UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Disciplina: CIN0007 – INFORMAÇÃO, CULTURA E MEMÓRIA

Créditos 4 carga horária: 60h/a

Professor: Dr. Valdir Jose Morigi e Dra. Marcia H. Tavares Figueredo Lima Período Letivo 2021/1

Horário: Quinta-feira 13h30min às 16h50min. Ementa

As relações entre informação, cultura e memória. Memória e os processos de institucionalização. Memória, Identidade social e cidadania. Relações de poder, práticas sociais e as políticas de memória a partir das dinâmicas das lembranças e dos esquecimentos em diferentes contextos sociais. Diversidade cultural e a construção da memória coletiva e sua articulação entre aspectos identitário-culturais, políticos e institucionais que envolvem a produção, comunicação e apropriação da informação dos distintos grupos sociais. As instituições-híbridas de memória e história: arquivos, bibliotecas e museus. Espaços de celebração e os processos de co-memoração, monumentalização e patrimonialização. Mídias e Memória em rede.

Objetivos

Apresentar perspectivas teóricas clássicas e recentes sobre as relações entre informação, cultura e memória.

Discutir sobre o papel a informação, cultura e da memória na construção da identidade cultural, da cidadania e do patrimônio cultural.

Discutir os conceitos de cultura, memória suas relações com as práticas culturais, com as tradições e as tendências dos estudos sobre a memória no contexto atual.

Conteúdo programático Cultura e Informação

Informação, cultura e memória

Memória, história (documento/monumento) e os processos de institucionalização Informação e Memória e as Construções Identitárias

Memória e Instituição

Instituições-híbridas de memória e história: arquivos, bibliotecas e museus Práticas Culturais, Políticas de Memória e Patrimônio

Sociedade Digital e Memória: Mídias e Rede Sociais

(2)

Aulas expositivas e dialogadas, seminários, vídeos, leituras a serem realizadas extra-classe.

Avaliação

A avaliação será permanente considerando o empenho nas atividades de leituras, participação nos debates em aula e capacidade de problematização a partir dos textos analisados. Além disso, cada um deverá realizar um artigo científico sobre os temas abordados na disciplina a ser entregue no final do semestre.

O aluno será avaliado na disciplina considerando os conceitos:

Conceito A: As atividades atingiram plenamente os objetivos da disciplina; Conceito B: As atividades atingiram parcialmente os objetivos da disciplina; Conceito C: As atividades atingiram o mínimo dos objetivos da disciplina; Conceito D: As atividades não atingiram os objetivos da disciplina. Conceito FF: O aluno não obteve a frequência mínima de 75% das aulas. Bibliografia

Básica

ABREU, Regina; CHAGAS, Mário. Memória e Patrimônio: ensaios contemporâneos. 2. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2009.

ABREU, Regina. Patrimonialização das diferenças e os novos sujeitos de direito coletivo no Brasil, in: Memória e Novos Patrimônios. ed. OpenEdition, Saint Hilaire, 2015.

Disponível em: http://www.reginaabreu.com/site/index.php/capitulos-de-livros-1 ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação. Campinas: Ed. UNICAMP, 2011. ALVES, Paulo César (Org.). Cultura: múltiplas leituras. Bauru, SP: EDUSC, 2010. AMEIGEIRAS, Aldo; ALEM, Beatriz. Culturas Populares y culturas massivas: los desafios actuales a la comunicación. Buenos Aires: Universidad Nacional de General Sarmiento, 2011.

BARASH, Jeffrey A. O lugar da lembrança. Reflexões sobre a teoria da memória coletiva em Paul Ricoeur. 2012. http://www.ufpel.edu.br/ich/memoriaemrede/6

BENJAMIN, Walter. Experiência e pobreza. In: ____. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 114 - 119.

BERARDI, Franco. Fenomenología del Fin: sensibilidad y mutación conectiva.

Buenos Aires: Caja Negra, 2017.

BERARDI, Franco. Depois do futuro. São Paulo: Editora Ubu, 2019.

BERGSON, Henri. A memória ou os graus coexistentes da duração. In: ____. Memória e vida. São Paulo: Martins Fontes, 2006. p. 47-93.

BERGSON, Henri. Matéria e memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

(3)

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2006.

BOSI, E. Cultura de massa e cultura popular: leituras de operárias. 8. Ed. Petrópolis: Vozes, 1991.

BOSI, E. Memória e sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

BOSI, E. Tempo vivo da memória: ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

BRAGA, Elizabeth dos Santos. A Constituição social da memória: uma perspectiva histótico-cultural. Ijuí: Ediora UNIJUÍ, 2000.

BYUNG-CHUL, Han. O aroma do tempo. Um ensaio filosófico sobre a arte da

demora. Lisboa: Relógio d'Água. 2016.

CANDAU, Joel. Antropologia de la memória. Buenos. Aires: Nueva Vision, 2006. CANDAU, Joel. Memória e identidade. São Paulo: contexto 2011.

CASALEGNO, Federico. Memória cotidiana: comunidades e comunicação na era de redes. Porto Alegre: Sulina, 2006

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CASTRO, Ana Lúcia S. de. Memórias clandestinas e sua museificação. Rio de Janeiro: Revan, 2007

CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano: 1 artes de fazer. Petrópolis (RJ): Vozes,1994.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. São Paulo: Edusc, 2002. DAMIN, M. L.; DODEBEI, V.; MORIGI, V. J.; MASSONI, L. F. H. Patrimônio cultural, memória social e informação: a cidade de Porto Alegre na palma da sua mão? Em Questão, Porto Alegre, v. 24, n. 1, p. 388-403, 2018.

DODEBEI, Vera; ABREU, Regina. (Orgs). E o patrimônio? Rio de Janeiro: Contra Capa, 2008.

DODEBEI, Vera. Memoração e patrimonialização em tres tempos: mito, razão e interação digital. In: TARDY, Cécile; DODEBEI, Vera. Memórias e novos patrimônios (Org) Marseille, Fr.: OpenEdition, 2015. p. (Coleção Saint-Hilaire) Disponível em http://books.openedition.org/oep/759. Acesso em 31 março, 2016.

(4)

DODEBEI, Vera; DOYLE, Andréa. Memória do corpo e ciberespaço em diálogo. LIINC em revista. v. 11, n. 1, 2015. p. 77-90. Acesso em Disponível em

http://liinc.revista.ibict.br/index.php/liinc/article/view/785/530. Acesso em 31 março, 2016.

DODEBEI, Vera. Ensaio sobre memória e informação. Morpheus, v. 9, n. 15, 2016. p. 227-244. (Edição especial - DODEBEI, Vera; FARIAS, Francisco R.; GONDAR, JÔ. Por que Memória Social? Rio de Janeiro: Hibrida, 2016) Disponível em

http://www.seer.unirio.br/index.php/morpheus/article/view/5475/4929 Acesso em 31, março, 2016.

FERREIRA, Maria Leticia M. Políticas da Memória, Políticas do Esquecimento, Revista Aurora, 10, 2011, www.pucsp.br/revistaaurora

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2008. GONZÁLEZ, Elena C. P.; COSER, Stelamares. Em torno da memória: conceitos e relações. Porto Alegre: Editora Letra1, 2017.

GONDAR, Jô, DODEBEI, Vera. (orgs.) O que é memoria social? Rio de Janeiro: Contra Capa, 2005.

HALL, Suart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

HALL, Stuart. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG-UNESCO, 2003.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006.

HALBWACHS, Maurice. Los marcos sociales de la memoria. Caracas, Anthropos Editorial, 2004.

HERSCHMANN, Micael; PEREIRA, Carlos A. M. Mídia, memória e celebridades. Rio de Janeiro: E-papers, 2003.

HOBSBAWM, Eric. RANGER, Terence (orgs.). A invenção das tradições. Rio de Janeiro, Paz & Terra, 2006.

HUYSSEN, Andreas. Seduzidos pela memória: arquitetura, monumentos e mídia. 4.ed. Rio de Janeiro, Aeroplano, 2000.

IANNI, Otavio. Teorias da globalização. 12. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

IZQUIERDO, Iván. Memória. Porto Alegre: Artemed, 2002.

IZQUIERDO, Iván; BEVILAQUA, Lia R. M.; CAMMAROTA, Martín. A Arte de esquecer. Estudos Avançados, São Paulo, v. 20, n. 58, p. 289-296, set./dez. 2006

(5)

LARA, Marilda L. Ginez de; FUJINO, Asa, NORONHA, Daiyse P. (Orgs). Informação e Contemporaneidade: perspectivas. Recife: NÉCTAR, 2007.

LE GOFF, Jacques. Memória. In: ENCICLOPÉDIA EINAUDI. Lisboa: Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 1984.

LE GOFF, Jacques, 1924. História e memória. Campinas, SP Editora da UNICAMP, 1990.

NAMER, Gérard. Instituitions de memoire culturelle In: ____. Memoire et societé. Paris: Méridien, 1987. (Collection Societés), 242 p. (Introdution, p. 159-185 e p. 221-239)

NOGUEIRA, Antonio Gilberto Ramos. Inventários, espaço, memória e sensibilidades urbanas. Educ. rev. [online]. 2015, n.58, pp.37-53. ISSN 0104-4060. http://dx.doi.org/10.1590/0104-4 2018.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, n. 10, p. 7-28, dez, 1993.

MONTESPERELLI, Paolo. Sociología de la memoria. Buenos Aires: Nueva Visión, 2004.

MORIGI, V. J.; DODEBEI, V.; DAMIN, M. L.; MASSONI, L. F. H. Informação Digital e Memória: o patrimônio cultural brasileiro nas narrativas do Portal da Copa. In: REUNIÓN DE ANTROPOLOGÍA DEL MERCOSUR, 12., 2017, Posadas. Anales... Posadas: FHyCS/UNaM, 2017. p. 1-15.

OLIVEIRA, E. B. de; RODRIGUES, G. M. O conceito de memória na Ciência da Informação: análise das teses e dissertações dos programas de pós-graduação no Brasil. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.7, n.1, p. 311-328, mar. 2011. Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/viewFile/416/298.

________. As concepções de memória na Ciência da Informação no Brasil: estudo preliminar sobre a ocorrência do tema na produção científica. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (ENANCIB), 9., 2008. Anais Eletrônico... São Paulo, 2008. Disponível em:< www.IXenancib.com.br>

POLLAK, M. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, 1992, p. 200-212.

CABRAL, Ana Maria R. REIS, Alcenir Soares dos. Informação, cultura e sociedade: interlocuções e perspectivas. Belo Horizonte: Novatus, 2007.

RIOS, Sebastião. Cultura popular: práticas e representações. Sociedade e Estado, vol.29 no.3 Brasília Sept./Dec. 2014. Disponível em http://ww.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922014000300007 Acesso em: 5 jul.2018.

(6)

RIBEIRO, Ana Paula Goulart; FERREIRA, Lucia Maria Alves. (Orgs) Mídia e memória: A Produção de Sentidos nos Meios de Comunicação. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.

RIBEIRO, Leila Beatriz. Patrimônio visual: as imagens como artefatos culturais. In: DODEBEI, Vera; ABREU, Regina. (Orgs). E o patrimônio? Rio de Janeiro: Contra Capa, 2008. p.59-72

RICOUER, Paul. Memória, História e esquecimento. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2007.

ROJAS, Roberto. Passado e presente dos museus. Rio de Janeiro: Salvat, 1979. (Primeira parte: Os museus no mundo).

ROSSI, Paolo. El passado, la memoria, o olvido. Buenos Aires: Nueva Visión, 2003. SÁ, C. P. (Org.). Memória, imaginário e representações sociais. Rio de Janeiro: Editora do Museu da República, 2005.

SARLO, Beatriz. Tempo passado, cultura da memória e guinada subjetiva. São Paulo: Companhia das Letras, 2007 (capítulo 1: Tempo passado, p. 9 – 22; capítulo 2: Crítica do testemunho: sujeito e experiência, p. 23 – 44).

SILVA, A. M. Informação e Cultura. In:_____. A informação: da compreensão do fenômeno e construção do objeto científico. Porto/Portugal: Edições Afrontamento, 2006. p.15-41

SILVA, A. M. Arquivística, Biblioteconomia e Museologia: do empirismo patrimonialista ao paradigma emergente da ciência da informação. In: INTEGRAR –CONGRESSO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS, BIBLIOTECAS, CENTROS DE DOCUMENTACÃO E MUSEUS, 1., 2002, São Paulo. Anais... São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2002.p. 573-607.

SILVA, Armando B. Malheiro da et al Arquivística: teoria e prática de uma ciência da informação. Porto: Afrontamento, 1998.

SMIT, Johanna W. Arquivologia, biblioteconomia e museologia: o que agrega estas atividades e o que as separa? Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 27-36, 2000.

SUANO, Marlene. O que émuseu.São Paulo: Brasiliense, 1986.

SCHNEID, F. H. Vestidos da memória: os registros de casamento em um

álbum de família. Curitiba: Prismas, 2018.

TEDESCO, João Carlos. Nas cercanias da memória: temporalidade, experiência e narração. Passo Fundo: UPF; Caxias do Sul: UCS, 2004.

THIESEN,I. Museus, arquivos e bibliotecas entre lugares de memória e espaços de produção do conhecimento. In: GRANATO, Marcus; SANTOS, Cláudia Penha dos;

(7)

LOUREIRO, Maria Lucia de N. M. Museu e museologia: interfaces e perspectivas. Rio de Janeiro: MAST, 2009. (MAST Colloquia; v. 11).

THIESSEN, Icléia. Memória institucional. João Pessoa: Editora da UFPB, 2013. VELHO, Gilberto. Projeto metamorfose: antropologia das sociedades complexas. Rio de Janeiro: Zahar, 1994

VELHO, Gilberto. Identidades nacionais e cultura popular o diálogo entre antropologia e o folclore. Cultura Material, identidades e processos sociais. Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, Fundação Nacional de Artes/Ministério da Cultura, 2000.

Complementar aplicada

ANDERSON, Benedict. Nação e consciência nacional. São Paulo: Ática, 1989. CERTEAU, Michel de. A cultura no plural. Campinas: Papirus, 1995.

CHAUÍ, Marilena. Conformismo e Resistência: aspectos da cultura popular no Brasil. São Paulo, Brasiliense, 1986.

DIEHL, Astor A. Cultura historiográfica: memória, identidade e representação. Bauru, SP: EDUSC, 2002.

ERLL, A.; NÜNNING, A. Cultural memory studies. Berlin, Deut.: Walter de Gruyter GmbH & Co. 2008.

IZQUIERDO, Ivan. Organização, consolidação,construção e reconstrução da memória. Rio de Janeiro, Editora UFRJ, 1988.

LEAL, João. “Património Cultural Imaterial, Festa e Comunidade”, In: CAMPOS, Yussef (Org.), Património Cultural Plural. Belo Horizonte: Arraes Editores, 2015. Disponível em <https://run.unl.pt/handle/10362/17091> Acesso em: 5 jul.2018.

ORTIZ, Renato. A consciência fragmentada. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980. _________. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 1986. _________. Mundialização da Cultura. 2.ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

MARCUSE, Herbet. Cultura e Sociedade: volume 2. São Paulo: Paz e Terra, 1998. MICHEL, Johann. Podemos falar de uma política do esquecimento? Revista Memória em Rede, Pelotas, v.2, n.3, ago-nov. 2010,

www.ufpel.edu.br/ich/memoriaemrede/2

VALLE, Eugênio e QUEIRÓZ, José J. (org.). A cultura do povo. São Paulo: Cortez & Moraes/ EDUC, 1979.

(8)

VENTURINI, Maria Cleci. (org.). Museus, arquivos e produção do conhecimento em (dis)curso. Campinas: Pontes Editores, 2017.

Imagem

Referências

temas relacionados :