Parágrafo. Um parágrafo padrão precisa enunciar a sua ideia central de antemão. Garantindo a objetividade, a coerência e a unidade do parágrafo.

Texto

(1)

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA

CAMPUS JOINVILLE

CURSO …...

UNIDADE CURRICULAR: …...

Professor: José Carlos Martins

Parágrafo

O que é parágrafo:

O parágrafo é uma unidade de composição constituída por um ou mais de um período, em que se desenvolve determinada ideia central, a que se agregam outras, secundárias, intimamente relacionadas pelo sentido e logicamente decorrentes dela. É mais longo que o período e menor que uma página impressa no livro, e a regra geral para determinar o tamanho é o bom senso.

Os parágrafos são indicados por afastamento da margem esquerda da folha e são moldáveis (podem ser aumentados ou diminuídos) conforme o tipo de redação. Se o escritor souber variar o tamanho dos parágrafos, dará colorido especial ao texto, captando a atenção do leitor, do começo ao fim.

Extensão do parágrafo:

Parágrafos curtos: a notícia possui parágrafos curtos em colunas estreitas, já artigos e editoriais costumam ter parágrafos mais longos. Revistas populares, livros didáticos destinados a alunos iniciantes, geralmente, apresentam parágrafos curtos. Os parágrafos médios são comuns em revistas e livros didáticos. Cada parágrafo médio é construído por três períodos (50 a 150 palavras). Em cada página de livro cabem cerca de três parágrafos médios.

Parágrafos longos - as obras científicas e acadêmicas possuem longos parágrafos, por três razões: os textos são grandes e consomem muitas páginas; as explicações são complexas e exigem várias ideias e especificações, ocupando mais espaço; os leitores possuem capacidade e fôlego para acompanhá-los.

Estrutura do parágrafo:

A- Tópico frasal - frase-tópico

Nos parágrafos encontramos o Tópico Frasal, ideia central ou frase-síntese. Esse período orienta e governa o resto do parágrafo e dele nascem outros períodos secundários ou periféricos. É o período mestre, que contém a frase-chave e dirige a atenção do leitor diretamente para o tema central . Geralmente, vem no começo do parágrafo, seguido de outros períodos que explicam ou detalham a ideia central.

Um parágrafo padrão precisa enunciar a sua ideia central de antemão. Garantindo a objetividade, a coerência e a unidade do parágrafo.

Um bom tópico frasal deve ter três qualidades: deve ser claro, específico e detalhado. Exemplo:

(2)

‘O hábito de correr, benéfico para o coração, os pulmões e a manutenção da forma física, também origina sérios problemas, principalmente ortopédicos. ’

O tópico frasal facilita a tarefa de leitura. O seu uso é a resposta à pergunta “do que o texto fala”.

Exemplo:

O conserto do meu carro saiu mais caro do que eu imaginava. O valor foi duas vezes mais do que eu pensei, e eu tive de pagar trezentos e cinquenta reais por um reparo de freios e mais cem reais pelo balanceamento. Ainda, me cobraram mais trinta reais para trocar o óleo, e mais vinte reais pelo filtro de ar. Quando eu vi a conta fiquei apavorado.

Do que o texto fala (tópico frasal)? B- Frase(s) de desenvolvimento

É desenvolvida a partir das respostas à pergunta “por quê?”, feita ao tópico frasal. Geralmente, um parágrafo se desenvolve com duas ou três dessas frases. Quais frases, do exemplo acima, sustentam a frase-tópico?

Desenvolvimento por numeração:

A televisão, apesar das críticas que recebe, tem trazido muitos benefícios às pessoas, tais como: informação, por meio de noticiários que mostram o que acontece de importante em qualquer parte do mundo; diversão, através de programas de entretenimento (shows, competições esportivas); cultura, por meio de filmes, debates, cursos.

Desenvolvimento por descrição de detalhes:

É o processo típico do desenvolvimento de um parágrafo descritivo:

Era o casarão clássico das antigas fazendas negreiras. Assobradado, erguia-se em alicerces o muramento, de pedra até meia altura e, dali em diante, de pau-a-pique (...) À porta da entrada ia ter uma escadaria dupla, com alpendre e parapeito desgastado. (Monteiro Lobato)

Desenvolvimento por confronto:

Trata-se de estabelecer um confronto entre duas ideias, dois fatos, dois seres, seja por meio de contrastes das diferenças, seja do paralelo das semelhanças. Veja o Exemplo:

Embora a vida real não seja um jogo, mas algo muito sério, o xadrez pode ilustrar o fato de que, numa relação entre pais e filhos, não se pode planejar mais que uns poucos lances adiante. No xadrez, cada jogada depende da resposta à anterior, pois o jogador não pode seguir seus planos sem considerar os contra-ataques do adversário, senão será prontamente abatido. O mesmo acontecerá com um pai que tentar seguir um plano preconcebido, sem adaptar sua forma de agir às respostas do filho, sem reavaliar as constantes mudanças da situação geral, na medida em que se apresentam.

(3)

Desenvolvimento por razões:

No desenvolvimento apresentamos as razões, os motivos que comprovam o que afirmamos no tópico frasal.

As adivinhações agradam particularmente às crianças. Por que isso acontece de maneira tão generalizada? Porque, mais ou menos, representam a forma concentrada, quase simbólica, da experiência infantil de conquista da realidade. Para uma criança, o mundo está cheio de objetos misteriosos, de acontecimentos incompreensíveis, de figuras indecifráveis. A própria presença da criança no mundo é, para ela, uma adivinhação a ser resolvida. Daí o prazer de experimentar de modo desinteressado, por brincadeira, a emoção da procura da surpresa. (Gianni Rodari, adaptado)

Desenvolvimento por análise: É a divisão do todo em partes.

Quatro funções básicas têm sido atribuídas aos meios de comunicação: informar, divertir, persuadir e ensinar. A primeira diz respeito à difusão de notícias, relatos e comentários sobre a realidade. A segunda atende à procura de distração, de evasão, de divertimento por parte do público. A terceira procura persuadir o indivíduo, convencê-lo a adquirir certo produto. A quarta é realizada de modo intencional ou não, por meio de material que contribui para a formação do indivíduo ou para ampliar seu acervo de conhecimentos. (Samuel P. Netto, adaptado)

Desenvolvimento pela exemplificação:

Consiste em esclarecer o que foi afirmado no tópico frasal por meio de exemplos: A imaginação utópica e inerente ao homem, sempre existiu e continuará existindo. Sua presença é uma constante em diferentes momentos históricos: nas sociedades primitivas, sob a forma de lendas e crenças que apontam para um lugar melhor; nas formas do pensamento religioso que falam de um paraíso a alcançar; nas teorias de filósofos e cientistas sociais que, apregoando o sonho de uma vida mais justa, pedem-nos que "sejamos realistas, exijamos o impossível". (Teixeira Coelho, adaptado).

C- Frase de Conclusão (nem sempre aparece desta forma)

Fecha a ideia do parágrafo. Iniciado por expressões do tipo “é preciso”, “é necessário”; fazendo assim uma relação de análise e solução.

Exemplo: “Viver na cidade tornou-se um grande desafio. A todo momento, as pessoas são vítimas das mais variadas formas de violência. É preciso que o governo se posicione.

Diferentes tipos de tópico frasal:

1. Declaração inicial – o autor afirma ou nega alguma coisa logo de saída para, em seguida, justificá-la ou fundamentá-la, apresentando argumentos sob a forma de exemplos, confrontos, analogias, razões, restrições, etc.

(4)

Ex.:

Nosso organismo está programado para reagir, dentro de certos limites e padrões, diante de qualquer agente perturbador do nosso equilíbrio físico ou psicológico. O excesso de frio ou de calor, a fome, o barulho, um vírus ou até mesmo um chefe irritante são alguns desses agentes perturbadores aos quais reagimos, inicialmente com um alerta e, em seguida, com formas específicas de defesa. Se os elementos de defesa forem fortes, a dificuldade será vencida. Em caso contrário, o organismo pode chegar a um limite de exaustão tal que nossa saúde física e mental fica parcial ou totalmente prejudicada.

Questões:

i. Qual é o assunto do texto? R: As defesas do nosso organismo. ii. Qual é o objetivo do texto?

R: esclarecer como o nosso organismo responde às ameaças que o perturbam. iii. Identifique o tópico frasal.

R: Nosso organismo está programado para reagir, dentro de certos limites e padrões, diante de qualquer agente perturbador do nosso equilíbrio físico ou psicológico.

iv. Identifique frases de desenvolvimento (sustentando a frase-tópico). R:

2. Tópico frasal por definição – assume a forma de uma definição. Pode ser denotativa ou conotativa.

a. Amor é fogo que arde sem se ver Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer; É solitário andar por entre a gente; É nunca contentar-se de contente; É cuidar que se ganha em se perder; É querer estar preso por vontade;

(5)

É servir a quem vence, o vencedor; É ter com quem nos mata lealdade. Mas como causar pode seu favor Nos corações humanos amizade, Se tão contrário a si é o mesmo Amor? Luís de Camões

Esse texto é construído apenas por tópicos frasais e a definição é metafórica. Para cada tópico poder-se-ia desenvolver um texto.

3. Tópico frasal diluído ou implícito no parágrafo:

“A grande Luanda já gira em torno de 4,5 milhões de habitantes (estimativa da ONU, em 2004), o que a torna a terceira maior cidade lusófona do mundo, atrás de São Paulo e Rio de Janeiro. Apesar da alta arrecadação do município e das obras custosas, que se multiplicam a olhos vistos, apenas 10% da cidade tem esgotos. Mais da metade da capital serve-se de água proveniente de poços domiciliares. A rede de hospitais é notoriamente deficiente para a população, ameaçada por uma taxa de poluição que técnicos internacionais consideram superior à de Chicago. O trânsito é um tormento, pois o acréscimo de novos veículos supera a capacidade de dar solução de urbanismo ao problema. Em média, o Luandense perde três horas do seu dia para ir e voltar, entre a casa e o trabalho.”

[texto adaptado de um jornal do Brasil]

O tópico frasal está embutido no parágrafo, ou seja, será necessário extrair a informação global do que o texto aborda. Nesse caso: “A cidade de Luanda enfrenta graves problemas urbanos”.

Azeredo, José Carlos de. Gramática Houaiss da Língua Portuguesa – José Carlos de

Azeredo. 2ª ed. São Paulo: Publifolha, 2008.

Simon. M. L. M. A Construção do Texto: coesão e coerência textuais, conceito de

tópico. I Simpósio de Estudos Filológicos e Linguísticos, CIFEFIL,

2008.http://eliorefecruzlima.blogspot.com/2010/02/estrutura-do-paragrafo-e-o-topico.html

(6)

EXERCÍCIO

Sou chamado de Kindzu. É o nome que se dá às palmeirinhas, essas que se curvam junto às praias. Quem não conhece? Meu pai me deu esse nome em homenagem à sua única preferência: beber sura (Sura: aguardente feita dos rebentos de palmeira), o vinho das palmeiras.

i. Qual é o assunto do texto? ii. Qual é o objetivo do texto? iii. Identifique o tópico frasal.

iv. Identifique as frases de desenvolvimento.

Cenas de agressividade produzem um efeito anestésico nas crianças em relação à violência do mundo real. Recentemente um estudo demonstrou que a exposição a atos de violência, ainda que seja por pouco tempo, faz com que a criança se torne indiferente a agressões na vida real. Crianças menores, principalmente as que ainda estão na pré-escola, são sensivelmente afetadas por programações violentas, visto que não são capazes de distinguir entre a realidade e a fantasia.

i. Qual é o assunto do texto? ii. Qual é o objetivo do texto? iii. Identifique o tópico frasal.

iv. Identifique as frases de desenvolvimento.

Usina nuclear de Fukushima anuncia novo incêndio no reator número 4. Um novo incêndio foi anunciado nesta terça-feira no edifício do reator número 4 da usina nuclear de Fukushima no nordeste do Japão, onde outros três reatores sofrem problemas, informou a agência "Kyodo". O fogo, aparentemente causado outra vez pela combustão de hidrogênio, foi avistado por um dos trabalhadores às 17h45 do horário local. Por Agência EFE

i. Qual é o assunto do texto? ii. Qual é o objetivo do texto? iii. Identifique o tópico frasal.

iv. Identifique as frases de desenvolvimento.

Desenvolva parágrafos com os seguintes tópicos frasais:

A polícia brasileira e autoridades fronteiriças apreenderam quase 14 toneladas de maconha entre os meses de janeiro e junho deste ano.

A Páscoa neste ano custará um pouco mais caro do que o ano passado.

A receita das exportações de frutas passou de US$ 1,04 bilhão em setembro de 2015 para US$ 1,273 bilhão no último mês.

- Crie um parágrafo envolvendo as informações abaixo (estabeleça uma sentença tese e a sustente com frases de desenvolvimento):

(Use as seguintes informações para desenvolver o parágrafo: para Oriente Médio (29,9%), Nafta (18,1%), África (14,7%) e Mercosul (28,2%)).

(7)

EXPRESSÕES DE LIGAÇÃO ENTRE AS IDEIAS

Algumas palavras e expressões facilitam a ligação entre as ideias, estejam elas num mesmo parágrafo ou não. Veja:

• assim, desse modo - têm valor exemplificativo e complementar. A sequência introduzida por eles serve normalmente para explicitar, confirmar e complementar o que se disse anteriormente;

• ainda - serve, entre outras coisas, para introduzir mais um argumento a favor de determinada conclusão; ou para incluir um elemento a mais dentro de um conjunto de ideias qualquer;

• aliás, além do mais, além de tudo, além disso - introduzem um argumento decisivo, apresentado como acréscimo. Pode ser usado para dar um “golpe final” num

argumento contrário;

• mas, porém, todavia, contudo, entretanto… (conj. adversativas) - marcam oposição entre dois enunciados;

• embora, ainda que, mesmo que - servem para admitir um dado contrário para depois negar seu valor de argumento, diminuir sua importância. Trata-se de um recurso dissertativo muito bom, pois sem negar as possíveis objeções, afirma-se um ponto de vista contrário;

• este, esse e aquele - são chamados termos anafóricos e podem fazer referência a termos anteriormente expressos, inclusive para estabelecer semelhanças e diferenças entre eles.

Imagem

Referências

temas relacionados :