A M P L I A N D O A V I S I B I L I D A D E D A I N D U S T R I A N Á U T I C A E D E L A Z E R.

23 

Texto

(1)

A M P L I A N D O A V I S I B I L I D A D E D A

I N D U S T R I A N Á U T I C A E D E L A Z E R .

(2)

•A ACOBAR é uma entidade de classe sem fins lucrativos que, há 42 anos, atua na defesa,

promoção e representação coletiva dos interesses das empresas náuticas brasileiras, buscando seu fortalecimento e expansão, promovendo a ética e estimulando a cultura náutica.

•Atualmente, a entidade reúne mais de 60 empresas associadas, que representam diversas áreas em todo o Brasil: estaleiros, marinas, motorização, fornecedores de matérias primas, empresas de mídia, fabricantes de implementos, lojas, prestadores de serviços e

despachantes.

•A diretoria da ACOBAR trabalha para que o segmento náutico seja reconhecido como uma importante alavanca para o crescimento econômico e o desenvolvimento social, distribuindo renda, gerando empregos, expandindo o turismo e proporcionando melhoria da qualidade de vida.

(3)

I N D Ú S T R I A N Á U T I C A E S U A

P O T E N C I A L I D A D E

É um setor constituído de pequenas e médias empresas, pulverizadas por todo o país e que tem como características da indústria de construção de embarcações de esporte e recreio, o uso intensivo da mão-de-obra devido à sua produção quase artesanal, a exigência de pequeno investimento fixo, a grande capacidade de gerar e induzir a geração

de empregos em todos os seguimentos náuticos, o uso de matérias primas básicas tais como: fibra de vidro, resina, gel, madeira e aço inox, o uso de mão-de-obra mais especializada para: marceneiro, capoteiro, eletricista, montador, tapeceiro, mecânico e pintor e a grande flexibilidade de migração.

(4)

E M P R E G O S D I R E T O S E I N D I R E T O S

Vale destacar, por oportuno e relevante, que, para cada barco fabricado, são gerados, em média, 08 (oito) empregos, sendo 5 (cinco) diretos e 3 (três) indiretos. Uma embarcação de recreio, por exemplo, gera mais postos de trabalho em reais (R$) investidos do que um navio, uma vez que, na indústria náutica, as instalações e equipamentos são bem menos requisitados. Em outro exemplo podemos citar que, na construção de um prédio de 12 andares são utilizados 27.000 horas/homens, o mesmo que se gasta para construir uma embarcação de 70’. O setor náutico gera como um todo, nacionalmente, aproximadamente 120.000 empregos diretos e indiretos.

Em muitos lugares o barco de lazer é um propulsor da inclusão social, através de pontos de turismo, pousadas, clubes, marinas, residências de veraneio, pesca, manutenção, restaurantes, dentre vários outros aspectos favoráveis. Postos de trabalhos são criados e, por conseguinte, a renda é distribuída e multiplicada, promovendo-se, assim a inclusão social.

A indústria náutica brasileira tem hoje, condições de contribuir para que o Brasil seja um exportador de produtos manufaturados e não só de produtos primários.

(5)

N Ú M E R O S D P C – M A R I N H A D O B R A S I L

ANO E CATEGORIA DE AMADOR ARRAIS AMADOR ARRAIS AMADOR E MOTONAU TA MESTRE AMADOR MESTRE AMADOR E MOTONAUTA CAPITÃO AMADOR CAPITÃO AMADOR E MOTONAUTA MOTONA UTA VELEI RO 2017 643.912 153.852 43.636 5.652 6.242 1.191 18.804 3.937 TOTAL 877.226 1º DN 80.285 2º DN 28.064 3º DN 19.371 4º DN 12.488 5º DN 68.740 6º DN 35.310 7º DN 45.050 8º DN 220.980 9º DN 13.468 TOTAL 523.756

Embarcações de Esporte e/ou Recreio – por DN até 2017 Habilitações até 2017

(6)
(7)

P E S Q U I S A N Á U T I C A

A frota brasileira de embarcações de

esporte e recreio acima de 16 pés

compreende um conjunto de

aproximadamente 500.000 embarcações,

entre lanchas e veleiros.

Embarcações a Motor

Cerca de 60% das embarcações a motor têm até 26 pés, sendo que a categoria

mais encontrada nas estruturas de apoio náutico pesquisadas inclui as lanchas

entre 20 e 26 pés.

(8)
(9)
(10)

• Por iniciativa da ACOBAR, a exemplo do Rio de Janeiro, os governos do Estado de São Paulo e do Rio de Janeiro, implantaram os Fóruns Náuticos Paulista e Fluminense.

• O grupo, que tem o apoio do, SEBRAE, dentre outros, tem como objetivo principal

fomentar a indústria náutica do estado através deste grupo executivo de trabalho.

• São os objetivos comuns da ACOBAR e do Fórum, aumentar a geração de empregos, formar mão de obra especializada, promover a melhoria da infra estrutura de rotas náuticas e turísticas, além de

definir um marco regulatório para o ambiente náutico.

Fór um Náutico :

(11)

• Através da iniciativa da Acobar com os Governos do Estado de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e do Espírito Santo, por suas Secretarias de Desenvolvimento , foi criado, o Fórum Náutico Fluminense no qual a ACOBAR participa ativamente em conjunto com o SEMAR, SEBRAE, CESTESB, dentre outros.

• Este Fórum tem como objetivo contribuir para a articulação, desenvolvimento e

planejamento de ações estratégicas capazes de fomentar o mercado, o turismo náutico e trazer competitividade para as empresas do setor náutico, contribuindo assim para elevar a sua importância econômica e social.

(12)

I N C E N T I V O F I S C A L x A R R E C A D A Ç Ã O

CNAE: 30.12-1-00 - EMBARCAÇÕES DE ESPORTE E LAZER – ESTADO DE SÃO PAULO

ANO JAN A DEZ FATURAMENTO CRESCIMENTO 2009 R$ 1.993.473,29 R$ 28.478.189,86 % 2010 R$ 3.037.526,84 R$ 43.393.240,57 52% 2011 R$ 4.480.024,40 R$ 64.000.348,57 47% 2012 R$ 3.859.783,59 R$ 55.139.765,57 -14% 2013 R$ 3.159.569,32 R$ 45.136.704,57 -18% 2014 R$ 2.403.167,20 R$ 34.330.960,00 -24% 2015 R$ 1.859.450,00 R$ 26.563.571,43 -23% * 2016 R$ 1.406.530,00 R$ 20.093.285,71 -24% 2017 R$ 1.166.210,00 R$ 16.660.142,86 -17% R$ 23.365.734,64 R$ 333.796.209,14

(13)

T U R I S M O N Á U T I C O

O Brasil tem centenas de praias ao longo de sua imensa costa e bacias hidrográficas que somam mais de 48.000 quilômetros de águas interiores navegáveis mais 8.000 quilômetros de costa. A temperatura média anual de 24° é outro fator que atrai visitantes do mundo inteiro. Mas, apesar de ser um paraíso aquático, o turismo náutico, que poderia render muitos dividendos ao país, ainda é pouco explorado por aqui.

O crescimento do turismo náutico tem relação direta com o fortalecimento da indústria de barcos, gerando aumento na fabricação de embarcações. O seu

fortalecimento também geraria aumento de empregos, não apenas na fabricação e na manutenção, mas também, abrindo novas vagas no setor turístico e

de fretamento como um todo, seja na prestação de serviços inerentes a atividade como nos serviços, comércio e na própria indústria.

(14)
(15)
(16)
(17)
(18)
(19)

Formar e credenciar profissionais de venda de produtos náuticos. Esta ação tem a finalidade de formar

profissionais com grande expertise em negócios de venda de embarcações no Brasil.

É dever do BROKER agir com transparência, integridade, honestidade, lisura, boa-fé e cordialidade na condução de sua profissão de corretagem náutica.

(20)

• Instituído em parceria com a ABNT, para barcos certificados pela entidade, uma forma de atestar a qualidade dos produtos da industria nacional.

• De uso exclusivo dos associados, o

Certificado ABNT/ACOBAR leva em conta o compromisso técnico e ético do fabricante.

(21)

Uma campanha de incentivo à vida sobre as águas! • Estimular a cultura náutica no Brasil;

• Realizar a primeira campanha integrada de turismo náutico em nível nacional;

• Desenvolver uma campanha online ativa com uso de recursos web e redes sociais;

• Democratizar informação - Oferecer para o usuário final informações e ferramentas que o permite

achar o barco mais apropriado; Ações realizadas na campanha •Desenvolvimento e Produção;

•Livreto GUIA NÁUTICO PARA INICIANTES; •Hot site e Site VENHANAVEGAR.COM.BR; •Páginas em Revistas do segmento náutico.

(22)

A ACOBAR é associada à ICOMIA

( Federação Mundial de associações dos Construtores de Barcos ).

(23)

Eduardo Colunna

Presidente acobar@acobar.org.br

O B R I G A D O

A M P L I A N D O A V I S I B I L I D A D E D A

I N D U S T R I A N Á U T I C A E D E L A Z E R .

Imagem

Referências

temas relacionados :