A GLÓRIA É DE DEUS ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - 2º TRIMESTRE / REVISTA CPAD ADULTOS

Download (0)

Full text

(1)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 1

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - 2º TRIMESTRE / 2017 - REVISTA CPAD ADULTOS LIÇÕES BÍBLICAS - O CARÁTER DO CRISTÃO

MOLDADO PELA PALAVRA DE DEUS E PROVADO COMO OURO LIÇÃO 1 – A FORMAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO

INTRODUÇÃO

O homem foi criado a imagem e semelhança de Deus e por esta condição o nosso maior e melhor

referencial em termos de caráter moral e espiritual é Cristo Jesus. Nesta presente lição estudaremos sobre a definição de caráter e personalidade, as ameaças a formação de um caráter com excelência, o caráter do homem decaído e a transformação e restauração do caráter humano.

I – O CARÁTER NA REALIDADE DO HOMEM 1, DEFINIÇÃO DE CARÁTER

De forma simplista caráter é o conjunto das qualidades boas e más de um indivíduo que lhe determina a

conduta e a concepção moral, sendo estas qualidades ou características desenvolvidas pela experiência de cada um em suas relações interpessoais e também condicionadas pelo meio ambiente em que vivem.

O caráter é a cara de um ser humano sem máscara, ou seja, o caráter é a essência real da natureza de

um pessoa que mostra quem realmente ela é, onde em sua maioria das vezes estas características ficam ocultas não sendo manifestadas publicamente, ninguém as conhece, a não ser Deus e a própria pessoa que carrega em seu ser estas características. (Jr 17:9-10)

2. DEFINIÇÃO DE PERSONALIDADE

De modo simplista personalidade é o conjunto de peculiaridades de um indivíduo manifestadas

externamente que o caracteriza diferente de um outro ser humano, sendo estas peculiaridades resultados do seu caráter.

A personalidade é a cara de um ser humano com máscara ou sem máscara, ou seja, pode refletir ou

não a essência real da natureza de uma pessoa, sendo a personalidade influenciada diretamente pelo caráter, ou seja, se o caráter de uma pessoa está corrompido ou desvirtuado, este também corrompe ou desvirtua a personalidade de um ser humano.

3. DIFERENÇA DO CARÁTER DE DEUS EM RELAÇÃO AO CARÁTER DO MALIGNO 3.1. O CARÁTER DE DEUS

O caráter de Deus é formado pelos seus atributos morais (santidade, retidão, justiça, genuinidade,

veracidade, benevolência, graça, misericórdia) e pelas nove virtudes do fruto do Espírito (amor, paz, alegria, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio).

Quando deixamos o Espírito Santo presidir a nossa vida de forma integral, o nosso caráter é lapidado

pelo Senhor e assim assumimos parte da sua natureza divina em nós, sendo igual ao Senhor, feito a sua imagem e semelhança no que concerne ao seu caráter e assim somos purificados de todo o pecado. (2 Pd1:3-4; Hb 9:13-14)

3.2. O CARÁTER DO MALIGNO

O caráter do maligno está firmado em sua missão de matar, roubar e destruir e assim o diabo possui

desqualificações que induzidas a sua introinjeção no caráter do homem produz más obras, deturpação da personalidade e da imagem e semelhança do homem criado em relação ao criador. Dentre estas deturpações morais podemos mencionar: egoísmo, avareza, jactância, arrogância, blasfêmias, desobediência, ingratidão, calúnia, difamação, depravação, crueldade, maldade, traições, deleites carnais, etc.(Jo 10:10; 3 Tm 3:1-5)

3.3. A SANTIDADE DE DEUS

O caráter de um ser humano jamais poderá ser transformado ou restaurado pelas ciências humanas,

pois, estas apenas investigam e quando possível chegam ao diagnóstico de uma não conformidade do caráter de uma pessoa e assim as ciências humanas são impotentes para transformar ou restaurar o

(2)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 2

caráter de um ser humano. Somente Cristo pode transformar o caráter de um criminoso, de um mentiroso, de um traidor, de um adúltero, enfim de um pecador, não existe outro caminho, pois, Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida para quem ser feliz, para quem quer parar de sofrer as dores da alma e ter vida eterna. (Jo 14:6)

O cristianismo em sua essência pragmática é autenticada pela condição de termos em nosso caráter

os atributos do caráter de Cristo. Devemos imitar a Cristo em seu santo caráter para sermos imagem e semelhança de nosso Salvador e Senhor, e isto só pode ser exequível através dos pilares da oração, do jejum, da fé, e pela meditação da Palavra de Deus tendo estes pilares a sólida base do amor ágape.(Hb 12:14; 2 Co 3:18)

Devemos lembrar que nossa personalidade deve refletir a verdade de nosso caráter, pois, do contrário

somos hipócritas tendo qualificações e desqualificações que suportam multiplicidades de personalidades. Se somos de Cristo e Ele está em nós e nós nEle, então temos o caráter de Cristo e nossa personalidade reflete a glória de Deus aonde colocarmos a planta de nosso pé. (1 Pd 1:13-16)

O livro de Provérbios onde em sua maioria dos capítulos foram escritos pelo sábio pregador, o rei

Salomão, nos traz vastos ensinamentos sobre comportamento moral e espiritual, ética em nossa conduta, sábios procedimentos e leis espirituais que convergem ao alinhamento de nosso caráter a uma única personalidade com fundamentação nos preceitos divinos. (Mt 5:37)

4. AMEAÇAS A FORMAÇÃO DE UM ILIBADO CARÁTER NA SOCIEDADE PÓS-MODERNISTA

O caráter individual e coletivo de um grupo social, comunidade, povo e nação tem sido duramente atacado por pensamentos e ideologias promotoras da destruição dos valores cristãos e dos preceitos divinos através da inconsequente promoção da prática do pecado, porém, se temos um caráter firmado na base do caráter de Cristo, não seremos influenciados ou dominados por qualquer uma destas fúteis ideologias. Vejamos quais são estas ameaças a formação de uma caráter espiritualmente forte no contexto da sociedade pós-modernista ou tecnológica:

4.1. A SECULARIZAÇÃO DA SOCIEDADE

Definimos secularização como um movimento de ordem humanística que busca o desenvolvimento do

homem em todas as áreas a partir da razão, da ciência e das organizações sociais sem reconhecer as realidades sobrenaturais, religiosas ou espirituais.

A secularização em nosso tempo permitiu em avançada velocidade a promoção da educação, para um

patamar de suposta supremacia da ciência sobre a religião, de tal modo que, a larga aplicação das teorias econômicas e sociais humanísticas regem as relações sociais em detrimento dos valores espirituais divinos.

A igreja nos dias atuais por conta desta secularização efetiva em diversas frentes da formação do homem é profundamente atacada em seus valores espirituais segundo os ensinos da Bíblia Sagrada, que se obscurecem tornando o cristianismo de hoje um cristianismo secularizado, ou seja, moldado aos valores culturais, sociais e científicos da sociedade do século XXI.

4.2. MATERIALISMO

É a doutrina filosófica que diz que as únicas coisas que existem são substâncias materiais. Os

fenômenos mentais, a consciência, as sensações e sentimentos são explicados como modificações da substância material sem a introdução de substância mentais ou espirituais distintivas. Em suma é a doutrina que advoga que o ter é mais importante do que o ser, a matéria é de maior valor para o homem do que espiritual. O cristianismo contraria o utilitarismo - a vida não é uma corrida atrás de riquezas e autopromoção (1 Tm 6:6-10)

4.3. RELATIVISMO

A base para nossos juízos no conhecimento, na cultura e na ética difere de acordo com as pessoas,

acontecimentos ou situações. É o estado mental e uma maneira de pensar que repele as reivindicações absolutas de Deus. Em suma, algo que é absolutamente errado na concepção de alguns é perfeitamente certo na concepção de outros. O cristianismo contraria o existencialismo - a vida não é só aqui e agora, existe uma vida após a vida terrena. (Jo 3:16)

(3)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 3

É tipificado pela consecução de todas atividades humanas, dentre elas: as ciências, artes, filosofias,

educação, economia, etc, livres de qualquer contexto da Palavra de Deus. A maneira de viver num mundo liberal não comunga com os interesses espirituais, e todo regramento das relações sociais são chanceladas por meio da razão e da experiência do homem em torno de um valor social, moral, emocional, desprovido de alinhamento com a vontade divina. O cristianismo contraria o hedonismo - a vida não é o prazer carnal e a satisfação de desejos. (Ec 2:1-11)

4.5. ATEÍSMO - FALSOS ENSINOS TEOLÓGICOS

O Ateísmo implícito e explícito tem se fortificado nos bancos escolares em todos os níveis

estabelecendo uma crença de que não existe Deus, seres ou acontecimentos imateriais e espirituais. A única coisa que importa neste mundo são os eventos materiais.(Sl 53:1; Tt 1:10-16; 1 Jo 4:1-10). O cristianismo contraria o materialismo - o homem não é só matéria é um ser moral e espiritual (1 Ts 5:23).

4.6. A PERIGOSA INFLUÊNCIA DOS VALORES SOCIAIS E CULTURAIS DE UMA SOCIEDADE Os vastos valores sociais e culturais de uma sociedade a qual estamos inseridos nos causa:

i. A preguiça mental de pensar, avaliar e julgar uma situação qualquer e assim ser seduzido e

manipulado por interesses de terceiros.

ii. A exaustão emocional caracterizada por um comportamento insensível a qualquer situação

moral, ética, social, espiritual, etc.

iii. A confusão psicológica que tira da pessoa a capacidade de discernir o que é certo ou errado diante de ideias, conceitos, valores, filosofias e crenças.

iv. A desorientação moral que propiciará a condição da flacidez moral ser enaltecida e os valores morais absolutos de Deus serem tripudiados.

v. O esfriamento espiritual que nos afasta de Deus.

Assim, devemos rejeitar que a influência da cultura, tradições e costumes de uma sociedade que

contradigam a Verdade revelada na Palavra de Deus façam a regência de nosso comportamento nas relações sociais. (Lv 18:24-30)

4.7. AS MODERNAS TECNOLOGIAS DE MÍDIA QUE AFASTAM AS PESSOAS DO CONVÍVIO SOCIAL As modernas tecnologias de comunicação a distância, apesar de contribuírem para o contato e

desenvolvimento das relações sociais, ao mesmo tempo, separam as pessoas nas ideias e no contato pessoal que é uma necessidade premente do ser humano e assim a conversa pessoal se consubstancia em frias palavras escritas que não exprimem sentimentos de qualquer ordem.

A evangelização continuada requer uma relação face a face entre o evangelizado e o evangelista, condição esta não favorecida pelas tecnologias de comunicação a distância.

4.8. A PREGAÇÃO DISTORCIDA DO EVANGELHO DE CRISTO

A apresentação distorcida do Evangelho de Cristo a sociedade distanciado dos verdadeiros valores

divinos promovem escândalos, repugnância e rejeição ao Cristianismo. Infelizmente, homens que não foram chamados por Deus se apropriam da mensagem do Cristianismo para se locupletarem atendendo aos seus próprios interesses, criando na sociedade a cultura de rejeição aos valores cristãos, causando assim dificuldades para o trabalho digno dos verdadeiros homens de Deus na pregação do Evangelho de Cristo.

II – A DEFORMAÇÃO DO CARÁTER HUMANO 1. ETAPAS DA QUEDA DO HOMEM

A descrição da queda do homem em desgraça é relatado sucintamente etapa por etapa em Gn 3:1-12. A tentação de Adão e Eva no Éden foi o grande teste para verificarmos se a natureza humana era capaz de resistir ou não aos seus próprios desejos e ao Diabo. Logo, este episódio nos ensina em primeiro lugar que a tentação nunca terá como fonte o próprio Deus e que nós tendo a nossa vida presidida pelo Espírito Santo podemos resistir ao Diabo e vencer o mundo. (Tg 1:12-15; Tg 4:7; Jo 16:33)

1.1. O SEDUTOR E A SEDUÇÃO

Satanás de forma sagaz se apresenta de forma sedutora a Eva, a mãe de toda a humanidade, e esta

apresentação se dar com o seu instrumento mais eficaz de enganação, a palavra mentirosa, contrapondo a ordenança do Senhor Deus.(Gn 3:1-4)

(4)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 4

O maligno conhecendo a natureza humana, pois, esteve presente na criação do homem,explora três áreas frágeis desta natureza para ludibriar Eva, as quais, podemos mencionar:

i. O Diabo induz a mulher a ser soberba, a cobiçar o poder, a autossuficiência, o desejo de ser igual a Deus. (Gn 3:5)

ii. Satanás aguça pela palavra proferida o desejo carnal de Eva, ou seja, os seus desejos carnais, tipificado neste caso pelo comer, pela fome.(Gn 3:6a)

iii. Lúcifer, o maligno, incita pela palavra falada a Eva a satisfação de seus olhos (Gn 3:6b)

A estratégia de Satanás sempre será esta para derrubar o homem, isto é, se utilizará de sofismas, mentiras que parecem verdades, e ativará no homem as concupiscências da carne, as concupiscências dos olhos e a soberba da vida (1 Jo 2:15-17).

1.2. A INFRAÇÃO DA ORDEM DIVINA

Eva caiu na tentação armada pelo Diabo e em ato sumário comeu do fruto da árvore do bem e do mal

que havia sido proibido por Deus de comê-lo, convenceu a Adão, seu marido, a também comer do fruto proibido e pelas mesmas razões Adão também pecou e desnudos ficaram da graça do Senhor.(Gn 3:6-7). Adão e Eva perceberam as suas respectivas nudez, tipificando uma indecência moral do caráter humano sob todos os aspectos, ou seja, o estado anterior de inocência passa a ser imoral deturpando todos os conceitos puros de Deus para o homem.

Quando desobedeceram a Deus, Adão e Eva, instantaneamente morreram espiritualmente e atingiram a degradação moral de caráter, acusados pelas suas próprias consciências e então remediaram este estado de morte espiritual com vestes de folhas de figueiras tipificando uma ineficiente religiosidade de purificação.

1.3. O INQUÉRITO DIVINO

O Senhor em sua perfeita e absoluta onisciência já sabendo da maldita desobediência de Adão e Eva

busca conversar com eles no jardim, na viração do dia, e percebe que eles estavam escondidos detrás das árvores em estado de degradação moral e com o sentimento de medo, coisas que não existiam no paraíso e agora mancharam esta relação e comunhão com Deus. O Senhor então confirma que seus dois filhos o desobedeceram e comeram do fruto proibido. (Gn3:8-11).

Tudo que fazemos nada está encoberto para Deus e por isso todas as nossas ações de bem ou de mal serão reveladas publicamente. Não adianta enganar o seu próximo, pois, jamais enganaremos a Deus.(Lc 12:1-3)

1.4. A DEFESA HUMANA

A defesa de Adão e Eva para o episódio é pífia, sem respaldo moral, estapafúrdia, pois, humanamente é

impossível justificar o pecado. O primeiro casal criado em sua degradação moral, putrefatos espiritualmente se utilizam da mentira e de se acusarem mutuamente, colocando a culpa um no outro. (Gn 3:12-13).

Não podemos fugir de nossas responsabilidades espirituais, se pecarmos, temos um advogado para nos justificar, desde que venhamos assumir a verdade e nos arrependermos dos malfeitos sem acusar a outrem, pois, acusação infundada com transferência de responsabilidades é obra maligna.(1 Jo 2:1-6)

2. O JUÍZO DE DEUS

Deus é amor, mas também é justo, Ele é um Deus de justiça e pela desobediência realizada pelo casal Adâmico proclamou severas sentenças sobre todos os agentes da criação que até hoje gemem a um só tempo. Estas sentenças foram:

SENTENCIADO SENTENÇA

2.1 A Serpente Por ter deixado Satanás se incorporar em seu ser para promover a tentação e a queda de Adão e Eva foi sentenciada a rastejar sobre o pó da terra. (Gn 3:14) 2.2 O Diabo Esta sentença está implicitamente em Gn 3:15 que a partir de uma

reestruturação de sua escrita poderia ser entendida assim: "Satanás sempre será contra o homem e contra Cristo procurando destruí-los ou matá-los, porém, Cristo pisará na cabeça de Satanás condenando-o eternamente a viver amarrado no lago de fogo e enxofre, livrando de suas malignas mãos os homens condenados eternamente a viverem afastados de Deus, mas que agora podem

(5)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 5

se reconciliar e alcançar a Salvação e vida eterna em Cristo Jesus e para isso Jesus, descendente de mulher, será ferido de morte e morte de cruz na cruz do Calvário para a salvação da humanidade.

2.3 Eva A mulher em seu parto natural passa a ter as suas dores multiplicadas, pois, em sua essência qualquer pecado cometido sempre traz em seu bojo dores e a mulher passa a ser submissa e dominada pelo marido quebrando a harmonia e igualdade marital que veio a ser restaurada com a vinda de Cristo. (Gn 3:16; Ef 5:22-33)

2.4 A terra Pela desobediência a terra foi amaldiçoada e agora passa também a produzir, espinhos, cardos e abrolhos, sendo estes espinhos, os mesmos que foram utilizados para ferirem a cabeça de nosso mestre Jesus. (Gn 3:17; Mc 15:16-20) 2.5 Adão - Seu sustento alimentar passa a depender de seu próprio esforço físico e de

muitas lutas para sobreviver.

- Foi decretada a sua morte física retornando a sua parte material, (o corpo),para o seu ponto de origem, ou seja, o seu corpo volta para o pó da terra.

- Foi impedido o seu acesso a árvore da vida e concomitantemente foi expulso do paraíso e assim destinado a viver separado e sem comunhão com Deus. (Gn 3:19,22-24)

3. DEUS QUER QUE TODOS OS HOMENS SE SALVEM

Deus é misericordioso e demonstrou o seu profundo amor para com o homem, quando prometeu a

vinda de uma Salvador (Gn 3:15) e tipificou o modo de salvação do homem pela morte e pelo sangue de um cordeiro ao substituir as vestes de Adão e Eva feita de folhas de figueira por vestes feitas de peles de animal.(Gn 3:20-21)

Este cordeiro Salvador se consolidou na vinda de Jesus Cristo, o filho de Deus, na forma de homem

para morrer na cruz do Calvário e ter o seu sangue derramado para perdão dos pecados da humanidade e para dar vida eterna.(Jo 3:16)

III – A REDENÇÃO DO CARÁTER HUMANO

O pecado reina pela morte e a graça reina pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo (Rm 5:21)

1. DEFINIÇÃO DE GRAÇA

Literalmente a Graça é um favor imerecido ou dádiva de Deus dada aos homens sem que estes

merecessem a salvação da morte eterna realizada por Jesus Cristo na cruz do Calvário. (Tt 2:11-15)

2. IMPORTÂNCIA DA GRAÇA

Se não existisse a Lei, não existiria pecado e por conseguinte não existiria a graça e é por isso que

elas estão imbricadas, ou seja, entrelaçadas, a Lei revela o pecado no homem e a graça aponta o Salvador Jesus para aniquilar os efeitos do pecado. A graça não anula a Lei e a Lei não anula a Graça, elas coexistem e se complementam para a perfeição espiritual do homem. (Gl 3:15-28)

3. DIFERENÇAS ENTRE A LEI E A GRAÇA

A Lei é a sombra da Graça, ou seja, tudo que está na Lei não salva o homem, mas aponta o seu estado

débil de iniquidade necessitando de um aperfeiçoamento e salvação. A lei apresenta uma característica de base bilateral, isto quer dizer, que o homem só podia alcançar a misericórdia de Deus se cumprisse em sua totalidade os preceitos morais, cerimoniais e civis da Lei. Já a graça é unilateral, pois, Cristo fe z a parte dele e a nossa e é pela graça em Cristo Jesus que somos salvos, presente de Deus .

4. A GRAÇA DE CRISTO

A Lei aponta o pecado no homem, porém, onde existe o pecado, existe a graça de Cristo divina para

aniquilar o pecado. (Rm 5:20)

5. SOMOS SALVOS PELA LEI OU PELA GRAÇA?

Somos salvos pela Lei ou pela Graça? e se somos salvos pela Graça, para que serve a Lei? Estas são perguntas que ecoam por séculos e séculos que em muitas situações quando não respondidas de forma responsável provocam dúvidas e distorções dos verdadeiros ensinamentos sobre este assunto na Bíblia Sagrada. Vamos começar a responder as questões supracitadas a partir de uma análise com muita responsabilidade considerando os textos e contextos bíblicos.

(6)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 6

O homem ao decair pela ação do pecado, recebeu pelas infinitas misericórdias do Senhor o presente

de ser salvo pela graça (favor imerecido) em todas as gerações. (Ef 2:1-10)

Se não fosse pelo incomparável amor de Deus, a humanidade teria parado a sua progressão e desenvolvimento na desobediência de Adão e Eva. Desde Adão até Jesus voltar, a salvação do homem sempre será pela graça e não pelas obras da lei.

6. E SE SOMOS SALVOS PELA GRAÇA, PARA QUE SERVE A LEI?

A Lei de Deus não foi anulada ou ab-rogada, esta continua em pleno vigor no que concerne aos

princípios morais, éticos e espirituais. Jesus não veio revogar a Lei, mas, cumpri-la integralmente. O apóstolo Paulo afirma que Jesus é o fim da Lei no sentido de apontar não o término em si da eficácia da Lei ou o seu obsoletismo, na verdade, o apóstolo Paulo menciona que a finalidade, ou seja, o objetivo da Lei é apontar Cristo para o alcance da justiça de Deus e da vida eterna. (Rm 10:4)

6.1. PROPÓSITOS DA LEI

6.1.1. Estabelecer um padrão moral de conduta para o homem

Todos os estatutos, mandamentos, ordens e juízos do Senhor são santos, justos e bons, pois servem de

espelho e referencial para apontar a conduta que o homem deve ter diante de Deus e dos homens para bem viver.(Dt 6:20-25)

6.1.2. Identificar o pecado e suas consequências por intermédio da Lei

O pecado é maligno e como tal sua prática deve ser rejeitada pelo homem, pois o pecado gera a morte

física e sobretudo espiritual, de modo que a Lei de Deus expõe a malignidade do pecado mas também aponta o caminho absoluto do perdão deste pecado.(Rm 7:14-21)

6.1.3. Revelar o amor e a santidade de Deus

Deus é amor e a maior prova deste infinito e incondicional amor foi ter enviado o seu filho para morrer na

cruz por toda a humanidade, onde pelo precioso sangue de Jesus os nossos pecados foram redimidos. (1 Jo 4:7-21)

Pelos atributos morais de Deus revelados em sua Palavra temos o referencial único e máximo para

lapidarmos o nosso caráter, o nosso comportamento moral e social na sociedade e é evidente que a santidade de Deus nos remete a uma reflexão e busca de sua santidade para sermos iguais a ELe (Lv 19:1-2; Lv 20:7).

7. A GRAÇA É SUPERIOR A LEI

Considerando que o pecado é definido biblicamente como a transgressão da lei e o que o salário do pecado é a morte, a lei assume um papel preponderante de ser um espelho, uma referência para

apontar o pecado. Logo, quem comete pecado está debaixo da lei e se a lei fosse abolida perderíamos o referencial de pecado e ficaríamos com este conceito insuficientemente apenas gravado em nossa consciência e coração.(Rm 7:7-13)

A Graça de Deus é superior a Lei, porém, Jesus não aboliu a lei, ao contrário, Ele cumpriu a lei e assim

guardamos a lei não para sermos salvos, guardamos a lei porque já somos salvos em Cristo Jesus. Aleluia! (Mt 19:16-22)

8. AS ETAPAS DA DÁDIVA DA SALVAÇÃO PELA GRAÇA EM CRISTO JESUS

A confissão e o arrependimento dos pecados são indispensáveis para a nossa salvação, e o arrependimento traz a mente do ser humano uma reflexão e uma vontade de voltar-se para Deus. A salvação possui várias etapas, e são nestas etapas que vamos desfrutando das bênçãos do Senhor em um processo que começa e termina em Deus

ETAPA INICIATIVA SIGNIFICADO

8.1. Predestinação Deus Deus determinou que aqueles que cressem em Cristo seriam salvos e teriam vida eterna, e os que não cressem seriam condenados á morte eterna. (Dn 12:1-3)

8.2 Eleição Deus Deus escolhe salvar o homem (1 Pd 1:1-9; Jo 15:12-16) 8.3 Vocação ou Deus Deus revela ao homem a sua vontade de salvá-lo.(2 Tm

(7)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 7

chamamento 1:7-11)

8.4 Fé Salvífica Deus Se manifesta quando o homem ouve a Palavra de Deus.(Rm 10:8-17; Ef 2:18)

8.5 Convencimento do pecado, da justiça e do juízo

Deus O Espírito Santo convence o homem de que ele é pecador, convence-o de que precisa fazer o que é certo e que há um julgamento de cada pessoa, segundo as suas obras. (Jo 16:5-15)

8.6 Arrependimento Homem O homem se reconhece como pecador e imediatamente se conflagra uma tristeza em seu coração que opera uma mudança de atitude e comportamento de dele para com Deus. (Mc 1:14-15)

8.7 Perdão dos pecados

Deus Jesus é o único e suficiente Salvador e somente Ele pode perdoar os pecados dos homens. (At 10:34-43)

8.8 Justificação Deus Deus declara o homem justo, sem que ele mereça, porque o seu pecado é imputado a Cristo e a justiça de Cristo é concedida ao homem declarado justo com perdão e esquecimento pleno de toda transgressão cometida em sua vida pregressa.(Rm 8:31-39; Rm 3:21-28; Rm 5:1-11) 8.9 Conversão Homem O homem pecador ao se arrepender, perdoados os seus

pecados, é justificado e deixa a sua vida de pecados e muda completamente a sua forma de viver, muda o seu caráter e a sua fé é posta em prática. (Jo 3:16-21; 1 Ts 1:2-10)

8.10 Regeneração Homem O homem a cada momento evita o pecado e com isso tem uma vida de retidão. O homem nasce de novo e tem um domínio próprio para não se inclinar ao pecado. (Jo 3:3-8; Gl 5:22-26)

8.11 Adoção Deus Deus nos concede a condição de ser filhos de Deus, portanto, herdeiros dos céus. (Rm 8:12-17)

8.12 Santificação Homem e Deus

É um estado espiritual em que o homem se mantém separado do pecado e ao mesmo tempo consagrado a Deus. (Ef 4:1-32; Ap 22:11-14)

8.13 Glorificação Deus É a consumação da salvação, ou seja, o homem assume um corpo glorificado para viver eternamente com Cristo no céu. (1 Co 15:50-58)

IV – CONCLUSÃO

Ser igual a Deus é ser igual a Cristo e somente pelo presidir do Espírito Santo sobre as nossas vidas é

que podemos está em Cristo e Ele em nós. O caráter de Cristo deve ser conhecido e absorvido por cada um de nós para que tenhamos vida e vida em abundância. Louvado seja o Senhor !

Figure

Updating...

References

Related subjects :