Texto

(1)

Conheça a banca: FGV

(2)

Introdução

Conhecer as características da banca examinadora é fundamental para os que desejam prestar concursos públicos, pois pode direcionar a forma de estudo, além ajudar a otimizar o tempo tanto na fase de preparação quanto no dia da prova, os colocando na frente dos demais candidatos.

Para o concurso da Polícia Civil do Amazonas a banca escolhida foi a FGV. Vamos conhece-la um pouco melhor?

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi criada em 1944 com o objetivo de contribuir para a promoção do desenvolvimento econômico e social do Brasil.

Ela atua nas mais diversas áreas e possui a FGV Projetos, sendo uma unidade responsável por auxiliar também as organizações públicas com os concursos públicos.

Seu objetivo inicial era preparar pessoal qualificado para a administração pública e privada do País. Na época, o Brasil já começava a lançar as bases para o crescimento que se confirmaria nas décadas seguintes. Antevendo a chegada de um novo tempo, a FGV decidiu expandir seu foco de atuação e, do campo restrito da administração, passou ao mais amplo das ciências sociais e econômicas. A instituição extrapolou as fronteiras do ensino e avançou pelas áreas da pesquisa e da informação, até converter-se em sinônimo de centro de qualidade e de excelência.

(3)

1. Último Concurso PC AM

Para se preparar para um novo concurso, é extremamente importante saber como foi o concurso anterior. Isso porque mesmo que algumas coisas mudem de uma banca para outra, a essência do concurso costuma permanecer.

Vejamos as principais informações do último Concurso da Polícia Civil do Amazonas:

1.1 Principais Informações do Concurso

Concurso: Polícia Civil do Amazonas Ano: 2009

Cargos e Vagas: Delegado de Polícia (100 vagas), Investigador de Polícia (500 vagas), Escrivão de Polícia (290 vagas), Perito Criminal (80 vagas, divididas entre 6 especialidades), Perito Legista (35 vagas) e Perito Odontolegista (5 vagas)

Banca Organizadora: Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (CETAM) Último Edital

1.2 Etapas do Concurso

a) Provas de conhecimentos gerais e específicos, aferidos por meio de prova objetiva e de prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório;

b) Exames médicos, de caráter unicamente eliminatório;

c) Prova de capacidade física, de caráter unicamente eliminatório;

d) Avaliação psicológica, de caráter unicamente eliminatório;

e) Prova prática de digitação, de caráter eliminatório, para os cargos de Escrivão de Polícia e de Investigador de Polícia e

f) Avaliação de títulos, de caráter classificatório.

1.3 Conteúdo Programático – Delegado de Polícia

Conhecimentos Básicos

• Língua Portuguesa

• História e Geografia do Amazonas

• Conhecimentos de Informática

(4)

• Raciocínio Lógico

• Atualidades

Conhecimentos Específicos

• Direito Constitucional

• Direito Administrativo

• Direito Penal

• Direito Processual Penal

• Direito Civil

• Direito Processual Civil

• Legislação Especial

2. Dificuldade

Apesar da fama de ser rigorosa, a FGV costuma cobrar exatamente aquilo que está no edital.

O nível das provas varia de acordo com a exigência do órgão. No entanto, uma das grandes dificuldades daqueles que fazem a prova da Fundação Getúlio Vargas é no que se refere a forma com que o conteúdo é cobrado.

Apesar de cobrar a letra de lei, uma característica da banca é exigir do candidato um raciocínio mais crítico, a fim de que ele consiga resolver situações práticas, na maioria das vezes relacionadas ao cargo que irá disputar. Outra característica presente em algumas provas é a interdisciplinaridade.

3. Estilo de Questões

✓ A grande maioria das provas da FGV são compostas por questões de múltipla escolha, contendo cinco alternativas, com apenas um item correto ou incorreto.

✓ Uma das características da FGV é que as provas conseguem cobrar praticamente tudo o que está previsto no edital.

✓ A FGV costuma elaborar provas com graus de dificuldade bem diferentes, mas, mesmo para cargos de nível médio ou com muitas vagas disponíveis, as questões não são consideradas fáceis.

(5)

✓ Ao estudar para a banca FGV, é preciso atentar aos detalhes de todos os itens do edital.

Observe com atenção o conteúdo e o peso das matérias específicas do cargo pretendido, pois pode conter surpresas.

✓ É preciso estudar também a doutrina dos autores sugeridos na bibliografia citada no edital.

✓ Algumas questões exigem teorias e letras de lei pura, sendo preciso memorizar apenas o conteúdo. Outras são mais complexas e exigem mais interpretação, contextualização e conhecimento em detalhes das disciplinas.

✓ Os enunciados das questões são, geralmente, bem longos, com a intenção de testar a capacidade de concentração e raciocínio dos candidatos.

✓ Mas, muitas vezes o enunciado da questão apresentada não ajuda na sua resolução, ou seja, é melhor ir direto para a pergunta e depois para as alternativas, principalmente se o candidato não tiver muito tempo disponível.

✓ Nas discursivas, a banca costuma elaborar mais de uma questão, o que é bom para alguns candidatos, já que as chances de saber o conteúdo exigido aumentam.

4. Conteúdo das Questões

As questões de português da FGV podem assustar candidatos que não estão acostumados com o estilo de cobrança da banca.

Alguns tópicos cobrados não são comuns em concursos aplicados por outras organizadoras e também podem aparecer alguns conceitos pouco usadosatualmente no ensino da língua portuguesa. Vamos conhecer um pouco do português cobrado pela FGV?

4.1 Português

A última prova da Polícia Civil do Amazonas, realizada em 2009 pelo Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (CETAM), cobrou a disciplina de Português. No entanto, a última prova de Delegado aplicada pela FGV (PC/RN) não, então por isso é necessário manter o olho na disciplina.

Interpretação de textos:

A FGV cobra interpretação de textos em boa parte das questões das suas provas de português. Por isso, é bom treinar bastante resolvendo provas anteriores da banca.

(6)

Ao contrário das outras questões, que podem ter o texto introdutório relevado para ir direto à pergunta, na prova de português da FGV, é importante ler com atenção tudo o que está escrito, sublinhando as partes mais importantes e retornando ao texto para ter certeza da resposta.

Veja abaixo um exemplo de questão de interpretação de texto elaborada pela FGV para você ter uma noção melhor de como a banca cobra esse assunto nos concursos.

(FGV Concursos – 2012 – PC/AM – Delegado de Polícia) Adaptada:

"Algumas recentes notícias divulgadas na mídia, especialmente a que dá conta de que o Brasil ocupa a 20colocação no ranking mundial de consumo de cocaína e derivados (crack, por exemplo), atrás apenas dos Estados Unidos, aumentaram a preocupação das autoridades e da população em geral com relação ao problema das drogas em nosso país".

Deduz-se desse primeiro parágrafo do texto que

a) não havia, no Brasil, preocupação com o problema das drogas antes de algumas notícias divulgadas pela mídia.

b) a notícia da 2ª. colocação do Brasil no ranking mundial do consumo de cocaína e derivados fez com que algumas notícias fossem divulgadas pela mídia.

c) além do crack, não há outros derivados da cocaína que sejam consumidos no Brasil.

d) o problema das drogas preocupava somente as autoridades, mas agora chega também a preocupar a população em geral.

e) as informações prestadas pela mídia são dignas de confiança.

Resposta: e.

Tipologia textual:

Esse assunto não é tão comum em outras bancas de concurso, mas é sempre presente nas provas da FGV. Portanto, é importante o candidato conhecer todos os tipos de textos e suas características principais.

Os tipos textuais são determinados por sua finalidade e também por sua estrutura gramatical, os principais, de acordo com a linguística moderna são:

(7)

• Dissertação

• Narração

• Descrição

• Injunção

• Exposição

Dentro dessas classificações tipológicas, a FGV pode cobrar subdivisões ou então finalidades e características dos textos, como por exemplo: parcialidade e imparcialidade, metáfora e outras figuras de linguagem, teor jornalístico e didático, etc.

Exemplo de questão cobrando tipologia textual em uma prova de português da FGV:

(FGV Concursos – 2012 – PC/MA – Farmacêutico):

Trecho do texto “Políticas Públicas de Segurança no Brasil”

Parece que uma das razões do fracasso e da inexistência de políticas nessa área reside num plano puramente cognitivo. A proposição de políticas públicas de segurança, no Brasil, consiste num movimento pendular, oscilando entre a reforma social e a dissuasão individual. A ideia da reforma decorre da crença de que o crime resulta de fatores socioeconômicos que bloqueiam o acesso a meios legítimos de se ganhar a vida. Esta deterioração das condições de vida traduz- se no acesso restrito de alguns setores da população a oportunidades no mercado de trabalho e de bens e serviços, assim como na má socialização a que são submetidos nos âmbitos familiar, escolar e na convivência com subgrupos desviantes. Consequentemente, propostas de controle da criminalidade passam inevitavelmente tanto por reformas sociais de profundidade como por reformas individuais voltadas a reeducar e ressocializar criminosos para o convívio em sociedade.

O texto “Políticas Públicas de Segurança no Brasil” pode ser caracterizado como

a) expositivo, já que o seu objetivo é informar o leitor sobre os aspectos novos das políticas públicas de segurança.

b) argumentativo, porque o seu interesse está em defender ideias sobre as políticas públicas de segurança.

c) descritivo, pois nada mais faz do que caracterizar por meio de muitos adjetivos vários aspectos da política de segurança pública atual.

d) narrativo, visto que expõe em sequência cronológica as várias fases por que passaram as políticas de públicas de segurança.

(8)

e) conversacional, já que o autor do texto simula a estruturação de um diálogo entre o leitor e algumas autoridades no assunto.

Resposta: b.

Reescritura de frases:

Esse assunto, que aparece sempre nas provas de português da FGV, costuma ser o mais fácil, é o tipo de questão que o candidato deve garantir os pontos.

Muitas vezes, a alteração de significado ou não nas opções da questão são muito evidentes, dispensando conhecimentos avançados.

Porém, convém ler pelo menos duas vezes cada alternativa com atenção e usar os seus conhecimentos sobre alteração de significados pelo uso da vírgula, regência verbal e nominal e pronomes, principalmente.

Confira abaixo um exemplo de como a FGV cobra a reescritura de frases.

(FGV Concursos – 2011 – PC/RJ – Perito Legista):

Analise o fragmento do texto a seguir:

“um grupo levanta a bandeira da preservação ambiental a todo custo”.

Assinale a alternativa que apresenta a forma reescrita do fragmento acima que modifica seu sentido original.

a) Um grupo levanta, a todo custo, a bandeira da preservação ambiental.

b) A todo custo, um grupo levanta a bandeira da preservação ambiental.

c) A bandeira da preservação ambiental é levantada, a todo custo, por um grupo.

d) A bandeira da preservação ambiental é levantada por um grupo a todo custo.

e) Uma bandeira é levantada pelo grupo da preservação ambiental a todo custo.

Resposta: e.

Referenciação textual:

(9)

Esse é outro tema pouco encontrado em concursos organizados por outras bancas, mas é um dos assuntos preferidos da FGV.

A referenciação textual é um elemento importante para garantir a coesão do texto, sem necessidade de repetição de termos. Serve para fazer uma referência a algo que foi ou que será dito.

A FGV Concursos cobra referenciação, na maioria das provas, pedindo que o candidato identifique anáfora (que ocorre quando há menção a algo que já foi citado) ou catáfora (que faz referência a algo que será dito).

Veja esse exemplo de referenciação textual em uma prova da FGV:

(FGV Concursos – 2015 – TJ/PI – Analista Judiciário) Adaptada:

“Nesta semana nacional do trânsito pelo menos mil pessoas vão ter morrido nas ruas e nas estradas. Não podemos mais tolerar esses números e, para que isso mude realmente, é preciso que você e cada um de nós sejamos de fato os agentes da mudança na direção de um trânsito mais seguro. Com certeza você pode contribuir para isso, aproveite esta semana para refletir e conversar sobre o tema com seus entes queridos e amigos, afinal, quem morre no trânsito é amigo ou parente de alguém. Ninguém está livre disso”.

Nesse parágrafo do texto 2, há um conjunto de demonstrativos empregados de forma correta.

O comentário inadequado sobre seu emprego é:

a) “nesta semana” – a forma “esta” se refere ao momento presente da anunciação.

b) “tolerar esses números” – a forma “esses” se refere ao número de mortos citados anteriormente.

c) “para que isso mude” – a forma “isso” se refere ao alto número de acidentes fatais.

d) “você pode contribuir para isso” – a forma “isso” se refere à mudança do número de mortos.

e) “ninguém está livre disso” – a forma “disso” se refere à possibilidade de ter um amigo ou parente morto no trânsito.

Resposta: d.

(10)

Outros assuntos também são comuns nas provas de português da FGV como tempos verbais, adjuntos e complementos, ortografia, sinônimos e antônimos, vocabulário, dentre outros.

É importante analisar o edital com cuidado e estudar todos os itens, mesmo que pareçam incomuns ou que se tratem de conceitos em desuso na língua moderna.

4.2 Conhecimentos Específicos de Direito

As provas de direito da FGV para Delegado são bem aprofundadas, mas não tanto como as da Cebraspe, por exemplo.

Além disso, essas disciplinas representam a maior parte das questões para Delegado nos concursos atuais, assim, é importante estudar muito as disciplinas de direito, principalmente direito penal e direito processual penal, que são as matérias mais cobradas na maioria dos certames do cargo.

É importante conhecer a letra da lei, já que as questões de direito da FGV costumam cobrar o que está escrito nas normas. Mas o candidato também não pode esquecer de estudar a doutrina indicada no edital, como dito anteriormente.

Se o edital não apontar bibliografia, a dica é estudar pela doutrina do professor Hely Lopes, no caso do direito administrativo, já que a banca tem o histórico de usar esse autor como referência.

Em direito constitucional, aconselha-se estudar a doutrina de José Afonso da Silva.

Já em termos de jurisprudência, a FGV costuma cobrá-la menos que doutrina e muito menos que a letra da lei. Ainda assim, é indicado ler as últimas súmulas sobre os assuntos mais importantes, assim como informativos do STF e STJ, que podem ser cobrados.

Para você entender melhor como o direito é cobrado nos concursos da FGV, veja estes dois exemplos de questões abaixo.

Direito Administrativo (FGV Concursos – 2021 – PC/RN – Delegado de Polícia):

Diante do acúmulo de serviço em razão da grande demanda em sua competência originária e com o objetivo de conferir maior eficiência e celeridade em questões administrativas, o

(11)

Delegado-Geral de Polícia Civil do Estado Alfa praticou ato administrativo delegando sua competência para a Secretaria Executiva de Polícia decidir recursos administrativos hierárquicos.

O mencionado ato de delegação é:

a) inválido, porque os atos previstos como de competência do Delegado-Geral não podem ser delegados, em respeito ao poder hierárquico;

b) inválido, porque a legislação proíbe expressamente a delegação de decisão de recursos administrativos;

c) lícito, porque a competência administrativa é imprescritível, improrrogável e irrenunciável;

d) lícito, porque a competência é delegável, exceto nos casos de competência exclusiva definida em lei;

e) lícito, porque a competência é delegável, exceto para a edição de atos normativos.

Resposta: b.

Direito Penal (FGV Concursos – 2021 – PC/RN – Delegado de Polícia)

Após receber informação de que uma grande quantidade de droga estaria chegando a certa comunidade, a polícia civil planejou uma operação objetivando a apreensão do material entorpecente e a prisão de vários traficantes. Joaquim, policial civil lotado na delegacia em que a operação era planejada, no momento de sua execução, ciente de que o líder do tráfico do local era um antigo colega de infância, acende, escondido, fogos de artifício que ficavam na comunidade para acionamento em diligências policiais. Em razão do aviso, a diligência tem resultado negativo, ninguém sendo preso e não sendo apreendida qualquer droga. O comportamento de Joaquim foi descoberto, devendo ele responder pelo(s) seguinte(s) crime(s) previsto(s)na Lei nº 11.343/2006:

a) associação para o tráfico, apenas;

b) tráfico de drogas, apenas;

c) colaboração ou informante do tráfico, apenas;

d) associação para o tráfico e colaboração ou informante do tráfico, em concurso material;

e) tráfico de drogas e associação para o tráfico, em concurso material.

(12)

Resposta: d.

A maioria das questões de direito da FGV seguem o estilo que você viu nas duas questões acima, ou seja, é apenas um “decoreba da lei”, sendo essencial prestar muita atenção ao enunciado.

4.3 Prova Discursiva

Para as provas subjetivas é ainda mais importante estudar os doutrinadores, porque todas as respostas devem ser bem fundamentadas.

Lembrando que o candidato não deve escrever sobre a sua opinião, como em uma dissertação, e sim citar a lei, a jurisprudência e a doutrina pertinentes à questão.

No último concurso, a Prova Discursiva foi aplicada em conjunto com a Objetiva. Foi composta por duas questões discursivas, nas áreas de Direito Penal e Direito Processual Penal.

Cada questão valeu até 5,0 pontos.

5. Teste de Aptidão Física

O Teste de Aptidão Física (TAF) é uma etapa tardia do concurso, no entanto, como exige uma preparação física elevada, o candidato já deve estar se preparando para ele há certo tempo.

O TAF do último Concurso PC AM foi composto pelos seguintes testes:

• Flexão de Braço

• Flexão Abdominal

• Corrida de 12 minutos

6. Cuidado com o tempo!

É importante descobrir o tempo disponível para a resolução de questões. Geralmente a banca informa no edital.

Como a banca também costuma cobrar questões extensas, é importante descobrir a melhor estratégia, escolhendo algumas matérias para deixar para depois, por exemplo, principalmente as que exigem mais tempo e que você tem mais dificuldade.

(13)

Dica: Não deixe de fazer provas anteriores, o treino é muito importante e pode fazer a diferença!

7. Contabilização de Acertos

As questões são contabilizadas pelo número de acertos, não havendo descontos pelas que o candidato errou, como funciona na Cebraspe, por exemplo.

Imagem

Referências

temas relacionados :