PLANO DE RACIONAMENTO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA TRATADA MUNICÍPIO DE JUIZ DE FORA COMPANHIA DE SANEAMENTO MUNICIPAL CESAMA

17  Download (0)

Full text

(1)

PLANO DE RACIONAMENTO DE

ABASTECIMENTO DE ÁGUA TRATADA

MUNICÍPIO DE JUIZ DE FORA

COMPANHIA DE SANEAMENTO MUNICIPAL

CESAMA

(2)

1 - INTRODUÇÃO

O ano de 2014 teve como característica o baixo índice pluviométrico, fazendo com que os mananciais que abastecem Juiz de Fora chegassem ao final do período de estiagem (outubro/2014) com níveis muito abaixo da média histórica, o que pode ser observado no gráfico abaixo:

O ano de 2015 também manteve o cenário de chuvas abaixo da média, o que impossibilitou a recuperação dos mananciais aos níveis anteriores à crise hídrica. Com isto, tornou-se necessária a adoção de medidas de racionamento, sob a forma de rodízio, que foi iniciado em 17 de outubro de 2014.

Até meados de 2014, Juiz de Fora era abastecida por três mananciais: Represa Dr. João Penido, responsável por cerca de 50% do abastecimento, Ribeirão Espírito Santo, 40%, e Represa São Pedro 9%, sendo o 1% restante oriundo de poços artesianos ou sistemas independentes em áreas isoladas da malha urbana.

Em 2014, o município passou a contar com um novo manancial para abastecimento: a represa de Chapéu d’Uvas. A adutora de água bruta, que tem o mesmo nome da represa, possui 17,5 km de extensão e uma vazão de até 900 l/s, o que corresponde a um acréscimo em torno de 60% na vazão atualmente demandada pelo município, cerca de 1.500 l/s.

A água deste novo manancial será tratada na Estação de Tratamento de Água Walfrido Machado Mendonça (ETA CDI), que está passando por uma obra para ampliar sua capacidade de tratamento de 620 l/s para 1.200 l/s. Esta obra, que era para estar concluída,

(3)

segundo o cronograma original, teve problemas estruturais devido à falha de projeto contratado a uma empresa especializada, o que comprometeu totalmente a previsão inicial para término da obra.

Os números comparativos e as fotos a seguir demonstram a situação de alguns mananciais em consequência da crise de escassez hídrica:

(4)
(5)
(6)

Em decorrência desta situação, a Cesama optou por dar início a um sistema de rodízio a partir de 17 de outubro de 2014, para manter os níveis mínimos de segurança hídrica em seus mananciais. O procedimento vinha sendo feito de segunda a sexta-feira, de 8 às 18 horas, conforme programação descrita abaixo:

Segunda-feira - Parte da região norte: bairros Benfica, Nova Benfica, Araújo, Ponte Preta,

São Francisco, São Judas, Santa Cruz, São Damião e Santa Clara.

Terça-feira - Regiões sul (parte) e sudoeste: bairros Jardim de Alá, Jardim América,

Renascença, São Geraldo, Previdenciários, Ipiranga, Bela Aurora (parte alta), Santa Efigênia, Jardim Gaúcho, Cidade Nova, Sagrado Coração de Jesus, Teixeiras, Cascatinha, Estrela Sul, Santa Cecília (parte alta), Dom Bosco e parte do São Mateus (final do bairro - da Rua Antônio Passarela para cima).

Quarta-feira - Regiões leste (parte) e sudeste: bairros Grajaú, Nossa Senhora Aparecida,

Santa Rita, Bonfim, Marumbi (lado par da Rua Barão do Retiro), Três Moinhos, Linhares, Jardim das Flores, Boto, Vila Fortaleza, Santa Cândida, Santos Anjos, São Benedito, Vila Alpina, São Sebastião, Jardim do Sol, Bosque dos Pinheiros, São Bernardo, Aracy, Costa Carvalho, JK, Jardim da Lua, Bairro de Lourdes, Tiguera, Parque Serra Verde, Santo Antônio, Terras Altas, Jardim Esperança, Retiro, Pedras Preciosas, Parque das Palmeiras e Granjas Bethel.

Quinta-feira - Parte da região sul: bairros Santa Cecília, Mundo Novo, Alto dos Passos, Bom

Pastor, Vila Ozanan, Furtado de Menezes, Olavo Costa, Vila Ideal, Granjas Primavera, Granjas Santo Antônio, Solidariedade, Guaruá, Boa Vista, Santa Luzia, Graminha, Cruzeiro do Sul e Bela Aurora (parte baixa).

Sexta-feira - Região central e parte da leste: bairros Paineiras, parte de São Mateus (acima da

Avenida Itamar Franco - lado par), Santa Helena, Jardim Glória, Santa Catarina, Vale do Ipê, parte do Centro (acima da Rua Santo Antônio), Marumbi, Santa Paula, Progresso, Bairu, Centenário, Eldorado, Nossa Senhora das Graças, Bom Clima, Quintas da Avenida, Bandeirantes, Parque Guarani e Vivendas da Serra.

Região de São Pedro - revezamento de segunda a quinta-feira:

Segundas e quartas feiras - bairros Aeroporto, Mandala, Granjas do Bosque, Novo

Horizonte, Portal do Aeroporto, Jardim da Serra, Parque Jardim da Serra, Nova Califórnia, Parque Imperial, Chalés do Imperador, Chalés do Algarve, Mirante, Nossa Senhora de Fátima, Serro Azul, Jardim Casablanca, Cidade Universitária, Santana, Borboleta e Conjunto Flamboyants.

Terças e quintas feiras - bairros Portal da Torre, Caiçaras, São Pedro, Colinas do Imperador,

Bosque do Imperador, Marilândia, São Clemente, Santos Dumont, Alto dos Pinheiros, São Lucas, Granville, Adolfo Vireque, Morada do Serro, Bosque Imperial, Rua A do Borboleta, Nova Germânia, Parque das Águas, Neo Residencial, Spinaville, Via do Sol, Residencial Alvim e Viña Del Mar.

(7)

2 - CONSIDERAÇÕES

CONSIDERANDO as atribuições da ARSAE-MG, nos termos do artigo 6° da Lei Estadual n° 18.309, de 3 de agosto de 2009, e em conformidade com as diretrizes nacionais para o saneamento básico, estabelecidas na Lei Federal nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007;

CONSIDERANDO o disposto no art. 23 da Lei Federal nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007, o qual define que a entidade reguladora editará normas relativas às dimensões técnica, econômica e social de prestação dos serviços, inclusive medidas de contingência, emergência e de racionamento;

CONSIDERANDO a necessidade de diretrizes para a regulamentação das medidas de racionamento em sistemas públicos de abastecimento de água, conforme previsto na

Resolução ARSAE-MG nº 40, de 3 de outubro de 2013;

CONSIDERANDO os princípios de transparência, publicidade, eficiência, continuidade e boa-fé nas relações da prestação dos serviços públicos e da adequada e eficaz prestação dos serviços públicos;

CONSIDERANDO o risco da redução da disponibilidade hídrica das fontes de abastecimento superficiais ou subterrâneos que comprometa o fornecimento de água em condições adequadas de qualidade, quantidade e pressão continuamente,

CONSIDERANDO o disposto na Resolução ARSAE-MG nº 68/2015 de 28 de maio de 2015 que estabelece as diretrizes gerais para a adoção de medidas de racionamento do abastecimento público de água potável e o conteúdo mínimo do Plano de Racionamento, a serem observados pelos prestadores de serviços regulados pela Agência Reguladora de serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais A Cesama resolve definir um grupo de funcionários para elaborar o presente plano de racionamento, monitorar e gerir a atual situação de escassez hídrica.

3 - GRUPO RESPONSÁVEL

Eng. Márcio Pessoa – Diretor Técnico Operacional (32) 3692-9103/ (32) 8420-5559

mazevedo@cesama.com.br

Eng. Francisco Araujo – Gerente Operacional (32) 3692-9406 / (32) 8420-5496

faraujo@cesama.com.br

Eng. Mário Porto – Assessor de Planejamento (responsável pela comunicação institucional

com a ARSAE/MG)

(8)

mporto@cesama.com.br

Maristela Miranda – Gerente Comercial (32) 3692-9113 / (32) 8420-5560 mmiranda@cesama.com.br

Thaís Oliveira – Assessora de Comunicação (32) 3692-9179 / (32) 8420 – 5427

toliveira@cesama.com.br

4 - DATAS

Primeira fase do rodízio, descrita na introdução deste plano, teve início em 17 de outubro de 2014 e final previsto para 10 de julho de 2015.

Segunda fase do rodízio, com início em 13 de julho de 2015, sem prazo inicialmente definido para seu término.

Previsão de avaliação do plano pelo grupo responsável a cada dois meses, sendo a primeira avaliação prevista para 13 de setembro de 2015.

5 - JUSTIFICATIVAS PARA IMPLANTAÇÃO DO RACIONAMENTO

O racionamento tem como objetivos:

 Amenizar os problemas de desabastecimento na área urbana de Juiz de Fora no ano de

2015, até a recuperação dos níveis dos mananciais;

 Manter o princípio da equidade no fornecimento de água das áreas afetadas.

A Cesama irá adotar o sistema de racionamento através da alternância do fornecimento de água entre regiões, dividindo a cidade em seis zonas de abastecimento, onde cada uma delas deixará de receber água tratada em um dia da semana entre 8 e 20 horas, de segunda-feira a sábado, com exceção dos bairros da Cidade Alta, que foram elencados em dois grupos e o rodízio na região continua sendo feito em dias alternados. Nessa área, ficam três dias da semana para cada grupo, mantendo o horário descrito acima.

Os imóveis dos clientes que prestam serviços de caráter essencial serão atendidos conforme discriminado no item 8.

6 – PROGRAMAÇÃO DAS MEDIDAS DE RACIONAMENTO Segunda-feira:

Cidade Alta: Granjas do Bosque, Aeroporto, Portal do Aeroporto, Nova Califórnia, Novo

Horizonte, Jardim da Serra, Marilândia, Santos Dumont, Via do Sol, Portal da Torre, Tupã (parte alta), Azaleias, Mandala, Spinaville, Viña Del Mar, Bosque do Imperador, Colinas do

(9)

Imperador, São Pedro, Colinas de São Pedro, Caiçaras, Parque das Águas, Nova Germânia e Neo Residencial.

Terça-feira:

Região norte: Barreira do Triunfo, Novo Triunfo, Represa João Penido, Náutico, Benfica,

Distrito Industrial, São Damião, Araújo, Ponte Preta, Nova Benfica, Vila Esperança I e II, Santa Cruz, Vila Melo Reis, São Judas Tadeu, São Francisco de Paula, Verbo Divino, Jardim dos Alfineiros, Oswaldo Cruz, Santa Clara, Morada Nova, Nova Era, Santa Lúcia, Jardim Santa Isabel, Barbosa Lage, Cidade do Sol, Santa Amélia, Jóquei Clube II e III, Santa Maria, Recanto da Mata, Remonta, Jardim L`Ermitage, Parque das Torres, Jóquei Clube, Vila Vidal, Jardim Natal, Industrial, Francisco Bernardino, Milho Branco, Amazônia, Encosta do Sol, Realeza, Fontesville, Belo Vale, Pedra Bonita, Carlos Chagas, Cerâmica, Parque Bernardino, São Dimas, Esplanada, Monte Castelo, Jardim da Cachoeira, Monteville, Vila Branca e Fábrica.

Cidade Alta: Cidade Universitária, Tupã (parte baixa), Santana, Nossa Senhora de Fátima,

Serro Azul, Mirante, Chalés do Imperador, Chalés do Algarve, Jardins Imperiais, Parque Imperial, Bosque Imperial, Granville, Casablanca, Adolfo Vireque, São Lucas, Alto dos Pinheiros, Morada do Serro, Borboleta e Conjunto Flamboyant.

Quarta-feira:

Região central: Democrata, Vale do Ipê, Santa Catarina, Jardim Glória, Santa Helena, Centro

(acima da Rua Santo Antônio), Paineiras, São Mateus (acima da Avenida Itamar Franco), Dom Bosco, Cascatinha, Teixeiras, Bela Aurora, Estrela Sul e Santa Cecília (parte alta).

Cidade Alta: Granjas do Bosque, Aeroporto, Portal do Aeroporto, Nova Califórnia, Novo

Horizonte, Jardim da Serra, Marilândia, Santos Dumont, Via do Sol, Portal da Torre, Tupã (parte alta), Azaleias, Mandala, Spinaville, Viña Del Mar, Bosque do Imperador, Colinas do Imperador, São Pedro, Colinas de São Pedro, Caiçaras, Parque das Águas, Nova Germânia e Neo Residencial.

Quinta-feira:

Regiões sul e sudoeste: Sagrado Coração de Jesus, Vale Verde, Santa Efigênia, São

Francisco, Bela Aurora (parte), Ipiranga, Arco-Íris, Previdenciários, São Geraldo, Renascença, Jardim América, Jardim de Alá, Santa Luzia, Mundo Novo, Santa Cecília (parte baixa), São Mateus (parte), Alto dos Passos, Cruzeiro do Sul, Graminha, Bom Pastor, Vila Ozanan, Furtado de Menezes, Olavo Costa, Vila Ideal, Solidariedade, Guaruá, Boa Vista, Granjas Primavera e Granjas Santo Antônio.

Cidade Alta: Cidade Universitária, Tupã (parte baixa), Santana, Nossa Senhora de Fátima,

Serro Azul, Mirante, Chalés do Imperador, Chalés do Algarve, Jardins Imperiais, Parque Imperial, Bosque Imperial, Granville, Casablanca, Adolfo Vireque, São Lucas, Alto dos Pinheiros, Morada do Serro, Borboleta e Conjunto Flamboyant.

(10)

Sexta-feira:

Região leste e parte da sudeste: Grajaú, Nossa Senhora da Aparecida, Santa Rita, Bonfim,

Marumbi (lado par da Avenida Barão do Retiro), Três Moinhos, Linhares, Jardim das Flores, Boto, Vila Fortaleza, Santa Cândida, Santos Anjos, São Benedito, Vila Alpina, São Sebastião, Jardim do Sol, Bosque dos Pinheiros, São Bernardo, Aracy, Costa Carvalho, JK, Jardim da Lua, Bairro de Lourdes, Tiguera, Parque Serra Verde, Santo Antônio, Terras Altas, Jardim Esperança, Retiro, Pedras Preciosas, Floresta, Florestinha, Parque das Palmeiras e Granjas Bethel.

Cidade Alta: Granjas do Bosque, Aeroporto, Portal do Aeroporto, Nova Califórnia, Novo

Horizonte, Jardim da Serra, Marilândia, Santos Dumont, Via do Sol, Portal da Torre, Tupã (parte alta), Azaleias, Mandala, Spinaville, Viña Del Mar, Bosque do Imperador, Colinas do Imperador, São Pedro, Colinas de São Pedro, Caiçaras, Parque das Águas, Nova Germânia e Neo Residencial.

Sábado:

Região nordeste: Grama, Parque Independência, Filgueiras, Vila dos Sonhos, Recanto dos Lagos, Penitenciária de Linhares, Nova Gramado, Granjas Bethânia, Parque Guarani, Vivendas da Serra, Bandeirantes, Bom Clima, Nossa Senhora das Graças, Eldorado, Quintas da Avenida, Tapera Alta, Centenário, Bairu, Progresso, Marumbi e Santa Paula.

Cidade Alta: Cidade Universitária, Tupã (parte baixa), Santana, Nossa Senhora de Fátima,

Serro Azul, Mirante, Chalés do Imperador, Chalés do Algarve, Jardins Imperiais, Parque Imperial, Bosque Imperial, Granville, Casablanca, Adolfo Vireque, São Lucas, Alto dos Pinheiros, Morada do Serro, Borboleta e Conjunto Flamboyant.

7 - PREVISÃO DE RESTABELECIMENTO DAS CONDIÇÕES NORMAIS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

A cada ciclo de programação do rodízio, está previsto que os bairros incluídos na região desabastecida tenham seu abastecimento normalizado em cerca de 12 horas.

O restabelecimento das condições normais de abastecimento do SAA de Juiz de Fora está atrelado, basicamente, ao atendimento de uma das três condições descritas abaixo:

- A curva operacional atual dos mananciais Represa Dr. João Penido, Represa de São Pedro e Ribeirão Espírito Santo, deverá retornar ao padrão da curva média operacional dos mananciais, ou seja, os respectivos mananciais deverão restabelecer os níveis e vazões médios históricos;

- Conclusão da obra de ampliação da ETA Walfrido Machado Mendonça, com ampliação da capacidade de tratamento dos atuais 620 l/s para 1.200 l/s, estando apta a receber a água do manancial de Chapéu d’Uvas através da adutora já concluída. A capacidade de reservação do lago de Chapéu d’Uvas é cerca de 11 vezes superior à da represa Dr. João Penido. Ainda não há previsão para término da obra, tendo em vista os problemas estruturais ocorridos durante

(11)

- Conclusão da obra de interligação da adutora de Chapéu d’Uvas à ETA Marechal Castelo Branco. Obra definida pela ARSAE para ser executada com os recursos da antecipação da revisão tarifária de 2016. Cronograma inicial com previsão de início em setembro de 2015 e término em fevereiro de 2016.

8 - ABASTECIMENTO DE USUÁRIOS QUE PRESTAM SERVIÇOS ESSENCIAIS

São definidos no art.2º, inciso II da Resolução 068/2015 da ARSAE, como usuários que prestam serviços de caráter essencial: creches e instituições de ensino público, hospitais e unidades de atendimento destinadas à preservação da saúde pública e estabelecimentos de internação coletiva.

Ficará a cargo da Gerência Comercial (GECO) da Cesama a elaboração e atualização de cadastro dos usuários que se enquadram no conceito de prestadores de serviços essenciais. A comunicação com estes usuários, quando necessária, será feita pela Assessoria de Comunicação e Ouvidoria (ACO) da Cesama.

O abastecimento dos estabelecimentos prestadores de serviços essenciais, em caso de desabastecimento provocado pelo rodízio, será priorizado e feito por meio de caminhões pipa, considerando a demanda recebida. Neste caso, as prioridades serão os atendimentos a hospitais e unidades de saúde, casas de repouso, creches, orfanatos e instituições de ensino, nesta ordem.

9 - DIVULGAÇÃO

A Assessoria de Comunicação e Ouvidoria (ACO) da Cesama será responsável pela ampla divulgação aos usuários quanto aos períodos e datas de paralisação do abastecimento de água em virtude da execução de medidas de racionamento, com antecedência mínima de 48 (quarenta e oito) horas.

A ACO utilizará os meios de comunicação que julgar mais abrangentes tais como: televisão, rádio, jornais, site da Cesama e redes sociais.

10 - CANAIS DE COMUNICAÇÃO

A Cesama disponibilizará os seguintes canais de comunicação com os usuários: Site da Cesama: www.cesama.com.br

Facebook: www.facebook/juizdefora.cesama Teleatendimento: 115

Atendimento presencial: Agência de Atendimento da Cesama, Av. Getúlio Vargas, 1001.

11 - MEDIDAS DE INCENTIVO À REDUÇÃO DE CONSUMO

Além de campanhas educativas e de conscientização sobre o uso racional da água, veiculadas em jornais, rádio e TV, a Cesama criou um grupo de funcionários encarregados de promover palestras em escolas, empresas, igrejas, clubes, hospitais, entre outros, com distribuição de

(12)

folders e utilização de materiais (banners e vídeos) ligados ao tema de uso consciente da água tratada. Este trabalho foi iniciado em fevereiro de 2015 já foram realizadas 89 palestras, com 6.280 participantes entre crianças, jovens e adultos. Para receber solicitações de palestras, a Cesama criou um e-mail específico desperdício@cesama.com.br, divulgado no site da companhia.

Esta mesma equipe está encarregada de averiguar denúncias sobre desperdício de água tratada, indo até o local para avaliar a situação e conscientizar o usuário sobre a questão. Até o momento, foram recebidas 778 denúncias de desperdício, sendo que, desses imóveis denunciados, 776 já receberam a visita da equipe de conscientização da Cesama.

Também disponíveis no site da Cesama estão os folders institucionais da empresa, que dão dicas para a redução do consumo de água. O material está no link intitulado "Material Institucional” e, por meio deste campo, qualquer pessoa pode ter acesso aos panfletos para impressão.

No caso específico de condomínios que não possuem medição individualizada e administradores de prédios públicos, a Cesama manterá contatos com administradoras de condomínios e divulgação em publicações específicas direcionadas aos condomínios da cidade.

No caso de prédios públicos, a Cesama, em parceria com a Prefeitura de Juiz de Fora, aplicou em banheiros e cozinhas dos prédios municipais adesivos educativos sobre desperdício de água, como alguns dos destacados abaixo:

(13)

12 – MEDIDAS PARA MELHORIAS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

 Adutora de Chapéu d’Uvas, com adução de mais 900 l/s de água bruta, aumentando em 60% a vazão atual: A obra já foi concluída e, a partir de outubro de 2014, o ma-nancial passou a disponibilizar entre 250 e 300 litros por segundo para o sistema de abastecimento da cidade, o que representa cerca de 18% do total produzido. Salienta-mos que, não fosse o incremento de água bruta através desta obra, a situação do abas-tecimento em Juiz de Fora - e dos demais mananciais - estaria agravada.

 Ampliação da ETA Walfrido Machado Mendonça de 620 l/s para 1200 l/s: A obra foi iniciada em 2010, com execução de um conjunto de novos filtros, floculador e um re-servatório de 5 mil metros cúbicos. Este último já se encontra em operação, contudo, os novos filtros e o floculador ainda não entraram em funcionamento devido a proble-mas geotécnicos na região de sua instalação. A Cesama adotou medidas administrati-vas para a mais breve operação destas unidades, que ainda dependem de decisão judi-cial para sua conclusão. Paralelamente ao andamento da obra de ampliação, a compa-nhia efetuou, em 2014, uma completa reforma nos filtros existentes, o que contribuiu para que a vazão média da unidade aumentasse cerca de 30%.

 Construção de booster na terceira adutora para aumento de vazão: A nova unidade de bombeamento, construída na Zona Norte da cidade, foi concluída em maio de 2014 e, desde então, incrementa o sistema de abastecimento da cidade. Com o booster, a capa-cidade de vazão da terceira adutora, que interliga as unidades de produção ao macros-sistema de distribuição central da cidade, foi dobrada, passando de 500 litros por se-gundo para 1.000 l/s, possibilitando, ainda, a interligação do sistema com a região da Cidade Alta, no Bairro São Pedro.

 Construção da subadutora de São Pedro para ampliar em cerca de 40% a vazão de abastecimento da região da Cidade Alta: Orçado em R$ 16 milhões, o conjunto de obras da subadutora inclui, além da implantação das tubulações, a construção de um novo reservatório no bairro Caiçaras, com capacidade de 5 milhões de litros e, ainda, uma elevatória no bairro Carlos Chagas. A previsão é de que os trabalhos sejam con-cluídos em outubro de 2015.

 Interligação da adutora Chapéu d’Uvas à ETA Marechal Castelo Branco: A nova adu-tora irá possibilitar que a ETA Marechal Castelo Branco, que trata água vinda da Re-presa Dr. João Penido, receba, também, a oferta vinda da ReRe-presa de Chapéu d’Uvas.

(14)

O novo sistema será implantado com recursos provenientes na antecipação da revisão tarifária autorizada pela Arsae-MG, que passou a valer desde o dia 1º de agosto de 2015. O investimento será de cerca de R$ 9 milhões e a previsão é de que a obra seja concluída em fevereiro de 2016.

13 – MEDIDAS PARA REDUÇÃO DE PERDAS

 Estudos e implantação de zonas de pressão por instalação de válvulas redutoras de pressão: No Bairro de Lourdes, foram realizadas intervenções no sistema para subdivi-são das zonas de pressubdivi-são, inicialmente existentes, com o objetivo de reduzir a ocorrên-cia de quedas de redes e consequentes perdas por vazamentos. Outras áreas contam com projetos já desenvolvidos e em implantação, como é o caso do Bairro Democrata. Esta ação será expandida para outras regiões da cidade, priorizando aquelas com histó-rico de recorrência de vazamentos.

 Substituição de redes de água: Os trabalhos de substituição de redes são feitos em ca-ráter contínuo, buscando atacar regiões com maior índice de vazamentos em função do final de vida útil das tubulações. Nestes trabalhos, também são considerados aspectos referentes a zonas de pressão, de forma a adequar as pressões máxima e mínima ou o tipo de material utilizado nas áreas abrangidas.

 Substituição de hidrômetros: O programa prevê a troca de equipamentos com mais de cinco anos de vida útil ou com problemas de funcionamento, detectados, também, pela análise de consumo feita pelo departamento competente da Cesama. O hidrômetro em perfeito funcionamento permite ao usuário o melhor controle do seu consumo e, desta forma, a possibilidade de que ele faça uso racional do produto.

 Combate a fraudes: A Cesama possui o programa de combate a fraudes para localiza-ção e verificalocaliza-ção de possíveis ligações clandestinas, alterações no hidrômetro ou liga-ções irregulares. Este trabalho é feito por uma equipe específica, que atua por meio de pesquisas de campo, análises de consumo incompatível com o imóvel ou, ainda, den-úncias de usuários.

 Ampliação do sistema de telemetria e automação para monitoramento em tempo real de níveis de reservatórios e “status” de elevatórias: Consiste no aumento dos pontos com supervisão remota, através da instalação de medidores de nível em reservatórios, medidores de vazão, pressão, e outras características do sistema necessárias à

(15)

opera-14 – MONITORAMENTO DAS MEDIDAS DE RACIONAMENTO

O monitoramento das medidas de racionamento estará a cargo da Gerência Operacional (GEOP) e se dará em conformidade com o disposto no art. 14 da Resolução 068/2015 – ARSAE, conforme modelos abaixo:

(16)
(17)

Para o pleno atendimento ao previsto nos quadros destacados, é necessário adequar os sistemas internos de informação para permitir a extração diária destes dados. Como medida já adotada, ressaltamos que no sítio eletrônico da Cesama já constam as informações sobre os níveis atuais dos mananciais, com a comparação entre a situação atual e a de 2014, bem como a programação do rodízio em local de destaque. Com relação ao monitoramento da eficácia do rodízio de abastecimento para informar os usuários, disponibilizamos, também no site, informações acerca da economia de água mês a mês, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Juiz de Fora, 12 de agosto de 2015. Eng. André Borges de Souza

Diretor-Presidente

Eng. Márcio Augusto Azevedo Pessoa Diretor Técnico-Operacional

Figure

Updating...

References