmose africana

Informações Gramaticais do TERMO: s.f. Observações:

SIGLA/ABREVIATURA:

Esta sigla integra este Glossário? ( ) SIM ( ) NÃO Observações: não parece ter sigla.

ÁREA/SUB-ÁREA DO TERMO (BR): Medicina | Saúde pública | pneumopatias VARIANTES DO TERMO ( apenas listar/ver + dados adiante)

V1) micose de Dubois

integra este Glossário? ( ) SIM ( x ) NÃO

V2) histoplasmose duboisii integra este Glossário? ( ) SIM ( x ) NÃO

V3) integra este Glossário? ( ) SIM ( ) NÃO Observações:

No texto que contém as ocorrências do termo, aparece micose de Dubois, mas não é uma variante muito usada (ver V1).

TERMOS RELACIONADOS:

1) histoplasmose integra este Glossário? ( x ) SIM ( ) NÃO

2) histoplasma capsulatum var. duboisii integra este Glossário? ( ) SIM ( x ) NÃO

3) integra este Glossário? ( ) SIM ( ) NÃO Observações:

FREQUÊNCIA DO TERMO NO CORPUS REUNIDO em 2012 (ocorr./textos) 7 ocorrências/2 textos

OBSERVAÇÕES:

Os dois textos são do mesmo autor, com um intervalo de anos entre eles (1999 e 2012), mas o termo aparece exatamente da mesma forma e nas mesmas frases. Creio que o texto de 2012 é apenas o texto de 1999 revisado.

(2)

1. Google: 2.440 Data: 27/06/2012 2. Google Acadêmico: 42 Data: 27/06/2012 3. WebCorp: 23 Data: 27/06/2012 4. PubMed/Medline: 0 Data: 27/06/2012

5. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde): 1 Data: 27/06/2012

OBSERVAÇÕES:

DEFINIÇÃO 1 (D1)

Histoplasmose africana é uma micose que, ao contrário da histoplasmose de Darling, tem suas características marcantes nos planos cutâneos, ósteo-articular e ganglionar, bem como uma particular distribuição geográfica no continente africano.

Fonte (referência do artigo): OLIVEIRA, Jeferson Carvalhaes de. Tópicos em Micologia Médica. Rio de Janeiro, 2012. 255 págs.; il. col.

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web): OLIVEIRAjeferson_2012_limpo.txt

Acessado em (data): 27/06/2012

Responsável: Amanda Alice Weber Schmitt

DEFINIÇÃO 2 (D2)

Histoplasmose é uma micose sistêmica cosmopolita causada pelo fungo Histoplasma capsulatum. Existem duas variedades da enfermidade, a histoplasmose clássica e a histoplasmose africana, a primeira é cosmopolita e causada pelo fungo H. capsulatum var. capsulatum e a segunda ocorre somente no continente africano e é causada pelo H. capsulatum var. duboisii (AIDÉ, 2009).

Fonte (referência do artigo): ARAUJO, Juliana S. V*.; VIEIRA, Roseli S.; BASSO, Rossana P.; SILVA, Cláudio M.; MULLER, Fernanda; XAVIER, Melissa O. Histoplasmose disseminada em pacientes HIV positivo.

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web):

http://scholar.googleusercontent.com/scholar?q=cache:cI40RIgGOVEJ:scholar.googl e.com/+%22histoplasmose+africana%22+%C3%A9&hl=pt-BR&as_sdt=0,5

Acessado em (data): 27/06/2012

Responsável: Amanda Alice Weber Schmitt

DEFINIÇÃO 3 (D3)

A histoplasmose africana foi descrita por Ducan em 1943, em Gana (DUCAN, 1947) e epidemiologicamente, é endêmica de regiões de clima tropical úmido da África

(3)

subtropical (VINCENT et al., 1986), mas alguns casos, têm sido descritos em outras regiões, inclusive na América do Sul (NEGRONI, 1996). É caracterizada por doença localizada e de evolução crônica, com manifestação primaria cutânea cujo aspecto morfológico varia de pápula e nódulos a lesão ulcerovegetante. As características distinguíveis desta doença para a histoplasmose clássica são a raridade das lesões pulmonares, a prevalência das formas localizadas com envolvimento da pele, mucosa bucal, tecidos subcutâneos, articulações e osso e presença de lesões linfáticas e viscerais abominais na forma disseminada (COCKSHOTT et al., 1964; DRUTZ, 1988; DRUTZ, 1989; RIPPON, 1989; SAROSI, 1986; SZANISZLO, 1985).

Fonte (referência do artigo): IMANO, Elaine C. M. Variabilidade genética em Histoplasma capsulatum. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2005.

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web):

http://patologia.bio.ufpr.br/posgraduacao/teses/2005/dissertacaoelaineimano.pdf Acessado em (data): 27/06/2012

Responsável: Amanda Alice Weber Schmitt OBS. SOBRE DEFINIÇÕES:

Não é fácil encontrar uma definição para a histoplasmose africana especificamente. As definições normalmente são para histoplasmose, e se faz uma observação sobre a variação africana.

DEFINIÇÃO EDITADA

Elaborador: Amanda Alice Weber Schmitt DATA: 28/06/2012

TEXTO DEFINITÓRIO: Micose causada pelo fungo Histoplasma capsulatum var. duboisii, localizada e de evolução crônica, com manifestação primária cutânea, podendo atingir mucosa bucal, tecidos subcutâneos, articulações e ossos, sendo raras as lesões pulmonares.

NOTAS: O nome se dá pois, epidemiologicamente, a histoplasmose africana é endêmica de regiões de clima tropical úmido da África subtropical, ainda que existam relatos de casos em outras regiões, inclusive na América do Sul.

Fontes utilizadas

DEFINIÇÃO 1 ( ) DEFINIÇÃO 2 ( x ) DEFINIÇÃO 3 ( x )

Outra fonte 1 (referência do artigo):

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web): Acessado em (data):

(4)

Outra fonte 2 (referência do artigo):

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web): Acessado em (data):

Outra fonte 3 (referência do artigo):

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web): Acessado em (data):

Outra fonte 4 (referência do artigo):

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web): Acessado em (data): Responsável:

OBSERVAÇÕES SOBRE A DEFINIÇÃO EDITADA:

COMENTÁRIOS DO(S) ESPECIALISTA(S) SOBRE A DEFINIÇÃO EDITADA Especialista 1:

Especialista 2:

CONTEXTO 1 (C1)

Existe também a histoplasmose africana, confinada ao continente africano, causada pelo Histoplasma capsulatum var. duboisii. Os casos devem ser diagnosticados e tratados precocemente para evitar complicações e transmissão da doença.

Fonte (referência do artigo): 2011_NORMATIVO

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web): 2011_NORMATIVO Acessado em (data): 27/06/2012

Responsável: Amanda Alice Weber Schmitt

CONTEXTO 2 (C2)

Presume-se que a histoplasmose africana seja adquirida pela inalação dos conídios do fungo em suspensão no ar (Ajello, 1983).

(5)

Fonte (referência do artigo): OLIVEIRA, Jeferson Carvalhaes de. Tópicos em Micologia Médica. Rio de Janeiro, 2012. 255 págs.; il. col.

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web): OLIVEIRAjeferson_2012_limpo.txt

Acessado em (data): 27/06/2012

Responsável: Amanda Alice Weber Schmitt

CONTEXTO 3 (C3)

Dados futuros irão mostrar o valor e a segurança desta droga no tratamento da histoplasmose africana e de outras micoses sistêmicas.

Fonte (referência do artigo): HEINS, Vaccari; et. al. Ação in vitro do itraconazol (R-51211) sobre paracoccidioides brasiliensis, histoplasma capsulatum var. capsulatum e histoplasma capsulatum var. duboisii. Na. Bras. Dermatol; 63 (3):299-302, maio-jun. 1988.

Disponível em (nome do arquivo no corpus ou endereço web):

http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang =p&nextAction=lnk&exprSearch=62076&indexSearch=ID

Acessado em (data): 28/06/2012

Responsável: Amanda Alice Weber Schmitt OBS. SOBRE OS CONTEXTOS:

Poucos contextos úteis, pois a maioria apenas cita a doença como variação da histoplasmose clássica.

CONSTRUÇÕES RECORRENTES (CR) TERMO (BR) CR1:

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

(6)

Não foi encontrada nenhuma construção recorrente com o termo. CR2:

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

CR3:

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

VARIANTE 1 (V1): micose de Dubois

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 2 ocorrências em 2 textos 2. Google (bruta): 1

3. Google Acadêmico (bruta): 0 4. WebCorp (bruta): 1

5. PubMed/Medline (bruta): 0

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): 0

OBSERVAÇÕES: a ocorrência do Google e do Webcorp é o mesmo texto que consta no corpus. Assim, pode-se ver que não é uma variante usual.

(7)

VARIANTE 2 (V2): histoplasmose duboisii 1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 0 2. Google (bruta): 6

3. Google Acadêmico (bruta): 1 4. WebCorp (bruta): 6

5. PubMed/Medline (bruta): 0

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): 0

OBSERVAÇÕES: cheguei a essa variante por ser bastante frequente no inglês, mas parece que não é o caso em português.

VARIANTE 3 (V3):

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

VARIANTE 4 (V4):

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

(8)

VARIANTE 5 (V5):

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

COMENTÁRIOS DO(S) ESPECIALISTA(S) SOBRE AS VARIANTES: EQUIVALENTE PRINCIPAL DO TERMO EM INGLÊS

african histoplasmosis

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 0 2. Google (bruta): 43.900

3. Google Acadêmico (bruta): 684 4. WebCorp (bruta): 288

5. PubMed/Medline (bruta): 128

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): 84

OBSERVAÇÕES: no corpus ocorre apenas “histoplasmosis”. EQUIVALENTE VARIANTE 1 DO TERMO EM INGLÊS histoplasmosis duboisii

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 0 2. Google (bruta): 9.380

3. Google Acadêmico (bruta): 145 4. WebCorp (bruta): 63

(9)

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): 10 OBSERVAÇÕES:

EQUIVALENTE VARIANTE 2 DO TERMO EM INGLÊS 1. Frequência no corpus (ocorr./textos):

2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

EQUIVALENTE VARIANTE 3 DO TERMO EM INGLÊS 1. Frequência no corpus (ocorr./textos):

2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

EQUIVALENTE VARIANTE 4 DO TERMO EM INGLÊS 1. Frequência no corpus (ocorr./textos):

2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

(10)

OBSERVAÇÕES:

COMENTÁRIOS DO(S) ESPECIALISTA(S) SOBRE EQUIVALENTES EM INGLÊS:

EQUIVALENTE PRINCIPAL DO TERMO EM FRANCÊS histoplasmose africaine

1. Frequência no corpus (ocorr./textos): 0 2. Google (bruta): 3.090

3. Google Acadêmico (bruta): 242 4. WebCorp (bruta): 102

5. PubMed/Medline (bruta): 0

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): 0 OBSERVAÇÕES:

EQUIVALENTE VARIANTE 1 DO TERMO EM FRANCÊS 1. Frequência no corpus (ocorr./textos):

2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

EQUIVALENTE VARIANTE 2 DO TERMO EM FRANCÊS 1. Frequência no corpus (ocorr./textos):

2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

(11)

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

EQUIVALENTE VARIANTE 3 DO TERMO EM FRANCÊS 1. Frequência no corpus (ocorr./textos):

2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

EQUIVALENTE VARIANTE 4 DO TERMO EM FRANCÊS 1. Frequência no corpus (ocorr./textos):

2. Google (bruta):

3. Google Acadêmico (bruta): 4. WebCorp (bruta):

5. PubMed/Medline (bruta):

6. BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) (bruta): OBSERVAÇÕES:

COMENTÁRIOS DO(S) ESPECIALISTA(S) SOBRE EQUIVALENTES EM FRANCÊS:

REVISORES/DATA DE REVISÃO

Nome: Amanda Alice Weber Schmitt código: AAWS em 28/06/2012 Nome:__________________________ código: __________ em

_______/________/________

Nome:__________________________ código: __________ em _______/________/________

(12)

OBS. REVISORES: Ocorrências nos corpora Corpora Qtdade. Ocorrências/ frequência ACA_PNEUMO (ACA1) 0 ACA_MED (ACA2) 1 ACA_OUTROS (ACA3) 0 TOTAL ACA 1 2011_NORMATIVO 1

TOTAL GERAL CORPUS REALITER 2 CORPUS ARTIGOS NOVO 2012

7 CORPUS ANAIS SBPT

(termos novos TURMA) 0 OBS. SOBRE OCORRÊNCIAS CORPUS NOVO 2012:

Os dois textos são do mesmo autor, com um intervalo de anos entre eles (1999 e 2012), mas o termo ocorre exatamente da mesma forma e nas mesmas frases. Creio que o texto de 2012 é apenas o texto de 1999 revisado.

Imagem

temas relacionados :