INTENÇÃO DE PARTICIPAÇÃO EM AMIGO SECRETO 2016

Loading.... (view fulltext now)

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

INTENÇÃO DE PARTICIPAÇÃO

EM AMIGO SECRETO 2016

(2)

AMIGO

SECRETO

42,8%

Não pretendem participar do amigo secreto

Motivos para não participar:

22,5%

Não gostam e sempre ganham presentes ruins

20,3%

Estão sem dinheiro

Em média,

os entrevistados que fazem amigo secreto participam de

quase duas brincadeiras

(1,7)

R$ 55

Valor médio

a ser gasto com o presente de cada amigo secreto

Com quem farão o amigo secreto?

61,1%

43,8%

29,3%

Com os

amigos Com os colegas de trabalho Com os

familiares

Motivos para participar

É uma boa maneira de poder presentear

alguém gastando menos dinheiro Gostam de participar

deste tipo de evento

28,5%

20,4%

57,2%

Dos que têm a intenção de presentear no Natal também pretendem

(3)

57% pretendem participar de amigo secreto neste fim de ano.

Ticket médio por presente será de R$ 55

O ”amigo secreto” (ou “amigo oculto”) é uma tradição para muitos brasileiros, quando chegam as festas de fim do ano. A brincadeira tem origem incerta, com relatos que fazem referência tanto à Grécia antiga quanto a rituais de celebração entre povos nórdicos. Mas há quem diga que o amigo secreto se popularizou nas primeiras décadas do século 20 nos Estados Unidos, no contexto das fábricas norte-americanas: durante confraternizações de fim de ano entre os operários, decidiu-se que a maneira mais democrática de trocar presentes era por sorteio, a fim de que ninguém se sentisse excluído. De qualquer modo, não há como negar que se trata de uma alternativa lúdica e criativa para driblar os efeitos da recessão, pois, geralmente, os participantes estabelecem um limite de valores em comum acordo.

A esse respeito, a pesquisa conduzida pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) tem o objetivo de levantar o interesse, participação e gastos dos consumidores na brincadeira do amigo-secreto durante o período das festas de Natal. Os dados mostram que, em 2016, mais da metade dos brasileiros que têm intenção de presentear no natal pretendem também participar do amigo secreto (57,2%, com queda de 8 p.p em relação a 2015), sobretudo os mais velhos (68,3%) e os que pertencem à Classe A/B (68,3%).

O gosto por este tipo de evento é a principal razão para fazer parte da brincadeira (28,5%, aumentando para 38,5% entre os mais velhos). Outros 20,8% argumentam que esta é uma boa maneira de poder presentear alguém gastando menos dinheiro (com queda de 10 p.p em relação a 2015), sobretudo entre os homens (25,1%).

Em contrapartida, 42,8% garantem que não pretendem participar do amigo secreto (com aumento de 8,5 p.p em relação a 2015), principalmente os pertencentes à Classe C/D/E (46,6%). Neste caso, 22,5% afirmam que não gostam e sempre ganham presentes ruins, ao passo que 20,3% garantem estar sem dinheiro, no momento (com aumento de 7 p.p em relação a 2015) – principalmente as mulheres (25,7%), os mais jovens (26,9%) e os pertencentes à Classe C/D/E (23,4%).

INTRODUÇÃO

(4)

PRETENDE PARTICIPAR DE AMIGO SECRETO?

Em média, os entrevistados que fazem amigo secreto participam de quase duas brincadeiras (1,7, aumentando para 1,8 entre os homens e 1,9 na Classe A/B), mas a maioria garante tomar parte em apenas uma ocasião (51,4%, aumentando para 60,4% entre as mulheres e 55,7% na Classe C/D/E).

O valor médio a ser

gasto com o presente

de cada amigo secreto

corresponde a

R$ 55

Seis em cada dez pessoas ouvidas declara que o amigo secreto será feito com os familiares (61,1%), mas também são mencionados os amigos (43,8%, aumentando para 48,6% na Classe C/D/E) e os colegas de trabalho (29,3%, aumentando para 36,6% na Classe A/B). O valor médio a ser gasto com o presente de cada amigo secreto corresponde a R$ 55,18, aumentando entre os homens (R$ 60,81). Na comparação com 2015, observa-se que houve ligeira queda de 0,46%, descontado o índice de inflação do período.

Para o educador financeiro do portal de educação financeira Meu Bolso Feliz, José Vignoli, o amigo secreto é um meio de facilitar a troca de presentes, mas as pessoas não devem se sentir constrangidas em não participar: “O amigo secreto é uma brincadeira acessível a diversos perfis financeiros; ainda assim, nem todos podem fazer parte. Se a pessoa estiver com o orçamento apertado ou endividada, a prioridade deve ser quitar as contas e manter as despesas em dia, pois mesmo a compra de um item mais barato poderá fazer falta. O importante é compreender que o Natal e o ano novo são ocasiões para estar na companhia de amigos e familiares e expressar afeto; a compra de um presente não deve ser algo obrigatório”.

RESPOSTAS

2015

2016

SIM

65,6%

57,2%

Sim, pois adoro participar deste tipo de evento 25,4% 28,5% Sim, pois é uma boa maneira de poder presentear alguém gastando menos dinheiro 30,6% 20,4% Sim, apesar de não gostar, participo para não ser julgado como antissocial 9,6% 8,3%

NÃO

34,3%

42,8%

Não, porque não gosto de amigo secreto, sempre ganho presentes ruins 21,1% 22,5%

(5)

CONCLUSÕES

»

» 57,2% dos que têm a intenção de presentear no Natal também pretendem participar do amigo secreto. »

» Gostar da brincadeira é a principal razão para fazer parte (28,5%). Outros 20,8% argumentam que esta é uma boa maneira de poder presentear alguém gastando menos dinheiro.

»

» 42,8% garantem que não pretendem participar do amigo secreto. 22,5% afirmam que não gostam e sempre ganham presentes ruins; 20,3% garantem estar sem dinheiro.

»

» Em média, os entrevistados que fazem amigo secreto participam de quase duas brincadeiras (1,7). »

» 61,1% farão o amigo secreto com os familiares, 43,8% com os amigos e 29,3% com os colegas de trabalho. »

» O valor médio a ser gasto com o presente de cada amigo secreto corresponde a R$ 55,18.

(6)

METODOLOGIA

Público alvo: residentes nas 27 capitais brasileiras, com idade igual ou superior a 18 anos, ambos os sexos e todas as classes sociais.

Método de coleta: pesquisa realizada via web e pós-ponderada de acordo com a representatividade da população em cada uma das capitais, sexo, classe, escolaridade e idade.

Amostra da Pesquisa: 600 casos, gerando uma margem de erro de 4,0 p.p para um intervalo de confiança a 95%.

(7)

Imagem

Referências

temas relacionados :