CAPAL Taquarituba completa 10 anos de incorporação

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

10 anos de incorporação

Região é a que mais tem associados e terá ampliação da estrutura; unidade reafirma a importância do sistema cooperativista para o desenvolvimento do município

A CAPAL divulgou recentemente que seu faturamento ultrapassou R$ 1,4 bilhão, o maior da sua história. Mas esse número jamais seria alcançando sem a participação das suas 15 unidades. Uma delas, localizada em Taquarituba (SP), completa dez anos de incorporação pela CAPAL neste mês de junho.

Taquarituba é a unidade com maior número de cooperados, sendo um total de 530 dos mais de 3 mil que atuam em toda a cooperativa. A gerente da unidade, Joana Rocha Meira Hermenegildo, lembra que antes da incorporação o local era apenas uma estrutura antiga e pequena, não atendendo com satisfação os cooperados. Entretanto, logo após adquiri-la, a CAPAL realizou investimentos, ampliando a área, reforçando o atendimento e melhorando a qualidade dos produtos. Até dezembro de 2019, Taquarituba receberá seu terceiro investimento em uma década, sendo que, neste último, serão revertidos R$ 25 milhões para a construção de cinco silos-pulmão, um armazém graneleiro, um secador, uma balança rodoviária, um sistema de expedição de grãos com balança de fluxo e uma área de apoio para os motoristas.

“O cooperativismo tem um ambiente promissor aqui na região e no Estado de São Paulo. Ele vem crescendo muito, mas tem um caminho muito bom ainda a percorrer. Antes, os produtores não acreditavam nela, algumas pessoas diziam que nunca se associariam a uma cooperativa. Porém, os mesmos que diziam isso, agora estão na cooperativa e têm muita confiança”, conta a gerente.

Joana destaca ainda que, frequentemente, é chamada para explicar sobre o cooperativismo até mesmo em municípios distantes de Taquarituba, em face da ótima reputação do sistema e os resultados positivos que chamam a atenção.

O cooperado Valentim Luiz Righeto viu de perto a transição. Ele planta 200 hectares de soja e milho, além de produzir 4,5 mil litros de leite por dia com suas 240 vacas da raça holandesa.

“A incorporação representou uma grande mudança para a região. Houve um forte investimento inicial, melhorando as condições de atendimento ao cooperado, a aquisição de insumos, a assistência técnica. Todo o atendimento, depois da CAPAL, aconteceu com base em pesquisa, fundamentado, junto à Fundação ABC”, explica.

Ganho regional

A importância da unidade da CAPAL em Taquarituba envolve tanto os investimentos quanto a profissio-nalização, tecnologia e melhoria da capacidade técnica dos produtores rurais da região.

Prefeito do município, José Clovis de Almeida destaca que a unidade da CAPAL é uma das maiores empresas de Taquarituba e lembra da mudança com a cooperativa assumindo a gestão.

“A unidade de Taquarituba mudou da água para o vinho com a incorporação feita pela CAPAL. Ela trouxe ganhos enormes para a nossa terra. A CAPAL tem contribuído muito para o agronegócio local, com investimentos, trazendo tecnologia, insumos e assistência técnica para a região”, ressalta o prefeito.

Unidade I

(2)

Quer participar da Expoleite e acompanhar as palestras?

A Capal está organizando transporte para os cooperados das

filiais. Faça sua inscrição e obtenha mais informações na sua

Unidade. Vagas limitadas.

(3)

QUAL A MELHOR FORMA DE ARMAZENAR A RAÇÃO?

Sobretudo em períodos mais úmidos o cuidado

com as condições de armazenamento de ração na propriedade deve ser redobrado.

Isso porque a proliferação de fungos é acelerada em ambientes sem controle de temperatura e umidade.

Esses fungos contém substâncias nocivas que comprometem a qualidade do alimento e consequentemente causam danos à saúde dos animais, podendo até levar a morte.

Atenção à temperatura e ventilação

A ração poder ser armazenada em um barracão, junto com suplementos minerais e grãos. O local precisa ter boa ventilação e iluminação e deve ser bem coberto.

Se forem armazenados no mesmo barracão os medicamentos, é importante que estejam em um armário separado, para que, caso haja vazamento, não contamine os alimentos.

Outro conselho para preservar a qualidade da ração é nunca empilhar as sacas diretamente no chão, mas a pelo menos 10 a 15 centímetros acima do solo. Para isso pode-se usar paletes.

Não encostar as embalagens na parede também é importante para garantir a circulação do ar. Cerca de 60 cm são suficientes.

É imprescindível manter a limpeza do local, para evitar a presença de animais peçonhentos e ratos, cuja urina pode transmitir doenças letais

.

Armazenagem em silos

O uso de utilização de silos próprios para armazenar ração é uma alternativa bastante interessante para aqueles que utilizam um volume considerável de ração.

A estrutura do silo tem controle de temperatura e de umidade, o que garante mais segurança aos produtores na armazenagem.

O manejo também á facilitado, já que o produtor retira apenas o volume de ração que será consumido, evitando desperdícios.

Além de garantir a qualidade da ração, usar um silo para armazenar a ração ajuda na redução de custos, pois a compra da ração a granel é mais vantajosa. Os silos de armazenagem à granel também devem ser limpos com frequência , evitando acumulo de sujeiras nas paredes e proliferação de microrganismos, garantindo a qualidade e validade da ração.

Nas Lojas Agropecuárias da Capal o produtor pode comprar

silos de armazenagem de ração CASP de diversos

tamanhos, com pagamento facilitado.

Consulte a equipe de vendas sobre valores e condições de

parcelamento.

(4)

Em Wenceslau Braz os pecuaristas se reuniram para uma palestra sobre conforto animal e suas implicações em produção, reprodução e saúde de vacas leiteiras.

ACONTECEU

Visita dos alunos do curso Jovem Agricultor

Aprendiz, do Senar,

na matriz. A Unidade de Taquarivaí recebeu visita na última semana. Os jovens do curso de Agronegócio do Etec Dr. Dário Pacheco Pedroso visitaram as instalações e conheceram a história da Capal.

CLASSIFICADOS

VENDA

Fiat Uno Mille Economy - 2011/2012 Flex branco, 2 portas

Tratar com Jean – 43 3512 1039

RECUPERAÇÃO DO SALÁRIO-EDUCAÇÃO

A CAPAL informa que o consultor Alexandre Fabris, da SL de Costa, Savaris Advogados, estará em plantão de atendimento aos cooperados, na Sala de Reuniões da Matriz (Arapoti-PR), para esclarecimentos sobre os trabalhos de recuperação dos valores recolhidos a título de Salário-Educação (2,5% sobre a folha de pagamento do empregador rural pessoa física).

Datas:

- 25/06 – terça-feira ( horário comercial) - 08/07 – segunda-feira (horário comercial) - 09/07 – terça – feira até 12h.

(5)

INDICADORES FINANCEIROS

DÓLAR COMERCIAL (venda) POUPANÇA (nova) SELIC

R$ 3,85 – 19/06 0,3715 % a.m. - 19/06 6,50 % a. a. PARANÁ MILHO Arapoti-Pr Comprador: R$ 36,00 Vendedor: R$ 40,00 W.Braz-Pr Comprador: R$ 35,00 Vendedor: R$ 38,00 SOJA

Disponível CIF Ponta Grossa (média do dia)

R$ 79,50

Entrega abril/2020 e pagamento maio/2020 - CIF Ponta Grossa/PR R$ 80,30 TRIGO Superior R$ 900,00 FOB Intermediário R$ 760,00 (T-2) PADRÃO R$ 700,00 (T-2) R$ 660,00 (T-3) SÃO PAULO MILHO Itararé-Sp Comprador: R$ 35,50 Vendedor: R$ 42,00 Taquarituba/Taquarivaí-Sp Comprador: R$ 36,00 Vendedor: R$ 38,00 SOJA

Disponível CIF Santos

(média do dia) R$ 82,00 Entrega março/2020

pagamento abril/2020 – CIF

Entrega abril/2020 pagamento maio/2020 - CIF

Guarujá R$ 82,00 R$ 82,70 TRIGO Superior R$ 900,00 FOB – ITARARE/ SP R$ 900,00 FOB TQB/TQV/ SP

(falling number mínimo de 250) Intermediário R$ 720,00 (T-2) PADRÃO R$ 650,00 (T-2) R$ 620,00 (T-3) MILHO FUTURO

CIF Guarujá entrega agosto/2019 e pagamento setembro/2019 Comprador: R$ 40,70 Vendedor: sem indicação

CIF Guarujá entrega setembro/2019 e pagamento outubro/2019 Comprador: R$ 40,60 Vendedor: sem indicação

INFORMAÇÕES DO MERCADO AGROPECUÁRIO

FEIJÃO – PREÇOS NA BOLSINHA – SÃO PAULO

Variedade 17/06/19 Min. Máx. 18/06/19 Min. Máx. 19/06/19 Min. Máx. 20/06/19 Min. Máx. 21/06/19 Min. Máx. Carioca Dama 10 – 10 175,00 180,00 165,00 170,00 165,00 170,00 S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot Carioca Dama 9 – 9 160,00 165,00 155,00 160,00 155,00 160,00 S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot Carioca Dama 8,5 – 9 145,00 150,00 145,00 150,00 145,00 150,00 S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot Carioca Dama 8 – 8 130,00 135,00 130,00 135,00 130,00 135,00 S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot Carioca Dama 7,5 – 8 115,00 120,00 115,00 120,00 115,00 120,00 S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot Carioca Dama 7 – 7 S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot Carioca Dama 6 – 7 S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot

(6)

INFORMAÇÕES DO MERCADO AGROPECUÁRIO

MILHO

-

Os preços dos derivativos do milho ofertados na Bolsa de Chicago (CBOT) na quarta-feira encerraram o dia em queda pela segunda vez consecutiva seguindo a ausência de notícias altistas que impedissem os investidores de realizarem lucros. Alguns analistas amarraram o tom mais fraco dos contratos futuros a previsões climáticas que apontam condições mais secas no Meio-Oeste, o que poderia impulsionar o progresso do plantio. Embora outras previsões indicassem persistência de condições úmidas. A BMF acompanhou as queda simultânea dos derivativos de Chicago e da taxa de câmbio e caíram generalizadamente. No mercado interno a quantidade de novos negócios seguiu baixa, uma vez que o nível de milho comercializado está bastante alto para esta época do ano de modo que a ponta vendedora fica retraída.

TRIGO -A Bolsa de Mercadorias de Chicago para o trigo encerrou com preços significativamente mais baixos. O mercado realizou os lucros das últimas sessões e manteve uma forte retração nos últimos negócios. O que também impactou para as quedas é o reporte do USDA que 64% das lavouras norte-americanas de trigo de inverno estavam em condições de boas a excelente o que ficou acima do esperado por analistas de mercado que projetavam. Mercado interno as atenções estão voltadas a evolução dos trabalhos de plantio no Paraná, as estimativas indicam que está entrando na reta final dos trabalhos. Ao longo das últimas semanas a melhora das condições climáticas favoreceu a intensificação dos trabalhos levando a uma redução da diferença deste percentual na comparação com o mesmo período da temporada anterior. Com isso, os produtores seguem otimistas em relação à produtividade do estado enquanto ainda há certas preocupações no Rio Grande do Sul, apesar da também boa recuperação vista ao longo da última semana.

SOJA– As principais posições do mercado futuro da soja ofertadas na Bolsa de Chicago registraram queda, tendo interrompida a série de sete sessões consecutivas do lado positivo do plano, sob a influência de vendas técnicas e realização de lucro dos investidores. No mercado domestico os preços apresentaram predomínio de ajustes negativos, seguindo a paridade com o mercado norte-americano. A despeito da firmeza dos prêmios portuários, o simultâneo recuo dos papéis de Chicago e da taxa de câmbio empurrou as cotações para baixo. No que tange a movimentação de negócios, os reportes foram esparsos concentrados em algumas poucas regiões junto a alguns poucos compradores. De certa forma, ambas as pontas do mercado estão cautelosas à espera de novidades relacionadas ao mercado e seus impactos sobre os preços.

CAFÉ

-

Os contratos futuros do café operam com leve baixa nesta manhã de sexta-feira na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). O mercado do grão realiza ajustes técnicos depois de alta na véspera e segue acompanhando informações da colheita no Brasil. Os negócios no mercado brasileiro de café estão mais lentos nos últimos dias por conta das quedas externas, que também se refletiram nos preços físicos. "A forte flutuação dos preços do arábica e do robusta afastou os agentes do mercado, reduzindo a liquidez no Brasil", disse o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada).

(7)

Comunicação Capal

comunicacao@capal.coop.br – 43 3512 1092 99152 0678

DÓLAR - O dólar enfraqueceu ante a cesta das moedas mais líquidas do mundo e os ativos de

risco se beneficiaram depois que o Federal Reserve (Fed) anunciou que manteve as taxas de juros estáveis em junho, mas sinalizou um corte de juros até o final do ano. Sete das dezessete autoridades monetária que compõem o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) afirmaram esperar reduzir as taxas em 0,5 pontos percentuais até o final de 2019, e um oitavo membro viu um corte forte de taxa de 0,25 pontos como apropriado. A Moeda fechou em queda cotado a R$ 3,8510.

Resumo de mercado do leite

-Com a fraca demanda sendo o

principal entrave nas negociações para o leite UHT e a muçarela, os

vendedores estão sofrendo com pressão de estoque, flexibilizando os preços em troca de maior liquidez; - No mercado entre indústrias de leites em pó, a

dificuldade na venda de produtos acabados

diminuiu a demanda pelo leite em pó integral, sendo possível notar uma queda nos preços tanto no integral como no desnatado.

Resumo de Mercado SPOT - O enfraquecimento da

demanda do UHT e da muçarela combinado com os altos preços da matéria-prima justifica uma nova queda do leite spot devido ao menor interesse dos

compradores nos preços praticados em quinzenas anteriores;

- Procurando minimizar o "mix" de matéria-prima, os compradores endureceram a compra de volumes, pressionando os preços para baixo.

SUÍNOS - Mercado brasileiro de suínos apresentou movimento altista nesta véspera de feriado com

ritmo acelerado de negócios entre atacado e varejo. Algumas empresas que vinham postergando negócios optaram por realizar negócios de última hora. Além disso, o quadro de disponibilidade permanece bem ajustado com alto fluxo de exportação o que tende a manter os preços firmes nas próximas semanas. O mercado segue otimista observando o quadro chinês de desequilíbrio de oferta e de preços o que tende a levar o país a atuar com intensidade nas importações de carne suína nos próximos meses. Além da China, a peste suína africana gera graves danos ao Vietnã, onde já foram abatidos mais de 2,5 milhões de cabeças na tentativa de conter o avanço da doença de acordo com o governo do país.

Imagem

Referências

temas relacionados :