INícIo da 2ª fase da reabertura

20 

Texto

(1)

WHATSAPP DA REDAÇÃO O POVO: (85) 98201 9291 OMBUDSMAN: (85) 98893 9807 (whatsapp) ou ombudsman@opovo.com.br (seg a sex, das 8h às 14h) MERcADO ASSiNANTE: acesse www.opovo.com.br/

falecomagente ou 99605 2273 (whatsapp) E-cOMMERcE ASSiNATURA: assine.opovo.com.br

E-MAil: mercadoassinante@opovo.com.br ISSN 1517-6819

Dois senadores do

CE são favoráveis

ao adiamento de

eleições; proposta

será votada hoje

PÁGINA 8

POlÍTicA

17 municípios

apresentam

problemas na

entrega de merenda

escolar

PÁGINA 12

ciDADES

Ceará tem 10

regiões com

eficiência no

combate à

Covid-19

PÁGINA 10

EcONOMiA

INícIo dA 2ª fAse

dA reAberturA

rePortAGeM, PÁGINAs 4 e 5

PRiMEiRO DiA TEM MOViMENTO fRAcO

EM RESTAURANTES DA cAPiTAl

MESMO cOM RESTRiÇÃO DE lOcAiS,

REAlizAÇÃO DE ATiViDADES fÍSicAS é iNTENSA

EDiÇÃO DE HOJE Edição fechada a 0h50 26 páginas

TErça-fEIra

23/6/20 WWW.OPOVO.cOM.BR

aNo XCIII - EdIção Nº 31.036 forTaLEZa - CE / R$ 3,00

fortALeZA

a urELIo aL vES atividades são proibidas em em parques, praças e calçadões e permitidas em ruas, avenidas e ciclovias vaLdIr Mar TE / rEprodução nononon

92 aNoS

A VIDA

NUA DE

LAURO

Designer e

ilustrador

do O POVO,

Valdir Marte

cria HQ

interativa

VIdA&Arte, PÁGINA 1

(2)

2

WWW.OPOVO.COM.BR

TERÇA-FEIRA

FORTALEZA - CEARÁ - 23 DE JUNHO DE 2020

FAROL

Temperatura Máxima

31⁰C

Temperatura Mínima

23⁰C

Nublado com chuva

DIVULGAÇÃO

LOGÍSTICA

O MDB trabalha para que o deputado estadual Leonardo Araújo ganhe condições de dis-putar a Prefeitura de Fortaleza. Ontem, o parlamentar esteve em Brasília conversando com Eunício Oliveira e com o governador do DF, Ibaneis Rocha, seu amigo e conselheiro.

Nova

atual Crescente28/6 Cheia5/7 Minguante12/7 ESTA COLUNA É PUBLICADA DE SEGUNDA A SÁBADO

FALE COM O ELIOMAR:

ELIOMAR DE LIMA

CHARGE \ Clayton

CHARGE@OPOVO.COM.BR

TÁBUA DAS MARÉS

HOJE

 MARÉ ALTA 5h58min / 2,8 metros  MARÉ BAIXA 12h05min / 0,3 metro  MARÉ ALTA 18h31min / 2,6 metros

AMANHÃ

 MARÉ BAIXA 0h19min / 0,5 metro  MARÉ ALTA 6h44min / 2,8 metros  MARÉ BAIXA 12h51min / 0,3 metro  MARÉ ALTA 19h18min / 2,6 metros

LUA

TEMPO EM FORTALEZA

FONTES: OBSERVATÓRIO NACIONAL E FUNCEME

Coletivo As Travestidas

realiza festival virtual

| HOMENAGEM AO DIA

DO ORGULHO LGBTQIA |

A data 28 de junho é co-nhecida internacionalmente como o Dia do Orgulho LGB-TQIA. Para celebrar, o coleti-vo artístico “As Travestidas” realiza uma programação online em seu Instagram @ astravestidas durante toda a semana. É a 5ª edição do Festival das Travestidas. O evento vai até sábado até do-mingo, 28, discute política, ativismo, arte, sexualidade, educação, religiosidade, en-tre outros temas. Além disso, o festival contará com shows de Mulher Barbada e Verônica Valenttino e festa virtual co-mandada por Dj Karolaynne. “O 5º Festival das Travestidas

é um novo desafi o da nossa trajetória, porque a internet é um palco completamen-te diferencompletamen-te, desconhecido, mas também instigante. To-das estavam sentindo falta do contato com o público e do fazer artístico”, afi rma Renata Monte, integrante do coletivo. Para incentivar a criação ar-tística, o coletivo terá um “cha-péu virtual” para arrecadar di-nheiro. Em parceria com a loja Baba, também comercializará camisas. Parte do lucro será re-vertido em doações para a Ou-tra Casa, instituição que abriga pessoas LGBTQIA no Jangurus-su, em Fortaleza. (Clara

Mene-zes/ Especial para O POVO)

MÁRIO SABINO/ DIVULGAÇÃO

FESTIVAL do coletivo As

Travestidas está na 5ª edição

ELIOMARDELIMA@OPOVO.COM.BR | BLOGDOELIOMAR.COM.BR

O TCE marcou para 2 de julho próximo a apreciação do parecer prévio das contas 2019 do

governador Camilo Santana. O relator é o conselheiro Edilberto Pontes. /// Bernardinho, ex-técnico da Seleção Brasileira de Vôlei, cumpre agenda em Fortaleza, nesta terça-feira.

Num evento sobres gestão para prefeitos. /// CDL Jovem promove hoje, às 19h, live sobre Retomada Econômica. Em seu canal no Youtube. /// Só lembrando: “De capitão pra capitão: Wagner fará de tudo pelo apoio de Bolsonaro?”

PANDEMIA DA COVID-19,

com efeitos que serão sentidos por décadas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde

(OMS). Ou seja, vigiai e orai...

AGÊNCIA REGULADORA DO CEARÁ,

que transferiu para dezembro decisões sobre reajuste da conta d’água da

Cagece, da Cegás e do transporte intermunicipal. Ufa!

UECE CONSTRÓI VENTILADOR MECÂNICO 100% CEARENSE

U

m pesquisador da Universidade Estadual do Ceará acaba de concluir o primeiro protótipo 100% cearense de um ventilador mecânico, equipamento fundamental no tratamento de pacientes graves da Covid-19. Trata-se do professor-doutor Sales Ávila, do Departamento de Física da Uece, que, inclusive, tem doutorado na área da ventilação mecânica. Com apoio do Criar-CE, organismo ligado à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação

Superior, ele conseguiu construir um ventilador mecânico utilizan-do componentes da indústria automobilística (injeção eletrônica). O trabalho durou cerca de dois meses e ganhou impulso justamente neste período em que a pandemia da Covid-19 virou problema no País. “Tiramos da prancheta essa ideia e a transformamos num primeiro protótipo, com custo baixo, se comparado a igual equipa-mento comercial”, diz. Um vídeo sobre a experiência está em fase de elaboração para, em breve, ser apresentado ao mercado.

CARDÁPIO

ELEITORAL

A deputada federal bolsona-rista Carla Zambelli (PSL) e o marido, cel. Aginaldo, janta-ram com Gaudêncio Lucena, vice estadual do MDB. Foi na casa dele, em Fortaleza, no fim de semana. O prefeiturável Ca-pitão Wagner (Pros) estava lá e ganhou apoio de Zambelli.

CARDÁPIO

ELEITORAL 􀣔

Gaudêncio fez questão de dizer que é amicíssimo de Aginaldo e que tem admiração por Zam-belli. O emedebista não falou o porquê de Capitão Wagner ali estar, mas fez questão de informar: em julho, quando o casal vier por aqui, dará novo jantar para eles.

REDE 􀣔􀩚􀣔􀩚

Marina Silva participa hoje, às 19 horas, de live com lideranças da Rede do Ceará. Na ocasião (Zoom e redes sociais da sigla), ela re-forçará nome de Toinha Rocha para vereadora de Fortaleza e de Eudásio do Paju como candidato a prefeito de Maracanaú.

NOUTRA

MARGEM

É triste vermos o País ainda dividido, mesmo depois da campanha. Bolsonaro não inclui Fortaleza na visita que fará ao Ceará, sexta-feira, em Jati, para assistir à che-gada das águas do rio São Francisco. Isso fica com Ro-gério Marinho (Desenvolvi-mento Regional).

COMITIVA

Com Jair Bolsonaro, virão direto de Brasília para o Ca-riri o general Augusto Hele-no, do Gabinete de Seguran-ça Institucional, e Tarcísio Freitas, ministro da Infraes-trutura. No Cariri, parla-mentares da base de Bolso-naro se juntarão à comitiva, informa Jaziel Pereira (PL).

65

por cento foi a taxa de au-mento do golpe da clona-gem de cartões de crédito neste tempo da pandemia da Covid-19. Segundo insti-tuições financeiras.

CAPITAL DE GIRO

Tramita na Câmara Municipal projeto criando o Fundo de Cré-dito Emergencial para capital de giro destinado a pequenos negó-cios, cooperativas e autônomos em período de restrição do con-trato social motivada pela Co-vid-19. Evaldo Lima (PCdoB), au-tor, espera aprovação.

PRAÇA DO BREU

Moradores do bairro Jardim América não sabem mais a quem recorrer para a colocação de lâmpadas em oito postes, que fi-cam no cruzamento da avenida Eduardo Girão com rua Quintino Cunha. O local é uma escuridão que só agrada a malandragem.

PRAÇA DO BREU 􀣔

De março até sexta-feira, já fo-ram feitas dezenas de reclama-ções e listados protocolos da Enel Distribuição, que diz ser essa uma obrigação da Prefeitura. Quando procurada, a Regional avisa que a tarefa é com a Enel. Será preciso apelar ao Ministério Público?

SOBE

DESCE

(3)

www.opovo.com.br

Terça-feira

Fortaleza - CearÁ - 23 de junho de 2020

Farol

3

PROTESTOS CONTINUAM NOS EUA

os protestos antirracistas continuam

ocorrendo nos estados unidos. ontem,

manifestantes tentaram derrubar a

estátua de andrew jackson na Praça

lafayette, perto da Casa Branca.

o ex-presidente norteamericano

foi responsável pelo genocídio das

populações indígenas do país, entre os

anos de 1831 e 1838. a polícia atuou no

protesto e evitou que os manifestantes

derrubassem a estátua. (AFp)

mANIFESTAÇÕES

ANTIrrAcISTAS

drew angerer / gettY IMageS aMÉrICa do norte / gettY IMageS vIa aFP

IMPoSTo DE rENDa

A Receita Federal abre hoje a consulta ao segundo lote de resti-tuição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2020. Mais de 3,3 milhões de contribuintes receberão R$ 5,7 bilhões no lote de maior valor já registrado. O pagamento será dia 30 de junho. Foram contemplados ainda mais de 1 milhão de contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 4 de março. O pagamento será realizado no dia 30 de junho, data de encerra-mento do período de entrega das Declarações do Imposto de Ren-da Ren-das Pessoas Físicas/2020. Neste ano, os lotes foram reduzidos de sete para cinco com pagamento iniciando antes mesmo do fim do prazo de entrega. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita Federal na In-ternet. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de da-dos identificadas pelo processamento. (Agência Brasil)

Receita abre amanhã consulta

a 2º lote de restituição de IR

edIÇÃo: EduArdA TAlIcy | eduardatalICY@oPovo.CoM.Br | 85 3255 6101

CE teve 798 jovens

de 12 a 24 anos

assassinados

em 5 meses

| No aNo DE 2020 |

Chega a 798 o número de adolescentes e jovens, de 12 a 24 anos, que foram assassina-dos de janeiro a maio de 2020. O dado foi divulgado em nota pública pelo Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cede-ca) do Ceará com o Fórum Po-pular de Segurança Pública do Ceará (FPSP) e a Plataforma de Direitos Humanos – Dhesca. De acordo com o órgão, as mortes violentas atingem, principal-mente, adolescentes e jovens negros e pobres.

Os números evidenciados pelo Cedeca são 42,29% do total de mortes violentas do período no Ceará. Se compa-rado com os cinco primeiros meses de 2019, a variação é de 138,92%. A compilação foi feita a partir de registros da Secretaria da Segurança Pú-blica e Defesa Social (SSPDS). Além disso, o Cedeca destaca que, além dessa violência, o crescimento de feminicídios revela o impacto do isolamen-to social e o acirramenisolamen-to das desigualdades no Estado.

O Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Fortaleza (Comdica) já havia divulgado nota evidenciando que pelo menos 69 crianças e adoles-centes foram assassinadas no Estado entre 20 de março deste ano até o último dia 27 de maio, período de isola-mento social devido à pande-mia de Covid-19. O número de

homicídios explodiu no Ceará durante o isolamento rígido.

A nota do Cedeca afirma que o Ceará vive uma escala-da de mortes violentas, com curva vertiginosa de casos de meninas. “São meninos e me-ninas, em sua grande maio-ria, negras que moram nas periferias das mais diversas cidades do Ceará. O proble-ma embora proble-mais grave do que nunca, é continuidade de um processo que percorre a nos-sa história e pode ser descrito como verdadeiro genocídio da população negra”, diz o texto.

De acordo com a SSPDS, os elevados índices de mortes vio-lentas na primeira metade de 2020 foram influenciados pelo motim da Polícia Militar no co-meço deste ano, o que impac-tou “a estratégia de combate à criminalidade no Estado do Ceará”. A pasta afirma que no período das paralisações dos PMs o policiamento ostensivo diminuiu e pôde ser verificado o acirramento entre facções.

“O que incidiu no maior aumento de CVLIs durante e após o motim, ampliando uma problemática que é na-cional”, diz nota da SSPDS. A SSPDS frisou ainda que traba-lha junto ao Governo do Es-tado em ações de prevenção ao aliciamento de crianças e jovens por organizações cri-minosas, paralelamente ao trabalho desenvolvido pela polícia. (Rubens Rodrigues)

estão circulando rumores de que a Marvel Studios estaria em busca de uma atriz para interpretar a personagem eco, aliada do demolidor, em uma série da disney+. apesar de ainda não ter confirmação, a informação é do Murphy's Multiverse, site conhecido popularmente por seus furos na área.

buScA dE ATrIz pArA vIvEr Eco

DEMOLIDOR

reProduÇÃo

Joel Schumacher, diretor dos filmes da série “Batman” e do filme cult “Os Garotos Perdidos”, morreu, de câncer, aos 80 anos, anunciou ontem seu agente. o cineasta, que iniciou a carreira como figurinista, morreu na cidade de Nova York. (AFp)

morrE dIrETor dE bATmAN

JOEL SChUMAChER

ChrIS delMaS / gettY IMageS north aMerICa / aFP

EM PóS-graDuaçõES

o ministro gilmar Mendes, do Supremo tribunal Federal, mandou a advocacia-geral da união se manifestar em até 48 horas sobre a portaria do ex-ministro da educação Abrahram Weintraub revogando medida que estimulava as universidades a criarem propostas sobre cotas para negros, indígenas e pessoas com deficiência nos processos seletivos de pós-graduação. o despacho do ministro foi deferido em uma das três ações que estão sob sua relatoria no Supremo. a portaria de weintraub não extinguiu cotas já em vigor e não impede as instituições de adotarem ações afirmativas. Porém, a ação foi vista como política, com o objetivo de desestimular o debate sobre o tema nas instituições. a medida foi assinada pelo ex-ministro horas antes de anunciar sua saída do MeC. o texto derrubado por weintraub determinava a criação de comissões para discutir ações afirmativas e previa a participação do MeC nas ações propostas pelas

instituições. (Agência brasil)

STF dá 48h para

governo justificar

portaria contra cotas

a organização do Festival halleluya divulgou ontem que a edição deste ano foi oficialmente cancelada devido à pandemia do novo coronavírus. o evento, que é sediado anualmente em

Fortaleza, no Condomínio espiritual uirapuru (Ceu), acontecerá somente em 2021. Considerado o maior festival de música católica da américa latina, o festival católico

ocorreria entre os dias 22 e 26 de julho de 2020. O cancelamento da 24ª edição da festa segue

“orientações eclesiais e

governamentais e, zelando pela saúde e pelo bem-estar de todos”, segundo informe divulgado nas redes sociais do evento. as doações, um dos principais objetivos da festa, continuarão acontecendo no site oficial do Halleluya Solidário. De acordo com a organização, a Comunidade Shalom realizou no último dia 7 de junho o festival halleluya Solidário online.

Festival Halleluya

2020 é cancelado

devido à pandemia

4,7 mil

6,1%

queixas relacionadas à pandemia foram registradas contra planos de saúde entre 15/3 e 15/6, segundo a anS

foi o recuo do PIB brasileiro no trimestre encerrado em abril de acordo com estudo divulgado ontem pela Fgv

(4)

Movimentação

em Fortaleza

auMenta

| 2ª FASE DA REABERTURA |

Nas ruas, apesar de muitos

pedestres e ciclistas estarem de máscara, ainda persistem os que

não usam o equipamento de proteção ou usam de maneira errada

Desde ontem, 22, cerca de um quarto dos municípios cea-renses estão um passo mais perto da reabertura comple-ta das atividades econômicas. Com isso, na Grande Fortaleza, pelo menos 200 mil pessoas es-tão liberadas para retornar aos postos de trabalho presenciais. Entre as cidades, apenas a Ca-pital foi para a fase 2 no cro-nograma de reabertura, que expande atividades presenciais de fabricação, distribuição e comércio, além de permitir serviços de assistência social e abertura de restaurantes para o horário de almoço.

Junto aos funcionários des-tes setores, seguem circulan-do pela Cidade trabalhacirculan-dores dos serviços essenciais, clien-tes, ambulanclien-tes, pessoas em situação de rua e outras bus-cando por empregos. Assim, a movimentação em Fortaleza aumentou. O POVO circulou pela Capital observando as mudanças na movimentação e nos hábitos.

Por volta das 10 horas, vias como as avenidas Augusto dos Anjos, Domingos Olímpio e Professor Gomes de Matos apresentavam intenso fluxo de veículos. Em borracharias, frigoríficos e casas lotéricas, estabelecimentos já autoriza-dos a funcionar, o movimento de clientes ocorre desde antes das 10 horas. É nesse horário que o comércio está autoriza-do a abrir as portas e algumas lojas formam filas nas calça-das para evitar acúmulo de clientes no interior.

No Centro, o fluxo, tanto de veículos como de pedestres, é

consideravelmente maior em relação à última semana. Com mais atividades funcionando, ruas como Guilherme Rocha, Liberato Barroso e Pedro Bor-ges têm movimento próximo ou igual ao de tempos pré-pan-demia. Entretanto, lojas com apenas uma das entradas libe-rada, na tentativa de reduzir aglomerações em seu interior, frascos de álcool em gel e car-tazes avisando a obrigatorie-dade do uso de máscaras mos-tram que o momento é outro.

Ainda assim, a maior con-centração de pessoas segue nas portas de bancos e cartó-rios. O número de pessoas que aguardam transporte coletivo também cresceu nas paradas de ônibus. Nas ruas, apesar de muitos pedestres e ciclis-tas estarem de máscara, ainda persistem os que não usam o equipamento de proteção ou usam de maneira errada.

No Terminal do Siqueira,

Marcela Tosi

marcelatosi@opovo.com.br

EDIÇÃO: o povo | OpOvO@OpOvO.COM.BR | 85 3255 6101

FaBIO LIMa

resTaUraNTe No Centro de Fortaleza: atendimento

presencial é permitido em horário de almoço

REpoRTAgEm

4

Cidades

aglomerações voltam a ser registradas em

praças e calçadões, apesar das restrições

Reabertura.

Atividades físicas

Com a publicação dos mais recentes decretos estaduais e municipais, que autorizam a progressão de Fortaleza para a fase 2 do plano de reabertura, algumas atividades físicas pas-saram a ser liberadas, ainda que com restrições.

A reportagem esteve na tarde de ontem no Parque Rio Branco, na praça Argentina (Fátima), Praça Luíza Távora, Parque do Cocó (Cocó) e na avenida Bei-ra-Mar e registrou transeuntes praticando atividades físicas em grupo e até jogos de contato.

Ângela Maria do Nascimento, 50, estava correndo no Parque Rio Branco. Moradora do bairro, a farmacêutica disse que evitou frequentar o local durante a fase

crítica da pandemia, mas que o movimento começou a aumen-tar há duas semanas, data que coincide com a publicação do Decreto da Fase 1 da retomada econômica na Capital.

“Tem muita gente com más-cara, mas muito mais sem. Percebo que a relutância em usar é mais dos jovens”, apon-ta. “Mesmo saindo de casa, tomo cuidados como tirar os tênis antes de entrar, limpar tudo com álcool e ir direto para o banheiro”, enumera.

O profissional de educação física Rossman Albuquerque é proprietário da assessoria Clu-be de Corrida e participou da comissão das assessorias que auxiliou na elaboração da fase

auRELIO aLvEs/ O pOvO

JoGo De BasQuETE, ontem, na praça argentina

Castelo Branco, no bairro de Fátima filas se formavam para a maio-ria das linhas. Nas imediações, uma multidão se formava em frente à agência da Caixa Eco-nômica na avenida General Osório de Paiva. Ontem, foi dia de pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial para 1,9 milhão beneficiários do Bolsa Família qualificados no programa, cujo número do Número de Identificação Social (NIS) termina em 4.

Durante essa segunda-fei-ra, 22, a Agência de Fiscali-zação de Fortaleza (Agefis) afirma que fechou dez esta-belecimentos por descum-prirem o horário de funcio-namento estabelecido em decreto, que determina o fim do atendimento ao público às 16h. Além disso, 32 am-bulantes foram retirados de praças e calçadas do Centro da cidade. Não foram flagra-dos restaurantes descum-prindo o decreto.

2. “A liberação das atividades ainda nesta fase é um avanço. Esse momento estava previsto apenas na fase 4, mas estudos científicos e experiências de outros locais mostravam que a possibilidade de contaminação em atividades ao ar livre era muito menor do que as que fo-ram liberadas ainda no período de transição”, destaca.

“A maioria das assessorias de corrida optou por não ter os pontos fixos de hidratação para evitar a aglomeração dos alunos. Também foram criadas rotas alternativas em ruas próximas, já que não há impedimento para a corrida em via pública”, afirma.

(5)

Após três meses, a entidade que representa os restaurantes no Ceará estima que apenas 2,4 mil negócios de alimentação fora do lar abriram as portas ontem para um público escasso, em Fortaleza. O número repre-senta a volta de somente 40% dos estabelecimentos, diferen-temente da previsão do Gover-no do Estado que era o retorGover-no de 61,5% na segunda fase de reaberturas. A diminuição do percentual se deve ao impacto da crise pandêmica, que resul-tou em muitas portas fechadas definitivamente.

Ainda em adaptação às no-vas formas de recepcionar e servir, o segmento de restau-rantes prevê recuperação lenta para este ano e o retorno vale

como teste para possíveis rede-senhos do modelo de negócios.

Ao percorrer pelos bairros Varjota e Centro, O POVO pre-senciou movimentação sutil e muitos negócios sequer vol-taram. Os abertos estavam com os ambientes esvazia-dos quando comparaesvazia-dos à pré-pandemia. Apesar deste cenário, consumidores rela-taram estar seguros diante das ações adotadas. No en-tanto, atrapalhavam-se ao manusear as máscaras du-rante as refeições.

Ainda é cedo para avaliar como será o comportamen-to desta atividade econômica, mas o fim de semana poderá

ser um termômetro importan-te. As empresas podem receber somente 50% do número de clientes previsto no alvará de funcionamento, e 40% do efeti-vo de trabalho.

Os restaurantes de maior porte conseguiram se adequar rápido às normas sanitárias determinadas pelo Governo do Estado, com todos os Equipa-mentos de Proteção Individual (EPIs) e aferição da tempera-tura na entrada. Já os micros tiveram mais dificuldades.

Na rua Floriano Peixoto, um pequeno estabelecimen-to do modelo self-service não checava a temperatura, além dos funcionários utilizarem apenas máscaras, sem as vi-seiras de proteção.

Ainda no Centro, embora vendedores ambulantes es-tivessem usando EPIs, não conseguiam manter a dis-tância entre os compradores, que se aglomeravam no en-torno das barracas.

De acordo com o diretor -executivo da Associação Brasi-leira de Bares e Restaurantes no Ceará (Abrasel), Taiene Righe-too, há 6 mil firmas espalhadas pela Capital, mas apenas 40% desse total conseguiram vol-tar. O segmento de alimentação fora do lar estima que perdeu 80% da receita, sendo os outros 20% cobertos pelo delivery.

Para Moraes Neto, vice -presidente do Sindicato de Restaurantes, Bares, Barracas de Praia, Buffet`s e Similares

(Sindirest-CE), o horário de funcionamento impedirá categorias como pizzarias, hamburguerias e outros a se recuperarem.

Na avaliação do consultor fi-nanceiro da SGS Investimentos, Marcus Vítor Oliveira, os custos de adaptação impactam ainda mais os estabelecimentos, que já sofreram com a redução do faturamento devido ao distan-ciamento das mesas.

A Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) informou que 30 agentes estiveram na monitoração e que nenhum restaurante foi flagrado des-respeitando o decreto, mas 32 ambulantes foram retirados de praças e calçadas do Cen-tro da Cidade.

| Primeiro dia |

A fase 2 do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e

Comportamentais inclui os restaurantes, que abriram ontem em meio à fraca movimentação

Com movimento fraco, setor de

restaurantes prevê recuperação

lenta

w w w. o p o v o . c o m . b r

Terça-feira

Fortaleza - CearÁ - 23 de junho de 2020

5

eCoNomia

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) também iniciou a fiscalização em praças de alimentação de um shopping situado no Antônio Bezerra. Foram analisadas as condições sanitárias, o número de fun-cionários e as demarcações de distanciamento.

o PoVo maiS

mais.opovo.Com.br

veja conteúdo exclusivo no

op+: entrevista com paulo

solmucci, presidente da abrasel no brasil, além de fotos do primeiro dia de reabertura dos restaurantes.

(6)

6

www.op ov o. com. brTerça-feira

Fortaleza - CearÁ - 23 de junho de 2020

RepoRtagem

Interiorização da Covid-19

no

Nordeste

preocupa

Comitê Científico

| CoNSÓRCIo NoRDeSte |

Na Região, cerca de 90% dos municípios

registram casos da infecção. Epidemiologistas apontam flexibilização

precoce e ressaltam diferentes estágios da doença nos estados

A interiorização da Co-vid-19 pelos municípios do Nordeste preocupa devido aos altos percentuais de pobre-za e níveis de saúde precá-rios no território. Na Região, cerca de 90% dos municípios registram casos da infecção. A situação se difere entre os nove estados nordestinos le-vando-se em consideração os estágios de evolução da pan-demia e características locais, como densidade populacio-nal. Conforme epidemiolo-gistas, a situação dos estados não é adequada para a flexibi-lização das medidas de isola-mento social. São 386.235 ca-sos confirmados no Nordeste, o que corresponde 35% dos 1.106.470 de casos no Brasil.

No cenário regional, a epidemia avança e demanda acompanhamento rigoroso dos indicadores, principal-mente nos municípios que já iniciaram processo de rea-bertura comercial. Na vi-deoconferência “Pandemia da Covid-19 no Nordeste do Brasil: Situação Atual e Re-comendações”, realizada on-tem, 22, especialistas apre-sentaram relatório sobre o tema. O encontro foi realiza-do pelo grupo Epid-NE Epi-demiologistas do Nordeste com a promoção do Comi-tê Científico de Combate ao

Coronavírus do Consórcio Nordeste e da Rede CoVida.

Conforme o relatório, pu-blicado no último dia 10 de junho, os estados não se en-quadram “nos critérios e pa-râmetros compatíveis com a recomendação de flexibiliza-ção das medidas de distancia-mento social”. Quatro estados se destacam pela “magnitude da epidemia”: Ceará, Mara-nhão, Pernambuco e Sergipe. A epidemia atingiu maiores coeficientes de incidência e de mortalidade nos estados do Ceará, Pernambuco e Mara-nhão, segundo o documento.

“Uma região discrimina-da pelo Governo Federal. A situação teria sido muito pior se os governadores não tivessem tomado atitudes e seguido conselhos das di-versas áreas que os assesso-raram”, avalia a epidemiolo-gista Lígia Kerr, professora do Departamento de Saúde Comunitária da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC).

“Você vê o que aconteceu no Rio de Janeiro e em São Paulo. Eles abriram em um momento muito pior do que aqui. Nos estados do Nordes-te, foi mais criteriosa (a fle-xibilização). Em todos os es-tados do Nordeste, o Interior está pior, já tem mais casos acumulados do que na Capi-tal”, acrescenta. A preocupa-ção se deve à dificuldade de acesso a unidades de inter-nação para os pacientes que moram no Interior.

AnA rute rAmires

ruteramires@opovo.com.br

Cidades

edIÇÃo: sílviA bessA | sIlvIabessa@oPovo.CoM.br |

Conforme o epidemiolo-gista Ricardo Ximenes, pro-fessor da Pós-Graduação em Medicina Tropical da Uni-versidade Federal de Per-nambuco (UFPE), apesar de alguns estados apresenta-rem performance “um pouco melhor”, ainda é longe de um “decréscimo consistente” com relação ao número de novos casos e óbitos. Ele aponta que, embora a capacidade de testagem tenha aumentado, a capacidade de testar e iso-lar casos, bem como de ras-trear os contatos de pessoas infectadas é insuficiente. Ele acrescenta que a manutenção da obrigatoriedade do uso de máscara e o distanciamento em locais de trabalho e esco-las são desafios do processo de flexibilização.

“A gente estava mui-to preocupado esperando um rebote rápido em duas, três semanas a pós o iní-cio da flexibilização. O que não ocorreu”, frisa Antônio Augusto Silva, professor do Departamento de Saúde Pú-blica da Universidade Fe-deral do Maranhão (UFMA), sobre o processo no Ceará e no Maranhão. Apesar de a disseminação continuar e ainda ser preocupante, ele aponta fatores que podem ter ajudado a frear a doença mesmo após a flexibilização: utilização de máscara por grande parte da população, a redução de pessoas suscetí-veis e percentual de pessoas que ainda continua em casa.

notíciAs

Para receber nossa newsletter boletim Coronavírus basta escanear o Qr Code com seu smartphone e cadastrar seu e-mail no site

Ceará chega a 94.708 casos

e 5.518 óbitos por coronavírus

Pandemia.

Atualização

Próximo de completar 100 mil casos de Covid-19, o Cea-rá registrou na noite desta se-gunda-feira, 22, 94.708 casos confirmados de Covid-19 e 5.618 mortes pela doença. Os dados foram atualizados às 19h12min de ontem, na plataforma Inte-graSUS, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). O balanço mos-trou ainda que 71.011 pessoas que contraíram a doença no Es-tado estão recuperadas.

Foram contabilizados 1.842 casos em relação aos números de domingo. São ainda mais 95 óbitos confirmados, 16 deles re-gistrados nas 24 horas que an-tecederam o boletim. Na noite de ontem, a taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no Estado era de 77,12%, e a de enfermarias era de 49,98%.

Fortaleza segue liderando entre as cidades com maior número de casos e óbitos. São 33.198 casos e 3.136 mortes pela doença - quatro nas 24 horas anteriores à divulgação do balanço. A Capital apresen-tou taxa de ocupação de UTIs de 75,29% e de enfermarias de 60,27%. Ainda assim, a situação de contaminação do patógeno é considerada estável na Capital, por vir desacelerando ao lon-go do mês de junho. A taxa de transmissão de Fortaleza era de 0,9, no último dia 18. Conforme

explica médico epidemiologis-ta Marcelo Gurgel, membro do grupo de trabalho de enfrenta-mento à Covid-19 da Universi-dade Estadual do Ceará (Uece), a taxa é considera média (uma vez que está abaixo de 1), mas tangencia uma alta transmis-são da doença. A baixa trans-missão é quando está até 0,4.

Fortaleza, pelo decreto es-tadual número 33.631, está na fase dois da retomada das ati-vidades econômicas e compor-tamentais, enquanto as cidades da região de saúde da Capital estão na fase um. Já os demais municípios, com exceção de So-bral e Juazeiro do Norte, estão em fase de transição.

Atualmente, a preocupação recai no Interior do Estado. Junto às demais cidades da Re-gião Metropolitana de Fortaleza (RMF), excetuando a própria Capital, o Interior perfaz 63% dos casos de Covid-19 e 44,1% dos óbitos. Sobral (com 5.252 casos e 200 óbitos) e Juazeiro do Norte (com 1.221 casos e 62 óbitos) estão sob regras rígidas de isolamento social. Sobral, que já está em lockdown há 45 dias, tem estabilizado a curva de casos desde o dia 10 de ju-nho. Juazeiro mais que tripli-cou os óbitos neste mês, pas-sando de 19, no dia 1º, para 62.

(7)

w w w. o p o v o . c o m . b r

Terça-feira

(8)

8

www.opovo.com.br

Terça-feira

Fortaleza - CearÁ - 23 de junho de 2020

política

Dois dos três senadores cea-renses apoiam o adiamento das eleições municipais de outubro para novembro ou dezembro deste ano. De autoria de Ran-dolfe Rodrigues (Rede-AP), a Proposta de Emenda à Consti-tuição (PEC 18/2020) será votada nesta quarta-feira na Casa, a partir das 16 horas.

O texto da medida estabelece mudança na data da votação do primeiro turno de 4 de outubro para 6 de dezembro – a etapa complementar do pleito ficaria para 20 de dezembro.

Tasso Jereissati (PSDB) e Eduardo Girão (Podemos) concordam com a iniciativa de adiar por algumas sema-nas a ida às ursema-nas em todo o País. Questionado sobre o as-sunto, o senador Cid Gomes (PDT) não respondeu.

Ao O POVO, o senador tu-cano declarou que “segue as orientações dos infectolo-gistas”, que recomendam o adiamento. Ontem, o Senado ouviu os pesquisadores Átila Iamarino e David Uip numa sessão da qual também par-ticipou o presidente do Tri-bunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso.

Tasso, no entanto, adverte que “não concorda com prorro-gação de mandatos”, uma tese defendida por parte dos atuais prefeitos e vereadores como forma de assegurar a saúde dos eleitores, mas que não tem en-contrado guarida entre deputa-dos e senadores.

Também favorável à remar-cação do pleito, Eduardo Girão avaliou ontem que “a prorroga-ção de mandato não seria nada saudável, só em caso emergen-cial, de uma forma dramática”. O congressista disse acre-ditar que “as eleições tenham que ser feitas neste ano, com prazo perfeito de 15 de no-vembro até 6 de dezembro”, calendário defendido pelo senador Weverton Rocha (PDT-MA).

Relator da matéria, o pe-detista já sinalizou que o pri-meiro turno da eleição pode se realizar em 15 de novem-bro e o segundo, no dia 6 do mês seguinte. Rocha, toda-via, não recebeu bem a ideia de Barroso para esticar o pe-ríodo de campanha eleitoral, que iria de agosto até mea-dos de novembro.

Além do adiamento, Girão postulou ainda a adoção do voto facultativo como teste para eleições futuras. Um defensor dessa modalidade, ele falou que “seria uma saída humanitária interessante”.

Aos senadores, Barroso apresentou ontem um es-boço da proposta defendida pelo TSE, com previsão de visita às urnas nos dias 15/11 e até 20/12 e horário de vo-tação estendido das 8 horas às 20 horas. O presidente do TSE citou ainda a possibili-dade de dispensa ou anistia de votantes que faltarem ao compromisso, já que, no Brasil, o voto é obrigatório.

O ministro do Supremo ponderou que a campanha es-tendida, mantidas as datas de convenções partidárias em 5 de agosto e de homologação de candidaturas até 15 do mesmo mês, garantiria tempo hábil para que o TSE possa analisar os eventuais pedidos de impug-nação de nomes.

Caso seja aprovado no Se-nado, o projeto de autoria de Randolfe Rodrigues será re-metido à Câmara, onde deve encontrar mais resistência. Lá, se acolhido sem altera-ções, passa então a vigorar.

A PEC sugere uma alte-ração no texto constitu-cional. No trecho que tra-ta das eleições, propõe-se a seguinte redação: “As eleições para prefeito, vice -prefeito e vereador, pre-vistas para o dia 4 de outu-bro de 2020, ficam adiadas, em caráter excepcional, para o dia 6 de dezembro de 2020, em decorrência da pandemia de Covid-19, de-clarada pela Organização Mundial da Saúde”.

| calendário |

Proposta é

que pleito seja realizado em 15/11 ou começo de dezembro. Prorrogação de mandatos está descartada

Tasso e Girão apoiam

adiamento das eleições;

Senado vota projeto hoje

Waldemir Barreto/agênCia Senado

SENADorES cearenses, tasso jereissati e eduardo

girão são favoráveis ao adiamento do pleito

HENriquE ArAújo

henriquearaujo@opovo.com.br

ediÇÃo: joÃo mArcELo SENA | joaomarCeloSena@oPoVo.Com.Br |

PSL ganha R$ 5,7 mi a mais de

fundo com revisão de cálculo

Fundo Eleitoral. Ex-

partido de Bolsonaro

Ex-partido do presidente Jair Bolsonaro, o PSL vai ganhar R$ 5,7 milhões a mais do fundo elei-toral após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revisar a distri-buição dos R$ 2 bilhões de recur-sos públicos destinados ao finan-ciamento das campanhas deste ano. A legenda segue no posto de segunda com mais recursos do fundo, com um valor atualizado de R$ 199,4 milhões, atrás apenas do PT, que vai receber agora R$ 201,3 milhões. No caso dos petis-tas, o repasse aumentou apenas R$ 371 mil com os novos cálculos.

Por outro lado, o PSD foi a si-gla que mais perdeu com a mu-dança, vendo sua fatia do fun-do passar de R$ 157,1 milhões para R$ 138,8 milhões. Um

encolhimento de 18,3 milhões. O ranking dos que tiveram “prejuízo” com o recálculo é seguido por Podemos, Pros e MDB, que deixarão de receber R$ 10,68 milhões, R$ 7,47 mi-lhões e R$ 6,6 mimi-lhões, respec-tivamente. Agora, o repasse para esses três partidos será da ordem de R$ 77,96 milhões para o Podemos, R$ 37,18 lhões para o Pros e R$ 148,2 mi-lhões no caso dos emedebistas. Já a lista dos que saíram ga-nhando é liderado pelo PTB, que vai receber R$ 11,55 milhões a mais com a revisão dos repas-ses do fundo eleitoral, seguido por Rede (R$ 8 milhões), Patrio-ta (R$ 7,6 milhões) e DemocraPatrio-tas (R$ 6,2 milhões). Agora, o PTB vai

ganhar R$ 46,6 milhões e a Rede, R$ 28,4 milhões. O repasse para o Patriota e o DEM passa a ser de 35,1 milhões e R$ 120,8 milhões, respectivamente.

Criado pelo Congresso como alternativa à proibição do finan-ciamento eleitoral por empresas, o fundo será utilizado para cus-tear as campanhas políticas pela segunda vez. Na última terça-feira, o TSE decidiu recalcular o fatiamento, após partidos ques-tionarem a Corte Eleitoral sobre um dos critérios utilizados na di-visão dos recursos - a bancada de senadores de cada sigla. Antes, o TSE havia dividido considerando o número de senadores que cada partido mantinha atualmente.

(Agência Estado)

Prefeito

adverte para

risco de

segunda onda

Eleições

Prefeito de Cedro e presiden-te da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece), Nilson Diniz alerta para o risco de aumento do número de casos de infecta-dos pelo novo coronavírus caso as eleições sejam mantidas em 2020 e não haja um protocolo de higiene seguro para que os elei-tores vão às urnas.

“Se puder fazer neste ano, que faça, mas é preciso ter as condições necessárias para fa-zer. Estão falando apenas do dia, mas o problema não é no dia”, disse o gestor, que está preocupado com a garantia de que pacientes, sobretudo no Interior, não irão se expor e in-fectar outras pessoas durante a campanha eleitoral.

“Já participei de nove elei-ções para prefeito. Não exis-te eleição sem aperto de mão, abraço, reuniões, caminhada, cavalgada, o que for. Nestas cir-cunstâncias, quem garante que nós teremos condições de fazer isso? Como tem eleições sem contato físico?”, pergunta.

O prefeito então recorda que, no Ceará, há três quadros dife-rentes em relação à pandemia: o de Fortaleza, que começou a se-gunda fase de retomada da eco-nomia e das atividades; o da re-gião Norte, ainda em quarentena; e o Cariri, com cidades em lock-down, como Juazeiro do Norte.

“A preocupação que tenho é que esse problema caia no colo dos prefeitos. Vamos estar cor-rendo atrás de votos e de pa-cientes”, alerta Diniz.

ADIAMENTO DAS ELEIÇÕES

conGreSSo

SENADo propoStaS em diScuSSão há pelo menos três propostas em discussão a respeito de mudança no calendário eleitoral de 2020. uma delas é a do tribunal Superior eleitoral (tSe),

apresentada ontem pelo presidente da Corte, o ministro luís roberto Barroso.

Segundo ele, as eleições

seriam realizadas em 15 de novembro (primeiro turno) e até 20 de dezembro (segundo turno), mantendo-se as datas de convenções partidárias (5 de agosto) e de homologações de candidaturas (15 do mesmo mês).

A segunda proposta é a que

será votada hoje, de autoria do senador randolfe rodrigues (rede-aP). a PeC 18/2020 fixa as datas em 6

de dezembro (primeiro turno) e 20 de dezembro (segundo turno).

já o relator da PeC, davi

alcolumbre (dem-aP), deve apresentar emenda sugerindo o primeiro turno em 15 de novembro e o segundo, em 6 de dezembro, mas adiando também os prazos de convenções e

homologações, sem esticar a campanha, como sugeriu Barroso

(9)

WWW.OPOVO.COM.BR

TERÇA-FEIRA

FORTALEZA - CEARÁ - 23 DE JUNHO DE 2020

POLÍTICA

9

CARLA ZAMBELLI deu

apoio ao Capitão Wagner

CAPITÃO WAGNER E O

APOIO DE BOLSONARO

E

ntre flertes e estremecimentos, Capitão Wagner (Pros) caminha célere para ter apoio do presidente Jair Bolso-naro na campanha a prefeito de Fortaleza. Wagner de-seja esse apoio, embora aja com cuidado. Seu adversário, o grupo Ferreira Gomes busca com intensidade para vinculá-lo ao presidente. O cálculo faz sentido: os governistas locais sabem não terão o voto bolsonarista. A estratégia é aproveitar o des-gaste - o presidente, afinal, tanto atrai seguidores quanto detra-tores - a medida de uns e outros a eleição sinalizará.

No fim de semana, o Capitão recebeu apoio da deputada Carla

Zambelli (PSL-SP), a mais importante aliada do presidente no Congresso Nacional sem sobrenome Bolsonaro. Ela se referiu a ele como “próximo prefeito de Fortaleza”.

A fala de Zambelli não é declaração de apoio de Bolsonaro. Há

ligações pessoais. É casada com o coronel Aginaldo de Oliveira, da Polícia Militar do Ceará, hoje comandante da Força Nacional. Em março, Zambelli já havia agradecido a Wagner por defender Aginaldo de críticas por ter chamado os policiais amotinados de “gigantes”. Há um vínculo que é da família com o capitão e não necessariamente passa por Bolsonaro.

Mas, é certo que ela não faria declaração de apoio à revelia de

Bolsonaro. A costura, todavia, não é simples. Wagner negocia com a ala bolsonarista e também com o comando do PSL no Ceará. Grupos separados por intrigas nacionais e locais. Quem comanda o PSL cearense é Heitor Freire, que recentemente fez detalhadas descrições sobre o envolvimento de cearenses com o chamado “Gabinete do Ódio” do Planalto. Dele depende o apoio que pode levar tempo de TV ao palanque.

Até por falta de opção, Wagner pode unir PSL e bolsonaristas no

mesmo palanque contra os Ferreira Gomes.

ÉRICO

FIRMO

ESTA COLUNA

É PUBLICADA DE TERÇA A SÁBADO ERICOFIRMO@OPOVO.COM.BR ESTA COLUNA É PUBLICADA DE TERÇA A REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

O QUE HÁ CONTRA FERNANDES

O deputado estadual André Fernandes (PSL) afirmou estar prestes a ter mandato suspenso por: 1) “Exercer meu papel”; 2) “Falar a verdade”; 3) “Ser oposição ao governador do Ceará, do PT”; 4) “Enfrentar com coragem, ferrenhamente, os Ferreira Gomes”. É uma versão.

A acusação é por quebra de decoro: dizer que um colega é

envolvido com facções. No caso, o deputado Nezinho Farias (PDT). Fernandes argumenta uma coisa com razão - não divulgou o nome do deputado. Apresentou ao Ministério Público e pediu sigilo. Mas, o MP tornou pública a acusação, por entender que não cabe ao denunciante estabelecer o sigilo.

Ocorre que também É complicado dizer genericamente que um

deputado supostamente tem ligação com facção. Ao não dar o nome, os outros 45 deputados ficam sob desconfiança. Deixa o Poder Legislativo sob suspeita.

PUNIDO POR SER OPOSIÇÃO?

Qual o peso para Fernandes ser punido do fato de ele ser oposição? É uma boa questão. Fosse ele governista, haveria punição? Há outra representação no Conselho de Ética contra Osmar Baquit (PDT) e Leonardo Araújo (MDB), pela troca de acusações aos gritos em pleno plenário. Envolvimento com quadrilha de criminosos e compra de votos foram algumas das acusações trocadas. Como serão tratados?

A POSTURA DA IGREJA

Igrejas podem funcionar desde ontem em Fortaleza, com até 20% do público, mas a arquidiocese de Fortaleza decidiu que os templos católicos seguem fechados. O arcebispo do José Antonio Aparecido Tosi pontuou boa questão: quem decidiria quem pode e quem não pode participar das missas? O entendimento foi de que ainda não há segurança para a saúde e a vida dos fiéis. Ainda mais que muito do público é idoso, particularmente vulnerável. Há formas de levar a mensagem com segurança. Essa devia ser a preocupação de todos os credos.

Os estilos são muito diferentes, mas dom José Antonio fez o que

imagino que Aloísio Lorscheider teria feito.

| ‘RACHADINHA' |

Rodrigo Henrique Roca Pires substituiu

Fred Wassef na defesa do senador em investigação

Advogado de Flávio

Bolsonaro já defendeu

Cabral e réus por tortura

ARQUIVO

FLÁVIO Bolsonaro trocou de advogado após

a prisão de Queiroz na cada de Wassef

Novo advogado do senador Flávio Bolsonaro (Republica-nos-RJ), fi lho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Rodri-go Henrique Roca Pires tem mais de 20 anos de carreira e já atuou para militares acusados de tor-tura e assassinatos na ditadura. Até 2018, defendeu o ex-governa-dor do Rio Sérgio Cabral (MDB), condenado a mais de 280 anos de prisão na Operação Lava Jato.

Roca assume o posto no lugar de Frederick Wassef, que deixou a defesa do parlamentar no caso que apura suposto esquema de “rachadinha” na Assembleia Le-gislativa do Rio (Alerj). A troca ocorre após a prisão do ex-asses-sor de Flávio, Fabrício Queiroz, na casa de Wassef em Atibaia (SP).

A localização do ex-assessor na casa do advogado do parla-mentar levantou suspeitas de autoridades sobre uma possível tentativa de obstrução de Justiça. Segundo a assessoria de Flávio, Roca passará a defender o fi lho do presidente com a advogada Luciana Pires, que já representa-va o parlamentar.

Nascido em Niterói, Roca foi advogado de Cabral até o mo-mento em que o ex-governador decidiu fazer delação premia-da, contrariando sua estratégia de defesa. O ex-governador está desde 2016 no Complexo Peniten-ciário de Gericinó, em Bangu.

Roca também atuou em casos de militares acusados por crimes durante a ditadura militar. Ele defendeu o general reformado José Antônio Nogueira Belham, os coronéis reformados Rubens Paim Sampaio e Raymundo Ro-naldo Campos, e os ex-sargentos Jurandyr e Jacy Ochsendorf, to-dos denunciato-dos pelo Ministério Público Federal (MPF) por parti-cipação no homicídio ex-deputa-do Rubens Paiva.

Roca também atuou como advogado dos acusados de pla-nejar o frustrado atentado ao Riocentro, em maio de 1981,

entre eles o coronel reformado Wilson Machado, sobrevivente da explosão acidental no carro que levava as bombas.

O advogado também defendeu o ex-soldado da PM do Rio Paulo Roberto Alvarenga, principal de-nunciado pela chacina de Vigário Geral, matança de 21 moradores ocorrida em agosto de 1993. A defesa conseguiu, no Supremo Tribunal Federal (STF), anular o julgamento e reduzir a pena ini-cial, de 449 anos de prisão.

O antigo advogado de Flávio no inquérito das rachadinhas na Alerj, Wassef afi rmou, em en-trevista à CNN, que vai deixar a defesa por que há uma estratégia da acusação para atingir Bolso-naro por meio dele. Na noite de domingo, Flávio anunciou que Wassef estava deixando sua de-fesa “por decisão dele e contra a minha vontade”. Em postagem no Twitter, o senador afi rmou que

a “lealdade e a competência” do advogado são “ímpares e insubs-tituíveis”. Wassef ainda não deu explicações públicas sobre o mo-tivo pelo qual Queiroz estava em sua casa.

O novo advogado de Fabrí-cio Queiroz, Paulo Emílio Catta Preta, também presta serviços à ex-mulher de Frederick Wassef. Atualmente, ele consta como ad-vogado de Maria Cristina Boner Leo em uma ação cível, além de ter defendido a empresária entre 2012 e 2018 no caso em que ela é acusada de pagar propina a in-tegrantes do governo do Distrito Federal em troca de contratos, o chamado mensalão do DEM.

Embora Wassef e Cristina este-jam separados, segundo o próprio advogado, os dois mantêm boa re-lação. No dia da prisão de Queiroz, por exemplo, Wassef estava em uma casa em Brasília que perten-ce à ex-mulher. (Agência Estado)

Inquérito vê busca

de lucro em atos

antidemocráticos

I STF.

I

Alexandre de Moraes

Investigados no inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura a organização e o fi -nanciamento de atos antidemo-cráticos podem ter atuado de forma criminosa para desestabi-lizar “o regime democrático” com intuito de obter ganhos econômi-cos e polítieconômi-cos. Em decisão que determina quebra de sigilos de 11 parlamentares bolsonaristas, o ministro Alexandre de Moraes disse que as investigações da Procuradoria-Geral da República (PGR) “confi rmam a real possibi-lidade de existência de uma asso-ciação criminosa”.

A PGR identifi cou núcleos li-gados à associação criminosa: organizadores e movimentos, in-fl uenciadores digitais e hashtags, monetização e ligação com par-lamentares. Segundo o órgão, os congressistas ajudariam na for-mulação de mensagens, além de contribuir com sua propagação, visibilidade e fi nanciamento.

Aliados de Bolsonaro podem ter lucrado mais de R$ 150 mil com a divulgação dos atos que pedem o fechamento do Congresso e do

STF, segundo a PGR. A suspeita é que parlamentares, empresá-rios e donos de sites bolsonaris-tas atuariam em conjunto em um “negócio lucrativo” de divulgação de manifestações contra as insti-tuições democráticas.

De acordo com o vice-pro-curador-geral, Humberto Jac-ques, dois canais pró-governo no Youtube, Folha Política e Foco do Brasil, podem ter embolsado até R$ 157 mil com transmissões dos discursos de Bolsonaro em pro-testos recentes. A arrecadação viria de parcerias, assinaturas, eventuais compras de produtos e até de anúncios pagos por em-presas e órgãos públicos.

“Com o objetivo de lucrar, es-tes canais, que alcançam um universo de milhões de pessoas, potencializam ao máximo a retó-rica da distinção amigo-inimigo, dando impulso, assim, a insur-gências que acabam efetivamen-te se maefetivamen-terializando na vida real, e alimentando novamente toda a cadeia de mensagens e obtenção de recursos fi nanceiros”, diz Jac-ques. (Agência Estado)

FORMAÇÃO

Formado pela Universidade Cândido Mendes em 1996, Roca é leitor de Aristóteles a Olavo de Carvalho, e se diz afeito a línguas clássicas

(10)

| Resultado de pesquisa |

Estudo apura dados das 22

regiões de saúde do Estado. Levantamento compara aparato médico disponível por nível de mortalidade

Ceará tem 10 regiões da saúde Com

100% de efiCiênCia

no Combate ao

Coronavírus

EDIÇÃO: Beatriz CavalCante | bEatrIzcavalcantE@OPOvO.cOM.br |

Um levantamento analisan-do a eficiência das 22 Coorde-nadorias Regionais de Saúde de todo o Ceará revela que 10 regiões do Estado possuem 100% de eficiência no combate ao novo coronavírus. Realiza-do por Paulo Matos, diretor da Faculdade de Economia, Admi-nistração, Atuária e Contabili-dade da UniversiContabili-dade Federal do Ceará (UFC), e por Jaime de Jesus Filho, economista-chefe do Tribunal de Contas do Es-tado (TCE-CE), o estudo com-para acom-parato médico por nível de mortalidade dos pacientes para chegar ao resultado. A Grande Fortaleza, por exemplo, tem índice de 33,6% de eficiên-cia no trabalho contra a Co-vid-19, o mais baixo dentre os locais pesquisados.

O estudo avaliou os dados divulgados pelo Ministério da Saúde na plataforma Brasil. io, entre os dias 26 de março e 16 de junho. A pesquisa sugere que a média de eficiência das coordenadorias regionais seja de 85%, destacando as regiões de Camocim, Canindé, Casca-vel, Caucaia, Crateús, Tauá e Tianguá. Depois de Fortaleza, os piores resultados de eficiên-cia ficam com as regionais de Juazeiro do Norte (50,2%) e So-bral (57,2%).

Os pesquisadores chegaram ao nível de eficiência ao analisar a oferta de respiradores e venti-ladores pulmonares, leitos de internação público ou privado, e quantidade de enfermeiros e médicos infectologistas, pneu-mologistas e clínicos gerais, por polo de saúde de forma in-dependente.

No caso da Coordenadoria

Regional de Saúde de Fortaleza, a proporção de oferta de apara-to médico apesar de ser a maior de todo o Estado, conta com a menor taxa de sobrevivência dos pacientes, de 90,7%. Já a de Russas teve o melhor resultado, com 97,8% de sobrevivência por caso confirmado.

A pesquisa destaca que a Região de Fortaleza lidera o ranking em termos de respi-radores, sendo seguido por Sobral, Juazeiro do Norte e Quixadá, grandes polos hospi-talares do Estado. No sentido contrário, das 22 regiões, com exceção das já mencionadas e Baturité, Crato, Aracati e Igua-tu, todas as demais operam com menos de 10 respiradores a cada 100 mil habitantes.

Paulo comenta que, apesar de maior infraestrutura e po-líticas públicas terem sido in-vestidas na Capital, o retorno disso em nível de sobrevivência não tem aparecido, já que pos-sui a menor taxa de sobrevida das 22 coordenadorias de saú-de. O estudo determina que a eficiência de uma regional é medida pela capacidade de sal-var mais vidas de pessoas aco-metidas pelo vírus utilizando menos estrutura médica.

Ele ainda acrescenta que o objetivo da pesquisa é auxiliar na condução de políticas públi-cas durante o período de crise. “O resultado de Fortaleza foi o pior comparado a outras re-gionais nos resultados de so-brevivência e eficiência. Então, em vez de somente deslocar pacientes, porque não algum tipo de integração de recursos humanos, já que tudo está con-centrado em Fortaleza?”

O POVO buscou o

posiciona-mento da Secretaria da Saúde do Estado e do Município sobre o estudo. A municipal delegou a responsabilidade de resposta ao Estado, que não respondeu até o fechamento desta edição.

rEPrODuÇÃO/GOvErnO DO EstaDO CHeGaDa de respiradores ao ceará Samuel Pimentel samuelpimentel@opovo.com.br

economia

w w w. o P o v o . C o m . B r Terça-feira

FOrtalEza - cEarÁ - 23 DE junhO DE 2020

(11)

W W W. O POV O.C OM.B R

TERÇA-FEIRA

FORTALEZA - CEARÁ - 23 DE JUNHO DE 2020

11

PARA FALAR COM A COLUNISTA: NEILAFONTENELE@OPOVO.COM.BR

NEILA FONTENELE

ESTA COLUNA É PUBLICADA DE SEGUNDA A QUINTA E SÁBADO

ECONOMIA

DIVULGAÇÃO

CEARÁ é referência na produção de

energia a partir dos ventos

PRIVATIZAÇÃO DA ÁGUA OU DEMOCRATIZAÇÃO DO SANEAMENTO?

A

alteração do marco legal do saneamento, cujo pro-jeto deve ser votado amanhã, no Senado, é consi-derada pelo Governo Federal a possibilidade de in-clusão de 100 milhões de pessoas que não possuem água encanada ou esgoto. Apesar da relevância do projeto, a proposta causa controvérsia: represen-tantes de sindicatos e alguns grupos de especialistas da área con-sideram a proposta uma abertura para a privatização do setor.

O presidente do Sindiagua, Jadson Sarto, por exemplo, acredita

que a proposta representa uma abertura para a entrega dos ser-viços de água e esgoto das grandes cidades à iniciativa privada.

Através de nota encaminhada à coluna, ele informa que o projeto

de lei 4162/2019, com relatoria do senador Tasso Jereissati (PSDB),

praticamente inviabiliza as companhias estaduais e o mecanismo solidário de subsídio cruzado, que garante o serviço de sanea-mento nas pequenas cidades.

“No nosso entendimento, isso contraria qualquer projeto de

universa-lização do saneamento e coloca o Brasil na contramão de uma tendên-cia mundial de reestatização. Não faltam exemplos no mundo (e até mesmo no Brasil, como a cidade de Manaus e o estado do Tocantins) de como as privatizações causam prejuízos à população”, ressalta.

Segundo ele, mais de 260 cidades em diferentes países

reestati-zaram o serviço de água e esgoto (entre elas, Buenos Aires, Paris, Berlim e Atlanta). Essas cidades, após privatizações, teriam apre-sentado aumentos exorbitantes de tarifa, acesso desigual e queda na qualidade do serviço.

COMÉRCIO

O livro “Proteção do Meio Ambiente no

Co-mércio Internacional”, lançado pela editora Lumem Juris, está disponível virtualmente. O advogado José Maria McCall Zanocchi, au-tor da publicação, é um estudioso dessa in-teração entre o comércio internacional e o meio ambiente.

PROTEÇÃO AMBIENTAL

TV

Você pode assistir ao programa O POVO Economia também através do portal: fdr.org.br/tvopovo

RÁDIO

O POVO Economia da Rádio O POVO CBN (FM 95.5), a partir das 14 horas, de segunda a sexta.

FACEBOOK

Curta a nossa página: facebook/opovocbn

ÁGUA POTÁVEL 1

ATRAÇÃO DE

INVESTIMENTOS

A Aeris comprou as insta-lações da Wobben Windpower Indústria e Comércio Ltda (sub-sidiaria da alemã Enercon). Am-bas fi cam no Complexo Indus-trial e Portuário do Pecém (Cipp), no Ceará, conforme adiantou ontem o Blog Jocélio Leal.

A Wobben já não produzia pás eólicas por decisão da ma-triz desde o último trimestre de 2019, quando deixou de produ-zir no modelo verticalizado, fa-zendo desde pás, até turbinas e torre. O foco da empresa alemã passou a ser apenas turbinas em produção por demanda.

O consultor de Energia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e pre-sidente da Câmara de Ener-gias Renováveis da Agência de Desenvolvimento do Es-tado (Adece), Jurandir Pi-canço, destaca que o negócio

representa mais uma fase de desenvolvimento da Aeris.

“É um caminho sem volta. Vai ser uma expansão da Aeris como a maior fabricante de pás eólicas do Brasil. A Aeris tem um crescimento contínuo nos últi-mos anos, atendendo inclusive a Vestas (que também tem planta instalada no Ceará)”, comenta.

O avanço da empresa na pro-dução de pás, iniciado em 2012 no Ceará, fez com que a movimentação dos itens no Porto do Pecém triplicasse entre 2018 e 2019. Funda-da em 2010, a Aeris atende demandas internacionais e busca localizações estratégi-cas para suas sedes.

Jurandir ainda destaca a Wobben, que tem uma impor-tância histórica para o setor de

energias renováveis no Ceará e no Brasil. Foi a alemã, ainda no fi m da década de 1990, que ins-talou no Estado as primeiras usinas eólicas comerciais do País, na Taíba, em São Gonça-lo do Amarante, e na Prainha, em Aquiraz, na Região Metro-politana de Fortaleza. Na épo-ca, isso foi possível através de contrato entre a empresa e a Coelce (hoje Enel).

No Ceará, a Wobben pernece com a estrutura de ma-triz para prestação de serviços na América Latina. Segue com Operação e Manutenção. Es-tava no Pecém desde 1998. No Rio Grande do Norte, a Wobben Windpower e a sócia Petrobras já haviam posto a venda as usi-nas eólicas Mangue Seco 3 e 4, com 26 MW de capacidade ins-talada cada. (Colaborou Sa-muel Pimentel)

| NEGÓCIOS |

A Wobben já não produzia as pás no Ceará

por decisão da matriz em deixar o modelo verticalizado. Antes fazia torre, turbinas e pás

Aeris compra fábrica da

Wobben no Complexo

do Pecém

O projeto que está no Senado

pre-tende atrair investimentos privados para levar água potável a 99% da população e rede de esgoto a 90%, e universalizar o serviço até 2033. Pelo levantamento do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), realizado em 2018, 35 milhões de brasileiros não têm acesso à água tratada e cerca de 100 milhões não possuem coleta de esgoto.

Eis duas perguntas: será que os

in-vestidores terão interesse em áreas mais pobres? E será que os mais po-bres terão como pagar pela água? O grande fato é que pouca coisa tem sido feita para as pessoas mais carentes, sem a ação do estado. O problema: di-nheiro público, principalmente agora, com a pandemia de coronavírus, tem andado cada vez mais escasso.

ÁGUA POTÁVEL 2

MANCHA SOCIAL

O senador Tasso Jereissati, relator do

projeto do marco do saneamento, tem negado que a proposta seja de priva-tização. “É um projeto de meta de uni-versalização”, reforça ele. Na avaliação do parlamentar, a falta de saneamento talvez seja a maior mancha social que o país tem hoje.

ENERGIA

USINA SOLAR

NO PECÉM

O Complexo do Pecém (CIPP) ganhou

microusina de energia solar. A obra foi concluída em três semanas e pos-sui 189 placas solares, com capacida-de capacida-de geração capacida-de até 104.600kWh capacida-de energia elétrica por ano. O projeto abastecerá o condomínio de salas do Bloco de Utilidades e Serviços (BUS) do CIPP, que apresenta consumo mé-dio anual de 148.896 kWh.

PLANO SAFRA

INVESTIMENTO

DE R􀆻 􀊤,􀣔􀠮 BI

O Banco do Nordeste garantiu

os recursos para o Plano Safra 2020/21. O investimento do ban-co será R$ 8,26 bilhões, o que representa um aumento de 6% em relação ao orçamento do ano anterior.

CEARÁ

DOAÇÃO DE ÁLCOOL

O Ceará foi beneficiado com a

doação de mais de 30 mil litros de álcool da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). Essa é a segunda remessa recebida pelo Estado – a Secretaria Esta-dual da Saúde já havia consegui-do 50 mil litros consegui-do produto nas últimas semanas.

(12)

12

WWW.OPOVO.COM.BR

TERÇA-FEIRA

FORTALEZA - CEARÁ - 23 DE JUNHO DE 2020

CIDADES

LÚCIO

BRASILEIRO

ESTA COLUNA É PUBLICADA DE SEGUNDA A DOMINGO PACO@OPOVO.COM.BR ESTA COLUNA É PUBLICADA DE SEGUNDA A

O Fernando César Mesquita me pôs na linha com a pessoa

certa, para trilhar os últimos anos da embaixatriz Yvone Moura Lopes.

Neta de João Lopes, cearense de Cascavel, que atingiu a

presidência da Câmara dos Deputados, no Rio.

Ela era carioca da gema e matrimoniou Joel Monteiro,

primeiro goleiro da Seleção Brasileira em Copa do Mundo (Uruguai, 1930).

O casamento fez Bodas de Prata, porém, não teve sucessão,

pois Yvone não conseguiu ser mãe.

Segundo e definitivo marido foi diplomata Carlo Enrico

Gigliolli, que representou Itália e também a Ordem de Malta entre nós.

Quem está procurando e me abastecendo de informações é

Gilberto Amaral, decano dos colunistas da Corte.

GABRIELA de Castro e Sílvia Macêdo,

ladeando Flávia, novibilíssima geração. (Rodrigues)

SEM JANTA

Essa tabela estabelecendo que os restaurantes só poderão abrir das 11 às quatro da tarde.

Sugere desconhecimento do ensinamento de Cícero, que dá mal quem dá pela metade.

ESCOLA & BLOG

Esse trio, que chega junto e se retira idem também da Unidos do Natal, está hoje no vaivém da Quinta Avenida.

Fernando Cirino, seu consogro Aristófanes Canamary e rei do queijo Antunes Mota.

QUANDO JULHO CHEGAR

Larry Rabb, neto de Marúzia Carvalho e saudoso Paulo, vai ser professor da Universidade Católica de Santos.

Ensinará Pós-graduação de Direito Marítimo Portuário.

TREVISTINHA

Quem nasce na Aurora é caririense?

É, ou pelo menos deveria ser, só que maiorais Crato e Juazeiro desconhecem .... Qual o maior percalço de se viajar em navio? Encontrar um chato a bordo

.... É verdade que chá de boldo é bom pro fígado? Verdade cristalina .... É verdade que Beatriz Philomeno toca bem piano? E também acordeom.

BON MOT

A ALEGRIA DO CORAÇÃO CONSERVA A IDADE FLORIDA. (Salomão)

| CEARÁ |

Com ensino presencial suspenso, é obrigatório

que os municípios reforcem a alimentação dos estudantes

Pelo menos 17 municípios

apresentam problemas na

entrega da merenda escolar

DIVULGAÇÃO/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE ITAPIPOCA

EM ITAPIPOCA, prefeitura afirma que começa

entrega de kits ainda esta semana

REPASSES

FEDERAIS

O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) estabelece repasse da União a estados e municípios por dia letivo para cada aluno, defi nido de acordo com a etapa e modalidade de ensino. O Programa é acompanhado e fi scalizado pelos Conselhos de Alimentação Escolar (CAE), pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pela Controladoria Geral da União (CGU) e pelo Ministério Público. VALORES APROXIMADOS POR DIA LETIVO. CRECHES: R$ 1,07 PRÉ-ESCOLA: R$ 0,53 ESCOLAS INDÍGENAS E QUILOMBOLAS: R$ 0,64 ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO: R$ 0,36 EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: R$ 0,32 ENSINO INTEGRAL: R$ 1,07 PROGRAMA DE FOMENTO ÀS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO EM TEMPO INTEGRAL: R$ 2,00 ALUNOS QUE FREQUENTAM O ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO NO CONTRATURNO: R$ 0,53

FONTE: Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)

MERENDA ESCOLAR

Conforme o Ministério Públi-co do Ceará (MPCE), pelo menos 17 municípios foram notifi cados por irregularidades na distribui-ção da merenda escolar durante a suspensão das aulas devido à pandemia do novo coronavírus. A quantidade de cidades com problemas é dinâmica, detalha o MPCE, mas as justifi cativas das recomendações dão conta de que os insumos não são entregues, não contentam a população ou geram aglomeração no ponto da distribuição.

Na lista do MPCE estão Cas-cavel, Guaramiranga, Jaguare-tama, Mucambo, Pacoti, Pacujá, Parambu, Piquet Carneiro, Quite-rianópolis, Saboeiro, São Benedi-to, Senador Pompeu, Tabuleiro do Norte, Viçosa do Ceará, Altaneira, Horizonte e Itapipoca. O POVO

buscou esses dois últimos e am-bos afi rmaram desconhecer a no-tifi cação do Ministério Público. O MP não detalhou a razão pela qual cada cidade foi notifi cada.

Em nota, a Prefeitura de Ho-rizonte garante seguir as orien-tações do MPCE e ter acom-panhamento do Conselho de Alimentação Escolar (CAE). Devi-do a imprevisibilidade da situa-ção, a primeira remessa do auxílio alimentício foi entregue apenas a 7,9 mil estudantes, das turmas de Ensino Infantil e até o 4º ano do Ensino Fundamental, mais de um mês após a suspensão das aulas. O kit foi montado a partir do esto-que esto-que havia disponível.

Para complementar a distri-buição, foi realizado um pregão eletrônico para aquisição de me-renda. Conforme a assessoria da gestão, a iniciativa contemplou outros 4,7 mil alunos, do 5º ao 9º ano. Na primeira semana deste junho, ocorreu a entrega dos kits referentes ao mês alcançando toda a rede de ensino, com quase 13 mil estudantes.

“A entrega dos kits é feita na respectiva escola, seguindo as recomendações de segurança e distanciamento. Os pais ou res-ponsáveis, portando CPF, devem realizar a retirada. O Município não registrou problemas na en-trega, como aglomerações, e tudo aconteceu de forma tranquila.

Cada estudante tem direito a um kit e uma mesma família poderá ser contemplada com vários kits, de acordo com o número de fi lhos matriculados na rede municipal”, traz a nota.

Secretário de Educação de Itapipoca, a 139,9 quilômetros de Fortaleza, Paulo Henrique diz que “o município fi ca com as cuias nas mãos esperando o que o Governo Federal vai fazer”. Ele destaca que o dinheiro é irrisório e não dá para alimentar as famílias. “Quando chega a merenda na casa, eu en-tendo que é para a criança e tudo, mas a mãe, o pai, outras pessoas também vão se alimentar. Se a gente fosse dar 5 kg de um mês, não teria um impacto tão grande como vai fazer agora”, comenta sobre a estratégia do município.

No total, 23,7 mil alunos de Itapipoca receberão os kits de ali-mentos ao longo desta semana. O material reúne o referente a três meses de alimentação. Cada cesta dos estudantes da creche e pré -escola custou R$ 71,79; o pacote de alimentos para o Ensino Fun-damental, R$ 63,23.

Segundo o dirigente educa-cional, com pouca quantidade de material no depósito, logo no início da pandemia, em março, foi dada a prioridade às famílias mais vulneráveis da cidade. De-pois disso, enfrentou problemas para conseguir os kits porque o valor dos insumos mudava a cada semana. Tanto que a prefeitura teve de abrir dois processos lici-tatórios até conseguir o forneci-mento do material.

ÍTALO COSME

italocosme@opovo.com.br

30% dos insumos precisam vir

da agricultura familiar

Qualidade dos produtos.

Fora da lista do Ministério Pú-blico, o município de Apuiarés, distante 124,6 km de Fortaleza, também enfrenta difi culdades na entrega da alimentação. Imagens publicadas recentemente nas redes sociais indicam alimentos oriundos da agricultura familiar com qualidade questionável. A prefeitura do município enviou imagens da entrega em 25 de abril. Mas não detalhou sobre a distribuição dos meses seguintes.

“Aparentemente é ruim. Mas não é. Na foto, de fato, parece. Nosso meio de atuação é rece-ber os produtos de boa quali-dade, avaliar e distribuir para as entidades. As escolas distri-buem para os benefi ciários” diz Augustavio Rufi no, coordenador do Programa de Aquisição de

Alimentos (PAA) de Apuiarés. Ele afi rma que os insumos são com-plementares à merenda escolar, que tem cardápio defi nido com a nutricionista. No entanto, ele não soube informar se os kits foram entregues nos meses seguintes.

Flávio Corte, promotor de Justiça e coordenador auxiliar do Centro de Apoio Operacio-nal da Infância, Juventude e Educação (Caopij e), ressalta o trabalho dos nutricionistas no Conselho Municipal de Admi-nistração Escolar. Forte lembra que as diretrizes para a cons-trução da merenda escolar de-fi nem que pelo menos 30% seja oriundo da agricultura familiar. A orientação do MPCE é de que, por conta da pandemia, a aqui-sição dos alimentos não pare.

Imagem

Referências

temas relacionados :