SISTEMA FIERN / DIVULGAÇÃO. É preciso agir para combater aumentos dos casos de depressão

Texto

(1)

www.agorarn.com.br

NATAL, SEXTA-FEIRA, 29 DE ABRIL DE 2022 | EDIÇÃO Nº 1.322 | ANO 6 | 7.500 EXEMPLARES DIRETOR DE REDAÇÃO: ALEX VIANA

TOTAL DE PÁGINAS DESTA EDIÇÃO

ASSINATURA:

CIRCULAÇÃO: COMERCIAL:

REDAÇÃO:

84 98117.1715 84 98168.1085 84 3027.1690 84 98168.1085 24

Resultado negativo de março foi puxado pela agricultura. Sozinho, o setor teve saldo negativo de 2.146 empregos

O

Rio Grande do Norte fe- chou o mês de março com saldo negativo de empre- gos com carteira assinada. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Traba- lho e Previdência, o Estado termi- nou o mês passado com 15.570 demissões e 14.501 contratações,

gerando um saldo negativo de 1.069 postos formais de trabalho.

É o 2º mês do ano com saldo ne- gativo na geração de empregos. O primeiro tinha sido janeiro, quan- do foram fechadas 2.430 vagas.

O resultado negativo foi pu- xado pela agricultura. Sozinho, o setor teve saldo negativo de 2.146 empregos.

Solar Bela Vista é restaurado e devolvido a Natal

Construído nos anos 1910, Casarão é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e foi restaurado pelo Sistema Fiern.

Solar representa a parte cultural do SESI-RN, que está sendo reativada. Local receberá exposições e instalações

__PÁG.11

RN vai na

contramão do País e tem mais demissões que contratações

Emprego

Atenção!

Leis de trânsito vão mudar neste mês em todo o País

Fátima se alia a adversários e depois abandona, diz Fábio

Pessoas ostomizadas terão documento próprio

__PÁG.2

__PÁG.12

__PÁG.6

__PÁG.23

Editorial

Luiz Almir

Direto da Redação

Pedro Neto

É preciso agir para combater aumentos dos casos de depressão

Petistas se sentem menosprezados após anúncio de chapa PT/MDB

Intervenção na Av. Hermes da Fonseca vem em boa hora

Sem razão, torcedor reclama de novo técnico do América

Entrevista

Novidade Crítica

Para superintendente Zeca Melo, pré-candidatos devem discutir melhorias para o RN e apoio ao empreendedorismo, em vez de picuinhas políticas nas eleições de 2022.

Líder do Sebrae defende apoio da classe política a empreendedores

__PÁG.7

__PÁG.9 __PÁG.4

Eleições 2022

Abençoada pelo pré-candidato à Presidência da República Luiz Iná- cio Lula da Silva, a chapa majoritária formada pela governadora Fátima Bezerra (PT) e o presidente estadual do MDB, deputado federal Walter Alves, recebeu também a aprovação dos petistas no Rio Grande do Nor- te. Deputada Isolda Dantas só é contra Walter Alves de vice.

Petistas aprovam aliança com MDB:

‘Esta não é uma eleição qualquer’

__PÁG.3

__PÁG.18 __PÁG. 10

Entre as modificações na legislação, estão aplicação de multas por excesso de peso.

Pré-candidato ao governo do Rio Grande do Norte Fábio Dan- tas (Solidariedade) afirmou que a aliança entre Fátima Bezerra (PT) e Walter Alves (MDB), além de con- traditória, é cruel com a militância

“que esbravejava nas ruas e redes sociais: ‘Fora Temer!’”.

SISTEMA FIERN / DIVULGAÇÃO

JOSÉ ALDENIR / AGORA RN

(2)

• Sexta-feira, 29 de abril de 2022

2 Opinião

Notas & Informes

O

ex-vice-governador Fábio Dantas (Solidarie- dade) foi visitar o prefeito de Mossoró, Alys- son Bezerra, maior liderança do Solidarie- dade. Ele saiu do Palácio da Resistência com a cer- teza do apoio. Alysson já havia confirmado o voto em Brenno Queiroga, no momento em que ele era o candidato do Solidariedade.

O prefeito de Mossoró foi convencido de que a candidatura de Fábio Dantas é importante para crescer os votos da nominata do Solidariedade para federal e estadual. O presidente da Câmara de Mos- soró, Lawrence Amorim, é pré-candidato a federal e conta com o apoio de Alysson.

Sobre apoiar e fazer um evento de lançamento da pré-candidatura de Fábio Dantas, o prefeito diss estar dedicado ao Mossoró Cidade Junina. O Boca da Noite, que encerra o Mossoró Cidade Junina, só é dia 25 de junho. Alysson não participou do evento de lançamento do nome de Fábio Dantas em Natal.

A ausência do maior gestor do partido repercutiu negativamente. Por esse motivo, a cúpula do Solida- riedade articulou a visita de Fábio a Alysson.

Mossoró: Allyson Bezerra admite voto em Fábio Dantas, mas não fará evento agora

RÓTULOS. Em Mossoró, Fá- bio Dantas não quis ser taxado como “candidato de Bolsona- ro”. “No nosso palanque vai ter o bolsonarismo representado por Rogério Marinho. Nós so- mos plurais. Eu não simbolizo o bolsonarismo. Quem simboliza é Rogério Marinho. Eu vou votar em Bolsonaro, mas não farei a campanha presidencial. Vou fa- zer campanha contra o governo Fátima”, disse, em entrevista ao Jornal da Tarde, da Rádio Rural de Mossoró.

NEGATIVO. Não vêm pegan- do bem no Oeste as declarações da deputada Isolda Dantas sobre os companheiros de chapa da go- vernadora Fátima Bezerra. Isolda criticou Walter Alves como vice.

Também ignorou Carlos Eduar- do como senador. Só fica mesmo satisfeita com Fátima e Lula. Se o PDT espera a militância de Isol- da na campanha, é bom pensar num plano B.

TERCEIRA VIA. Entre as li- deranças de PSDB, Cidadania e MDB, já é dado como certo que o União Brasil está fora das ne- gociações para uma coligação de centro para as eleições presiden- ciais deste ano. Na próxima se- mana, o presidente do União, Lu- ciano Bivar, deve lançar sua pré- -candidatura à Presidência, con- solidando sua saída da terceira via com PSDB, MDB e Cidadania.

LOTADO. A Marcha dos Prefei- tos em Brasília levou dezenas de prefeitos, vice-prefeitos e verea- dores à capital federal. O Anexo IV da Câmara dos Deputados teve fila para entrar nos gabinetes. O depu- tado Walter Alves (MDB), anuncia- do como candidato a vice-gover- nador, estava com gabinete lotado.

MDB. As lideranças do MDB começam a se preocupar com a possibilidade de que parte rele- vante do partido caia no colo de Jair Bolsonaro na disputa de outu-

bro. Estimativas de uma graduada liderança emedebista apontam que 70% dos membros da Execu- tiva Nacional do partido apoiam hoje o presidente da República.

NORDESTE. Há, ainda, uma ala de caciques do MDB, como o senador Renan Calheiros (AL) e o ex-senador Eunício de Olivei- ra (CE), que são mais simpáticos a uma aproximação com o ex- -presidente Lula da Silva. No Rio Grande do Norte, o grupo de Ga- ribaldi Filho e Walter Alves está nessa linha.

LEMBRETE. O Movimento Brasil Livre (MBL) marca presença na agenda do ex-presidente Lula da Silva (PT) em Brasília. Ontem, um carro de som circulou na par- te externa do hotel onde ocorre a convenção do PSB reproduzindo áudios nos quais o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) critica e acusa o petista. As mídias são re- cortes de discursos e debates.

Alex Viana Diretor-Presidente Edilson Viana Dir.Administrativo Lissandra Viana Dir. Financeira

Endereço: Rua dos Caicós, 2305-D Nossa Sra. de Nazaré, Natal/RN - CEP: 59060-700

Publicações: publica@agorarn.com.br | 84 98117-1718 Redação: 84 98117-1715

Portal: www.agorarn.com.br

Todas as informações contidas nos artigos publicados nesta edição são de inteira responsabilidade dos autores, não traduzindo, portanto, a opinião deste jornal. Sua publicação visa tão-somente a promover o debate e a re- fl exão sobre problemas dos mais variados segmentos da sociedade.

Editorial

Saúde mental como prioridade

J

á passou da hora de poder público e sociedade civil organizada darem as mãos e se unirem em um combate efetivo à depressão e aos so- frimentos psíquicos em geral.

Seja atuando na prevenção ou na assistência aos deprimidos, a coletividade precisa agir, pois não se pode normalizar a inci- dência cada vez maior de pes- soas atormentadas por trans- tornos mentais.

Levantamento publica- do por este Agora RN na edi- ção de ontem mostra que Na- tal é a 2ª capital nordestina com mais pessoas deprimi- das. Dado mais que alarman- te e que chama atenção para a necessidade de os transtor- nos mentais estarem urgente- mente no centro da estratégia de saúde pública.

Em primeiro lugar, é neces- sário quebrar tabus na aborda- gem do assunto. Jogar luz so- bre o problema, em vez de es- condê-lo, é o melhor caminho para ajudar quem precisa. Pre- feituras e governos precisam monitorar de perto a ocorrên- cia de transtornos mentais e criar uma rede de acolhimento a esses pacientes.

Estudiosos da área apon- tam que a cura do transtorno mental passa, muitas vezes, em primeiro lugar, pelo reco- nhecimento de que o proble- ma existe. Pois bem, para que isso aconteça, o poder público

também precisa admitir que estamos diante de uma en- crenca grande, que só vai au- mentar se não for enfrentada.

Atualmente, não há uma rede bem estruturada para prestar assistência a pessoas com transtornos mentais. Não há um serviço claro e bem di- vulgado que possa ser buscado por pessoas em situação de so- frimento psíquico. Uma equi- pe multidisciplinar e especiali- zada é fundamental no acom- panhamento dos casos.

É bem verdade que já hou- ve avanços. O aumento de ca- sos de transtornos mentais como ansiedade e depressão também são fruto do apri- moramento dos mecanismos de diagnóstico. Mas é preciso avançar, sob pena de perder- mos mais seres humanos que, desesperados, atentam contra a própria vida.

Depressão e crise econômi- ca, que levam à desesperança, pioraram o quadro, o que exi- ge especial atenção. Ou tere- mos uma legião de deprimidos e ansiosos.

Campanhas e políticas pú- blicas são urgentes para aco- lher as pessoas que necessitam de amparo. Isso passa pela em- patia e pelo reconhecimento de que a coletividade está ado- ecendo.

Saúde pública tem várias dimensões. E a mental não po- de ser ignorada.

REPRODUÇÃO

ZECA RIBEIRO / CÂMARA DOS DEPUTADOS QUE SUSTO. Um avião do voo 1923 da Gol, que

partiu de Brasília, arremeteu durante a tentativa de pouso no aeroporto de Porto Alegre e mudou de rota nesta quinta-feira 28. Entre os passageiros, estavam Eduardo Bolsonaro (PL), deputado federal e um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (PL), e o também deputado federal gaúcho Paulo Pimen- ta (PT). Além deles, também estavam no voo Lucas Redecker (PSDB-RS), Covatti Filho (PP-RS), Dionilso Marcon (PT-RS).

Sexta-feira, 29 de abril de 2022 •

3

Política

A

bençoada pelo pré-candi- dato à Presidência da Re- pública Luiz Inácio Lula da Silva, a chapa majoritária forma- da pela governadora Fátima Be- zerra (PT) e o presidente estadual do MDB, deputado federal Walter Alves, recebeu também a aprova- ção dos petistas no Rio Grande do Norte. “Por muito tempo, o PT foi coadjuvante no Estado. Hoje, é protagonista. Não é o PT quem está aderindo a uma chapa com o MDB, mas o MDB que vem so- mar a um projeto vitorioso já em curso no RN, liderado pela nossa governadora. Um projeto que de- volveu a esperança e o orgulho de ser potiguar”, afirmou a pré-can- didata a deputada federal Sa- manda Alves (PT).

Para ela, a união do PT e do

MDB é uma aliança em sinto- nia com o plano nacional e com o movimento que Lula lidera,

“para a construção de uma am- pla frente democrática que pos- sa derrotar Jair Bolsonaro e o bolsonarismo, tirando o país da situação de caos e miséria que atravessamos. Não será estrei- tando a chapa que vamos con- seguir vencer esse desafio”, res- saltou, em entrevista ao AGORA RN, nesta quinta-feira 28.

Ela disse ainda que não gos- ta de “fulanizar” a política. “Mais do que nome, importa para a vi- da das pessoas o projeto que se- rá posto a cabo em uma possível vitória eleitoral. Se fizermos uma enquete, pouca gente saberá di- zer o nome dos vice-governadores nos Estados. Não é o nome que determina a política. Essa não será uma eleição qualquer. Precisamos derrotar o fascismo, de preferên- cia no 1º turno”, enfatizou.

“O fato do MDB querer ser vi- ce de Fátima mostra a força de um governo que vem recons- truindo o RN. Em outros tempos, o partido não queria ser nosso vi- ce. Eu e o grupo a que faço parte no PT, não vemos problema em o MDB vir para aliança, e sabemos que esse movimento está conec- tado à articulação nacional para derrotar Bolsonaro ainda no 1º turno”, afirmou a deputada esta-

dual Isolda Dantas.

Para a parlamentar, a cadei- ra de vice-governador é estraté- gica, sobretudo em um segundo mandato, quando não se dispu- tará mais a reeleição. “Por isso, achamos um erro conceder a va- ga para um partido que não seja do campo democrático popular. Vamos defender essa posição in- ternamente porque temos preo- cupação com o futuro do projeto

político que foi iniciado a partir da eleição da primeira governa- dora de origem popular em nos- so Estado”, disse.

De acordo com Isolda, o PT tem tradição de debate interno e de, ao final, sair unido respei- tando a decisão do Partido. “Ape- sar das divergências de análises, temos unidade naquilo que é prioridade: eleger Lula e reeleger Fátima. Essas são as principais

tarefas de quem constrói o PT no Rio Grande do Norte e nossa energia estará voltada para isso”, pontuou.

DECISÃO ACERTADA. O pré- -candidato a deputado estadual e ex-controlador-geral do Estado, Pedro Lopes, defendeu a aliança entre o PT e o MDB no Rio Gran- de do Norte e avalia que a deci- são foi acertada, “porque ambos

são forças políticas que defen- dem projetos desenvolvimentis- tas. No plano eleitoral a governa- dora se fortalece para a reeleição é evidente que para continuar promovendo as evoluções que iniciamos a partir de 2019 temos que ganhar o pleito e nesse sen- tido é sempre necessário compor agregando com quem tem pau- tas convergentes. Assim se faz po- lítica”, enfatizou.

Petistas apoiam aliança com MDB:

‘Esta não é uma eleição qualquer’

Para a situação, união entre o PT e o MDB, visando a reeleição da governadora, foi acertada e será vitoriosa

Isolda se mantém contra dar vice a Walter Alves

RECONHECIMENTO. O líder do governo na Assembleia Le- gislativa, deputado estadual Francisco do PT, explicou que a chapa Fátima/Walter vinha sen- do proposta pelo próprio Lu- la e leva em conta, entre outras

questões, o cenário que se dese- nha para a eleição presidencial.

“O MDB é um partido com mui- ta capilaridade no interior, com muitos prefeitos, vices, verea- dores e lideranças locais. Aju- da muito, do ponto de vista da Adenilson Costa

Repórter de Política

Adenilson Costa Repórter de Política

Francisco: “Alianças são feitas para disputar eleições e administrativamente”

EDUARDO MAIA/ALRN

disputa. E o apoio à reeleição da governadora é um reconhe- cimento do esforço que Fátima tem feito para a reconstrução do nosso Estado”, disse.

Segundo Francisco, trata- -se de uma escolha que leva em conta a conjuntura política na- cional e colabora para ampliar os apoios à reeleição da governa- dora. “Conheço o deputado Wal- ter há bastante tempo e tenho muito respeito por ele. Na As- sembleia, as alianças eleitorais são feitas a partir da realidade política de cada local. Alianças são feitas para disputar eleições e também administrativamente, garantindo, inclusive, governa- bilidade. Nesse sentido, ampliar o arco de apoios com base num programa e garantir a realização de propostas apresentadas à so- ciedade é um desafio que cons- trói a luz do cenário político pos- sível”, afirmou.

Aprovação prévia

Votação sobre aliança PT e MDB no RN será em maio

A

executiva estadual do PT se reúne nesta sexta-feira 29, para debater e apresentar o relatório da reunião feita em Bra-

sília, entre Fátima Bezerra (PT), Walter Alves (MDB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Gleisi Hof- fmann (PT), que tratou sobre a aliança política entre o PT e MDB no Estado. Essa reunião não trata- rá sobre a deliberação da aliança entre as legendas.

“Estarão presentes os mem- bros efetivos da Comissão Execu- tiva Estadual do PT. São 16, mais o líder da bancada. Não será deli- berado aliança entre o PT e MDB. Será uma reunião exclusiva do PT”, declarou o presidente esta- dual do PT, Júnior Souto, ao AGO-

RA RN, nesta quinta-feira 28. Ele disse que o objetivo é “ob- ter o relato detalhado da conversa acontecida em Brasília para dar- mos início ao debate interno”, so- bre como será a aliança entre o PT e MDB no RN. As discussões aten- dem a um pedido do ex-presidente Lula e da Executiva Nacional do PT que desejam caminhar juntos com o MDB nas eleições de outubro.

Com o aval de Lula, o anún- cio será oficialmente feito em breve pela cúpula do partido no RN. “Em nosso cronograma, es- tá previsto a realização de um Encontro de Tática no dia 21 de maio. Esse será um evento para o qual serão designados 240 de- legados”, que irão debater os ter-

mos e votar sobre a aliança entre as duas siglas.

Antes da votação, previsto pa- ra 21 de maio, terá um segundo Encontro, “poderemos decidir em 21 de maio, se tivermos firmado os consensos necessários”, concluiu.

Em Brasília, Lula deu o aval pa- ra consolidação da chapa majori- tária, onde o filho do ex-senador Garibaldi Filho (MDB) será o vice- -governador.

De olho na conjuntura nacio- nal, Lula já demonstrava interes- se na aliança do PT com o MDB e PDT. Tanto que, no Rio Grande do Norte, o candidato de Fátima ao Senado Federal é o ex-prefei- to de Natal, Carlos Eduardo Al- ves (PDT). 

(3)

• Sexta-feira, 29 de abril de 2022

2 Opinião

Notas & Informes

O

ex-vice-governador Fábio Dantas (Solidarie- dade) foi visitar o prefeito de Mossoró, Alys- son Bezerra, maior liderança do Solidarie- dade. Ele saiu do Palácio da Resistência com a cer- teza do apoio. Alysson já havia confirmado o voto em Brenno Queiroga, no momento em que ele era o candidato do Solidariedade.

O prefeito de Mossoró foi convencido de que a candidatura de Fábio Dantas é importante para crescer os votos da nominata do Solidariedade para federal e estadual. O presidente da Câmara de Mos- soró, Lawrence Amorim, é pré-candidato a federal e conta com o apoio de Alysson.

Sobre apoiar e fazer um evento de lançamento da pré-candidatura de Fábio Dantas, o prefeito diss estar dedicado ao Mossoró Cidade Junina. O Boca da Noite, que encerra o Mossoró Cidade Junina, só é dia 25 de junho. Alysson não participou do evento de lançamento do nome de Fábio Dantas em Natal.

A ausência do maior gestor do partido repercutiu negativamente. Por esse motivo, a cúpula do Solida- riedade articulou a visita de Fábio a Alysson.

Mossoró: Allyson Bezerra admite voto em Fábio Dantas, mas não fará evento agora

RÓTULOS. Em Mossoró, Fá- bio Dantas não quis ser taxado como “candidato de Bolsona- ro”. “No nosso palanque vai ter o bolsonarismo representado por Rogério Marinho. Nós so- mos plurais. Eu não simbolizo o bolsonarismo. Quem simboliza é Rogério Marinho. Eu vou votar em Bolsonaro, mas não farei a campanha presidencial. Vou fa- zer campanha contra o governo Fátima”, disse, em entrevista ao Jornal da Tarde, da Rádio Rural de Mossoró.

NEGATIVO. Não vêm pegan- do bem no Oeste as declarações da deputada Isolda Dantas sobre os companheiros de chapa da go- vernadora Fátima Bezerra. Isolda criticou Walter Alves como vice.

Também ignorou Carlos Eduar- do como senador. Só fica mesmo satisfeita com Fátima e Lula. Se o PDT espera a militância de Isol- da na campanha, é bom pensar num plano B.

TERCEIRA VIA. Entre as li- deranças de PSDB, Cidadania e MDB, já é dado como certo que o União Brasil está fora das ne- gociações para uma coligação de centro para as eleições presiden- ciais deste ano. Na próxima se- mana, o presidente do União, Lu- ciano Bivar, deve lançar sua pré- -candidatura à Presidência, con- solidando sua saída da terceira via com PSDB, MDB e Cidadania.

LOTADO. A Marcha dos Prefei- tos em Brasília levou dezenas de prefeitos, vice-prefeitos e verea- dores à capital federal. O Anexo IV da Câmara dos Deputados teve fila para entrar nos gabinetes. O depu- tado Walter Alves (MDB), anuncia- do como candidato a vice-gover- nador, estava com gabinete lotado.

MDB. As lideranças do MDB começam a se preocupar com a possibilidade de que parte rele- vante do partido caia no colo de Jair Bolsonaro na disputa de outu-

bro. Estimativas de uma graduada liderança emedebista apontam que 70% dos membros da Execu- tiva Nacional do partido apoiam hoje o presidente da República.

NORDESTE. Há, ainda, uma ala de caciques do MDB, como o senador Renan Calheiros (AL) e o ex-senador Eunício de Olivei- ra (CE), que são mais simpáticos a uma aproximação com o ex- -presidente Lula da Silva. No Rio Grande do Norte, o grupo de Ga- ribaldi Filho e Walter Alves está nessa linha.

LEMBRETE. O Movimento Brasil Livre (MBL) marca presença na agenda do ex-presidente Lula da Silva (PT) em Brasília. Ontem, um carro de som circulou na par- te externa do hotel onde ocorre a convenção do PSB reproduzindo áudios nos quais o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) critica e acusa o petista. As mídias são re- cortes de discursos e debates.

Alex Viana Diretor-Presidente Edilson Viana Dir.Administrativo Lissandra Viana Dir. Financeira

Endereço: Rua dos Caicós, 2305-D Nossa Sra. de Nazaré, Natal/RN - CEP: 59060-700

Publicações: publica@agorarn.com.br | 84 98117-1718 Redação: 84 98117-1715

Portal: www.agorarn.com.br

Todas as informações contidas nos artigos publicados nesta edição são de inteira responsabilidade dos autores, não traduzindo, portanto, a opinião deste jornal. Sua publicação visa tão-somente a promover o debate e a re- fl exão sobre problemas dos mais variados segmentos da sociedade.

Editorial

Saúde mental como prioridade

J

á passou da hora de poder público e sociedade civil organizada darem as mãos e se unirem em um combate efetivo à depressão e aos so- frimentos psíquicos em geral.

Seja atuando na prevenção ou na assistência aos deprimidos, a coletividade precisa agir, pois não se pode normalizar a inci- dência cada vez maior de pes- soas atormentadas por trans- tornos mentais.

Levantamento publica- do por este Agora RN na edi- ção de ontem mostra que Na- tal é a 2ª capital nordestina com mais pessoas deprimi- das. Dado mais que alarman- te e que chama atenção para a necessidade de os transtor- nos mentais estarem urgente- mente no centro da estratégia de saúde pública.

Em primeiro lugar, é neces- sário quebrar tabus na aborda- gem do assunto. Jogar luz so- bre o problema, em vez de es- condê-lo, é o melhor caminho para ajudar quem precisa. Pre- feituras e governos precisam monitorar de perto a ocorrên- cia de transtornos mentais e criar uma rede de acolhimento a esses pacientes.

Estudiosos da área apon- tam que a cura do transtorno mental passa, muitas vezes, em primeiro lugar, pelo reco- nhecimento de que o proble- ma existe. Pois bem, para que isso aconteça, o poder público

também precisa admitir que estamos diante de uma en- crenca grande, que só vai au- mentar se não for enfrentada.

Atualmente, não há uma rede bem estruturada para prestar assistência a pessoas com transtornos mentais. Não há um serviço claro e bem di- vulgado que possa ser buscado por pessoas em situação de so- frimento psíquico. Uma equi- pe multidisciplinar e especiali- zada é fundamental no acom- panhamento dos casos.

É bem verdade que já hou- ve avanços. O aumento de ca- sos de transtornos mentais como ansiedade e depressão também são fruto do apri- moramento dos mecanismos de diagnóstico. Mas é preciso avançar, sob pena de perder- mos mais seres humanos que, desesperados, atentam contra a própria vida.

Depressão e crise econômi- ca, que levam à desesperança, pioraram o quadro, o que exi- ge especial atenção. Ou tere- mos uma legião de deprimidos e ansiosos.

Campanhas e políticas pú- blicas são urgentes para aco- lher as pessoas que necessitam de amparo. Isso passa pela em- patia e pelo reconhecimento de que a coletividade está ado- ecendo.

Saúde pública tem várias dimensões. E a mental não po- de ser ignorada.

REPRODUÇÃO

ZECA RIBEIRO / CÂMARA DOS DEPUTADOS QUE SUSTO. Um avião do voo 1923 da Gol, que

partiu de Brasília, arremeteu durante a tentativa de pouso no aeroporto de Porto Alegre e mudou de rota nesta quinta-feira 28. Entre os passageiros, estavam Eduardo Bolsonaro (PL), deputado federal e um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (PL), e o também deputado federal gaúcho Paulo Pimen- ta (PT). Além deles, também estavam no voo Lucas Redecker (PSDB-RS), Covatti Filho (PP-RS), Dionilso Marcon (PT-RS).

Sexta-feira, 29 de abril de 2022 •

3

Política

A

bençoada pelo pré-candi- dato à Presidência da Re- pública Luiz Inácio Lula da Silva, a chapa majoritária forma- da pela governadora Fátima Be- zerra (PT) e o presidente estadual do MDB, deputado federal Walter Alves, recebeu também a aprova- ção dos petistas no Rio Grande do Norte. “Por muito tempo, o PT foi coadjuvante no Estado. Hoje, é protagonista. Não é o PT quem está aderindo a uma chapa com o MDB, mas o MDB que vem so- mar a um projeto vitorioso já em curso no RN, liderado pela nossa governadora. Um projeto que de- volveu a esperança e o orgulho de ser potiguar”, afirmou a pré-can- didata a deputada federal Sa- manda Alves (PT).

Para ela, a união do PT e do

MDB é uma aliança em sinto- nia com o plano nacional e com o movimento que Lula lidera,

“para a construção de uma am- pla frente democrática que pos- sa derrotar Jair Bolsonaro e o bolsonarismo, tirando o país da situação de caos e miséria que atravessamos. Não será estrei- tando a chapa que vamos con- seguir vencer esse desafio”, res- saltou, em entrevista ao AGORA RN, nesta quinta-feira 28.

Ela disse ainda que não gos- ta de “fulanizar” a política. “Mais do que nome, importa para a vi- da das pessoas o projeto que se- rá posto a cabo em uma possível vitória eleitoral. Se fizermos uma enquete, pouca gente saberá di- zer o nome dos vice-governadores nos Estados. Não é o nome que determina a política. Essa não será uma eleição qualquer. Precisamos derrotar o fascismo, de preferên- cia no 1º turno”, enfatizou.

“O fato do MDB querer ser vi- ce de Fátima mostra a força de um governo que vem recons- truindo o RN. Em outros tempos, o partido não queria ser nosso vi- ce. Eu e o grupo a que faço parte no PT, não vemos problema em o MDB vir para aliança, e sabemos que esse movimento está conec- tado à articulação nacional para derrotar Bolsonaro ainda no 1º turno”, afirmou a deputada esta-

dual Isolda Dantas.

Para a parlamentar, a cadei- ra de vice-governador é estraté- gica, sobretudo em um segundo mandato, quando não se dispu- tará mais a reeleição. “Por isso, achamos um erro conceder a va- ga para um partido que não seja do campo democrático popular.

Vamos defender essa posição in- ternamente porque temos preo- cupação com o futuro do projeto

político que foi iniciado a partir da eleição da primeira governa- dora de origem popular em nos- so Estado”, disse.

De acordo com Isolda, o PT tem tradição de debate interno e de, ao final, sair unido respei- tando a decisão do Partido. “Ape- sar das divergências de análises, temos unidade naquilo que é prioridade: eleger Lula e reeleger Fátima. Essas são as principais

tarefas de quem constrói o PT no Rio Grande do Norte e nossa energia estará voltada para isso”, pontuou.

DECISÃO ACERTADA. O pré- -candidato a deputado estadual e ex-controlador-geral do Estado, Pedro Lopes, defendeu a aliança entre o PT e o MDB no Rio Gran- de do Norte e avalia que a deci- são foi acertada, “porque ambos

são forças políticas que defen- dem projetos desenvolvimentis- tas. No plano eleitoral a governa- dora se fortalece para a reeleição é evidente que para continuar promovendo as evoluções que iniciamos a partir de 2019 temos que ganhar o pleito e nesse sen- tido é sempre necessário compor agregando com quem tem pau- tas convergentes. Assim se faz po- lítica”, enfatizou.

Petistas apoiam aliança com MDB:

‘Esta não é uma eleição qualquer’

Para a situação, união entre o PT e o MDB, visando a reeleição da governadora, foi acertada e será vitoriosa

Isolda se mantém contra dar vice a Walter Alves

RECONHECIMENTO. O líder do governo na Assembleia Le- gislativa, deputado estadual Francisco do PT, explicou que a chapa Fátima/Walter vinha sen- do proposta pelo próprio Lu- la e leva em conta, entre outras

questões, o cenário que se dese- nha para a eleição presidencial.

“O MDB é um partido com mui- ta capilaridade no interior, com muitos prefeitos, vices, verea- dores e lideranças locais. Aju- da muito, do ponto de vista da Adenilson Costa

Repórter de Política

Adenilson Costa Repórter de Política

Francisco: “Alianças são feitas para disputar eleições e administrativamente”

EDUARDO MAIA/ALRN

disputa. E o apoio à reeleição da governadora é um reconhe- cimento do esforço que Fátima tem feito para a reconstrução do nosso Estado”, disse.

Segundo Francisco, trata- -se de uma escolha que leva em conta a conjuntura política na- cional e colabora para ampliar os apoios à reeleição da governa- dora. “Conheço o deputado Wal- ter há bastante tempo e tenho muito respeito por ele. Na As- sembleia, as alianças eleitorais são feitas a partir da realidade política de cada local. Alianças são feitas para disputar eleições e também administrativamente, garantindo, inclusive, governa- bilidade. Nesse sentido, ampliar o arco de apoios com base num programa e garantir a realização de propostas apresentadas à so- ciedade é um desafio que cons- trói a luz do cenário político pos- sível”, afirmou.

Aprovação prévia

Votação sobre aliança PT e MDB no RN será em maio A

executiva estadual do PT se

reúne nesta sexta-feira 29, para debater e apresentar o relatório da reunião feita em Bra-

sília, entre Fátima Bezerra (PT), Walter Alves (MDB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Gleisi Hof- fmann (PT), que tratou sobre a aliança política entre o PT e MDB no Estado. Essa reunião não trata- rá sobre a deliberação da aliança entre as legendas.

“Estarão presentes os mem- bros efetivos da Comissão Execu- tiva Estadual do PT. São 16, mais o líder da bancada. Não será deli- berado aliança entre o PT e MDB.

Será uma reunião exclusiva do PT”, declarou o presidente esta- dual do PT, Júnior Souto, ao AGO-

RA RN, nesta quinta-feira 28.

Ele disse que o objetivo é “ob- ter o relato detalhado da conversa acontecida em Brasília para dar- mos início ao debate interno”, so- bre como será a aliança entre o PT e MDB no RN. As discussões aten- dem a um pedido do ex-presidente Lula e da Executiva Nacional do PT que desejam caminhar juntos com o MDB nas eleições de outubro.

Com o aval de Lula, o anún- cio será oficialmente feito em breve pela cúpula do partido no RN. “Em nosso cronograma, es- tá previsto a realização de um Encontro de Tática no dia 21 de maio. Esse será um evento para o qual serão designados 240 de- legados”, que irão debater os ter-

mos e votar sobre a aliança entre as duas siglas.

Antes da votação, previsto pa- ra 21 de maio, terá um segundo Encontro, “poderemos decidir em 21 de maio, se tivermos firmado os consensos necessários”, concluiu.

Em Brasília, Lula deu o aval pa- ra consolidação da chapa majori- tária, onde o filho do ex-senador Garibaldi Filho (MDB) será o vice- -governador.

De olho na conjuntura nacio- nal, Lula já demonstrava interes- se na aliança do PT com o MDB e PDT. Tanto que, no Rio Grande do Norte, o candidato de Fátima ao Senado Federal é o ex-prefei- to de Natal, Carlos Eduardo Al- ves (PDT). 

(4)

• Sexta-feira, 29 de abril de 2022

4 Política

Fátima se alia a adversários e depois abandona, diz Fábio sobre PT/MDB

Oposicionistas taxam de “incoerência” e“contradição” chapa formada por Fátima Bezerra e Walter Alves para o governo

Clorisa: Aliança ‘não passa de politicagem’

Pré-candidata ao governo do RN, Clorisa Linhares (Brasil 35), acredita que a união entre Fáti- ma e Walter não passa de “poli- ticagem” e o Estado está cansa- do desse tipo de “entretenimen- to” desfocado que faz com que o RN fique menor e mais atra- sado.

“As escolhas são importantes e eu escolho cuidar das estraté-

gias para avançar com o RN. Es- tou muito preparada e focada na eleição que estamos construin- do, minha posição é fazer um governo diferente, comprometi- do e atento às questões sociais, desenvolver estratégias para in- vestir mais na educação e no so- cial para mudar esse caos que estamos vivendo aqui no RN”, pontuou.

MISTURA DE ÁGUA COM AZEI- TE. “Você pega um grupo que, há quatro anos, condenava o ou- tro por corrupção, ilegalidade na cassação de Dilma e agora estão juntos. Eu não entendo e não sei se o povo vai entender”, criticou o deputado estadual José Dias (PS- DB). “Eu acho que Fátima Bezer- ra e Walter Alves devem se expli- car: Foram traidores, os emede-

bistas? As acusações de que hou- ve golpe, eram mentirosas? Acho absolutamente incongruente e pela 1ª vez, estamos vendo a mis- tura da água com o azeite”, ques- tionou.

Para ele, a união entre PT e MDB está passando a mensa- gem de que a governadora só pensa em se manter no poder.

“Não existe coerência em nada,

no discurso e nos propósitos, é absolutamente nítido o interes- se político-eleitoral, agora se isso vai funcionar eu não sei. Acredi- to que faltou combinar com os eleitores. Na minha visão, o povo não vai aceitar, porque tem me- mória. As pessoas que quiserem saber o que foi dito quatro anos atrás basta resgatar na internet”, afirmou.

O

pré-candidato ao governo do Rio Grande do Norte e opositor ferrenho da ges- tão do PT no Estado, Fábio Dan- tas (SDD), afirmou que a alian- ça política entre Fátima Bezerra (PT) e Walter Alves (MDB), anun- ciada nesta quarta-feira 27, após encontro da dupla com o pré- -candidato à Presidência Lula, em Brasília, além de contraditó- ria, é cruel com a militância do partido.

“Especialmente com aque- les que esbravejavam nas ruas e redes sociais: ‘Fora Temer!’ e ‘Foi Gópi! (SIC). É natural a governa- dora Fátima, do PT, se aliar à oli- garquia Alves, do MDB. Isso foi o que ela sempre fez nas eleições passadas. Sempre se aliou aos adversários para chegar ao po- der para depois abandoná-los”, avaliou.

Fábio Dantas disse ainda que, “inclusive, deve ser pergun- tado o porquê de o vice de Lula ser Geraldo Alckmin, tradicio- nal adversário do PT. Importan- te lembrar ainda que essa chapa tem a pré-candidata a presiden- te Simone Tebet do MDB e Ciro Gomes do PDT de Carlos Eduar- do”, disse.

CONTRADITÓRIO. O deputa- do estadual Kelps Lima (SDD) classificou a chapa Fátima/Wal- ter de “escandalosamente con- traditório, pois a governadora chegou ao poder ao lado dos mi- litantes de seu partido e de parti- dos aliados de esquerda. E, ago- ra, para se manter no poder a qualquer custo, descarta o vice- -governador do PCdoB e o sena- dor do PT e, no lugar deles, atrai Adenilson Costa

Repórter de Política

conservadores que ela chamava de golpistas há algum tempo”, afirmou.

Para ele, Fátima Bezerra e o PT só querem o poder e por is- so estão se aliando ao MDB, que sempre taxou de golpistas. “A mensagem que essa aliança pas- sa é que não há um projeto eco- nômico, nem desenvolvimento para o RN. O foco é manter Fáti- ma no poder a todo custo, inclu-

sive fazendo alianças com grupos que sempre a combateram a vida toda”, finalizou.

INCOERÊNCIA. “Para o PT, va- le-tudo pelo poder, vale saquear os cofres públicos, deixar pessoas morrerem para desviar dinheiro de respiradores pelo Consórcio Nordeste, pegar a maior arreca- dação da história do Estado e tor- rar em empreguismo, ao invés de

resolver os principais problemas do RN, tudo em nome do poder pelo poder. O maior erro do Bra- sil foi ter tirado Dilma. Era fun- damental tê-la deixado até o fim, para que o brasileiro sentisse, na prática, o que é um governo po- pulista”, disparou Brenno Queiro- ga (SDD).

Para ele, não há nada mais

“incoerente que colocar pa- ra ser seu vice alguém que, te-

oricamente, ela dizia combater há anos e que até pouco tempo atrás, chamava de golpista. Mas coerência é algo que não pode- mos esperar de Fátima, veja por exemplo a implantação do piso dos professores. Ela construiu sua carreira política humilhando prefeitos para implantar os pisos nos municípios, e agora como governadora, não implemen- tou”, disse Brenno.

Fábio: “É natural a governadora, do PT, se aliar à oligarquia Alves, do MDB” José Dias: “Eu não entendo e não sei se o povo do RN vai entender”

JOSÉ ALDENIR/AGORA RN JOSÉ ALDENIR/AGORA RN

A

bancada tucana na As- sembleia Legislativa do Rio Grande do Norte segue sem uma definição unânime em relação à eleição majoritária para o governo do Rio Grande do Nor- te. Apesar de, na última segunda- -feira 25, em entrevista ao progra- ma 12 em Ponto da 98 FM Natal- -RN, o deputado Tomba Farias afirmar que teria “absoluta certe- za de que foi discutido, foi deci- dido que o tempo vai para Fábio Dantas (Solidariedade) e Rogério Marinho (PL)”, pelo menos, até agora, não resta claro que tal afir- mação se concretizou.

Na mesma entrevista, Tom- ba Farias disse que teria, na ter- ça-feira 26, um encontro com Ezequiel Ferreira - presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte e presidente es- tadual do PSDB, onde abordaria sobre o apoio do PSDB aos pré- -candidatos da chapa majoritá- ria – Fábio Dantas/Rogério Ma- rinho - em oposição à governa-

dora Fátima Bezerra (PT). No entanto, a reportagem do AGO- RA RN tentou conversar com o deputado tucano, para saber se houve a reunião e que conclusão chegaram, e o parlamentar não atendeu as ligações e nem res- pondeu as mensagens enviadas via WhatsApp.

Em breve pesquisa nas redes

sociais, e no que já foi divulgado pela imprensa, tem-se que o pre- sidente da legenda segue calado em relação ao tema. Getúlio Rê- go, Nelter Queiroz e Galeno Tor- quato, recém-chegados ao ninho tucano, estiveram presentes no evento do Solidariedade que lan- çou Fábio/Rogério. Juntos com eles estão os tucanos mais anti-

gos: Tomba Farias, Gustavo Car- valho e José Dias.

Do lado de Fátima Bezerra (PT)/Walter Alves (MDB) estão Raimundo Fernandes, e os tam- bém recém-chegados ao PSDB: Dr. Bernardo, Kleber Rodrigues, Ubaldo Fernandes e Albert Di- ckson. Acredita-se que Ezequiel Ferreira apoie à reeleição da go-

vernadora. Recentemente, ele e Walter Alves selaram acordo para seguirem juntos.

Assim, dos 12 parlamentares, seis estariam no palanque de Fá- tima Bezerra e seis no palanque de Fábio Dantas.

EM NÍVEL NACIONAL. Ezequiel Ferreira ganhou uma justificati- va para apoiar Fátima Bezerra. É que pré-candidato de seu partido à Presidência da República, João Doria, defendeu que haja diálo- go com o ex-presidente Lula (PT) em nome da preservação da de- mocracia e da derrota de Jair Bol- sonaro (PL). Nas prévias do PSDB, Ezequiel apoiou João Doria. As declarações do ex-governador de São Paulo foram durante sabatina realizada pela Folha de S.Paulo e UOL nesta quinta-feira (28).

“Não há razão para não man- ter o diálogo com Lula, com o PT, com partidos à esquerda e par- tidos à direita. Tenho posições muito distintas em relação ao PT, mas isso não impede de manter uma relação respeitosa. Só nos regimes autoritários é que não há diálogo”, disse Doria. 

Sexta-feira, 29 de abril de 2022 •

5

Política

O

ex-governador Robinson Faria (PL) vem sendo co- brado por uma dívida na justiça desde 2018 por uso de uma música sem pagamento de direitos autorais durante a cam- panha para governador de 2014.

O processo já foi transitado em julgado, mas apesar do alto pa- drão de vida de Robinson, pai de Fábio Faria, atual ministro das Comunicações do presidente Jair Bolsonaro (PL), o setor de penho- ra online da justiça da Bahia não conseguiu encontrar nenhum valor nas contas bancárias do ex- -governador para quitar a dívida que já ultrapassa R$ 9 milhões, conforme informações da agên- cia Saiba Mais.

O processo contra Robinson foi iniciado em 2015 e, em 2018, a justiça determinou que ele pa- gasse multa por danos morais no valor de R$ 40 mil a José Ed- mundo da Silva Almeida e mais

R$ 40 mil a Carlos Pita, músicos baianos autores da música “Co- meta Mambembe”. A ação foi movida por José Edmundo, co- nhecido artisticamente como

“Edmundo Carôso”; por Carlos Pita e pela gravadora Sony Music Publishing (Brazil) Edições Mu- sicais LTDA.

Robinson se elegeu infringin- do a lei de direitos autorais, ao usar irregularmente a música, durante a campanha eleitoral de 2014, quando concorreu ao go- verno do Estado. Além de Robin- son, também são citados como réus no processo, o PSD (Partido Social Democrático) do RN, par- tido ao qual o ex-governador es- tava associado na época, e a Eco- propaganda e Marketing ME. Até agora, os advogados dos músicos conseguiram bloquear apenas cerca de R$ 31 mil reais da conta do PSD.

Conforme a acusação, além

de não terem sido pago pelo uso da composição, os autores de “Planeta Mambembe” foram prejudicados à medida que a música foi utilizada sem a auto- rização dos compositores, com modificações na letra para adap-

tá-la a jingle de campanha políti- ca, “sem que os compositores da obra musical ao menos tivessem a oportunidade de se manifestar sobre a conveniência de ter sua criação intelectual vinculada a essas figuras políticas e ideolo-

gias partidárias”.

A sentença já transitou em julgado na Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia e a decisão do juiz An- tônio Marcelo Oliveira Libonati foi publicada em 19 de janeiro de 2018, determinando o paga- mento da multa a cada um dos autores a título de danos morais, acrescido de juros e correção monetária.

PSD. Por meio de nota, o PSD informou que, “a atual gestão do Partido Social Democrático (PSD) está analisando juridicamente, com seus advogados, a questão sobre a ação de direitos autorais referente a ações da ex-presidên- cia. A questão envolvendo jingle de campanhas passadas não tem conexão nenhuma com a atual gestão. Dessa forma, tudo foi en- caminhado à assessoria jurídica do partido”.

JOSÉ ALDENIR / AGORA RN PSDB / REPRODUÇÃO

Justiça cobra dívida de R$ 9 mi de Robinson Faria

Plágio de jingle

Tucanos seguem divididos em

eleição para o governo do Estado

Dos 12 parlamentares da sigla, seis estariam no palanque de Fátima Bezerra e os outros seis, no de Fábio Dantas

Adja Brito

Repórter de Política

Ex-governador Robinson Faria fez paródia de música “Cometa Mambembe” Deputados do PSDB durante evento de fi liação no mês passado. Bancada na Assembleia está dividida

(5)

• Sexta-feira, 29 de abril de 2022

4 Política

Fátima se alia a adversários e depois abandona, diz Fábio sobre PT/MDB

Oposicionistas taxam de “incoerência” e“contradição” chapa formada por Fátima Bezerra e Walter Alves para o governo

Clorisa: Aliança ‘não passa de politicagem’

Pré-candidata ao governo do RN, Clorisa Linhares (Brasil 35), acredita que a união entre Fáti- ma e Walter não passa de “poli- ticagem” e o Estado está cansa- do desse tipo de “entretenimen- to” desfocado que faz com que o RN fique menor e mais atra- sado.

“As escolhas são importantes e eu escolho cuidar das estraté-

gias para avançar com o RN. Es- tou muito preparada e focada na eleição que estamos construin- do, minha posição é fazer um governo diferente, comprometi- do e atento às questões sociais, desenvolver estratégias para in- vestir mais na educação e no so- cial para mudar esse caos que estamos vivendo aqui no RN”, pontuou.

MISTURA DE ÁGUA COM AZEI- TE. “Você pega um grupo que, há quatro anos, condenava o ou- tro por corrupção, ilegalidade na cassação de Dilma e agora estão juntos. Eu não entendo e não sei se o povo vai entender”, criticou o deputado estadual José Dias (PS- DB). “Eu acho que Fátima Bezer- ra e Walter Alves devem se expli- car: Foram traidores, os emede-

bistas? As acusações de que hou- ve golpe, eram mentirosas? Acho absolutamente incongruente e pela 1ª vez, estamos vendo a mis- tura da água com o azeite”, ques- tionou.

Para ele, a união entre PT e MDB está passando a mensa- gem de que a governadora só pensa em se manter no poder.

“Não existe coerência em nada,

no discurso e nos propósitos, é absolutamente nítido o interes- se político-eleitoral, agora se isso vai funcionar eu não sei. Acredi- to que faltou combinar com os eleitores. Na minha visão, o povo não vai aceitar, porque tem me- mória. As pessoas que quiserem saber o que foi dito quatro anos atrás basta resgatar na internet”, afirmou.

O

pré-candidato ao governo do Rio Grande do Norte e opositor ferrenho da ges- tão do PT no Estado, Fábio Dan- tas (SDD), afirmou que a alian- ça política entre Fátima Bezerra (PT) e Walter Alves (MDB), anun- ciada nesta quarta-feira 27, após encontro da dupla com o pré- -candidato à Presidência Lula, em Brasília, além de contraditó- ria, é cruel com a militância do partido.

“Especialmente com aque- les que esbravejavam nas ruas e redes sociais: ‘Fora Temer!’ e ‘Foi Gópi! (SIC). É natural a governa- dora Fátima, do PT, se aliar à oli- garquia Alves, do MDB. Isso foi o que ela sempre fez nas eleições passadas. Sempre se aliou aos adversários para chegar ao po- der para depois abandoná-los”, avaliou.

Fábio Dantas disse ainda que, “inclusive, deve ser pergun- tado o porquê de o vice de Lula ser Geraldo Alckmin, tradicio- nal adversário do PT. Importan- te lembrar ainda que essa chapa tem a pré-candidata a presiden- te Simone Tebet do MDB e Ciro Gomes do PDT de Carlos Eduar- do”, disse.

CONTRADITÓRIO. O deputa- do estadual Kelps Lima (SDD) classificou a chapa Fátima/Wal- ter de “escandalosamente con- traditório, pois a governadora chegou ao poder ao lado dos mi- litantes de seu partido e de parti- dos aliados de esquerda. E, ago- ra, para se manter no poder a qualquer custo, descarta o vice- -governador do PCdoB e o sena- dor do PT e, no lugar deles, atrai Adenilson Costa

Repórter de Política

conservadores que ela chamava de golpistas há algum tempo”, afirmou.

Para ele, Fátima Bezerra e o PT só querem o poder e por is- so estão se aliando ao MDB, que sempre taxou de golpistas. “A mensagem que essa aliança pas- sa é que não há um projeto eco- nômico, nem desenvolvimento para o RN. O foco é manter Fáti- ma no poder a todo custo, inclu-

sive fazendo alianças com grupos que sempre a combateram a vida toda”, finalizou.

INCOERÊNCIA. “Para o PT, va- le-tudo pelo poder, vale saquear os cofres públicos, deixar pessoas morrerem para desviar dinheiro de respiradores pelo Consórcio Nordeste, pegar a maior arreca- dação da história do Estado e tor- rar em empreguismo, ao invés de

resolver os principais problemas do RN, tudo em nome do poder pelo poder. O maior erro do Bra- sil foi ter tirado Dilma. Era fun- damental tê-la deixado até o fim, para que o brasileiro sentisse, na prática, o que é um governo po- pulista”, disparou Brenno Queiro- ga (SDD).

Para ele, não há nada mais

“incoerente que colocar pa- ra ser seu vice alguém que, te-

oricamente, ela dizia combater há anos e que até pouco tempo atrás, chamava de golpista. Mas coerência é algo que não pode- mos esperar de Fátima, veja por exemplo a implantação do piso dos professores. Ela construiu sua carreira política humilhando prefeitos para implantar os pisos nos municípios, e agora como governadora, não implemen- tou”, disse Brenno.

Fábio: “É natural a governadora, do PT, se aliar à oligarquia Alves, do MDB” José Dias: “Eu não entendo e não sei se o povo do RN vai entender”

JOSÉ ALDENIR/AGORA RN JOSÉ ALDENIR/AGORA RN

A

bancada tucana na As- sembleia Legislativa do Rio Grande do Norte segue sem uma definição unânime em relação à eleição majoritária para o governo do Rio Grande do Nor- te. Apesar de, na última segunda- -feira 25, em entrevista ao progra- ma 12 em Ponto da 98 FM Natal- -RN, o deputado Tomba Farias afirmar que teria “absoluta certe- za de que foi discutido, foi deci- dido que o tempo vai para Fábio Dantas (Solidariedade) e Rogério Marinho (PL)”, pelo menos, até agora, não resta claro que tal afir- mação se concretizou.

Na mesma entrevista, Tom- ba Farias disse que teria, na ter- ça-feira 26, um encontro com Ezequiel Ferreira - presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte e presidente es- tadual do PSDB, onde abordaria sobre o apoio do PSDB aos pré- -candidatos da chapa majoritá- ria – Fábio Dantas/Rogério Ma- rinho - em oposição à governa-

dora Fátima Bezerra (PT). No entanto, a reportagem do AGO- RA RN tentou conversar com o deputado tucano, para saber se houve a reunião e que conclusão chegaram, e o parlamentar não atendeu as ligações e nem res- pondeu as mensagens enviadas via WhatsApp.

Em breve pesquisa nas redes

sociais, e no que já foi divulgado pela imprensa, tem-se que o pre- sidente da legenda segue calado em relação ao tema. Getúlio Rê- go, Nelter Queiroz e Galeno Tor- quato, recém-chegados ao ninho tucano, estiveram presentes no evento do Solidariedade que lan- çou Fábio/Rogério. Juntos com eles estão os tucanos mais anti-

gos: Tomba Farias, Gustavo Car- valho e José Dias.

Do lado de Fátima Bezerra (PT)/Walter Alves (MDB) estão Raimundo Fernandes, e os tam- bém recém-chegados ao PSDB:

Dr. Bernardo, Kleber Rodrigues, Ubaldo Fernandes e Albert Di- ckson. Acredita-se que Ezequiel Ferreira apoie à reeleição da go-

vernadora. Recentemente, ele e Walter Alves selaram acordo para seguirem juntos.

Assim, dos 12 parlamentares, seis estariam no palanque de Fá- tima Bezerra e seis no palanque de Fábio Dantas.

EM NÍVEL NACIONAL. Ezequiel Ferreira ganhou uma justificati- va para apoiar Fátima Bezerra. É que pré-candidato de seu partido à Presidência da República, João Doria, defendeu que haja diálo- go com o ex-presidente Lula (PT) em nome da preservação da de- mocracia e da derrota de Jair Bol- sonaro (PL). Nas prévias do PSDB, Ezequiel apoiou João Doria. As declarações do ex-governador de São Paulo foram durante sabatina realizada pela Folha de S.Paulo e UOL nesta quinta-feira (28).

“Não há razão para não man- ter o diálogo com Lula, com o PT, com partidos à esquerda e par- tidos à direita. Tenho posições muito distintas em relação ao PT, mas isso não impede de manter uma relação respeitosa. Só nos regimes autoritários é que não há diálogo”, disse Doria. 

Sexta-feira, 29 de abril de 2022 •

5

Política

O

ex-governador Robinson Faria (PL) vem sendo co- brado por uma dívida na justiça desde 2018 por uso de uma música sem pagamento de direitos autorais durante a cam- panha para governador de 2014.

O processo já foi transitado em julgado, mas apesar do alto pa- drão de vida de Robinson, pai de Fábio Faria, atual ministro das Comunicações do presidente Jair Bolsonaro (PL), o setor de penho- ra online da justiça da Bahia não conseguiu encontrar nenhum valor nas contas bancárias do ex- -governador para quitar a dívida que já ultrapassa R$ 9 milhões, conforme informações da agên- cia Saiba Mais.

O processo contra Robinson foi iniciado em 2015 e, em 2018, a justiça determinou que ele pa- gasse multa por danos morais no valor de R$ 40 mil a José Ed- mundo da Silva Almeida e mais

R$ 40 mil a Carlos Pita, músicos baianos autores da música “Co- meta Mambembe”. A ação foi movida por José Edmundo, co- nhecido artisticamente como

“Edmundo Carôso”; por Carlos Pita e pela gravadora Sony Music Publishing (Brazil) Edições Mu- sicais LTDA.

Robinson se elegeu infringin- do a lei de direitos autorais, ao usar irregularmente a música, durante a campanha eleitoral de 2014, quando concorreu ao go- verno do Estado. Além de Robin- son, também são citados como réus no processo, o PSD (Partido Social Democrático) do RN, par- tido ao qual o ex-governador es- tava associado na época, e a Eco- propaganda e Marketing ME. Até agora, os advogados dos músicos conseguiram bloquear apenas cerca de R$ 31 mil reais da conta do PSD.

Conforme a acusação, além

de não terem sido pago pelo uso da composição, os autores de “Planeta Mambembe” foram prejudicados à medida que a música foi utilizada sem a auto- rização dos compositores, com modificações na letra para adap-

tá-la a jingle de campanha políti- ca, “sem que os compositores da obra musical ao menos tivessem a oportunidade de se manifestar sobre a conveniência de ter sua criação intelectual vinculada a essas figuras políticas e ideolo-

gias partidárias”.

A sentença já transitou em julgado na Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia e a decisão do juiz An- tônio Marcelo Oliveira Libonati foi publicada em 19 de janeiro de 2018, determinando o paga- mento da multa a cada um dos autores a título de danos morais, acrescido de juros e correção monetária.

PSD. Por meio de nota, o PSD informou que, “a atual gestão do Partido Social Democrático (PSD) está analisando juridicamente, com seus advogados, a questão sobre a ação de direitos autorais referente a ações da ex-presidên- cia. A questão envolvendo jingle de campanhas passadas não tem conexão nenhuma com a atual gestão. Dessa forma, tudo foi en- caminhado à assessoria jurídica do partido”.

JOSÉ ALDENIR / AGORA RN PSDB / REPRODUÇÃO

Justiça cobra dívida de R$ 9 mi de Robinson Faria

Plágio de jingle

Tucanos seguem divididos em

eleição para o governo do Estado

Dos 12 parlamentares da sigla, seis estariam no palanque de Fátima Bezerra e os outros seis, no de Fábio Dantas

Adja Brito

Repórter de Política

Ex-governador Robinson Faria fez paródia de música “Cometa Mambembe”

Deputados do PSDB durante evento de fi liação no mês passado. Bancada na Assembleia está dividida

(6)

• Sexta-feira, 29 de abril de 2022

6 Plural

Direto da Redação

A

apresentação, pela Prefeitura do Natal, de uma proposta para desafogar o trânsito na Avenida Hermes da Fonseca vem com atra- so, mas é muito bem-vinda. Após décadas de gar- galo, finalmente o cruzamento da avenida com a Alexandrino de Alencar terá uma intervenção drástica, com objetivo de minimizar o trânsito in- tenso na região.

O cruzamento vai ganhar uma espécie de trin- cheira (como a que existe na BR-101, altura da Leroy Merlin), que vai eliminar o semáforo que existe hoje no local. O edital de licitação deve ser lançado pela STTU no próximo mês.

A construção de obras dessa envergadura em ambientes urbanos é contestada por técnicos. Eles afirmam que, além de custar caro, não adianta na- da, se não houver um plano de mobilidade amplo. A ex-secretária Elequicina Santos, demitida pelo pre- feito Álvaro Dias no início dessa gestão, por exem- plo, pensa assim.

É verdade. O que não dá, porém, é não fazer na- da. Não dá para assistir o trânsito da cidade ficar ca- da vez mais engasgado sem tentar qualquer inter- venção. A cidade precisa de fluidez no trânsito para uma melhor qualidade de vida e produtividade.

Paralelamente, a gestão municipal deve ter o cuidado para elaborar um amplo plano de mobili- dade para não gastar dinheiro em vão. A cidade co- mo um todo precisa ter sua mobilidade repensa- da, e isso passa pela reestruturação das vias e pelo transporte público.

Mas o lançamento de uma proposta para mini- mizar o caos é bem-vinda.

Em boa hora

AGUARDAR. A Prefeitura do Natal se comprometeu com os servidores da saúde a apresen- tar nesta sexta-feira 29 um estu- do sobre o impacto financeiro nas contas do Município de um amplo reajuste salarial para a ca- tegoria. Os servidores estão sem aumento há oito anos e entraram em greve no início do mês.

HORA DA DEFINIÇÃO. Tam- bém acontece hoje a esperada reunião da executiva estadual do PT que deve formalizar as alian- ças com o MDB e o PDT. Depois do encontro, deve ser anunciada a chapa governista para as elei- ções: Fátima Bezerra governado- ra, Walter Alves vice e Carlos Edu- ardo senador.

EVENTO. O Sindicato dos Mé- dicos do Rio Grande do Norte (Sinmed) vai realizar a partir de hoje um evento comemorativo em alusão ao Dia do Trabalhador.

Serão três dias de programação,

sendo o ponto alto no sábado 30, quando haverá palestras, mesa redonda e homenagens. O even- to terá como tema principal “O trabalho médico frente à proble- mática da saúde”.

HOMENAGEM. Uma das ho- menagens será entregue ao jor- nal Agora RN, que vai receber a Medalha Mérito Sindical, como

“reconhecimento pelos serviços prestados na divulgação e abor- dagens de temas referentes à saú- de da população do Rio Grande do Norte e particularmente aos médicos do Estado”. A coluna agradece pela deferência.

SUCESSO. O cantor potiguar Raí Saia Rodada emplacou sua primeira trilha em novelas com

“Cheiro do Mato”, lançada em fe- vereiro deste ano. A música está tocando em “Pantanal”, novela das 21h da Globo. No Instagram de Raí, que tem 4,2 milhões de seguidores, o vídeo com a músi-

ca alcançou 2,5 milhões de visu- alizações.

COMBUSTÍVEIS. O Congresso aprovou um projeto de lei que per- mite a redução de tributos sobre combustíveis sem necessidade de compensar a perda de arrecadação.

Na prática, a medida facilita a redu- ção de tributos de combustíveis, o que pode refletir em um preço me- nor da gasolina, do diesel e do gás de cozinha para a população.

ENTENDIDO. O pré-candidato a deputado federal Leonardo Rê- go (União Brasil) explicou ontem o motivo de seu pai, o deputado estadual Getúlio Rêgo, ter saído do União Brasil e se filiado ao PS- DB. Segundo Leonardo, Getúlio trocou de legenda depois de ter recebido do presidente do União Brasil, ex-senador José Agripino Maia, a missão de montar a no- minata da legenda para a disputa da Assembleia Legislativa. O de- putado disse não ter esse “perfil”.

REPRODUÇÃO

FARISEU. De olho no apoio do eleitorado re- ligioso à sua candidatura ao Palácio do Planal- to, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta quinta-feira 28 que o presidente Jair Bolsonaro (PL) é um “fariseu”, que usa o nome de Deus em vão. Na Bíblia, os fariseus são des- critos como adversários de Jesus. “Ele mente to- do santo dia”, disse Lula sobre Bolsonaro.

Artigo

O RN precisa de um 2º mandato de Fátima

N

a reta final desse 1º man- dato de Fátima já deu pra sentir a diferença e os efeitos das ações de um go- verno comprometido com os interesses da maioria do povo.

Dando conta do que para al- guns parecia ser uma missão impossível - e não faltou quem torcesse para que tudo desse errado - a governadora Fátima não mediu esforços para fazer o essencial: pôr a casa em ordem.

Tamanha era a desarruma- ção que essa não foi uma tarefa menor. Como se sabe, o rombo nas contas públicas chegava à casa dos 2,5 bilhões, somadas as dívidas com o funcionalismo e fornecedores. Herança maldita que limitou fortemente a reali- zação de muitas outras ações do governo. Ima-

gine o que po- deria ter sido feito se o Esta- do que recebe- mos não esti- vesse mergu- lhado no caos financeiro.

Isso é coi- sa do passa- do. Depois de anos de déficit público, o RN está com as fi- nanças razoa-

velmente regularizadas. O Es- tado saiu da UTI. Hoje o nosso Rio Grande tem norte. O que foi realizado nesse 1º manda- to mostra claramente o que se pode fazer no próximo, tendo agora a casa arrumada. Se a si- tuação que herdamos exigiu esforço para enfrentar e supe- rar o grave problema da insol- vência administrativa/finan- ceira, o desafio atual é ajustar a bússola para consolidar o que foi feito até aqui e avançar mais e mais.

O RN está preparado para dar um passo adiante. Nos ca- be, multiplicar projetos focados

no crescimento econômico sus- tentável e socialmente justo. Ex- pandir ações de recuperação de estradas, avançar no saneamen- to, consolidar a autossuficiência energética renovável, respei- tando o meio ambiente, garan- tir segurança hídrica, priorizar as agriculturas irrigada e fami- liar são eixos de um programa de governo para a próxima ges- tão, ao lado de ações que apro- fundem mudanças necessárias na educação, saúde, cultura, assistência social e segurança;

na modernização da adminis- tração, valorização do funcio- nalismo, visando à construção de políticas públicas inclusivas, melhorando condições de vida do nosso povo.

A governadora Fátima - ten- do como referên- cia o seu com- promisso com o povo já testado e aprovado ao lon- go de seus man- datos legislativos - passou no tes- te como gestora ao tirar o RN da beira do abismo onde ele se en- contrava há al- guns anos. O Es- tado está melhor, mais organizado, pronto para desenvolvimento sustentável. Para o bem da socie- dade potiguar, é preciso que se dê continuidade a esse trabalho.

O cenário é de esperança e avanços. A perspectiva de uma parceria entre Fátima em seu 2º mandato como governadora e Lula na presidência do Brasil nos guia e anima para enfrentar os desafios que temos pela fren- te. E eu quero estar na Câmara Federal a partir de 2023 repre- sentando o nosso Estado, sen- do uma ponte entre os governos Fátima e Lula, contribuindo pa- ra a busca de melhorias para o nosso povo.

Fernando Mineiro é professor, filiado ao PT, 3º mais votado no RN para a Câmara Federal em 2018. Instagram @mineiroptrn / Twitter @mineiroptrn / blogdomineiro.com.br

FERNANDO MINEIRO

mineiropt@gmail.com

RICARDO STUCKERT / PT

“O Estado está melhor, mais organizado.

Para o bem da sociedade potiguar, é preciso que se dê continuidade a esse trabalho”

Sexta-feira, 29 de abril de 2022 •

7

Política

C

om as chapas majoritárias tomando formas concre- tas e faltando pouco mais de cinco meses para as eleições gerais, os eleitores potiguares já aguardam o início dos debates e discussões entre os pré-candi- datos ao governo do Estado, pa- ra conhecerem suas propostas e planos de gestão. Entre eles, o su- perintendente do Sebrae/RN, Jo- sé Ferreira de Melo Neto, que foca sua atenção nas metas relaciona- das ao desenvolvimento econô- mico e apoio ao empreendedo- rismo no Rio Grande do Norte.

Para Zeca Melo, como é mais conhecido, os pré-candidatos ao governo devem discutir temas caros à sociedade, como educa- ção, saúde, segurança pública, mas focar suas atenções tam- bém no crescimento e desenvol- vimento econômico e no empre- endedorismo. Dentro destes dois últimos tópicos, ele aponta três pontos essenciais a serem discu- tidos pelos pré-candidatos ao go- verno do Estado.

Em primeiro lugar, ele apon- ta a melhoria no ambiente de negócios, “pois não há outro ca- minho para o desenvolvimen- to sustentável que não passe pelos pequenos negócios. São eles que geram trabalho e ren- da para a população potiguar.

Em 2021 o Rio Grande do Nor- te teve um saldo de 32.204 no- vos postos de trabalho (contra- tações menos demissões), sen- do 90,49% deles gerados pelas micro e pequenas empresas”, disse, completando que, “dessa forma, é imprescindível que ha- ja uma ampla discussão sobre como apoiar a livre iniciativa e a pequena empresa no RN”.

O segundo ponto é potencia- lizar os arranjos produtivos locais que envolvem os pequenos ne- gócios. “A fruticultura, apicultu- ra, cajucultura, ostreicultura, car- cinicultura, bonelaria e oficinas de costura são exemplos exitosos de arranjos que com apoio afeti- vo, podem resultar em grandes avanços. Inovação, acesso à mer- cado, crédito orientado, gestão e políticas de desenvolvimento são nutrientes para florescer e pros- perar o desenvolvimento”.

Por fim, Zeca Melo apontou a cultura da inovação como im- pulsionador de um Estado mais

Apoio ao empreendedorismo deve virar realidade, defende Zeca Melo

Superintendente do Sebrae diz que pré-candidatos devem discutir melhorias para o RN, em vez de picuinhas políticas

competitivo. “Promover um am- plo debate sobre políticas vol- tadas para a inovação tanto no âmbito da própria gestão públi- ca, quanto no apoio e fomento a iniciativas que promovam e faci- litem a inovação dentro das em- presas. Instituto Metrópole Di- gital – IMD e Instituto SENAI de Inovação – ISI são bons exem- plos”, afirmou.

Para ele, a criação de novas vagas de trabalho passa, essen- cialmente, pela capacidade do Estado de atrair novos investi- mentos e pela melhoria do am- biente de negócios, em especial para as micro e pequenas empre- sas. “Facilitar o acesso ao crédito produtivo, diminuir a burocracia e aumentar a participação dos pequenos negócios nas compras públicas do Estado e dos municí- pios do Rio Grande do Norte, são fatores determinantes para a me- lhoria desse ambiente de negó- cios”, explicou.

Zeca Melo ainda citou pesqui- sa do Banco Mundial, divulga- da em 15 de junho de 2021, que

mostrou o Estado do Rio Grande do Norte ocupando a 21ª posição dentre os 26 estados e o Distrito Federal, com relação à “Facilida- de de fazer negócios”. Ou seja, o RN é a sétima pior unidade da fe- deração para se abrir um empre- endimento. “Isso só reforça que ter uma empresa e fazer negócios em nosso Estado não é para os fracos”, lamentou.

QUESTÕES TRIBUTÁRIAS E JURÍDICAS. O superintendente do Sebrae/RN também abordou a atenção redobrada com ques- tões tributária e jurídica essencial para o desenvolvimento e cresci- mento econômico do Rio Gran- de do Norte. Ele citou a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, como um dos exemplos impor- tantes para o Estado. Mas, ficou a dica também de temas relaciona- dos essenciais, como a Reforma da Previdência e os impostos es- taduais sobre Circulação de Mer- cadorias e Serviços (ICMS), sobre Propriedade de Veículos Auto- motores (IPVA) e sobre Transmis-

são “Causa Mortis” e Doação (IT- CMD), que devem ser discutidos pelos pré-candidatos.

Zeca também destacou a questão da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas do Rio Gran- de do Norte, sancionada há dois anos e que ainda não foi regula- mentada. Por causa disso, as dis- posições da lei ainda não estão disponibilizadas ao setor, que sai bastante prejudicado, uma vez que o marco legal possibilita que os pequenos empresários pos- sam efetuar uma maior quanti- dade de vendas aos órgãos dos poderes públicos e receberem maior apoio das instituições fi- nanceiras.

“Temos um marco legal de apoio aos pequenos negócios aprovado desde 2020, que an- dou muito pouco. Eu insisto na necessidade de implementação efetiva da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, construída sob um amplo debate com o go- verno estadual, Assembleia Le- gislativa e setor empresarial poti- guar. Essa legislação possibilitará muitos benefícios para os peque- nos negócios, como o acesso à inovação, desburocratização, de- soneração, mais crédito e outros avanços”, afirmou.

DESEJO DE DISPUTA EQUILI- BRADA. Sobre os próximos me- ses de campanha eleitoral, Zeca Melo afirmou que deseja uma disputa equilibrada, respeitosa e com momentos de discussões saudáveis e produtivas, para que o eleitor possa pensar e se deci- dir pelo candidato que, conforme sua avaliação, possa, de fato, ele- var o Rio Grande do Norte a um outro patamar de crescimento econômico-social e de apoio ao empreendedorismo, melhoran- do verdadeiramente a qualidade de vida dos potiguares.

Como mensagem aos pré- -candidatos ao governo do Esta- do, Zeca fez um pedido que, cer- tamente, reflete o desejo de par- te da sociedade potiguar. “Dese- jo uma disputa em clima de paz e que os interesses da população sejam prioritários. Que o perío- do eleitoral seja rico em debates mostrando caminhos para uma livre iniciativa mais forte e um ambiente favorável ao empreen- dedorismo local. O apoio ao em- preendedorismo precisa sair do discurso político e virar uma prá- tica”, afirmou o superintendente do Sebrae/RN. 

“Que o período eleitoral seja rico em debates mostrando caminhos para uma livre iniciativa mais forte e

um ambiente favorável ao

empreendedorismo local”

Zeca Melo

Superintendente Sebrae/RN Alessandra Bernardo

Repórter de Política

Zeca: “Melhorar ambiente de negócios, potencializar arranjos produtivos locais e cultura de inovação tornarão o RN melhor”

JOSÉ ALDENIR / AGORA RN

Imagem

Referências

temas relacionados :