• Nenhum resultado encontrado

Gramática normativa: a gramática que estudaremos... 35

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2022

Share "Gramática normativa: a gramática que estudaremos... 35"

Copied!
20
0
0
Mostrar mais ( páginas)

Texto

(1)

UMA CONVERSA PRELIMINAR

... 35

Gramática normativa: a gramática que estudaremos ... 35

PARTE 1 – FONOLOGIA E DIVISÃO SILÁBICA 1

Capítulo 1

FONOLOGIA

... 41

Introdução ... 41

1. Conceituação de “fonema” e de “letra” ... 42

2. Fonemas e letras: comparações ... 43

3. Fenômenos fonológicos ... 47

3.1. Sílaba, vogais e semivogais ... 48

3.2. Encontros vocálicos ... 52

3.2.1. Ditongo ... 53

3.2.2. Tritongo ... 55

3.2.3. Hiato ... 56

3.3. Encontros consonantais ... 57

3.4. Dígrafos ... 59

4. Letras diacríticas ... 63

5. Fonologia na linguagem coloquial ... 63

6. Eufonia x “defeitos acústicos” ... 64

6.1. “Eufonia” ... 64

6.2. Defeitos acústicos ... 65

7. Quadro-síntese ... 66

1

Capítulo 2

DIVISÃO SILÁBICA

... 67

Introdução ... 67

1. Regras de separação silábica ... 69

2. Quadro-síntese ... 76

PARTE 2 – ACENTUAÇÃO GRÁFICA 1

Capítulo 3

ACENTUAÇÃO GRÁFICA

... 79

Introdução ... 79

(2)

1. Os acentos gráficos e os sinais diacríticos ... 80

2. A sílaba tônica ... 82

3. As cinco terminações essenciais ... 83

4. Regras de acentuação gráfica ... 84

4.1. Regra das proparoxítonas... 84

4.2. Regra das oxítonas ... 85

4.3. Regra dos monossílabos tônicos ... 86

4.4. Regra geral das paroxítonas ... 87

4.5. Regra das paroxítonas terminadas em ditongo crescente ... 88

4.6. Regra dos hiatos “I” e “U” ... 90

4.7. Regra dos ditongos abertos “ÉI(S)”, “ÓI(S)”, “ÉU(S)” ... 92

4.8. Regra dos acentos diferenciais ... 94

5. Quadro-síntese ... 100

PARTE 3 – ORTOGRAFIA 1

Capítulo 4

ORTOGRAFIA

... 103

Introdução ... 103

1. Alfabeto ... 103

2. Uso correto das vogais ... 104

2.1. “E” ou “I” ... 105

2.2. “O” ou “U” ... 106

3. “S”, “X”, “Z” ... 108

3.1. “S”, “X” e “Z” em fim de sílaba, com mesmo som (vale a “história” da palavra) ... 108

3.2. “S”, “X” e “Z” interiores (em início de sílaba) ... 110

4. “S”, “SS”, “C”, “Ç”, “X”, “SC”, “XC” e “XS” internos ... 114

5. “J” e “G” iniciais e internos ... 125

6. “X” e “CH” iniciais e internos ... 128

7. Dupla grafia ... 132

8. Uso de iniciais maiúsculas e minúsculas ... 133

9. Grafia dos porquês ... 137

9.1. Porque ... 137

9.2. Por que ... 139

9.3. Por quê ... 140

9.4. Porquê ... 140

10. Dificuldades ortográficas gerais ... 140

1

Capítulo 5

HÍFEN

... 157

Introdução ... 157

1. Nos termos compostos ... 158

1.1. Regra ... 158

(3)

1.2. Observações ... 158

1.3. Compostos ligados por preposição ... 160

2. Nas sequências de palavras ... 162

3. Nos casos de mesóclise e ênclise ... 162

4. Com os prefixos ... 163

4.1. Prefixos terminados em vogal ... 163

4.2. “Pré”, “pró”, “pós”, “aquém”, “além”, “recém”, “ex”, “vice”, “sem” .... 165

4.3. “Bem” e “mal” ... 166

4.4. “Circum” e “Pan” ... 167

4.5. “Sub” ... 168

4.6. “Super”, “hiper”, “inter” ... 169

5. Adjetivos gentílicos ... 170

6. Espécies botânicas e zoológicas ... 170

7. Quadro-síntese ... 171

PARTE 4 – CLASSES DE PALAVRAS 1

INTRODUÇÃO

... 175

1

Capítulo 6

SUBSTANTIVO

... 179

Introdução: o que é e o que faz ... 179

1. Classificações dos substantivos ... 179

1.1. Substantivos comuns x substantivos próprios ... 180

1.2. Substantivos concretos x substantivos abstratos ... 180

1.3. Substantivos simples x substantivos compostos ... 182

1.4. Substantivos coletivos ... 183

2. Gênero e número (aspectos diversos) ... 187

2.1. Substantivos uniformes x substantivos biformes ... 189

2.1.1. Substantivos biformes ... 190

2.1.2. Substantivos uniformes ... 191

2.2. A flexão de número dos substantivos ... 193

2.2.1. Geral: “-s” ... 193

2.2.2. Plural em “-es” ... 193

2.2.3. Plural de nomes gregos terminados em “-n” ... 194

2.2.4. Plural dos nomes terminados em “-ão” tônico ... 194

2.2.5. Plural dos nomes terminados em “-al”, “-el”, “-ol” → “ais”, “éis”, “óis” ... 196

2.2.6. Plural dos nomes em “-il” ... 197

2.3. Palavras que não possuem marca de número ... 198

2.4. Plurais metafônicos ... 198

2.5. Palavras que no plural deslocam o acento tônico ... 200

2.6. Variações semânticas do mesmo termo no singular e no plural ... 201

2.7. Pluralia tantum ... 201

2.8. Plural dos nomes com sufixo “-zinho” ... 203

(4)

2.9. Mudança de gênero que gera mudança de significado ... 203

2.10. Gêneros que podem oferecer dúvida ... 205

3. Grau... 207

4. Função sintática ... 209

5. Quadro síntese ... 211

1

Capítulo 7

ADJETIVO

... 213

Introdução: o que é e o que faz ... 213

1. Gênero e número ... 214

2. Grau... 215

2.1. Grau superlativo absoluto sintético: o mais importante ... 218

3. Locuções adjetivas ... 223

4. Função sintática ... 226

5. Quadro-síntese ... 229

1

Capítulo 8

ADVÉRBIO

... 231

Introdução: o que é e o que faz ... 231

1. Preposição + advérbio ... 233

2. Enumeração de advérbios em “-mente” ... 233

3. Uma classe invariável ... 234

4. Adverbialização do adjetivo... 235

5. Classificações dos advérbios ... 236

6. Graus do advérbio ... 238

7. Locuções adverbiais ... 239

8. Função sintática ... 240

9. Quadro-síntese ... 241

1

Capítulo 9

PREPOSIÇÃO

... 243

Introdução: o que é e o que faz ... 243

1. Quais são as preposições essenciais ... 244

2. Combinação x contração ... 245

3. Preposições acidentais ... 246

4. Índice de função sintática x transpositor ... 248

5. Locuções prepositivas ... 250

6. Valor semântico das preposições ... 251

7. Função sintática ... 254

8. Quadro-síntese ... 255

1

Capítulo 10

ARTIGO

... 257

Introdução: o que é e o que faz ... 257

(5)

1. Classificações ... 257

2. Artigo e substantivação... 258

3. Usos dos artigos ... 258

3.1. Uso dos artigos definidos (“O”, “A”, “OS”, “AS”) ... 259

3.2. Uso dos artigos indefinidos ... 263

3.3. Substituição de um artigo por outro e sentido da frase ... 264

4. Função sintática ... 266

1

Capítulo 11

NUMERAL

... 267

Introdução: o que é e o que faz ... 267

1. Algarismos arábicos e romanos ... 267

2. Classificações dos numerais ... 268

2.1. Cardinais... 269

2.2. Ordinais ... 271

2.3. Fracionários ... 273

2.4. Multiplicativos ... 274

3. Funções sintáticas ... 275

4. Tabela de numerais ... 275

1

Capítulo 12

INTERJEIÇÃO

... 277

Introdução: o que é e o que faz ... 277

1

Capítulo 13

PRONOME

... 279

Introdução: o que é e o que faz ... 279

1. Pronomes pessoais ... 281

1.1. Pronomes retos x pronomes oblíquos ... 282

1.2. Uso dos oblíquos átonos x uso dos oblíquos tônicos ... 284

1.3. Para eu x para mim ... 286

1.4. Para tu x para ti ... 287

1.5. Conosco x com nós ... 288

1.6. Os pronomes de terceira pessoa (O, A, OS, AS, LHE, LHES) na condi- ção de objetos: ... 289

1.6.1. O, A, OS, AS → Objeto direto ... 289

1.6.2. LHE, LHES → Objeto indireto ... 289

1.6.3. Diferentes formas que o objeto direto assume ... 290

1.6.4. ME, TE, SE, NOS e VOS: OD ou OI ... 292

1.7. Pronomes oblíquos em função reflexiva ... 294

1.8. Pronomes de tratamento ... 294

2. Pronomes demonstrativos ... 295

2.1. Situando no espaço ... 296

2.2. Situando no tempo ... 297

2.3. Referência anafórica x referência catafórica ... 298

(6)

2.4. Retomando dois distintos elementos anteriores ... 299

2.5. Demonstrativos pouco comuns ... 300

3. Pronomes relativos ... 301

3.1. Características básicas dos pronomes relativos ... 302

3.2. Uso dos pronomes relativos ... 304

3.3. Função sintática da oração adjetiva ... 309

3.4. Função sintática do pronome relativo... 311

3.5. A preposição e os pronomes relativos ... 314

4. Pronomes possessivos ... 316

5. Pronomes indefinidos... 319

5.1. Algum ... 320

5.2. Certo ... 320

5.3. Demais ... 321

5.4. Cada + substantivo / um / qual ... 321

5.5. Um ... 322

5.6. Tanto / muito / pouco / mais / menos / bastante ... 322

6. Pronomes interrogativos ... 324

7. Quadro-síntese ... 327

1

Capítulo 14

VERBO

... 333

Introdução: o que é e o que faz ... 333

1. Formas rizotônicas e arrizotônicas ... 334

2. Verbos nocionais x verbos relacionais ... 335

3. Pessoa, número, tempo e modo ... 336

4. As vozes verbais ... 339

5. Locução verbal / perífrase verbal ... 340

5.1. Tipos de verbos auxiliares ... 342

5.2. Falsas locuções verbais ... 347

6. Tempos verbais: flexão e usos ... 348

6.1. Tempos do modo indicativo ... 350

6.1.1. Presente do indicativo ... 350

6.1.2. Pretérito perfeito ... 355

6.1.3. Pretérito imperfeito ... 357

6.1.4. Pretérito mais-que-perfeito ... 359

6.1.5. Futuro do presente ... 361

6.1.6. Futuro do pretérito ... 362

6.2. Tempos do modo subjuntivo ... 365

6.2.1. Presente do subjuntivo ... 367

6.2.2. Pretérito imperfeito do subjuntivo ... 368

6.2.3. Futuro do subjuntivo ... 371

7. Imperativo: um processo de formação ... 372

7.1. Particularidades do imperativo ... 372

7.2. A formação do imperativo ... 373

7.2.1. Formação do imperativo afirmativo ... 374

(7)

7.2.2. Formação do imperativo negativo ... 375

8. As formas nominais dos verbos ... 377

8.1. Por que se chamam formas nominais ... 377

8.2. Infinitivo ... 379

8.3. Gerúndio ... 383

8.4. Particípio ... 384

9. Os tempos verbais compostos ... 385

10. Tempos primitivos e tempos derivados ... 388

10.1. Presente do indicativo ... 389

10.2. Pretérito perfeito do indicativo ... 391

10.3. Infinitivo impessoal ... 393

11. Algumas classificações dos verbos ... 395

11.1. Verbos regulares... 395

11.2. Verbos irregulares ... 396

11.3. Verbos anômalos ... 399

11.4. Verbos pronominais... 400

11.5. Verbos reflexivos ... 402

11.6. Verbos vicários ... 403

11.7. Verbos defectivos ... 404

11.8. Verbos abundantes ... 409

11.8.1. Conceito geral ... 409

11.8.2. Verbos abundantes no particípio... 409

11.8.3. Considerações sobre alguns particípios ... 412

12. Conjugação de alguns verbos importantes ... 414

12.1. Haver ... 415

12.2. Ter ... 418

12.3. Vir ... 420

12.4. Pôr ... 422

12.5. Ser ... 424

12.6. Ir ... 425

12.7. Querer ... 428

12.8. Requerer ... 429

12.9. Verbos terminados em “-iar” ... 432

12.10. Verbos terminados em “-ear”: ... 435

12.11. Ver ... 440

12.12. Prover ... 442

12.13. Verbos com importante primeira pessoa do singular do presente do indicativo ... 444

12.14. Caber ... 448

12.15. Valer ... 449

12.16. Polir ... 450

12.17. Parir ... 451

12.18. Arguir ... 452

12.19. Pedir ... 453

12.20. Aguar ... 454

12.21. Minguar ... 455

12.22. Mobiliar ... 456

12.23. Apiedar-se ... 457

(8)

12.24. Cinco verbos com particularidades de pronúncia no presente do

indicativo ... 459

12.25. Conjugação de todas as formas simples e compostas dos verbos “cantar”, “vender” e “partir” ... 459

13. Quadro-síntese ... 464

1

Capítulo 15

CONJUNÇÃO

... 467

Introdução: o que é e o que faz ... 467

1. Características essenciais ... 467

2. O que fazem as conjunções ... 468

3. Posição das conjunções ... 470

4. Locuções conjuntivas ... 471

5. Tipos de conjunções ... 472

5.1. Conjunções coordenativas ... 472

5.2. Conjunções subordinativas ... 476

5.2.1. Integrantes ... 476

5.2.2. Adverbiais ... 478

6. Quadro-síntese ... 484

PARTE 5 – FUNÇÕES SINTÁTICAS 1

INTRODUÇÃO

... 487

1

Capítulo 16

SUJEITO

... 489

1. Pergunta do sujeito ... 491

2. Classificações do sujeito ... 493

2.1. Sujeito Simples ... 493

2.2. Sujeito composto ... 494

2.3. Sujeito oculto / elíptico / desinencial ... 494

2.4. Sujeito indeterminado ... 495

2.5. Sujeito inexistente ... 501

2.5.1. Haver ... 502

2.5.2. Fazer ... 504

2.5.3. Verbos que indicam fenômeno da natureza ... 505

2.5.4. “Ser” (indicando hora, tempo, data, distância) ... 506

2.5.5. “Passar de” (indicando tempo) ... 507

2.5.6. “Bastar de” e “Chegar de” (indicando suficiência) ... 508

2.5.7. “Tratar-se de” (indicando assunto) ... 508

2.6. Sujeito oracional ... 509

(9)

1

Capítulo 17

OBJETO DIRETO

... 511

1. Pergunta do objeto direto ... 511

2. Características do objeto direto ... 513

3. Objeto direto preposicionado ... 515

4. Pronomes oblíquos átonos na condição de objeto direto ... 519

5. Objeto direto pleonástico ... 521

1

Capítulo 18

OBJETO INDIRETO

... 523

1. Pergunta do objeto indireto ... 523

2. Características do objeto indireto ... 523

3. Pronomes oblíquos átonos na condição de objeto indireto ... 525

4. Objeto indireto pleonástico ... 526

1

Capítulo 19

APOSTO

... 529

1. Classificações do aposto ... 530

1

Capítulo 20

VOCATIVO

... 537

1

Capítulo 21

ADJUNTO ADVERBIAL

... 541

1. Principais circunstâncias... 543

2. Outras circunstâncias ... 546

3. Adjunto adverbial x oração subordinada adverbial ... 551

1

Capítulo 22

PREDICATIVO

... 553

1. Predicativo do sujeito ... 553

2. Predicativo do objeto ... 558

1

Capítulo 23

AGENTE DA PASSIVA

... 563

1. Características ... 563

1

Capítulo 24

PREDICADO

... 567

1. Tipos de predicado ... 568

(10)

1

Capítulo 25

COMPLEMENTO NOMINAL

... 571

1. Características ... 571

2. Pronome “LHE” como Complemento Nominal ... 575

1

Capítulo 26

ADJUNTO ADNOMINAL

... 577

1. Estruturas que são adjuntos adnominais ... 577

2. Algumas informações adicionais ... 581

3. Particularidades ao complementar substantivo abstrato ... 584

4. Pronome “LHE” como Adjunto Adnominal ... 585

1

Capítulo 27 QUADRO-SÍNTESE GERAL DAS FUNÇÕES ... 589

1. Sujeito ... 589

2. Objeto direto ... 590

3. Objeto Indireto ... 590

4. Aposto ... 591

5. Vocativo ... 591

6. Adjunto Adverbial ... 591

7. Predicativo do sujeito e predicativo do objeto ... 592

8. Agente da passiva ... 593

9. Predicado ... 593

10. Complemento nominal... 594

11. Adjunto Adnominal ... 594

PARTE 6 – CONCORDÂNCIA 1

Capítulo 28

CONCORDÂNCIA VERBAL

... 597

Introdução ... 597

1. Sobre com quem o verbo concorda ... 598

2. Regra Geral: verbo concorda com o núcleo do sujeito ... 601

3. Casos especiais ... 602

3.1. Haver / Fazer (quando impessoais): ficam no singular ... 602

3.2. Concordância com a partícula “SE”: verbo concorda quando há sujeito determinado ... 609

3.3. Expressões partitivas: concordância opcional ... 614

3.4. Sujeito Composto: há duas situações de concordância ... 616

3.5. Ser (impessoal): concorda com o predicativo ... 618

3.6. Cada um de + plural: verbo no singular ... 620

3.7. Que / Quem (na condição de sujeito) ... 620

3.8. Haja vista ... 622

(11)

3.9. Sujeito oracional: verbo que concorda com o sujeito oracional fica

no singular ... 623

3.10. Perto de / cerca de ... 625

3.11. Ser (um verbo complexo) ... 625

3.12. Sujeito ligado por “COM” ... 628

3.13. Sujeito ligado por “NEM … NEM” ... 628

3.14. Sujeito ligado por “OU” ... 629

3.15. Concordância com “MAIS DE UM” ... 629

3.16. Concordância com a expressão “QUAIS DE NÓS / VÓS” e “QUAIS DENTRE NÓS / VÓS”: opcional ... 630

3.17. Concordância de “dar” e sinônimos associados a horas ... 631

3.18. A concordância de títulos no plural ... 631

3.19. Concordância com porcentagem ... 632

3.20. Silepse / Concordância Ideológica ... 634

3.21. Nomes no plural ... 637

3.22. Pronomes de tratamento: verbo sempre na terceira pessoa ... 637

3.23. Sujeito Acusativo: um “sujeito objeto” ou um “objeto sujeito” ... 638

4. Quadro-síntese ... 640

1

Capítulo 29

CONCORDÂNCIA NOMINAL

... 643

Introdução ... 643

1. Regra geral ... 643

2. Casos especiais de concordância nominal ... 644

2.1. Adjetivo Composto ... 644

2.2. Um adjetivo caracterizando dois ou mais substantivos ... 645

2.3. Adjetivo com substantivos em gradação ... 647

2.4. Dois ou mais adjetivos caracterizando um substantivo ... 648

2.5. “É bom”, “é preciso”, “é necessário”, “é essencial” e afins ... 650

2.6. “Dado”, “visto” e outros particípios ... 651

2.7. “Anexo”, “apenso”, “incluso”, “mesmo”, “próprio”, “obrigado”, “quite” e “só” ... 652

2.8. Em anexo, menos, alerta ... 654

2.9. Tal e qual ... 655

2.10. “O mais … possível” e similares ... 655

2.11. Todo / Toda x Todo o / Toda a ... 656

2.12. Nomes de cores ... 658

2.12.1. Nomes de cor simples ... 659

2.12.2. Nomes de cor compostos ... 660

3. Plural de substantivos compostos ... 662

3.1. Situações em que somente o último elemento varia ... 662

3.2. Situações em que somente o primeiro elemento varia ... 663

3.3. Situações em que ambos os elementos variam ... 665

4. Quadro-síntese ... 666

(12)

PARTE 7 – REGÊNCIA E CRASE

1

Capítulo 30

REGÊNCIA VERBAL

... 671

Introdução ... 671

1. Passos fundamentais da regência ... 673

2. Os tipos de verbo (predicação verbal) ... 685

2.1. Verbos intransitivos ... 686

2.2. Verbos transitivos diretos ... 688

2.3. Verbos transitivos indiretos ... 689

2.4. Verbos transitivos diretos e indiretos ... 691

2.5. Verbos de ligação ... 692

3. Paralelismo de regência: complementos de termos de regências dife- rentes... 696

4. Casos importantes de regência verbal ... 698

4.1. Querer ... 699

4.2. Proceder ... 699

4.3. Assistir ... 701

4.4. Aspirar ... 704

4.5. Agradar ... 706

4.6. Visar ... 707

4.7. Obedecer ... 709

4.8. Ensinar ... 709

4.9. Esquecer / Lembrar ... 710

4.10. Fugir ... 713

4.11. Implicar ... 713

4.12. Informar e afins ... 714

4.13. Lembrar ... 716

4.14. Pagar / Perdoar ... 717

4.15. Preferir ... 718

4.16. Ir / Voltar / Chegar ... 719

4.17. Morar / Residir / Situar-se ... 720

4.18. Ajudar ... 721

4.19. Atender ... 722

4.20. Chamar ... 722

4.21. Presidir ... 723

4.22. Requerer ... 724

4.23. Responder ... 724

4.24. Satisfazer ... 725

4.25. Suceder ... 725

5. Quadro-síntese ... 726

1

Capítulo 31

REGÊNCIA NOMINAL

... 729

Introdução ... 729

1. Três substantivos que exigem preposição ... 730

(13)

1.1. Aceitação ... 731

1.2. Fornecimento ... 731

1.3. Necessidade ... 732

2. Três adjetivos que exigem preposição ... 733

2.1. Embaraçoso ... 733

2.2. Carinhoso ... 734

2.3. Leal ... 734

3. Três advérbios que exigem preposição ... 734

3.1. Conjuntamente ... 735

3.2. Contrariamente ... 735

3.3. Diferentemente ... 735

4. Megaexemplário (em ordem alfabética) ... 737

1

Capítulo 32

CRASE

... 743

Introdução ... 743

1. A Crase não é só um acento; ela é também um fenômeno ... 743

2. As principais contrações ... 744

3. Não é só o verbo que pode exigir preposição ... 747

4. Crase (teoricamente) proibida... 749

5. Teste prático – uma espécie de regra geral ... 755

6. Casos especiais de crase ... 757

6.1. Aquele / Aquela / Aquilo ... 757

6.2 Nomes de lugar (topônimos) ... 758

6.3. A que / A de ... 761

6.4. Palavras “moda” ou “maneira” subentendidas ... 762

6.5. As palavras “casa” / “terra” / “distância”... 763

6.6. Crase opcional ... 766

6.7. A x Há (tempo)... 769

6.8. Horas ... 770

6.9. Locuções femininas ... 771

7. Quadro-síntese ... 773

PARTE 8 – ORAÇÕES 1

Capítulo 33

ORAÇÕES

... 777

Introdução ... 777

1. Frase, oração, período ... 778

1.1. Frase ... 778

1.2. Oração ... 779

1.3. Período ... 781

2. Coordenação x Subordinação – processos distintos ... 782

3. Orações Coordenadas ... 788

(14)

3.1. Coordenadas Sindéticas x Coordenadas Assindéticas ... 788

3.2. As Orações Coordenadas Sindéticas ... 789

4. Orações Subordinadas Adverbiais ... 801

4.1. Orações Subordinadas + Orações Principais ... 802

4.2. As Orações Subordinadas Adverbiais Desenvolvidas ... 803

4.3. Orações Subordinadas Adverbiais Reduzidas ... 826

5. Orações Subordinadas Adjetivas ... 834

5.1. Característica essencial – presença de pronomes relativos ... 835

5.2. Orações Restritivas x Orações Explicativas... 836

5.3. Função Sintática da Oração Adjetiva ... 841

5.4. Orações Adjetivas Reduzidas ... 844

6. Orações Subordinadas Substantivas ... 845

6.1. Características... 845

6.2. As Orações Subordinadas Substantivas Desenvolvidas... 849

6.3. Orações Subordinadas Substantivas Reduzidas ... 860

7. Quadro-síntese ... 868

PARTE 9 – PONTUAÇÃO 1

Capítulo 34

PONTUAÇÃO

... 873

Introdução ... 873

1. Os sinais de pontuação ... 873

2. Vírgula ... 874

2.1. Situações em que (geralmente) não se usa a vírgula ... 875

2.1.1. Entre sujeito e verbo ... 875

2.1.2. Entre verbo e objeto ou predicativo na sequência ime- diata ... 876

2.1.3. Entre substantivo e adjunto adnominal ou complemento nominal ... 877

2.1.4. Entre a locução verbal de voz passiva e o agente da passiva ... 878

2.1.5. Entre objeto e predicativo do objeto ... 878

2.1.6. Entre verbos de uma locução verbal ... 878

2.2. Situações em que se usa a vírgula ... 879

2.2.1. Enumeração ... 879

2.2.2. Adjunto Adverbial Deslocado ... 881

2.2.3. Aposto Explicativo ... 886

2.2.4. Vocativo ... 888

2.2.5. Orações Subordinadas Adverbiais ... 888

2.2.6. Orações Coordenadas ... 890

2.2.7. Orações Subordinadas Adjetivas Explicativas ... 893

2.2.8. Elementos intercalados ou orações intercaladas (interfe- rentes) ... 894

2.2.9. Supressão do verbo ... 895

3. Ponto e vírgula ... 896

(15)

3.1. Antes de orações coordenadas sindéticas adversativas ou conclu-

sivas com o nexo deslocado ... 898

3.2. Enumerações de elementos em que haja vírgulas no interior de cada um dos itens ... 899

3.3. Orações de sentidos opostos não unidas por conjunção ... 902

4. Dois-pontos... 903

4.1. Citações literais ... 903

4.2. Apostos explicativos ... 903

4.3. Apostos enumerativos (enumerações)... 904

4.4. Apostos resumitivos (sínteses ou resumos) ... 905

4.5. Apostos distributivos ... 905

4.6. Apostos oracionais ... 906

4.7. Explicações ... 906

5. Ponto-final ... 908

6. Ponto de interrogação ... 908

6.1. Interrogação direta ... 908

6.2. Combinado com ponto de exclamação ... 909

6.3. Recurso discursivo de interação ... 910

7. Ponto de exclamação ... 910

7.1. Indica surpresa, raiva, indignação, assombro, comando, etc. ... 910

7.2. Surge em variadas interjeições ... 911

8. Travessão / Travessões ... 911

8.1. Indicar a fala de alguém ... 911

8.2. Destacar apostos, comentários e outros elementos intercalados ... 912

8.3. Isolar apostos, comentários e outros elementos em destaque no fim da oração ... 913

8.4. Demarcar siglas ... 913

9. Parênteses ... 913

10. Aspas ... 914

10.1. Citações literais ... 914

10.2. Estrangeirismos ... 914

10.3. Gírias, regionalismos e expressões em sentido figurado ... 915

10.4. Ironia ... 916

10.5. Nomes de obras, de jornais, de mídias, etc. ... 917

11. Reticências ... 918

11.1. Suspensão do pensamento ... 918

11.2. Supressão de partes de um texto (geralmente entre parênteses) ... 918

11.3. Hesitação, titubeio, dúvida ... 919

12. Quadro-síntese ... 920

PARTE 10 – MATÉRIAS COMPLEMENTARES DE GRAMÁTICA 1

Capítulo 35

VOZES VERBAIS

... 925

Introdução ... 925

(16)

1. As vozes verbais ... 925

2. Pré-requisito para que uma frase possa ir para a voz passiva – OD na ativa .. 929

3. Passagem: Voz Ativa → Voz Passiva Analítica ... 932

4. Quando não haverá Agente da Passiva em uma Voz Passiva Analítica ... 935

5. Os demais elementos da voz ativa ... 937

6. Formas verbais compostas (locuções verbais) ... 939

7. Voz passiva sintética ... 943

8. Passagem da passiva sintética para a ativa ... 946

9. Passagem da voz passiva sintética para a voz passiva analítica ... 949

10. Voz reflexiva ... 949

11. Quadro-síntese ... 952

1

Capítulo 36

DISCURSO DIRETO E INDIRETO

... 955

Introdução ... 955

1. Características dos discursos direto e indireto ... 956

1.1. Características do discurso direto ... 957

1.2. Características do discurso indireto ... 959

2. A transposição dos tempos verbais ... 965

3. A transposição de outras partículas ... 973

4. Discurso Indireto Livre ... 975

5. Quadro-síntese ... 977

1

Capítulo 37

COLOCAÇÃO PRONOMINAL

... 979

Introdução ... 979

1. Colocação pronominal nas formas verbais simples ... 979

1.1. Próclise ... 980

1.2. Mesóclise ... 984

1.3. Ênclise ... 985

1.4. Casos opcionais ... 986

1.5. Um caso opcional importantíssimo ... 987

2. Colocação pronominal nas locuções verbais ... 987

2.1. Verbo principal no infinitivo ou no gerúndio ... 989

2.2. Verbo principal no particípio... 991

3. Quadro-síntese ... 993

1

Capítulo 38

“QUE” E “SE”

... 995

INTRODUÇÃO ... 995

1. Classificações do “QUE” ... 995

1.1. Pronome relativo ... 996

1.2. Conjunção integrante ... 996

(17)

1.3. Conjunção adverbial consecutiva ... 998

1.4. Conjunção adverbial comparativa ... 999

1.5. Conjunção adverbial causal ... 1000

1.6. Conjunção coordenativa explicativa ... 1001

1.7. Partícula expletiva ... 1001

1.8. Pronome indefinido ... 1002

1.9. Pronome interrogativo ... 1003

1.10. Advérbio ... 1003

1.11. Preposição acidental ... 1004

1.12. Substantivo ... 1005

1.13. Interjeição ... 1006

2. Classificações do “SE” ... 1007

2.1. Conjunção condicional ... 1007

2.2. Conjunção integrante ... 1007

2.3. Partícula apassivadora ... 1008

2.4. Índice de indeterminação do sujeito ... 1010

2.5. Pronome reflexivo ... 1011

2.6. Parte integrante do verbo ... 1012

2.7. Partícula expletiva ... 1013

2.8. Conjunção causal ... 1014

3. Quadro-síntese ... 1015

1

Capítulo 39

ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS

... 1017

Introdução ... 1017

1. Estrutura das palavras ... 1018

1.1. Morfema ... 1018

1.2. Parêntese – Tipos de palavras, Família de palavras e Alomorfia... 1022

1.2. Desinências nominais ... 1025

1.3. Desinências verbais: ... 1026

1.4. Vogal temática ... 1029

2. Processos de formação de palavras ... 1033

2.1. Derivação ... 1033

2.2. Composição ... 1039

3. Outros processos ... 1040

4. Sufixos ... 1044

4.1. Formadores de substantivos ... 1044

4.1.1. Para a formação de nomes de agente, instrumento e lugar . 1044 4.1.2. Para formação de nomes de ação ou resultado de ação, estado, qualidade, semelhança, composição, instrumento, lugar ... 1044

4.1.3. Para significar lugar, meio, instrumento ... 1045

4.1.4. Para significar abundância, aglomeração, coleção ... 1045

4.1.5. Para significar causa produtora, lugar onde se encontra ou se faz a coisa denotada pela palavra primitiva ... 1046

(18)

4.1.6. Para formar nomes de naturalidade ... 1046

4.1.7. Para formar nomes que indicam maneira de pensar, doutri- na que alguém segue; seitas; ocupação relacionada com a coisa expressa pela palavra primitiva ... 1047

4.2. Principais sufixos formadores de nomes aumentativos e diminuti- vos, muitas vezes tomados pejorativa ou afetivamente ... 1047

4.2.1. Aumentativos ... 1047

4.2.2. Diminutivos ... 1048

4.3. Principais sufixos para formar adjetivos... 1048

5. Radicais gregos e latinos ... 1050

5.1. Radicais gregos ... 1050

5.2. Radicais latinos ... 1053

6. Quadro-síntese ... 1054

PARTE 11 – INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS 1

Capítulo 40

INTRODUÇÃO À INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS

... 1057

1. Sobre a “matéria” Interpretação ... 1057

2. Questões de leitura e análise de texto ... 1058

3. Questões de interpretação de texto ... 1058

4. A tão temida inferência ... 1059

5. O que se pode inferir x o que se pode afirmar ... 1061

1

Capítulo 41

DEFINIÇÃO DE TEXTO

... 1067

1

Capítulo 42

CONTEXTO

... 1073

1

Capítulo 43

COERÊNCIA E PROGRESSÃO TEXTUAL

... 1079

1. O que é coerência textual ... 1079

2. Níveis de coerência ... 1081

3. Coerência interna e coerência externa ... 1087

4. Incoerências aparentes ... 1089

1

Capítulo 44

ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO

... 1093

1

Capítulo 45

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

... 1101

(19)

1

Capítulo 46

VARIEDADES LINGUÍSTICAS

... 1109

1. O que são e de onde vêm as variedades linguísticas... 1109

2. As variedades linguísticas ... 1110

2.1. Variação diastrática ... 1110

2.2. Variação diatópica ... 1112

2.3. Variação diacrônica ... 1114

2.4. Variação diafásica ... 1117

1

Capítulo 47

TIPOLOGIAS TEXTUAIS

... 1119

1. Os tipos textuais essenciais ... 1119

1.1. Tipo Narrativo ... 1119

1.2. Tipo Descritivo ... 1131

1.3. Tipo Injuntivo ... 1138

1.4. Tipo Expositivo ... 1139

1.5. Tipo Dissertativo ... 1141

2. Tipos textuais complementares ... 1144

2.1. Tipo Dialogal ... 1145

2.2. Tipo Preditivo ... 1147

1

Capítulo 48

GÊNEROS TEXTUAIS

... 1149

1. Principais gêneros textuais ... 1150

1.1. Crônica ... 1150

1.2. Notícia ... 1155

1.3. Resenha crítica ... 1157

1.4. Editorial ... 1161

1.5. Artigo de opinião ... 1163

1.6. Gênero Publicitário ... 1165

1.7. Charge ... 1170

1.8. Quadrinhos ... 1171

1.9. Fábula ... 1173

1.10. Poema ... 1174

1

Capítulo 49

NÍVEIS DE VOCABULÁRIO

... 1181

1. Níveis de vocabulário ... 1182

2. O vocabulário exigido em avaliações ... 1188

1

Capítulo 50

FIGURAS DE LINGUAGEM

... 1191

Introdução ... 1191

1. Figuras de palavras... 1192

(20)

1.1. Perífrase (Antonomásia ou Circunlóquio) ... 1192

1.2. Catacrese ... 1193

1.3. Comparação (Símile) ... 1193

1.4. Metáfora ... 1194

1.5. Metonímia ... 1195

1.6. Sinestesia ... 1198

2. Figuras de som ... 1200

2.1. Aliteração ... 1200

2.2. Assonância ... 1202

2.3. Paronomásia ... 1202

2.4. Onomatopeia ... 1203

3. Figuras de sintaxe ... 1204

3.1. Assíndeto... 1204

3.2. Polissíndeto ... 1205

3.3. Zeugma ... 1206

3.4. Elipse ... 1207

3.5. Anáfora ... 1208

3.6. Hipérbato ... 1208

3.7. Anacoluto ... 1209

3.8. Pleonasmo ... 1211

3.9. Silepse (Concordância Ideológica) ... 1212

4. Figuras de pensamento ... 1215

4.1. Antítese ... 1215

4.2. Paradoxo ... 1216

4.3. Prosopopeia (Personificação ou Antropomorfismo) ... 1218

4.4. Hipérbole ... 1219

4.5. Ironia ... 1220

4.6. Eufemismo ... 1222

5. Quadro-síntese ... 1223

1

Capítulo 51

SEMÂNTICA

... 1225

Introdução ... 1225

1. Sinonímia ... 1225

2. Antonímia ... 1227

3. Homonímia ... 1228

4. Paronímia ... 1230

5. Polissemia ... 1231

6. Hiperonímia e hiponímia ... 1233

7. Ambiguidade ... 1234

8. Intertextualidade ... 1236

9. Denotação e conotação ... 1240

10. Quadro-síntese ... 1242

1

Capítulo 52

ANÁLISE DA MÚSICA “EVIDÊNCIAS”

... 1243

Referências

Documentos relacionados

a) apenas objeto direto, representado pelo vocábulo “lho”. b) objeto direto e objeto indireto, ambos representados pelo vocábulo “lho”. c) objeto direto, representado

Quando eles comparam a ressecção íleocólica laparoscópica à colectomia total laparoscópica, foi possível observar tempo operatório médio e de internação significantemente

Quanto aos comportamentos de saúde veri- ficamos que 5,9% dormem uma media de oito ou mais horas de sono em tempo de aulas, 36,6% dorme entre sete a oito horas, 41,1% dorme entre

Durante a análise, foi adotada a teoria da Gramática Gerativa (cf. CHOMSKY, 1981; 1995; 1998) e os resultados obtidos mostram que há uma grande distância entre o

“Gramática Normativa”, sendo vista como um objeto definitivo e absoluto. Essa primeira concepção de gramática tem sido adotada pelos professores e educadores,

– Allium tricoccum: testa macia , arilóides funcionando como elaiossomas, sementes grandes de cor preto cintilante. – Leguminosae: Adenanthera e

Após realizados os testes, os dados obtidos foram submetidos a transformação logarítmica e tratados estatisticamente pelo teste ANOVA a 5% e mostraram que, quando comparadas as

a) apenas objeto direto, representado pelo vocábulo “lho”. b) objeto direto e objeto indireto, ambos representados pelo vocábulo “lho”. c) objeto direto, representado pelo

Touceiramento bom, com colmos eretos, empalhados, mas com bainhas de fácil despalha, de diâmetro médio a grosso, e de cor amarelo-arroxeado. Recomendações

Responsável pela Unidade de Ecografia e Diagnóstico Pré-Natal do Departamento de Obste- trícia, Ginecologia e Medicina da – Reprodução do HSM/CHLN. Dr.ª

Em relação a esse espaço de exclusão, podería- mos dizer que, no domínio de referência da ocu- pação do lugar de objeto considerado em (1), provavelmente não estariam

• A REGRA QUE SE PEDE (PALAVRAS NEGATIVAS, PRONOMES, ADVÉRBIOS, FRASES EXCLAMATIVAS OU INTERROGATIVAS, ETC...).. • “POA” (PRONOMES OBLÍQUOS ÁTONOS) •

Será avaliada a capacidade do Aspen Plus para simular processos químicos a altas pressões em relação à disponibilidade de propriedades termodinâmicas para espécies químicas

Quando estiver pronta, coloca-a num lugar onde possa estar sempre à vista de quem está em casa: para este Tesouro, é a melhor maneira de estar bem

– Se um cliente recebe uma referência remota para um novo objecto CORBA de que não tem um proxy, pode ir buscar esta informação ao Interface repository. Sistemas

dos ensinamentos doutrinários pátrios atinentes ao controle de constitucionalidade e à repartição constitucional de competência, que, como se afirmou, apontam para a impossibilidade

O emprego da 3ª pessoa do singular ou do plural pode gerar ambiguidade em uma frase por conta da dúvida a respeito do possuidor. Para evitar qualquer ambiguidade, a Língua

Sendo assim, o objetivo do presente trabalho foi analisar o papel desempenhado por homens e mulheres aposentados na economia familiar, no âmbito das transferências de recursos

A pesquisa realizada pelos autores, a fim de verificar como ocorre o processo de aprendizagem do ODA, comparou dados de aquisição de 44 crianças de 2 a 6 anos de idade, coletados por

Aponta, assim, Figueiredo, desacordos entre os textos dos escritores que tornavam complexa uma possível precisão do comportamento de vários aspectos da língua, nesse caso,

e) Objeto direto, aposto, sujeito, objeto direto... Em “E o patrão aceitara-o, entregara-lhe as marcas de ferro”.. Identifique a alternativa que não apresenta objeto

Ademais, em seu trabalho sobre o uso de sujeitos pronominais nulos (ex: (e) Comemos o bolo) e plenos (ex.: Nós comemos o bolo.) nos dados de aquisição e da escrita, Magalhães

Através deste artigo na qual objetivado nos estudo acerca do tema de Direito das Sucessões, sendo direcionado com relevância aos institutos de herança jacente e