ATA DE DEFESA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

Texto

(1)

ASSOCIAÇÃO VITORIENSE DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA FACULDADE ESCRITOR OSMAN DA COSTA LINS

COORDENAÇÃO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO – BACHARELADO.

TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO -

O USO DOS APLICATIVOS DO SISTEMA OPERACIONAL LINUX NOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA.

CLEIDE PEREIRA DE ARAÚJO

BACHARELADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

(2)

CLEIDE PEREIRA DE ARAÚJO

TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO -

O USO DOS APLICATIVOS DO SISTEMA OPERACIONAL LINUX NOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA.

Monografia apresentada ao Curso de Sistemas de Informação da Faculdade Escritor Osman da Costa Lins – FACOL, como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel em Sistemas de Informação. Área de Concentração Aplicativos do Software Livre na Educação. Orientador(a): Profª. Christiane de Melo Cabral.

(3)

FACULDADE ESCRITOR OSMAN DA COSTA LINS

Credenciada e Autorizada pelo MEC. Portaria nº. 644 de 28 de março de 2001 - Publicado no D.O.U. em 02/04/2001 – Cursos de Bacharelado em Sistemas de Informação

ATA DE DEFESA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE

CURSO - TCC

Aos ______________________________________________ realizou-se a sessão pública de defesa do Trabalho de Conclusão de Curso do Tema:

___________________________________________________________________ Apresentado pelo (a/s) aluno (a/s):

___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ Os trabalhos foram iniciados pelo Coordenador e pelo(a) Professor(a)

orientador(a) do TCC/Monografia.

Orientador(a) 1º Avaliador(a) 2º Avaliador(a) Coordenador(a) Terminada a apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC passou-se à argüição do (a/s) candidato (a/s) quanto à viabilidade do trabalho e tempo de execução. Encerrados os trabalhos, os examinadores reuniram-se para avaliação e deram o parecer final, tendo sido atribuídas as seguintes notas: Professor (a) _ Orientador(a)____________________________Nota:_______ Professor (a) _ 1º Avaliador(a)___________________________Nota:_______ Professor (a) _ 2º Avaliador(a)___________________________Nota:_______ Obtendo como média: ________________

MENÇÃO GERAL:

___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________

Vitória de Santo Antão ________/_______/2013

___________________________________________________ Coordenador (a) do Curso de Sistemas da Informação

ASSOCIAÇÃO VITORIENSE DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E CULTURA - AVEC

Rua do Estudante, 85 – Bairro Universitário - Fone: (81) 3523-0012 - Caixa Postal: 016 - CEP: 55612-650 - Vitória de Santo Antão - PE

(4)
(5)

AGRADECIMENTOS

Agradeço em especial a DEUS, que nos ama, nos dá condição para desenvolver nossos dons.

Aos meus pais, pela vida, pelos ensinamentos, por nos mostrar que a vida é feita de escolhas, de possibilidades e conseqüências.

Ao SERTA – Serviço de Tecnologia Alternativa, por ter proporcionado a bolsa de estudos, e acreditado no meu potencial.

Aos meus Professores, em especial a professora Ana Cristina.

(6)

“Uma técnica não se converte em uma ferramenta até que a saiba manejar e lhe aplicar a criatividade, a imaginação e o saber”.

(7)

RESUMO

Esta monografia apresenta resultados iniciais de uma pesquisa visando diagnosticar o uso dos laboratórios de informática, nas escolas da Rede Municipal de Ensino Fundamental da cidade de Feira Nova-PE. Tem como objetivo apresentar uma proposta de metodologia de trabalho aplicada nos laboratórios de informática das escolas de ensino fundamental de 5ª a 8ª série, utilizando os aplicativos do sistema operacional Linux. A inserção da informática na educação tem sido um fator importante para os estudiosos, pois tem gerado uma espécie de revolução nas teorias sobre a relação de ensino-aprendizagem, no qual o computador pode contribuir na formação do aluno. A referida proposta de trabalho permite ao professor integrar a disciplina lecionada com atividades no laboratório de informática. Nesta pesquisa, identificamos que o professor faz pouco uso do laboratório de informática por não ter conhecimento em software livre e por não ter um plano de aula visando à utilização do laboratório escolar. A Secretaria de Educação do Município de Feira Nova investiu nos laboratórios escolares, porém se faz necessário um investimento na formação do corpo docente. A análise dos dados indicou que os professores necessitam de cursos de formação na área de informática, para que possam levar o aluno a participar de atividades que envolvam o computador.

(8)

LISTA DE TABELAS

TABELA 1 : Qual a sua formação? ... 53 TABELA 2 : Com que freqüência você utiliza o laboratório de informática da escola? ... 53 TABELA 3 : O que você gostaria que a escola disponibilizasse para que você

(9)

LISTA DE GRÁFICOS

GRÁFICO 1 : Qual a sua formação? ... 43 GRÁFICO 2 : Com que freqüência você utiliza o laboratório de informática

da escola? ... 43 GRÁFICO 3 : O que você gostaria que a escola disponibilizasse para que

(10)

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ... 12

1.2. Objetivo Geral ... 14

1.2.1. Objetivos Específicos ... 14

1.3. Hipótese ... 14

1.4. Estrutura do Trabalho ... 15

2. REFERENCIAL TEÓRICO ... 16

2.1. A História da Informática e a Evolução Tecnológica ... 16

2.2. A Era da Informação: Considerações sobre o Desenvolvimento da Tecnologia da Informação e Comunicação ... 18

2.3. Importância da Tecnologia na Educação ... 20

2.4. Informática Educativa e sua Contribuição no Âmbito Escolar ... 22

2.5. Aplicabilidade do Computador nos Laboratórios de Informática ... 24

2.6. O Uso do Computador no Laboratório de Informática Utilizando os Aplicativos de Escritório ... 25

2.7. Formação dos Professores em Informática Educativa ... 26

2.8. Papel do Professor Frente às Tecnologias da Informação e Comunicação ... 29

2.9. Considerações sobre Software Livre ... 30

2.10. Software Livre x Software Proprietário ... 32

2.11. O Software Livre e seus Aplicativos na Educação ... 34

3. METODOLOGIA ... 36

3.1. População e Amostra (Campo de Investigação). ... 36

3.2. Proposta de trabalho Utilizando os Aplicativos do Software Livre como Atividade Didática nos Laboratórios de Informática ... 37

3.3. Sugestão de Outros recursos e Aplicações Gratuitas ... 39

3.4. Modelo de Plano de Aula dos Aplicativos fazendo Uso do Laboratório Escolar . ... 41

3.5. Análise dos Resultados. ... 42

4. CONCLUSÃO ... 47

5. REFERÊNCIAS ... 49

(11)

1. INTRODUÇÃO

A informática educacional vem crescendo com freqüência no ambiente escolar. A concepção que construímos sobre informática na educação provém de uma ampla e abrangente abordagem de aprendizagem, na filosofia do conhecimento, no domínio da tecnologia computacional e prática escolar. A informática aplicada à educação tem funcionado como instrumento para inovação, que por se tratar de uma poderosa ferramenta vem sendo valorizada na sociedade.

O uso da tecnologia no contexto escolar provoca uma mudança de paradigmas. A informática na educação nos oferece uma vastidão de recursos que se bem aproveitados, dão suporte para o desenvolvimento de diversas atividades com o aluno.

O ensino pelo computador, segundo Valente (2006), implica dizer que o aluno adquire conceitos sobre praticamente qualquer domínio tecnológico, podendo levar o aluno ao mercado de trabalho. Alguns autores, dentre eles Valente (2000), Oliveira (2001), Almeida (2000) vem defendendo o uso da tecnologia no processo educacional, tendo como objeto de estudo as áreas ligadas à educação. São várias as comunidades científicas, políticas e profissionais em busca de soluções para seu melhor uso.

Já existem várias instituições que desenvolvem trabalhos voltados para área de informática na Educação, a exemplo disto temos: A revista da Rede, o Educare Rede, a SBIE – Sociedade Brasileira de Informática Educacional. Podemos perceber a importância dos trabalhos voltados para área da educação trabalhando com informática educacional.

Esta pesquisa trata da importância da informática na Educação, contextualizando como se pode dinamizar e interdisciplinar o laboratório escolar, utilizando os aplicativos do sistema operacional Linux.

(12)

Muitas empresas exigem conhecimento de informática básica em editor de texto, editor de planilha, editor de apresentação. E também as empresas têm aderido o uso de software livre, levando em consideração a segurança e redução de custo.

O Governo Federal incentiva à criação de laboratórios educativos, utilizando software livre, mas é preciso que se tenha um melhor acompanhamento dos resultados. Os NTES – Núcleo de Tecnologia Educacional, ainda está lento no uso das tecnologias livres, o resultado é simples, podemos perceber o desconhecimento por parte de alguns docentes em relação à utilização do software livre.

Daí a necessidade de elaborar essa proposta para que os professores possam levar o aluno a participar de atividades que envolvam o computador, reforçando o assunto dado em sala de aula. Quando se introduz a informática no âmbito escolar é preciso que se tenha como objetivo o grau de amadurecimento a ser obtido, fazendo com que as atividades de informática se relacionem com outras atividades da escola, como o aprendizado de matemática ou redação, por exemplo, em uma perspectiva de construção do conhecimento.

A escola precisa utilizar a informática na grade curricular, compreendendo que o uso dessa nova ferramenta educacional possibilita o desenvolvimento da autonomia, da criatividade do aluno. É importante fundamentar que ao utilizar os recursos de informática em um laboratório escolar, não significa dizer que a máquina é a principal figura educacional, mas o professor pode utilizá-lo para trabalhar a criatividade levando a produção do conhecimento, preparando o aluno para o mercado de trabalho.

Está proposta de trabalho traz consigo uma mudança na prática escolar, considerando o fato da necessidade de se utilizar o laboratório de informática das escolas do município de Feira Nova, é interessante ressaltar que essas mudanças podem acontecer através da informática educativa, podendo ser utilizada como um instrumento gerador de oportunidades e facilitador da aprendizagem.

(13)

1.2. Objetivo Geral

Esta monografia tem como objetivo apresentar uma proposta de metodologia de trabalho, utilizando os aplicativos do sistema operacional Linux com a distribuição Edunbuntu e Kurumin, aplicada nos laboratórios de informática das escolas da rede municipal de ensino fundamental de 5ª a 8ª série da cidade de Feira Nova –PE.

1.2.1. Objetivo Específico

• Aplicar um questionário de pesquisa com o corpo docente das escolas municipais de Ensino Fundamental de 5ª a 8ª série quanto a utilização do laboratório de informática e o conhecimento em software livre.

• Identificar se os professores da rede municipal de ensino estão preparados para usar o laboratório escolar, sugerindo elaborar um projeto de capacitação para os professores junto com a Secretaria de Educação.

• Apresentar os resultados da pesquisa a Secretaria de Educação da cidade Feira Nova-PE, para que percebam a necessidade dos professores.

1.3. Hipótese

• Professores capacitados, executando a metodologia de trabalho, proposta nesta monografia.

(14)

1.4.Estrutura do Trabalho

A estrutura deste trabalho divide-se em 4(quatro) capítulos. No primeiro capítulo tratamos da introdução com informações sobre os objetivos: geral e específicos, hipótese. No segundo capítulo encontramos o referencial teórico no qual abordamos alguns aspectos que julgamos relevantes para a compreensão do processo de informática educacional e os aplicativos do software livre nos laboratórios de informática.

A história da informática e sua evolução tecnológica, apresentando um breve histórico de como se deu a evolução do computador. E enfatizando as mudanças que vem ocorrendo na sociedade.

A importância da tecnologia na educação, considerando sua história e a importância no processo educacional. A importância da informática educativa e sua contribuição no âmbito escolar.

A formação dos professores em informática educativa, enfocando que o professor necessita se apropriarem da ferramenta, para poder trabalhar com seus alunos no laboratório de informática. E o papel do professor frente às tecnologias da informação e comunicação.

Algumas considerações sobre o software livre, abordando sua história e filosofia. Fala também sobre o software livre e seus aplicativos na educação, enfocando os aplicativos que podem ser utilizados no processo educacional. A diferença entre software livre x software proprietário.

Aplicabilidade do computador nos laboratórios de informática, focando na essência de usa o laboratório de informática. E o uso do computador utilizando os aplicativos do Br Office.

Em seguida temos no capítulo três a metodologia e a análise da pesquisa onde apresentamos os resultados finais da pesquisa enfatizando que a informática pode contribuir na formação do aluno. E apresentando a proposta de trabalho, para que os professores possam utilizar o laboratório de informática das escolas da rede ensino fundamental de 5ª a 8ª série na cidade de Feira Nova – PE.

(15)

2. REFERENCIAL TEÓRICO

2.1. A história da Informática e a Evolução Tecnológica.

A evolução da sociedade sempre foi marcada por inventos importantes que possibilitaram avanços tecnológicos e melhoria de vida para o homem.

Segundo (CAPRON, 2004 P.22, nosso grifo):

A história da humanidade é marcada pelo aparecimento de ferramentas como o machado, o fogo, o arado, o arco e o livro. Cada uma delas provocou mudanças no modo de viver, pois desde as primeiras sociedades primitivas, o homem vem buscando desenvolver instrumentos para facilitar o seu trabalho [...].

Dessa forma, podemos notar que as técnicas desenvolvidas pelo homem foram para suprir uma necessidade do seu trabalho, e durante a revolução industrial, com a utilização de máquinas em linhas de produção, novamente tem-se um marco na história que possibilitou o crescimento e modificou mais uma vez o mundo. Porém não bastava somente produzir, passou a ser necessário controlar e entender o mercado.

Assim, surgiu a necessidade de manipular um grande volume de informações para realização de cálculos. Monteiro (2002) afirma que a primeira máquina de calcular, chamada ábaco, foi usado na China e no Oriente Médio há milhares de anos. Posterior ao ábaco temos, em 1942, uma máquina chamada pascalina, uma calculadora um pouco mais avançada que o ábaco, ela fazia cálculos de adição e subtração, inventada pelo matemático Francês Blaise Pascal.

Com o advento da eletrônica no século XX, grandes máquinas de calcular foram construídas, e aumentaram espantosamente a velocidade de cálculos, em comparação com os dispositivos mecânicos. Surgiu então o computador eletrônico chamado ENIAC (Electronic Numeral Integrator and Calculator), considerado por muitos autores como o primeiro computador eletrônico; ocupava uma área de 93 metros quadrados, tinha a altura de dois andares e pesava 30 toneladas.

(16)

poderiam ser fornecidas eletronicamente e os dados passariam a ser números dentro da memória do computador, podendo ser processado automaticamente, sem modificações nos circuitos. Esse conceito foi decisivo para o salto entre as calculadoras eletrônicas e os computadores atuais.

Nas décadas de 1950 e 1960, os cientistas trouxeram uma ampliação das aplicações dos computadores. Neste período, surgiram grandes fábricas de computadores, como a IBM que lançou o computador 5150, seu primeiro computador pessoal desenvolvido para entrar no mercado de pequenas e médias empresas. Tal fato permitiu que pessoas comuns pudessem adquirir um computador para se usado em seu lar.

Capron e Johnson (2004) definiu as bases de um padrão de fabricação utilizado até os dias atuais por quase todas as empresas do mundo. Hoje as empresas têm aderido ao uso dessas máquinas, que a cada dia vem se modernizando.

Atualmente os computadores passaram a estar presentes em praticamente todas as áreas de atividades humanas. Pois os mesmos estão alterando radicalmente o modo de trabalhar.

Cada dia se avança mais e mais para uma Era Digital, onde os computadores são interligados em redes para trocar informações e compartilhar recursos. A internet que é uma rede mundial de computadores, firmou-se como um meio de comunicação com várias aplicações.

A internet de alta velocidade aumentou a oferta de serviços de entretenimento voltados para o indivíduo. Pela rede, é possível ouvir e baixar músicas de qualquer país e de quase todas as épocas, realizar pesquisas, encontrando uma variedade de conteúdos.

Trabalhar em casa, por escolha ou necessidade, virou realidade para milhões de pessoas em todo o mundo. Os celulares top de linha, o palm, o laptop e as câmeras digitais, fotográficas ou filmadoras transformaram cada pessoa potencialmente em uma estação móvel de trabalho. Hoje, a rede mundial de computadores é o principal veículo de navegação nessa estrada da informação.

(17)

nosso redor. Chegaremos ao um mundo totalmente novo, cujo o impacto na vida do cidadão comum ainda não pode ser estimado de forma muito precisa.

E, para melhor adaptação a esse mundo tecnológico que se modifica com rapidez, é preciso se familiarizar com essa extraordinária ferramenta, aprender a trabalhar com ela e tirar proveito, para facilitar o trabalho no dia-a-dia.

2.2. A Era da Informação: considerações sobre o desenvolvimento da tecnologia da informação e comunicação.

Atualmente, o mundo passa por um período de mudança, no qual tem sido referenciado por alguns estudiosos de “Era da Informação”, onde o avanço tecnológico tem mudado rapidamente o cotidiano das pessoas, pois nesse novo mundo o computador está transformando a maneira de pensar, falar, amar, estudar e ganhar dinheiro.

Em termos da internet, então, precisaria de uma enciclopédia para descrever as mudanças que a rede mundial de computadores vem operando banco como on-line, bibliotecas virtuais, educação à distância, celular conectado a internet, entre outros, pois os computadores podem ser usados de várias formas, utilizamos os computadores quando sacamos dinheiro no caixa eletrônico, no supermercado, na escola e até mesmo quando dirigimos um carro. No entanto, a tecnologia da informação tem se caracterizado, sobretudo pela utilização do computador para gerenciar informações.

O maior impacto da TI (Tecnologia da Informação) na sociedade surge com os novos meios de telecomunicação.

Como argumenta (BELL 1980, apud Kumar,1997).

(18)

Nesse sentido, a sociedade produz e consome informação em quantidade cada vez mais crescente, e grande parte desse conhecimento é disponibilizada por meio de softwares, internet e arquivos digitais em geral.

Hoje a informação está associada aos avanços da informática. Esse termo informática vem sendo substituído pela expressão Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), que traz um conjunto de elementos tecnológicos, disponibilizando a informação por diversos canais.

Conforme (BEAL, 2001, p.7):

O termo “Tecnologia da Informação e da Comunicação” serve para designar um conjunto de recursos tecnológicos e computacionais para a geração de uso da informação. A TIC está fundamentada nos seguintes componentes: hardware e seus dispositivos periféricos, software e seus recursos, sistemas de telecomunicações, gestão de dados e informações.

Diante disso, entendemos que a tecnologia da informação e comunicação tem facilitado bastante a comunicação para a sociedade, pois vivemos numa época com ênfase na informação, pois através desta temos a oportunidade de ampliarmos nosso conhecimento, que se tornou uma ferramenta indispensável na vida cotidiana, seja profissionalmente, seja como instrumento de pesquisa, comunicação pessoal e entretenimento.

A tecnologia vem se expandindo, ocupando espaços cada vez maiores, e tem contribuído de forma acelerada nas empresas, na educação e na sociedade em geral.

A escola e a sociedade têm um papel fundamental diante das novas exigências tecnológicas, que deverão estar sempre se atualizando, porque vivemos em um mundo extremamente dinâmico, onde cada vez mais o conhecimento será valorizado.

(19)

2.3. Importância da Tecnologia na Educação

No decorrente século XXI, a sociedade tem passado por grandes transformações, tanto em aspectos econômicos, financeiros, sociais, como também educacionais, pois ao falar de transformação é importante perceber que aliada a ela, está à evolução tecnológica, e não se pode deixar de ressaltar sua importância no âmbito escolar.

Os parâmetros Curriculares Nacionais estabelecem que a Educação para este século sustenta-se em quatro pilares que são:

Aprender a conhecer: que pressupõe de trabalhar a diversidade de

conteúdos na sala de aula.

Aprender a fazer: pretende que cada pessoa adquira competências que a

torne apta a enfrentar diferentes situações.

Aprender a viver com os outros: implica trabalhar em equipe, compreender

o outro, perceber a interdependência, realizar projetos comuns e prepara-se para gerar conflitos.

Aprender a ser: pretende que cada pessoa possa desenvolver melhor sua

personalidade, suas capacidades e autonomia.

É importante compreender que ligado a esse contexto, pode-se perceber que a sociedade insere-se cada vez mais para o mundo das tecnologias. No entanto, se faz necessário aderir o acesso às novas tecnologias.

Para Marques, Mattos e Taille (2001), os computadores invadem literalmente todos os setores da atividade humana, até a arte. Ver uma revolução igual no ensino com o emprego destas novas tecnologias da informação.

A questão da informática relacionada à educação tem uma análise histórica do uso da tecnologia no ensino, conforme Valente (2002), no Brasil o uso do computador na educação teve início com experiência em Universidades, no princípio da década de 70. Em 1983 o Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras promoveu no Rio de Janeiro, a primeira Conferência Nacional de Tecnologia na Educação aplicada ao Ensino Superior (I CONTECE).

(20)

A partir desse estudo, o uso da tecnologia educacional se fortaleceu tendo como resultado a formação técnica profissional que passava a ser exigida pelo crescimento econômico e pelo processo de industrialização que o país passava naquele momento.

Diante desse contexto, procurava-se adequar a escola ao modelo de desenvolvimento econômico, fazendo uso de instrumentos tecnológicos. Já na década de 80, o uso da tecnologia passou a ser mais valorizado, o computador se destacou como um dos principais instrumentos no processo de ensino e aprendizagem.

Em vista desse grande desenvolvimento da informática, o Ministro da Educação implantou em 1983 o projeto EDUCON (Consultoria em Educação), que na introdução do documento oficial da implantação do projeto cita como objetivo:

A introdução dos computadores no ensino, não é conseqüência de um modismo. A resolução do governo de aplicar a informática no processo educacional brasileiro resulta da necessidade de minimizar alguns problemas do nosso sistema de ensino... O computador surge como um meio de auxiliar alternativo de ensino, um recurso a mais para a administração das carências em especial quanto à evasão e a repetência. (PROJETO EDUCON, 1995 p.11).

O uso dos recursos tecnológicos trás uma perspectiva de mudança no âmbito escolar que exige um questionamento radical e uma redefinição do papel e da prática dos profissionais de educação.

O filósofo colombiano (TORO, 1996 apud Vieira, 2006, p.116) afirma que:

Uma habilidade básica exigida para o próximo século será a habilidade tecnológica. É sentar-se diante de um computador e usá-lo com a mesma comodidade com que se pode ler um livro em nosso idioma nativo. Portanto, um dos desafios os cidadãos deste próximo milênio será como se preparar para o uso das tecnologias digitais da informação e comunicação.

(21)

O avanço tecnológico faz com que o mercado de trabalho exija cada vez do profissional, e a escola precisa estar atenta a esse desafio, pois é papel da escola contribuir com novos conhecimentos que permitam a inserção do aluno e do professor neste novo contexto social.

2.4. Informática Educativa e Sua Contribuição no Âmbito Escolar

Não se pode pensar na utilização do laboratório de informática na escola sem pensar no seu uso educativo, Segundo Valente (2008) a informática educativa significa a inserção do computador no processo de aprendizagem dos conteúdos curriculares de todos os níveis e modalidades de educação.

O uso do laboratório de informática não deve limitar-se apenas a exploração da máquina é preciso utilizar como recurso didático para práticas pedagógicas nos diversos componentes curriculares, incentivando a descoberta tanto do aluno quanto do professor, para que a mesma possa contribuir efetivamente para construção do conhecimento.

Para Almeida (2000, p.167) “o computador é uma ferramenta para construção do conhecimento que vai ajudar a pensar, ou seja, pensa-se com o computador e pensar-se sobre o pensar e sobre o aprender”.

Neste sentido, é importante salientar que a introdução da informática no âmbito escolar é usada para contribuir com o conhecimento e auxiliar na formação do aluno, dessa forma deve-se entender que a informática não é uma ferramenta neutra usada simplesmente para apresentar um conteúdo, é preciso ter a concepção de usá-la como conhecimento e entender que está sendo modificado por ela e ao mesmo tempo está adquirindo novos conceitos.

Devemos usar a informática a favor de uma educação mais dinâmica, auxiliadora de professores e alunos, para uma aprendizagem mais consistente, não perdendo de vista que o computador deve ter um uso adequado e significativo.

(22)

A informática tem contribuído bastante no âmbito escolar, oferece uma imensidão de recursos, e quando são bem aproveitados, dão suporte para o desenvolvimento de diversas atividades que podem ser trabalhadas na sala de aula.

A informática, no contexto educativo, precisa ser entendida como instrumento onde o aluno executa uma tarefa por meio do computador. Mas para desenvolver algumas ações utilizando os computadores como recurso pedagógico é preciso investir na formação de professores.

Segundo Almeida (2000, p.168), “o computador é utilizado como uma ferramenta apropriada para repensar a própria prática e preparar os professores, visando a sua atuação dentro de uma perspectiva educacional”. O professor precisa manter-se atualizado para que possa trabalhar a informática educativa, buscando preparar o cidadão para viver em uma sociedade em transformação.

Conforme SOUZA E MANTORANI (2002 apud Macedo e Grassi, 2007, p.47):

O computador se tornou um excelente aliado do professor, não apenas no que se refere ao acesso a informação, mas também, no que diz respeito ao desenvolvimento da autonomia, da critticidade e auto estima do aluno. O aluno deixa de ser um mero receptor de informação e passa a ser responsável pela aquisição do seu conhecimento quando começa usar o computador para buscar, selecionar e inter-relacionar informações significativas e também, no momento em que passa a compor suas próprias idéias a partir do resultado de sua busca

Levando em consideração tais afirmativas, é justamente esse sentido que a informática educativa traz para o ambiente escolar, pois a mesma vem trazendo novas perspectivas para professores e alunos em diferentes contextos.

Oliveira (2001, p. 62) diz que “o uso da informática na educação exige em especial um esforço constante dos educadores para transformar a simples utilização do computador numa abordagem educacional que favoreça efetivamente o processo do conhecimento do aluno”.

No entanto, é preciso sensibilizar o professor para ele tire o máximo de proveito que a tecnologia pode proporcionar. O uso da informática educativa poderá contribuir para o processo de ensino e de aprendizagem, cujo resultado será uma aprendizagem mais motivada e abrangente.

(23)

para esse novo contexto, bem como mudanças no currículo e na própria estrutura da escola.

2.5. A aplicabilidade do Computador nos Laboratórios de Informática

De nada adianta, possuir laboratórios de informática na escola e não saber como utiliza-los é preciso fazer dele uma ferramenta de aprendizagem importante na educação. Com isso, alerta-se para a necessidade de se utilizar a informática como meio para desenvolver novas competências e habilidades, para isso é preciso que professores estejam preparados, refletindo sobre essa nova realidade, repensando ações para se apropriar das tecnologias, facilitando o seu trabalho na sala de aula. Neste sentido é importante destacar o seguinte trecho:

Sua tarefa é formar mão-de-obra para o mercado de trabalho ou formar o homem para uma vida digna e humana nas relações pessoais e sociais? Acredita-se que a segunda opção se constitui enquanto uma resposta mais adequada, por considerar que tipo de formação passa também pelo domínio das tecnologias e linguagens que permeiam a sociedade. O uso das mesmas pode significar um maior acesso às informações, um melhor desempenho lingüístico e consequentemente, um processo de aprendizagem rico (MORAIS, 2005, p.53).

Diante dessa situação, o professor tem que procurar se adaptar a essa ferramenta que está disponibilizada, buscando formas de qualificação com o uso da tecnologia, o professor precisa se conscientizar sobre a importância da informação para a formação dos alunos.

No entanto, o computador desempenha um papel importante, como fonte de motivação, participação, envolvimento e desenvolvimento intelectual do aluno.

Para Marques Et at(2001), o uso do computador como instrumento de ensino traz a vantagem de possibilitar a introdução de praticamente qualquer área do currículo, em qualquer momento do processo ensino-aprendizagem.

(24)

Conforme Almeida(2000), o computador empregado como ferramenta cultural favorece o pensar com e o pensar sobre, o pensar, permitindo ao professor

identificar o estilo de pensamento do aluno e seu nível de desenvolvimento.

O professor pode utilizar o laboratório de informática da escola como suporte para auxiliar as aulas, explorando as potencialidades e capacidades do aluno, a fim de que o aluno construa conhecimentos e vivencie situações significativas.

Uma escola que possui laboratório de informática permite desenvolver várias atividades, porém encontra-se resistência por parte dos professores em utilizar o laboratório de informática e interdisciplinar com as aulas trabalhadas em sala de aula.

2.6. O Uso do Computador no Laboratório de Informática Utilizando os Aplicativos de Escritório.

O Computador tornou-se uma ferramenta indispensável no desenvolvimento da sociedade, e a educação deve incorporar e fazer desse instrumento um apoio para melhorar a qualidade do ensino. Os profissionais da educação devem se atualizar e buscar formas de usar o computador no laboratório de informática da escola que leciona.

Com a rápida expansão tecnológica, já não bastam os métodos convencionais de transmissão do conhecimento, faz-se necessário o emprego de recursos capazes de interagir com o aluno, desenvolvendo suas capacidades intelectuais.

O computador deve ser utilizado na educação de maneira que o aluno possa desenvolver atividades, e não só assisti-las, viabilizando um aprendizado através da interação, da pesquisa e da interdisciplinaridade com os softwares disponíveis no Br Office do Sistema Operacional Linux.

(25)

Com o uso do Software livre podemos usar programas disponíveis no pacote de escritório. Segundo Tjara (2001), o Editor de texto, Editor de planilha, Impress, Gimp, Kolourpaint, são programas simples, mas são bastante intuitivos, onde o professor pode produzir desenhos, figuras, textos que pode usar no desenvolvimento da aula. O uso dos aplicativos de escritório na produção de material didático permite uma abordagem mais próxima da realidade do aluno.

Uma das grandes vantagens de se utilizar o laboratório de informática da escola é o seu apelo visual de imagens, cores, personagens e movimento. Essa é causa da atração que os alunos sentem pelo mundo digital. Outra vantagem é a capacidade de interação que um software pode contribuir com o conhecimento do aluno.

Já existem várias instituições que desenvolvem trabalhos voltados para área de informática na Educação, a exemplo disto temos: A revista da Rede, o Educare Rede, a SBIE – Sociedade Brasileira de Informática Educacional.

Há muitas vagas de empregos que pedem conhecimento em software de escritório, e a escola trabalhando os conteúdos disponíveis no pacote de escritório estará preparando o aluno para o mercado de trabalho.

Podemos perceber a importância dos trabalhos voltados para área da educação trabalhando com informática educacional.

2.7. Formação dos Professores em Informática Educativa.

Para que possamos avançar e evitar que o cidadão formado na escola pública seja como um estranho nesse novo mundo digital, o educador deve assumir o desafio da formação continuada, da construção cooperativa de uma metodologia de trabalho.

(26)

A introdução da informática traz consigo a problemática da formação de professores para utilização desta nova tecnologia da informação e comunicação na prática docente.

A tecnologia na educação encontrará seu espaço, desde que haja uma mudança na atitude do professor, que devem passar por um trabalho de autovalorização, enfatizando seu saber para que possam apropriar-se da tecnologia com o objetivo de aperfeiçoar o processo de aprendizagem. A mudança de atitude é uma condição necessária, não só para o corpo docente da escola, mais para os diretores e demais colaboradores que fazem parte da escola.

Para que o professor possa envolver o aluno no mundo da informática, ele precisa de treinamento nas técnicas de uso de cada software, aperfeiçoando seus conhecimentos sobre os aspectos computacionais, fazendo-o compreender as perspectivas educacionais, e às diferentes aplicações tecnológicas, integrando o computador na sua prática pedagógica.

O professor deve ser constantemente estimulado a modificar sua prática escolar, pois não basta ter laboratórios equipados, é preciso que o professor tenha uma formação na área para que possam gerenciar o processo de integração das disciplinas lecionadas com o uso do laboratório escolar.

O professor será mais importante do que nunca, pois ele precisa se apropriar dessa tecnologia e introduzi-la no seu dia-a-dia, da mesma forma que um dia o professor introduziu o primeiro livro na escola. Continuaremos a ensina com afetivação pelos textos lidos e escritos, pela televisão, e agora o professor necessita aderir o computador em sala de aula. (GOUVÊA, 2003, p.10)

Partindo desta análise, o professor necessita ser estimulado para utilizar o laboratório de informática, ele precisa de base para trabalhar a informática educacional com seus alunos, e somente com a apropriação da tecnologia, o educador poderá dinamizar o laboratório de informática de sua escola da qual leciona.

(27)

Os aplicativos e novos softwares educacionais ampliam as possibilidades que o professor dispõe para uso do computador na construção do conhecimento, eles também demandam um compromisso maior por parte dos professores e, consequentemente, uma forma mais sólida e mais ampla. Isso deve acontecer tanto no domínio dos aspectos computacionais quanto do conteúdo curricular. Sem esses conhecimentos é muito difícil o professor saber interagir e saber tirar proveito dos computadores no desenvolvimento dos conteúdos trabalhados.

Neste caso, é preciso investir na formação dos professores, pois os mesmos devem propiciar a vivência de experiências educacionais no lugar de simplesmente transmitir um conhecimento previamente adquirido.

A formação do professor é um assunto que vem sendo discutido em todas as áreas do conhecimento e em todos os níveis de ensino, não é um problema exclusivo quando se trata inserção da informática na educação.

A questão da informática, da utilização do computador na educação, ainda não é parte do cotidiano em muitas escolas. A presença do computador na escola muitas vezes gera insegurança, dúvidas, conflitos, pois há professores que têm facilidade em incluir a tecnologia interdisciplinando com sua aula.

Praticar a interdisciplinaridade na escola, fazendo-se a conexão com os conteúdos trabalhados em sala de aula e relacionar com o uso do laboratório escolar, requer do professor um pouco de empenho para que possa produzir um conhecimento inter-relacionando com as disciplinas e interconectado com as atividades desenvolvidas no laboratório de informática.

O professor necessita ousar, romper barreiras, trabalhar metodologias inovadoras utilizando da rede informatizada, disponível em todo universo como sua aliada no processo de ensino-aprendizagem.

Portanto é necessário que a escola invista cada vez mais na formação do corpo docente para que possam estudar e se aperfeiçoar em diversas áreas.

2.8. Papel do Professor frente às Tecnologias da Informação e Comunicação.

(28)

presença informática na sala de aula pode apoiar o professor no seu trabalho e ajuda-lo a ministrar suas aulas.

O professor tem um papel muito importante diante das inovações tecnológicas, pois ele precisa deixar de ser um detentor do saber e deverá ser um mediador do conhecimento, ajudando o aluno a evoluir e se aprimorar das tecnologias da informação e comunicação.

Para Valente (2006) a função do professor perante as tecnologias da informação é criar condições de aprendizagem para o aluno, já que as tecnologias podem trazer dados, imagens, resumos, entrevistas de forma rápida e atraente.

Segundo o autor, o professor tem um importante papel que é de auxiliar o aluno e interpretar esses dados, relacionando-os e contextualizando-os com as disciplinas lecionadas.

De acordo com Belloni (2001) “o professor tende a ser amplamente mediatizado como produtor de mensagem inscrito em meios tecnológicos,

destinadas a estudante, sendo um mediador entre o aluno e os meios tecnológicos”.

O professor assume a mediação das interações professor, aluno, computador, possibilitando ao educando construir conhecimento. Sendo assim as TIC’s podem ajudar o professor promover o desenvolvimento da autonomia, da criatividade do aluno.

(ALMEIDA, 2000, P.55).

A utilização das TIC’s com ênfase na aprendizagem volta-se para o desenvolvimento de habilidades, potencialidades e condições de aprender no processo educativo. Os alunos precisam ser estimulados para que possam expressar suas idéias, desenvolvendo a autonomia e capacidade de construir conhecimento, para isso é preciso que o professor exerça um novo papel.

As Tecnologias da Informação e Comunicação focada na educação, exigem funções novas e diferenciadas do professor, assumindo um novo papel na sua prática escolar. As TIC’ na educação correspondem a descoberta de uma nova prática de ensino, atendendo as necessidades e anseios de uma sociedade que tem a informação como um processo mediador do conhecimento.

(29)

Antes de falar sobre a história do sistema operacional livre linux, é importante saber o que é um sistema operacional, segundo Tanenbaum (2000) é um programa que atua como intermediário entre o usuário de um computador e o hardware. Ou seja, é ele que gerencia as informações do computador, sendo responsável pela comunicação com o hardware fazendo com que o computador execute as ordens do usuário. Entendendo esse conceito,faremos uma breve contextualização da história do software livre.

Todos os sistemas operacionais modernos baseiam-se em um programa pioneiro: o Unix, que definiu como o sistema operacional deveria gerenciar os recursos do computador. Baseado nisso apareceu o sistema operacional Linux, onde a palavra Linux surgiu da mistura de linus+unix, Linus Torvalds é o nome do criador do Linux, ele era estudante de Ciência da Computação da Universidade de Kelsinki, na Finlândia.

Em 1984, Linus Torvalds resolveu criar um sistema operacional semelhante ao Unix, partindo do Minix, que é uma versão do Unix, porém, gratuita e com código fonte disponível que foi criado originalmente para uso educacional para quem quisesse estudar o Linux em casa.

O Linus criou o um Kernel que é considerado como o coração do sistema operacional, juntando seu projeto ao desenvolvimento do projeto GNU(Licença Geral Pública). Esse projeto GNU foi iniciado por Richard Stallman, tinha como objetivo criar um sistema operacional totalmente livre, no qual qualquer pessoa teria direito de usar e distribuir sem ter que pagar licença de uso.

Surgiu então o sistema operacional Linux, que foi desenvolvido para uso pessoal, adaptando-se as necessidades de cada usuário. O estilo de desenvolvimento que foi adotado partiu da ajuda coletiva. Hoje milhares de pessoas contribuem gratuitamente com o desenvolvimento do Linux.

(30)

Um longo caminho histórico, repleto de antecedentes, foi traçado até chegarmos o Kernel Linux. É muito importante entender todo esse caminho. Muitos fatos que conhecemos hoje em dia foram caudados por episódios antigos. A maior lição que se extrai de tudo isso é capacidade do homem. A vontade de fazer suplanta obstáculos.(..) Linus Torvalds aprendeu isso.Sem falar em Richard Stallman que conseguiu difundir uma filosofia pelo mundo inteiro. (FILHO, 2006, p.40).

Sendo assim, é importante ressaltar que o software livre está dominando o mercado de trabalho e a escola precisa se adaptar a essa realidade, pois a opção pelo software livre nos laboratórios de informática está relacionada à produção de conhecimento.

Tornaghi (2000) traz um relato muito interessante sobre este assunto: optar por um software livre ou um software comercial não pode ser decido apenas por costume ou beleza, deste ou daquele software, os educadores tem o dever moral de não incentivar a pirataria, principalmente em escolas públicas.

A vantagem econômica mais evidente é a poupança em termos de licenciamento de software, esta vantagem aplica-se não só as escolas, mas as empresas, e a sociedade em geral. Uma das desvantagens do software livre é o suporte pois tem poucas qualificadas.

Com o uso do software livre é possível evitar a cultura de cópias ilegais de software pirataria, contribuindo assim para uma maior consciência social e moral dos alunos.

Esse sistema operacional Linux pode ser obtido de várias maneiras. Como é um software livre, pode ser baixado gratuitamente pela internet, adquirindo em uma loja ou copiado do CD de um amigo, sem esta cometendo pirataria.

Além disso, o software livre é desenvolvido pela contribuição e partilha de conhecimento, uma vez que o código é aberto, é possível estudar a forma como as ferramentas estão sendo implementadas.

A utilização de software livre, nas escolas públicas, é muito importante; pois além de economizar dinheiro com a aquisição de licenças, pode-se adequar o software a necessidade da escola.

(31)

Falar de software livre é importante para ressaltar a diferença entre este e o software proprietário, caracterizando suas vantagens e desvantagens.

O software livre caracteriza-se pela liberdade conferida ao utilizador de executar, copiar, distribuir, modificar e aperfeiçoar, se refere a quatro liberdades:

• A liberdade de executar o programa para qualquer propósito.

• A liberdade de estudar como o programa funciona, adaptá-lo para suas necessidades.

• A liberdade de redistribuir cópias.

• A liberdade de aperfeiçoar o programa, com acesso ao código-fonte, que é um pré-requisito para liberdade.

A liberdade de fazer modificações, e de publicar versões aperfeiçoadas, deve-se ter acesso ao código-fonte do programa. Portanto, o acesso ao código fonte é uma condição necessária ao software livre.

É importante não confundir software livre com software gratuito, porque a liberdade associada ao software livre de copiar, modificar e redistribuir, independe de gratuidade. Existem programas que podem ser gratuitamente, mas não podem ser modificados, nem redistribuídos, com o software livre, não paga para usa a licença, pois livre quer dizer a liberdade de utilizar o código-fonte e aperfeiçoá-lo de acordo com a necessidade.

O sistema operacional livre possui vários tipos de distribuição, que é uma estrutura criada para personalidade ao sistema operacional, facilitando sua instalação e utilização.

Cada tipo de distribuição tem uma finalidade, devemos escolher o tipo de distribuição que melhor atende as necessidades. As distribuições mais utilizadas são:

• Kurumin; é uma distribuição criada no Brasil, muito utilizada por iniciantes pela sua facilidade de uso.

• Unbuntu; é a distribuição mais utilizada.

• Conectiva; foi à primeira distribuidora brasileira do Linux e domina o mercado da América Latina. É fácil de instalar e configurar.

(32)

Cada distribuição possui interface gráfica que é um mecanismo baseado em símbolos visuais que facilitam a interação entre o usuário e o computador. As interfaces gráficas mais utilizadas no sistema operacional livre são o GNOME é uma interface gráfica que facilita o uso. O KDE é uma interface gráfica muito popular, bastante utilizada.

A diferença básica entre o software livre e o software proprietário é que o software proprietário paga a licença para usar, enquanto que o software livre não.

Vantagens do software livre em relação ao software proprietário:

O Software Livre:

• Permite o livre acesso, distribuição e alteração do código-fonte. • São distribuídos sem custo.

• Pode se instalado em mais de uma máquina, sem pagar licença

• Segurança dos dados, pois só pode fazer modificações logando como administrador do sistema.

• Autonomia tecnológica • Como exemplo o Linux.

O Software Proprietário:

• O fabricante tem poderes sobre a venda, distribuição e modificação do código-fonte.

• O usuário paga uma taxa pelo da licença.

• Se paga uma licença para instalação em cada máquina. • Como exemplo o Windows.

A desvantagem do software livre é que não tem muitas pessoas qualificadas para prestar suporte, e a resistência dos usuários.

2.11. Software Livre e seus Aplicativos na Educação

(33)

uma alternativa viável e representa uma possibilidade de inclusão digital de professores e alunos.

O emprego do software livre na educação é uma alternativa imprescindível a qualquer projeto educacional, tanto no setor público como privado. Fatores como liberdade, custo, flexibilidade são estratégicos para a condução bem sucedida de projetos educacionais mediado por computador.

Apesar de ações preconceituosas por parte de alguns usuários a cerca o software livre, já existem diversas instituições, empresas aderindo o uso dessa plataforma. Podemos perceber que a escola está indo no caminho certo, adotando a plataforma Linux, possibilitando ao seu aluno novas visões para o mercado de trabalho.

Existem programadores que trabalham exclusivamente com uso educativo do software livre, e sempre vem aumentado, um exemplo disso são as distribuições Edubuntu, Linux Educacional, Kelix, são versões customizadas do GNU/Linux de caráter educativo. A diversidade de software educacional produzidos e as modalidades de utilização do computador vêm crescendo a cada dia e transformando-se em uma tecnologia extremamente útil no processo de formação do aluno.

Essas distribuições possuem vários aplicativos como: Editor de Texto (Writer), Editor de Planilha (Calc), Editor de Apresentação (Impress), Jogos Educativos de matemática, português e outras disciplinas, o Hagáquêé um software muito utilizado para elaborar histórias em quadrinhos.

Esses aplicativos, quando utilizados pelo professor, podem atender as necessidades de cada disciplina em termos de conteúdo, de proposta pedagógica e da interatividade desejada ou imaginada pelo docente. Construir situações de aprendizagem utilizando o computador exige que os softwares possuam características que propiciem atividades facilitando assim o conhecimento.

A diversidade de softwares educacionais produzidos e as modalidades de utilização do computador tratam de uma tecnologia extremamente útil no processo de formação do aluno.

(34)

produção de conhecimentos, possibilitando assim o surgimento de novas formas de aprender.

Silveira (2003) acredita que o emprego do software livre na educação é uma alternativa imprescindível a qualquer projeto educacional, tanto no setor público como privado. Pois traz como filosofia, cooperação, liberdade, custo e flexibilidade essenciais para a condução bem-sucedida de projetos educacionais mediado por computador.

Nunes (2008) tem se dedicado a estudar os efeitos da adoção de software livre em instituições educacionais e promovido uma discussão em que o software livre constitui-se além de uma economia de gastos, um instrumento de melhoria do desempenho discente e docente, que vem contribuindo bastante para o aprimoramento e a ampliação de seu uso.

No entanto, ainda são poucos os estudos científicos que se debruçam sobre a tríade: informática educativa, formação de professores e software livre

3. METODOLOGIA

Inicialmente, a técnica de coleta de dados utilizados foi a observação participante, no qual pudemos observar que o município de Feira Nova –PE possui 4 (quatro) escolas municipais de Ensino Fundamental com laboratórios de informática, constatei que os professores não utilizam o laboratório por falta de capacitação e uma metodologia de trabalho para utilizar a ferramenta. Tornado-se assim, o campo de investigação do meu tema.

Na metodologia do trabalho recorremos à pesquisa bibliográfica e a pesquisa de campo (amostra), por meio de aplicação de questionário com a participação de alguns professores da Rede Municipal de Ensino Fundamental, os quais são sujeitos da pesquisa.

No segundo momento, realizamos a pesquisa fazendo uma amostragem com 40 (quarenta) professores da Rede Municipal de Ensino Fundamental de 5ª a 8ª série, para compreender o porquê de não utilizarem o laboratório de informática.

(35)

3.1. População e Amostra

(Caracterização do Campo de Investigação)

O Município de Feira Nova fica localizado na região Agreste e Microrregião do Médio Capibaribe da Sub-região Agreste Setentrional. Com uma população de 20.000 habitantes. Atualmente o Município 20(vinte) escolas, sendo 4(quatro) de nível fundamental de 5ª a 8ª série, 16 de nível infantil e 1 creche.

Essas 4 (quatro) escolas de ensino fundamenta de 5ª a 8ª série possuem laboratório de informática, todos com 10 computadores conectados a internet, tem como plataforma o sistema operacional Linux, utiliza a distribuição kurumin e o linux educacional.

Na pesquisa identificamos que os professores sentem dificuldades em utilizar o laboratório escolar e interdisciplinar com as aulas lecionadas. Em meio a essa dificuldade e pelo fato do laboratório utilizar a plataforma linux, está elaborada nesta monografia uma proposta de trabalho voltada para uso do laboratório informática das escolas de ensino fundamental da cidade de Feira Nova-PE.

Este modelo permite ao professor integrar a disciplina lecionada em sala de aula com a utilização do laboratório de informática. Esta pesquisa será analisada pelo Secretário de Educação da cidade de Feira Nova-PE, e junto com o Secretário iremos criar um plano de curso para formação dos professores com treinamento dos aplicativos do software livre, utilizando esse modelo proposto no trabalho, para que os professores possam trabalhar com seus alunos em sala de aula.

Esse treinamento deve prover condições para que o professor construa conhecimento sobre as técnicas computacionais, fazendo com que o professor entenda porque e como integrar o computador na sua prática de ensino.

(36)

3.2. Proposta de Trabalho Utilizando os Aplicativos do Software Livre como Atividade Didática nos Laboratórios de Informática.

Quando falamos em utilizar a informática como ferramenta educativa, não é simplesmente pensar em softwares específicos relacionados com as disciplinas da grade curricular, naturalmente faz parte, porém, a escola precisa de mais abertura fazendo-se perceber que o computador é uma ferramenta educativa, que pode proporcionar a interdisciplinaridade, criando possibilidades do aluno entender o real significado da informática.

Valente (2002) afirma que: o computador funciona como um elemento de interação, que propicia o desenvolvimento da autonomia do aluno, não direcionando a sua ação, mas auxiliando-o na construção de conceitos de distintas áreas do saber.

Diante dessa afirmativa, podemos dinamizar o laboratório informática utilizando a seguinte proposta, em relação a sua aplicabilidade:

O BR OFFICE WRITER: é um editor texto bastante utilizado pelas empresas, escolas e pela sociedade, essa ferramenta estimula a leitura e a produção de texto, o professor pode utilizá-lo, com a seguinte aplicação:

• Editar uma redação, histórias, trabalhos escolares; • Elaboração de convites de eventos da escola; • Cartão de visita da escola;

• Jornal escolar que aborde temas sugeridos pela escola podendo conter informações das atividades desenvolvidas na escola, trabalho sobre diversos aspectos abordados pelas disciplinas;

• Produção de currículos;

(37)

O IMPRESS: é um editor de apresentação, um recurso que permite ao aluno organizar suas idéias, analisar questões, expressar sentimentos, refletir sobre temas discutidos em sala de aula, promovendo a construção de novos conhecimentos. O professor pode utilizá-lo, com a seguinte aplicação:

• Fazer apresentação de acordo o tema da aula;

• Elaborar apresentação sobre histórias de vida dos alunos; • Elabora o álbum da família de cada aluno;

• Elaborar jogos educativos;

O CALC: é um editor de planilha, um poderoso instrumento para trabalhar matemática. O professor pode utilizá-lo, com a seguinte aplicação:

• Trabalhar pesquisa coletando dados, da cidade e trabalhando as informações em termo de média, porcentagem, amostra, gráficos;

• Realizar uma pesquisa de preços de produtos, colaborando com as compras da família, aprendendo matemática.

• Esse recurso também permite trabalhar criação de tabelas dinâmicas. • Elabora jogos matemáticos.

GIMP: é um editor de gráfico. O professor pode utilizá-lo, com a seguinte aplicação:

• Trabalhar com edição de fotos de atividades trabalhadas em sala de aula; • Utilizar as ferramentas gráficas para trabalhar elabora bannes, cartão de

visita, diversos tipos de convites, logomarcas, permitindo ao aluno desenvolver a criatividade na elaboração desses produtos.

3.3. Sugestão de Outros Recursos e Aplicações Gratuitas

(38)

• Construções de blogs educativos que é um diário online em que podem publicar histórias, notícias, idéias, imagens, vídeo e áudio. Essa ferramenta possibilita ao professor disponibilizar os conteúdos trabalhados em sala de aula e publicar no blog.

• Também é possível construir o próprio blog escolar, aprofundando os temas visto em sala de aula, publicando todas as atividades realizadas na escola. • A internet também possibilita ao professor utilizar lista de discussão, chats,

grupos de trabalhos, possibilitando ao aluno criar uma rede de relacionamentos, mantendo contatos profissionais.

• Criação de Twitter é uma rede social no qual permite que você coloque mensagens extremamente curtas, as quais serão enviadas para todos seus seguidores. As mensagens podem ser enviadas através da própria Web, por SMS e por softwares específicos instalados em dispositivos portáteis. As atualizações são exibidas no perfil do usuário em tempo real.

• O professor também pode trabalhar com seus alunos sites que já possuem conteúdos das disciplinas lecionadas em sala de aula, contém jogos e exercícios: de matemática, português, biologia, ciências, história, física, inglês.

• Web 2.0 que possibilita ao aluno elaborar seus trabalhos e os conteúdos podem ser abordados em sala de aula online, possibilitando a integração em rede.

HAGÁQUÊ: é um pequeno software que permite elabora histórias em quadrinhos. O professor pode utilizá-lo, com a seguinte aplicação:

• Trabalhar a criação de histórias em quadrinhos com os temas utilizados em sala de aula, estimulando a criatividade dos seus despertando novas habilidades.

(39)

construção proporcionando desenvolvimento a partir de sua interação aluno-máquina.

A aprendizagem é um processo de construção professor-aluno, o professor deve criar um ambiente que favoreça a participação, a comunicação, a interação do aluno com o computador, pois quando o docente associa a informática aos métodos ativos de aprendizagem, desenvolve a habilidade técnica relacionada ao domínio da tecnologia.

Quando colocamos que o professor pode utilizar o Editor de Texto (Writer), passando como atividade elaborar uma redação, poesias, histórias de acordo com o conteúdo da aula, estamos estimulando a escrita, ortografia e desenvolvendo habilidades de escrever, ao mesmo tempo estamos possibilitando ao aluno utilizar as ferramentas de edição de texto.

É simples, mas esse processo faz o aluno compreender que o computador é um equipamento útil, entendendo que a tecnologia pode ajudá-lo no seu dia-a-dia, que está pronta para suprir as necessidades do ser humano, é nesse propósito que a tecnologia evolui.

Essa proposta permite ao professor trabalhar, a criatividade do aluno, integrando dos conteúdos abordados em sala de aula ao laboratório escolar, proporcionando conhecimento e fazendo o aluno entender que a informática pode contribuir na sua formação escolar.

3.4. Modelo de um Plano Aula do Br Office fazendo uso do Laboratório de Informática.

Para esta pesquisa foi utilizada uma sugestão de plano de aula usando como exemplo o aplicativo do Br Office Editor de Texto (Writer) demonstrando como o professor pode interdisciplinar o laboratório de informática da escola que leciona. Servindo como auxilio para trabalhar nas suas aulas, podendo ser utilizado nos outros módulos.

Conteúdo Objetivo Atividade Recursos Tempo

(40)

redação, histórias e poesias na sala

de aula. escrita e incentivar os alunos a escrever conteúdo trabalhado os alunos irão fazer uma atividade no laboratório de informática. trabalhados em

sala de aula aula)

Trabalhar as ferramentas de Edição de Texto

do Br Office Writer Reconhecer os recursos avançados na editoração de um texto. Utilizar as ferramentas de edição de texto na atividade

Utilizar o Laboratório de

Informática

De acordo com o horário escolar Elaborar Convites, Cartão de Visita, Jornal Escolar Estimular a criatividade dos Alunos. O professor poderá pedir para os alunos

elaborar o cartão de vista da cidade onde mora, e também

formar grupos para construir um jornal escolar. Utilizar o Laboratório de Informática

De acordo com o horário

escolar

Trabalhar todas as ferramentas

gráficas do editor de texto

Writer

Estimular a criatividade dos

Alunos. Percebe que o

computador é uma ferramenta

de apoio para aprendizagem Utilizar as ferramentas gráficas para realização dos trabalhos Utilizar o Laboratório de Informática

De acordo com o horário escolar Trabalhar a Elaboração de Currículos Aprender a Criar um Currículos, refletindo sobre sua importância no mercado de

trabalho

Realizar uma pesquisa na internet sobre alguns modelos de currículos, e

utilizar as ferramenta de

formação do Editor de texto.

Utilizar o Laboratório de

Informática

De acordo com o horário escolar Trabalhar a elaboração de um livro. Estimular a pesquisa e a

escrita

O professor poderá trabalhar

com seus a construção de

uma sobre os assuntos abordados na aula, e outros

que eles gostariam de fazer, utilizando Utilizar o Laboratório de Informática

De acordo com o horário

(41)

todas as ferramentas que editor de texto e

também a internet.

3.5. Análise de Resultados.

Para análise dos dados foi realizada uma pesquisa com 40 (quarenta) professores da Rede Municipal de Ensino de 5ª a 8ª série de nível fundamental, obtivemos os seguintes resultados:

A primeira questão se refere sobre a formação dos professores, desses 40 (quarenta) professores entrevistados, 62% tem Nível Superior Completo, e 38% tem Especialização. Conforme mostramos abaixo no gráfico 1.

A segunda questão da pesquisa é com que freqüência você utiliza o Laboratório de Informática da Escola, de acordo com as respostas 57% não utilizam

Gráfico 1

Qual sua Formação?

Ensino Superior Completo

Ensino Superior Incompleto

Especialização

Mestrado

Doutorado

Pós Doutorado 62%

(42)

o laboratório de informática de sua escola, 20% responderam que utiliza, às vezes, 23% raramente utilizam. Conforme mostramos abaixo no gráfico 2.

A terceira questão é a seguinte: O que você gostaria que a escola disponibilizasse para que você utilize o laboratório de informática? 43% dos professores responderam que precisam de capacitação profissional e 57% responderam que necessitam de uma metodologia de trabalho pra utilizar o laboratório de informática da escola. Conforme mostramos abaixo no gráfico 3.

Gráfico 2

Com que frequência você utiliza o laboratório de informática da escola?

Sempre

As vezes

Raramente

Não Utiliza 57%

23% 20%

O que você gostaria que a escola

disponibilizasse para que você utilize o

laboratório de informática?

Metodologia de Trabalho

Capacitação Profissional

Técnico no laboratório

Recursos Tecnológicos 57%

(43)

Na quarta questão: perguntamos se o professor conhece software livre, 20% dos professores responderam que sim, e 80% responderam que não conhecem. Procuramos entender se eles conhecem e utilizam software livre. De acordo com o resultado, são poucos os professores que conhecem e utilizam software livre, fazendo com que se crie uma resistência sobre a utilização do computador nos laboratórios de informática da escola que leciona. Conforme mostramos abaixo no gráfico 4.

(44)

Para quem respondeu sim, teve a seguinte pergunta: Qual desses aplicativos você já utilizou. 57% responderam que já utilizou o Editor de Texto (Writer), e 29% o Editor de Apresentação (Impress), e 14% o Editor de Planilha (Calc) os demais aplicativos eles não tem conhecimento. Conforme mostramos abaixo no gráfico 5.

Com o resultado dessa pesquisa pode-se verificar que os professores não utilizam o laboratório de informática da escola, por não ter conhecimento na área,

Gráfico5 Gráfico4

57%

Você utiliza, ou já utilizou algum software livre?

Sim Não 80%

20%

Para resposta sim: Qual desses aplicativos

você utiliza?

Writer (Editor de Texto)

Impress (Editor de Apresentação)

Calc (Editor de Planilha)

Gimp (Editor Gráfico) 29%

(45)

necessitam de uma formação para utilizar a ferramenta e não tem muito conhecimento em software livre, não sabem como trabalhar com seus alunos no laboratório, ou seja, necessitam de uma metodologia de trabalho para interdisciplinar a sua aula.

Nesta pesquisa podemos perceber que são poucos os professores que conhecem e utilizam software livre, e os que conhecem só sabem utilizar três aplicativos, de acordo com a pesquisa 57% dos professores utilizam o editor de texto (Writer), 29% utilizam o editor de apresentação (Impress), 14% utilizamo editor de planilha (Calc), e o editor gráfico (GIMP), os professores não utilizam.

De fato os professores necessitam de uma formação para que possam levar seus alunos a utilizar o laboratório de informática da escola, pois os professores sentem dificuldade em usar os aplicativos do sistema operacional Linux, proposto no laboratório. Essa proposta de trabalho da monografia irá colaborar bastante com o professor, tanto nas técnicas do pacote de escritório, quanto na prática escolar.

Imagem

Gráfico 1

Gráfico 1

p.41
Gráfico 2

Gráfico 2

p.42

Referências