• Nenhum resultado encontrado

Esta UCC como o seu local de trabalho

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Esta UCC como o seu local de trabalho"

Copied!
32
0
0

Texto

(1)

Esta UCC como o seu local de trabalho

Região Centro

VOZ

A

Baseado em Profissionais das UCC

Respostas de 1-abr-2015 a 15-mai-2015

DOS

PROFISSIONAIS

(2)

Este trabalho foi elaborado em colaboração com a

Administração Regional de Saúde do Centro, IP

Título: Avaliação da satisfação dos profissionais das UCC da RegiãoCentro > >

IASP-CP v8

Autor: Pedro Lopes Ferreira

Edição: CEISUC

Data: dezembro de 2015

Contactos: Centro de Estudos e Investigação em Saúde da Universidade de Coimbra Av Dias da Silva 165

3004-512 Coimbra Email: ceisuc@fe.uc.pt

(3)

1. Enquadramento metodológico 5 2. Amostra 7 2.1 Respostas 7 2.1.1 ACeS / ULS 7 2.1.2 UCC 8 2.2 Dados sócio-demográficos 9 2.2.1 Sexo 9 2.2.2 Idade 9 2.2.3 Situação familiar 9 2.2.4 Escolaridade 9 2.3 Funções na UCC 10 2.3.1 Categoria profissional 10

2.3.2 Tempo de serviço nos cuidados de saúde primários 10

2.3.3 Horas semanais de trabalho 11

2.3.4 Tipo de vínculo 11

2.3.5 Desempenho de funções de coordenação, de gestão ou de chefia 11

3. A voz dos profissionais 13

4. Qualidade do local de trabalho 15

4.1 Política de recursos humanos 16

4.1.1 Orgãos de gestão e política 17

4.1.2 Recursos humanos 18

4.2 Moral 19

4.2.1 Estado de espírito 20

4.2.2 Responsável pela Unidade 21

4.3 Recursos tecnológicos e financeiros 23

4.3.1 Vencimento 24

4.3.2 Unidade e equipamento 25

5. Qualidade da prestação de cuidados 27

6. Melhoria contínua da qualidade 29

7. Satisfação global 31

7.1 Adequação da formação 31

7.2 Recomendação dos serviços desta UCC 31

7.3 Recorreria a esta UCC 31

7.4 Escolha de novo desta UCC 32

(4)
(5)

1. Enquadramento metodológico

Este relatório diz respeito aos resultados do estudo "Monitorização da satisfação dos profissionais das UCC da Região Centro" utilizando o questionário "Esta UCC como seu local de trabalho" inserido no Projecto IASP -Instrumentos de Avaliação da Satisfação Profissional - de autoria do Centro de Estudos e Investigação em Saúde da Universidade de Coimbra (CEISUC).

Os dados correspondem a uma sondagem feita pela Internet em abril a maio de 2015 aos profissionais das 47 Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC).

304 dos 473 profissionais então existentes nas UCC em estudo acederam à página concebida pelo CEISUC e responderam ao questionário, o que corresponde a uma taxa de respostas de 64,3%.

(6)
(7)

2. Amostra

Data da receção do primeiro questionário: Data da recepção do último questionário:

Número de questionários:

2.1 Respostas

o

2.1.1 ACeS /ULS

Respostas Taxa ACeS Baixo Mondego

ACeS Baixo Vouga ACeS Cova da Beira ACeS Dão Lafões

ACeS Pinhal Interior Norte ACeS Pinhal Litoral

ULS Castelo Branco ULS Guarda 304 1-abr-2015 15-mai-2015 35 48,6% 71 68,3% 70 85,4% 20 24 58,5% 12 48,0% 304 64,3% 68,6% 48 64,0% 51,3% 24

(8)

o

2.1.2 UCC

ACeS Baixo Mondego Respostas Taxa ACeS Baixo Vouga Respostas Taxa

UCC Bairradina, Mealhada UCC Albergaria-a-Velha

UCC Cantanhede UCC Anadia

UCC Farol do Mondego UCC Aveiro

UCC Mortágua UCC Cubo Mágico da Saúde, Oliveira do Bairro

UCC Norton de Matos UCC Grei, Águeda

UCC S. Martinho UCC Laços de Mar e Ria, Ílhavo

UCC Soure UCC Ovar

UCC Terras da Ria, Murtosa UCC Vagos

UCC Vouga, Sever do Vouga

ACeS Cova da Beira Respostas Taxa

UCC Belmonte

UCC Cava Juliana, Covilhã

UCC Fundão ACeS Dão Lafões Respostas Taxa

UCC Aristides Sousa Mendes UCC Castro Daire

UCC Mirante do Seixo, Sátão UCC Nelas com Mais Saúde

ACeS Pinhal Interior Norte Respostas Taxa UCC Pena D’Alva

UCC AL Baiaz UCC Santa Comba Dão

UCC Arouce UCC Tondela

UCC Castelo de Penela UCC Viseu

UCC Figueiró dos Vinhos UCC Nabão

UCC Pedra da Sé UCC Peragrande

UCC Pinheiro dos Abraços ACeS Pinhal Litoral Respostas Taxa

UCC Por Poiares UCC Arnaldo Sampaio

UCC Torre de Sinos UCC D. Fuas Roupinho

UCC Marinha Grande UCC Pombal

ULS Castelo Branco Respostas Taxa

UCC Castelo Branco ULS Guarda Respostas Taxa

UCC Idanha-a-Nova UCC Gouveia

UCC Sertã UCC Seia

5 38,5% 8 6 100,0% 28,6% 24 58,5% 58,3% 7 48,0% 12 70 85,4% 6 9 20 51,3% 75,0% 64,3% 10 83,3% 6 4 100,0% 50,0% 5 12 48 64,0% 1 62,5% 80,0% 4 57,1% 10,0% 8 9 9 11 4 80,0% 83,3% 66,7% 100,0% 112,5% 4 7 8 6 7 11 8 7 7 2 5 6 3 4 3 4 8 6 26,7% 27,3% 66,7% 57,1% 85,7% 80,0% 70,0% 64,7% 80,0% 36,4% 63,6% 33,3% 76,9% 100,0% 8 71 66,7% 33,3% 6 35 75,0% 24 68,6% 66,7% 2 9 50,0% 85,7% 33,3% 40,0% 75,0% 10 100,0% 6 50,0% 87,5% 100,0% 48,6% 68,3% 10 4 10 91,7% 66,7% 4 5

(9)

2.2 Dados sócio-demográficos

o

2.2.1 Sexo

Feminino Masculino não respostas o

2.2.2 Idade

Anos 18 - 24 25 - 29 30 -44 45+ não respostas

média desvio padrão mínimo máximo

o

2.2.3 Situação familiar

Casado/a ou em união de facto Solteiro/a Viúvo/a Divorciado/a Separado/a não respostas o

2.2.4 Escolaridade

Ensino básico Ensino secundário Bacharelato Licenciatura Pós-graduação Mestrado Doutoramento Outro nível não respostas 16 3 121 5 37 8 24 1 46 219 42 43 304 0 83,9% 16,1% 44,9 200 1 122 127 54 304 8,4 28 65 32 6 12 47 304 50 83,9% 16,1% Feminino Masculino 0% 0% 49% 51% 78% 12% 2% 6% 1% 3% 9% 0% 45% 17% 19% 2% 4%

(10)

2.3 Funções na UCC

o

2.3.1 Categoria profissional

Assistente Operacional Assistente Técnico/a Enfermeiro/a Fisioterapeuta Higienista Oral Médico/a Nutricionista / Dietista Psicólogo/a

Técnico/a de Saúde Ambiental Técnico/a de Serviço Social Terapeuta da Fala

Outro

não respostas

o

2.3.2 Tempo de serviço nos cuidados de saúde primários

< 1 ano [1 - 2[ anos [2 - 3[ anos [3 - 4[ anos [4 - 5[ anos [5 - 6[ anos [6 - 7[ anos [7 - 8[ anos [8 - 9[ anos [9 - 10[ anos [10 - 15[ anos [15 - 20[ anos [20 - 25[ anos [25 - 30[ anos [30 - 35[ anos [35 - 40[ anos [40 - 45[ anos [45 - 50[ anos ≥ 50 anos não respostas

média desvio padrão mínimo máximo

8,7 0,2 1 46,3 28 1 0 7 304 1 1 1 42 0 2 2 2 3 11 6 67 62 44 30 15 6 21,0 304 8 1 0 32 165 12 10 11 7 17 13 4% 11% 56% 4% 3% 4% 2% 6% 0% 9% 0% 0% 0% 0% 0% 1% 0% 1% 1% 1% 4% 2% 14% 22% 21% 15% 10% 5% 3% 0% 0%

(11)

o

2.3.3 Horas semanais de trabalho

Até 5 horas por semana 6 a 10 horas por semana 11 a 20 horas por semana 21 a 30 horas por semana Mais de 30 horas por semana

não respostas

o

2.3.4 Tipo de vínculo

Contrato por tempo indeterminado em funções públicas Contrato de trabalho em funções públicas a termo certo

Contrato individual de trabalho por tempo certo indeterminado Contrato individual de trabalho a termo certo

Outro

não respostas

o

2.3.5 Desempenho de funções de coordenação, de gestão ou de chefia

Sim Não não respostas 304 61 242 1 255 20 20 6 0 304 20,1% 79,9% 3 4 304 79 41 121 39 20 26% 14% 13% 7% 40% 84% 7% 7% 1% 2% Sim Não

(12)
(13)

3. A voz dos profissionais

71,3% 50,1% 59,4% 74,3% 81,4% 82,7% 32,2% 66,9% 49,7% 63,0% 78,6% 66,9% ÓRGÃOS DE GESTÃO E POLÍTICA RECURSOS HUMANOS ESTADO DE ESPÍRITO

RESPONSÁVEL PELA UNIDADE

VENCIMENTO UNIDADE E EQUIPAMENTO POLÍTICA DE RECURSOS HUMANOS MORAL RECURSOS TECNOLÓGICOS E FINANCEIROS QUALIDADE DO LOCAL DE TRABALHO QUALIDADE DA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS MELH ORIA CONTÍ NUA DA MELHORIA CONTÍNUA DA QUALIDADE

SATISFAÇÃO

PROFISSIONAL

IASP

(14)
(15)

4. A qualidade do local de trabalho

Excelente Muito bom Bom Regular Mau

o Política de recursos humanos o Moral

o Recursos tecnológicos e financeiros

16,7% 22,8% 25,7% 23,2% 11,5% 6,7% 17,2% 29,7% 33,0% Reg Exc Mbom Bom

4,4% 11,4% 27,0% 33,0% 22,2% 11,5% 2,9% 13,5% 30,4% 25,0% 32,2% Mau 59,4% 81,4% 49,7% Média 66,9% Média 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100%

Política de recursos humanos

Moral

(16)

4.1 Política de recursos humanos

Excelente Muito bom Bom Regular Mau

o Órgãos de gestão e política o Recursos humanos 6,7% 17,2% 29,7% 33,0% 13,5% 8,9% 10,6% 23,4% 1,8% 9,5% 25,0% 44,6% 19,1% 33,4% 23,6%

Exc Mbom Bom Reg

Média 50,1% 66,9% 59,4% Mau Média 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100%

Órgãos de gestão e política

Recursos humanos

(17)

o

4.1.1 Órgãos de direcção e de política

Excelente Muito bom Bom Regular Mau Média Média

▪ Reconhecimento dos orgãos de direcção - Forma como os orgãos de direcção tratam, apreciam e apoiam os profissionais

▪ Comunicação - Forma como os orgãos de direcção comunicam e dialogam com os profissionais ▪ Queixas e objecções - Forma como os orgãos de direcção lidam com as queixas dos profissionais ▪ Planificação de actividades - Forma como os orgãos de direcção informam os profissionais acerca dos

projectos e objectivos do ACeS, no seu conjunto

1,8% 9,5% 25,0% 44,6% 19,1% 49,5% 50,1% 51,6% 51,3% 48,2% 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100% Reconhecimento dos orgãos de direcção Comunicação Queixas e objecções Planificação de actividades

(18)

o

4.1.2 Recursos humanos

Excelente Muito bom Bom Regular Mau

Continuidade do pessoal - Estabilidade da equipa da sua Unidade

Proporção hierárquica - Relação entre o número de pessoas com funções de coordenação e de supervisão e com funções de execução

Número de profissionais - Adequação entre o número de profissionais da Unidade e a quantidade de trabalhoTrabalho de equipa - Forma como as várias equipas colaboram com a sua equipa

Comunicação - Forma como é feita a comunicação entre profissionais

8,9% 10,6% 23,4% 33,4% 23,6% Média 66,9% Média 69,4% 72,1% 51,6% 70,4% 70,8% 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100% Continuidade do pessoal Proporção hierárquica Número de profissionais Trabalho de equipa Comunicação

(19)

4.2 Moral

Excelente Muito bom Bom Regular Mau o Estado de espírito o Responsável pela Unidade

2,9% 30,4% 33,0% 22,2% 11,5% 33,9% 20,5% 9,9% 32,8% 2,8% Mau 17,3% 27,9% 31,3% 20,1% 3,5% Exc Mbom Bom Reg

74,3% 82,7% 81,4% Média Média 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100%

Estado de espírito

(20)

o

4.2.1 Estado de espírito

Excelente Muito bom Bom Regular Mau

▪ Dos outros - Forma como pensa ser encarado/a pelos outros pelo facto de trabalhar nesta Unidade ▪ Do seu - Forma como encara o facto de trabalhar nesta Unidade

17,3% 31,3% 27,9% 20,1% 3,5% 68,1% 80,6% Média 74,3% Média 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100%

Dos outros

Do seu

(21)

o

4.2.2 Responsável pela Unidade

Excelente Muito bom Bom Regular Mau 9,9% 32,8% 33,9% 20,5% 2,8% 79,8% Média Média 82,7% 85,8% 83,4% 83,7% 85,3% 83,7% 80,9% 84,0% 82,2% 80,3% 80,9% 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100% Abertura Razoabilidade Inovação Liberdade Atitude positiva Atitude construtiva Investimento na qualidade Apoio Expectativas Conhecimentos Circulação da informação

(22)

Abertura - Abertura e disponibilidade revelada para consigoRazoabilidade - Justo e razoável para si e para os outros

Inovação - Permite-lhe experimentar novas formas de executar o seu trabalho

Liberdade - Liberdade e responsabilidade que lhe é dada para tomar decisões, quando necessário

Atitude positiva - Diz quando algo é bem feito

Atitude construtiva - Diz quando e como o seu trabalho pode ser melhorado

Investimento na qualidade - Esforço despendido pelo/a Responsável pela Unidade para melhorar a qualidade

Apoio - Forma como o/a pelo/a Responsável pela Unidade o/a apoia perante os outros, quando necessita

Expectativas - Informação sobre como as coisas devem ser feitas e quais as regras

Conhecimentos - A experiência e conhecimentos do/a Responsável pela sua Unidade sobre o seu desempenho

(23)

4.3 Recursos tecnológicos e financeiros

Excelente Muito bom Bom Regular Mau o Vencimento o Unidade e equipamento 32,2% 25,0% 4,4% 11,4% 27,0% 1,4% 2,5% 16,6% 33,8% 31,0% Bom Reg Mau

6,6% 18,3% 34,9% 45,7% Média 32,2% 9,1% Exc Mbom Média 49,7% 63,0% 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100%

Vencimento

(24)

o

4.3.1 Vencimento

Excelente Muito bom Bom Regular Mau

Caracterização do vencimento em relação ...

▪ À sua responsabilidade nesta Unidade ▪ À sua experiência como profissional ▪ Ao seu desempenho nesta Unidade

16,6% 33,8% 45,7% 1,4% 2,5% Média 32,2% Média 34,2% 29,4% 32,9% 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100% Em relação à sua responsabilidade Em relação à sua experiência Em relação ao seu desempenho

(25)

o

4.3.2 Unidade e equipamento

Excelente Muito bom Bom Regular Mau

Limpeza - Nível de limpeza das salas de consulta, de tratamento ou outras e equipamentoSegurança - Nível de segurança das salas e equipamentos (roubo, segurança física, ...)

Organização do espaço - Forma como a Unidade se encontra organizada para que consiga trabalhar de forma adequadaEquipamento - Disponibilidade de bom equipamento

6,6% 18,3% 34,9% 31,0% 9,1% Média 63,0% Média 71,7% 61,8% 65,9% 52,8% 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100% Limpeza Segurança Organização do espaço Equipamento

(26)
(27)

5. A qualidade da prestação de cuidados na sua UCC

Excelente Muito bom Bom Regular Mau

Atendimento - Facilidade no processo de atendimento dos doentes, incluindo o tempo despendido

Coordenação dos cuidados - Trabalho de equipa de todos os profissionais da UCC na prestação de cuidados

de saúde aos utentes

Capacidade dos profissionais de saúde - Forma como os profissionais de saúde desempenham as suas funções

Sensibilidade - Sensibilidade dos profissionais em relação aos problemas e preocupações dos utentes

Condições das instalações - Limpeza, conforto, iluminação e temperatura das salas de espera e sanitários

Informações - Forma como os utentes são informados acerca da sua doença e do tratamento

34,0% 27,7% 14,0% 2,6% 21,6% 81,6% 65,7% 78,6% Média Média 82,5% 85,9% 88,3% 63,1% 83,3% 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100% Atendimento Coordenação dos cuidados Capacidade dos profissionais Sensibilidade Condições das instalações Informações

Custos dos cuidados

(28)
(29)

6. Melhoria contínua da qualidade

Excelente Muito bom Bom Regular Mau

Melhoria da qualidade - Esforço da sua Unidade na melhoria contínua, na relação com os doentes e profissionais

Bem à primeira vez - Forma como a sua Unidade tenta fazer bem à primeira, em vez de corrigir os erros depois

Conhecimentos sobre qualidade - Forma como foi preparado/a para melhorar a qualidade no serviço

Ambiente de trabalho - Confiança e afecto que os profissionais da sua Unidade têm uns pelos outros

Diminuir o desperdício - Esforço desenvolvido no sentido de evitar desperdícios e repetição de tarefas

24,3% 36,7% 25,6% 11,4% 2,0% 83,0% 81,4% 73,6% 79,9% 80,3% 80,5% 86,2% 81,0% Média 82,8% Média 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Excelente Muito Bom + Bom Regular + Mau

0% 20% 40% 60% 80% 100%

Melhoria da qualidade Bem à primeira vez Conhecimentos sobre qualidade Ambiente de trabalho Diminuir desperdício Partilha de ideias Orgulho da profissão Expectativas na qualidade

(30)
(31)

7. Satisfação global

7.1 Adequação da formação

o

Sente que a sua formação (profissional e académica) é a adequada para

desempenhar o seu trabalho?

Sim Não

não respostas

7.2 Recomendação dos serviços desta UCC

o

Recomendaria os serviços desta UCC a familiares ou a amigos,

caso necessitassem de cuidados?

7.3 Recorreria a esta UCC

o

Recorreria a esta UCC caso necessitasse de cuidados?

84,9% 14,8% 0,4% 0,0% 82,0% 16,5% 1,4% 0,0% 271 13 20 304 95,4% 4,6% Sim Não 0% 20% 40% 60% 80% 100%

Claro que sim Provavelmente sim Provavelmente não Claro que não

0% 20% 40% 60% 80% 100%

(32)

7.4 Escolha de novo desta UCC

o

Se pudesse voltar atrás, escolheria de novo esta UCC para trabalhar?

66,2% 21,1% 11,3% 1,4%

0% 20% 40% 60% 80% 100%

Referências

Documentos relacionados

No entanto, as perdas ocasionadas na cultura do milho em função da interferência imposta pelas plantas daninhas têm sido descritas como sendo da ordem de 13,1%, sendo que em casos

Definidos os dois eixos do domínio analisado, foram escolhidas três, das onze abordagens mencionadas por Hjørland (2002), a saber: 1) Estudos bibliométricos, no que se

A utilização de náuplios de Artemia salina na alimentação de larvas de peixes tropicais de água doce, como o pacu (Piaractus mesopotamicus) e o tambaqui (Colossoma macropomum),

Por isso, quando a quantidade de Oxigênio Dissolvido na água diminui, os peixes não conseguem compensar esta.. Diminuição, ficando prejudicados e,

Os testes de desequilíbrio de resistência DC dentro de um par e de desequilíbrio de resistência DC entre pares se tornarão uma preocupação ainda maior à medida que mais

Diz ele: “a primeira forma de relação entre imaginação e realidade consiste no fato de que toda obra da imaginação constrói-se sempre de elementos tomados da realidade e presentes

Este trabalho é resultado de uma pesquisa quantitativa sobre a audiência realizada em 1999 envolvendo professores e alunos do Núcleo de Pesquisa de Comunicação da Universidade

Pouco antes de sua morte, o Profeta Muhammad fez um sermão durante o Hajj, que ficou conhecido como seu “Sermão de Despedida.” Esse sermão final não era apenas