CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO Uberlândia / agosto / Melhoria do Processo e das Práticas de Beneficiamento de Algodão no Brasil PERITAGENS

Texto

(1)

Melhoria do Processo e das Práticas de Beneficiamento de Algodão no Brasil

PERITAGENS

Jean-Luc Chanselme

COTIMES, Montpellier – França Paulo Vicente Ribas

UNICOTTON, Primavera do Leste, MT

(2)

PERITAGEM E DIAGNÓSTICO

TÉCNICO EM USINAS

(3)

OBJETIVOS

Fazer um diagnóstico técnico representativo

Propôr melhorias imediatas e a longo prazo

Difundir as inovações do projeto de melhoria

realizado no Mato Grosso/Fazenda Nova –

Primavera do Leste

(4)

AS PERITAGENS ESTÃO SENDO REALIZADAS DESDE 2.005 E ATÉ

2.007 SOMAM:

40 usinas nos estados do

Mato Grosso, Bahia, Paraná e

Goiás

(5)

PERITAGEM

O QUE É?

Examinar, conhecer, entender e

diagnosticar o processo utilizado

(6)

PERITAGEM

COMO FAZER?

Através de um diagnóstico geral da usina

(7)

Conteúdo do Trabalho

Informações gerais (foco-produção-estrutura)

Orientação aos operadores (acompanhamento)

Ações corretivas (operacional se necessário)

Experimentação com 1 fardão ou 2 fardões

Relatório completo por usina

(8)

O DIAGNÓSTICO PODE SER REALIZADO

EM 1 ETAPA OU 2 ETAPAS

(9)

SE FOR EM 1 ETAPA em safra

3 dias ou 24 horas de trabalho sendo:

1 dia para Inspeções gerais:

a) do processo;

b) das máquinas;

c) medições gerais;

d) experimentação com 1 fardão ou 2 fardões:

1,5 dias para elaboração do relatório;

0,5 dia para entrega do relatório e dinâmica de

discussão.

(10)

SE FOR EM 2 ETAPAS 1ª parte: pré-safra

2 dias ou 16 horas de trabalho sendo:

1,5 dia para Inspeções gerais, tais como:

a) do processo;

b) das máquinas;

c) medições gerais;

d) elaboração do relatório;

0,5 dia para entrega do relatório e dinâmica de

discussão.

(11)

SE FOR EM 2 ETAPAS 2ª parte: em safra

3 dias ou 24 horas de trabalho sendo:

1 dia para:

a) experimentação com fardão;

b) medições gerais com algodão c) coletas de resíduos e material;

1,5 dia para:

a) elaboração do relatório;

0,5 dia para entrega do relatório e dinâmica de

discussão.

(12)

O DIAGNÓSTICO ENVOLVE

- Análise da classificação da fibra produzida - Análise do processo utilizado

- Análise do estado dos materiais e equipamentos

- Observação e análise do funcionamento da usina e do processo

- Análises da fibra e dos materiais coletados na experimentação

- Recomendações gerais

(13)

O DIAGNÓSTICO ENVOLVE

- Análise da classificação da fibra produzida (foco-planejamento)

Tipos principais 31-2 31-3 31-4 41-4 41-5 51-5

% safra 2006 até

a peritagem 3,1 6,9 34,1 47,3 3,5 5,1

% safra

2005(toda safra) 2,8 2,9 27,9 41,3 13,8 11,3

(14)

- Análise do processo utilizado

Que tipo de processo é utilizado, qual o desenho e qual plano de trabalho;

O DIAGNÓSTICO ENVOLVE

(15)

Exemplo: Processo antigo

Piranha

Fardão Limpador

HL 72 in.

Limpador Batedor 72 in.

5 ou 6 Mitchells

5 ou 6 Descaroçadores Condensador

Limpa Pluma

F

1 ou 2

Conjunto (s)

Secador

Prensa Queimador

(16)

Análise do estado dos materiais e equipamentos

na alimentação de AC na limpeza do AC

no descaroçadores na limpeza da fibra na prensagem

O DIAGNÓSTICO ENVOLVE

(17)

- Observação e análise do funcionamento da usina e do processo

Rítmo de produção: Identificação de problemas, custo de produção;

Alimentação de AC e secagem: Fluxos de ar, desenho, desperdício de energia,

colheita;

Limpeza do algodão em caroço: Qualidade da colheita, velocidades dos equipamentos;

O DIAGNÓSTICO ENVOLVE

(18)

- Observação e análise do funcionamento da usina e do processo

Descaroçadores: Velocidades, funcionamento irregular (embuchamentos), caules e casquinhas chegando no peito ;

Limpeza da fibra: Dimensionamento/capacidade, perdas de fibra, alimentação, desenho (fluxo dividido), velocidades, apresentação da fibra.

O DIAGNÓSTICO ENVOLVE

(19)

Análises da fibra e dos materiais coletados na experimentação

Inspeção da fibra produzida na experimentação através de amostras antes e depois do L.P.

Inspeção dos resíduos e sub-produtos da experimentação.

O DIAGNÓSTICO ENVOLVE

(20)

- Recomendações gerais

O DIAGNÓSTICO ENVOLVE

Alimentação de AC: regulagem de fluxo, vedação em geral, fluxo de ar (velocidade ventiladores);

Secagem: aproveitar da limpeza do AC; quase sempre necessária, vedação, fluxo de ar, dimensionamento de tubulações, controle de temperatura;

Limpeza do algodão em caroço: Manutenção rigorosa dos limpadores, velocidades, possuir uma primera

etapa de limpeza;

(21)

- Recomendações gerais

O DIAGNÓSTICO ENVOLVE

Umidificação do algodão em caroço: Utilizar a

umidificação para proteger a fibra ao descaroçar, instalar tremonhas de umidificação;

Descaroçadores: ritmo de beneficiamento,

manutenção rigorosa (serras, costelas), compra de

peças (envolver técnicos), velocidades;

(22)

- Recomendações gerais

Limpeza da fibra: regulagem das barras e cilindros,

examinar estado dos cilindros, Ajustes das regulagens;

Umidificação da fibra: Umidificar com ar úmido na bica

(proteger, rentabilizar, agregar valor).

(23)

Conclusão das peritagens que foram realizadas (40)

Necessidade de parametrizar, dinamizar e padronizar os processos;

Capacitar as pessoas para os processos;

Existe interesse de melhoria imediata;

Falta de um planejamento de maior prazo (3-4-5 anos ou mais);

Permite a difusão dos resultados do projeto e informações de adaptação;

Necessidade de melhorar a colheita.

Necessidade de melhorar a colheita.

(24)

Ações futuras

Peritagens

Difundir e executar peritagens também em outros estados do Brasil (Maranhão, Piauí, Minas Gerais, outros)

Possuir no Brasil uma célula de apoio técnico

e de gestão aos industriais do beneficiamento

(25)

Ações futuras

COLHEITA

Elaborar estudo e projeto específico,

direcionado ao processo de colheita

em relação às necessidades do

processo de beneficiamento, estudo

este que já está em andamento.

(26)

OBRIGADO A TODOS

Jean-Luc Chanselme

Fone: (45) 9912.6953

Paulo Vicente Ribas

Fone: (66) 3497.1054 – 9995-9915

(27)
(28)
(29)
(30)

Imagem

Referências

temas relacionados :