Companhia Energética de Brasília CEB

20 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Formulário de Referência - 2016 Página 1 4.4. Processos judiciais, administrativos ou arbitrais, que não estejam sob sigilo, em que o emissor ou suas controladas sejam parte e cujas partes contrárias sejam administradores ou ex-administradores, controladores ou ex-controladores ou investidores do emissor ou de suas controladas.

Companhia Energética de Brasília – CEB

Processo nº 2010.01.1.063225-6 – 4ª V da Fazenda Pública do DF (Proc. CEB: 093/000026/2010)

A. juízo 4ª Vara da Fazenda Pública do DF

B. instância STJ

C. data de instauração 28/04/2010

D. partes no processo Autora: COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB Ré: DISTRITO FEDERAL

E. valores, bens ou direitos envolvidos

R$ 619.526,55 (valor pedido na inicial)

F. principais fatos

Ação de Cobrança ajuizada pela CEB em desfavor do DISTRITO FEDERAL, objetivando a condenação do réu ao pagamento do débito remanescente do Convênio nº 001/99 firmado entre ela, o GDF e FURNAS. Em 22.11.2012, foi proferida sentença que reconheceu a prescrição da pretensão e julgou improcedentes os pedidos, extinguindo o processo com base no art. 269, inciso V do Código de Processo Civil. A Apelação interposta pela CEB em 13.12.2012 foi igualmente improvida. Foram então interpostos em 12.07.2013, pela CEB, Embargos de declaração, para fins de prequestionamento, os quais quedaram improvidos.

Em 21.08.2013 a CEB interpôs Recurso Especial, que teve seu processamento deferido pelo TJDFT e encaminhado ao STJ em 15.07.2014. Atualmente continua aguardando julgamento pelo Superior Tribunal de Justiça.

G. chance de êxito (provável,

possível ou remota) Remota H. análise do impacto em caso de

perda do processo Perda do valor discutido I. valor provisionado (se houver

provisão) Sem provisão

Processo nº 2013.01.1.146958-5 – 1ª V da Fazenda Pública do DF (Proc. CEB: 093.000049/2013)

A. juízo 1ª Vara da Fazenda Pública do DF

B. instância 1ª

(2)

Formulário de Referência - 2016 Página 2 D. partes no processo Autora: COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB

Ré: DISTRITO FEDERAL E. valores, bens ou direitos

envolvidos

R$ 9.306.382,26 (valor pedido na inicial)

F. principais fatos

Trata-se de ação de cobrança ajuizada pela CEB em face do Distrito Federal, objetivando o recebimento de obras e serviços de Iluminação Pública realizadas entre os anos de 2010 e 2011, além dos demais encargos, por força do Contrato nº 040/2008-SO e seus aditivos, firmado entre as partes. Citado, o Réu apresentou defesa em 18.08.2014 e em seguida a CEB replicou em 15.12.2014. Em 19.2.2015 o DF requereu produção de prova oral e pericial, o que foi indeferido em decisão proferida em 27.04.2015. O DF interpôs agravo retido em face desta decisão. Em 22.10.2015 sobreveio sentença que julgou procedentes os pedidos, condenando o Réu a pagar o valor pleiteado na inicial, corrigido monetariamente pela TR da data de vencimento da fatura até 25.03.2015, a partir de quando começaria a incidir o IPCA como índice de atualização do valor. Em 3.12.2015 a CEB opôs embargos de declaração arguindo omissão em relação ao termo inicial da correção monetária, uma vez que não houve faturamento de valores, logo a correção deveria incidir a partir da conclusão de cada obra.

G. chance de êxito (provável,

possível ou remota) Possível H. análise do impacto em caso de

perda do processo Perda do valor discutido I. valor provisionado (se houver

(3)

Formulário de Referência - 2016 Página 3 Processo nº 2013.01.1.146965-7 – 1ª V da Fazenda Pública do DF

(Proc. CEB: 093.000048/2013)

A. juízo 1ª Vara da Fazenda Pública do DF

B. instância 1ª

C. data de instauração 02/10/2013

D. partes no processo Autora: COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB Ré: DISTRITO FEDERAL

E. valores, bens ou direitos envolvidos

R$ 18.894.380,82 (valor pedido na inicial)

F. principais fatos

Trata-se de ação de cobrança ajuizada pela CEB em desfavor do Distrito Federal, objetivando receber a quantia de R$ 18.894.380,82, conforme fatura vencida em 27.12.2010, referente aos serviços de obras de Iluminação Pública realizadas entre os anos de 2010 e 2011, por força do Contrato nº 040/2010-SO, firmado entre as partes, além dos demais encargos.

Citado, o Réu apresentou defesa em 01.04.2014. Réplica da CEB protocolada em 22.05.2014. Em 21.07.2014 a CEB requereu produção de prova testemunhal, o que foi indeferido em decisão de 01.10.2014, motivando a interposição pela Companhia, de agravo retido em 03.11.2014. Em 18.5.2014 sobreveio sentença julgando procedentes os pedidos da CEB, condenando o DF ao pagamento do valor pleiteado com correção monetária pela TR a contar do vencimentos da fatura. Em 23.06.2015 o DF interpôs recurso de apelação, que foram contra-arrazoados pela CEB em 26.08.2015. em 14.09.2015 os autos foram remetidos ao TJDFT para julgamento da apelação do DF e do reexame necessário.

G. chance de êxito (provável,

possível ou remota) Possível H. análise do impacto em caso de

perda do processo Perda do valor discutido I. valor provisionado (se houver

(4)

Formulário de Referência - 2016 Página 4 Processo nº 2014.01.1.090618-2 – 4ª V da Fazenda Pública do DF

(Proc. CEB: 093.000008/2014)

A. juízo 4ª Vara da Fazenda Pública do DF

B. instância 1ª

C. data de instauração 02/10/2013

D. partes no processo Autora: COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB Ré: DISTRITO FEDERAL

E. valores, bens ou direitos envolvidos

(5)

Formulário de Referência - 2016 Página 5 F. principais fatos

Trata-se de ação de cobrança ajuizada conjuntamente pela CEB e CEB-D em desfavor do Distrito Federal, requerendo, a antecipação de tutela para que o Réu indique imediatamente a fonte de custeio para a manutenção do Plano Assistencial da CEB relativamente aos aposentados e pensionistas das Autoras, sob pena de multa por descumprimento, ou a suspensão do referido plano até que seja feita a indicação da referida fonte; no mérito, a condenação do DF ao pagamento dos valores desembolsados pelas autoras para cumprimento do disposto na Lei Distrital nº 3199/2003, importando no montante de R$ 74.644.008,23, acrescidos de juros e correção monetária, sendo R$ 6.240.362,34 devidos à CEB e R$ 68.403.645,89 devidos à CEB-D, bem como os valores que vierem a serem dispendidos pelas Autoras no decorrer deste processo; alternativamente, requereram a condenação do Réu ao pagamento de perdas e danos decorrentes da omissão em definir a fonte de custeio dos referidos valores, além de custas processuais e de honorários advocatícios. Citado, o DF contestou o feito em 25.08.2011 alegando a inconstitucionalidade da referida lei distrital, a ausência de responsabilidade civil do Réu por ato legislativo e a natureza discricionária da execução orçamentária. Em 04.09.2014 o pedido antecipatório foi indeferido, motivando a oposição de embargos declaratórios pelas autoras, em 16.09.2014, requerendo que fosse sanada omissão verificada no decisum. Em resposta, foi proferida nova decisão em 06.10.2014, negando provimento aos embargos. Em seguida, em 22.10.2014 as autoras interpuseram agravo de instrumento perante o TJDFT requerendo a reforma da decisão monocrática (agravo de instrumento nº 2014.00.2.027526-6). Em 21.11.2014, as Autoras requereram produção de prova pericial. Em 18.09.2015 sobreveio sentença julgando procedentes os pedidos iniciais, condenando o DF ao pagamento de R$ 74.644.008,23 (R$ R$ 6.240.362,34 devidos à CEB e R$ 68.403.645,89 devidos à CEB-D), com correção monetária da data do ajuizamento da ação de protesto interruptivo da prescrição nos termos da lei 9.494/97 (índice de correção da poupança) até 25.03.2015 e daí por diante pelo IPCA, além de juros de mora a contar da citação na ação de proteso. Em 30.09.2015 as Autora interpuseram embargos de declaração apontando omissões da sentença em relação ao pedido de que o DF indique fonte de custeio e quanto às parcelas vincendas. Em 28.10.2015 sobreveio sentença integrativa que acolheu em parte os declaratórios das Autoras determinando ao DF que aponte a fonte de custeio do plano assistencial para aposentados e pensionistas, bem como que arque com as despesas das parcelas vincendas, sendo estas limitadas ao termo final estipulado na ADI 2014 00 2 032055-2, qual seja 18 meses a contar da publicação do acórdão na ADI, o que se deu em 25.09.2015. Em 05.11.2015 o DF opôs embargos de declaração que foram rejeitados. O DF interpôs apelação em 30.11.2015.

(6)

Formulário de Referência - 2016 Página 6 G. chance de êxito (provável,

possível ou remota) Possível H. análise do impacto em caso de

perda do processo Perda do valor discutido I. valor provisionado (se houver

provisão) Sem provisão

J. Observações

Antes do ajuizamento da ação de cobrança, em 03.02.2014, a CEB e CEB-D ingressaram com Medida Cautelar de Protesto Interruptivo, protocolada sob o nº 2014.01.1.014356-2, que tramitou perante a 04ª Vara da Fazenda Pública do DF.

O agravo de instrumento nº 2014.00.2.027526-6, que aguarda julgamento pelo TJDFT.

(7)

Formulário de Referência - 2016 Página 7 Processo nº 2014.01.1.139125-0 – 1ª V da Fazenda Pública do DF

(Proc. CEB: 093.000045/2014)

A. juízo 1ª Vara da Fazenda Pública do DF

B. instância 2ª

C. data de instauração 11.09.2014

D. partes no processo Autora: COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB Ré: DISTRITO FEDERAL

E. valores, bens ou direitos envolvidos

R$ 1.038.195,50 (valor pedido na inicial)

F. principais fatos

Trata-se de ação de cobrança ajuizada pela CEB em desfavor do Distrito Federal, requerendo o pagamento de valores constantes de faturas vencidas no período de 2009 a 2014, relativas a serviços de infraestrutura de iluminação pública em eventos promovidos pelo Réu, para atendimento de suas administrações regionais e secretarias. Processo aguarda citação do Réu para oferecimento de contestação. O DF apresentou contestação em 5.3.2015. E, 10.06.2015 a CEB apresentou réplica. Em 17.12.2015 os autos foram conclusos ao Juiz para sentença.

G. chance de êxito (provável,

possível ou remota) Possível H. análise do impacto em caso de

perda do processo Perda do valor discutido I. valor provisionado (se houver

(8)

Formulário de Referência - 2016 Página 8

CEB DISTRIBUIÇÃO S.A.

Atualmente estão em curso 126 ações movidas pela CEB-D em desfavor do seu acionista majoritário (Distrito

Federal) com o objetivo de receber valores oriundos de faturas de consumo de energia elétrica, encargos oriundos

de pagamento em atraso, obras e/ou serviços, que montam o valor total de R$ 351.159.678,97, sendo que as mais

relevantes, com valores individuais superiores a R$ 1 milhão estão abaixo arroladas:

1 - Processo nº 2011.01.1.234763-5 (Proc. CEB: 310.002535/2006)

A. juízo 7ª Vara da Fazenda Pública / DF

B. instância 1ª

C. data de instauração 19/12/2011

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Ré: DISTRITO FEDERAL E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 16.979.123,14

F. principais fatos

Trata-se de ação de cobrança ajuizada em face do Distrito Federal, estando já inseridos neste os correspondentes encargos sobre faturas de execução de obras até a data de 14/12/2011. Estas obras são as seguintes: extensão de rede de distribuição na Vila estrutural, extensão de rede elétrica em Santa Maria, extensão de rede de distribuição urbana na Vila Varjão, remanejamento de rede de energia elétrica, remanejamento de rede de distribuição, torre de subtransmissão – interligação Brasília Norte – Brasília Centro, extensão de rede de distribuição urbana do Riacho Fundo, aumento de carga no Centro de Convenções e melhoramento no fornecimento de energia para o Complexo da República. Após manifestação do Distrito Federal, a CEB-D se manifestou em réplica e o processo se encontra em fase de especificação de provas, sendo requerida perícia. O processo encontra-se com o perito para confecção do laudo desde 05/11/2014.

G. chance de êxito (provável possível ou

remota) Possível

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo

(9)

Formulário de Referência - 2016 Página 9 2 - Processo nº 2006.01.1.063068-6 (Proc. CEB: 310.002915/2006)

A. juízo 8ª Vara Fazenda Pública/DF

B. instância 1ª

C. data de instauração 09/06/2006

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Réu: DISTRITO FEDERAL E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 13.897.969,97

F. principais fatos

A CEB-D ajuizou ação de cobrança em face do "Distrito Federal" alegando que esta é consumidor de energia elétrica. Contudo, em que pese ter efetuado o pagamento do principal, não efetuou o pagamento dos encargos incidentes sobre as faturas em atraso. Após a contestação, foi deferida prova pericial e, em sentença, proferida em 21/05/2013, entendeu-se que restou fulminado o direito de cobrança das faturas vencidas anteriormente aos 5 anos precedentes à data do ajuizamento da ação, qual seja, dia 29/06/2006. Desse modo, o M.M. Juiz julgou parcialmente procedentes os pedidos formulados, para condenar o requerido ao pagamento de R$ 7.128.402,73 (sete milhões, cento e vinte e oito mil quatrocentos e dois reais e setenta e três centavos), a título dos encargos moratórios incidentes sobre as faturas de energia elétrica que são objeto da inicial, respeitada a prescrição qüinqüenal. Em 14 de junho de 2013 a CEB-D interpôs recurso de apelação, assim como também fez o Distrito Federal. Os recursos foram improvidos. O feito está em execução, DF opôs embargos à execução questionando os cálculos realizados pela CEB-D, os quais foram julgados improcedentes pelo juízo de 1º Grau. O DF interpôs apelação, à qual negou-se provimento por unanimidade. Após o retorno dos autos à vara de origem em 13/04/2016, a CEB dará início ao cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública.

G. chance de êxito (provável, possível ou

remota) Provável

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo

(10)

Formulário de Referência - 2016 Página 10 3 - Processo nº 2006.01.1.073801-4 (Proc. CEB: 310.002395/2006)

A. juízo 4ª Vara Fazenda Pública/DF

B. instância STJ

C. data de instauração 26/07/2006

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Réu: DISTRITO FEDERAL E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 8.852.245,81

F. principais fatos

Trata-se de ação de cobrança ajuizada pela CEB-D em desfavor do DISTRITO FEDERAL cujo pleito é o pagamento da quantia de R$ 8.852.245,81, a título de juros, multa e correção monetária incidentes sobre as faturas de consumo de energia elétrica pagas com atraso entre setembro/1995 e novembro/2005. Em especificação de provas, as partes acordaram com a produção de prova pericial, na área contábil. A prova pericial representada pelo laudo ratifica que os valores especificados nas faturas especificadas na inicial correspondem aos apurados. A sentença, proferida em 20/06/2012, julgou parcialmente procedente o pedido, para condenar o Distrito Federal ao pagamento dos valores constantes das faturas que seguem à inicial, decotadas da cobrança as faturas com vencimento até o dia 25/07/2001. O Distrito Federal entrou com Recurso de Apelação em 14 de novembro de 2012, e o acórdão foi publicado em 18 de dezembro de 2012, no sentido de prover parcialmente o recurso tão somente para determinar que a partir de 30/06/09 o valor da condenação seja acrescido de juros até seu efetivo pagamento, na forma do art. 1º-F da Lei 9.494/97, com a redação dada pela Lei 11.960/09. Foi então que, não satisfeito, o Distrito Federal interpôs Recurso Especial junto ao Superior Tribunal de Justiça em 04 de março de 2013, que, após a apresentação das contrarrazões pela CEB- D, foi indeferido. O DF interpôs Agravo no REsp para subir o recurso a qual aguarda julgamento no STJ. O recurso está concluso ao relator Ministro Gurgel de Faria desde 02/03/2016.

G. chance de êxito (provável, possível ou

remota) Possível

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Perda do valor discutido ou parte do mesmo

(11)

Formulário de Referência - 2016 Página 11 4 - Processo nº 2006.01.1.073797-7 (Proc. CEB: 310.002394/2006)

A. juízo 3ª Vara Fazenda Pública/DF

B. instância 2º

C. data de instauração 26/07/2006

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Réu: DISTRITO FEDERAL E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 2.701.320,21

F. principais fatos

Trata-se de Ação de Cobrança ajuizada pela CEB-D em face do DISTRITO FEDERAL, relativa às faturas de energia elétrica da Secretaria de Educação, totalizando R$ 2.701.320,21. O Distrito Federal apresentou contestação suscitando a prescrição trienal e, subsidiariamente, a quinquenal. No mérito, requereu a improcedência dos pedidos por total ausência de especificação das parcelas cobradas, além de não restar configurada qualquer responsabilidade civil estatal. Ataca ainda os valores cobrados à título de juros e multa, pois a inércia da autora é a culpada pela exorbitância desses. O juiz reconheceu

em despacho

saneador a prescrição das parcelas anteriores à 26/07/2001 e determinou a produção de prova pericial para apurar o valor devido.

Houve perícia, que foi impugnada por ambas as partes. O pedido foi julgado parcialmente procedente para condenar o Distrito Federal a pagar R$ 366.359,01. Julgado improcedente o recurso de apelação do Distrito Federal. Os ED´s do DF foram julgados improcedentes. Foi interposto o REsp pelo DF. Houve o sobrestamento do recurso, tendo em vista a comunicação eletrônica remetida a pelo Superior Tribunal de Justiça em 11/11/2014, determinando a suspensão dos recursos especiais em que se discute a aplicabilidade do art. 1º-F da Lei 9.494/97 até o julgamento dos Recursos Especiais 1.492.221/PR, REsp 1.495.144/RS e REsp 1.495.146/MG em sede de Recursos Repetitivos.

G. chance de êxito (provável possível ou

remota) Possível

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo

(12)

Formulário de Referência - 2016 Página 12 5 - Processo nº 2006.01.1.073765-5 (Proc. CEB: 310.002392/2006)

A. juízo 3ª Vara Fazenda Pública/DF

B. instância 2º

C. data de instauração 26/07/2006

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Réu: DISTRITO FEDERAL E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 2.569.520,95

F. principais fatos

Trata-se de Ação de Cobrança ajuizada pela CEB-D em face do DISTRITO FEDERAL relativa às faturas de energia elétrica da Secretaria de Educação, totalizando R$ 2.569.520,95. O Distrito Federal suscita a prescrição trienal e, subsidiariamente, a quinquenal. No mérito, requereu a improcedência dos pedidos por total ausência de especificação das parcelas cobradas, além de não restar configurada qualquer responsabilidade civil estatal. O pedido foi julgado parcialmente procedente para condenar o Distrito Federal a pagar a energia consumida pela Secretaria de Saúde decotando-se os débitos anteriores à 26/07/2001 por força da prescrição quinquenal. Determinou-se que a apuração do débito até o ajuizamento da ação deverá seguir as regras pertinentes ao consumo de energia elétrica - 26/07/2006. Após, deverá ser atualizado pelo IPCA-E e acrescido de juros de mora de 6% a.a contados da citação por força da Lei nº 9.494/97. Foi interposto Recurso de Apelação pelo DF, ao qual foi negado provimento por unanimidade pela 3ª Turma Cível. Foi interposto o REsp pelo DF. Houve o sobrestamento do recurso, tendo em vista a comunicação eletrônica remetida a pelo Superior Tribunal de Justiça em 11/11/2014, determinando a suspensão dos recursos especiais em que se discute a aplicabilidade do art. 1º-F da Lei 9.494/97 até o julgamento dos Recursos Especiais 1.492.221/PR, REsp 1.495.144/RS e REsp 1.495.146/MG em sede de Recursos Repetitivos.

G. chance de êxito (provável, possível ou

remota) Possível

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo

(13)

Formulário de Referência - 2016 Página 13 6 - Processo nº 2006.01.1.013807-7 (Proc. CEB: 310.000559/2006)

A. juízo 4ª Vara Fazenda Pública/DF

B. instância 1ª

C. data de instauração 14/02/2006

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Réu: DISTRITO FEDERAL E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 2.215.454,22

F. principais fatos

A CEB-D ajuizou ação de cobrança em desfavor do DISTRITO FEDERAL, pleiteando o pagamento dos encargos legais decorrentes do pagamento em atraso de faturas efetuados desde o ano de 1996. Defendeu a isonomia de tratamento entre os usuários do serviço prestado, bem como a legitimidade da cobrança, uma vez que não há respaldo legal que justifique a isenção dos encargos. Requereu, assim, a condenação do réu ao pagamento do valor de R$ 2.215.454,22, além dos ônus da sucumbência. A sentença, proferida em 31 de maio de 2011 acolheu, em parte, a prejudicial de mérito para pronunciar a prescrição da pretensão com relação à cobrança das dívidas anteriores a 14 de fevereiro de 2001. Além disso, o pedido foi julgado parcialmente procedente para condenar o réu ao pagamento dos valores estampados na fatura ainda não prescritas, à exceção do valor de R$ 5.475,41. Em 15/12/2011, o Distrito Federal apresentou recurso de apelação, que teve seu provimento negado em 15/06/2012. Em 10/07/2012 foi interposto Recurso Especial pelo Distrito Federal, que teve seu processamento indeferido. A CEB propôs a ação de execução em 06/02/2013 e juntou nova planilha do débito cujo valor é de R$ 1.106.172,16, em 10/05/2013. Não houve impugnação aos cálculos por parte do DF. Foi determinada a expedição do precatório em 08/04/2014.

G. chance de êxito (provável possível ou

remota) Provável em relação ao valor do precatório expedido.

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo.

(14)

Formulário de Referência - 2016 Página 14 7 - Processo nº 2006.01.1.091186-9 – 3ª VFP/DF (Proc. CEB: 310002790/2006)

A. juízo 3ª Vara Fazenda Pública/DF

B. instância 1ª

C. data de instauração 04/09/2006

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Réu: DISTRITO FEDERAL E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 1.272.715,72

F. principais fatos

Em 04.09.2006 foi ajuizada ação de cobrança em face do Distrito Federal pleiteando o pagamento de faturas de energia elétrica de unidades consumidoras vinculadas à Secretaria de Saúde, assim como dos encargos incidentes, segundo os quais, a atualização monetária, juros e multa. A prova pericial foi requerida pela CEB-D. Em decisão interlocutória, o juiz deferiu a produção das provas requeridas pelas partes, entretanto, entendeu que para as parcelas vencidas até o dia 10.1.2003, o prazo prescricional é de cinco anos e que a partir da vigência do Novo Código Civil, iniciada em 11.10.2003, o prazo de prescrição é de três anos, conforme §3º do artigo 206. Dessa Decisão houve a interposição de Agravo Retido pela autora. Apresentados os cálculos pelo perito, a autora concordou com os mesmos. Juntaram-se alegações finais. O juízo a quo pronunciou a prescrição da CEB-D ao recebimento das parcelas referentes ao período anterior a 04/09/2003 e julgou parcialmente procedente o pedido condenando o Distrito Federal ao pagamento de R$ 94.471,59 (noventa e quatro mil quatrocentos e setenta e um reais e cinquenta e nove centavos) à parte autora, com correção monetária pelo IPCA-e e juros de 6% a.a. da data do laudo. A CEB e o DF recorreram, a 3ª Turma Cível não conheceu do apelo do DF. Conheceu do Reexame necessário e a ele negou provimento. Conhecendo parcialmente da APC da CEB e, na parte conhecida, deu-lhe parcial provimento unânime para para reformar em parte a r. sentença e declarar a prescrição somente das parcelas vencidas antes de 4/9/2001. O Distrito Federal opôs embargos de declaração contra esse Acórdão, aos quais foram rejeitados por unanimidade. Após o retorno dos autos à vara de origem a CEB dará início ao cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública.

G. chance de êxito (provável possível ou

remota) Possível

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo

(15)

Formulário de Referência - 2016 Página 15 8 - Processo nº 2006.01.1.073773-5 (Proc. CEB: 310.002412/2006)

A. juízo 1ª Vara Fazenda Pública/DF

B. instância 1ª

C. data de instauração 26/07/2006

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Réu: DISTRITO FEDERAL E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 1.176.152,18

F. principais fatos

Trata-se de ação de cobrança em desfavor do DISTRITO FEDERAL, pleiteando o pagamento dos encargos legais decorrentes do pagamento em atraso de faturas pela Secretaria de Segurança Pública. Em 16 de setembro de 2009, a sentença julgou procedente o pedido para condenar o Réu a pagar à Autora a quantia de R$ 1.176.152,18, atualizada monetariamente desde o ajuizamento da ação, até a efetiva satisfação do crédito. O Distrito Federal interpôs Recurso de Apelação, ao qual foi dado parcial provimento em 25.08.2010, para pronunciar a prescrição da pretensão de cobrança das faturas de energia elétrica vencidas anteriormente a 26/07/01. Proposta a execução, em 05 de dezembro de 2012 o M.M. Juiz proferiu despacho abrindo prazo para o Distrito Federal interpor embargos à execução. No processo discute-se a planilha de débitos apresentada pelo Distrito Federal. Foi determinada a Expedição de Precatórios para o pagamento da importância total de R$ 777.324,12 (setecentos e setenta e sete mil e trezentos e vinte e quatro reais e doze centavos), em 14/07/2014. G. chance de êxito (provável, possível ou

remota) Provável

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo

(16)

Formulário de Referência - 2016 Página 16 9 - Processo nº 2014.01.1.035990-6 (Proc. CEB: 310.003859/2013)

A. juízo 4ª Vara da Fazenda Pública / DF

B. instância 2ª

C. data de instauração 13/03/2014

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Ré: Distrito Federal E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 1.268.589,35

F. principais fatos

Trata-se de pleito condenatório proposto em desfavor do Distrito Federal, no escopo de obter provimento judicial de natureza condenatória deste ao pagamento da importância de R$ 1.268.589,35. Alega a CEB que o réu é consumidor de energia elétrica fornecida pela mesma, sendo assim obrigado a pagar as faturas emitidas pela prestação do serviço. Sustenta, ainda, que diversas faturas correspondentes à unidade consumidora nº 1.281.661-7 não foram pagas, totalizando o débito já indicado. Citado, o réu apresentou embargos. Inicialmente, alegou não caber a cobrança pela via monitória, por ser necessária dilação probatória. Acrescentou que a Fazenda Pública não está sujeita à execução por cumprimento de sentença. Observou que a autora exige valores em duplicidade, pois algumas faturas foram pagas. Disse que há cobrança de encargos moratórios de forma disfarçada. Asseverou que não há justo título a embasar o pedido e que não há comprovação da prestação do serviço, pois as faturas não foram emitidas regularmente. Alegou não ser cabível a cobrança de contribuição de iluminação pública e sustentou que o Poder Público não se sujeita ao pagamento de juros e multa. Na sentença proferida, o Magistrado constituiu o mandado monitório em título executivo judicial no valor de R$ 1.268.589,35 a qual deve ser atualizado segundo os ditames da Lei 9.494/97. O processo está com carga à Procuradoria do Distrito Federal. Em sentença o juízo a quo declarou constituído o título executivo judicial em favor da CEB no valor de R$ 1.268.589,35, a ser atualizado e acrescido de juros de mora a contar do ajuizamento da ação, segundo o disposto na Lei 9494/1997. À APC do DF a 3ª Turma negou provimento, dando provimento ao reexame necessário do DF. O Distrito Federal opôs embargos declaratórios que não foram providos. O DF interpôs Recurso Extraordinário pendente de juízo de admissibilidade concluso à presidência do TJDFT desde 26/04/2016.

G. chance de êxito (provável possível ou

remota) Possível

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo

(17)

Formulário de Referência - 2016 Página 17 10 - Processo nº 2015.01.1.028249-7- 4ª VFP/DF (Processo CEB nº 310.002687/2009)

A. juízo 4ª Vara da Fazenda Pública / DF

B. instância 1º

C. data de instauração 16/03/2015

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Ré: DER/DF

E. valores, bens ou direitos envolvidos

R$ 13.484.142,00

F. principais fatos

A CEB DISTRIBUIÇÃO S/A propôs ação de cobrança em desfavor do DER/DF para cobrança de serviço prestado para obra de remoção de linhas de transmissão e distribuição de energia elétrica existentes nas faixas de domínio das vias que integram o Sistema Rodoviário do Distrito Federal, no importe atualizado de R$ 13.484.142,00. O magistrado ao prolatar a sentença julgou parcialmente procedente o pedido da Concessionária e condenou o DER/DF a pagar à parte autora o valor de R$ 11.403.613,32 (onze milhões, quatrocentos e três mil, seiscentos e treze reais e trinta e dois centavos), atualizado monetariamente e acrescido de juros moratórios no termos do art. 1º-F, da Lei 9.494/97. O DER/DF interpôs APC. Pendente de intimação da CEB para apresentar contrarrazões ao recurso.

G. chance de êxito (provável possível ou

remota) Possível

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo

(18)

Formulário de Referência - 2016 Página 18 11 - Processo nº 2011.01.1.215693-2 (Processo CEB nº 310.001237/2009)

A. juízo 2ª Vara da Fazenda Pública / DF

B. instância 1º

C. data de instauração 30/07/2012

D. partes no processo Autora: CEB DISTRIBUIÇÃO S/A Ré: DER/DF

E. valores, bens ou direitos envolvidos R$ 1.503.099,56

F. principais fatos

A CEB-D propôs ação de cobrança em desfavor do DF para cobrança de faturas oriundas da prestação do serviço de fornecimento de energia elétrica, no importe atualizado de R$ 1.503.099,56. Citado, o DF contestou. Proferida sentença em 28.11.2014, os pedidos foram julgados procedentes e condenado o DF dos valores pleiteados na inicial, devidamente corrigidos pelo INPC e juros de mora de 1% ao mês a partir da citação, além de suportar as custas e honorários advocatícios. A CEB-D apresentou apelação no tocante aos encargos moratórios e o DF igualmente recorreu requerendo a reforma total da sentença. Em 02.09.2015 os recursos foram julgados pelo TJDFT que deu parcial provimento ao recurso do DF para reformar a sentença no tocante ao índice de correção monetária a ser aplicado, bem como o termo inicial de incidência dos encargos moratórios (vencimento da fatura), além de reduzir os honorários advocatícios devidos aos patronos da CEB-D. O trânsito em julgado se deu em 28.10.2015. Em seguida os autos retornaram ao juízo de origem para dar início à fase de execução de sentença.

G. chance de êxito (provável possível ou

remota) Provável

H. análise do impacto em caso de êxito do

processo Recebimento do valor discutido ou parte do mesmo

I. valor provisionado (se houver provisão) Sem Provisão

12 - Processo nº 2014.01.1.090618-2 (Proc. CEB: 310.001907/2015)

A. juízo 4ª Vara da Fazenda Pública do DF

B. instância 2ª

C. data de instauração 02/10/2013

D. partes no processo Autoras: COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA – CEB e CEB-D Ré: DISTRITO FEDERAL

E. valores, bens ou direitos envolvidos

(19)

Formulário de Referência - 2016 Página 19 F. principais fatos

Trata-se de ação de cobrança ajuizada conjuntamente pela CEB e CEB-D em desfavor do Distrito Federal, requerendo, a antecipação de tutela para que o Réu indique imediatamente a fonte de custeio para a manutenção do Plano Assistencial da CEB relativamente aos aposentados e pensionistas das Autoras, sob pena de multa por descumprimento, ou a suspensão do referido plano até que seja feita a indicação da referida fonte; no mérito, a condenação do DF ao pagamento dos valores desembolsados pelas autoras para cumprimento do disposto na Lei Distrital nº 3199/2003, importando no montante de R$ 74.644.008,23, acrescidos de juros e correção monetária, sendo R$ 6.240.362,34 devidos à CEB e R$ 68.403.645,89 devidos à CEB-D, bem como os valores que vierem a serem dispendidos pelas Autoras no decorrer deste processo; alternativamente, requereram a condenação do Réu ao pagamento de perdas e danos decorrentes da omissão em definir a fonte de custeio dos referidos valores, além de custas processuais e de honorários advocatícios. Citado, o DF contestou o feito em 25.08.2011 alegando a inconstitucionalidade da referida lei distrital, a ausência de responsabilidade civil do Réu por ato legislativo e a natureza discricionária da execução orçamentária. Em 04.09.2014 o pedido antecipatório foi indeferido, motivando a oposição de embargos declaratórios pelas autoras, em 16.09.2014, requerendo que fosse sanada omissão verificada no decisum. Em resposta, foi proferida nova decisão em 06.10.2014, negando provimento aos embargos. Em seguida, em 22.10.2014 as autoras interpuseram agravo de instrumento perante o TJDFT requerendo a reforma da decisão monocrática (agravo de instrumento nº 2014.00.2.027526-6). Em 21.11.2014, as Autoras requereram produção de prova pericial. Em 18.09.2015 sobreveio sentença julgando procedentes os pedidos iniciais, condenando o DF ao pagamento de R$ 74.644.008,23 (R$ R$ 6.240.362,34 devidos à CEB e R$ 68.403.645,89 devidos à CEB-D), com correção monetária da data do ajuizamento da ação de protesto interruptivo da prescrição nos termos da lei 9.494/97 (índice de correção da poupança) até 25.03.2015 e daí por diante pelo IPCA, além de juros de mora a contar da citação na ação de proteso. Em 30.09.2015 as Autoras interpuseram embargos de declaração apontando omissões da sentença em relação ao pedido de que o DF indique fonte de custeio e quanto às parcelas vincendas. Em 28.10.2015 sobreveio sentença integrativa que acolheu em parte os declaratórios das Autoras determinando ao DF que aponte a fonte de custeio do plano assistencial para aposentados e pensionistas, bem como que arque com as despesas das parcelas vincendas, sendo estas limitadas ao termo final estipulado na ADI 2014 00 2 032055-2, qual seja 18 meses a contar da publicação do acórdão na ADI, o que se deu em 25.09.2015. Em 05.11.2015 o DF opôs embargos de declaração que foram rejeitados. O DF interpôs apelação em 30.11.2015

(20)

Formulário de Referência - 2016 Página 20 G. chance de êxito (provável,

possível ou remota) Possível H. análise do impacto em caso de

êxito do processo Recebimento do valor discutido ou parte dele I. valor provisionado (se houver

provisão) Sem provisão

J. Observações

Antes do ajuizamento da ação de cobrança, em 03.02.2014, a CEB e CEB-D ingressaram com Medida Cautelar de Protesto Interruptivo, protocolada sob o nº 2014.01.1.014356-2, que tramitou perante a 04ª Vara da Fazenda Pública do DF.

O agravo de instrumento nº 2014.00.2.027526-6, que aguarda julgamento pelo TJDFT.

Imagem

Referências

temas relacionados :