LAUDO. ELY GOMES DOS SANTOS Engenheiro de Operação Eletrotécnica Engenheiro de Segurança do Trabalho Técnico em Mecânica

Texto

(1)

ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR DO AMERICAN PARK LTDA - ME

(2)

I. Vistoriar o equipamento denominado Montanha Russa, montado no endereço indicado, verificando e avaliando se o mesmo dispõe de mecanismos que minimizem ou neutralizem os riscos porventura existentes.

II. Concluir se o equipamento está em condições de funcionamento e uso.

2. 2. 2.

2. Fundamento LegFundamento LegFundamento LegFundamento Legalalalal

A Lei Federal 5194/66 concede ao Conselho Federal de Engenharia Arquitetura e Agronomia (CONFEA) poderes para determinar as atribuições dos profissionais registrados em seu sistema.

Diz a Decisão Normativa 052, de 25 de agosto de 1994, daquele órgão:

Art. 2º - As prefeituras municipais dos Estados, através de seus órgãos

competentes devem exigir, quando da concessão de alvarás de instalação

e funcionamento de parques de diversões, uma via da Anotação de

Responsabilidade Técnica - ART, firmada por profissional habilitado e

registrado no CREA, assumindo a Responsabilidade Técnica pela

montagem e boas condições de funcionamento dos diversos

equipamentos e instalações, de forma a garantir a segurança e o

conforto dos usuários.

Art.

-

Os

profissionais

habilitados

para

assumirem

a

Responsabilidade Técnica pelas atividades referidas nos artigos

anteriores são os Engenheiros Mecânicos, Metalurgistas, de Armamento,

de Automóveis, Aeronáuticos, Navais, bem como os Engenheiros

Industriais, de Produção, de Operação e os Tecnólogos, todos desta

modalidade. (destaque nosso)

Este profissional, além de Engenheiro de Segurança do Trabalho e Técnico em Mecânica é também Engenheiro de OperaçãoEngenheiro de OperaçãoEngenheiro de OperaçãoEngenheiro de Operação. Portanto, habilitado para a lavra deste instrumento.

3. 3. 3.

3. Identificação:Identificação:Identificação:Identificação:

Razão Social: American Park Ltda. - ME

CNPJ: 12.387.176/0001-27

Nome de Fantasia: American Park

Sede da Empresa: R. Quintino de Lacerda, 818 49500-000 – Itabaiana / SE

Local Local Local

(3)

4. 4. 4.

4. EquipamentoEquipamentoEquipamentoEquipamento

Trata-se de uma montanha russa, de fabricação italiana, com um movimento de loop na vertical, fabricada antes da edição da norma brasileira NBR 15926.

Apesar do equipamento ter sido fabricado antes da norma citada, portanto desobrigado do seu atendimento, os dispositivos de segurança superam ao exigido naquele instrumento.

4.1 4.1 4.1

4.1 –––– Informações GeraisInformações GeraisInformações GeraisInformações Gerais

Nome: Montanha Russa

Tipo Z-42-L

Tipo de movimento: Alternados de rotação, elevação, descida rápida, loop vertical e velocidade.

Fabricante: Pinfari (Itália)

Fabricação: 1998

Dimensões Altura: 10,30 m – Largura: 17 m – Comprimento: 47 m.

Percurso 365 m

Capacidade de Lotação: 36 passageiros

Operado com 12 passageiros Capacidade horária: 480 pessoas/hora

Operado com 240 pessoas/hora Potência de Operação: 26 kW

Restrições Ergonômicas: Altura mínima: 1,30 m Idade mínima: 12 anos

Restrições Patológicas: Inadequado para pessoas com mais de 1,90 m de altura e/ou peso superior a 95 kg.

Não recomendado para grávidas, pessoas com problemas na coluna vertebral e epilépticos. Portadores de deficiências visuais e auditivas devem estar acompanhados

(4)

4.2

4.2

4.2

4.2 ---- Funcionamento

Funcionamento

Funcionamento

Funcionamento

A parte funcional pode ser descrita como um conjunto de dispositivos mecânicos,

elétricos, pneumáticos e eletrônicos, capazes de estimular e incentivar o usuário a

experimentar sensações de descidas e subidas íngremes, incluindo um movimento

de

loop

na vertical.

O carro com quatro passageiros é levado por um plano inclinado ascendente, sobre

trilhos puxado por uma corrente acionada por motor elétrico com acoplamento

hidráulico até a altura de 10,30 m.

Dispositivo

anti-roll-back

impede o retorno do carro.

Neste ponto a corrente é desconectada do carro e este desce por ação da

gravidade. O Percurso até a estação de chegada é composto por descidas, subidas,

um loop (giro vertical de 360º), curvas e retas até o final.

O percurso é dotado de um sistema de bloqueio setorizado, que se acionado de

forma manural pelo operador ou de forma automática, os carros param em pontos

predeterminados. Não há possibilidade de hver dois carros num mesmo setor,

evitando-se assim colisão acidental em caso de acionamento ou parada de

emergência.

Este sistema de segurança atende ao prescrito na NBR 15926, apesar a da

fabricação do equipamento ser anterior a esta norma.

(5)

5.

5.

5.

5. Desenhos

Desenhos

Desenhos

Desenhos

(6)
(7)
(8)

Fig. 4 - Trilho

(9)

6. 6. 6.

6. LOCAIS DE RISCOSLOCAIS DE RISCOSLOCAIS DE RISCOSLOCAIS DE RISCOS

6.1 - No acessos e descargas

Os riscos de queda no acesso e descarga são neutralizados por piso antiderrapante, guarda-corpos, corrimões e grades de conformidade com as normas da ABNT

6.2 – Nas unidades de usuário (carro)

O risco de ejeção do carro é neutralizado pelas travas tipo colete, na altura dos ombros e apoio para os pés, conforme descrito no anexo D, da NBR 15926-2.

As travas dos coletes são posicionadas de forma inacessível para o passageiro e só podem ser abertas pelo operador.

Estes dispositivos estão de acordo com 4.1.6.2.3 da NBR 15926-2 e são suficientes para garantir a segurança do passageiro com altura mínima de 1,30 no percurso.

(10)

Fig. 7 (a)

Fig. 7 (b)

Fig. 7 (c)

(11)

7 7 7

7 –––– Sistema de FrenagemSistema de FrenagemSistema de Frenagem Sistema de Frenagem

A frenagem é acionada por um sistema pneumático, cujo atuador principal é um pistão alimentado por compressor de ar, com válvulas seletoras para as posições: normal (automático) ou manual.

O sistema é composto por quatro conjuntos, dispostos nos pontos de menor velocidade dos carros, de forma que se ocorrer uma emergência, todos os carros nos trilhos são imobilizados nos pontos pré-determinados sem que nenhum atinja o que estiver à sua frente.

(12)

Apesar do equipamento ter sido fabricado antes da edição da NBR 15926, seus sistemas de segurança estão de conformidade com esta norma, tendo sido vistoriado, para a lavra deste instrumento, os itens abaixo relacionados, nada encontrando em desacordo com a normativa referida, estando em boas condições de montagem técnica e condições satisfatórias de operacionalidade, observadas as restrições citadas e as que se encontram em placa fixada na entrada do equipamento.

a) Unidade dos usuários (carros) b) Trilhos

c) Estruturas mecânicas

d) Elementos de fixação (parafusos, porcas, arruelas, pinos e travas) e) Corrente

f) Elementos de contenção do passageiro g) Plataforma e rampas

h) Escadas i) Botoeiras

j) Estado dos dispositivos de acionamento k) Instalações elétricas

l) Pisos antiderrapantes

m) Risco de ejeção do passageiro n) Estado geral do equipamento.

Ilhéus, 27 de dezembro de 2013

Ely Gomes dos Santos

Eng. de Op. Mod. Eletrotécnica Eng. de Segurança do Trabalho Téc. em Mecânica

Imagem

Referências

temas relacionados :