• Nenhum resultado encontrado

ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DOM ORLANDO DOTTI RUA IRMÃO TOMAZ 293 BAIRRO BOM JESUS CAÇADOR SANTA CATARINA CEP CÓDIGO DO INEP:

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2022

Share "ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DOM ORLANDO DOTTI RUA IRMÃO TOMAZ 293 BAIRRO BOM JESUS CAÇADOR SANTA CATARINA CEP CÓDIGO DO INEP:"

Copied!
9
0
0

Texto

(1)

ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DOM ORLANDO DOTTI RUA IRMÃO TOMAZ 293 – BAIRRO BOM JESUS CAÇADOR – SANTA CATARINA – CEP 89504670

CÓDIGO DO INEP: 42072379

PLANO DE ENSINO UNIFICADO-2021

CURSO: ANOS FINAIS - ENSINO FUNDAMENTAL COMPONENTE: ENSINO RELIGIOSO

1. DEZ COMPETÊNCIAS ESPERADAS DE ACORDO COM LDB, BNCC e PCSC

1ª- Conhecimento: Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

2ª- Pensamento Crítico e Criativo: Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.

3ª- Repertório Cultural: Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.

4ª- Comunicação: Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

5ª- Cultura Digital: Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

6ª- Trabalho e Projeto de Vida: Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.

7ª- Argumentação: Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

8ª- Autoconhecimento e Autocuidado: Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo-se na diversidade humana e

(2)

reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas.

9ª- Empatia e Cooperação: Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

10ª- Responsabilidade e Cidadania: Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

2. PROFESSORES TURMAS RELACIONADAS A CADA PROFESSOR

Adriano Gambirage Matutino: 601, 602, 701, 702, 801, 802, 803, 901, 902, 903, 904.

Vespertino: 603, 604, 605, 703, 704, 705,804, 805, 806, 905, 906 3. COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DO ENSINO RELIGIOSO

 Conviver com a diversidade de crenças, pensamentos, convicções, modos de ser e viver.

 Conhecer os aspectos estruturantes das diferentes tradições/movimentos religiosos e filosofias de vida, a partir de pressupos tos científicos, filosóficos, estéticos e éticos.

 Compreender, valorizar e respeitar as manifestações religiosas e filosofias de vida, suas experiências e saberes, em diferentes tempos, espaços e territórios.

 Reconhecer e cuidar de si, do outro, da coletividade e da natureza, enquanto expressão de valor da vida.

 Analisar as relações entre as tradições religiosas e os campos da cultura, da política, da economia, da saúde, da ciência, da tecnologia e do meio ambiente.

 Debater, problematizar e posicionar-se frente aos discursos e práticas de intolerância, discriminação e violência de cunho religioso, de modo a assegurar os direitos humanos no constante exercício da cidadania e da cultura de paz..

4. HABILIDADES ESPECÍFICAS DO ENSINO RELIGIOSO 6.º ANO

UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES

Crenças religiosas e filosofias de vida Tradição escrita: registro dos ensinamentos sagrados

(EF06ER01) Reconhecer o papel da tradição escrita na preservação de memórias, acontecimentos e ensinamentos religiosos.

Crenças religiosas e filosofias de vida Tradição escrita: registro dos ensinamentos sagrados

(EF06ER01) Reconhecer o papel da tradição escrita na preservação de memórias, acontecimentos e ensinamentos religiosos.

Crenças religiosas e filosofias de vida Tradição escrita: registro dos ensinamentos sagrados

(EF06ER02) Reconhecer e valorizar a diversidade de textos religiosos escritos (textos do Budismo, Cristianismo, Espiritismo, Hinduísmo, Islamismo, Judaísmo, entre outros).

(3)

Crenças religiosas e filosofias de vida Tradição escrita: registro dos ensinamentos sagrados

(EF06ER01) Reconhecer o papel da tradição escrita na preservação de memórias, acontecimentos e ensinamentos religiosos.

Crenças religiosas e filosofias de vida Tradição escrita: registro dos ensinamentos sagrados

(EF06ER02) Reconhecer e valorizar a diversidade de textos religiosos escritos (textos do Budismo, Cristianismo, Espiritismo, Hinduísmo, Islamismo, Judaísmo, entre outros).

Crenças religiosas e filosofias de vida Ensinamentos da tradição escrita (EF06ER03) Reconhecer, em textos escritos, ensinamentos relacionados a modos de ser e viver.

Crenças religiosas e filosofias de vida Ensinamentos da tradição escrita (EF06ER04) Reconhecer que os textos escritos são utilizados pelas tradições religiosas de maneiras diversas.

Crenças religiosas e filosofias de vida Ensinamentos da tradição escrita (EF06ER05) Discutir como o estudo e a interpretação dos textos religiosos influenciam os adeptos a vivenciarem os ensinamentos das tradições religiosas.

Crenças religiosas e filosofias de vida Símbolos, ritos e mitos religiosos. (EF06ER06) Reconhecer a importância dos mitos, ritos, símbolos e textos na estruturação das diferentes crenças, tradições e movimentos religiosos.

Crenças religiosas e filosofias de vida Símbolos, ritos e mitos religiosos. (EF06ER07) Exemplificar a relação entre mito, rito e símbolo nas práticas celebrativas de diferentes tradições religiosas.

7.º ANO

Manifestações religiosas Místicas e espiritualidades (EF07ER01) Reconhecer e respeitar as práticas de comunicação com as divindades em distintas manifestações e tradições religiosas.

Manifestações religiosas Místicas e espiritualidades (EF07ER02) Identificar práticas de espiritualidades utilizadas pelas pessoas em determinadas situações (acidentes, doenças, fenômenos climáticos).

Perceber e aprofundar a relação com o sagrado.

Manifestações religiosas Lideranças religiosas (EF07ER03) Reconhecer os papéis atribuídos às lideranças de diferentes tradições religiosas.

Manifestações religiosas Lideranças religiosas (EF07ER04) Exemplificar líderes religiosos que se destacaram por suas contribuições à sociedade. O sagrado na natureza;

Manifestações religiosas Lideranças religiosas (EF07ER05) Discutir estratégias que promovam a convivência ética e respeitosa entre as religiões.

Crenças religiosas e filosofias de vida Princípios éticos e valores religiosos

(EF07ER06) Identificar princípios éticos em diferentes tradições religiosas e filosofias de vida, discutindo como podem influenciar

(4)

condutas pessoais e práticas sociais.

Crenças religiosas e filosofias de vida Liderança e direitos humanos (EF07ER07) Identificar e discutir o papel das lideranças religiosas e seculares na defesa e promoção dos direitos humanos.

Crenças religiosas e filosofias de vida Liderança e direitos humanos (EF07ER08) Reconhecer o direito à liberdade de consciência, crença ou convicção, questionando concepções e práticas sociais que a violam.

8.º ANO

Crenças religiosas e filosofias de vida Crenças, convicções e atitudes. (EF08ER01) Discutir como as crenças e convicções podem influenciar escolhas e atitudes pessoais e coletivas.

Crenças religiosas e filosofias de vida Crenças, convicções e atitudes. (EF08ER02) Analisar filosofias de vida, manifestações e tradições religiosas destacando seus princípios éticos.

Crenças religiosas e filosofias de vida Doutrinas religiosas (EF08ER03) Analisar doutrinas das diferentes tradições religiosas e suas concepções de mundo, vida e morte. Ritos de passagem na adolescência.

Crenças religiosas e filosofias de vida Crenças, filosofias de vida e esfera pública.

(EF08ER04) Discutir como filosofias de vida, tradições e instituições religiosas podem influenciar diferentes campos da esfera pública (política, saúde, educação, economia).

Crenças religiosas e filosofias de vida Crenças, filosofias de vida e esfera pública.

(EF08ER05) Debater sobre as possibilidades e os limites da interferência das tradições religiosas na esfera pública.

Crenças religiosas e filosofias de vida Crenças, filosofias de vida e esfera pública.

(EF08ER06) Analisar práticas, projetos e políticas públicas que contribuem para a promoção da liberdade de pensamento, crenças e convicções.

Crenças religiosas e filosofias de vida Tradições religiosas, mídias e tecnologias.

(EF08ER07) Analisar as formas de uso das mídias e tecnologias pelas diferentes denominações religiosas.

9.º ANO

Crenças religiosas e filosofias de vida Imanência e transcendência (EF09ER01) Analisar princípios e orientações para o cuidado da vida e nas diversas tradições religiosas e filosofias de vida.

A fé nas tradições religiosas.

Crenças religiosas e filosofias de vida Imanência e transcendência (EF09ER02) Discutir as diferentes expressões de valorização e de desrespeito à vida, por meio da análise de matérias nas diferentes mídias.

(5)

Crenças religiosas e filosofias de vida Vida e morte (EF09ER03) Identificar sentidos do viver e do morrer em diferentes tradições religiosas, através do estudo de mitos fundantes.

Crenças religiosas e filosofias de vida Vida e morte (EF09ER04) Identificar concepções de vida e morte em diferentes tradições religiosas e filosofias de vida, por meio da análise de diferentes ritos fúnebres.

Crenças religiosas e filosofias de vida Vida e morte (EF09ER05) Analisar as diferentes ideias de imortalidades elaboradas pelas tradições religiosas (ancestralidade, reencarnação, transmigração e ressurreição).

Crenças religiosas e filosofias de vida Princípios e valores éticos (EF09ER06) Reconhecer a coexistência como uma atitude ética de respeito à vida e à dignidade humana.

Crenças religiosas e filosofias de vida Princípios e valores éticos (EF09ER07) Identificar princípios éticos (familiares, religiosos e culturais) que possam alicerçar a construção de projetos de vida.

Crenças religiosas e filosofias de vida Princípios e valores éticos (EF09ER08) Construir projetos de vida assentados em princípios e valores éticos.

5. OBJETOS DE CONHECIMENTO (Conteúdos) 6.º ANO

1. Perceber e aprofundar a relação com o sagrado, com o outro e consigo mesmo, desenvolvendo atitudes de respeito, justiça e participação no meio em que vive.

1.1 Refletir e analisar nossas diferenças para podermos conviver com respeito e harmonia. É possível ser igual, mas diferente?

1.2 Favorecer a compreensão de que, nossas formas de comunicação com o outro podem ser diversas, no entanto nos levam à responsabilidade para com o outro e consigo mesmo.

1.3 Somos diferentes; • Quem é o outro (amizade); • Ajudando-nos uns aos outros; • Construindo a cultura da paz • A paz nas Tradições religiosas.

1.4 As várias formas de oração; • Textos sagrados; • A fé nas tradições religiosas; • Nossos desejos; • Responsável pelos outros; • O mundo que temos e o mundo que queremos;

1.5 Ensino Religioso o que é? • Objetivo e Formas de avaliação do ER; • O que é Religião e o que é religiosidade; • A liberdade religiosa; • Que caminhos seguir?

7.º ANO

1. Entender que através dos tempos é que se constrói a religiosidade, se dá sustentação e possibilita a transformação histórica da humanidade.

1.1 Analisar o que é sagrado e simbólico para cada indivíduo e facilitar a compreensão do fenômeno religioso

1.2 Buscar interação com o meio através das expressões religiosas, como indivíduo em processo de construção de si e de uma sociedade pautada em

(6)

valores de liberdade, solidariedade e religiosidade.

1.3 Somos seres históricos • Nossa identidade; • Ritos de passagem. • Conhecimento ser Humano – Diversidade das Práticas • Quem sou? De onde vim?

1.4 O sagrado na natureza; • O sagrado em meu coração; • Símbolo e vida; • Símbolos religiosos 1.5-Viver juntos o sentido da vida • Cultura e religião:

qual seu envolvimento.

8.º ANO

1. Conhecer as tradições religiosas como orientadoras das crenças, normas e atitudes éticas dos fiéis.

1.1 Compreender que cada tradição religiosa possui suas características, gestos e palavras que dão sentido as suas práticas e as respostas à vida além da morte.

1.2 As formas de manifestações culturais e religiosa

1.3 O sentido da palavra religião; o Funções elementares da religião; o Classificação das religiões; o Elementos constitutivos da religião;

2. Religião e religiosidade;

2.1 Diversidades das práticas - Ser Humano o As várias formas de oração; o Textos sagrados; o A fé nas tradições religiosas; o Nossos desejos; o Responsável pelos outros; o O mundo que temos e o mundo que queremos;.

2.2 Contar os mitos de criação de algumas tradições religiosas o Desenhar e fazer painel sobre alguns mitos para expor na escola o Discutir curiosidades o As formas de manifestações culturais e religiosa.

9.º ANO

1. Identificar exemplos de lideranças entre as pessoas e perceber que os líderes religiosos descobriram um sentido diferente para suas vidas

1.1 Buscar interação com o meio através das expressões religiosas, como indivíduo em processo de construção de si e de uma sociedade pautada em valores, liberdade e solidariedade.

1.2 Possibilitar uma reflexão sobre a importância de uma retomada na busca do relacionamento.

1.3 A liberdade religiosa • Máximas religiosas-Ensinar ou punir • Os líderes religiosos • Experiência Religiosa e Mudança de Atitude • Levantamento junto aos educandos quais as regras, normas de sua família. • Quais as normas de sua escola?

1.4 Viver juntos o sentido da vida • Cultura e religião: qual seu envolvimento; • Vida: Um valor nas tradições religiosas. • Favorecer a compreensão de como se forma uma comunidade, seus objetivos, suas práticas e crenças.

1.5 Família: educando na religião; • Crescendo assumindo compromisso

6. PROJETOS

Projeto(s) Integrador (ES) incluindo Temas Transversais das Diretrizes Curriculares Nacionais – Ensino Fundamental

(7)

• Semana da integração: busca a integração da comunidade escolar por meio de atividades diversificadas

• Projeto sobre bullyng.

• Projeto construindo a cultura da paz na escola.

7. METODOLOGIA DE ENSINO

 Metodologia de ensino a ser executada é o percurso formativo. De acordo com PCSC 2014, o percurso formativo é processo constitutivo e constituinte da formação humana que norteia a importância da história, cultura, contexto social, linguagens, inteligência emocional, valores e virtudes, conhecimentos sistematizados e conhecimentos cotidianos do sujeito (aluno) numa interação intrapessoal e interpessoal.

 As estratégias de ensino aprendizagem estão relacionadas ao percurso formativo da Proposta Curricular de Santa Catarina e às 10 (dez) competências da BNCC. Portanto, “é fundamental que as práticas pedagógicas a serem levadas a efeito nas escolas considerem a importância do desenvolvimento de todas as potencialidades humanas, sejam elas físicas/motoras, emocionais/afetivas, artísticas, linguísticas, expressivo-sociais, cognitivas, dentre outras, contribuindo assim para o desenvolvimento do ser humano de forma unilateral”. (PCSC, 2014, p.31)

 Respeitando o plano de contingência da Escola Dotti (Plancon-Edu) homologado, os alunos de cada turma serão divididos em dois grupos: A e B. Esses grupos participarão das aulas presencial e remota de forma alternada semanalmente.

 Grupo A: 1ª semana = presencial, 2ª semana = remota, 3ª semana presencial....

 Grupo B: 1ª semana = remota, 2ª semana= presencial, 3ª semana = remota...

 As aulas presenciais terão foco principalmente na metodologia ativa com ênfase na: investigação científica, mediação e intervenção sociocultural, processos criativos e empreendedorismo.

 Não sendo possível a aula remota, isto é, a transmissão ao vivo das aulas presenciais do grupo A (B) aos alunos do grupo B (A), essas aulas não presenciais terão foco na leitura, análise, síntese, resumo, resolução de exercícios, vídeos e outras atividades que desenvolvam principalmente a autonomia e protagonismo juvenil.

8. AVALIAÇÃO

O instrumento utilizado será avalição processual, cumulativa e formativa dando ênfase às habilidades, competências e socialização. Assim, a avaliação dos alunos será registrada através da observação do APRENDER A CONHECER, APRENDER A FAZER, APRENDER A SER e APRENDER A CONVIVER.

A aprovação do aluno obedecerá as orientações do CEE e SED e tem como referência média anual igual ou superior a 6,0 (sies) em todos os componentes curriculares. A média anual será obtida aritmeticamente pelas médias semestrais obtida, no mínimo, por meio de: uma prova, uma prova de recuperação de nota, dois trabalhos individuais/grupo, uma nota de competências socioemocionais e atribuição ou não de pontos de CC.

a) Provas

Todos os alunos têm direito à recuperação de conteúdo e à recuperação de nota da prova. A prova de recuperação será aplicada após a recuperação de conteúdos, porém os alunos que obtiveram notas acima de 7,0 (sete) na(s) prova(s) podem optar por não fazê-la. Nesse caso, deverão ocupar-se de uma boa leitura de livros permanecendo em sala de aula. Em todas as disciplinas, a recuperação da prova teórica deverá ser realizada através da aplicação de uma nova prova individual e sem consulta.

Obs.: A prova poderá ser substituída por projeto pedagógico (Ex.: aplicação de metodologia ativa) mediante a discussão da importância desse projeto entre professor(a) e direção/coordenação e o aval dos mesmos. Essa substituição só poderá ser em 1(um) dos 2(dois) semestres.

b) Trabalho

(8)

O trabalho será realizado para desenvolver as habilidades, atitudes e virtudes que contemplam as 10 competências da BNCC. Portanto, será um trabalho individual com consulta ou em equipe (trabalho online). Haverá recuperação de conteúdos, porém a recuperação de nota fica facultativa de acordo com o entendimento do professor titular podendo até não oferecer essa oportunidade considerando que o trabalho é feito online em equipe e/ou com consulta.

c) Competências socioemocionais

A nota de competências socioemocionais atende à exigência da RESOLUÇÃO Nº 183 (artigo nº 5) de 19 de novembro de 2013 e a da BNCC (10ª competência), e tem o mesmo peso de uma prova ou de um trabalho e sua atribuição é da competência do professor da disciplina. Essa nota deve

representar o resultado da observação do professor quanto às atitudes e valores do aluno. Não há recuperação de nota para competências socioemocionais.

Além das 4(quatro) avaliações em cada semestre, há um instrumento chamado de campo “conselho de classe”.

d) Campo Conselho de Classe

Não é uma nota a ser atribuída a cada semestre. É ponto a ser acrescentado à média final dos dois primeiros trimestres e, no terceiro trimestre, à média anual. O “Campo Conselho de Classe” serve para ajustar a discrepância observada entre a média final do trimestre e o real nível de apropriação de conhecimento. Para o critério da atribuição maior, menor ou não dos pontos na disciplina, serão considerados a frequência dos(as): a) comentários e depoimentos do aluno que enriqueceram o conhecimento da turma durante as aulas; b) apresentação de raciocínio lógico, sistematizado e organizado, por escrito, na resolução de exercícios de cálculos, contextualizados, analíticos e interpretativos; c) habilidades motoras destacáveis durante as atividades físicas; d) criatividade ou originalidade na produção de obras artísticas e textuais; e) clareza e segurança na argumentação da resolução de situações problemas.

Obs.: Os resultados do simulado interno/externo, provas regionais, OCQ e OBMEP poderão ser transformados em bonificação (máximo é 1,0 ponto) e acrescentados.

9. AVALIAÇÃO DIFERENCIADA PARA ALUNOS DE LAUDO (SUGESTÕES)

Os mesmos instrumentos de avaliação serão adotados. Porém, é essencial observar o que consta no laudo, ajustando-os como:

a) Concedendo maior espaço de tempo;

b) Solicitando o auxílio do segundo professor na realização das provas/trabalhos;

c) Realizando as avaliações em outro ambiente escolar (sair da sala de aula em companhia do segundo professor);

d) Aumentando o tamanho das letras para deficientes visuais;

e) Realizando prova oral;

f) Fazendo a avaliação em 2 (dois) momentos, principalmente para alunos TDH, espectro autista e deficiência mental;

g) Segundo professor auxiliando na leitura dos enunciados;

h) Utilizando imagens, jogos didáticos e materiais concretos.

O registro das atividades realizadas pelos alunos portadores de laudo será feito quinzenalmente por Segundo Professor através da ficha individual ou portfólio de fatos observados em aulas presenciais e/ou remotas (quinzenal) e o seu relatório pedagógico será semestral.

10. REFERÊNCIAS

 BNCC. Base Nacional Comum Curricular. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 09 fev. 2021.

 Dez competências da Base Nacional Comum Curricular. Disponível http://download.basenacionalcomum.mec.gov.br/ Acesso 23 de outubro de 2019.

 Proposta Curricular de Santa Catarina, SED, 2014

(9)

 Currículo Base da Educação infantil e do Ensino Fundamental do Território Catarinense. SED, 2019

 Projeto Político Pedagógico 2020 da EEB. Dom Orlando Dotti

 Lei Federal nº 9394, de 20 de dezembro de 1996

 Resolução CEE/ SC nº 183/2013 de 19 de novembro de 2013

 Orientações Curriculares com Foco no que Ensinar: Conceitos e conteúdos para a Educação Básica (documento preliminar) – SED – SC.

 PLANCON-EDU da EEB. Dom Orlando Dotti homologado

Referências

Documentos relacionados

 Conhecer e explorar diversas práticas de linguagem (artísticas, corporais e linguísticas) em diferentes campos da atividade humana para continuar aprendendo, ampliar

3.3 Investigar situações-problema e avaliar aplicações do conhecimento científico e tecnológico e suas implicações no mundo, utilizando procedimentos e

Portanto, não viemos para criticar suas instituições religiosas ou seus impulsos e valores fundamentais, mas para ilustrar como eles estão sendo usados contra vocês

Como consta no PPP da escola, a nota trimestral no boletim será calculada tendo, no mínimo, 4 (quatro) avaliações. Essas 4 avaliações são: a) umaprova teórica individual

pública (EF08ER04) Discutir como filosofias de vida, tradições e instituições religiosas podem. influenciar diferentes campos da esfera pública (política, saúde,

Desenvolver programas de capacitação para os alunos e para os professores e servidores que não integrem o SCO, focando nas respostas comportamentais esperadas para cada segmento

O grupo político que concorreu à eleição buscou na pessoa do José Arcanjo Nunes sua experiência acumulada em municípios vizinhos e sua trajetória de vida

Segundo as análises do estudo, dessas nações, cerca de metade têm símbolos cristãos (48%) e um terço inclui símbolos islâmicos religiosos (33%) em suas bandeiras, sendo oriundos