• Nenhum resultado encontrado

Resultados Preliminares | ano base 2007 |

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2019

Share "Resultados Preliminares | ano base 2007 |"

Copied!
25
0
0

Texto

(1)

Balanço Energético Nacional

2008

Resultados Preliminares

| ano base 2007 |

(2)

2008

Resultados Preliminares

| ano base 2007 |

Balanço Energético Nacional

(3)

Brasil. Empresa de Pesquisa Energética

Balanço Energético Nacional 2008: Ano base 2007: Resultados Preliminares

Rio de Janeiro: EPE, 2008. 44 p. : 17 il. ; 14,8 cm. 1. Brasil Energia

2. Energia. Produção e Consumo 3. Balanço Energético Nacional. I. Título.

CDU 620.9:553.04(81)

Copyright © 2008, EPE – Empresa de Pesquisa Energética Autorizada a reprodução do conteúdo deste documento desde que, obrigatoriamente, seja citada a fonte.

Nos termos da legislação em vigor, são vedadas reproduções para fins comerciais.

Ministério de Minas e Energia – MME

Ministro

Edison Lobão

Secretário-Executivo

Márcio Zimmermann

Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético

Altino Ventura Filho

Diretor do Departamento de Planejamento Energético

Iran de Oliveira Pinto

Coordenador do Balanço Energético Nacional

João Antônio Moreira Patusco

Site: www.mme.gov.br

Esplanada dos Ministérios Bloco U – 70065-900 Brasília – DF

Empresa de Pesquisa Energética – EPE

Presidente

Mauricio Tiomno Tolmasquim

Diretor de Estudos Econômicos e Energéticos

Amilcar Guerreiro

Diretor de Estudos de Energia Elétrica

José Carlos de Miranda Farias

Diretor de Estudos de Petróleo, Gás e Bioenergia

Gelson Serva

Diretor de Gestão Corporativa

Ibanês César Cássel

Coordenação Geral

Mauricio Tiomno Tolmasquim Amilcar Guerreiro

Coordenação Executiva

Renato Pinto de Queiroz

Coordenação Técnica

Vicente Correa Neto

Equipe Técnica

Daniel Stilpen, Marilene Dias Gomes, Raymundo Aragão, Rogério Matos, Rafael Teixeira (estagiário)

Site: www.ben.epe.gov.br

Sede: SAN – Quadra 1 – Bloco B – 10 andar 70051-903 – Brasília – DF

Escritório Central:Av. Rio Branco, n0 1 110 andar – 20090-003 – Rio de Janeiro – RJ Tel.: (55 21) 3512 3100

Fax: (55 21) 3512 3199 Projeto gráfico

Flávia da Matta Design

Revisão Felipe Gomberg

Impressão

(4)

Apresentação

Síntese de Resultados

Oferta Interna de Energia

Oferta Interna de Energia Elétrica

Consumo Final Energético – por Fonte

Consumo Final Energético – por Setor

Cadeias Energéticas

Emissões de CO2 em 2005 Evolução de Indicadores

Balanço Energético Simplificado

Apêndice

Sumário

6

10

12

14

16

18

26

30

32

34

(5)

Apresentação

Em 2007, a oferta interna de energia no Brasil cresceu 5,9%, taxa ligeiramente superior ao crescimento da economia (de 5,4%, conforme dados do IBGE). Apesar de expressivo, esse resultado traz implícita a sugestão de que importantes mudanças estrutu-rais podem estar em curso na economia nacional, com aumento da eficiência no uso da energia. Isto é muito claro no caso da energia elétrica, mas também se verifica, quando tomado em perspectiva, com relação à energia como um todo. Com efeito, a intensidade energética (quantidade de energia por unidade do PIB), apesar de ligeiramente maior do que a de 2006, é a mesma que se registrou em 1990: 0,182 tep/103 US$.

A oferta interna de energia atingiu 239,4 milhões de tep, com destaque para o crescimento dos produtos da cana-de-açúcar, cuja oferta cresceu 17,1%. A cana-de-açúcar passa, assim, a ser a segunda fonte de energia mais importante na Matriz Energé-tica Brasileira (MEB), atrás somente do petróleo. Em 2007, mais de 16% de toda a energia consumida no país foram provenientes dessa fonte renovável.

Outros destaques em 2007 foram:

■manutenção da auto-suficiência na conta petróleo

alcan-çada em 2006: pelo segundo ano consecutivo, a produção nacional atendeu o consumo doméstico e gerou exportações que superaram o volume importado;

■aumento da autoprodução de energia elétrica,

principal-mente em razão da cogeração no setor industrial, indicativo de aumento da eficiência global no uso da energia;

■crescimento de 6,7% no consumo final de energia,

percen-tual maior do que o da oferta, indicando que houve redução de perdas na transformação;

■aumento da proporção de energia renovável na MEB: em

2007, 46,4% de toda a energia consumida no país foram produzidos a partir de fontes renováveis; em 2006 essa pro-porção foi de 44,9%; esse resultado preserva a condição de “matriz limpa” da MEB, quando comparada com referências mundiais.

Entre as fontes de energia, o destaque foi o etanol, com cresci-mento de 34,7%, refletindo os preços favoráveis relativamente à gasolina.

7

(6)

Apresentação

8 Resultados Preliminares MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

Apresentação

9 Balanço Energético Nacional 2008

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA

O consumo final de energia cresceu em todos os setores de atividade, em especial na indústria, nos transportes, no setor agropecuário e no setor comercial. Em todos esses casos, as taxas de crescimento (sobre 2006) superaram 6%.

Nessas condições, pode-se afirmar que as emissões de CO2 decorrentes da produção e do uso da energia no Brasil mantiveram-se em 2007 em níveis baixos quando comparados com outros países do mundo.

Estes são os principais resultados preliminares do Balanço Energético Nacional – BEN 2008 – ano base 2007.

O BEN é um documento anualmente publicado pela EPE e que compreende extensa pesquisa e a contabilidade relativas à oferta e ao consumo de energia no Brasil, contemplando as ati-vidades de extração de recursos energéticos primários, sua con-versão em formas secundárias, a importação e a exportação, a distribuição e o uso final da energia.

O BEN constitui, portanto, uma base de dados energéticos sistematizada, com atualização anual, e se revela uma ferramen-ta fundamenferramen-tal para os estudos do planejamento energético nacional.

Além disso, é de especial interesse para os setores produtivos do país, pois apresenta tendências de oferta e consumo.

Com esta publicação, a EPE antecipa os principais indicado-res do BEN 2008 – ano base 2007, ou seja, da apuração da oferta e do consumo de energia no Brasil em 2007. O documento comple-to e consolidado, com comple-todas as estatísticas energéticas nacionais, será disponibilizado no 2º semestre.

Nesta edição dos Resultados Preliminares do BEN, a estru-tura do documento foi revista, ampliando-se a quantidade de informações. Assim, além do conjunto de tabelas e gráficos divul-gados na edição do ano passado, são apresentadas estatísticas do consumo de energia, bem como os valores relativos às principais cadeias energéticas no Brasil.

Os valores ora apresentados estão apoiados em dados primá-rios coletados em diversas instituições. Ainda assim, são passíveis de ajustes, a serem incorporados no relatório final do BEN, em razão de naturais revisões empreendidas pelas próprias fontes e do pró-prio processo de consolidação das estatísticas energéticas.

A versão digital deste documento está disponível para download no site da EPE: <http://www.ben.epe.gov.br>.

Mauricio Tolmasquim Presidente

Amilcar Guerreiro

(7)

Síntese dos Resultados

11

10 Balanço Energético Nacional 2008

Principais Parâmetros Unidade 2007 2006∆%

Produção de Petróleo 1 103 bbl/dia 1.832,7 1.809,1 1,3

Produção de Gás Natural 106 m3/dia 49,7 48,5 2,5

Geração de Energia Elétrica TWh 441,8 419,5 5,3

Consumo de Combustíveis Líquidos 106 l/d 266,5 248,4 7,3

Consumo de Energia Elétrica TWh 412,6 390,0 5,8

Oferta Interna de Energia 106 tep 239,4 225,9 5,9

Oferta Interna de Energia Elétrica 2 TWh 480,6 459,9 4,5

População 3 106 hab 184,0 181,3 1,5

PIB 4 109 US$ 1.313,6 1.246,1 5,4

Principais Indicadores Unidade 2007 2006∆%

PIB per Capita 103 US$/hab 7.140 6.872 3,9

OIE per Capita tep/hab 1,301 1,246 4,4

OIE por PIB [2007] tep/103 US$ 0,182 0,181 0,5

OIEE per Capita kWh/hab 2.612 2.339 11,7

OIEE por PIB [2007] kWh/103 US$ 366 369 -0,9

1 bbl = barril; inclui líquidos de gás natural. 2 Inclui autoprodução.

3 Estimativa do IBGE para a população residente em 1º de julho de cada ano. 4 PIB divulgado pelo IBGE convertido para US$ pela taxa de câmbio média de 2007.

(8)

Oferta Interna de Energia

13 12

milhões de tep

Energético 2007 2006 ∆ %

Oferta Total 239,4 225,9 5,9

Energia Não Renovável 128,3 124,4 3,1

Petróleo e Derivados 87,9 85,5 2,8

Gás Natural 22,3 21,6 3,0

Carvão Mineral e Derivados 14,8 13,6 8,6

Urânio (U3O8) e Derivados 3,3 3,7 -9,9

Energia Renovável 111,0 101,5 9,4

Produtos da Cana-de-açúcar 38,4 32,8 17,1

Energia Hidráulica e Eletricidade 35,3 33,4 5,6

Lenha e Carvão Vegetal 29,9 28,6 4,6

Outras Renováveis 7,5 6,7 11,8

%

2007 2006

Energia Não Renovável 53,6 55,1

Petróleo e Derivados 36,7 37,8

Gás Natural 9,3 9,6

Carvão Mineral e Derivados 6,2 6,0

Urânio (U3O8) e Derivados 1,4 1,6

Energia Renovável 46,4 44,9

Produtos da Cana-de-açúcar 16,0 14,5

Energia Hidráulica e Eletricidade 14,7 14,8

Lenha e Carvão Vegetal 12,5 12,7

Outras Renováveis 3,1 2,9

Balanço Energético Nacional 2008 Resultados Preliminares

2,8% Petróleo e Derivados

3,0% Gás Natural

8,6% Carvão Mineral e Derivados

-9,9% Urânio (U308) e Derivados

5,6% Energia Hidráulica e Eletricidade

4,6% Lenha e Carvão Vegetal

17,1% Produtos da Cana-de-açúcar 11,8% Outras Renováveis

-10 0 10 20 30 40 %

* Inclui lenha, carvão vegetal e outras renováveis. Gás Natural

9,3% Carvão Mineral

e Derivados 6,2% Energia Hidráulica

e Eletricidade

14,7% Petróleo e Derivados

36,7%

Biomassa* 15,6%

Produtos da Cana-de-açúcar 16,0% Urânio (U308) e Derivados

(9)

Oferta Interna de Energia Elétrica

15

Balanço Energético Nacional 2008 TWh

Fontes 2007 2006 ∆%

Total 482,6 460,1 4,9

Energia Não Renovável 49,6 51,7 -4,1

Gás Natural 16,0 18,3 -12,3

Derivados de Petróleo 13,4 12,4 7,9

Nuclear 12,3 13,8 -10,2

Carvão e Derivados 1 7,9 7,2 10,4

Energia Renovável 433,0 408,4 6,0

Hidráulica 371,5 348,8 6,5

Importação 40,9 40,9 -0,2

Biomassa 2 20,0 18,5 7,9

Eólica 0,6 0,2 135,8

1 Inclui gás de coqueria

2 Inclui lenha, bagaço de cana, lixívia e outras recuperações.

%

Fontes 2007 2006

Energia Não Renovável 10,2 11,3

Gás Natural 3,3 4,0

Derivados de Petróleo 2,8 2,7

Nuclear 2,5 3,0

Carvão e Derivados 1,6 1,6

Energia Renovável 89,8 88,7

Hidráulica 1 85,6 84,7

Biomassa 2 4,1 4,0

Eólica 0,1 <0,1

1 Inclui importação.

2 Inclui lenha, bagaço de cana, lixívia e outras recuperações.

14 Resultados Preliminares

Carvão e Derivados 1,6%

Derivados de Petróleo 2,8%

Importação 8,5%

Nuclear 2,6% Biomassa 2

4,1%

Hidráulica 1

77,0% Eólica 0,1%

Gás Natural 3,3%

-0,2% Importação

6,5% Hidráulica

-12,3% Gás Natural

7,9% Biomassa 1

7,9% Derivados de Petróleo

-10,2% Nuclear

10,4% Carvão e Derivados

(10)

Consumo Final Energético – por Fonte

17 10³ tep

2007 2006 ∆ %

Eletricidade 35.487 33.536 5,8

Óleo Diesel 34.858 32.816 6,2

Bagaço de Cana 27.384 24.208 13,1

Lenha 16.672 16.414 1,6

Gás Natural 14.408 13.625 5,7

Gasolina ¹ 13.872 14.440 -3,9

Etanol 8.612 6.395 34,7

GLP 7.372 7.199 2,4

Outras Fontes ² 42.552 39.941 6,5

Total 201.216 188.574 6,7

¹ Inclui apenas gasolina A (automotiva).

² Inclui lixívia, óleo combustível, gás de refinaria, coque de carvão mineral e carvão vegetal, dentre outros.

17

Balanço Energético Nacional 2008 Gasolina 1

6,9% Etanol 4,3%

GLP 3,7%

Lenha 8,3% Gás Natural 7,2%

Eletricidade 17,6%

Bagaço de Cana 13,6%

Óleo Diesel 17,3% Outras Fontes 2

(11)

10³ tep

2007 2006 ∆ %

Setor Industrial 81.752 76.757 6,5

Setor Transportes 56.894 53.270 6,8

Setor Residencial 22.601 22.090 2,3

Setor Energético ¹ 21.478 18.823 14,1

Setor Agropecuário 9.104 8.550 6,5

Setor Comercial 5.893 5.545 6,3

Setor Público 3.494 3.453 1,2

Total 201.216 188.574 6,7

¹ Setor energético agrega os centros de transformação e/ou processos de extração e transporte interno de produtos energéticos, na sua forma final.

Consumo Final Energético – por Setor

Setor Energético 1

10,7% Setor Público 1,7%

Setor Agropecuário 4,5%

Setor Comercial 2,9% Setor Residencial

11,2%

Setor Transportes 28,3% Setor Industrial 40,6%

Consumo Final Energético – por Setor

(12)

Consumo Final Energético – por Setor

20 Resultados Preliminares MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

21 Consumo Final Energético – por Setor

Balanço Energético Nacional 2008 EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA

10³ tep

2007 2006 ∆ %

Lenha 8.224 8.276 -0,6

Eletricidade 7.816 7.380 5,9

GLP 5.835 5.710 2,2

Outras Fontes ¹ 725 724 0,2

Total 22.601 22.090 2,3

¹ Inclui gás natural, querosene e carvão vegetal.

10³ tep

2007 2006 ∆ %

Óleo Diesel 28.830 27.112 6,3

Gasolina ¹ 13.872 14.440 -3,9

Álcool Hidratado 5.287 3.618 46,1

Álcool Anidro 3.325 2.777 19,7

Outras Fontes ² 5.580 5.324 4,8

Total 56.894 53.270 6,8

¹ Inclui apenas gasolina A (automotiva).

² Inclui gasolina de aviação, querosene de aviação, gás natural, óleo combustível e eletricidade.

■ Residencial ■ Transportes

Outras Fontes 1

3,2%

GLP 25,8%

Eletricidade 34,6% Lenha 36,4%

Álcool Anidro 5,8%

Álcool Hidratado 9,3%

Outras Fontes 2

9,8% Gasolina

1

(13)

Consumo Final Energético – por Setor

22 Resultados Preliminares MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

23 Consumo Final Energético – por Setor

Balanço Energético Nacional 2008 EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA

10³ tep

2007 2006 ∆ %

Eletricidade 5.083 4.749 7,0

Outras Fontes ¹ 810 796 1,8

Total 5.893 5.545 6,3

¹ Inclui gás natural, lenha, óleo diesel, óleo combustível, GLP, eletricidade e carvão vegetal.

10³ tep

2007 2006 ∆ %

Óleo Diesel 5.098 4.799 6,2

Lenha 2.363 2.244 5,3

Outras Fontes ¹ 1.643 1.507 9,1

Total 9.104 8.550 6,5

¹ Inclui gás natural, óleo combustível, GLP, eletricidade e carvão vegetal.

■ Comercial ■ Agropecuário

Outras Fontes 1

13,7%

Eletricidade 86,3%

Outras Fontes 1

18,0%

Óleo Diesel 56,0%

(14)

Consumo Final Energético – por Setor

24 Resultados Preliminares MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

25 Consumo Final Energético – por Setor

Balanço Energético Nacional 2008 EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA

10³ tep

2007 2006 ∆ %

Eletricidade 16.735 15.774 6,1

Bagaço de Cana 16.021 15.259 5,0

Carvão Mineral ¹ 10.456 9.632 8,6

Gás Natural 8.131 7.563 7,5

Carvão Vegetal 6.041 5.508 9,7

Lenha 5.997 5.807 3,3

Óleo Combustível 4.183 4.039 3,6

Outras Fontes ² 14.188 13.175 7,7

Total 81.752 76.757 6,5

¹ Inclui coque de carvão mineral.

² Inclui lixívia, óleo diesel, GLP e coque de petróleo, dentre outros.

10³ tep

2007 2006 ∆ %

Bagaço de Cana 11.364 8.949 27,0

Gás de Refinaria 3.608 3.525 2,3

Gás Natural 3.564 3.500 1,8

Eletricidade 1.305 1.253 4,1

Outras Fontes ¹ 1.638 1.595 2,7

Total 21.478 18.823 14,1

¹ Inclui lenha, óleo diesel, óleo combustível, GLP e gás de coqueria.

■ Industrial ■ Energético

Óleo Combustível 5,1% Lenha

7,3%

Gás Natural 9,9% Carvão Vegetal 7,4%

Bagaço de Cana 19,6%

Carvão Mineral 1

12,8%

Outras Fontes 2

17,4% Eletricidade 20,5%

Bagaço de Cana 52,9% Eletricidade

6,1%

Outras Fontes 1

7,6%

Gás Natural 16,6%

(15)

Cadeias Energéticas

27 26

Descrição Unidade 2007 2006 ∆ % Petróleo

Produção 10³ bbl/dia 1.751 1.727 1,4

Importação 10³ bbl/dia 418 335 24,9

Exportação 10³ bbl/dia 421 368 14,5

Carga de Petróleo Processado em Refinarias

10³ tep/dia 252 246 2,2

Produção de Derivados

Óleo Diesel 10³ m3 39.229 38.660 1,5

Gasolina 10³ m3 20.765 20.302 2,3

Óleo Combustível 10³ m3 16.462 16.483 -0,1

Nafta 10³ m3 9.458 8.906 6,2

GLP 10³ m3 10.355 10.017 3,4

Querosene 10³ m3 4.051 3.786 7,0

Coque de Petróleo 10³ m3 2.563 2.373 8,0

Asfalto 10³ m3 1.680 1.865 -9,9

Lubrificantes 10³ m3 586 715 -18,0

Principais Usos

Veicular 10³ m3 50.873 49.652 2,5

Matéria-prima 10³ m3 15.905 15.420 3,1

Industrial 10³ m3 14.159 13.170 7,5

Residencial 10³ m3 9.563 9.363 2,1

Geração de Eletricidade

Serviço Público 10³ m3 2.200 2.246 -2,0

Autoprodutores 10³ m3 1.126 1.097 2,6

Comércio/Setor Público 10³ m3 1.544 1.518 1,7

Descrição Unidade 2007 2006 ∆ % Gás Natural

Produção 106 m3/dia 49,7 48,5 2,5

Importação 106 m3/dia 28,3 26,8 5,6

Reinjeção 106 m3/dia 9,6 8,7 10,2

Queima 106 m3/dia 5,3 5,1 5,2

Principais Usos

Industrial 106 m3/dia 25,3 23,5 7,5

Veicular 106 m3/dia 7,0 6,3 11,1

Geração de Eletricidade

Serviço Público 106 m3/dia 6,6 8,0 -18,3

Autoprodutores 106 m3/dia 3,7 3,4 8,4

Matéria-prima 106 m3/dia 3,2 3,2 0,2

Comércio/Setor Público 106 m3/dia 0,8 0,7 3,7

Residencial 106 m3/dia 0,7 0,6 2,5

Descrição Unidade 2007 2006 ∆ % Carvão Mineral

Produção 10³ ton 5.894 5.881 0,2

Importação 10³ ton 15.245 13.398 13,8

Principais Usos

Produção de Coque 10³ ton 10.617 9.232 15,0%

Industrial 10³ ton 4.612 5.012 -8,0

Geração de Eletricidade

Serviço Público 10³ ton 5.225 5.500 -5,0

Autoprodutores 10³ ton 119 115 3,7

Balanço Energético Nacional 2008 Resultados Preliminares

■Petróleo e Derivados ■Gás Natural

(16)

Cadeias Energéticas

28 Resultados Preliminares MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

Cadeias Energéticas

29 Balanço Energético Nacional 2008

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA

Descrição Unidade 2007 2006 ∆ %

Produção

Bagaço de Cana-de-açúcar 10³ ton 136.717 121.150 12,8

Caldo de Cana 10³ ton 136.056 107.148 27,0

Melado de Cana 10³ ton 18.223 14.351 27,0

Principais usos

Caldo de Cana/Melado de Cana 1

Produção de Álcool em Destilarias 10³ ton 154.279 121.499 27,0 Bagaço de Cana-de-açúcar

Industrial e Setor Energético 10³ ton 128.582 113.667 13,1 Geração de Eletricidade 10³ ton 8.135 7.483 8,7

Descrição Unidade 2007 2006 ∆ %

Produção

Álcool Hidratado 10³ m³ 14.303 9.851 45,2

Álcool Anidro 10³ m³ 8.254 7.913 4,3

Principais Usos Transportes

Álcool Hidratado 10³ m³ 10.366 7.095 46,1

Álcool Anidro 10³ m³ 6.227 5.200 19,7

Álcool Etílico

Exportações 10³ m³ 3.533 3.460 2,1

Matéria-prima 10³ m³ 683 1.140 -40,1

Descrição Unidade 2007 2006 ∆ %

Produção

Lenha 10³ ton 96.525 91.922 5,0

Principais Usos

Produção de Carvão Vegetal 10³ ton 42.210 38.307 10,2

Residencial 10³ ton 26.530 26.697 -0,6

Industrial 10³ ton 19.345 18.731 3,3

Agropecuário 10³ ton 7.622 7.238 5,3

Descrição Unidade 2007 2006 ∆ % Produção

Carvão Vegetal 10³ ton 10.533 9.559 10,2

Principal Uso

Industrial 10³ ton 9.351 8.526 9,7

■Cana-de-açúcar ■Lenha

■Carvão Vegetal

1 Caldo e melado de cana: são consideradas apenas as quantidades associadas

(17)

Emissões de CO

2

em 2005

Indicador Brasil EUA Japão

América Latina Mundo

t CO2/hab 1,84 19,61 9,5 2,09 4,22

t CO2 /tep OIE 1,57 2,49 2,29 1,88 2,37

t CO2 /103 US$ de PIB 1 0,49 0,53 0,24 0,58 0,75

t CO2 /km2 de superfície 39 635 3.240 45 132

1 US$ em valores correntes de 2000.

31

30 Resultados Preliminares Balanço Energético Nacional 2008

Brasil

2,37 2,5

2,0 1,5 1,0 0,5 0,0

Mundo OCDE

2,33

1,57

ton. CO

2

/ tep

2005

1,70

1,60

1,50

1,40

1,30

ton. CO

2

/ tep

1995

1985 2000

1,50 1,49

1,54

1,58 1,6

1

1,6

1

1,62 1,64

1,67

1,62

1,57 1,58 1,57

1,44

1,48 1,49 1,42 1,42 1,43 1,42

1,36

(18)

Evolução de Indicadores

■Intensidade Energética

■Intensidade Elétrica

Principais Parâmetros Unidade 1970 1980 1990 2000 2007

Oferta Interna de Energia 106 tep 66,9 114,8 142,0 190,6 239,4 Oferta Interna de

Eletricidade 1

TWh 45,7 139,2 249,4 393,2 480,6

População 2 106 hab 93,1 118,6 146,6 171,3 184,0 PIB 3 109 US$ 292,3 668,7 781,7 1005,2 1313,6

Principais Parâmetros Unidade 1970 1980 1990 2000 2007

PIB per Capita 103 US$/hab 3.140 5.640 5.332 5.868 7.140 OIE per Capita tep/hab 0,719 0,944 0,969 1,113 1,301 OIE por PIB tep/103 US$ 0,229 0,172 0,182 0,190 0,182 OIEE per Capita kWh/hab 491 1.145 1.701 2.295 2.612

OIEE por PIB kWh/103 US$ 156 208 319 391 366

1 Inclui autoprodução.

2 Estimativa do IBGE para a população residente em 1º de julho de cada ano. 3 Preços de 2007.

33

32 Resultados Preliminares Balanço Energético Nacional 2008

Não Renovável Renovável

1970 1980 1990 2000 2007

58,4

45,6 49,1

41,0 46,4 41,6

54,4 59,0 53,6

%

50,9

OIE per Capita OIE por PIB – 2007

1970 1980 1990 2000 2007

1,500 1,400 1,300 1,200 1,100 1,000 0,900 0,800 0,700 0,600 0,500 0,250 0,225 0,200 0,175 0,150 % 0,229 0,719 0,172 0,944 0,182 0,969 0,190 1,113 0,182 1,301

Oferta Interna de Enegia per capita

(tep/hab)

Oferta Interna de Enegia

por PIB – 200

7 (tep/mil US$)

OIEE per Capita OIEE por PIB – 2007

1970 1980 1990 2000 2007

3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 500 0 450 400 350 300 250 200 150 100 50 0 % 156 491 1.145 208 1.701 319 391 366 2.295 2.612

Oferta Interna de Eletricidade

per capita

(kWh/hab)

Oferta Interna de Eletricidade por PIB – 200

(19)

Balanço Energético Simplificado

35

34

Balanço Ener

gético Nacional 2008

Resultados Pr

eliminar

es

[10³ tep]

Fluxo Energético Petróleo Gás Natural

Carvão Mineral 1

Produtos da Cana 2

Derivados de Petróleo

Hidráulica e

Eletricidade Outros* Total

Produção 8.177 1.795 1.865 6.539 0 8.036 31.293 57.704 Importação + Exportação 40.099 0 2.930 -2 -216 -10 0 42.800 Perdas, Reinjeção e Var. Estoques 780 -1.030 -463 -180 41 0 -32 -883

Oferta Interna Bruta 49.056 764 4.332 6.357 -175 8.026 31.261 99.621

Refinarias -48.812 0 0 0 48.292 0 0 -520

Plantas de Gás Natural 0 -241 0 0 215 0 0 -26

Centrais Elétricas 0 0 -569 -168 -1.152 647 -161 -1.402

Destilarias 0 0 0 -89 0 0 0 -89

Outras Transformações 0 0 -1.011 0 -256 0 -2.362 -3.629

Consumo Final 0 523 2.647 6.101 46.924 7.637 28.367 92.200

Setor Energético 0 141 0 564 2.760 274 163 3.903

Residencial 0 0 0 0 2.456 1.473 17.485 21.413

Comercial + Público 0 0 0 0 450 1.595 265 2.310

Agropecuário 0 0 0 0 1.618 90 3.793 5.501

Transportes 0 0 16 341 23.051 58 6 23.472

Industrial 0 274 2.604 4.984 12.880 4.147 6.610 31.499

Não Energético 0 108 0 212 3.708 0 45 4.074

Perdas Distribuição -244 0 -290 -14 0 -1.036 -371 -1.954

* Inclui urânio, lenha, outras fontes primárias, gás de cidade e de coqueria, carvão vegetal e alcatrão. ■1977

10³ tep

Fluxo Energético Petróleo Gás Natural Carvão Mineral Produtos da Cana Derivados de Petróleo Hidráulica e

Eletricidade Outros* Total

Produção 29.104 5.738 3.013 20.772 0 15.955 35.790 110.372 Importação + Exportação 31.810 0 7.645 -21 -5.292 1.444 0 35.587 Perdas, Reinjeção e Var. Estoques 189 -1.839 -34 -149 -588 0 -875 -3.297

Oferta Interna Bruta 61.103 3.899 10.624 20.603 -5.880 17.400 34.914 142.663

Refinarias -60.800 0 0 0 60.847 0 0 47

Plantas de Gás Natural 0 -835 0 0 879 0 0 43

Centrais Elétricas 0 0 -1.038 -418 -2.262 1.524 -1.027 -3.220

Destilarias 0 0 0 -1.092 0 0 -7 -1.099

Outras Transformações 0 -173 -2.068 0 -194 0 -4.446 -6.881

Consumo Final 0 2.905 7.258 18.967 53.390 16.570 29.079 128.170

Setor Energético 0 934 0 7.318 3.561 548 351 12.712

Residencial 0 1 0 0 4.438 3.299 11.112 18.850

Comercial + Público 0 1 0 0 580 3.098 279 3.957

Agropecuário 0 0 0 0 3.266 505 2.616 6.387

Transportes 0 0 6 5.686 24.958 102 2 30.754

Industrial 0 995 7.251 5.603 8.336 9.019 14.594 45.797

Não Energético 0 974 0 361 8.147 0 126 9.607

Perdas Distribuição -303 0 -260 -101 0 -2.354 -355 -3.373

(20)

Evolução dos Indicador

es

36

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

Resultados Pr

eliminar

es

Evolução dos Indicador

es

37

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA

Balanço Ener

gético Nacional 2008

Balanço Ener

gético Simplificado

Balanço Ener

gético Simplificado

10³ tep

Fluxo Energético Petróleo Gás Natural Carvão Mineral Produtos da Cana Derivados de Petróleo Hidráulica e

Eletricidade Outros* Total

Produção 43.590 9.752 2.169 25.939 0 23.982 24.947 130.378 Importação + Exportação 29.630 0 10.708 368 9.166 3.479 8.389 61.740 Perdas, Reinjeção e Var Estoques -289 -3.257 -203 -929 464 0 -7.234 -11.448

Oferta Interna Bruta 72.930 6.495 12.673 25.378 9.631 27.461 26.102 180.671

Refinarias -73.009 0 0 0 73.360 0 -549 -198

Plantas de Gás Natural 0 -993 0 0 478 0 491 -23

Centrais Elétricas 0 -259 -1.588 -791 -2.643 2.494 -2.189 -4.976

Destilarias 0 0 0 -440 0 0 0 -440

Outras Transformações 0 -144 -2.179 0 -86 0 -2.232 -4.641

Consumo Final 0 4.928 8.796 24.110 80.119 25.333 21.489 164.775

Setor Energético 0 1.189 0 8.605 4.485 786 358 15.423

Residencial 0 71 0 0 6.207 6.368 6.529 19.175

Comercial + Público 0 81 0 0 1.025 5.503 176 6.785

Agropecuário 0 0 0 0 4.742 928 1.857 7.528

Transportes 0 41 0 6.910 39.832 98 0 46.882

Industrial 0 2.814 8.796 8.069 12.365 11.650 12.347 56.040

Não Energético 0 732 0 526 11.070 0 221 12.549

Perdas Distribuição -37 -158 -67 -37 -347 -4.622 -166 -5.433

* Inclui urânio, lenha, outras fontes primárias, gás de cidade e de coqueria, carvão vegetal e alcatrão. ■1997

10³ tep

Fluxo Energético Petróleo Gás Natural Carvão Mineral Produtos da Cana Derivados de Petróleo Hidráulica e

Eletricidade Outros* Total

Produção 90.168 18.025 2.295 40.966 0 31.952 40.997 224.403 Importação + Exportação -174 9.093 12.402 -1.864 -1.881 3.340 3.507 24.423 Perdas, Reinjeção e Var. Estoques -149 -4.855 111 -747 -23 0 -3.812 -9.476

Oferta Interna Bruta 89.845 22.263 14.808 38.355 -1.904 35.292 40.692 239.350

Refinarias -89.845 0 0 0 91.582 0 -1.980 -242

Plantas de Gás Natural 0 -2.725 0 0 1.264 0 1.343 -117 Centrais Elétricas 0 -3.345 -2.004 -1.733 -2.904 6.040 -6.094 -10.039

Destilarias 0 0 0 -147 0 0 0 -147

Outras Transformações 0 -628 -2.301 0 277 0 -4.044 -6.696

Consumo Final 0 15.431 10.456 36.351 88.241 35.487 29.721 215.688

Setor Energético 0 3.564 0 11.364 4.908 1.305 337 21.478

Residencial 0 212 0 0 5.846 7.816 8.726 22.601

Comercial + Público 0 242 0 0 1.044 7.958 144 9.388

Agropecuário 0 4 0 0 5.183 1.548 2.369 9.104

Transportes 0 2.254 0 8.612 45.902 126 0 56.894

Industrial 0 8.131 10.456 16.021 12.413 16.735 17.995 81.752

Não Energético 0 1.023 0 355 12.945 0 150 14.473

Perdas Distribuição 0 -134 -46 -124 -145 -5.845 -186 -6.480

(21)

Apêndice

39

Balanço Energético Nacional 2008

■Conceitos

Consumo final de energia. É a quantidade de energia

consumida pelos diversos setores econômicos para atendimento de usos finais (calor de processo, força motriz, iluminação etc.), não incluindo a utilização como matéria-prima para produção de outra forma de energia.

Oferta interna de energia. É a quantidade de energia que

se disponibiliza para ser transformada ou para consumo final, incluindo perdas posteriores na distribuição.

População. Os valores de população apresentados nesta

publicação referem-se a estimativas da população residente, disponibilizadas pelo IBGE, para 1º de julho de cada ano.

(22)

Evolução dos Indicadores

40

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

Resultados Preliminares

Evolução dos Indicadores

41

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA

Balanço Energético Nacional 2008 Fontes de Energia

Unidade

Comercial Multiplicar por (=tep)

Álcool Etílico Anidro m³ 0,534

Álcool Etílico Hidratado m³ 0,510

Bagaço de Cana t 0,213

Caldo de Cana t 0,061

Carvão Metalúrgico Importado t 0,740

Carvão Metalúrgico Nacional t 0,642

Carvão Vapor 3100 Kcal/kg t 0,295

Carvão Vapor 3300 Kcal/kg t 0,310

Carvão Vapor 3700 Kcal/kg t 0,350

Carvão Vapor 4200 Kcal/kg t 0,400

Carvão Vapor 4500/4699 kcal/kg t 0,425

Carvão Vapor 4700/5199 kcal/kg t 0,445

Carvão Vapor 5200/5699 Kcal/kg t 0,490

Carvão Vapor 5900 Kcal/kg t 0,560

Carvão Vapor 6000 Kcal/kg t 0,570

Carvão Vapor sem Especificação t 0,285

Carvão Vegetal t 0,646

Coque de Carvão Mineral t 0,690

Coque de Petróleo m³ 0,873

Fontes de Energia

Unidade

Comercial Multiplicar por (=tep)

Eletricidade (Hidráulica e Térmica) MWh 0,086

Gás de Coqueria 1000 m³ 0,430

Gás de Refinaria m³ 0,655

Gás Liquefeito de Petróleo m³ 0,611

Gás Natural Seco 1000 m³ 0,880

Gás Natural Úmido 1000 m³ 0,993

Gasolina Automotiva m³ 0,770

Gasolina de Aviação m³ 0,763

Lenha Comercial t 0,310

Lixívia t 0,286

Melaço t 0,180

Nafta m³ 0,765

Óleo Combustível Médio m³ 0,959

Óleo Diesel m³ 0,848

Petróleo m³ 0,891

Querosene de Aviação m³ 0,822

Querosene Iluminante m³ 0,822

Urânio Contido no UO2 kg 73,908

Urânio U3O8 kg 10,139

Apêndice Apêndice

(23)

Evolução dos Indicadores

42

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

Resultados Preliminares

Evolução dos Indicadores

43

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA

Balanço Energético Nacional 2008

■Fontes Primárias de Dados

■ A. Governo: Administração Direta

Ministério de Minas e Energia

Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Secretaria de Energia Elétrica

Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior

Secretaria de Comércio Exterior – SECEX Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Secretaria de Produção e Agroenergia

(Departamento de Cana de Açúcar e Agroenergia) Agência Nacional de Petróleo – ANP

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE Apêndice

■ B. Governo: Administração Indireta

Eletrobrás – Centrais Elétricas Brasileiras S.A.

■ C. Outras Instituições

Associação Brasileira de Alumínio – ABAL Associação Brasileira de Papel e Celulose – ABRACEL Instituto Brasileiro de Siderurgia – IBS

International Energy Agency – IEA

Organisation for Economic Co-operation and Development - OECD

Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS Sindicato Nacional da Indústria de Cimento – SNIC

(24)
(25)

Referências

Documentos relacionados

Por ter através desses documentos a funcionalidade da teoria, este estudo propõe o conhecimento da prática nestas instituições, tendo como objetivo descrever o processo da

• Os seguintes itens foram discutidos: relatório analítico, relatório de validação, investigações de falhas, plano de estudo e dados

No artigo 5.º do RGTAL, está previsto que «o valor das taxas das autarquias locais seja fixado de acordo com o princípio da proporcionalidade [equivalência

Estes autores avaliaram, em animais que se alimentam com dieta rica em carboidratos (HC) e em animais que consomem dieta rica em proteínas (HP), a atividade das principais

Vera Lúcia Messias Fialho Capellini colocou o assunto em votação, obtendo 1 abstenção e 22 votos favoráveis a suspensão de contrato de trabalho da interessada,

Para caracterização do extrato de pimenta- biquinho foram realizadas análises físico-químicas: extrato seco, umidade, pH, acidez titulável, teor de sólidos solúveis,

de gases poluentes por veículos automotores. Na forma de jazidas, o petróleo é atualmente encontrado em três continentes. No entanto, a maior ocorrência das jazidas

Não se pode falar que as igrejas como um todo sempre tiveram um papel em favor da justiça, mas nos dias de hoje elas têm muito a dizer para a so- ciedade, no sentido de alertar