ATA DO WORKSHOP E REUNIÃO DO CTC

10 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

03 e 04 03 e 04 03 e 04

03 e 04 de de de de AgostoAgostoAgostoAgosto de 2011de 2011de 2011de 2011 RENAFAE

RENAFAE RENAFAE

RENAFAE –––– Rede Nacional de Física de Altas EnergiasRede Nacional de Física de Altas EnergiasRede Nacional de Física de Altas EnergiasRede Nacional de Física de Altas Energias

O Presidente da RENAFAE, Prof. Ricardo Galvão convocou o Workshop para todos os membros da Rede e uma reunião dos membros do CTC da RENAFAE – Rede Nacional de Física de Altas Energias, nos dias 03 e 04 de agosto de 2011, nas dependências do CBPF. PAUTA: PAUTA:PAUTA: PAUTA: Dia 03/08 Dia 03/08 Dia 03/08

Dia 03/08 –––– WorkshopWorkshopWorkshopWorkshop

1) Workshop: Apresentação dos Programas apoiados pela RENAFAE Dia 04/08

Dia 04/08 Dia 04/08

Dia 04/08 –––– Reunião CTCReunião CTCReunião CTCReunião CTC

2) Avaliação dos Custos Operacionais dos experimentos apoiados pela RENAFAE (Workshop)

3) Programa de cooperação CNRS/IN2P3 – RENAFAE (convidada Profª Dominique Spehler)

4) CERN – Latin American School for High Energy Physics (CLASHEP) 5) Projetos futuros à RENAFAE

Cherenkov Telescope Array

ANDES (Água Negra Deep underground Experiments Site) SUPER B (Fábrica italiana de quarks b)

6) Informes

33ª International Conference on Cosmic Rays

Programa de Cooperação Latina Americana – RELAFAE (informe) 7) Alocação dos recursos MCT/RENAFAE 2011

8) Balanço Semestral do Projeto FINEP/RENAFAE

HORÁRIO: HORÁRIO:HORÁRIO: HORÁRIO:

O Workshop teve início às 09h30min e encerrada ás 17h. A Reunião do CTC foi iniciada às 09h e encerrada às 20h.

1º –––– Workshop: Apresentação dos Programas apoiados pela RENAFAEWorkshop: Apresentação dos Programas apoiados pela RENAFAEWorkshop: Apresentação dos Programas apoiados pela RENAFAEWorkshop: Apresentação dos Programas apoiados pela RENAFAE

As apresentações dos experimentos apoiados pela Rede estão em anexadas a Ata. Cada grupo teve 20 minutos para apresentação dos resultados seguidos de 10 minutos de questões. Os grupos experimentais apresentaram suas demandas relativas aos seus Custos Operacionais (que são baseados no número de autores dos do experimento).

(2)

09:30 – 10:00 –– CMS – Eduardo Gregores / M. Elena Pol

10:00 – 10:30 –– Double Chooz – Pietro Chimenti/João dos Anjos 10:30 – 11:00 –– LHCb – Sandra Amato /Ignacio Bediaga

11:00 – 11:30 –– Café

11:30 – 12:00 –– AUGER – Luiz Vitor de Souza /Edvaldo Santos 12:00 – 12:30 –– ATLAS – Fernando Marroquim / J. Manuel Seixas 12:30 – 13:00 –– ALPHA – Claudio Lenz / Daniel de Miranda 13:00 – 14:30 –– Almoço

14:30 – 15:00 –– TEORIA – Adriano Natale/ Rogério Rosenfeld 15:00 – 15:30 –– MINOS – Ricardo Avelino /Phillipe Gouffon 15:30 – 16:00 –– ALICE – Marcelo Munhoz / Jun Takashashi

2º 2º 2º

2º –––– Avaliação dos Custos Operacionais dos experimentos apoiados pela Avaliação dos Custos Operacionais dos experimentos apoiados pela Avaliação dos Custos Operacionais dos experimentos apoiados pela Avaliação dos Custos Operacionais dos experimentos apoiados pela RENAFAE

RENAFAE RENAFAE

RENAFAE ––– Workshop–WorkshopWorkshopWorkshop

O Presidente do CTC da RENAFAE, Prof. Ricardo M. O. Galvão ressaltou que por ocasião da elaboração do Projeto FINEP foi dada prioridade ao pagamento dos Custos de Manutenção e Operação (M&O), devido a importância deste item e a dificuldade de obter apoio deste item pelas agências de fomento em tempo hábil. Lembrou ainda que o apoio ao pagamento dos custos de M&O é concedido ao grupo, e que a análise do desempenho deve ser vista globalmente, não sendo singularizada a análise de cada pesquisador que contribui para a lista de autores.

– Experimento ALICE

O CTC reconhece que o grupo está fazendo um trabalho muito bom neste experimento. O grupo faz uma contribuição científica relevante ao experimento e tem apresentado um crescimento consistente. O grupo solicita a inclusão de cinco pesquisadores para pagamento de M&O. Por outro lado, com relação à implantação de um Tier 2 de GRID em separado para o ALICE, o CTC considere que teria sido conveniente uma agregação de recursos com o sistema SPRACE, da UNESP, já em operação. O CTC reitera seu apelo para que os grupos encontrem sinergias para uma ação mais efetiva nas colaborações internacionais.

O CTC aprovou aumento da locação de recursos de M&O de 05 (cinco) para 08 (oito) pesquisadores.

– Experimento ALPHA

(3)

esforço para obtenção de recursos junto às agências de fomento, pois tem excelente chances de sucesso pela excelência do seu trabalho.

O CTC aprovou aumento da alocação de recursos de M&O de 01 (um) para 02 (dois) pesquisadores.

– Experimento ATLAS

O CTC reconhece que o grupo está fazendo um trabalho muito bom neste experimento, em particular, no apoio técnico. O CTC entende que nas próximas apresentações do grupo deveria ser feito um esforço para caracterizar as contribuições específicas de cada um dos autores brasileiros da colaboração.

O CTC aprovou aumento da locação de recursos de M&O de 08 (oito) para 10 (dez) pesquisadores.

– Experimento CMS

O CTC reconhece que o grupo está fazendo um trabalho muito bom neste experimento e que a apresentação do grupo foi muito boa. Considera que a tabela usada pelo CMS para justificar as solicitações de M&O sirva de modelo para as outras colaborações. Recomenda que o grupo faça maior esforço de interação entre os participantes, reconhecendo, no entanto, que a evolução está no caminho correto. O CTC aprovou aumento da locação de recursos de M&O de 16 (dezesseis) para 18 (dezoito) pesquisadores.

– Experimento LHCb

O CTC reconhece que o grupo está fazendo um trabalho muito bom neste experimento, com posicionamento de liderança visível. O crescimento do grupo é consistente com o trabalho apresentado, e a qualidade da apresentação é consistente com sua expansão.

O CTC aprovou aumento da alocação de recursos de M&O de 12 (doze) para 18 (dezoito) pesquisadores.

– Experimento AUGER

O CTC reconhece que o grupo está fazendo um trabalho muito bom neste experimento. A apresentação foi bem marcada e explicita nas referências aos trabalhos científicos do grupo brasileiro. Não foi citada a relação dos membros e a quantidade de M&O necessária para o próximo período.

O CTC aprovou aumento da locação de recursos de M&O de 13 (treze) para 15 (quinze) pesquisadores.

Obs: O CTC não aprova o pagamento de M&O ao Prof. Escobar em função do seu vinculo empregatício no exterior. Quanto aos pesquisadores: João dos Anjos, Ademarlaudo Barbosa, Iuri Pepe, Ernesto Kent e Philippe Gouffon deverão declarar qual seu experimento principal para efeito de alocação de recursos de M&O´s,

(4)

reiterando-se uma vez mais que o CTC somente apoia a participação em um experimento.

– Experimento MINOS

O CTC reconhece que o grupo está fazendo um trabalho muito bom neste experimento. O CTC da RENAFAE recomenda fortemente ao novo membro do MINOS a aproximação a outro grupo já consolidado da Rede, de forma a vir atuar em outra colaboração. Na, próxima avaliação essa recomendação será devidamente considerada pelo CTC.

O CTC aprovou aumento da alocação de recursos de M&O de 01 (um) para 02 (dois) pesquisadores, observada as restrições aos pesquisadores que fazem parte do Auger. – Experimento Double Chooz

O CTC reconhece que o grupo está fazendo um trabalho muito bom neste experimento, com desenvolvimentos instrumentais importantes para o País.

O CTC aprovou aumento da alocação de recursos de M&O para até 06 (seis) pesquisadores, observada as restrições aos pesquisadores que fazem parte do Auger. – Teoria

O CTC recomenda que seja feito um esforço para incentivar a expansão do grupo de Fenomologia no País. A apresentação foi boa, mas não focalizada nas atividades desenvolvidas pelos membros da Rede. O CTC sugere fortemente que a próxima apresentação seja baseada nas equipes que participam diretamente da RENAFAE, apresentando os resultados das atividades realizadas com apoio da rede.

3º 3º 3º

3º –––– Programa de cooperação CNRSPrograma de cooperação CNRSPrograma de cooperação CNRSPrograma de cooperação CNRS –––– IN2P3 / RENAFAE IN2P3 / RENAFAE IN2P3 / RENAFAE IN2P3 / RENAFAE

A Professora Dominique Spehler, da Universidade de Strasbourg – França, e membro do CNRS/IN2P3, instituto que desenvolve atividades de pesquisa em física de altas energias, física nuclear e outras áreas, solicitou ao CTC da RENAFAE a apresentação dos interesses da direção do instituto em contatar físicos brasileiros em sua área de atuação para buscar estabelecer novas colaborações bilaterais entre o grupos do IN2P3 e grupos brasileiros

A professora tem 25anos de colaboração científica com o Instituto de Física da USP. Citou que considera a RENAFAE um organismo ideal para ancorar essas colaborações, devido ao interesse do CNRS em um acordo de grande escala e unificado, o que a RENAFAE pode proporcionar.

Nessa colaboração será de grande interesse a inclusão de jovens físicos de doutorado e pós – doutoramento em ambos os países.

O CTC deliberou que irá formalizar uma carta de intenção, cuja minuta deverá ser preparada pelo Prof. Oscar Éboli, que será encaminhada ao CNRS através da Profa. Spehler. O CTC irá proceder a um levantamento aos membros da Rede sobre o interesse dos grupos.

4 44

(5)

A coordenadora da 6a CERN – Latin American School for High Energy Physics (CLASHEP) enviou um relatório técnico detalhado da escola, que teve lugar em Natal, RN no período de 23 de Março a 5 de abril próximo passado. O CTC expressou satisfação pelo excelente trabalho realizado pelas Profa. Miriam Gandelman na organização da escola. O relatório técnico está anexado à Ata.

O atual representante brasileiro no Comitê Organizador Internacional (COI) junto à CLASHEP, prof. Ronald Shellard, pediu para ser substituído e que um novo nome fosse indicado pelo CTC da Renafae. O CTC Indicou o nome da Professora Miriam Mendes Gandelman para ser a nova representante brasileira junto ao COI da CLASHEP.

5º 5º 5º

5º –––– Projetos futurosProjetos futurosProjetos futuros Projetos futuros

Cherenkov Telescope Array

Um grupo de cientistas brasileiros (ver anexo) associados ao Observatório Pierre Auger, manifestou interesse em se engajar no projeto visando a construção da um detector de nova geração para medir raios gama de altíssimas energias vindos do espaço, denominado Cherenkov Telescope Array (CTA). Este projeto, que envolve uma colaboração internacional de físicos, tem grande chance de vir a ser construído na Argentina, criando uma excelente oportunidade de mobilização da indústria brasileira. O interesse do grupo brasileiro no projeto é motivado pela oportunidade de identificar de forma complementar ao Observatório Pierre Auger, as fontes de raios cósmicos de altíssima energia.

Desde então, várias negociações e trabalhos na direção de uma participação brasileira foram realizados e como resultado positivo desta etapa o Brasil foi convidado, pela colaboração internacional do CTA, a participar do Resource Board do experimento. Aos moldes de outras colaborações internacionais, o Resource Board é formado por representantes das agencias ou órgãos de fomento e tem como objetivo supervisionar e coordenar o processo de financiamento do experimento. Segue em anexo o convite enviado pelo Chairman do Conselho da Colaboração CTA, Prof. Johannes Knapp, da Universidade de Leeds, às agencias brasileiras. Neste ofício, é solicitado à RENAFAE a indicação de um representante brasileiro no Resource Board do CTA. No ofício é ressaltado que a participação de um representante da RENAFAE é de suma importância para a participação brasileira, dado que decisões cruciais, tais como, a escolha do sítio do experimento, que poderá ser na Argentina ou na Namíbia, serão tomadas pelo Resource Board do CTA. A primeira reunião do Resource Board estava marcada para 18 de Abril de 2011, no Ministério de Educação e Pesquisa da Alemanha em Bonn. O convite para participar desta reunião será enviado assim que o representante da RENAFAE for indicado. A indicação do representante da RENAFAE deve ser encaminhada juntamente com uma declaração geral de interesse no CTA. O CTC da RENAFAE considera esta uma das possibilidades interessantes aos pesquisadores que trabalham em astropartículas, como seqüência ao Projeto AUGER. O CTC concorda com a indicação de um representante do CTC da RENAFAE junto ao Resource Board. No entanto ressalva que este representante não poderá assumir nenhum compromisso de natureza financeira em nome da RENAFAE.

No entanto, o CTC deixa claro que a decisão de incluir o Projeto CTA dentro das

colaborações apoiadas pela RENAFAE só será tomada no futuro, quando o programa

(6)

científico do projeto estiver mais bem definido, de forma que possa ser avaliada

inclusive sua adequação aos objetivos científicos da Rede, devido à sua superposição

apreciável com áreas da Astrofísica.

ANDES (Água Negra Deep underground Experiments Site)

Considerando atrativas as possibilidades científicas que a instalação de um laboratório deste tipo, abriria para a América Latina, inclusive em temas fora da área de física de altas energias, a necessidade de elaboração de um projeto preliminar do laboratório como memorial descritivo para a licitação que deverá ser lançada no final do ano, para a construção do túnel, e a missão da RENAFAE de ancorar e incentivar projetos exploratórios, o CTC decidiu:

i. Reservar recursos de custeio, dentro do orçamento da RENAFAE/MCT alocados no CBPF, até o valor máximo de R$60.000,00 (sessenta mil reais), para financiar a elaboração do projeto preliminar da caverna pela empresa que está o projeto preliminar do túnel.

ii. Liberar este recurso através de descentralização para o MRE (Ministério das Relações Exteriores) até a data máxima de 30 de outubro de 2011, condicionado à liberação pelos outros parceiros (Argentina, Chile e México) de suas parcelas correspondentes.

iii. Caso a garantia não seja cumprida até a data máxima estipulada acima, os recursos reservados serão utilizados para pagamento antecipado de M&O nas colaborações internacionais.

iv. Encaminhar ao Ministro de Ciência e Tecnologia a proposta de assinatura do documento Memorando de Entendimento para formação de grupo de trabalho para detalhar o projeto.

SUPER B (Fábrica italiana de quarks b)

Foi encaminhado pelo Senhor Embaixador do Brasil na Itália, (colocar nome correto), a sugestão de que a RENAFAE receba uma comissão do Istituto Nazionale de Física Nucleare, da Itália, para apresentar o Projeto SUPER B e sondar possível interesse de o Brasil em nele participar. O CTC decidiu conduzir uma pesquisa de interesse junto a seus membros, que será conduzida pelo Prof. Leandro de Paula. Após essa pesquisa, e caso um grande interesse seja constatado, o Presidente da RENAFAE organizará a vinda da comissão italiana e a apresentação das propostas.

6 66

6ººº –º ––– InformesInformesInformes Informes

33ª International Conference on Cosmic Rays

O Prof. Ronald Shellard informou o CTC que a 33a International Conference on Cosmic Rays será realizada no Rio de Janeiro, no inverno de 2013. Esta é uma reunião patrocinada pela IUPAP. Ele irá à 32a versão desta conferência apresentar a proposta brasileira. Grande parte do Comitê Organizador Local será formado por pesquisadores trabalhando no Observatório Pierre Auger.

Programa de Cooperação Latina Americana – RELAFAE

O Prof. Shellard informou ao CTC que esteve no México, em Janeiro deste ano fazendo uma apresentação sobre as atividades em Física das Altas Energias no Brasil. Nesta reunião colegas mexicanos propuseram a idéia de se construir uma Rede Latino Americana de física de Altas Energias (RELAFAE) que estabelecesse uma coordenação mais ativa entre as iniciativas nesta área na América Latina. Como eles tem uma

(7)

Rede formal entre nós, o canal natural de contacto nos países onde há redes formais seria estas instituições. No momento a idéia necessita ter melhor amadurecimento para que possa ser tomada como um programa associado da RENAFAE.

7 77

7º º º º –––– Alocação dos recursos MCT/RENAFAE 2011Alocação dos recursos MCT/RENAFAE 2011Alocação dos recursos MCT/RENAFAE 2011 Alocação dos recursos MCT/RENAFAE 2011

O presidente da RENAFAE informou que o Ministério de Ciências e Tecnologia transferiu para o CBPF R$600.000,00, para operação da RENAFAE em 2011 na rubrica Custeio e R$400.000,00 na rubrica Capital.

O CTC decidiu então alocar as verbas da rubrica custeio da seguinte maneira:

– Pagamento em título de empréstimo de M&O do AUGER de 2010, no valor total de R$110.000,00, valor devedor do CNPq ao Experimento e até o momento não pago; – Apoio à LISHEP 2011 no valor de R$12.000,00, conforme previsto em ata de

15/03/11;

– Custeio de Reuniões da Rede;

– Confecção de Folders CERN R$8.600,00;

– Reserva no valor de R$60.000,00, para custear parte do projeto conceitual do túnel do Projeto ANDES. Este valor somente será pago mediante o aporte de outros parceiros. A reserva será mantida até o dia 01 de outubro, quando se não houver aporte pelos outros parceiros, ela será re-alocada;

Apoio à reunião SECOND WORKSHOP ON DIFFRACTIVE PHYSICS AT THE LHC, no valor de R$12.000,00;

– Apoio no valor de R$15.000,00 para realização do Encontro da Colaboração Double Chooz no Rio de Janeiro;

– Pagamento de M&O referente a 2009 do experimento ALPHA, no valor de R$30.000,00;

– Apoio ao Experimento MINOS para diárias e passagens no valor de R$15.000,00; – Apoio às atividades experimentais no CERN, com a alocação de R$270.000,00

para os “teams accounts” para aquisição de material de consumo das colaborações no CERN e financiamento no valor de R$35.000,00 (dentro do montante de R$270.000,00) para estadia de teóricos no CERN por convite das colaborações brasileiras.

Obs.: A divisão dos R$235.000,00 entre as colaborações será comunicada diretamente aos coordenadores dos projetos do CERN. A solicitação da estádia dos teóricos deverá ser encaminhada pelos coordenadores das colaborações à RENAFAE. O uso dos recursos da rubrica Capital será como prioridade a aquisição de equipamentos de laboratório de uso múltiplo, nacionais ou importados. Os equipamentos farão parte do acervo do Laboratório Multiusuário do LAFEX, podendo

(8)

ser emprestado a outras instituições mediante instrumento apropriado. Após envio das demandas o CTC irá se reunir para análise e concessão das solicitações.

O CTC não aprovará nenhuma aquisição de material de computação. E as demandas deverão ser enviadas com prazo de 15 (quinze) dias para o e.mail zelia@cbpf.br em formulário próprio e com 3(três) proformas invoices anexadas.

8 88

8º º º –º ––– Balanço Semestral do Projeto FINEP/RENAFAEBalanço Semestral do Projeto FINEP/RENAFAEBalanço Semestral do Projeto FINEP/RENAFAE Balanço Semestral do Projeto FINEP/RENAFAE

Conforme Ata de 15/03/2011, a FINEP liberou para a FACC os recursos correspondentes ao primeiro semestre do projeto: Despesas de Custeio: R$ 1.294.742,50 e Despesas de Capital: R$245.625,00.

Com esse montante disponível o CTC aponta que na verba Equipamento e Material Permanente Nacional, o item 3 se refere a Computadores: (Montagem de Clusters computacionais para participação em Campanhas Experimentais em Física de Neutrinos): O experimento D.Chooz deverá a solicitação para aquisição.

O item 4-Computadores: (Montagem de Clusters computacionais para desenvolvimento de Modelos Teóricos Fenomenológicos): O grupo Teoria deverá a solicitação para aquisição.

Equipamento e Material Permanente Importado: Os grupos deverão enviar as proformas conforme alocação do referido projeto.

O Presidente da RENAFAE encaminhou a todos os membros da Rede o informe abaixo: Na etapa do Workshop da RENAFAE, realizado dia 03 de agosto de 2011 e aberto aos participantes da Rede, foram levantados vários questionamentos sobre como o Projeto FACC – FINEP/RENAFAE foi elaborado e como serão utilizados os recursos.

Com relação à elaboração do projeto, a reclamação feita foi de que os recursos de custeio aprovados no projeto, R$670.000,00 para material de consumo importado e R$431.000,00 para material de consumo nacional, estão muito aquém das propostas encaminhadas pelas diferentes colaborações para subsidiar a elaboração do projeto.

No entanto, é bom recordar que quando do envio das propostas em 2009 foi explicitado que os projetos seriam utilizados para elaboração do orçamento global da RENAFAE pelo período de 02anos, a ser encaminhado ao Ministro da Ciência e Tecnologia para subsidiar a elaboração da encomenda à FINEP.

O orçamento global resultante previu a seguinte distribuição de recursos entre as possíveis agências de fomento.

- FINEP: 6.000.000,00 - CNPq: 1.200.000,00

(9)

- Fundações Estaduais: 5.046.000,00

Recurso a ser aportado pela FINEP foi viabilizado através de encomenda do Ministério à FINEP, que resultou no projeto que está sendo executado. Na elaboração do projeto foi dada prioridade ao pagamento de taxas de M&O e de diárias e passagens, devido à dificuldade de obtenção destes recursos através de projetos para as agências de fomento.

O CNPq está efetuando o pagamento dos M&O´s, conforme os recursos alocados, de acordo com os convênios firmados com os projetos AUGER E CERN. Cabe aos pesquisadores das diferentes colaborações encaminharem projetos às agências de fomento estaduais para solicitação de recursos complementares necessários. A RENAFAE não dispõe de recurso total para apoio integral ás demandas das colaborações.

No projeto FINEP/RENAFAE, a rubrica 44.00.52 – Equipamento de Material Permanente Importado foram designadas as alocações e verbas da seguinte forma:

item 1) Gerador de onda arbitrária - ATLAS item 2) Módulo Motorola Single Board - D.Chooz item 3) Medidor LCR - ATLAS

item 4) Crate VME - D.Chooz

Na rubrica 44.00.52 – Equipamento de Material Permanente Nacional, a destinação dos itens 002 ao item 005 todos os equipamentos estão explícitos na designação do projeto.

O item 1 – Unidade de GRID é pertencente às colaborações do CERN, ALICE, ATLAS, CMS e LHCb de acordo com o enviado nos projetos para a formulação do Orçamento. Solicito que os Ordenadores de Despesas dessas colaborações encaminhem conjuntamente uma proposta de divisão dos recursos e o cronograma da sua utilização ao e.mail zelia@cbpf.br até o prazo de 30/08/11. O mesmo deverá ser feito pelos ordenadores de despesas de todas as colaborações do CERN com relação ao Material de Consumo Importado (R$240.000,00) e Nacional (R$244.000,00).

Suponho de ter sido claro e objetivo com as dúvidas questionadas, informo que qualquer outra solicitação de esclarecimento seja encaminhada ao e.mail acima.

O Presidente da RENAFAE, Prof. Ricardo Galvão, encerrou a reunião informando que solicitou ao Sr. Aroldo Leal de Andrade – CNPq, um posicionamento sobre a condição de pagamento da contribuição anual do CNPq ao CERN, dentro do acordo CNPq/CERN, onde a RENAFAE abriu uma única conta no CERN, para a qual o valor total da contribuição, US$180,000,00, deverá ser enviado. O CERN deverá encaminhar uma Proforma única para o CNPq, com cópia para a RENAFAE. O CNPq deverá enviar a

(10)

remessa diretamente para esta conta e, posteriormente, a distribuição dos recursos entre as diferentes colaborações será feita através de documentação apropriada assinada pelo Presidente e Vice – Presidente da RENAFAE.

Também foi solicitado ao CNPq informações quanto o pagamento de M&O para o Projeto AUGER, de acordo com Proforma enviada em 2010. Ainda aguardamos esclarecimentos sobre este assunto.

Rio de Janeiro, 04 de agosto de 2011 Notas de Zélia Quadros PARTICIPANTES:

Conselho: Erasmo Madureira Ferreira, Oscar José Pinto Eboli, Leandro de Paula, Maria Beatriz de Leone Gay Ducati, Ricardo Magnus Osório Galvão, Ronald Cintra Shellard e Sérgio Novaes

Convidada: Dominique Spehler. ANEXOS

ANEXO I – Apresentações do Workshop ANEXO II – Cherenkov Telescope Array ANEXO III – Projeto ANDES

ANEXO IV – Projeto Super B

ANEXO V – Relatório Técnico da 6th Latin American School for High Energy Physics (CLASHEP)

Imagem

Referências

temas relacionados :