Informação adicional pode ser consultada no website do CNUE:

Texto

(1)

RNE – ENN CONTACT

REDE NOTARIAL EUROPEIA 12-2008

Editorial

Esta é a primeira edição da newsletter da Rede Notarial Europeia (European Notarial Network – ENN), que, a partir de agora, passará a ter duas edições. Esta newsletter tem por principal objectivo divulgar as mais recentes notícias sobre a ENN e os seus

desenvolvimentos futuros.

Esta newsletter é também a expressão de interlocutores pertencentes a organizações notariais em 22 países europeus e que participam neste projecto do CNUE. Ao dar assistência diária aos notários de direito civil dos seus países, os interlocutores constroem as bases que permitirão ligar a prática jurídica no terreno à intenção de se criar uma área jurídica europeia.

A Rede Jurídica Europeia, uma iniciativa da Comissão Europeia, demonstra ainda que é essencial estabelecer a ponte entre as profissões jurídicas e, mais especificamente, entre os notários.

A ENN está ainda sujeita a alterações e melhorias permanentes; não é uma estrutura fixa. Os seus membros trabalham no sentido de encontrar procedimentos mais

eficientes, para alargar a gama dos seus serviços na oferta dos notários de direito civil e para que os cidadãos tenham a capacidade de avaliar os seus direitos da forma mais rápida e simples possível.

Informação adicional pode ser consultada no website do CNUE: www.cnue.eu Stephan Matyk

(Coordenador ENN) A Rede Notarial Europeia

• Oferece, desde o dia 1 de Novembro de 2007, o seu apoio aos notários no tratamento de casos transnacionais;

• Liga 22 países europeus graças aos seus interlocutores nacionais; • Constitui o portal do notariado para tratar dos assuntos transnacionais; • Presta um serviço eficaz e rápido para:

− Encontrar um notário poliglota no país de destino, − Encontrar a autoridade competente no país de destino;

− Enviar um pedido à atenção de um notário no país de destino;

− Receber informações sobre o recurso à pública-forma no país de destino.

Não hesitem em enviar as vossas questões aos interlocutores através de correio electrónico.

(2)

Um serviço do Conselho dos Notários da União Europeia (CNUE) em colaboração com 22 organizações notariais nacionais na Europa.

Informação adicional pode ser consultada em www.cnue.eu

Conseil des Notariats de l’Union Européenne / Council of the Notariats of the European Union

Av. de Cortenbergh, 52 - B - 1000 Bruxelles - T : +32 (0)2 513 95 29 - F : +32 (0)2 513 93 82 - Email: info@cnue.be - Site Internet : www.cnue.eu

(3)

Entevista a Robert Schrage, Interlocutor holandês da RNE

(legenda da fotografia: Entevista a Robert Schrage, interlocutor holandês da RNE)

Poderia explicar-nos como é que deu a conhecer a RNE junto dos notários holandeses? E os notários passaram a utilizar este recurso?

Pouco tempo depois do lançamento da RNE, a KNB (Koninklijke notariële beroepsorganisatie) enviou uma carta personalizada, juntamente com a brochura traduzida para holandês, a cada notário e candidato a notário dos Países Baixos, a comunicar a existência da rede e com informação sobre o seu funcionamento e utilidade. Publicámos ainda vários artigos na nossa revista nacional, a Notariaat Magazine. As reacções foram positivas. Alguns dos nossos notários ofereceram

espontaneamente a sua colaboração e os seus conhecimentos. Esperamos que o recurso à rede aumente, principalmente quando for mais conhecida entre os notários.

Quais são as vantagens, para os notários holandeses, de um dispositivo como este?

A rede permite aos notários holandeses recolher facilmente informações jurídicas e práticas sobre outros países e notários que façam parte da rede. Para poder responder a questões mais específicas, o intermediário nacional da rede pode solicitar a ajuda dos especialistas nacionais da sua organização profissional. O notário que tiver colocado uma questão poderá, dessa forma, servir melhor os seus clientes no que respeita à resolução de assuntos de cariz transnacional. Na realidade, prevê-se que o número deste tipo de assuntos aumente durante os próximos anos.

Quais são as questões práticas que surgem com maior frequência?

A maior parte das questões que me têm sido apresentadas, na minha qualidade de ponto de contacto holandês, diz respeito ao direito de família e, particularmente, à liquidação de sucessões transfronteiriças. Também me têm surgido, com alguma regularidade, questões relacionadas com legalizações. Estas questões referem-se, muitas vezes, à prática notarial nacional.

Quais são, quanto a si, as melhorias a fazer?

A RNE poderá considerar o lançamento de um site na Internet mais visível e acessível, pelo menos para os pontos de contacto. Seria interessante incluir uma rubrica de “FAQ” (Questões Mais Frequentes) sobre as questões e respostas frequentes, ou ainda criar um

link para os sites nacionais para dar acesso, por exemplo, aos registos dos encargos

notariais.

Actualidade RNE – Notícias ENN

A Rede Notarial Europeia reuniu em Salzburgo

(4)

No dia 24 de Abril de 2008 o Conselho Nacional do Notariado Austríaco convidou os interlocutores de 22 países europeus para a primeira reunião da Rede Notarial Europeia em Salzburgo. Como prova do interesse levantado pela ENN, os participantes puderam contar com a presença de um representante da Direcção Geral da Justiça, Liberdade e Segurança da União Europeia, o Sr. Olivier Tell, e de um representante da futura presidência francesa do Conselho da Europa, a Srª Karima Zouaoui, em representação do Ministério da Justiça francês.

Esta primeira reunião teve por objectivo avaliar o número e a natureza das questões colocadas aos interlocutores desde a criação da rede, em 1 de Novembro de 2007, sob a presidência austríaca do CNUE. Na reunião foi ainda apresentado o projecto para a elaboração nacional de folhas de dados sobre a lei da sucessão, para o qual o CNUE espera vir a receber financiamento da UE.

Por fim, o Sr. Tell informou os interlocutores da ENN sobre o projecto da Comissão para integrar as profissões jurídicas na Rede Judicial Europeia, tendo especificado os vários motivos que levaram à criação de um novo Fórum de Justiça da União Europeia.

(5)

Aumentar o intercâmbio através de um formulário online

Na primeira reunião de interlocutores da ENN em Salzburgo (Áustria), no dia 24 de Abril de 2008, os participantes realçaram a necessidade de aumentar o intercâmbio de informação entre interlocutores, em particular sobre pedidos que recebem e a forma como são tratados. A fim de dar resposta a esta necessidade, o CNUE decidiu preparar um formulário online para manter as estatísticas e uma base de dados a ser utilizada no CNUE.

Ao criar uma intranet para guardar estas estatísticas, o formulário online facilitará a avaliação da eficiência da ENN, permitirá estudar os aspectos de integração na EJN e dará perspectivas para o desenvolvimento. Por fim, esta ferramenta irá facilitar e acelerar os casos tratados pelos interlocutores. A Assembleia-geral do CNUE realizada em Bruxelas, no dia 24 de Outubro de 2008, deu luz verde à concretização deste

projecto por parte do Bundesnotarkammer e do Instituto Alemão do Notariado (DNotI). Com projectos como a plataforma de verificação de assinaturas electrónicas e a rede de registos de testamentos, esta iniciativa confirma a intenção dos notários europeus em fazerem parte do desenvolvimento da e-justiça na Europa.

A abertura às profissões jurídicas: um novo ânimo para a RJE?

Facilitar e acelerar o acesso dos cidadãos à justiça, mesmo para além das fronteiras nacionais. É este o objectivo sustentado pela Comissão Europeia no que respeita à rede judiciária europeia em matéria cível e comercial (RJE), implementada desde 1 de

Dezembro de 2002. Neste momento, esta rede conta com cerca de 400 membros: pontos de contacto, juízes, juristas de ligação e serviços centrais dos Ministérios da Justiça. No dia 23 de Junho de 2008 a Comissão Europeia adoptou uma proposta que revia uma decisão do Conselho de 2001 sobre a criação da RJE. Essa proposta visa,

nomeadamente, abrir a rede a profissionais da área jurídica, o que é do interesse do primeiro responsável do CNUE, o impulsionador da Rede Notarial Europeia (RNE). De acordo com a concepção da Comissão Europeia, esta nova proposta tem por finalidade dotar a rede de um quadro jurídico renovado, de uma organização mais eficaz e de meios reforçados que lhe permita impor-se no futuro no seio de um espaço de justiça europeu como o caminho essencial para a cooperação entre os participantes da justiça civil.

O notariado está já preparado para esta abertura da rede aos profissionais da área jurídica. Com efeito, a Rede Notarial Europeia encontra-se operacional desde Novembro de 2007 e, para a sua criação, o CNUE baseou-se na RJE como modelo.

(6)

Comissário Barrot :

«Facilitar a cooperação dos notários europeus»

(Legenda da fotografia: Jacques Barrot, comissário europeu responsável pela Justiça, Liberdade e Segurança)

A cidade de Varsóvia acolheu, entre 10 e 12 de Setembro de 2008, o 2º Congresso dos Notários da União Europeia, que teve por tema central «Um espaço europeu de

segurança jurídica: um valor para a família e para o cidadão, uma oportunidade para a empresa». O evento contou com mais de 1.000 participantes e também com diversas personalidades jurídicas e políticas, encontrando-se na primeira linha Jacques Barrot, comissário europeu responsável pela Justiça, Liberdade e Segurança. Na sua

intervenção durante a cerimónia de abertura do Congresso, o comissário Barrot abordou a proposta da Comissão para o alargamento da Rede Judiciária Europeia (RJE) aos profissionais da área jurídica. Os notários da Europa puderam observar, com satisfação, que para o comissário «a existência de uma rede notarial europeia (…) irá facilitar bastante a cooperação dos notários europeus com esta rede alargada». Com efeito, a Comissão Europeia sustenta a ideia de reforçar a cooperação entre redes, nomeadamente entre a RJE e a RNE.

A versão integral do discurso do Comissário Barrot encontra-se disponível no site da Internet do CNUE: www.cnue.eu

(7)

O projecto CNUE obtém financiamento conjunto da

Comissão Europeia

Em 27 de Setembro de 2007, o Conselho da UE adoptou o programa quadro de Justiça Civil para financiamento entre 2007 e 2013 procurando, entre outras coisas, “melhorar a vida diária das pessoas e empresas ao lhes permitir avaliar os seus direitos em toda a União Europeia, em particular ao facilitar o acesso à justiça”.

O CNUE apresentou à Comissão Europeia um pedido para o co-financiamento para a realização de projectos em 2007. O projecto apresentado pelo CNUE propõe a

elaboração de folhas de dados sobre a lei da sucessão nos sistemas legais de 27 Estados Membros da UE (com excepção da Dinamarca e incluindo a Croácia). O CNUE recebeu a resposta da União Europeia no dia 12 de Novembro anunciando que o projecto havia sido aceite.

As folhas de dados serão traduzidas para todas as línguas oficiais da UE e depois publicadas num website dedicado especificamente aos cidadãos europeus e aos seus problemas, a também no website da ENN. O website irá permitir que as folhas de dados estejam disponíveis a todos os profissionais da área jurídica, no sentido de os ajudar a resolver casos “transnacionais” com os quais se possam ver confrontados. O projecto irá ajudar a facilitar o seu trabalho, permitindo-lhes encontrar soluções de forma mais rápida visto que a informação estará imediatamente disponível nas diferentes ordens jurídicas dos Estados Membros.

O Deutsches Notarinstitut (DNotI) e o centro de pesquisa do Conselho Federal do Notariado Alemão (Bundesnotarkammer) irão coordenar o conteúdo técnico do projecto em colaboração com os membros da ENN e a sede do CNUE.

Estatísticas sobre as questões abordadas pela ENN Dados recolhidos entre Novembro de 2007 e o presente

País Número de questões tratadas

ALEMANHA 23

ÁUSTRIA 27

BÉLGICA 47

BULGÁRIA Dados não conhecidos

CROÁCIA 3 ESLOVÁQUIA 1 ESLOVÉNIA 5 ESPANHA 11 ESTÓNIA 8 FRANÇA 39 GRÉCIA 1 HUNGRIA 7 ITÁLIA 23 LETÓNIA 1 LITUÂNIA 1 LUXEMBURGO 0

MALTA Dados não conhecidos

PAÍSES BAIXOS 45 POLÓNIA 6 PORTUGAL 5 REPÚBLICA CHECA 2 ROMÉNIA 10 Total 265

(8)

Organizações pertencentes à Rede Notarial Europeia

Os 22 notariados membros da RNE são:

Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, França, Grécia, Hungria, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polónia, Portugal, República Checa, Roménia

Imagem

Referências

temas relacionados :