• Nenhum resultado encontrado

NOVA MEDICAL SCHOOL FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2019

Share "NOVA MEDICAL SCHOOL FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS"

Copied!
26
0
0

Texto

(1)

Mestrado Integrado em Medicina

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO DO 6º ANO

Stefano Dias Pinto

Número de aluno: 2010353

JUNHO 2016

NOVA MEDICAL SCHOOL

(2)

“Acreditar na Medicina seria a suprema loucura se não acreditar nela

não fosse uma maior ainda, pois desse acumular de erros, com o tempo,

resultaram algumas verdades.”

Marcel Proust (1971-1992)

“Por isso a educação de um médico é complexa; não pode ser apenas a aprendizagem de gestos e atitudes que lhe permitam prática profissional. Requer cultura, sem o que a sua compreensão do individuo doente será sempre limitada; formação científica sólida, sem o que não dominará as razões da sua atuação; impõe sentido ético e moral e interesse pelo próximo, sem o que não poderá apreender e viver o espírito de serviço que deve ser o paradigma da sua profissão.”

(3)

Índice:

1- Introdução 1

2- Descrição das atividades desenvolvidas

2.1 – Estágios parcelares 2

2.1.1 – Estágio parcelar de Pediatria 2

2.1.2 – Estágio parcelar de Ginecologia – Obstetrícia 3

2.1.3 – Estágio parcelar de Saúde Mental 3

2.1.4 – Estágio parcelar de Medicina geral e Familiar 4

2.1.5 – Estágio parcelar de Medicina 5

2.1.6 – Estágio parcelar de Cirurgia 6

2.2 – Unidade Curricular Opcional 7

2.3 – Atividades extracurriculares e elementos valorativos 7

3- Reflexão Crítica 8

4- Anexos

A - Fita do tempo do ano letivo

B - Seminários apresentados

(4)

1- Introdução:

O Sexto Ano, que agora termino, decorreu sob a forma de Estágio Profissionalizante, composto

por diversos estágios parcelares onde, tirando proveito dos conhecimentos e metodologias

apreendidas em anos anteriores, se solidificaram, através das diversas atividades práticas, as

competências profissionais que permitem e regem o exercício da profissão médica . Esta formação

pré-graduada em medicina tem como objetivos gerais na sua conclusão: demonstrar conhecimentos

nas ciências básicas e clínicas, na análise e solução dos problemas clínicos mais comuns, sendo

capaz de avaliar os doentes clinicamente com uma abordagem biopsicossocial, interagindo

corretamente com este e com a sua família, promovendo a saúde e prevenindo a doença;

demonstrar sempre correta postura como pessoa e procurando evoluir sempre no sentido científico e

pessoal.1

Sendo o término da formação, permito-me a mim, agora, estabelecer os seguintes objetivos

pessoais para este ano profissionalizante: desenvolver a capacidade de interagir com o doente e a

sua família, não só na perspetiva diagnóstica e clínica mas também na sua componente humana,

atendendo às suas ansiedades, receios e barreias culturais; inteirar-me de forma completa das

formas de instituir a cura e o bem-estar para os doentes, capacitando-me em promover a saúde;

interagir com todos os elementos, de forma multidisciplinar, vivenciando o quotidiano da profissão

médica em diferentes contextos, abrangendo o máximo possível de casuística. Por fim, estabeleço

como objetivo essencial, melhorar-me todos os dias como pessoa e ser humano para que possa

sê-lo também como médico.

Como já referido inicialmente, este relatório irá, de forma sucinta, descrever as diferentes

atividades por mim desenvolvidas ao longo do 6º ano, iniciando pelos estágios parcelares e unidade

curricular opcional, percorrendo algumas atividades extracurriculares que para mim tiveram maior

(5)

relevância pessoal e terminando, por fim, como uma reflexão crítica sobre o ano profissionalizante e

o meu desempenho nele, assim como os objetivos alcançados e os menos bem cumpridos.

2. Descrição das atividades desenvolvidas

2.1– Estágios parcelares

2.1.1– Estágio parcelar de Pediatria

No período de 14 de Setembro a 09 de Outubro de 2015, realizei o estágio de Pediatria no

Hospital Dona Estefânia, tutoreado pelo Dr.ª Rute Neves , na Unidade de Cuidados Especiais

Respiratórios e Nutricionais (UCERN). Este estágio, que nos permitiu lidar com um grupo etário

muito particular, tinha como principais objetivos: adquirir conhecimentos sobre as patologias mais

frequentes nas crianças e adolescentes, identificação precoce de alterações no seu

desenvolvimento ou situações de risco que requeressem encaminhamento para áreas específicas;

compreender como a estrutura familiar e a criança reagem e lidam com a doença; e adquirir

autonomia na prática do exercício médico pediátrico na interação com a criança e seus pais. Tive a

oportunidade de realizar atividades diárias de enfermaria. Acompanhei também a minha tutora no

serviço de urgência, e na consulta externa de pediatria geral, onde contactei com diversas

patologias. Foi-nos permitido também assistir a consultas de imunoalergologia, pneumologia

pediátrica e consulta de neurologia pediatria. Assisti a múltiplas sessões formativas do serviço e

elaborei uma história clinica para avaliação. No final do estágio apresentei um pequeno seminário.

(Consultar anexo B). De referir, por fim, que foi um estágio que me sensibilizou particularmente para

questões vitais e essências que abordam o espectro geral da vida de um ser Humano. Uma delas,

pela particularidade do serviço em si (UCERN) foi o fato de ter lidado com doentes que apesar de se

apresentarem no inicio das suas vidas, se deparavam com graves problemas bem como diversos

obstáculos que interferiam de forma marcada nas suas atividades básicas do quotidiano. Estes que

(6)

2.1.2– Estágio parcelar de Ginecologia-Obstetrícia

Entre os dias 12 de Outubro e 6 de Novembro de 2015, teve lugar o meu estágio de Ginecologia

e Obstetrícia, na Maternidade Dr. Alfredo da Costa / Centro Hospitalar de Lisboa Central , tendo sido

tutoreado pela Dr.ª. Sílvia Vieira e Dr.ª Raquel Lopes. Este estágio tinha como principais objetivos:

proporcionar de uma forma responsabilizada e integrada em equipa a aquisição de conhecimentos

fundamenteis de Ginecologia e Obstetrícia, observando e realizando procedimentos da saúde da

mulher indispensáveis para a prática médica futura; consolidar os conhecimentos adquiridos

previamente no quarto ano, nesta mesma área. O estagio foi dividido em duas partes, numa em que

foi abordado essencialmente a patologia ginecológica e outra a patologia Obstétrica.

Acompanhando as minhas tutoras, também tive a oportunidade de assistir e participar ativamente

em Consultas de Alto Risco. Consultas estas que se destinam a doentes com gravidez de alto risco

em que existe a probabilidade de ocorrer um resultado adverso para a mãe e/ou criança, durante ou

após a gravidez e parto. Assisti, ainda , a consultas de ginecologia, destacando a observação de

realização da técnica de histeroscopia com intuito diagnóstico e terapêutico, e a consultas de

Obstetrícia, com particular destaque para o seguimento ecográfico. Participei ainda em

procedimentos cirúrgicos no bloco operatório e em partos no bloco de partos. Considero também

muito vantajosa e produtiva a minha passagem pela urgência. Por fim, apresentei um seminário aos

elementos do serviço. (Consultar Anexo B)

2.1.3 – Estágio parcelar de Saúde Mental

No período de 09 de Novembro a 4 de Dezembro de 2016, realizei o estágio de Saúde Mental,

no Hospital Egas Moniz / Centro Hospital Lisboa Ocidental. Aqui, no serviço de Psiquiatria,

acompanhei a meu tutor, Dr. Ricardo Caetano. Os principais objetivos deste estágio foram: promover

o desenvolvimento de conhecimentos e capacidades diagnósticas e intervenção clínica com uma

(7)

psiquiatria e saúde mental; sensibilização para os aspetos da organização dos cuidados de Saúde

mental em Portugal; interagir ativamente com as diferentes patologias e o seu processo terapêutico.

A minha passagem pelo internamento, permitiu me descobrir uma realidade nova da psiquiatria, que

ao longo de todo o curso não tinha tido a possibilidade de desenvolver. Percebi que além da

componente teórica importante , é na componente pratica diária que a psiquiatria se desenvolve e

cresce para tirar o máximo partido da sua essência e ajudar os doentes nas suas múltiplas

valências. Este fato veio enriquecer vivamente o meu interesse pela especialidade em si. A

passagem pelo serviço de urgência, no Hospital São Francisco Xavier, foi também um momento

marcante neste estágio. Por fim, apresentei um seminário aos elementos do serviço. (Consultar

Anexo B).

2.1.4 – Estágio Parcelar de Medicina Geral e Familiar

Este estágio decorreu no período entre 07 de Dezembro de 2015 a 15 de Janeiro de 2016, e

teve lugar na Unidade de Saúde Familiar (USF) de São João Evangelista dos Lóios, tendo sido

tutoreado pela Dr.ª Ana Maria Cavaleiro. Os objetivos gerais deste estágio são: adotar uma

abordagem sistémica centrada na pessoa; ter a possibilidade de colaborar na prestação de cuidados

de saúde nas populações; familiarização de queixas e sintomas no contexto do recurso ao médico

de família, treinando algumas aptidões clinicas; proporcionar experiência no reconhecimento da

influência de vários fatores e dos membros da família, na doença. Tive a oportunidade de assistir a

consultas programadas no domicílio, de hipertensão, de diabetes, de saúde de adulto, de

planeamento familiar, de saúde infantil e de saúde materna. Vi, ainda, consultas do dia, ou seja, de

doença aguda e consultas não presenciais. Trata-se essencialmente de uma população envelhecida

com múltiplas co morbilidades, apresentando, contudo, multiculturalidade em particular nas faixas

etárias mais jovens. Participei ativamente com a minha tutora em todo o processo da consulta, e

senti que contribui para a saúde da população alvo, praticando a intervenção preventiva e

(8)

unidade familiar. Numa perceptiva retrospectiva penso que foi o estágio, deste ano, que mais

contribuiu para o meu desenvolvimento pessoal e profissional como médico e pessoa. Elaborei, no

final, um Diário de Exercício Orientado.

2.1.5- Estágio Parcelar de Medicina

Decorreu no período de 25 de Janeiro a 18 de Março de 2016, no serviço de Medicina do

Hospital das Forças Armadas (HFAR), tendo sido tutoreado pelo Dr.ª Ana Suarez. Este estágio tem

como objetivos gerais: vivenciar o quotidiano da prática clinica de forma a integrar os conhecimentos

dos anos prévios de curso; permitir autonomia ao aluno para realizar as diferentes atividades e de

forma tutoreada promovendo o contacto próximo entre aluno e docente, relativamente a discussão

de casos clínicos e integração do caso. Durante o respetivo estágio, tive a oportunidade realizar,

diariamente, atividades de enfermaria e apresentação de casos clínicos durante visitas médicas.

Tive ainda a oportunidade de assistir e praticar atividades quotidianas, durante uma semana para

cada, das seguintes áreas: Endocrinologia, Pneumologia, Cardiologia e Cuidados Intensivos. Assisti

às sessões formativas semanais do HFAR e a diversas aulas de intuito teórico-prático formativo,

assim como aos seminários previstos na unidade curricular. Realizei, semanalmente, serviço de

urgência no HSJ, tutoreado pelo Dr.ª Ruth Correia. Terminei o estágio com a apresentação de um

seminário ao serviço de Medicina. (Consultar anexo B)

2.1.5 – Estágio parcelar de Cirurgia

Este estágio decorreu no período de 04 de Abril a 20 de Maio de 2016, no serviço de cirurgia

do HFAR, tendo como tutores o Dr. Carlos Balhana e Dr. Paulo Cardoso da Costa . Foram objetivos

gerais deste estágio: integração de conhecimentos previamente adquiridos; desenvolvimento de

competências clinicas, como identificar as patologias mais comuns e resolução adequada;

desenvolvimento de competências sociais como integração de trabalho em equipa e capacidade de

(9)

como suturar, anestesia simples e realização de pensos. No decorrer deste estágio pude levar a

cabo diversas atividades de índole prática na enfermaria, assistir a consultas de cirurgia geral,

assistir e participar em atos cirúrgicos no bloco operatório e também assistir a consultas de decisão

terapêutica oncológica. Realizei ainda visitas semanais ao British Hospital com o Dr. Carlos Balhana,

o que me permitiu assistir e participar como segundo ajudante em diversas cirurgias importantes. No

final do estágio participei no Minicongresso com uma apresentação (Consultar Anexo B).

2.2 – Unidade Curricular Opcional - Medicina de Emergência e Catástrofe

As minhas expectativas para esta unidade curricular eram: um contacto com os meios para

situações de emergência e catástrofe, e colocar à prova os meus conhecimentos numa eventual

situação hipotética, uma vez que aborda uma componente da medicina com pouco contacto ao

longo do curso. Como atividades, destaco as aulas teóricas e teórico-práticas, as visitas a estruturas

e órgãos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e também o exercício prático “table

top”. Este estágio foi avaliado em exame escrito.

2.3– Atividades extracurriculares e elementos valorativos

Apesar de ser um ano exigente, considero que a formação como médico não pode terminar após

o cumprimento do dever diário do estágio, mas sim prolongar-se como ato de procura de mais e

melhor. Por isso aceitei participar, apesar da minha curta experiência, como orador num ciclo de

Palestras organizado pela Associação de Estudantes da Faculdade Medicina da Universidade do

Porto. O convite feito, a Academia Militar Portuguesa, visiva dar a conhecer ao público em geral e

mais concretamente aos diversos profissionais de Saúde, áreas particulares da medicina que

geralmente não são tão divulgadas ou conhecidas. Os objetivos foram superados uma vez que

esgotaram os lugares disponíveis no anfiteatro. Por esse motivo planeia se o desenvolvimento da

(10)

Tive ainda a oportunidade de participar em vários eventos formativos de interesse particular para

a minha aprendizagem bem como para elucidar me quanto a áreas de interesse que poderão vir a

influencia a minha escolha como especialidade. Realço assim a minha participação no Congresso

“Status 5 - Trauma, Emergência e Reanimação”, nas “I Jornadas da Medicina Desportiva e do

Exercício” e no “II Curso de Medicina Desportiva”, uma vez que a Emergência Médica e a

Traumatologia do desporto são áreas que me suscitam especial interesse e sempre me fascinaram

ao longo da vida. Tive ainda a oportunidade de participar nos “Curtos Estágios Médicos Em Férias

(CEMEF)”. São estágios em unidades hospitalares e centros de saúde destinados aos estudantes

que estejam inscritos no ciclo clínico do curso de Medicina. Escolhi o serviço de Psiquiatria uma vez

que que senti a necessidade de aprofundar mais o meu conhecimento relativamente a patologia

psiquiátrica em si além do que se trata de uma patologia com elevada prevalência na nossa

sociedade .(Consultar Anexo C)

3- Reflexão crítica

Olhando em retrospetiva sinto a enorme satisfação da sensação de dever cumprido. Este ano

permitiu-me crescer enquanto profissional aprimorando as falhas e as dificuldades sentidas, sempre

com o intuito de poder ser o melhor médico possível, que sempre quis ser. Mas acima de tudo, sei

com toda a certeza que este ano me ajudou a ser melhor ser humano, a defender os meus ideais e

compreender que tão certo quanto é preciso estudar para ser bom médico, também é preciso ajudar

o próximo, dando tudo o que temos no mínimo que fazemos. Durante estes sete estágios procurei

sedimentar os conhecimentos necessários e condutas indispensáveis à boa prática médica, e, nesta

perspectiva, penso que todos foram organizados de forma cuidadosa, pensada e orientada. Assim,

revi, consolidei e adquiri aptidões essencialmente diagnósticas e terapêuticas, e fui treinada a usar o

raciocínio clínico como base de atuação. Aprendi a tomar decisões de acordo com evidências

científicas e realidade biopsicossocial do doente, e a gerir recursos, de forma coordenada e

(11)

que, em todo o processo diagnóstico, terapêutico e preventivo, a empatia e a confiança estão

altamente implicadas no sucesso da prática médica, e aprendi também que a decisão médica é, em

simultâneo, uma decisão do doente. Dialoguei com os familiares, comecei a aprender a lidar com a

ansiedade de alguns deles e a dar más notícias. Lidei ainda com questões éticas como o sigilo

médico e o consentimento informado. Apercebi- me da importância do trabalho em equipa para a

assistência e tratamento adequados, bem como para o desenvolvimento de competências que

permitam aos doentes um futuro mais funcional, do ponto de vista pessoal, profissional e social.

Realço também a importância dos vários seminários/sessões clínicas a que assisti, pela pertinência

e atualidade dos temas, a metodologia dinâmica que incentiva a participação dos alunos, de forma a

suscitar uma maior motivação e interesse dos ouvintes e promover uma “construção conjunta” do

conhecimento. Procurei converter a minha motivação numa entrega a todas as propostas e desafios

que através dos meus tutores fui recebendo.

Agradeço desde já a todos os serviços que me receberam tão bem, oferecendo-me condições

favoráveis de aprendizagem, decorrente da relação tutor-aluno na maioria dos estágios. Considero

como principal ponto negativo deste 6º ano, as diferenças existentes no que toca a carga horária e

métodos de avaliação, entre os diferentes locais de estágio, dentro de uma mesma especialidade.

Proponho, assim, que sejam reunidos esforços para que tal estruturação e critérios sejam

uniformemente aplicados, não obstante o local de estágio. Avalio o estágio prático do 6ºano com

autonomia tutelada como muito positivo, tanto no que diz respeito ao ensino que me foi tutorado,

como no que ao meu desempenho e objectivos alcançados.

De uma forma geral, creio que cumpri os objetivos a que me propus. Por fim, gostaria de deixar

aqui o meu profundo agradecimento à Nova Medical School por me ter proporcionado esta

oportunidade de ensino, por ter contribuído para que seja um bom médico, como pretendo ser.

Agradeço aos meus familiares, amigos, tutores e todos envolvidos nesta minha caminhada de

(12)

4 - Anexos

Anexo A

Fita de tempo do ano letivo

Data Estágio Local de estágio Tutor

14/09/2014

a 9/10/2014

Estágio Parcelar de

Pediatria

Hospital Dona

Estefânia

Dr.ª Rute Neves

12/10/2014

a 06/11/2014

Estágio Parcelar de

Ginecologia-Obstetrícia

Maternidade Dr.

Alfredo da Costa

Dr.ª Silvia Vieira e

Dr.ª Raquel Lopes

09/11/2014

a 04/12/2014

Estágio Parcelar de

Saúde Mental Hospital Egas Moniz Dra. Ricardo Caetano 07/12/2015 a 18/01/2016

Estágio Parcelar de

Medicina Geral e

Familiar

USF de São João

Evangelista de

Lóios

Dr.ª. Ana Maria

Cavaleiro

25/01/2015

a 18/03/2015

Estágio Parcelar de

Medicina

Hospital das Forças

Armadas

Dr.ª Ana Suarez

04/04/2015

a 20/05/2015

Estágio Parcelar de

Cirurgia

Hospital das Forças

Armadas

Dr. Carlos Balhana

e Dr. Paulo Costa

(13)

Anexo B

Seminários apresentados

Estágio Tema Colegas

Estágio Parcelar

de Pediatria

“Periodic, Fever, Aphthous Stomatitis,

Pharyngitis and Adenopathy

(PFAPA)”

Pedro Alexandre Branco

Estágio Parcelar

de

Ginecologia-Obstetrícia

“Vulvodinia em Portugal” /

Estágio Parcelar

de Saúde Mental

“Making Sense of Optogenetics” Sofia Sousa Nunes

Estágio Parcelar

de Medicina

“Pneumonia” : “Apresentação e

discussão de um caso clínico”

Pedro Alexandre Branco

Estágio Parcelar

de Cirurgia

“Games of Stones – A abordagem

cirúrgica em doentes com Neoplasia

Colorectal ”

Filipa Isabel Leitão

Maria Vaz Velho

(14)

Anexo C

Certificados:

(15)
(16)

Certificamos que

Stefano Dias Pinto

participou no Congresso Científico

Status 5 | Trauma, Emergência,

Reanimação

O estado da arte

, que se realizou no Fórum Lisboa nos

(17)
(18)
(19)
(20)
(21)
(22)
(23)

Certifica-se que

Stefano Pinto

____________________________________________________________________________________________________

Participou nas

6asJo

rnadasdeDiabetologia PráticaemMedicina Familiarda RegiãoSul,

realizadas na Ericeira, nos dias 12 e 13 de Fevereiro de 2016. AsJornadassão patrocinadascientificamente pela Ordem dos Médicos,

Sociedade Portuguesa de Diabetologia,

Sociedade Portuguesa de Endocrinologia,Diabetes e Metabolismo,

Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade, e Associação Portuguesa de Formação Médica Contínua.

(24)

Certificado de Frequência de Formação Profissional

Certifica-se que Stefano Dias Pinto , natural de ______________, nascido/a a

___/___/_____, nacionalidade ______________, portador do Nº ______________ válido

até ___/___/_____,participou no Curso de Formação Profissional 4ªs Jornadas do

Departamento de Cirurgia do HBA que decorreu de 06/05/2016 a 07/05/2016 no/a Hospital

Beatriz Ângelo com a duração total de 14 horas.

Lisboa, 07 de Maio de 2016

O Responsável pela ADVITA - Associação para o Desenvolvimento Novas Iniciativas para a Vida

(Assinatura e selo branco ou carimbo da entidade formadora Certificada)

Certificado n.º 10516/2016

(25)

! A AEFCML certifica que Stefano Dias Pinto participou na

Palestra subordinada ao tema Disfunção Sexual, organizada pela

Equipa de Saúde Pública e Reprodutiva da AEFCML, no dia 19 de Outubro de 2015.

Lisboa, 22 de Outubro de 2015

Ana Rita Patrício Gano

Coordenadora Saúde Pública e Reprodutiva

Maria Teresa Couto

(26)

Declaração de

Presença

25.09.2014

Exmos Senhores,

Para os devidos efeitos declara a Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), dotada de utilidade pública* e utilidade pública desportiva**, que STEFANO DIAS PINTO esteve presente em representação da NOVA – Universidade Nova de Lisboa nos seguintes Campeonatos Nacionais Universitários, tendo obtido a classificação individual indicada:

CNU CORTA-MATO MASCULINO: 18º lugar (Época 2013/2014)

De V.Exa(s) Atentamente

Paulo Oliveira

Departamento Desportivo da FADU

* Utilidade pública atribuída por despacho do Ministro da Presidência e dos Assuntos n.º 6341/2013 de 03.05.2013, publicado em Diário da República, II Série, n.º 94 de 16.05.2013.

Referências

Documentos relacionados

A finalidade do estudo foi compreender as condições de trabalho, como são realizados os processos de produção e realizar um mapeamento de risco no setor produtivo, para propor

A pesquisa sobre a viabilidade do Curso Técnico em Agrimensura iniciou-se a partir do levantamento de dados a respeito da localização e quantidade de técnicos, engenheiros e

To begin with the empirical research, a questionnaire was designed to tap certain consumer responses to aspects such as online travel behavior, brand affiliation, lodging needs,

Baseado nesta perspectiva, este artigo tem por objetivo compreender como ocorreu o processo de (re)territorialização dos moradores do Conjunto Residencial Geraldo Felippe

(2009) que determinaram os fatores associados à prevalência de sobrepeso e à obesidade em escolares e verificaram que um maior tempo assistindo TV não apresenta relação com

(2007) avaliaram o efeito na qualidade de vida de pacientes com fibromialgia de um tratamento composto por exercícios de alongamento muscular, associados ou não

Incentivou-se, também, a comunicação e partilha de ideias, dando-se instruções claras e havendo, sempre, a certificação de que o aluno tinha compreendido as

A ação de suspender as aulas, fechar o comércio, diminuir o transporte coletivo e/ou particular (táxis e carros por aplicativos) fez parte do esforço de conter o avanço da doença.