A GLÓRIA É DE DEUS ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - 1º TRIMESTRE / REVISTA CPAD- ADOLESCENTES

Texto

(1)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 1

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - 1º TRIMESTRE / 2017- REVISTA CPAD- ADOLESCENTES LIÇÕES BÍBLICAS - CREMOS

LIÇÃO 5 – NO PECADO, UM PROBLEMA

INTRODUÇÃO

As mazelas reinantes indistintamente nas sociedades do mundo de geração a geração tem como

causa principal a prática do pecado pelo homem. Doenças, injustiças sociais, corrupção, suborno, homicídios, roubos, etc, são frutos malignos da natureza pecaminosa do homem que tem como grave consequência a separação do homem da comunhão plena com o Senhor. Nesta lição estudaremos como surgiu o pecado no mundo, suas consequências e qual é o remédio espiritual para cura deste grande mal no seio da humanidade.

I – PECADO

1. O PARAÍSO NO ÉDEN

1.1. A FORMAÇÃO DO JARDIM DO ÉDEN

O Senhor Deus formou o homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente. Deus conhecendo a estrutura biológica, psicológica, emocional e espiritual do homem e visando o seu bem estar emocional, social e espiritual realiza as seguintes ações:

i.

Estabeleceu uma área territorial chamada jardim do Éden para ser o primeiro lar de Adão e

Eva.(Gn 2:8)

ii.

Fez brotar neste jardim, árvores com os seus respectivos frutos como provisões de alimentos

para a mantença física de Adão e Eva, entretanto, duas árvores muito especiais foram plantadas, uma bem no meio do jardim, a árvore da vida, e a outra a árvore do conhecimento do bem e do mal. (Gn 2:9)

iii.

Supriu o Éden com um sistema de provisão de água abundante e permanente para regar a

terra e para o consumo humano composto de quatro grandes rios denominados Pisom, Giom, Tigres e Eufrates.(Gn 2:10-14)

iv.

Criou da costela de Adão de uma forma espetacular um mulher chamada Eva para

complementar a Adão, para ser a sua maravilhosa esposa, instituindo o casamento e por conseguinte a família. (Gn 2:18-24)

v.

Ordenou que Adão cultivasse e guardasse o jardim do Éden, instituindo o trabalho como um

dom de Deus, e que Eles (Adão e Eva), não comesse do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, porém, os frutos das outras árvores do jardim poderiam comer livremente.(Gn 2:15-17)

vi.

Deus escolheu o jardim do Éden como o local em que o Senhor todos os dias teria uma

relação de comunhão com o homem. (Gn 3:8)

O Éden, que na palavra hebraica significa "deleite" era um verdadeiro paraíso na terra, pois, o homem recebera de Deus um lar, uma esposa, comida, água, trabalho sem fadiga, num lugar sem mortes, sem doenças, sem injustiças e sem outros quaisquer tipos de males. O homem e a mulher estavam prontos para viverem eternamente jornada feliz.

1.2. A LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA DO JARDIM DO ÉDEN

Muitas são as especulações dos estudiosos e arqueólogos sobre a real localização geográfica do jardim do Éden, onde se mencionam vários lugares como o possível local do jardim do Éden, existindo até mesmo os que defendem que o Éden narrado na Bíblia Sagrada não é um lugar literal e sim alegórico.

A despeito da diversidade de ideias optamos por ser conservador e acreditar que a Bíblia Sagrada

registra que o jardim do Éden se localizava entre quatro rios, dos quais, dois deles o rio Tigres e Eufrates nos dias de hoje levam este nome nos induzindo a acreditar que o jardim do Éden se localizava na antiga Mesopotâmia, ou Babilônia, nos dias de hoje, algum lugar do Iraque.(Gn 2:10-14)

(2)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 2

1.3. TIPIFICAÇÃO DO JARDIM DO ÉDEN COMO SOMBRA DO DEFINITIVO PARAÍSO NO CÉU Narrativas bíblicas nos oferece a confirmação da existência do paraíso celestial com características

peculiares ao terrestre paraíso do Éden, como um lugar de paz e esplendor, um lugar deleitoso, sem fome, sem sede, sem mortes,sem injustiças e lugar de comunhão plena com Deus.(Ap 21:9-27; 22:1-5). Outros fatos narrados na Bíblia sagrada chancelam a real existência do paraíso celestial quando menciona que Enoque, o sétimo depois de Adão, foi tomado para o céu (Gn 5:21-24), Elias, o tesbita, foi elevado ao céu (2 Rs 2:9-14), o malfeitor que se arrependeu de seus pecados na cruz ao lado de Jesus Cristo obteve a promessa de ir para o paraíso (Lc 23:39-43), e o apóstolo Paulo, que foi arrebatado ao paraíso, o terceiro céu, lugar da morada do Senhor e de todos os santos, aqueles que creem em Jesus como Salvador e Senhor.(2 Co 12:1-4)

1.4. A ÁRVORE DA VIDA

Deus estabeleceu a árvore da vida bem no meio do jardim do Éden e não proibiu inicialmente, antes da queda de Adão e Eva, que este comesse do fruto desta árvore, porém, a bíblia não revela porque o homem não comeu deste fruto quando teve esta oportunidade livremente.

A árvore da vida no contexto de Gênesis representa a fonte de vida eterna para o homem, que vem

exclusivamente de Deus. Nos demais livros da Bíblia quando há uma clara menção da árvore da vida, infere-se um contexto de desfrutar da graça e do favor de Deus, de ser feliz, de viver em paz e eternamente. Assim é que:

i.

Quando o homem acha sabedoria divina e adquire o conhecimento de Deus é feliz de verdade

porque alcançou a árvore da vida. (Pv 3:13-18)

ii.

Quando o homem faz a vontade de Deus mostrando a sua fé com obras santas e justas, ele também tem vida plena e alcança a árvore da vida.(Pv 11:30)

iii.

Quando o homem demonstra sua lealdade e fidelidade a Deus, e que vindo a cair retoma os caminhos do Senhor, ao alcançar a árvore da vida, ele é curado de seus males interiores, ele passa da morte para a vida. (Ap 2:1-7; Ap 22:1-4)

A árvore da vida eterna plantada bem no meio do jardim do Éden apresentada inicialmente no livro de Gênesis e consolidada nos demais livros da bíblia até o livro de Apocalipse, tipifica a única fonte de vida plena e abundante que é o Senhor Jesus Cristo, que deve ser o centro da nossa vida, tal como a árvore da vida estava plantada bem no meio do jardim do Éden no paraíso. (Jo 14:6)

1.5. A ÁRVORE DO CONHECIMENTO DO BEM E DO MAL

A árvore do conhecimento do bem e do mal no contexto do livro de Gênesis representa a árvore da

morte eterna, a qual, Deus proibiu que o homem comesse de seu fruto. Esta árvore em síntese representa os seguintes ensinamentos:

i.

O homem não pode se arvorar a ser autossuficiente, soberbo, dono de si mesmo, ao contrário deve estar na dependência e no temor de Deus.(Jr 17:5-8)

ii.

O homem não pode e nem deve desobedecer a uma ordenança ou a vontade de Deus, pois, as

consequências da desobediência a Deus sempre será catastrófica.(Rm 5:12;19)

Tradicionalmente a maça se tornou o símbolo do fruto do pecado, do conhecimento do bem e do mal,

tendo esta ideia se propagado pelo idioma latim onde se guarda uma semelhança quase que integral das palavras "malum" que significa mal e "malus" que significa macieira, porém, não podemos determinar qual foi o tipo de árvore e fruto do pecado pelo fato de a Bíblia Sagrada não mencioná-los.

1.6. A SIMBOLOGIA DAS DUAS ÁRVORES ESPECIAIS PLANTADAS NO JARDIM DO ÉDEN

Deus criou o homem com o livre-arbítrio para decidir que caminho trilhar em sua vida sob todos os aspectos, mas, também Deus criou o homem para ter comunhão com Ele e ser adorado em espírito e em verdade.

As duas árvores, a da vida e a do conhecimento do bem e do mal, eram totalmente diferentes das

milhares de árvores plantadas no jardim do Éden. Duas propostas estavam postas para Adão e Eva, a árvore da vida que se fosse desfrutada, o homem viveria uma vida plena, abundante e eterna com Deus e a árvore da morte que ao ser escolhida e desfrutada por Adão e Eva, juntamente com eles nos jogou para o lamaçal do pecado e da condenação eterna.

(3)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 3

Ainda hoje estas duas propostas estão plantadas, a vida plena, abundante e eterna em Jesus Cristo e a morte e a condenação eterna no Diabo.(Rm 8:1-11; Ap 3:20-22)

2. A TENTAÇÃO NO PARAÍSO 2.1. ETAPAS DA QUEDA DO HOMEM

A descrição da queda do homem em desgraça é relatado sucintamente etapa por etapa em Gn 3:1-12. A tentação de Adão e Eva no Éden foi o grande teste para verificarmos se a natureza humana era capaz de resistir ou não aos seus próprios desejos e ao Diabo. Logo, este episódio nos ensina em primeiro lugar que a tentação nunca terá como fonte o próprio Deus e que nós tendo a nossa vida presidida pelo Espírito Santo podemos resistir ao Diabo e vencer o mundo. (Tg 1:12-15; Tg 4:7; Jo 16:33)

2.1.1. O SEDUTOR E A SEDUÇÃO

Satanás de forma sagaz se apresenta de forma sedutora a Eva, a mãe de toda a humanidade, e esta

apresentação se dar com o seu instrumento mais eficaz de enganação, a palavra mentirosa, contrapondo a ordenança do Senhor Deus.(Gn 3:1-4)

O maligno conhecendo a natureza humana, pois, esteve presente na criação do homem,explora três áreas frágeis desta natureza para ludibriar Eva, as quais, podemos mencionar:

i.

O Diabo induz a mulher a ser soberba, a cobiçar o poder, a autossuficiência, o desejo de ser igual a Deus. (Gn 3:5)

ii.

Satanás aguça pela palavra proferida o desejo carnal de Eva, ou seja, os seus desejos carnais, tipificado neste caso pelo comer, pela fome.(Gn 3:6a)

iii.

Lúcifer, o maligno, incita pela palavra falada a Eva a satisfação de seus olhos (Gn 3:6b)

A estratégia de Satanás sempre será esta para derrubar o homem, isto é, se utilizará de sofismas, mentiras que parecem verdades, e ativará no homem as concupiscências da carne, as concupiscências dos olhos e a soberba da vida (1 Jo 2:15-17).

2.1.2. A INFRAÇÃO DA ORDEM DIVINA

Eva caiu na tentação armada pelo Diabo e em ato sumário comeu do fruto da árvore do bem e do mal

que havia sido proibido por Deus de comê-lo, convenceu a Adão, seu marido, a também comer do fruto proibido e pelas mesmas razões Adão também pecou e desnudos ficaram da graça do Senhor.(Gn 3:6-7). Adão e Eva perceberam as suas respectivas nudez, tipificando uma indecência moral do caráter humano sob todos os aspectos, ou seja, o estado anterior de inocência passa a ser imoral deturpando todos os conceitos puros de Deus para o homem.

Quando desobedeceram a Deus, Adão e Eva, instantaneamente morreram espiritualmente e atingiram a degradação moral de caráter, acusados pelas suas próprias consciências e então remediaram este estado de morte espiritual com vestes de folhas de figueiras tipificando uma ineficiente religiosidade de purificação.

2.1.3. O INQUÉRITO DIVINO

O Senhor em sua perfeita e absoluta onisciência já sabendo da maldita desobediência de Adão e Eva

busca conversar com eles no jardim, na viração do dia, e percebe que eles estavam escondidos detrás das árvores em estado de degradação moral e com o sentimento de medo, coisas que não existiam no paraíso e agora mancharam esta relação e comunhão com Deus. O Senhor então confirma que seus dois filhos o desobedeceram e comeram do fruto proibido. (Gn3:8-11).

Tudo que fazemos nada está encoberto para Deus e por isso todas as nossas ações de bem ou de mal serão reveladas publicamente. Não adianta enganar o seu próximo, pois, jamais enganaremos a Deus.(Lc 12:1-3)

2.1.4. A DEFESA HUMANA

A defesa de Adão e Eva para o episódio é pífia, sem respaldo moral, estapafúrdia, pois, humanamente é

(4)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 4

espiritualmente se utilizam da mentira e de se acusarem mutuamente, colocando a culpa um no outro. (Gn 3:12-13).

Não podemos fugir de nossas responsabilidades espirituais, se pecarmos, temos um advogado para nos justificar, desde que venhamos assumir a verdade e nos arrependermos dos malfeitos sem acusar a outrem, pois, acusação infundada com transferência de responsabilidades é obra maligna.(1 Jo 2:1-6)

II – AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO

Deus é amor, mas também é justo, Ele é um Deus de justiça e pela desobediência realizada pelo casal Adâmico proclamou severas sentenças sobre todos os agentes da criação que até hoje gemem a um só tempo. Estas sentenças foram:

SENTENCIADO

SENTENÇA

1 A Serpente Por ter deixado Satanás se incorporar em seu ser para promover a tentação e a queda de Adão e Eva foi sentenciada a rastejar sobre o pó da terra. (Gn 3:14)

2 O Diabo Esta sentença está implicitamente em Gn 3:15 que a partir de uma reestruturação de sua escrita poderia ser entendida assim: "Satanás sempre será contra o homem e contra Cristo procurando destruí-los ou matá-los, porém, Cristo pisará na cabeça de Satanás condenando-o eternamente a viver amarrado no lago de fogo e enxofre, livrando de suas malignas mãos os homens condenados eternamente a viverem afastados de Deus, mas que agora podem se reconciliar e alcançar a Salvação e vida eterna em Cristo Jesus e para isso Jesus, descendente de mulher, será ferido de morte e morte de cruz na cruz do Calvário para a salvação da humanidade.

3 Eva A mulher em seu parto natural passa a ter as suas dores multiplicadas, pois,

em sua essência qualquer pecado cometido sempre traz em seu bojo dores e a mulher passa a ser submissa e dominada pelo marido quebrando a harmonia e igualdade marital que veio a ser restaurada com a vinda de Cristo. (Gn 3:16; Ef 5:22-33)

4 A terra Pela desobediência a terra foi amaldiçoada e agora passa também a produzir, espinhos, cardos e abrolhos, sendo estes espinhos, os mesmos que foram utilizados para ferirem a cabeça de nosso mestre Jesus. (Gn 3:17; Mc 15:16-20)

5 Adão - Seu sustento alimentar passa a depender de seu próprio esforço físico e de

muitas lutas para sobreviver.

- Foi decretada a sua morte física retornando a sua parte material, (o corpo),para o seu ponto de origem, ou seja, o seu corpo volta para o pó da terra.

- Foi impedido o seu acesso a árvore da vida e concomitantemente foi expulso do paraíso e assim destinado a viver separado e sem comunhão com Deus. (Gn 3:19,22-24)

Deus é misericordioso e demonstrou o seu profundo amor para com o homem, quando prometeu a

vinda de uma Salvador (Gn 3:15) e tipificou o modo de salvação do homem pela morte e pelo sangue de um cordeiro ao substituir as vestes de Adão e Eva feita de folhas de figueira por vestes feitas de peles de animal.(Gn 3:20-21)

Este cordeiro Salvador se consolidou na vinda de Jesus Cristo, o filho de Deus, na forma de homem

para morrer na cruz do Calvário e ter o seu sangue derramado para perdão dos pecados da humanidade e para dar vida eterna.(Jo 3:16)

III – O PECADO É UM GRANDE PROBLEMA

O Pecado é um grande problema para a humanidade, porque nos afasta da presença de Deus, porém,

Deus em seu infinito amor deu o seu Filho Jesus Cristo para que todo aquele que nele crê, não pereça mais tenha vida eterna. Jesus salvou a humanidade da principal consequência do pecado, isto é, a total separação do homem de Deus.

O apóstolo Paulo faz uma comparação contrastante entre a ação pecadora do homem e a ação da

(5)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 5

Nº Rm 5 Ação pecadora de Adão Ação da graça do Senhor Jesus

1 V.15 Pelo pecado de Adão muitos

morreram

Por Cristo muitos receberam a graça abundantemente 2 V.16 Por uma só ofensa de Adão veio o

julgamento e a condenação eterna

Por muitas ofensas a Cristo veio a graça e a justificação.

3 V.17 Por uma só ofensa de Adão veio a morte

Pela justiça e graça de Cristo muitos viveram eternamente e reinaram com Ele

4 V.18 Por um ato de ofensa veio a

condenação de todos

Por um ato de justiça veio a justificação de todos. 5 V.19 Pela desobediência de Adão muitos

foram feitos pecadores

Pela obediência de Cristo muitos foram feitos justos. 6 V.20 A Lei aponta o pecado no homem Onde existe o pecado, existe a graça divina para

aniquilar o pecado

7 V.21 O pecado reina pela morte A graça reina pela justiça para a vida eterna, por

Jesus Cristo

IV - CONCLUSÃO

Foi pelo sacrifício de Jesus na cruz do Calvário que a morte espiritual do homem, fruto do pecado, foi

anulada, tendo este homem a garantia de se reconciliar com o Senhor resgatando o Plano original de Deus no jardim do Éden, ou seja, o homem viver eternamente em plena comunhão com o Senhor.

Imagem

Referências

temas relacionados :