ESCLARECIMENTO 07. Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS:

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

DAQ.G/DGE.C abril / 2008 pág. 1/6 ESCLARECIMENTO 07

Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS:

1. Pergunta: Solicitar de Vsas., para que possamos elaborar nossa proposta, os projetos e/ou especificações dos itens abaixo:"

Item 01.07.26 - Fornecimento e implantação de placas de identificação de linhas. Item 01.07.27 - Fornecimento e implantação de marco quilométrico.

Item 01.07.28 - Fornecimento e implantação de sinal de passagem de nível tipo 2.

Resposta: O modelo será padrão CVRD/FCA já existente na Ferrovia EFRS-MG/RJ. Para o sinal de passagem de nível tipo 2. O modelo será o de acionamento automático. O detalhamento será apresentado no projeto executivo.

2. Pergunta: No item 8 - “Critérios de Análise, Aceitabilidade e Julgamento das Propostas”, no subitem 8.6, da seção III, está previsto: - “FURNAS poderá, a seu exclusivo critério, corrigir e/ou alterar a(s) quantidade(s) na PROPOSTA(s) da(s) PROPONENTE(s) que não esteja(m) de acordo com o(s) quantitativo(s) expresso(s) na Planilha de Preços deste Edital”. No caso dos quantitativos “levantados” pela Proponente serem diferentes dos apresentados por FURNAS, qual deve ser o procedimento a ser adotado?

Resposta: Conforme definido no item 1.2 da Seção I do Edital “A modalidade adotada para esta licitação será a de Concorrência, do tipo Menor Preço, e os serviços a serem contratados serão realizados sob o regime de Empreitada por Preço Global”. A Alínea do Inciso VIII do art. 6 da Seção 2 da Lei 8666, define esse tipo de empreitada como sendo a Execução de Obra ou Serviço por Preço Certo e Total. Nesse tipo de contratação o Critério de Julgamento da Proposta consiste em considerar como Proposta vencedora a que Resultar Menor Preço Global sendo que todos os quantitativos envolvidos na execução da obras são de responsabilidade das Proponentes. As quantidades apresentadas na Planilha de “COMPOSIÇÃO DOS PREÇOS UNITÁRIOS E DO PREÇO GLOBAL”, anexo II da Seção VII, foram estimadas com base no Projeto e Especificações Técnicas podendo ser modificadas, para mais ou para menos, pelas Proponentes, quando da elaboração da suas Propostas, ficando certo que essas alterações serão de responsabilidade e ônus de cada Proponente. Para tanto, a Proponente, sempre que alterar qualquer quantitativo previsto na Planilha “COMPOSIÇÃO DOS PREÇOS UNITÁRIOS E DO PREÇO GLOBAL”, anexo II da Seção VII, deverá indicar expressamente tal alteração na Proposta. Independente de na Proposta vencedora ter havido alterações nos quantitativos informados na Planilha de “COMPOSIÇÃO DOS PREÇOS UNITÁRIOS E DO PREÇO GLOBAL”, Anexo II da Seção VII, os serviços serão contratados na modalidade Preço Global, isto é por preço certo e Total, não cabendo qualquer remuneração adicional, inclusive por variações de quantitativos previstos no edital, apresentado na proposta ou efetivamente executados.

3. Pergunta: Ponte do Rio Macuco:

a) No apoio P2 a fundação está com aproximadamente 35,00 m abaixo do NA, o que daria uma pressão de trabalho incompatível com a execução a "ar comprimido". As cotas de assentamento das bases estão mesmo nesta profundidade? Lembramos que pressões acima de "2,0 a 2.5" atm são de altíssimo risco na sua execução.

Resposta: As profundidades foram revisadas conforme suplemento a ser emitido e resposta da Pergunta 04.

b) o fuste dos tubulões e bases estão sendo escavados em rocha aproximadamente 3 metros de acordo com o desenho enviado. Este entendimento está correto

Resposta: Ver desenhos: 8922/00-3V-DE-1581-0; 8922/00-3V-DE-1601-0; 8922/00-3V-DE-1621-0 E 8922/00-3V-DE-1641-0. Embutir mínimo de 50 cm de Base de Tubulão em Rocha.

(2)

DAQ.G/DGE.C abril / 2008 pág. 2/6 no projeto e os fornecidos na Seção VII- AnexoII - Composição dos Preços Unitários e do Preço Global para os serviços de Execução de tubulações a ar comprimido. Como devemos proceder com relação a essas diferenças?

Resposta: Será emitido um suplemento das Planilhas da Seção VII do Edital contemplando as alterações abaixo:

QUADRO DE QUANTIDADES E ORÇAMENTO

Código Serviço Unidade Quantidade

(a)

Valor em Reais (b)

Total em Reais c= (a) x (b) 02. PONTE SOBRE O RIO PARAÍBA DO SUL - 330 m

02.02. Infraestrutura

02.02.01. Escavação, carga, transporte material de 1ª

categoria, DMT 500 m m³ 650,90

02.02.02. Reaterro compactado m³ 230,80

02.02.03. Concreto de regularização fck = 10,0 Mpa m³ 54,60

02.02.04. Esc. p/alarg. base tub.ar comp.prof. até 12 m LF m³ 364,48

02.02.05. Forn.lanç.c. base tub.ar comp.até 12m LF/AC/BC/PC m³ 201,20

02.02.06. Tub.céu aberto diâmetro externo=1,40 m

c/AC/BC/PC m 90,00

02.02.07. Tub.ar c.D=1,4m prof.até12m lâm.d'água

LF/AC/BC/PC m 130,00

03. PONTE SOBRE O CANAL DE ADUÇÃO - 150 m

03.02. Infraestrutura

03.02.01. Escavação, carga, transporte material de 1ª

categoria, DMT 500 m m³ 545,00

03.02.02. Reaterro compactado m³ 218,00

03.02.03. Concreto de regularização fck = 10,0 Mpa m³ 27,80

03.02.04. Esc.p/alarg. base tub.ar comp.prof. até 12 m LF m³ 99,60

03.02.05. Esc.p/alarg. base tub.ar comp.prof.12/18 m LF m³ 14,88

03.02.06. Forn.lanç.c. base tub.ar comp.até 12m LF/AC/BC/PC m³ 99,60

03.02.07. Forn.lanc.c.base tub.ar comp.pr.12/18m

LF/AC/BC/PC m³ 14,88

03.02.08. Tub.céu aberto diâmetro externo=1,40 m

c/AC/BC/PC m 199,00

03.02.09. Tub.ar c.D=1,4m prof.até12m lâm.d'água

LF/AC/BC/PC m 186,00

03.02.10. Tub.ar c.D=1,4m prof.12/18m lâm.d'água

LF/AC/BC/PC m 24,00

03.02.11. Tub.ar c.D=1,6m prof.até12m lâm.d'água

LF/AC/BC/PC m 80,00

03.02.12. Tub.ar c.D=1,6m prof.12/18m lâm.d'água

(3)

DAQ.G/DGE.C abril / 2008 pág. 3/6

04. PONTE SOBRE O CANAL DE FUGA - 60 m

04.02. Infraestrutura

04.02.01. Escavação, carga, transporte material de 1ª

categoria, DMT 500 m m³ 208,00

04.02.02. Reaterro compactado m³ 157,00

04.02.03. Concreto de regularização fck = 10,0 Mpa m³ 11,20

04.02.04. Esc.p/alarg. base tub.ar comp.prof. até 12 m LF m³ 15,00

04.02.05. Forn.lanç.c. base tub.ar comp.até 12m LF/AC/BC/PC m³ 15,00

04.02.06. Tub.ar c.D=1,4m prof.até12m lâm.d'água

LF/AC/BC/PC m 41,00

05. PONTE SOBRE O RIO MACUCO - 150 m

05.02. Infraestrutura

05.02.01. Escavação, carga, transporte material de 1ª

categoria, DMT 500 m m³ 545,00

05.02.02. Reaterro compactado m³ 218,00

05.02.03. Concreto de regularização fck = 10,0 Mpa m³ 37,05

05.02.04. Esc.p/alarg. base tub.ar comp.prof. até 12 m LF m³ 28,00

05.02.05. Esc.p/alarg. base tub.ar comp.prof.12/18 m LF m³ 70,00

05.02.06. Forn.lanc.c.base tub.ar comp.pr. até 12m

LF/AC/BC/PC m³ 28,00

05.02.07. Forn.lanc.c.base tub.ar comp.pr.12/18m

LF/AC/BC/PC m³ 70,00

05.02.08. Tub.céu aberto diâmetro externo=1,40 m

c/AC/BC/PC m 170,00

05.02.09. Tub.ar c.D=1,4m prof.até12m lâm.d'água

LF/AC/BC/PC m 74,00

05.02.10. Tub.ar c.D=1,4m prof.12/18m lâm.d'água

LF/AC/BC/PC m 20,00

05.02.11. Tub.céu aberto diâmetro externo=1,60 m

c/AC/BC/PC m 108,00

05.02.12. Tub.ar c.D=1,6m prof.até12m lâm.d'água

LF/AC/BC/PC m 96,00

5. Pergunta: No projeto 8822/00-3V-DE-1854-0, no que diz respeito à cortina atirantada, não tem as dimensões do espaçamento horizontal entre os tirantes e como o arquivo em PDF, não foi possível tirar a medida por escala. Seria possível o fornecimento do espaçamento horizontal entre os tirantes?

Resposta: O espaçamento horizontal entre tirantes é de 2,0m.

6. Pergunta: No projeto de estaca raiz, não foi dado o espaçamento ao longo do “muro de flexão”. Seria possível fornecer esse espaçamento?

Resposta: O espaçamento longitudinal entre estacas é de 2,0m.

7. Pergunta: Em que item da planilha deverá ser considerado o “muro de flexão” (localizado no projeto 8822-02-3V-DE-1853-0), já que não há um item específico para ele ?

Resposta: Na composição do custo do Item 01.06.03.01 – Execução Estaca Raiz 20 cm. Deverão ser considerados todos os insumos e serviços auxiliares que a proponente julgar necessário de acordo com sua experiência, com base nos Projetos e na Especificação de Serviço apresentados.

(4)

DAQ.G/DGE.C abril / 2008 pág. 4/6 8. Pergunta: Solda elétricas tipo "Flash-Butt" - serão executadas pela contratada ou FURNAS fornecerá as barras com comprimento de 216m? Como executor de obras ferroviárias sabemos que só as grandes ferrovias do país possuem equipamentos para realizar este tipo de soldagem dos trilhos (CVRD, MRS, FCA) no caso a FCA teria condições de executar tais serviços e entregar as barras no local, desde que os trilhos de 12m sejam fornecidos e descarregados em Pedro Leopoldo - MG (local da usina de soldagem). Outra alternativa seria realizar as soldas através do processo de soldagem aluminotérmica, tendo em vista que já está previsto no item "01.07.12" da planilha ?

Resposta: Ver Esclarecimento 06, Pergunta 38.

9. Pergunta: Os materiais da superestrutura ferroviária serão oriundos do desmonte de linha previsto no item "01.07.15"? Caso negativo de quem será a responsabilidade pela sua aquisição, tendo em vista que dificilmente será encontrada a quantidade de trilhos TR-45 novos (item 01.07.04) no mercado?

Resposta: Não. Os materiais serão novos. A responsabilidade é da CONTRATADA. Na fase de projeto foi realizada pesquisa de mercado que encontrou fornecedores para estes materiais.

10. Pergunta: É correto afirmar que teremos apenas Execução de tubulão a ar comprimido de diâmetro 1,40m com camisa pré-moldada? Caso durante a execução dos serviços seja necessária a utilização de Tubulão à céu aberto com diâmetro de 1,40m, será criado um item novo para efetuar a medição?

Resposta: As estimativas dos quantitativos, dos tipos e dos comprimentos dos tubulões foram revisadas conforme suplemento a ser emitido. Quanto à remuneração desses serviços será conforme definido no item 11. CRITÉRIOS de MEDIÇÃO e PAGAMENTO, 12. CRITÉRIO PARA CÁLCULO DO AVANÇO FÍSICO e 13. CRITÉRIO PARA CÁLCULO DO VALOR DA MEDIÇÃO da Seção III do Edital e não será criado qualquer item adicional de medição.

11. Pergunta: Caso haja divergências significativas entre as quantidades da planilha e as quantidades levantadas em projeto, como devemos proceder?

Resposta: Ver resposta da Pergunta 02 deste Esclarecimento.

12. Pergunta: Gostaria de esclarecer o item da planilha de quantidades que pede "Ensaio para verificação da capacidade de carga” (opcional). Este ensaio é para prova de carga estática ou dinâmica?

Resposta: Carregamento estático para verificação das deformações admissíveis conforme Especificação de Serviço. O Ensaio mencionado não será opcional.

13. Pergunta: Tendo em vista a profundidade dos tubulões, bem como a pressão de serviço devido ao lençol freático em alguns apoios, seria possível a alteração do projeto de fundações para estacas escavadas com camisa metálica ou com uso de lama bentonítica ?

Resposta: O projeto foi concebido para utilização de tubulões. Ressalta-se que as profundidades e quantidades dos tubulões foram revisadas, conforme suplemento a ser emitido e resposta da Pergunta 04 deste Esclarecimento.

14. Pergunta: No item 2.1.11 - Trilho TR-45 em aço carbono, barras de 24 m, soldadas no estaleiro, e para eventuais ligações de obra TR-45 reaproveitado. O item não diz se o trilho será de fornecimento da contratada, ou será de fornecimento da contratante. Gostaria de saber de quem é o fornecimento dos trilhos?

(5)

DAQ.G/DGE.C abril / 2008 pág. 5/6 15. Pergunta: Canal de Fuga - Prancha 8922/02-3V-DE-1404-1- O desvio provisório para relocação da ferrovia no segmento do Canal de Fuga será executado sobre a ensecadeira, a qual será executada pelo empreendedor. Perguntamos:

a)Quem é a pessoa do empreendedor no processo que se responsabilizará pela execução sobre ensecadeira?

Resposta: O Consórcio Construtor Simplício fará uma pequena ensecadeira junto ao canal de fuga e próximo a Margem do Rio. A responsabilidade pela construção do aterro para implantação do Desvio será da CONTRATADA e faz parte do escopo do Edital de relocação da Ferrovia. A origem dos materiais para execução desse aterro está definida na resposta da alínea “C” da Pergunta 25 do Esclarecimento 06.

b)Em nossa análise e estudo detectamos que os quantitativos para relocação da ferrovia foram contemplados apenas uma vez, baseando-se na Planilha de Quantidade do item superestrutura da ferrovia que é de 6.640 m, no nosso entendimento está faltando 590 m de relocação, como ele será remunerado?

Resposta: No entendimento de FURNAS o quantitativo informado está correto. Entretanto verificar resposta da Pergunta 2 deste Esclarecimento.

16. Pergunta: COMPACTAÇÃO DE CORPO DE ATERRO EM ROCHA - Do volume de material necessário para execução de serviço, apenas 54.231,44 m³ estão considerados, baseado nas escavações de 3ª categoria constantes da Planilha de Quantidades, faltando 131.339,48 m³. Perguntamos: O volume necessário para complementar será proveniente de qual jazida e como será remunerado?

Resposta: Os materiais serão oriundos dos estoques de rocha da Obra do AHE Simplício e sua remuneração deverá estar dentro do Preço Global, na composição de Custo do Item 01.01.11. Transporte local com Basculante 10 m3 em rodovia não pavimentada (conserv.) da planilha Anexo II da Seção VII.

17. Pergunta: TRANSPORTE LOCAL COM CAMINHÃO BASCULANTE 10 M³ EM RODOVIA NÃO PAVIMENTADA (CONSERV) Perguntamos:

a)Qual a origem deste material, onde ele irá ser colocado e o DMT? Resposta: Ver respostas 50b, 69, 86 e 87 do Esclarecimento 06.

b) De quem será a responsabilidade de escavação e carga desse material, uma vez que, não está sendo contemplado na Planilha de Quantidades?

Resposta: Ver respostas 69, 86 do Esclarecimento 06.

18. Pergunta: De quem será a responsabilidade de escavação e carga da rocha para execução do corpo de aterro, visto que a Planilha disponibilizada não contempla estes serviços?

Resposta: Ver respostas 50b, 86 e 87 do Esclarecimento 06.

19. Pergunta: DESAPROPRIAÇÃO DE EDIFICAÇÃO. De quem será a responsabilidade das desapropriações no km 2 + 600?

Resposta: A desapropriação das edificações será feita por FURNAS e a demolição e retirada dos escombros será da Contratada.

(6)

DAQ.G/DGE.C abril / 2008 pág. 6/6 20. Pergunta: Na Planilha de Quantidade itens 01.15.01 e 01.15.02 mencionam cerca com mourão de madeira, porém o projeto prevê cerca com mourão de concreto. Favor esclarecer?

Resposta: Os itens mencionados nesta pergunta estão incorretos. Os itens referentes a cerca são: 01.05.01 e 01.05.02. No entanto, respondendo à pergunta, considerar o apresentado na planilha, sendo cerca com mourão de madeira.

21. Pergunta: Os drenos previstos nos itens 01.03.06 e 01.03.07, têm no projeto de drenagem, previsto a utilização de tubo Ø 200 mm de concreto, porém os projetos do DNIT prevêem hoje a utilização de tubos Ø 150 mm de PEAD ou Concreto. Favor esclarecer?

Resposta: Os dispositivos de drenagem devem seguir o detalhamento da última vigência do ÁLBUM DE PROJETOS-TIPO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM – DNIT/2006. Como o projeto básico foi iniciado anteriormente a emissão desta revisão do Álbum, alguns detalhes típicos sofreram alteração, porém, o levantamento de custos está baseado nos padrões atuais.

Atenciosamente,

Marcelo Brandão Carneiro Departamento de Aquisição

Imagem

Referências

temas relacionados :