Cantinho da Oração em família

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Cantinho da Oração em família

6

º ANO

| Catequese 2

(2)

2

A família reúne-se no seu «Cantinho da Oração». Sugere-se a colocação de uma cruz, uma vela acesa e uma imagem de Nossa Senhora. Podem usar-se estatuetas ou estampas. Se a família tiver alguma devoção especial a um santo ou santa em particular, pode também colocar-se a sua imagem. De qualquer modo, a cruz deve ser sempre central. Convém que haja perto cadeiras para todos se sentarem.

Antes de começar a oração, é preciso combinar tarefas: uma pessoa preside (sugere-se que seja a criança) e são necessários 2 leitores. Caso no momento de oração participem apenas duas pessoas, então uma preside e a outra responde e faz as leituras.

Após alguns momentos de silêncio, todos rezam como se segue (o V. marca as intervenções de quem preside e o R. a resposta de todos):

V. Em nome do Pai, (†) do Filho e do Espírito Santo.

R. Ámen.

A seguinte jaculatória é rezada por todos ao mesmo tempo e repete-se três vezes:

Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam. [3 vezes]

Então, a criança que preside explica o sentido da celebração:

Quem é Jesus? Ao longo dos anos de catequese procuramos entrar no mistério de Jesus Cristo, descobrindo e amando a proposta de vida que Ele nos veio ensinar. Mas, afinal, quem é Ele? Um sábio? Um homem extraordinário? Um simples mestre espiritual? O maior psicólogo de todos os tempos? Um louco? Uma figura imaginada? Afinal, quem é Jesus?

Uma primeira abordagem ao mistério da pessoa de Jesus pode ser feita a partir da compreensão dos «títulos» que os primeiros discípulos utilizavam para «definir» Jesus. Esses títulos são vários: «Messias», «Cristo», «Filho de Deus», «Filho do Homem», «Senhor». E, claro, temos o próprio nome

(3)

3

«Jesus», que tem também um significado especial. Cada um destes títulos diz algo da compreensão que os discípulos tinham do mistério da identidade e da missão de Jesus.

Nesta semana e na próxima vamos entrar um pouco mais no mistério da pessoa de Jesus, a partir dos Seus títulos.

Todos se sentam. Então, entoa-se o seguinte cântico (repete-se várias vezes):

Bendiz o Senhor, louva o Seu Santo Nome! Bendiz o Senhor que à vida nos conduz.

O leitor 1 proclama a seguinte leitura (Mt 16,13-20)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Jesus chegou às proximidades da cidade de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos Seus discípulos: «Quem dizem os homens que é o Filho do Homem?». Eles responderam: «Uns dizem que é João Batista; outros, que é Elias; outros, que é Jeremias ou algum dos profetas». Perguntou-lhes de novo: «E vós, quem dizeis que Eu sou?». Simão Pedro respondeu: «Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo».

Jesus exclamou: «Feliz de ti, Simão, filho de Jonas, porque não foi o entendimento humano que te fez descobrir isso por ti mesmo, mas o Meu Pai que está nos céus. Também Eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e as portas do Inferno não prevalecerão contra ela. Dar-te-ei as chaves do Reino dos céus: o que ligares na terra será ligado nos

(4)

4

céus e o que desligares na terra será desligado nos céus». Depois, Jesus ordenou aos discípulos que não dissessem que Ele era o Messias.

Palavra do Senhor.

R. Graças a Deus.

Segue-se o Salmo Responsorial.

Mandai, Senhor, o Vosso Espírito e renovai a terra.

1| Bendiz, ó minha alma, o Senhor, Senhor, meu Deus, como sois grande! Revestido de esplendor e majestade, Envolvido em luz como num manto.

2| Como são grandes as Vossas obras, Tudo fizestes com sabedoria:

A terra está cheia das Vossas criaturas: Glória a Deus para sempre!

O leitor 2 faz a seguinte leitura:

«E vós, quem dizeis que Eu sou?»

O texto que o evangelista Mateus nos apresenta traz vários títulos de Jesus: «Filho do homem», «Messias» e «Filho de Deus». Hoje vamos apenas considerar os dois primeiros.

(5)

5

Em primeiro lugar, «Filho do homem». Este é um título que vem do Antigo Testamento. Encontrámo-lo no Livro de Ezequiel, um profeta escolhido por Deus para desempenhar uma missão muito importante e difícil entre os homens. O profeta é enviado a anunciar tempos difíceis; Deus diz-lhe mesmo: «O povo poderá escutar-te ou não. Mas tu tens de anunciar o que te digo»! É curioso: nós sabemos o nome desse profeta, mas Deus nunca lhe chama «Ezequiel» (que é o seu nome), mas sempre «filho do homem». Além de tempos duros, Ezequiel tem também a missão de anunciar os tempos gloriosos do Reino de Deus e da Aliança Nova.

O título de «Filho do homem» aparece igualmente no Livro de Daniel, onde se refere a uma personagem enigmática que, assim o anuncia Daniel, aparecerá cheio de poder e majestade no dia em que Deus decidir submeter o mundo a julgamento.

Já o título de «Messias» tem um significado diferente. Também este é um título que vem do Antigo Testamento. E que significa «Ungido», ou seja, aquele que foi marcado com o óleo sagrado, sinal da comunicação do Espírito de Deus, e que, portanto, foi «escolhido». «Messias» é uma palavra hebraica que, em Grego, se diz «Cristo». Portanto, «Messias» e «Cristo» são sinónimos; simplesmente, são duas palavras que pertencem a duas línguas diferentes – Hebraico e Grego, respetivamente. Os judeus (e os discípulos de Jesus) esperavam a vinda de um «Messias», ou seja, a vinda de alguém escolhido por Deus para fazer guerra aos inimigos de Israel e restaurar o reino de David e Salomão, o antigo Reino de Israel. Jesus não é esse tipo de Messias: Ele não vem fazer a guerra ou participar nas lógicas de poder do mundo; Jesus é o «Servo de Deus» que vem, na humildade e na simplicidade,

(6)

6

dar testemunho de Deus e proclamar o Seu Reino, que é paz, amor e fraternidade.

«E tu, quem dizes que é Jesus?». Boa pergunta, não é? No tempo de silêncio que se vai seguir, vamos pedir a Deus a graça de conhecer e amar cada vez mais o Seu Filho Jesus.

No final da meditação, vem um momento longo de silêncio (3 minutos). Todos são convidados a pedir a graça de conhecer e amar mais Jesus. Quem quiser, pode ajoelhar-se.

Ao fim do tempo assinalado, todos se levantam e cantam:

Obrigado, Jesus, porque és meu Amigo! Obrigado, Jesus, porque gostas de mim!

A criança que preside inicia as preces:

Jesus veio ao mundo trazer a salvação de Deus e ensinar-nos a fugir da maldade que nos destrói e torna infelizes. Ele veio libertar-nos de tudo aquilo que nos faz mal. Cheios de confiança, aclamemos:

Jesus, Tu és o Messias, Tu és o Filho de Deus!

Os leitores 1 e 2, alternadamente, propõem as preces.

1| Ó Jesus, Tu que és o Messias, Aquele que Deus enviou para nos libertar e para construir um Reino de amor, justiça e de paz, nós Te aclamamos…

2| Ó Jesus, Tu que és o Filho de Deus que veio até nós para nos mostrar o Pai e nos envolver no Seu grande amor, nós Te aclamamos…

(7)

7

3| Ó Jesus, Tu que te apresentas como Filho do Homem, que também tiveste fome, sede e cansaço como cada um de nós, nós Te aclamamos…

4| Ó Jesus, Tu que és o Senhor que reina sobre o mundo e que preside à História dos homens e que queres que protejamos este mundo tão bonito, a casa que o Teu Pai nos deu para morar, nós Te aclamamos…

A criança que preside inicia o Pai-nosso, que todos rezam juntos. No final, conclui com a seguinte oração:

V. Senhor Jesus Cristo, queremos conhecer-Vos e amar-Vos cada vez mais e melhor. Vós que sois o Messias e o Filho do Homem, que veio ao mundo para nos salvar; Vós que sois o Senhor do Universo e da História, que governais tudo com sabedoria: dai força aos nossos passos e ajudai-nos, a nós, aos nossos familiares e aos nossos amigos, a sermos cada vez mais felizes e a fazermos felizes as pessoas que vivem à nossa volta. Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo. R. Ámen.

O momento de oração conclui-se do seguinte modo:

V. O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna.

R. Ámen.

E, voltados para a imagem de Nossa Senhora, rezam em conjunto:

À Vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.

(8)

8

Então, em silêncio, todos se benzem.

Para saber mais…

O título de «Filho do Homem», aplicado a Jesus, tem origem no Livro de Ezequiel e no Livro de Daniel.

Toca a descobrir mais!

Pega na tua Bíblia, procura e lê:

Ez 2, 1-10

(Livro de Ezequiel, capítulo 2, versículos 1 a 10)

e

Dn 7, 1-14

(Livro de Daniel, capítulo 7, versículos 1 a 14).

Imagem

Referências

temas relacionados :