A GLÓRIA É DE DEUS ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - 4º TRIMESTRE / REVISTA CPAD ADULTOS ESPERANÇA E SABEDORIA DIVINA PARA A IGREJA EM MEIO ÀS CRISES

Download (0)

Full text

(1)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

1

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - 4º TRIMESTRE / 2016 - REVISTA CPAD ADULTOS LIÇÕES BÍBLICAS - O DEUS DE TODA PROVISÃO

ESPERANÇA E SABEDORIA DIVINA PARA A IGREJA EM MEIO ÀS CRISES LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE

INTRODUÇÃO

O primeiro homem criado por Deus num ato insano desobedece ao criador promovendo a entrada do

pecado no mundo e por consequência esta criatura decai passando de um estado de pureza para um estado de depravação moral e espiritual, de modo que, a partir deste instante o homem morre espiritualmente e deixa o privilégio de viver em comunhão com o Senhor. Nesta lição veremos esta condição humana de crise moral e espiritual desde o começo da humanidade até hoje, porém, sabemos que Deus cuida de nós no enfrentamento destas adversidades até ao dia da sua gloriosa volta onde tudo será restaurado como no princípio do Éden antes do pecado.

I - A CRISE COMO UMA REALIDADE 1. O PARAÍSO NO ÉDEN

O Senhor Deus formou o homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente. Deus conhecendo a estrutura biológica, psicológica, social e espiritual do homem e visando o seu bem estar físico, emocional, social e espiritual realiza as seguintes ações:

i. Estabeleceu uma área territorial chamada jardim do Éden para ser o primeiro lar de Adão e

Eva.(Gn 2:8)

ii. Fez brotar neste jardim, árvores com os seus respectivos frutos como provisões de alimentos

para a mantença física de Adão e Eva, entretanto, duas árvores muito especiais foram plantadas, uma bem no meio do jardim, a árvore da vida, e a outra a árvore do conhecimento do bem e do mal. (Gn 2:9)

iii. Supriu o Éden com um sistema de provisão de água abundante e permanente para regar a

terra e para o consumo humano composto de quatro grandes rios denominados Pisom, Giom, Tigres e Eufrates.(Gn 2:10-14)

iv. Criou da costela de Adão de uma forma espetacular um mulher chamada Eva para

complementar a Adão, para ser a sua maravilhosa esposa, instituindo o casamento e por conseguinte a família. (Gn 2:18-24)

v. Ordenou que Adão cultivasse e guardasse o jardim do Éden, instituindo o trabalho como um

dom de Deus, e que Eles (Adão e Eva), não comesse do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, porém, os frutos das outras árvores do jardim poderiam comer livremente.(Gn 2:15-17)

vi. Deus escolheu o jardim do Éden como o local em que o Senhor todos os dias teria uma

relação de comunhão com o homem. (Gn 3:8)

O Éden, que na palavra hebraica significa "deleite" era um verdadeiro paraíso na terra, pois, o homem recebera de Deus um lar, uma esposa, comida, água, trabalho sem fadiga, num lugar sem mortes, sem doenças, sem injustiças e sem outros quaisquer tipos de males. O homem e a mulher estavam prontos para viverem eternamente jornada feliz.

2. A TENTAÇÃO NO PARAÍSO E AS ETAPAS DA QUEDA DO HOMEM

A descrição da queda do homem em desgraça é relatado sucintamente etapa por etapa em Gn 3:1-12. A tentação de Adão e Eva no Éden foi o grande teste para verificarmos se a natureza humana era capaz de resistir ou não aos seus próprios desejos e ao Diabo.

2.1. O SEDUTOR E A SEDUÇÃO

Satanás de forma sagaz se apresenta de forma sedutora a Eva, a mãe de toda a humanidade, e esta

apresentação se dar com o seu instrumento mais eficaz de enganação, a palavra mentirosa, contrapondo a ordenança do Senhor Deus.(Gn 3:1-4)

(2)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

2

Eva caiu na tentação armada pelo Diabo e em ato sumário comeu do fruto da árvore do bem e do mal

que havia sido proibido por Deus de comê-lo, convenceu a Adão, seu marido, a também comer do fruto proibido e pelas mesmas razões Adão também pecou e desnudos ficaram da graça do Senhor.(Gn 3:6-7). Quando desobedeceram a Deus, Adão e Eva, instantaneamente morreram espiritualmente e atingiram a degradação moral de caráter, acusados pelas suas próprias consciências e então remediaram este estado de morte espiritual com vestes de folhas de figueiras tipificando uma ineficiente religiosidade de purificação.

2.3. O INQUÉRITO DIVINO

O Senhor em sua perfeita e absoluta onisciência já sabendo da maldita desobediência de Adão e Eva

busca conversar com eles no jardim, na viração do dia, e percebe que eles estavam escondidos detrás das árvores em estado de degradação moral e com o sentimento de medo, coisas que não existiam no paraíso e agora mancharam esta relação e comunhão com Deus. O Senhor então confirma que seus dois filhos o desobedeceram e comeram do fruto proibido. (Gn3:8-11).

2.4. A DEFESA HUMANA

A defesa de Adão e Eva para o episódio é pífia, sem respaldo moral, estapafúrdia, pois, humanamente é

impossível justificar o pecado. O primeiro casal criado em sua degradação moral, putrefatos espiritualmente se utilizam da mentira e de se acusarem mutuamente, colocando a culpa um no outro. (Gn 3:12-13).

3. O JUÍZO DE DEUS

Deus é amor, mas também é justo, Ele é um Deus de justiça e pela desobediência realizada pelo casal Adâmico proclamou severas sentenças sobre todos os agentes da criação que até hoje gemem a um só tempo. Estas sentenças foram:

SENTENCIADO SENTENÇA

3.1 A Serpente Por ter deixado Satanás se incorporar em seu ser para promover a tentação e a

queda de Adão e Eva foi sentenciada a rastejar sobre o pó da terra. (Gn 3:14)

3.2 O Diabo Esta sentença está implicitamente em Gn 3:15 que a partir de uma

reestruturação de sua escrita poderia ser entendida assim: "Satanás sempre será contra o homem e contra Cristo procurando destruí-los ou matá-los, porém, Cristo pisará na cabeça de Satanás condenando-o eternamente a viver amarrado no lago de fogo e enxofre, livrando de suas malignas mãos os homens condenados eternamente a viverem afastados de Deus, mas que agora podem se reconciliar e alcançar a Salvação e vida eterna em Cristo Jesus e para isso Jesus, descendente de mulher, será ferido de morte e morte de cruz na cruz do Calvário para a salvação da humanidade.

3.3 Eva A mulher em seu parto natural passa a ter as suas dores multiplicadas, pois, em

sua essência qualquer pecado cometido sempre traz em seu bojo dores e a mulher passa a ser submissa e dominada pelo marido quebrando a harmonia e igualdade marital que veio a ser restaurada com a vinda de Cristo. (Gn 3:16; Ef 5:22-33)

3.4 A terra Pela desobediência a terra foi amaldiçoada e agora passa também a produzir,

espinhos, cardos e abrolhos, sendo estes espinhos, os mesmos que foram utilizados para ferirem a cabeça de nosso mestre Jesus. (Gn 3:17; Mc 15:16-20)

3.5 Adão - Seu sustento alimentar passa a depender de seu próprio esforço físico e de

muitas lutas para sobreviver.

- Foi decretada a sua morte física retornando a sua parte material, (o corpo),para o seu ponto de origem, ou seja, o seu corpo volta para o pó da terra.

- Foi impedido o seu acesso a árvore da vida e concomitantemente foi expulso do paraíso e assim destinado a viver separado e sem comunhão com Deus. (Gn 3:19,22-24)

Deus é misericordioso e demonstrou o seu profundo amor para com o homem, quando prometeu a

vinda de uma Salvador (Gn 3:15) e tipificou o modo de salvação do homem pela morte e pelo sangue de um cordeiro ao substituir as vestes de Adão e Eva feita de folhas de figueira por vestes feitas de peles de animal.(Gn 3:20-21)

(3)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

3

A geração de Noé não obstante aos avisos e pregações de que um juízo fora proclamado pelo Senhor que dizimaria toda aquela geração com uma inundação universal por causa dos pecados deles, estes, não deram ouvidos a pregação de Noé e pereceram sem vida nas águas diluvianas.

1. O JUÍZO DIVINO SOBRE A HUMANIDADE NO TEMPO DE NOÉ

i. A linhagem de Sete (filho de Adão e Eva), foi uma linhagem temente a Deus, mas, devido a

natureza pecaminosa do homem, estes também se corromperam tomando para si mulheres da linhagem de Caim realizando más obras que se projetou para uma depravação geral do gênero humano naquele tempo e que perdura até hoje. (Gn 6:1-2)

ii. Em seu Espírito o Senhor se entristeceu vendo a total depravação moral do homem pelas

obras da carne acompanhada de violência por cima de violência, então, em primeiro lugar como punição limita o tempo de vida do homem na terra a 120 anos e ao mesmo tempo resolve exterminar com toda aquela geração e recomeçar a história da humanidade com Noé, homem agradável aos seus olhos. (Gn 6:3-7)

iii. Deus enxerga em Noé um homem íntegro, reto e justo e então, anuncia-lhe o dilúvio como a

forma que Ele exterminaria aquela geração de suas más obras.(Gn 6:8-13)

2. O PROJETO NAVAL E A CONSTRUÇÃO DA ARCA

Deus ordena a Noé construir um grande barco segundo o projeto estabelecido pelo Senhor e ratifica que

toda a criação terrestre seria destruída por um dilúvio. (Gn 6:14-17).

3. A ORDEM DE DEUS PARA ADENTRAREM A ARCA

O Senhor anuncia o dilúvio e a morte de tudo que há na terra e ordena a Noé que entrasse na arca

juntamente com sua esposa, filhos e noras, um casal de cada espécie de mamíferos, um casal de cada espécie de aves e um casal de cada espécie de répteis, de todo animal limpo, sete pares, e provisão de comida suficiente para alimentá-los e assim Noé fez tudo como o Senhor ordenou (Gn 6:17-22; Gn 7:1-9)

4. O DILÚVIO

4.1. A INUNDAÇÃO UNIVERSAL

Sete dias depois de Noé, sua família e todos animais entrarem no grande navio projetado por Deus,

águas são derramadas dos céus e também águas jorram continuamente das profundezas do mar de forma sobrenatural durante 40 dias e 40 noites, ou seja, água caindo e brotando durante 960 horas ininterruptas. (Gn 7:10-18)

4.2. A MORTE UNIVERSAL

As águas cobriram e ainda traspassaram ao nível de 7 metros das mais altas montanhas,

caracterizando uma inundação de toda a terra de forma universal e assim tudo que tinha fôlego de vida morre neste evento mundial sendo que Noé, seus familiares e os animais que estavam dentro da arca foram preservados. (Gn 7:19-24)

4.3. O FIM DO DILÚVIO

Deus cerra as fontes subterrâneas do mar e as janelas do céu e então decorridos 150 dias as águas

diluvianas começam a baixar em decorrência de um vento soprando sobre toda a terra e a barca navega e para sobre o monte Ararate e os picos das montanhas começam a aparecer.(Gn 8:1-5)

Deus ordena que Noé saia da arca junto com a sua família e com todos os animais para repovoarem a

terra e iniciar uma nova história para a humanidade. (Gn 8:1-19)

4.4. A ADORAÇÃO A DEUS

Noé em agradecimento ao Senhor por tão grande livramento constrói um altar e sacrifica as aves e os

animais puros e Deus em resposta aos sacrifícios e a obediência de Noé disse-lhe que não amaldiçoaria mais a terra e que não destruiria os seres vivos com uma inundação universal e que a terra continuaria com as suas leis físicas, químicas e biológicas em equilíbrio tendo semeadura e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite. (Gn 8:20-22)

5. A VINHA E A BEBEDICE DE NOÉ

Após a aliança Noaica firmada entre Deus e Noé com extensão para sua descendência, Noé assume a

(4)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

4

produz vinho com característica de ser embriagante. Noé se envereda pelo caminho da bebedice e se embriaga com o vinho perdendo a sensatez e a sobriedade e se põe totalmente despido dentro da tenda. (Gn 9:20-21)

5.1. O JUÍZO DE NOÉ SOBRE A IRREVERÊNCIA DE CAM

i. Noé teve três filhos que se chamavam Sem, Cam e Jafé (Cam foi o pai de Canaã) e Noé após

o seu ato de desinteligência e insanidade em ter bebido vinho embriagante e ficado embriagado ensejou que Cam (o pai de Canaã) o visse despido e este saiu a contar para os seus irmãos Sem e Jafé sobre esta ocorrência, talvez com zombaria, sendo então um total desrespeito ao seu genitor. (Gn 9:18-22)

ii. Para amenizar tamanha vergonha Sem e Jafé pegam uma capa e colocam-na sobre os

ombros e andando de costas cobriram a nudez de seu pai Noé, restabelecendo o pudor e o respeito (Gn 9:23).

iii. Quando Noé acordou e soube o que o seu filho Cam fizera, amaldiçoou a descendência de

Cam, representado por Canaã, filho de Cam, com a escravidão com relação a descendência de seus irmãos Sem e Jafé que foram abençoados por Noé. (Gn 9:24-27)

5.2. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO EM CANAÃ

A maldição foi cumprida em Canaã e sua descendência, quando todas as possessões dos cananitas

foram conquistadas por Abraão e também pelos hebreus, povo de origem semita, ou seja, oriundos de Sem, na liderança de Josué, considerando que isto ocorreu, primeiro pela maldição posta por Noé e consequentemente pelo afastamento dos cananitas de Deus pela idolatria e pela total depravação moral. (Js 24:1-15; Js 17:13)

6. A OCUPAÇÃO DA TERRA PELA DESCÊNDENCIA DE NOÉ E A TORRE DE BABEL

i. Após o dilúvio o Senhor ordenou que a descendência de Noé se multiplicasse e enchesse a

terra, e acredita-se que a partir de 2.218 a.C. as gerações dos filhos de Noé (Sem, Cam e Jafé), ocuparam uma larga extensão de terra, porém, não toda a terra como ordenara o Senhor (Gn 9:1).

ii. O monolinguismo, ou seja, uma linguagem única, era falada entre os descendentes de Noé e

partiram do Oriente até a planície na terra de Sinar, terra boa e fértil, para ali estabelecer a sua permanente habitação e engenhosamente planejaram construir uma cidade e uma torre com tijolos fabricados por eles unidos com betume, cujo topo alcançasse o céu, para que eles não mais se espalhassem pela terra e ao mesmo tempo, seus nomes se tornassem célebres. (Gn 11:1-4)

iii. Da linhagem de Cuxe, filho de Cam, surge Ninrode, bisneto de Noé, valente caçador, que se

tornou poderoso na terra, e reinou na região de Sinar sobre quatro cidades fundadas por ele, a saber: Babel, Ereque, Acade e Calné e posteriormente agregadas ao seu reino mais quatro cidades na Assíria, denominadas Nínive, Reobote-Ir, Calá e Resém. (Gn 10:8-12)

A partir do reino e das cidades construídas por Ninrode, se inaugurou as estruturas de governo de opressão, exploração e injustiças. A sociedade da competição sem escrúpulos aparece portentosamente carregando a adoração a ídolos, fortalecendo a idolatria, rejeitando as ordenanças de Deus e estabelecendo o domínio e autonomia humana conspirando contra o Senhor.

6.1. MOTIVOS PARA A CONSTRUÇÃO DA TORRE DE BABEL

Sob a liderança de Ninrode em 2.247 a.C. a geração de Ninrode levanta a torre de Babel para

demonstrar uma autossuficiência humana, apresentar um monumento idolátrico de peregrinação e adoração, desobediência a ordenança de Deus para povoar toda a terra, incredulidade da promessa feita na aliança Noaica e finalmente a busca da deificação do homem.

6.2. A CONFUSÃO DE LÍNGUAS

Deus vendo as ardilosas pretensões da descendência de Noé liderados por Ninrode desce para ver a

cidade e a torre que estavam sendo construídas e observou que o fato dos homens terem uma só linguagem, isto favoreceu a condição de planejarem a construção da torre e de se fixarem naquela região deixando de habitar toda a terra, conforme ordenara o Senhor. Assim, Deus em sua glória e majestade instantaneamente confunde a linguagem dos homens, gerando uma multiplicidade de idiomas, onde ninguém se entendia forçando-os a cessarem a construção dos monumentos e a se dispersarem por toda a terra transformando esta pseudo torre edificante na ótica humana em uma verdadeira torre de Babel, que quer dizer confusão. (Gn 11:5-9)

(5)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

5

7. A CRISE NA IGREJA PRIMITIVA

A igreja primitiva passou por diversas perseguições, onde os seus algozes buscavam a sua

aniquilação, porém, Jesus disse que as portas do inferno jamais prevalecerão contra a sua igreja, e esta até hoje está avivada, apesar das intensas perseguições como a de Saulo (apóstolo Paulo) que buscava o total extermínio dos cristãos.(At 7:54-60; 8:1-3)

III - A CRISE

1. TODOS OS HOMENS ESTÃO ENCERRADOS DEBAIXO DO PECADO

Toda a humanidade a partir da queda de Adão está debaixo do pecado e de suas respectivas consequências. Todos os homens estão na condição de pecadores e por isso precisam do perdão de seus pecados para ter o direito á vida eterna. (Rm 3:9). Universalmente todos os homens estão encerrados debaixo do pecado e por isso carecem da glória de nosso excelso Deus (Rm 3:23)

Em nossos dias a perversidade do coração do homem, infelizmente, tem se multiplicado e o apóstolo Paulo ao escrever a Timóteo, a quem considerava como um amado filho, aponta os males e as corrupções dos últimos dias, mencionando estes dias como dias difíceis com relação aos tipos de comportamentos dos homens, tendo enumerado pelo menos 17 desqualificações do comportamento humano, as quais passamos a mencionar a seguir: (2 Tm 3:1-5)

CARACTERÍSTICAS SIGNIFICADO

1.1 Egoístas São as pessoas que só pensam em si mesmos, visando os seus próprios benefícios em detrimento dos interesse alheios.

1.2 Avarentos São as pessoas apegados aos bens materiais e ao dinheiro. 1.3 Jactanciosos São as pessoas vaidosas que se gabam dos seus feitos,

demonstrando uma falsa autossuficiência.

1.4 Arrogantes São as pessoas prepotentes que tratam as outras pessoas com desprezo se achando superiores a elas.

1.5 Blasfemadores São as pessoas que denigrem a reputação de alguém e difamam o caráter moral de uma pessoa de forma a ultrajá-lo.

1.6 Desobedientes aos pais São as pessoas que não honram aos pais com a obediência incondicional.

1.7 Ingratos São as pessoas que não agradecem as benesses e favores recebidos, ou não agradecem de forma voluntariosa, sendo mal agradecido.

1.8 Irreverentes São as pessoas que não tem respeito e nem educação no trato com as outras pessoas.

1.9 Desafeiçoados São as pessoas que não nutrem afeição por ninguém, são frios e demonstram nenhum sentimento de bem querer para com o próximo.

1.10 Implacáveis São as pessoas que não perdoam e se agradam de aplicar ações

punitivas as outras pessoas.

1.11 Caluniadores São as pessoas mentirosas que imputam aos outros atos ou

condição moral não reais e verdadeiros.

1.12 Sem domínio de si São as pessoas que agem por impulso de modo intempestivo para

agredir e oprimir os outros.

1.13 Cruéis São as pessoas bárbaras em suas atitudes visando maltratar o seu

próximo psicológica ou fisicamente.

1.14 Inimigos do bem São as pessoas inclinadas a sempre fazer o mal aos outros.

1.15 Traidores São as pessoas que agem com deslealdade e sem fidelidade

traindo a confiança de alguém.

1.16 Atrevidos São as pessoas que se metem em assuntos ou problemas que lhe

não são pertinentes, não respeitando os direitos dos outros.

1.17 Enfatuados São as pessoas soberbas que demonstram orgulho exacerbado

demonstrando ser o que não é.

IV - CONCLUSÃO

A crise de cunho moral, social e espiritual da sociedade mundial que perdura desde o princípio da

humanidade só será exterminada quando Jesus voltar para buscar a sua igreja e o homem que se voltou para Jesus e viveu em obediência aos seus preceitos divinos, a partir do arrebatamento da igreja passará a ter um corpo incorruptível, porém, até lá mantenhamos o nosso corpo, alma e espírito irrepreensíveis até a volta do Senhor.

Figure

Updating...

References

Related subjects :