OPTIFLUX 7300 Ficha de dados técnicos

Texto

(1)

Medidor de vazão eletromagnético com elétrodos sem contacto com o fluido e revestimento cerâmico

Sem isolamento dos elétrodos

Medição estável em aplicações ruidosas

Segurança e higiene melhoradas com conceção hermética absoluta

(2)

1 Características do produto 3

1.1 Elétrodos sem contacto com o fluido, com revestimento cerâmico de alta tecnologia. 3

1.2 Características ... 5

1.3 Princípio de medição ... 7

2 Dados técnicos 8 2.1 Dados técnicos... 8

2.2 Dimensões e peso ... 19

3 Instalação 23 3.1 Finalidade de utilização... 23

3.2 Notas gerais sobre a instalação... 23

3.2.1 Vibrações... 23

3.2.2 Campo magnético ... 23

3.3 Condições de instalação... 24

3.3.1 Entrada e saída ... 24

3.3.2 Curvaturas em 2 ou 3 dimensões ... 24

3.3.3 Seção T ... 25

3.3.4 Curvaturas... 25

3.3.5 Descarga aberta... 26

3.3.6 Válvula de controlo ... 26

3.3.7 Bomba ... 26

3.3.8 Temperaturas ... 27

3.3.9 Ventilação de ar ... 27

3.3.10 Desvio de flange ... 28

3.3.11 Posição de montagem... 28

3.4 Montagem... 29

3.5 Valores de binário e pressão versões sanduíche ... 29

3.6 Valores de binário e pressão versões flangeadas ... 31

4 Ligações elétricas 33 4.1 Instruções de segurança... 33

4.2 Ligação à terra... 33

4.3 Diagramas de conexão ... 33

5 Notas 34

(3)

1.1 Elétrodos sem contacto com o fluido, com revestimento cerâmico de alta tecnologia

O OPTIFLUX 7300 combina as vantagens de elétrodos capacitivos sem contacto com o fluido, um revestimento cerâmico e o conversor de sinal IFC 300. Este medidor de vazão eletromagnético pode ser utilizado em aplicações ruidosas, com baixas condutividades, com meios que tendem a formar um filme isolante, aplicações com altas vibrações e com meios oxidantes, abrasivos e tóxicos.

Em vez dos elétrodos convencionais que entram em contacto direto com o líquido de processo, o OPTIFLUX 7300 possui uma captação do sinal capacitivo sem contacto. Os elétrodos foram concebidos como placas de condensador de superfície ampla, montadas atrás do revestimento cerâmico.

Pelo facto de os elétrodos não entrarem em contacto com o meio, elimina-se a ação catalítica indesejada com as partes metálicas. Uma segunda vantagem é que o isolamento dos elétrodos deixa de representar um risco. No caso de um meio que tende a formar um recobrimento não condutivo sobre a superfície da parede do tubo, a captação do sinal entre o meio e os elétrodos não será interrompida.

O tubo cerâmico de construção lisa e sem poros não apresenta fugas e é resistente aos processos CIP/SIP, tornando-o altamente indicado para aplicações asséticas, por exemplo no setor alimentar e de bebidas e na indústria farmacêutica. Ele é muito duro, impermeável e possui uma resistência química ampla e extrema, cumprindo assim os requisitos da indústria química.

A construção do OPTIFLUX 7300 oferece uma solução hermética absoluta porque não há a possibilidade de acontecerem fugas através do revestimento e ao longo dos elétrodos.

O conversor de sinal IFC 300 está provido de série de uma função de diagnóstico extensiva do processo e do medidor, além de ajustes muito eficazes do filtro que garantem medições de vazão estáveis.

1 Caixa do sensor de vazão de aço inoxidável 2 Revestimento de cerâmica

3 Placas de condensador para a captação do sinal atrás do revestimento

Cerâmica de alta durabilidade Cerâmica de alta durabilidade Cerâmica de alta durabilidade Cerâmica de alta durabilidade

Ao implementar sensores oxicerâmicos nos medidores de vazão eletromagnéticos OPTIFLUX e BATCHFLUX, assim como diafragmas cerâmicos nos transmissores de pressão OPTIBAR, a KROHNE utiliza um material de qualidade superior que resiste permanentemente à ação de meios

(4)

Destaques

• Revestimento cerâmico com elétrodos sem contacto com o fluido

• Excelente resistência química e à abrasão

• Segurança e higiene melhoradas com uma conceção absolutamente hermética

• Sem metais em contacto com o meio

• Sem isolamento dos elétrodos

• Sem desgaste nem corrosão dos elétrodos

• Medição da vazão estável

• Baixas condutividades até 0,05μS/cm

• Totalmente resistente ao vácuo

• Insensível aos choques de temperatura

• Estéril e higiénico; conformidade com os requisitos da FDA

• Excelentes estabilidade e precisão a longo prazo

• Alternativa ao medidor de vazão mássico (devido ao preço de um medidor de vazão eletromagnético)

Indústrias

• Química

• Alimentar e de bebidas

• Farmacêutica

• Papel e celulose

• Águas residuais

• Construção de máquinas

• Primárias

Aplicações

• Meios tóxicos, agressivos e abrasivos

• Emulsões: látex, tintas de emulsão

• Adesivos

• Produção de massa orgânica

• Meios com baixa condutividade: álcoois e bioálcoois, bebidas espirituosas, glicóis, glicerina

• Lamas abrasivas

• Água misturada com óleo ou partículas metálicas

• Produtos fibrosos

• Produtos à base de óleo: óleos vegetais

• Produtos lácteos: natas gordas, leite, queijo, iogurte com partículas de frutas

• Cimento

(5)

1.2 Características

Elétrodos capacitivos, sem contacto com o fluido

Revestimento cerâmico com conceção cónica

Os elétrodos foram concebidos como placas de condensador de superfície ampla, montadas no exterior do tubo cerâmico. A captação do sinal sem contacto com o fluido oferece maiores vantagens relativamente aos elétrodos clássicos que entram em contacto com o fluido:

• Sem metais em contacto com o meio

• Isolamento dos elétrodos sem risco

• Sem fugas

• Sem desgaste nem corrosão dos elétrodos

• Condutividade mínima do meio de até 0,05 μS/cm

• Indicação mais estável da vazão com meios não homogéneos.

Graças aos elétrodos capacitivos sem contacto com o fluido, consegue-se reduzir significativamente o ruído porque não existe interação eletromecânica nem partículas que atingem os elétrodos.

O revestimento cerâmico do OPTIFLUX 7300 tem uma excelente resistência à abrasão, é extremamente duro, dimensionalmente estável e possui um baixo coeficiente de expansão térmica.

A resistência química é excelente e ampla.

Para além disso, é liso, sem poros e impermeável.

Estas características resultam nas seguintes vantagens:

• Alta resistência ao desgaste e, portanto, muito indicado para fluidos abrasivos

• Completa resistência ao vácuo

• Muito indicado para meios agressivos

• Estabilidade excecional a longo prazo

• Alta precisão de medição mesmo em condições de medição desfavoráveis

• Sem gretas, sem cavidades, nenhum crescimento de bactérias

• Nenhuma lixiviação da cerâmica no meio

(6)

Todos os componentes eletrónicos são fixados rigidamente no tubo cerâmico

Com o OPTIFLUX 7300, o ruído é reduzido não apenas graças aos elétrodos

capacitivos, mas também graças à construção rígida dos componentes eletrónicos.

Todos os componentes eletrónicos são totalmente integrados no tubo cerâmico mediante a tecnologia LTCC (cerâmica co- sinterizada à baixa temperatura).

Os elétrodos capacitivos, a proteção e os pré-amplificadores são sinterizados em três camadas de fita LTCC no tubo cerâmico. O resultado é uma construção muito rígida e fixa, que elimina os movimentos relativos desses

componentes. Isso também é conhecido como efeito microfónico. A utilização de materiais não piezoelétricos previne o ruído piezoelétrico que pode ser induzido quando são empregados materiais plásticos para o isolamento.

Entre as vantagens desta conceção altamente rígida é possível citar a alta imunidade ao ruído e às vibrações.

(7)

1.3 Princípio de medição

Um fluido condutor de eletricidade escoa no interior de um tubo eletricamente isolado através de um campo magnético. Este campo magnético é gerado por uma corrente que flui através de um par de bobinas de campo.

No interior do fluido gera-se uma tensão U:

U = v * k * B * D U = v * k * B * D U = v * k * B * D U = v * k * B * D na qual:

v = velocidade da vazão do elemento k = fator de correção para geometria B = força do campo magnético

D = diâmetro interior do medidor de vazão

A tensão U do sinal é captada por elétrodos e é proporcional à velocidade da vazão v do meio e, portanto, à vazão Q. Um conversor de sinal é utilizado para amplificar a tensão do sinal, filtrá-la e convertê-la em sinais para a totalização, registo e processo da saída.

Figura 1-1: Princípio de medição 1 Bobinas de campo

2 Campo magnético 3 Elétrodos (capacitivo)

4 Tensão induzida (proporcional à velocidade da vazão)

(8)

2.1 Dados técnicos

Os dados seguintes são fornecidos para as aplicações gerais. Se necessitar de dados mais precisos para a sua aplicação específica, entre em contato connosco ou com a sua delegação de vendas local.

Informações adicionais (certificados, ferramentas especiais, softwares,...) e a documentação completa relativa ao produto podem ser descarregadas gratuitamente do sítio web

(Downloadcenter).

Sistema de medição

Princípio de medição Lei de Faraday da indução

Faixa de aplicação Medição contínua da vazão volumétrica de líquidos eletricamente condutivos.

Valor medido Valor medidoValor medido Valor medido

Valor medido primário Velocidade da vazão

Valor medido secundário Vazão em volume, vazão em massa

Design

Características Versão flangeada/sanduíche com tubo de vazão otimizado

Construção modular O sistema de medição consiste num sensor de vazão e num conversor de sinal. Está disponível apenas como versão compacta. Mais informações sobre o conversor de sinal podem ser encontradas na documentação deste último.

Versão compacta Com conversor IFC 300 C / CAP: OPTIFLUX 7300 C Diâmetro nominal DN25, 40, 50, 80, 100 / 1", 1½", 2", 3" e 4".

Conversor de sinal Conversor de sinalConversor de sinal Conversor de sinal

Entradas / saídas Saída de corrente (incl. HART®), saída de pulso, de frequência e/ou de estado, chave limite e/ou entrada de controlo, entrada de corrente (dependendo da versão de E/S)

Contadores 2 (3 opcionais) contadores internos com um máx. de 8 casas de contador (p.ex. para volume de contagem e/ou unidades de massa)

Verificação Verificação integrada, funções de diagnóstico: dispositivo de medição, processo, valor medido, deteção de tubo vazio, estabilização.

Interfaces de comunicação Foundation Fieldbus, Profibus PA e DP, Modbus, HART® Interface do utilizador

Interface do utilizadorInterface do utilizador Interface do utilizador

Visor Ecrã LCD branco, retroiluminado

Tamanho: 128 x 64 pixéis; corresponde a 59 x 31 mm / 2,32" x 1,22"

Visor pode ser rodado em passos de 90°

Temperaturas ambiente inferiores a -25°C / -13°F podem afetar a legibilidade do visor.

Elementos de funcionamento 4 teclas óticas para comando do operador do conversor de sinal sem abrir a caixa.

Interface de infra-vermelhos para leitura e escrita de todos os parâmetros com interface IR (opção) sem abrir a caixa.

Controlo remoto PACTwareTM (incl. Device Type Manager (DTM)) Comunicador portátil HART® da Emerson Process AMS® da Emerson Process

PDM® da Siemens

Todos os DTMs e acionamentos estão disponíveis gratuitamente na página Web dos respetivos fabricantes.

(9)

Funções de visualização Funções de visualizaçãoFunções de visualização Funções de visualização

Menu de funcionamento Definição dos parâmetros utilizando 2 páginas de valor medido, 1 página de estado, 1 página gráfica (valores medidos e representações gráficas ajustáveis livremente).

Idioma dos textos do visor

(conforme pacote de idiomas) Padrão: Inglês, Francês, Alemão, Holandês, Português, Sueco, Espanhol, Italiano

Europa oriental: Inglês, Esloveno, Checo, Húngaro Europa setentrional: Inglês, Dinamarquês, Polaco China: Inglês, Chinês

Rússia: inglês, russo

Unidades Métrica, unidades inglesas e americanas selecionáveis segundo as necessidades nas listas vazão em volume / massa e contagem, velocidade do vazão, condutividade elétrica, temperatura.

Precisão de medição

Condições de referência Condições de vazão: semelhantes a EN 29104 Velocidade da vazão: > 1 m/s / > 3 ft/s

Variação do tempo de fecho da válvula: < 1 ms

Calibrado em condições húmidas em equipamento de calibração acreditado segundo EN 17025 por comparação direta de volume.

Erro máximo de medição v ≤ 1 m/s: ± 5 mm/s

v ≥ 1 m/s: ± 0,5% do valor medido Relativo à vazão em volume.

Estes valores são relacionados com a saída de frequência/pulso.

O desvio de medição adicional típico para a saída de corrente é ± 10 μA.

Repetibilidade ± 0,1% do VM, mínimo 1 mm/s Estabilidade a longo prazo ± 0,1% do VM

Calibração especial Mediante pedido

(10)

Condições de funcionamento

Temperatura TemperaturaTemperatura Temperatura

Temperatura de processo -40...100°C / -40...+212°F (até 120°C / 248°F durante até 30 min.) Para as versões Ex, são aplicáveis faixas de temperaturas diferentes.

Ver a documentação Ex relevante para obter informações detalhadas.

Variação máxima de

temperatura (choque) Aumento: 125°C / 257°F (em 10 min.); 120°C / 248°F (variação repentina)

Diminuição: 100°C / 212°F (em 10 min.); 80°C / 176°F (variação repentina)

Temperatura ambiente Não-Ex: -40..+65°C / -40...+149°F Ex: -40...+60°C / -40...+140°F Temperatura de

armazenagem -50...+70°C/-58...+158°F Intervalo de medição -12...+12 m/s / -40...+40 ft/s Pressão

PressãoPressão Pressão

OPTIFLUX 7300 C - SW OPTIFLUX 7300 C - SW OPTIFLUX 7300 C - SW

OPTIFLUX 7300 C - SW OPTIFLUX 7300 C - FLOPTIFLUX 7300 C - FLOPTIFLUX 7300 C - FLOPTIFLUX 7300 C - FL

Pressão atmosférica Nível do ar Nível do ar

Pressão nominal da flange

EN 1092-1 Padrão:Padrão:Padrão:Padrão: Padrão:Padrão:Padrão:Padrão:

DN100: PN 16 DN100: PN 16

DN25...80: PN 40 DN25...80: PN 40

Opção:

Opção:Opção:

Opção: DN100: PN 25 -

ASME B16.5 Padrão:Padrão:Padrão:Padrão: Padrão:Padrão:Padrão:Padrão:

1...4": 150 lb 1...4": 150 lb Opção:

Opção:Opção:

Opção: 1...3": 300 lb 1...3": 300 lb

4": 300 lb

Pressão máx. é 30 bar / 435 psig

Carga de vácuo 0 mbar / 0 psig 0 mbar / 0 psig

Propriedades químicas Propriedades químicasPropriedades químicas Propriedades químicas

Condição física Líquidos Condutividade elétrica 0,05 μS/cm

Água fria desmineralizada: ≥ 1 μS/cm Conteúdo de gases

permissível (volume) ≤ 5%

Conteúdo de sólidos

permissível ≤ 70%

Condições de instalação

Instalação Preste atenção para que o sensor de vazão permaneça sempre totalmente cheio.

Para informação detalhada; consultar Instalação na página 23.

Direção da vazão Para a frente e para trás

A seta no sensor de vazão indica o sentido positivo da vazão.

Passagem de entrada ≥ 5 DN (sem perturbação da vazão, depois de uma curva simples de 90°)

≥ 10 DN (depois de uma curva dupla 2 x 90°)

≥ 10 DN (atrás de uma válvula de controlo) Passagem de saída ≥ 2 DN

Dimensões e peso Para informação detalhada; consultar Dimensões e peso na página 19.

(11)

Materiais

OPTIFLUX 7300 C - SW OPTIFLUX 7300 C - SW OPTIFLUX 7300 C - SW

OPTIFLUX 7300 C - SW OPTIFLUX 7300 C - FLOPTIFLUX 7300 C - FLOPTIFLUX 7300 C - FLOPTIFLUX 7300 C - FL

Caixa do sensor Aço inoxidável AISI 304 / 1.4306 Aço inoxidável AISI 316 / 1.4408

Tubo de medição Cerâmica Cerâmica

Flange - Aço inoxidável AISI 316 / 1.4408

Elétrodos de medição Capacitivos, sem contacto com o

fluido Capacitivos, sem contacto com o

fluido Anéis de terra Aço inoxidável, Hastelloy® C,

Titanium, Tantalum

- Outros materiais mediante pedido. -

Pernos roscados e porcas Padrão: aço -

Opção: aço inoxidável, mangas de

centragem de borracha -

Juntas Gylon®, PTFE-PF 29,

Chemotherm®

Anéis de vedação de PTFE, PTFE branco. Opção: PTFE enchido, azul (tipo L).

Outros materiais mediante pedido. -

Caixa do conversor de sinal Padrão: alumínio de fundição; revestimento padrão Opção: aço inoxidável 316 L / 1.4408

Conexões de processo

OPTIFLUX 7300 C - SW OPTIFLUX 7300 C - SW OPTIFLUX 7300 C - SW

OPTIFLUX 7300 C - SW OPTIFLUX 7300 C - FLOPTIFLUX 7300 C - FLOPTIFLUX 7300 C - FLOPTIFLUX 7300 C - FL EN 1092-1 PadrãoPadrãoPadrãoPadrão

DN100 em PN 16 DN100 em PN 16

DN25...80 em PN 40 DN25...80 em PN 40 Opção

OpçãoOpção

Opção DN100 em PN 25 -

ASME PadrãoPadrãoPadrãoPadrão

1...4" em 150 lb 1...4" em 150 lb Opção

OpçãoOpção

Opção 1...3" em 300 lb 1"-2"-3" em 300 lb 4" em 300 lb

Pressão máx. é 30 bar / 435 psig

Ligação elétrica

Geral A ligação elétrica é feita em conformidade com a diretiva VDE 0100

"Regulamentos para a colocação em funcionamento em instalações de alta tensão acima de 1000 V" ou regulamentos nacionais equivalentes.

Tensão PadrãoPadrãoPadrãoPadrão

100...230 VCA (-15% / +10%), 50/60 Hz Opções

Opções Opções Opções

24 VCC (-55% / +30%)

24 VCA/CC (CA: -15% / +10%, 50/60 Hz; CC: -25% / +30%) Consumo de energia CA: 22 VA

CC: 12 W

Bucins Padrão: M20 x 1,5 (8...12 mm)

Opção: ½" NPT, PF ½

(12)

Entradas e saídas

Geral Todas as entradas são isoladas galvanicamente entre si e de todos os outros circuitos.

Todos os dados de funcionamento e valores de saída podem ser ajustados.

Descrição das

abreviaturas utilizadas Uext = tensão externa RL = carga + resistência Uo = tensão terminal lnom = corrente nominal

Valores limites de segurança (Ex i):

Valores limites de segurança (Ex i):

Valores limites de segurança (Ex i):

Valores limites de segurança (Ex i):

Ui = tensão de entrada máx.

ll = corrente de entrada máx.

Pl = potência nominal de entrada máx Cl = capacidade de entrada máx.

Ll = condutividade de entrada máx.

Saída de corrente Saída de correnteSaída de corrente Saída de corrente

Dados de saída Vazão em volume, vazão em massa, valor de diagnóstico, velocidade do vazão, temperatura da bobina.

Configurações Sem HARTSem HARTSem HARTSem HART® Q = 0%: 0…20 mA Q = 100%: 10…21,5 mA

Identificações de erro: 10...21,5 mA Com HART

Com HART Com HART Com HART® Q = 0%: 4…20 mA Q = 100%: 10…21,5 mA

Identificações de erro: 3,5...22 mA

Dados de funcionamento E/S básicasE/S básicasE/S básicasE/S básicas E/S modularesE/S modularesE/S modularesE/S modulares Ex iEx iEx iEx i

Ativa Uint, nom= 24 VCC

I ≤ 22 mA RL ≤ 1 kΩ

Uint, nom = 20 VCC I ≤ 22 mA RL ≤ 450Ω U0 = 21 V I0= 90 mA P0= 0,5 W C0= 90 nF / L0 = 2 mH C0= 110 nF / L0= 0,5 mH

Passiva Uext≤32 VCC

I ≤ 22 mA U0 ≥ 1,8 V

RL≤(Uext- U0) / Imáx

Uext≤32 VCC I ≤ 22 mA U0 ≥ 4 V

RL≤(Uext- U0) / Imáx Ui= 30 V

Ii= 100 mA Pi = 1W Ci= 10 nF Li~ 0 mH

(13)

HARTHARTHART HART®

Descrição Protocolo HART® através da saída de corrente ativa e passiva.

Versão HART®: V5

Parâmetro universal HART®: completamente integrado Carga ≥ 250 Ω no ponto de teste HART®.

Observe carga máxima para saída de corrente!

Funcionamento

multiponto Sim, corrente de saída = 4 mA

Endereço multiponto ajustável no menu de funcionamento 1...15 Excitador do dispositivo Disponíveis para FC 375, AMS, PDM, FDT/DTM

Registo

(HART® Communication Foundation)

Sim

Saída de pulsos ou frequência Saída de pulsos ou frequênciaSaída de pulsos ou frequência Saída de pulsos ou frequência

Dados de saída Saída de pulsos: vazão em volume, vazão em massa

Saída de frequência: vazão em volume, vazão em massa, valor de diagnóstico, velocidade do vazão, temperatura da bobina

Função Ajustável como saída de pulsos ou frequência.

Taxa/frequência de pulso 0,01...10000 pulsos/s ou Hz

Configurações Pulsos por unidade de volume ou massa ou frequência máx. para vazão a 100%

Largura do pulso: ajustável como automática, simétrica ou fixa (0,05...2000 ms).

Dados de funcionamento E/S básicasE/S básicasE/S básicasE/S básicas E/S modularesE/S modularesE/S modularesE/S modulares Ex iEx iEx iEx i

Ativa Unom = 24 VCC

fmáx no menu de operação definido para fmáx ≤ 100 Hz:

I ≤ 20 mA aberto:

I ≤ 0,05 mA fechado:

U0, nom = 24 V a I = 20 mA fmáx no menu de operação definido para 100 Hz

< fmax ≤ 10 kHz:

I ≤ 20 mA aberto:

I ≤ 0,05 mA fechado:

U0, nom = 22,5 V a I = 1 mA U0, nom = 21,5 V a I = 10 mA U0, nom = 19 V a I = 20 mA

(14)

Passiva Uext ≤32 VCC

fmáx no menu de operação definido para fmáx≤100 Hz:

I ≤ 100 mA RL, máx = 47 kΩ

RL, mín= (Uext- U0) / Imáx aberto:

I ≤ 0,05 mA a Uext = 32 VCC fechado:

U0, máx= 0,2 V a I≤10 mA U0, máx= 2 V a I≤100 mA

fmáx no menu de operação definido para 100 Hz < fmáx ≤ 10 kHz:

I ≤ 20 mA RL, máx = 47 kΩ

RL, mín= (Uext- U0) / Imáx aberto:

I ≤ 0,05 mA a Uext= 32 VCC fechado:

U0, máx= 1,5 V a I≤1 mA U0, máx = 2,5 V a I ≤ 10 mA U0, máx = 5,0 V a I ≤ 20 mA

NAMUR - Passivo a

EN 60947-5-6 aberto:

Inom= 0,6 mA fechado:

Inom= 3,8 mA

Passivo a EN 60947-5-6 aberto:

Inom= 0,43 mA fechado:

Inom= 4,5 mA Ui = 30 V Ii = 100 mA Pi = 1W Ci =10 nF Li ~ 0 mH

(15)

Corte vazão baixa Corte vazão baixaCorte vazão baixa Corte vazão baixa

Função Ponto de comutação e histerese ajustáveis separadamente para cada saída, contador e visor.

Ponto de comutação Regulável em intervalos de 0,1%

0…20% (saída de corrente, saída de frequência) ou 0...± 9,999 m/s (saída de pulsos)

Histerese Regulável em intervalos de 0,1

0…5% (saída de corrente, saída de frequência) ou 0…5 m/s (saída de pulsos) Constante de tempo

Constante de tempoConstante de tempo Constante de tempo

Função A constante de tempo corresponde ao tempo decorrido até 67% do valor final ser atingido de acordo com uma função de passo.

Configurações Regulável em intervalos de 0,1 0...100 s

Saída de estado / chave limite Saída de estado / chave limiteSaída de estado / chave limite Saída de estado / chave limite

Funções e configurações Ajustável como conversão automática da faixa de medição, exibição do sentido do vazão, estouro do contador, erro, ponto de comutação ou deteção de tubo vazio.

Controlo de válvula com função de dosagem ativada Estado e/ou controlo: LIGADO ou DESLIGADO

Dados de funcionamento E/S básicasE/S básicasE/S básicasE/S básicas E/S modularesE/S modularesE/S modularesE/S modulares Ex iEx iEx iEx i

Ativa - Uint = 24 VCC

I ≤ 20 mA aberto:

I ≤ 0,05 mA fechado:

U0, nom = 24 V a I = 20 mA

-

Passiva Uext ≤ 32 VCC

I ≤ 100 mA RL, máx = 47 kΩ

RL, mín= (Uext- U0) / Imáx aberto:

I ≤ 0,05 mA a Uext= 32 VCC fechado:

U0, máx = 0,2 Vat I≤10 mA U0, máx = 2 Vat I≤100 mA

-

NAMUR - Passivo a

EN 60947-5-6 aberto:

Inom= 0,6 mA fechado:

Inom= 3,8 mA

Passivo a EN 60947-5-6 aberto:

Inom= 0,43 mA fechado:

Inom= 4,5 mA Ui = 30 V Ii = 100 mA Pi = 1W Ci =10 nF Li = 0 mH

(16)

Entrada de controle Entrada de controleEntrada de controle Entrada de controle

Função Retenção dos valores de saída (por ex. durante a limpeza), definição do valor das saídas a "zero", reposição de totalizador e erros, conversão de faixa.

Início da dosagem quando a função de dosagem está ativada.

Dados de funcionamento E/S básicasE/S básicasE/S básicasE/S básicas E/S modularesE/S modularesE/S modularesE/S modulares Ex iEx iEx iEx i

Ativa - Uint = 24 VCC

Contcto ext. aberto:

U0, nom = 22 V Contato ext. fechado:

Inom = 4 mA Contato fechado (ligado):

U0 ≥ 12 V

com Inom= 1,9 mA Contato aberto (desligado):

U0 ≤ 10 V

com Inom= 1,9 mA

-

Passiva 8 V≤Uext ≤ 32 VCC Imáx = 6,5 mA a Uext≤24 VCC Imáx = 8,2 mA a Uext≤32 VCC Contato fechado (ligado):

U0 ≥ 8 V

com Inom = 2,8 mA Contato aberto (desligado):

U0 ≤ 2,5 V

com Inom = 0,4 mA

3 V≤Uext ≤ 32 VCC Imáx = 9,5 mA a Uext ≤ 24 V Imáx = 9,5 mA a Uext ≤ 32 V Contato fechado (ligado):

U0 ≥ 3 V

com Inom= 1,9 mA Contato aberto (desligado):

U0 ≤ 2,5 V

com Inom= 1,9 mA

Uext ≤ 32 VCC I ≤ 6 mA a Uext= 24 V I ≤ 6,6 mA a Uext= 32 V Ligado:

U0 ≥ 5,5 V ou I≥4 mA Desligado:

U0 ≤ 3,5 V ou I≤0,5 mA Ui = 30 V

Ii = 100 mA Pi = 1W Ci = 10 nF Li = 0 mH

NAMUR - Ativa conforme

EN 60947-5-6 Terminais abertos:

U0, nom = 8,7 V Contato fechado (ligado):

U0, nom = 6,3 V com Inom > 1,9 mA Contato aberto (desligado):

U0, nom = 6,3 V com Inom > 1,9 mA Deteção de rutura de cabo:

U0 ≥ 8,1 V com I ≤ 0,1 mA Deteção de curto- circuito do cabo:

U0 ≤ 1,2 V com I ≥ 6,7 mA

-

(17)

Entrada de corrente Entrada de correnteEntrada de corrente Entrada de corrente

Função Os seguintes valores podem ser enviados do sensor de vazão para a entrada de corrente: temperatura, pressão e corrente.

Dados de funcionamento E/S básicasE/S básicasE/S básicasE/S básicas E/S modularesE/S modularesE/S modularesE/S modulares Ex iEx iEx iEx i

Ativa - Uint, nom = 24 VCC

I≤22 mA Imáx≤26 mA (eletronicamente limitado)

U0, mín = 19 V a I ≤ 22 mA Sem HART®

Uint, nom = 20 VCC I≤22 mA U0, min = 14 V a I ≤ 22 mA Sem HART® U0 = 24,5 V I0 = 99 mA P0 = 0,6 W

C0= 75 nF / L0= 0,5 mH Sem HART®

Passiva - Uext ≤ 32 VCC

I≤22 mA Imáx≤26 mA (eletronicamente limitado)

U0, máx = 5 V a I ≤ 22 mA Sem HART®

Uext ≤ 32 VCC I ≤ 22 mA U0, máx = 4 V a I ≤ 22 mA Sem HART® Ui = 30 V Ii = 100 mA Pi = 1W Ci = 10 nF Li = 0 mH Sem HART® PROFIBUS DP

PROFIBUS DPPROFIBUS DP PROFIBUS DP

Descrição Isolado galvanicamente acordo com IEC 61158 Versão do perfil: 3.01

Reconhecimento automático da taxa de transmissão de dados (máx. 12 MBaud)

Endereço do barramento ajustável mediante visor local no dispositivo de medição.

Bloqueios de função 5 x entradas analógicas, 3 x totalizador

Dados de saída Vazão em volume, vazão em massa, contador de volume 1 + 2, contador de massa, velocidade, temperatura da bobina

PROFIBUS PA PROFIBUS PAPROFIBUS PA PROFIBUS PA

Descrição Isolado galvanicamente acordo com IEC 61158 Versão do perfil: 3.01

Consumo de corrente: 10,5 mA

Tensão de barramento permissível: 9…32 V; em aplicação Ex: 9...24 V Interface Bus com proteção contra polaridade inversa integrada.

Erro típico de corrente FDE (Fault Disconnection Electronic): 4,3 mA Endereço do barramento ajustável mediante visor local no dispositivo de medição.

Bloqueios de função 5 x entradas analógicas, 3 x totalizador

Dados de saída Vazão em volume, vazão em massa, contador de volume 1 + 2, contador

(18)

FOUNDATION Fieldbus FOUNDATION FieldbusFOUNDATION Fieldbus FOUNDATION Fieldbus

Descrição Isolado galvanicamente acordo com IEC 61158 Consumo de corrente: 10,5 mA

Tensão de barramento permissível: 9…32 V; em aplicação Ex 9...24 V Interface Bus com proteção contra polaridade inversa integrada.

Suportada função Ligação Master (LM)

Testado com Kit de teste interoperável (ITK) versão 5.1 Bloqueios de função 3 x entradas analógicas, 2 x integradores

Dados de saída Vazão em volume, vazão em massa, contador de volume 1 + 2, contador de massa, velocidade, temperatura da bobina

Modbus ModbusModbus Modbus

Descrição Modbus RTU, Master / Slave, RS485 Intervalo de endereço 1...247

Códigos de função

suportados 03, 04, 16

Difusão Suportado com código de função 16 Taxas de transmissão

suportada 1200, 2400, 4800, 9600, 19200, 38400, 57600, 115200 Baud

Aprovações e certificações

CECECE CE

Este dispositivo preenche os requisitos estatuários das diretivas UE. O fabricante certifica os testes bem sucedidos do produto ao aplicar a marca CE.

Para informações completas sobre as diretivas e normas da UE e certificações aprovadas, consulte a Declaração de Conformidade UE ou o website do fabricante.

Outras aprovações e normas Outras aprovações e normasOutras aprovações e normas Outras aprovações e normas

Não Ex Padrão

Áreas classificadas Áreas classificadasÁreas classificadas Áreas classificadas

ATEX Consulte a documentação Ex relevante para obter informações detalhadas.

KEMA 10ATEX0105 X

Para gases: zonas 1 e 2, grupo de gases IIC, classe de temperatura T6...T4 Para poeiras: zonas 21 e 22, temperatura máxima da superfície T115°C

NEPSI GYJ18.1099X

Categoria de proteção de

acordo com IEC 60529 IP66/67, NEMA 4/4X/6

Higiene Tubo de medição cerâmico em conformidade com os regulamentos da FDA.

Teste de choque IEC 60068-2-27 30 g para 18 ms Resistência a vibrações IEC 60068-2-64

f = 20...2000 Hz, rms = 4,5 g, t = 30 min

(19)

2.2 Dimensões e peso

Versão sanduíche Versão sanduícheVersão sanduíche

Versão sanduíche a = 155 mm / 6,1"

b = 230 mm / 9,1" 1 c = 260 mm / 10,2"

Altura total = H + a

Versão flangeado Versão flangeadoVersão flangeado

Versão flangeado a = 155 mm / 6,1"

b = 230 mm / 9,1" 1 c = 260 mm / 10,2"

Altura total = H + a

1O valor pode variar dependendo dos bucins utilizados.

Todos os dados fornecidos nas tabelas seguintes baseiam-se exclusivamente em versões standard do sensor de vazão.

Especialmente para tamanhos nominais menores do sensor de vazão, o conversor de sinal pode ser maior do que o sensor de vazão.

Perceba que para classes de pressão diferentes das mencionadas, as dimensões podem ser diferentes.

Relativamente às informações completas sobre as dimensões dos conversor de sinal,

consulte a documentação pertinente.

(20)

Versão sanduíche

Figura 2-1: Detalhes de construção DN25...100 / 1...4"

1 Situação sem anéis de terra 2 Junta

Tamanho nominal

Dimensões [mm] Aprox.

peso [kg]

DN L H W D Ød1 Ød4

25 58 1 116 68 20 26 46 1,6

40 83 1 131 83 30 39 62 2,4

50 103 1 149 101 40 51 74 2,9

80 153 1 181 133 60 80 106 6,4

100 203 1 206 158 80 101 133 8,8

1Comprimento da instalação total do medidor de vazão sem anéis: apenas dimensão L.

A tabela abaixo é válida para 150 e 300 lb.

Tamanho

nominal Dimensões [polegadas] Aprox.

peso [lb]

ASME L H W D Ød1 Ød4

1" 2,28 1 4,57 2,68 0,79 1,02 1,81 3,53

1½" 3,27 1 5,16 3,27 1,18 1,54 2,44 5,29

2" 4,06 1 5,87 3,98 1,57 2,01 2,91 6,39

3" 6,02 1 7,13 5,24 2,36 3,15 4,17 14,11

4" 7,99 1 8,11 6,22 3,15 3,98 5,24 19,40

1Comprimento da instalação total do medidor de vazão sem anéis: apenas dimensão L.

(21)

Versão flangeado

Figura 2-2: Detalhes de construção DN25...100 / 1...4"

1 Detalhes da cerâmica, flange e juntas, consulte as opções nas figuras seguintes 2 Tolerâncias de comprimento (ver tabela nas páginas seguintes)

Figura 2-3: Detalhes das opções de junta 1 Anel de vedação: PTFE (branco)

Opcional: PTFE condutivo (cinzento)/Gylon 3504 (azul)

2 Anel de vedação para contraflanges redondas: PTFE enchido (azul) 3 DN25...100 / 1...4"; anel espaçador opcional com junta

d1 d2

(22)

EN 1092-1

ASME B 16.5 150 lb

ASME B 16.5 300 lb

Nominal

Diâmetro

Dimensões [mm] Aprox.

peso [kg]

DN L H W D Ød1

25 150 143 115 20 26 4

40 150 168 150 30 39 6

50 200 184 165 40 51 9

80 200 217 200 60 80 15

100 250 242 220 80 101 21

Nominal

Diâmetro Dimensões [polegadas] Aprox.

peso [lb]

polegada L H W D Ød1

1" 5,91 5,47 4,25 0,79 1,02 8,8

1½" 5,91 6,18 5,00 1,18 1,54 13,2

2" 7,87 6,89 6,00 1,57 2,01 19,8

3" 7,87 8,39 7,50 2,36 3,15 33,1

4" 9,84 9,65 9,00 3,15 3,98 46,3

Nominal Diâmetro

Dimensões [polegadas] Aprox.

peso [lb]

polegada L H W D Ød1

1" 5,91 5,91 4,92 0,79 1,02 8,8

2" 7,87 7,20 6,50 1,57 2,01 22,9

3" 7,87 8,86 8,27 2,36 3,15 40,6

(23)

3.1 Finalidade de utilização

Esse medidor de vazão eletromagnético foi concebido exclusivamente para medir a vazão e a condutividade de meio líquido eletricamente condutivo.

3.2 Notas gerais sobre a instalação

3.2.1 Vibrações

3.2.2 Campo magnético

A responsabilidade da utilização dos dispositivos de medição relativamente à adequabilidade, uso previsto e resistência à corrosão dos materiais utilizados contra o fluído medido reside apenas com o operador.

O fabricante não se responsabiliza por quaisquer danos resultantes de uma utilização indevida que não a prevista.

Inspecione cuidadosamente as embalagens quanto a danos ou sinal de tratamento descuidado.

Comunique quaisquer danos à empresa transportadora e à representação local.

Verifique a lista de encomenda para controlar se recebeu todos os itens encomendados.

Observe a placa de identificação do dispositivo para verificar se o mesmo foi expedido de acordo com a sua encomenda.

Verifique se está inscrita a tensão de alimentação correcta na placa de identificação.

Figura 3-1: Evite as vibrações

(24)

3.3 Condições de instalação

3.3.1 Entrada e saída

Utilize seções de tubo de entrada e saída retas para evitar a distorção da vazão ou redemoinhos causados por curvas e seções em T.

3.3.2 Curvaturas em 2 ou 3 dimensões

Sustente a tubagem em ambos os lados do medidor de vazão. Certifique-se de que o conector M12 esteja colocado no lado de entrada da vazão.

Figura 3-3: Seções de entrada e saída recomendadas 1 Consulte o capítulo "Curvaturas em 2 ou 3 dimensões"

2 ≥ 2 DN

Figura 3-4: Curvaturas em 2 e/ou 3 dimensões a montante do medidor de vazão 1 2 Dimensões = X/Y

2 3 Dimensões = X/Y/Z

Comprimento da entrada: utilizando curvaturas em 2 dimensões: ≥ 5 DN; possuindo curvaturas em 3 dimensões: ≥ 10 DN

Curvaturas em 2 dimensões acontecem apenas no plano vertical ou ou ou ou horizontal (X/Y), enquanto

curvaturas em 3 dimensões acontecem em ambos os planos vertical eeee horizontal (X/Y/Z).

(25)

3.3.3 Seção T

3.3.4 Curvaturas

Figura 3-5: Distância após as secções T 1 ≥ 10 DN

Figura 3-6: Instalação nas tubagens com curvatura (90°)

Figura 3-7: Instalação nas tubagens com curvatura (45°)

Evite o esvaziamento ou enchimento parciais do sensor de vazão

(26)

3.3.5 Descarga aberta

3.3.6 Válvula de controlo

3.3.7 Bomba

Figura 3-8: Instalação antes de uma descarga aberta

Figura 3-9: Instalação antes da válvula de controlo

Figura 3-10: Instalação após a bomba

(27)

3.3.8 Temperaturas

3.3.9 Ventilação de ar

Figura 3-11: Temperaturas 1 Temperatura de processo 2 Temperatura ambiente 3 Guarda-sol

Proteja o dispositivo da luz solar direta

Figura 3-12: Ventilação de ar 1 ≥ 5 m

2 Ponto de ventilação de ar

(28)

3.3.10 Desvio de flange

3.3.11 Posição de montagem

Desvio máx. admissível das faces das flanges da tubulação:

L

máx

- L

mín

≤ 0,5 mm / 0,02"

Figura 3-13: Desvio de flange 1 Lmáx

2 Lmín

Figura 3-14: Posição de montagem

(29)

3.4 Montagem

3.5 Valores de binário e pressão versões sanduíche

Binário máx.:

• Etapa 1: aprox. 50% do valor máx. de binário

• Etapa 2: aprox. 80% do valor máx. de binário

• Etapa 3: 100% do valor máx. de binário indicado nas tabelas

EN 1092-1

ASME B16.5

Utilize pernos de aço inoxidável classe A2 / 6.9.

Certifique-se de que os flanges de conexão sejam do tipo com lado elevado (RF).

Figura 3-15: Aperte os pernos adotando uma ordem fixa, ver a figura.

Tamanho nominal

DN [mm] Intervalo de pressão Pressão máx. de funcionamento permitida [bar]

25...80 PN 40 40

100 PN 16 16

100 PN 25 25

Tamanho nominal [polegada]

Intervalo de pressão Pressão máx. de funcionamento permitida [psig]

1...4" 150 lb 230

1...3" 300 lb 580

(30)

EN 1092-1

ASME B 16.5 (150 lb)

ASME B 16.5 (300 lb)

Tamanho

nominal DN [mm]

Contraflange

& pernos

Binário máx. permitido Junta:

PTFE enchido / PTFE / PF29

Junta:

Grafite

Classificação Tamanho Nm ft-lb Nm ft-lb

25 PN 40 M12 x 141 22 16 32 24

40 PN 40 M16 x 176 47 35 66 49

50 PN 40 M16 x 203 58 43 82 60

80 PN 40 M16 x 261 48 35 69 51

100 PN 16 M16 x 303 75 55 106 78

100 PN 25 M20 x 176 94 69 133 98

Tamanho nominal

DN [polegada]

Contraflange

& pernos Binário máx. permitido Junta:

PTFE enchido / PTFE / PF29

Junta:

Grafite

Classificação Tamanho Nm ftlb Nm ftlb

1" 150 lb 1/2"UNC x 142 24 18 33 24

1 ½" 150 lb 1/2"UNC x 174 38 28 54 40

2" 150 lb 5/8"UNC x 215 58 43 83 61

3" 150 lb 5/8"UNC x 268 98 72 138 102

4" 150 lb 5/8"UNC x 318 75 55 108 80

Tamanho nominal

DN [polegada]

Contraflange

& pernos Binário máx. permitido Junta:

PTFE enchido / PTFE / PF29

Junta:

Grafite

Classificação Tamanho Nm ftlb Nm ftlb

1" 300 lb 1" 20 15 28 21

1 ½" 300 lb 1 ½" 43 32 61 45

2" 300 lb 2" 61 45 87 64

3" 300 lb 3" 58 43 83 61

4" 300 lb 4" 85 63 112 90

(31)

3.6 Valores de binário e pressão versões flangeadas

Aperte os pernos adotando uma ordem fixa, ver a figura:

• Etapa 1: manualmente

• Etapa 2: aprox. 25% do valor máx. de binário

• Etapa 3: aprox. 50% do valor máx. de binário

• Etapa 4: aprox. 80% do valor máx. de binário

• Etapa 5: 100% do binário máximo indicado na tabela

Utilize pernos de aço inoxidável classe A2 / 6.9.

Tenha o cuidado de utilizar a junta adequada para prevenir danos no revestimento do medidor de vazão. Em geral, desaconselha-se a utilização de juntas espiraladas porque poderiam danificar gravemente o revestimento do medidor de vazão.

Os diâmetros DN80 e DN100 têm 8 furos para flange; prossiga da mesma maneira para apertar os outros pernos.

Com o dispositivo são fornecidos 4 anéis de vedação de PTFE (2 para serem utilizados na instalação, 2 como reserva).

Não são necessárias outras juntas.

(32)

EN 1092-1

ASME B 16.5 (150 lb)

ASME B 16.5 (300 lb)

Tamanho nominal

DN [mm]

Contraflange Binário recomendado [Nm]

Classificação Pernos Mín. Máx.

25 PN 40 4 x M12 50 70

40 PN 40 4 x M16 100 175

50 PN 40 4 x M16 100 175

80 PN 40 8 x M16 100 175

100 PN 16 8 x M16 100 175

Tamanho nominal DN [polegada]

Contraflange Binário recomendado [ftlb]

Classificação Pernos Mín. Máx.

1" 150 4 x ½" 40 80

1½" 150 4 x ½" 60 80

2" 150 4 x 5/8" 80 160

3" 150 4 x 5/8" 100 160

4" 150 8 x 5/8" 100 160

Tamanho nominal DN [polegada]

Contraflange Binário recomendado [ftlb]

Classificação Pernos Mín. Máx.

1" 300 4 x ¾" 40 180

1½" 300 4 x ¾" 60 180

2" 300 8 x 5/8" 80 96

3" 300 8 x ¾" 100 180

(33)

4.1 Instruções de segurança

4.2 Ligação à terra

Anel de terra número 1 (para o tipo VN19):

• 3 mm / 0,12" de espessura (tântalo: 0,5 mm / 0,02")

4.3 Diagramas de conexão

Todos os trabalhos efetuados nas ligações elétricas apenas devem ser realizados com a alimentação desligada.

Anote os dados relativos à tensão indicados na placa de identificação!

Cumpra os regulamentos nacionais relativos às instalações eléctricas!

Respeite em todas as circunstâncias os regulamentos locais relativos à saúde e à segurança no trabalho.

Todos os serviços nos componentes elétricos do dispositivo de medição podem ser executados apenas por especialistas devidamente qualificados.

Observe a placa de identificação do dispositivo para verificar se o mesmo foi expedido de acordo com a sua encomenda.

Verifique se está inscrita a tensão de alimentação correcta na placa de identificação.

O aparelho deve ser ligado à terra em conformidade com os regulamentos a fim de se proteger o pessoal contra choques elétricos.

Figura 4-1: Ligação à terra

1 Tubagens metálicas, não revestidas internamente. Ligação à terra sem anéis de terra.

2 Tubagens metálicas com revestimento interno e tubagens não condutoras. Ligação à terra com anéis de terra.

Figura 4-2: Anel de terra número 1

No que se refere aos diagramas de ligação e mais informações sobre o sensor, consulte o

(34)
(35)
(36)

Soluções de medição remotas e sem fio para a medição e monitorização da vazão

Serviços de engenharia, comissionamento, calibração, manutenção e formação

Sede KROHNE Messtechnik GmbH Ludwig-Krohne-Str. 5

47058 Duisburg (Alemanha) Tel.: +49 203 301 0

Fax: +49 203 301 10389 info@krohne.de

/2021 - 4008715101 - TD OPTIFLUX 7300 R02 pt - Sujeito a alterações sem aviso prévio.

A lista atual de todos os contatos e endereços da KROHNE pode ser encontrada em:

Imagem

Referências

temas relacionados :