ASBAC Notícias. Entrevista com o associado Com Suzete Leite. Crônica. O que eu faço para viver 7. Reforma do bar da Sede Campo

16 

Texto

(1)

Ano 3 - Número 06 - Janeiro de 2016

ASBAC

Notícias

O que eu faço

Crônica

Reforma do bar

Fique Sabendo

Aconteceu

Final de ano na

Com Suzete Leite

Entrevista com

o associado

(2)

Posso

Ajudar?

Para maior comodidade e rapi-dez no atendimento, informa-mos que a Sede Administrativa da Asbac-RJ está com uma central PABX. Assim, basta ligar para os tel.: (21) 2189-5128 e (21) 2213-2680 e solicitar ao atendente que transfira para o setor desejado.

Sócio Cultural

sociocultural@asbacrj.com.br Contato: Márcia / Fernanda Consórcio e Seguros consorcioseguro@asbacrj. com.br Contato: Wagner

ASBAC

Notí-MAIORES INFORMAÇÕES: E-mail: sociocultural@asbacrj.com.br Tel.: (21) 2189-5128 (Setor Sócio Cultural)

ANUNCIE

AQUI!

A SEDE COMARY ESTA DE BRAÇOS ABERTOS

PARA RECEBER VOCÊ E SUA FAMÍLIA

VENHA APROVEITAR O AR

DA MONTANHA COM ESTILO

(3)

Revista ASBAC-RJ

Publicação oficial da Associação dos Servidores do Banco Central - RJ.

DIRETORIA

Diretor Presidente: Carlos Alberto Filardi Diretor Administrativo: Antonio da Costa Alves Diretora Social: Vânia Magnólia Cortezia Queve Diretor de Patrimônio: Carlos José Pontes Villas Boas CONSElhO DE ADMINISTRAÇãO

Presidente: Paulo dos Santos

Vice- Presidente: Carlos José Pontes Villas Boas CONSElhEIROS

Carlos Alberto Filardi Antonio da Costa Alves Carlos José Pontes Villas Boas SUPERVISãO DE PAUTA Rodrigo Moraes REDAÇãO Fernanda Almeida DIAGRAMAÇãO Zingue Comunicação COlABORADORES Carlos Alberto Filardi Marcelo Torres Alberto Sulaiman ASBAC-RJ Sede Administrativa

Av.Presidente Vargas, 730- 11º andar Centro – Rio de Janeiro

RJ – Cep: 20071-001 Tel.: (21) 2189-5128 www.asbacrj.com.br

E-mail: secretaria@asbacrj.com.br SEDE ANDARAí

Rua Barão de Mesquita, 872 Andaraí – Rio de Janeiro RJ – Cep: 20540-004

Tel.: (21) 3174-3576 / 2570-8449 E-mail: sedeandarai@asbacrj.com.br SEDE CAMPO

Rua Júlio do Carmo, 83 Praça Onze – Rio de Janeiro RJ – Cep: 20211-160 Tel.: (21) 2504-3130

E-mail: sedecampo@asbacrj.com.br SEDE COMARy

Rua Tobias Barreto, 380 Teresópolis – Comary

Rio de Janeiro - Cep: 25958-455 Tel.: (21) 2642-1530 / 2642-2270 E-mail: sedecomary@asbacrj.com.br

EXPEDIENTE

EDITORIAL

SUMÁRIO

Estamos chegando ao fim do nosso mandato com o senti-mento de dever cumprido. Não assumimos com promessas, pois sabíamos que a Asbac passava por inúmeras dificuldades e, talvez, não conseguíssemos superá – las.

O nosso único compromisso era envidar todos os esforços possíveis para levar a Asbac a uma situação melhor.

Nós fizemos isso e, felizmente, alcançamos algumas vitórias importantes, tais como, criação de um novo Plano de Cargos e Salários para os funcionários, regularização de funcionamento das sedes Andaraí e Canadá (esta em processo de finalização), e, várias outras reformas estruturais que se faziam necessárias.

Eventos tais como Festa de Confraternização, Festa Junina, Queijos e Vinhos, Revéillon, entre outras, tiveram participação significativa de nossos associados.

Nossa Festa de Confraternização 2015, em conjunto com o Sinal, foi um grande sucesso. Realizada no clube Monte Líbano e animada pela Banda Celebrare, contamos com a presença de cerca de 600 associados e convidados que se divertiram de verdade com o som fantástico daquela Banda. O reencontro de amigos de longa data que há muito não se viam foi emocionante. Ainda falta muito para ser feito, mas acreditamos que demos um passo muito importante para a Asbac poder chegar ao seu cinquentenário com uma situação equilibrada, apesar da crise em que o nosso país se encontra.

No limiar de um novo ano desejamos a todos os nossos associados, funcionários e colaboradores um 2016 pleno de realizações.

Editorial ...3

Matéria de Capa ...4

Sua Saúde ...7

Fique Sabendo ...8

Crônica ... 10

Quebra-Cabeça ... 11

Aconteceu ... 12

Canal da Transparência ... 15

A SEDE COMARY ESTA DE BRAÇOS ABERTOS

PARA RECEBER VOCÊ E SUA FAMÍLIA

VENHA APROVEITAR O AR

DA MONTANHA COM ESTILO

INFORMAÇÕES NO SÓCIO CULTURAL

Carlos Alberto Filardi Diretor Presidente

(4)

MATÉRIA DE CAPA

E

m homenagem aos 50 anos de Asbac Rio de Janeiro, ciclo que se fechou em 04 janeiro de 2016, traremos para os leitores da Revista Asbac Notícias, ao longo de todo este ano, entrevistas com algumas das pessoas que tiveram passagem marcante pela Associação ao longo desta

caminha-Suzete Leite:

a Asbac vista e comentada pela ótica da associada.

(5)

da de tantos anos. Porque acreditamos que assim estaremos homenageando todos os associados que há tanto tempo fazem parte desta grande família. E são muitos. Gente que veio de uma época em que a entrada na Associação era obrigatória, outros tantos que ingressaram em períodos mais brandos e, por-que não, também apor-queles por-que chegaram há pouco, mas que também se identificaram com as opções de lazer e esporte nas sedes, com a convivência no es-paço e sobretudo porque reconhecem na Associação algo que lhes pertence, porque foram a luta, bus-caram e conquistaram. Assim

sendo, para começar o ano com o pé direito, entrevistamos Suzete Maria Salgueiro Leite. Associada desde 1977, grande colaboradora e presença garantida em todos os eventos. Além de também estar ligada diretamente ao Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT). Suzete fala sobre sua en-trada na Associação, da época em que participava de campeonatos entre as Asbacs, sobre o programa de Qualidade de Vida no Trabalho ,

suas expectativas e muito mais. Como associada de longa data, Suzete inclusive lembra dos tempos de ouro da Asbac. Época em que as festas eram reali-zadas em grandes casas de show e em que os filhos dos funcionários se divertiam no velho Tivoly Park. Confira a seguir!

Como e quando você conheceu a ASBAC?

Logo que tomei posse me associei. E aos poucos fui me inteirando das atividades e passando a parti-cipar daquelas que mais me interessavam.

O que despertou o seu interesse na Associação?

As atividades recreativas, sociais e esportivas da época. Foi uma época próspera, em que a ASBAC podia oferecer uma programação subsidiada de alto nível ao servidor do BACEN, como festa de Natal no antigo Canecão, uma casa de shows badalada que hoje não existe mais, com artistas de primeira linha no cenário nacional, um dia para os filhos dos fun-cionários do Banco no Tivoly Park, também conside-rado o melhor parque na época, sorteio até de carro na festa de confraternização de fim-de-ano. Logo em seguida, novas diretorias fizeram investimentos nas áreas culturais e esportivas, com a criação de

Biblio-Suzete Leite no hall de entrada do auditório do prédio do Banco Central no Rio de janeiro.

“Acho que a ASBAC

sempre prestou bons

serviços a seus

as-sociados e acho uma

pena que a adesão a

ela por novos servidores

seja pequena.”

teca, Coral, Cursos de Música, Festivais de Música, excursões, passeios diversos e formação de times de diversas modalidades de esporte. Ainda havia Co-mary, uma sede campestre muito bonita e com pre-ços bem acessíveis, que se mantém até hoje como uma opção bastante agradável para recreação de fim-de-semana, principalmente para crianças.

O que tem a dizer sobre a Associação?

Acho que a ASBAC sempre prestou bons serviços a seus associados e acho uma pena que a adesão a ela por novos servi-dores seja pequena. Os serviservi-dores que tomaram posse no meu con-curso se associavam praticamen-te junto com a posse. Tínhamos, naquela época, um interesse por tudo que se relacionava ao BACEN. “Vestíamos a camisa” do Banco e participávamos de tudo que se re-lacionava com a Instituição, como a ASBAC e a criação do Sindicato. Hoje, os novos concursados têm uma postura diferente em relação ao Banco, passa a impressão de que o vínculo é me-nor, uma relação de troca trabalho X remuneração

(6)

apenas, muito enfoque no desenvolvimento profis-sional e acadêmico, mesmo que seja pra mudar de instituição a qualquer momento, caso um novo con-curso mais atraente apareça.

Conte uma situação inesquecível?

As Olimpíadas da ASBAC em Brasília. Eu jogava vôlei pela Asbac/Rio e duas vezes partici-pamos das Olimpíadas que eram realizadas em Brasília com todas as Regionais. Ficamos em 2º lugar em uma e em 3º lugar em outra, se estou bem lembrada. Foi muito interessante por ser um momento de integração em nível nacional, uma competição saudável, com vários esportes e muita interação entre os colegas.

Nesses 50 anos da existência da ASBAC,

quais foram as mudanças mais significativas?

Uma das mais significativas foi justamente a já citada, a passagem de uma Associação de ati-vidades recreativas e sociais para uma Associa-ção também com diversas atividades culturais de vanguarda, o que é mantido até hoje, apesar das dificuldades financeiras que a ASBAC enfren-ta pela pouca participação dos servidores atuais.

“Vestíamos a camisa

do Banco e

participá-vamos de tudo que

se relacionava com

a Instituição, como a

ASBAC e a criação do

Sindicato.”

(Mas, mesmo assim, é louvável o esforço que os servidores do Banco que integram a Diretoria e funcionários da ASBAC fazem para manter um bom padrão de atendimento e uma constante organização de atividades).

O que esperar para este ano

que está começando?

Eu sempre espero o que eu acho que sempre faltou. Mais integração com o Programa Qua-lidade de Vida no Trabalho. Por diversas vezes a ASBAC (assim como o Sinal-RJ e a AAFBC) foi parceira do QVT, quase sempre quando solicitamos a ASBAC se prontificou a ajudar em eventos de QVT, mas penso que deveria ha-ver uma integração bem maior que caberia ao Banco promover. Tanto a ASBAC quanto o QVT têm entre seus objetivos promover o bem-estar dos servidores do BACEN. Há apenas uma diferença de enfoque, pois enquanto a ASBAC promove atividades de recreação, social e esportiva, visando diversão e lazer, o QVT pro-move atividades que visam o bem-estar físico e mental e o consequente aumento da produti-vidade do servidor. Mais perfeito ainda seria a total integração entre BC/QVT, ASBAC e SINAL. Sonho de consumo!

(7)

SUA SAÚDE

Atividade física: a medicina preventiva.

A busca pela melhora da qualidade de vida, atra-vés da prática de atividades físicas, tem sido tema de muitas pesquisas, desde a década de 90. Tal fato se deve a resultados significativamente positivos, não apenas sob o ponto de vista físico, mas também men-tal. O conceito de saúde, adotado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como sendo um completo estado de bem-estar físico, mental e social, corrobo-ra com a mudança de pacorrobo-radigma de vida sedentária, apresentado antes dos anos 90. Assim sendo, verifi-cou-se que a prática de exercícios passou a ser vista como uma forma de medicina preventiva.

Os resultados encontrados nos estudos provaram que a prática regular de atividades físicas pode auxiliar no controle das doenças crônico-degenerativas (dia-betes, hipertensão, por exemplo), bem como evitar que elas sejam adquiridas ao longo da vida. Além dis-so, contribui para a redução de obstruções nas paredes dos vasos, diminuindo problemas como aterosclerose (placas de gordura), “derrames cerebrais” e infartos.

Quanto aos benefícios para a saúde mental, esti-mula a liberação de catecolaminas (substâncias que melhoram o funcionamento do sistema nervoso

central), reduzindo sintomas de depressão e ansie-dade e proporcionando uma sensação de bem estar, durante e após sua execução.

Também é importante ressaltar a contribuição da atividade física no combate à perda de massa óssea (osteoporose), doença comumente observada na po-pulação senil, principalmente a feminina. Dessa for-ma, é possível evitar as fraturas decorrentes dessa perda, prolongando a autonomia de movimentos cor-porais considerados essenciais como, por exemplo, o simples ato de sentar e levantar.

Entretanto, pelo fato de ser considerada como “um remédio”, a atividade física deve ser executada de forma regulada. Em excesso, pode provocar efeitos colaterais. Mas, se o trabalho for abaixo do necessá-rio, não provoca adaptações positivas ao corpo. Para que esse “remédio” tenha eficácia esperada, são ne-cessárias duas ações: consultar um médico, visando à liberação para a prática de atividades e procurar um profissional de Educação Física para auxiliar na orientação correta da atividade de interesse. No mais, é manter a rotina e aguardar os resultados positivos para o seu corpo.

(8)

Um bar novo para melhorar

ainda mais a Sede Campo.

A Sede Campo, localizada próxima a Estação de metrô da Praça XI teve as suas obras concluídas pro-porcionando mais conforto e qualidade para os seus associados. Oferecemos um ótimo espaço para con-fraternização com churrasqueira, sauna, campo de grama sintética e um maravilhoso bar. Nossa equipe estará sempre à disposição para recebê-los.

(9)

ANUNCIE AQUI!

Sócio Cultural

RIO DE JANEIRO

www.asbacrj.com.br

(10)

1. Faço programa. Faço desde jovenzinho. Não é

exatamente uma vocação. Antes porém, neces-sidade mesmo. Precisava de dinheiro. Queria ter uma vida. Casar, consumir, ser feliz. Acontece que eu peguei justamente um

mo-mento de transição, sabe? Já não havia mais aquele glamour. Mas ainda era possível sobreviver, pa-gar o aluguel, essas coisas. Quan-do tuQuan-do ficou mais difícil, percebi que a experiência já estava mais atrapalhando do que ajudando. Virei instrutor;

2. Nutri o sonho de abrir um

ne-gócio. Poderia me juntar a ou-tros, todos fazendo programa. Mas meu tino comercial nunca

foi minha melhor parte e o coletivo não deu cer-to. Sabe, apesar de muita controvérsia, existe sim uma corrente que defende esta ser a mais anti-ga das profissões. Lembre-se que no início, era o caos;

3. Fiquei umas duas décadas

afastado, fazendo outras coisas. Agora, descobri no mercado uma tendência a valorizar a experiên-cia, a idade. Voltei. De novo: faço programa. A questão profissional sempre foi importante para mim por sobrevivência. Mas sobretu-do pelo prazer. Na minha idade, não poderia mais imaginar uma coisa dessas;

4. Além de todas as reviravoltas e surpresas, tem

uma particularidade na profissão: aqui não existem clientes e sim, usuários. Entenda: esse negócio vicia. Então não é cliente, é usuário. Ficamos em transe programando na certeza que o usuário vai querer sempre mais, mais e mais. Num desses momentos de transe, em que tudo

dá certo, quando já havia testado o programa, os dados, tudo... De repente, algo parou de funcionar;

5. Naquela etapa da tarefa, isso não seria

possível. Já havia conferido e reconferido. Foi quando resolvi orar para os deuses da infor-mática. Invoquei “ó deuses da informática, dos algoritmos, dos dados, das redes, do imponderá-vel, me socorram nesse momento de dificuldade!”. Foi aí então que o Mário me interrompeu. Mario, que Mario? Amigo das antigas, meu professor de Linguagem Pas-cal, colega de sala. Ele também faz programa. “Pare de invocar deuses. Assim você dispersa sua oração. O negócio é foco: São Isidoro de Sevilha rapaz. Esse é o padroeiro dos programadores, téc-nicos e usuários de internet”;

6. Solução quase imediata: outro colega (o

usuário!) havia alterado o estado dos dados durante meus testes. “Ufa! Ah bom! Então é isso. Cer-to, certo”. Hummm. Não resolvi de primeira, mas agora sabia por onde começar. Ponto pra Santo Isidoro. Para a infalibilidade do Papa. Ponto pro Mário. Foco. Foco é tudo;

7. Santo Isidoro viveu de 560 a

636. Morreu em Sevilha. Foi um erudito para a sua época. Filho de pai nobre cristão e mãe visigótica. Estudou as Artes Liberais: o Trivium e o Quadrivium. Elaborou textos que só foram supe-rados pelos textos da antiguidade fornecidos aos europeus tempos depois, pelos árabes.

Publicado originalmente em www.drmagazine.com.br.

O que eu faço pra viver 7

por Sulaiman

CRÔNICA

“Faço programa.

Faço desde jovenzinho.

Não é exatamente

uma vocação. Antes

porém, necessidade

mesmo.”

“aqui não existem

clientes e sim,

usuários. Entenda:

esse negócio vicia.”

(11)

Chegou a turma do funil

Todo mundo bebe, mas ninguém dorme no ponto Ai, ai ninguém dorme no ponto

Nós é que bebemos e eles que ficam tontos Chegou a turma do funil

Todo mundo bebe, mas ninguém dorme no ponto Ai, ai ninguém dorme no ponto

Nós é que bebemos e eles que ficam tontos

D Z I A J V U W M E J L O P I A B Y W S R Z B N Q Ç F I W S F S T G D E C S T Y K U S C R H V I K Ç M A J E K B I E O P L S O A U R C G H U T O N T O S F N T O K E R Y S A M U M A K D C I X A Ç E T G H A I V A B T V R M Q O K L E V O I U F A Q T V V I U M X A E U B H U V C H E G O U K W T I V Y E C Y Y W V E P G Y C T X Y H A Y N O B T P Q B N A T G I M I C A V U J W H I J I V E N K I C E W T X A L I V A T C U Z B U W V H N C T U W I L S E N H P I I Z I C C I M X E I M J S K I S X H E B Ç R U Ç N U T B J A V A Q Ç X I V O Q L B Ç Ã E U B G E L U W U G E T Z E K O Ç A S B T X I O F T L H N B B F O K A M A G O M S A V X A K R C O G I O V O H L A P A L E N I E Ç D L O N C A O J A Z I L D O C A L R A X V A Q M O P A U R I C I N T M U N D O R U N I T I A L C C A Ç O V X V O M O L U J I C E T U M P A A R A V L Q I U S O U B B G I H I V X Y M Ç T E L H G C F O R F V C C A R I D S A B Y S V F J A I C R F B I S U L I A T C M K E I X A I U T A T A C E R O L U S I B O C A I L A N E R H U W M A B E B E M O S S A I V T V A R G Ç F A C R A B N M R R V S Y W X L X I O I T A M A C O Z K X T S E I C Y C E R I N L D A D O A F A R T O B U S K H H Y H L R C I N Y X P O N T O B L I T U J A I R K A N A Y P R C E X A A M R S W R C R A V D W I O S C L O J A R W Q O A T R E A U M L R A X A K R C O G I T V O M L X P A L E N I U Ç E L O N C A O M G I F V E O C E L B R X V A Q M O T U R M A C I N T X U N N B R U N I R O A L C C D A N H B E O M O L U J I C E T U M P A P R A V L Q I U S O U B B U M L R Q A O A A S Z Respostas da edição nº 5

QUEBRA-CABEÇA

(12)

F

oi no último dia 17 de dezembro que aconte-ceu a Festa de Final de Ano Asbac/Sinal 2015. Um evento realizado pela Asbac RJ em parceria com o Sinal e com o patrocínio da Fenasbac, que teve como principal objetivo proporcionar para os associa-dos uma confraternização de encerramento de ano de alto nível, que conjugasse um ambiente confortável com comida de excelente qualidade, serviço de primei-ra linha e seguprimei-rança. E assim aconteceu! Com a pre-sença do Presidente da Fenasbac, Paulo Stein, no Clube Monte Líbano. Localizado as margens da Lagoa Rodrigo de Freitas, numa noite agradável e que se revelou per-feita para o reencontro de velhos amigos. O resultado foi uma noite formidável e a visível satisfação de asso-ciados, que espontaneamente expressavam o quanto foram surpreendidos positivamente por toda estrutura disponibilizada.

As portas do Clube Monte Líbano foram abertas por volta das 19h30min, conforme programado. Logo começaram a chegar os associados, acompanhados de amigos e familiares. Já na recepção era possível notar

que a expectativa dos que chegavam não era pequena. Na medida em que as pessoas entravam no salão a magia que veríamos em seguida começava. Amigos e colegas de trabalho de longa data se reencontraram, associados mais jovens se juntavam ao redor das mesas e conversavam tomando uma bebida acompanhada de algum tira-gosto e a música contribuía muito para o cli-ma da festa.

Depois de muita conversa e da fartura gastronômi-ca foi a vez dos representantes da Asbac RJ e do Sinal subirem ao palco para falarem sobre a importância da presença dos associados, sobre os desafios e as con-quistas do ano que se encerrava e das novas oportuni-dades e desafios para o ano que, muito próximo, pedia passagem. Além, é claro, do tradicional sorteio de brin-des. O encerramento da noite ficou por conta da Banda Celebrare, que conduziu todos os presentes por uma noite muito animada e recheada de grandes sucessos da música pop. O show foi fantástico e o desafio era conseguir ficar parado e não se entregar para a mágica do momento.

ACONTECEU

FESTA ASBAC/SINAL 2015

(13)

“A festa de confraternização da ASBAC encerrou o ano de 2015 com muita alegria, muita harmonia entre os as-sociados e funcionários, todos fazendo parte de um grupo, uma única família, que respeita os valores de seus compo-nentes, comungando a vida, em toda a sua plenitude.

Parabéns aos organizadores pelo tra-balho de equipe tão maravilhoso que proporcionou a todos os associados e seus convidados momentos tão agra-dáveis e inesquecíveis.”

Ateneia “Boa comida, bebida gelada, ótima música e muita alegria”

(14)

U

m réveillon para receber 2016 com o pé direito

N

o dia 31 de dezembro

a Sede Comary reali-zou sua já tradicional Festa de Réveillon. Criada por al-guns associados que desejavam comemorar a virada de ano lon-ge da agitação dos grandes cen-tros urbanos, a festa foi incluída

Cerimônia de posse

do novo Conselho

de Administração

da Asbac RJ

Às 16 horas do dia 04 de janei-ro de 2016, na Sede Administrativa da Asbac, o Gerente Administrati-vo Sr. Felipe Beer Frenkel deu pos-se aos novos membros do Conpos-se- Conse-lho de Administração da Asbac-RJ, para cumprimento do mandato de 04/01/2016 à 03/01/2019.

A posse foi marcada também pela comemoração dos 50 anos de Fundação da Asbac-RJ.

Membros Efetivos do Conselho de Administração:

• Carlos Alberto Filardi;

• Antonio da Costa Alves; • Carlos José Pontes Villas Boas; • Paulo dos Santos;

• Vânia Magnólia Cortezia Quedevez. na agenda da sede e hoje é um

evento certo da Associação e uma bela forma de iniciar o ano com o pé direito.

Quem marcou presença no evento desfrutou de uma exce-lente ceia, e contou com de-coração diferenciada e pratos

caprichados. A festa foi embala-da pelo som do DJ Cesar Castro e fechou com queima de fogos em grande estilo. Confira as fo-tos desta noite e, caso você não seja um frequentador, não deixe de aproveitar tudo que a Sede Comary pode lhe oferecer.

(15)

ATIVO PASSIVO

CIRCULANTE 654.429,30 CIRCULANTE 543.606,43

Disponível 516.728,48 Obrig. trabalhistas. 524.889,62

Caixa 18.469,28 Obrig. trabalhistas e enc. 491.850,09

Banco Conta Movimento 14.245,70 Provisões Prev. e Judiciárias 33.039,53

Aplicações Financeiras 484.013,50 -

-Realizável 137.700,82 Contas a Pagar 18.716,81

Valores a Receber 137.700,82 Fornecedores 18.716,81

- - -

-NÃO CIRCULANTE 458.251,16 PATRIMÔNIO SOCIAL 569.074,03

Imobilizado 458.251,16 Patrimônio Social 432.576,31

Equipamentos e Inst. 128.571,56 Superavit Acumulados 258.614,80 Outras Imobilizações 329.679,60 Déficit do Exercício (122.117,08)

TOTAL DO ATIVO 1.112.680,46 TOTAL DO PASSIVO 1.112.680,46

RECEITAS OPERACIONAIS 3.935.500,00

Revendas de Mercadorias 460.590,67

Contribuições Sociais 1.791.553,69

Taxas de Serviços 90.521,00

Aluguéis 900.255,47

Arrend. Repasses e Convênios 165.877,51

Outras Receitas 483.601,56

Receitas Financeiras 43.100,10

DESPESAS OPERACIONAIS 4.057.617,08

Despesas com Pessoal 1.938.152,51

Custos com Revendas 310.497,08

Despesas Administrativas 1.710.184,13

Serviços e Encargos - Pessoa Física 59.120,53

Despesas Financeiras 39.662,83

DÉFICIT DO PERÍODO (122.117,08)

Balancete sintético em 30 de novembro de 2015

Fonte: Manager - Auditoria, Consultoria & Contabilidade S/S Ltda | CNPJ (MF) 40.180.044/0001-65 | CRC-RJ 2.519

(16)

Imagem

Referências

temas relacionados :