RELATÓRIO DE ANÁLISE DE DESEMPENHO 1T20

25 

Texto

(1)

1T20

(2)

Sumário

Destaques 4

Principais Números 5

Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Recorrente 7 Demonstração do Resultado Gerencial 7 Balanço Patrimonial Gerencial 8 Ratings 8 Conjuntura Econômica 9

Principais Indicadores Econômicos 9 Lucro Líquido e Resultado Operacional 10 Carteira de Crédito Ampla 11 Qualidade da Carteira de Crédito 12 Provisão e Inadimplência 13 TVM e Derivativos 14 Captações 15 Depósitos à Vista 15 Poupança 16 Depósito a Prazo e Letras 16 Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas 17

Despesas Administrativas 19

Eficiência Operacional 20

Gerenciamento do Risco e do Capital 21

Ativos Administrados 22

Fundos de Investimento e Carteiras Administradas 23

Cartão de Débito e Crédito 23

(3)

Em Português - 21/05/2020

Em Inglês - 21/05/2020

10h00 (horário de Brasília) 12h00 (horário de Nova York) 09h00 (horário de Nova York) 13h00 (horário de Brasília)

Apenas Webcast Telefone: +1 (412) 317-6346

Código: Caixa Econômica Federal

O presente documento baseia-se nas Demonstrações Contábeis Consolidadas da CAIXA em 31 de março de 2020, que abrangem as demonstrações da Instituição Financeira CAIXA e de suas subsidiárias: CAIXA Seguridade e CAIXAPAR.

As demonstrações gerenciais relativas aos períodos anteriores podem ter sido reclassificadas para fins de comparabilidade, gerando eventuais diferenças com as publicações contábeis em razão de eventuais realocações ou agrupamento de itens, os quais visam fornecer um melhor entendimento ou visão da evolução de ativos, passivos e resultados, ou ainda preservar a comparabilidade dos dados entre os períodos.

Os números indicados como totais em algumas tabelas podem não ser a soma aritmética dos números que os precedem, devido a ajustes de arredondamento. Todos os índices e variações apresentados foram calculados com base em números inteiros, podendo haver diferenças quando o cálculo for efetuado sobre valores arredondados.

As informações aqui apresentadas podem fazer referências e declarações sobre expectativas, estimativas de crescimento e projeções de resultado. Essas referências e declarações não são garantia de desempenho futuro e envolvem riscos e incertezas que podem extrapolar o controle da Administração e, dessa forma, resultar em valores de saldos, receitas, despesas e resultados diferentes daqueles aqui antecipados e discutidos.

Declarações Pros

pecti

vas

Dados para conexão à Teleconferência de Resultados Teleconferências 1T20 Quinta-Feira 21 de maio de 2020.

(4)

Dest

aq

ues

Resultado

A CAIXA atingiu lucro líquido recorrente de R$ 3,0 bilhões no 1T20, recuo de 7,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. A redução do lucro foi gerado, principalmente, pela redução de 13,9% na margem financeira, e compensado pelas reduções de 1,3% com despesa de pessoal e 2,4% com outras despesas administrativas.

Resultado Operacional

O resultado operacional alcançou R$ 3,9 bilhões, aumento de 4,0% quando comparado ao mesmo período do ano anterior, proveniente das reduções nas despesas com PCLD, captações e despesas administrativas e da estabilidade das receitas com prestação de serviços.

Carteira de Crédito

A carteira de crédito ampla da CAIXA totalizou um saldo de R$ 699,6 bilhões em março de 2020, aumento de 2,0% se comparado ao 1T19 e uma participação de mercado de 19,2%, influenciado pelo crescimento de 5,2% em habitação, de 1,2% em saneamento e infraestrutura e de 1,8% em crédito comercial PF, compensado pela redução de 17,1% na carteira comercial PJ.

No primeiro trimestre de 2020 foram concedidos R$ 90,6 bilhões em crédito para a população brasileira, aumento de 8,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, influenciado pelo aumento de 30,7% em consignado, 25,0% em habitação, 215,5% em crédito rural e 292,4% em saneamento e infraestrutura.

A carteira da CAIXA finalizou o 1T20 com um índice de inadimplência de 3,14% e manteve 91,0% de suas operações classificadas com ratings de AA-C.

Eficiência Operacional

As despesas administrativas totalizaram R$ 7,9 bilhões, redução de 1,7% em comparação com o 1T19, impactado pela redução de 1,3% com despesa de pessoal e 2,4% com outras despesas administrativas.

No primeiro trimestre de 2020, as receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias, registraram R$ 5,8 bilhões, e apresentaram uma redução de 0,7% em 12 meses, impactada, principalmente, pelas reduções de 11,8% em receitas de conta corrente, 7,1% em fundos de investimento e de 2,4% em convênio e cobrança, compensada pelos crescimentos de 12,5% em crédito, 8,3% com serviços de governo e 2,4% em cartões.

Captações

O saldo das captações totalizou R$ 913,1 bilhões em março de 2020, evolução de 2,1% em 12 meses, e em volume suficiente para cobrir 130,5% da carteira de crédito. Destaque para os depósitos em poupança, que totalizaram um saldo de R$ 321,1 bilhões, avançando 8,3% em 12 meses e estável no trimestre, representando 37,8% de participação de mercado.

Clientes e Rede de Atendimento

Ao final do primeiro trimestre de 2020 a CAIXA possuía 103,4 milhões de correntistas e poupadores, dos quais 100,6 milhões de pessoas físicas e 2,8 milhões de pessoas jurídicas.

A rede da CAIXA possui 53,9 mil pontos de atendimento. São 4,1 mil agências e postos de atendimento, 21,3 mil correspondentes CAIXA Aqui e lotéricos, e 28,5 mil ATM’s disponíveis nos postos e salas de autoatendimento.

(5)

Principais Núm

er

os

1 Inclui Tarifas Bancárias.

2 Excluem Carteiras Administradas de Fundos e Programas de Governo, FI de FIC e FI FGTS. 3 Refere-se à carteira de créditos classificada de acordo com os critérios do Banco Central do Brasil. 4 Inclui TVM no exterior.

5 Todos os instrumentos de Capital Nível I que a CAIXA dispõe são elegíveis a Capital Principal. 6 Considera operações de financiamento para aquisição de material de construção.

7 Série reprocessada devido a mudança de abertura dos segmentos que passa a apresentar o Crédito Rural separado. 8 Considera o Saldo de Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa/Saldo Inadimplente.

Itens de Resultado (R$ milhões) 1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12M

Lucro Líquido Contábil 3.049 4.899 -37,8 3.920 -22,2 Resultado Operacional 3.915 2.417 62,0 4.450 -12,0

Margem Financeira 10.638 12.344 -13,8 12.407 -14,3

Provisão para Devedores Duvidosos (2.012) (1.608) 25,2 (2.827) -28,8 Resultado Bruto da Intermediação Financeira 8.626 10.736 -19,7 9.580 -10,0 Receita com Prestação de Serviços1 5.794 6.847 -15,4 6.538 -11,4 Despesas de Pessoal (5.227) (5.585) -6,4 (5.298) -1,3 Outras Despesas Administrativas (2.662) (3.212) -17,1 (2.729) -2,4

Itens Patrimoniais (R$ milhões) 1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12M

Ativos Administrados 2.381.684 2.364.959 0,7 2.330.706 2,2 FGTS 534.609 528.599 1,1 537.474 -0,5 Fundos de Investimento2 456.727 466.191 -2,0 424.887 7,5 Ativo Total 1.313.852 1.293.015 1,6 1.292.008 1,7 Carteira de TVM e Derivativos 219.760 213.995 2,7 202.721 8,4 Crédito Amplo3 699.622 693.724 0,9 685.842 2,0 Comercial PF 82.566 81.866 0,9 81.068 1,8 Comercial PJ 38.719 38.623 0,2 46.694 -17,1 Habitação 470.431 465.094 1,1 447.351 5,2 Infraestrutura 84.708 84.026 0,8 83.723 1,2

Provisão para Devedores Duvidosos (34.931) (35.153) -0,6 (35.925) -2,8

Depósitos 536.562 534.950 0,3 523.457 2,5

Poupança 321.106 321.189 0,0 296.625 8,3

CDB 77.657 76.651 1,3 95.271 -18,5

Letras4 52.097 52.734 -1,2 67.182 -22,5

Patrimônio Líquido 83.385 80.654 3,4 84.919 -1,8

Limites Operacionais (em %) 1T20 4T19 Δp.p.Trim 1T19 Δ p.p. 12M

Índice de Basileia 18,67 18,96 -0,29 20,08 -1,40 Índice de Capital Principal5 12,60 12,29 0,31 13,52 -0,92 Índice de Capital Nível I5 12,93 12,51 0,42 13,52 -0,59

Indicadores da Carteira de Crédito (em %) 1T20 4T19 Δp.p.Trim 1T19 Δ p.p. 12M

Inadimplência Total (atrasos > 90 dias) 3,14 2,17 0,97 2,47 0,68 Livres Pessoas Físicas 5,89 5,27 0,62 5,18 0,71 Livres Pessoas Jurídicas 5,45 4,59 0,85 5,61 -0,16

Habitação6 2,86 1,60 1,26 1,81 1,05

Infraestrutura 0,55 0,53 0,02 1,21 -0,66

Rural7 3,78 3,62 0,17 2,70 1,08

Provisão para Devedores Duvidosos/Crédito Amplo 4,99 5,07 -0,07 5,24 -0,25 Cobertura > 90 dias8 158,80 233,59 -74,79 212,42 -53,62 Cobertura > 60 dias8 93,23 115,93 -22,70 115,67 -22,44

(6)

Principais Núm

er

os

9 Considera o resultado recorrente.

10 Considera-se Margem Financeira/(Ativo Total - Operações Compromissadas - Ativo Permanente). 11 Série reprocessada em virtude da Resolução CMN 4.557/2017. Calculado no trimestre.

12 Série reprocessada devido a mudança de metodologia. 13 Contas de Depósitos à Vista, exceto Contas Salário.

14 Considera carteira classificada de créditos, exceto créditos securitizados e carteiras de crédito adquiridas.

Indicadores de Performance

(em % acumulado 12 meses) 1T20 4T19 Δp.p.Trim 1T19 Δ p.p. 12M

ROA9 0,93 0,96 -0,03 0,79 0,14

ROE9 14,40 14,73 -0,33 12,40 2,00

Margem Financeira (NIM)10 4,93 5,10 -0,18 4,39 0,54 Índice de Eficiência Operacional9 52,30 51,70 0,59 49,30 2,99 Índice de Cobertura de Despesas Administrativas9 76,14 75,95 0,20 73,26 2,88 Índice de Cobertura de Despesas de Pessoal9 119,51 119,31 0,21 116,12 3,40 Índice de Imobilização11 10,96 10,53 0,43 9,75 1,21 Endividamento do Setor Público11 36,70 35,60 1,10 28,30 8,40

Estrutura (Quantidade) 1T20 4T19 Δ Qtde. Trim 1T19 Δ Qtde. 12M

Pontos de Atendimento 53.861 53.924 -63 54.643 -782

Agências 3.372 3.373 -1 3.375 -3

PA (Postos de Atendimento) 743 756 -13 772 -29 Correspondentes CAIXA Aqui 8.318 8.190 128 8.393 -75

Lotéricos 12.956 12.968 -12 13.000 -44

Máquinas de autoatendimento 28.472 28.637 -165 29.103 -631 Rede Banco 24 horas 23.268 23.780 -512 23.049 219 Colaboradores 93.395 94.446 -1.051 96.085 -2.690 Empregados CAIXA 84.113 84.066 47 84.826 -713 Estagiários e Aprendizes 9.282 10.380 -1.098 11.259 -1.977

Clientes e Contas (Quantidade em mil) 1T20 4T19 Δ Qtde.

Trim 1T19 Δ Qtde. 12M Clientes12 103.389 103.260 130 99.302 4.087 Pessoa Física 100.612 100.287 325 96.482 4.130 Pessoa Jurídica 2.778 2.973 -195 2.820 -43 Total de Contas 107.543 106.775 768 102.673 4.871 Correntes13 23.982 24.098 -116 23.925 57 Pessoa Física 22.163 22.243 -81 22.095 68 Pessoa Jurídica 1.820 1.855 -35 1.831 -11 Poupanças 83.561 82.677 884 78.747 4.813

Participação de Mercado 1T20 4T19 Δp.p.Trim 1T19 Δ p.p. 12M

Poupança 37,83 37,99 -0,16 37,42 0,41 Depósitos à Vista 17,56 16,78 0,78 15,57 1,99 CDB 7,48 8,60 -1,12 12,11 -4,62 LCI e LH 34,57 34,37 0,20 36,42 -1,85 LF 0,44 0,43 0,01 1,08 -0,64 Fundos de Investimentos 8,22 8,13 0,09 8,54 -0,32 Crédito Amplo14 19,27 19,69 -0,42 20,65 -1,38 Total Pessoas Físicas 26,95 27,12 -0,17 28,70 -1,75 Total Pessoas Jurídicas 9,02 9,43 -0,41 10,35 -1,34 Imobiliário 69,14 69,17 -0,03 68,82 0,32

(7)

Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Recor

re

nte

Apresentamos a seguir, os principais eventos extraordinários que impactaram o lucro líquido no período:

Demonstração do Resultado Geren

ci

al

A tabela abaixo demonstra o resultado recorrente da CAIXA com agregações gerenciais: 1Provisão referente ao Programa de Desligamento Voluntário (PDV).

2Ganhos com alienações de Títulos e Valores Mobiliários e com participações / investimentos pela subsidiária CAIXAPAR.

3Valor líquido resultante da constituição de ativos e passivos fiscais diferidos no período, impactado pela majoração da alteração da alíquota da

Contribuição Social sobre o Lucro Líquido.

4 Acerto relativo a ajustes de tarifas de FGTS recolhidas durante o ano de 2019.

Valores em R$ milhões 1T20 4T19 ∆% Trim 1T19 ∆% 12M

Margem Financeira 10.638 10.556 0,8 12.351 -13,9

Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (2.012) (1.608) 25,2 (2.827) -28,8

Resultado Bruto da Intermediação Financeira 8.626 8.948 -3,6 9.524 -9,4

Receitas de Prestação de Serviços 5.794 6.078 -4,7 5.837 -0,7

Despesas de Pessoal (5.227) (5.314) -1,6 (5.298) -1,3

Outras Despesas Administrativas (2.662) (3.212) -17,1 (2.729) -2,4 Outras Receitas e Despesas Operacionais (2.616) (5.094) -48,6 (3.568) -26,7

Resultado Operacional 3.915 1.407 178,3 3.766 4,0

Tributos sobre Resultados (555) 1.531 - 5

-Lucro Líquido 3.049 2.516 21,2 3.295 -7,5 Em R$ milhões 1T20 4T19 ∆ % Trim 1T19 ∆ %12M Lucro Líquido Contábil 3.049 4.899 -37,8 3.920 -22,2 Eventos Não Recorrentes - 3.741 - 840

-Despesa com PDV1 - 92 - 82

-Alienação de Ativos/Participações2 - 1.788 - 56

-Ativo/Passivo Fiscal Diferido3 - 1.855 - - -Ajuste Tarifas FGTS4 - 691 - 702

-Impairment de Ativos Financeiros - (686) - -

-Despesas Impactadas pelos Eventos - (1.358) - (215)

-Atualização Monetária IHCD - (821) - (152)

-PLR - (619) - (119)

-Tributos - 82 - 56

(8)

Balanço Patrimonial Ger

enc

ial

Abaixo apresentamos os principais dados do Balanço Patrimonial, gerencialmente consolidado.

Rat

in

gs

Os ratings da CAIXA nas principais agências de risco, são:

Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo

Moeda Estrangeira

Escala Global

Escala Nacional

Ratings

Perspectiva

Fitch Ratings

Moeda Local

B B Moody's Standard & Poors BB-(Estável) Ba2 (Estável) BB-(Positiva) Not Prime B BB- (Estável) Ba3 (Estável) BB- (Positiva) Not Prime B AA(bra) (Estável) F1+ (bra) Aa1.br BR-1 brAAA (Estável) brA-1+

Ativo - Valores em R$ milhões 1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12 M

Circulante e Realizável a Longo Prazo 1.301.087 1.280.623 1,6 1.280.911 1,6 Disponibilidades 11.207 13.058 -14,2 7.758 44,5 Aplicações Interfinanceiras de Liquidez 202.365 180.435 12,2 206.982 -2,2 TVM e Instrumentos Financeiros Derivativos 219.760 213.995 2,7 202.721 8,4 Relações Interfinanceiras e Interdependências 116.043 125.577 -7,6 131.953 -12,1 Operações de Crédito 690.609 683.657 1,0 676.049 2,2 Provisão para Devedores Duvidosos (PDD) (34.931) (35.153) -0,6 (35.925) -2,8 Outros Créditos, Valores e Bens 96.034 99.054 -3,0 91.374 5,1

Ativo Permanente 12.765 12.391 3,0 11.097 15,0

Investimentos 7.415 6.998 6,0 5.952 24,6

Imobilizado de Uso 2.976 2.981 -0,2 2.833 5,1

Intangível 2.374 2.412 -1,6 2.312 2,7

Total 1.313.852 1.293.015 1,6 1.292.008 1,7

Passivo - Valores em R$ milhões 1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12 M

Circulante e Exigível a Longo Prazo 1.229.467 1.212.361 1,4 1.207.089 1,9

Depósitos 536.562 534.950 0,3 523.457 2,5

Captações no Mercado Aberto 159.282 155.032 2,7 174.944 -9,0 Recursos de Aceites e Emissões de Títulos 52.097 52.734 -1,2 67.182 -22,5 Relações Interfinanceiras e Interdependências 10.140 10.311 -1,7 10.082 0,6 Obrigações por Empréstimos e Repasses 324.449 320.717 1,2 303.809 6,8 Instrumentos Financeiros Derivativos 1.262 1.074 17,5 1.223 3,2

Outras Obrigações 145.675 137.543 5,9 126.393 15,3

Resultado de Exercícios Futuros 1.000 - - -

-Patrimônio Líquido 83.385 80.654 3,4 84.919 -1,8

(9)

Conjuntura Eco

nôm

ica

O 1º trimestre foi marcado pelo início da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19). Inicialmente, os casos se concentraram na Ásia, porém, desde março, o número de pessoas afetadas mostrou forte crescimento no mundo todo, o que levou à adoção de medidas para conter a sua disseminação. Assim, houve paralisação de atividades em todo o mundo e as projeções para o desempenho da economia global passaram a apontar para uma forte recessão. Por conta disso, diversos países anunciaram medidas de estímulo, de origem monetária e fiscal, na tentativa de mitigar os efeitos sobre a economia. Diante das incertezas trazidas pela pandemia, houve uma forte elevação da aversão ao risco nos mercados, provocando queda nos preços de ativos e valorização do Dólar frente às outras moedas, incluindo o Real. Além disso, o recuo da demanda por petróleo e desentendimentos entre países produtores levaram ao aprofundamento da queda no preço dessa commodity, acentuando a volatilidade nos mercados financeiros.

Os indicadores já conhecidos apontam que as medidas de isolamento e a suspensão de

atividades adotadas acabaram por levar a uma retração da economia em março, que deve ser aprofundada no mês de abril. A necessidade de combater a pandemia e seus efeitos sobre a economia levou à adoção de medidas de estímulo também em âmbito doméstico, com impactos fiscais relevantes, mas contidos ao ano de 2020, até o momento.

Com a ociosidade elevada e preços de commodities em patamares baixos, a inflação apresentou tendência de queda nos primeiros meses do ano, o que permitiu a continuidade do ciclo de redução da taxa básica de juros, que atingiu o menor patamar da série histórica na reunião de maio, em 3,00% ao ano.

No entanto, apesar da elevada incerteza em detrimento da pandemia, reafirmamos nossa visão positiva para a economia brasileira no longo prazo, incluindo inflação sob controle, câmbio flutuante e austeridade fiscal - ainda que com desvio justificado no curto prazo, com expansão dos gastos do governo para amenizar os impactos da crise na economia.

Principais Indicadores Eco

nôm

icos

Principais Indicadores Econômicos 1T20 4T19 Δ p.p. Trim 1T19 Δ p.p. 12M

Taxa Selic over - Média no período (% a. a.) 4,18 4,96 -0,8 6,40 -2,2 Taxa Selic over - Fim do período (% a. a.) 3,95 4,59 -0,6 6,40 -2,5

CDI - Fim do período (% a. a.) 3,95 4,59 -0,6 6,40 -2,5

IPCA - IBGE - Acum. no período (%) 0,53 1,77 -1,2 1,51 -1,0

IGP-M - Acum. no período (%) 1,69 3,09 -1,4 2,16 -0,5

Dólar Comercial - Final do período (compra) 5,20 4,59 0,6 3,90 1,3

Produção Industrial - Interanual (%) -2,52 -0,53 -2,0 -2,13 -0,4

(10)

3,8

1,4

3,9

1T19 4T19 1T20

4,0

Lucro Líquido e Resultado Operaci

onal

Ativo CAIXA e Retorno sobre o Ativo Médio

Valor em R$ bilhões - indicador em %

Margem Financeira

Valor em R$ bilhões - variação em %

Lucro Líquido e Rentabilidade do Patrimônio Líquido

Valor em R$ bilhões - indicador em %

Resultado Operacional

Valor em R$ bilhões e evolução em %

A CAIXA atingiu lucro líquido recorrente de R$ 3,0 bilhões no 1T20, recuo de 7,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. A redução do lucro foi gerado, principalmente, pela redução de 13,9% na margem financeira, e compensado pelas reduções de 1,3% com despesa de pessoal e 2,4% com outras despesas administrativas. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) registrou 14,4%, evolução de 2,0 p.p. em 12 meses e impactado pela estabilidade do PL médio associado a evolução de 20,8% no lucro recorrente acumulado entre os períodos comparados.

Em março de 2020 o retorno sobre o ativo médio (ROA) alcançou 0,93%, aumento de 0,14 p.p. em 12 meses, acompanhando a evolução do resultado recorrente acumulado em 12 meses, e crescimento de R$ 26,1 bilhões no ativo médio. No 1T20, o resultado operacional alcançou R$ 3,9 bilhões, aumento de 4,0% quando comparado ao mesmo período do ano anterior, influenciado, principalmente, pelas reduções de 28,8% nas despesas com provisão para devedores duvidosos, de 2,4% com outras despesas administrativas e 1,3% com despesas de pessoal. A margem financeira totalizou R$ 10,6 bilhões nos primeiros três meses de 2020, estável em relação ao 4T19. Em relação ao 1T19, houve uma redução de 13,9%, influenciada pelas reduções de 7,9% em Receitas de Operações de crédito e 32,9% em Resultado de TVM e derivativos, compensadas pela redução de 12,1% em despesas de captação, em função da menor necessidade de funding. 1.292 1.293 1.314 0,79 0,96 0,93 1T19 4T19 1T20 Ativo ROA 12,4 10,6 10,6 1T19 4T19 1T20 -13,9 3,3 2,5 3,0 12,40 14,73 14,40 1T19 4T19 1T20 Lucro ROE

(11)

8,9 8,0 7,9 5,9 4,5 4,1 1T19 4T19 1T20 20,6 19,7 19,3 68,8 69,2 69,1 63,5% 67,9% 68,1% 36,5% 32,1% 31,9% 127,8 120,5 121,3 1T19 4T19 1T20 Comercial PJ Comercial PF

Carteira de Crédito A

mp

la

Composição Crédito Habitacional

Valor em R$ bilhões e participação em %

Composição Crédito Amplo

Valor em R$ bilhões e participação em %

Participação de Mercado

em %

A carteira de crédito ampla da CAIXA totalizou um saldo de R$ 699,6 bilhões em março de 2020, crescimento de 0,9% no trimestre e 2,0% em relação ao 1T19, influenciado pela evolução de 5,2% em habitação, 1,2% em saneamento e infraestrutura e 1,8% em crédito comercial PF. A carteira imobiliária continua sendo a mais representativa na composição do crédito total, com 67,2% de participação e saldo de R$ 470,4 bilhões, crescimento nominal de R$ 23,1 bilhões em 12 meses. Desse saldo, R$ 293,1 bilhões foram concedidos com recursos FGTS, aumento de 8,6%, e R$ 177,4 bilhões com recursos SBPE. As contratações com recursos SBPE totalizaram R$ 7,8 bilhões no 1T20, crescimento de 81,9% em relação ao 1T19.

Esse resultado demonstra o direcionamento da CAIXA em relação ao foco negocial com o segmento de habitação, o que reforça sua atuação no setor de crédito imobiliário através de recursos SBPE e habitação popular.

As operações com saneamento e infraestrutura apresentaram evolução de 1,2% em 12 meses, totalizando R$ 84,7 bilhões em março de 2020. Pela grande relevância e protagonismo que possui, e por estar intrinsecamente ligado ao desenvolvimento econômico nacional, esse segmento está inserido no escopo de atuação estratégica da CAIXA. As contratações em infraestrutura no 1T20 contabilizaram R$ 3,4 bilhões, acréscimo de 292,4% em relação ao 1T19.

Com isso no 1T20 foram concedidos o total de R$ 90,6 bilhões em crédito, aumento de 8,8% em relação ao 1T19.

Para o Programa Minha Casa Minha Vida, no primeiro trimestre de 2020, foram contratados pela CAIXA R$ 7,4 bilhões, o equivalente a 66,5 mil novas unidades habitacionais.

Composição Crédito Comercial

Valor em R$ bilhões e participação em %

60,3% 62,1% 62,3% 39,7% 37,9% 37,7% 447,4 465,1 470,4 1T19 4T19 1T20 FGTS CAIXA/ SBPE 447,4

Habitação Comercial Infraestrutura Outros

65,2% 67,0% 67,2% 18,6% 17,4% 17,3% 12,2% 12,1% 12,1% 3,9% 3,5% 3,3% 685,8 693,7 699,6 1T19 4T19 1T20

(12)

Carteira de Crédito A

mp

la

Qualidade da Carteira de Cr

éd

ito

¹ Inclui cessão de créditos.

Cobertura da PCLD sobre a inadimplência acima de 90 dias em %

Rating

em %

O crédito rural CAIXA atingiu saldo de R$ 5,9 bilhões em março de 2020, com destaque para a modalidade disponível para pessoa jurídica que obteve um aumento de 20,9% no trimestre e totalizou R$ 2,9 bilhões. Com esse saldo a CAIXA detém 2,25% de participação nesse mercado.

Com o saldo de R$ 699,6 bilhões no final do primeiro trimestre de 2020, a Instituição manteve sua participação no mercado em 19,23%.

A carteira de crédito CAIXA possui 91,0% do seu total classificada no nível de risco AA-C, demonstrando boa qualidade e solidez em função da consistente gestão do risco da CAIXA.

O crédito imobiliário, que corresponde a 67,2% da carteira de crédito, possui 94,1% dos saldos classificados nos ratings entre AA-C.

As operações de saneamento e infraestrutura, que correspondem a 12,1% da carteira, possuem 85,7% de seu saldo classificado nos ratings entre AA-C.

As operações de crédito comercial, que representam 17,3% da carteira de crédito ampla, possuem 83,6% do seu saldo classificado nos ratings entre AA-C.

O nível de provisionamento da carteira reduziu 53,6 p.p. em relação ao 1T19, e cobre cerca de 1,6 vezes a inadimplência superior a 90 dias, em consonância com a evolução do saldo inadimplente.

Valor em R$ milhões 1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12M

Operações de Crédito 690.609 683.657 1,0 676.049 2,2 Crédito Comercial 121.285 120.489 0,7 127.762 -5,1 Pessoas Físicas 82.566 81.866 0,9 81.068 1,8 Pessoas Jurídicas 38.719 38.623 0,2 46.694 -17,1 Habitação 470.431 465.094 1,1 447.351 5,2 Saneamento e Infraestrutura 84.708 84.026 0,8 83.723 1,2 Rural 5.934 5.399 9,9 7.331 -19,0 Cessão de Créditos 8.250 8.649 -4,6 9.881 -16,5 Outros Créditos1 9.013 10.067 -10,5 9.793 -8,0 Crédito Amplo 699.622 693.724 0,9 685.842 2,0 90,2 91,0 91,0 4,2 3,7 3,9 5,6 5,3 5,1 1T19 4T19 1T20 AA - C D E - H

212,4

233,6

158,8

1T19 4T19 1T20

-53,6 p.p.

(13)

5,61% 4,59% 5,45% 5,18% 5,27% 5,89% 1T19 4T19 1T20 2,47% 2,17% 3,14% 1,81% 1,60% 2,86% 1,21% 0,53% 0,55% 5,16% 5,02% 5,71% 2,70% 3,62% 3,78% 1T19 4T19 1T20

Total Habitação Infraestrutura Comercial Rural 67% 65% 12% 12% 9% 9% 3% 3% 6% 7% 3% 4% 1T20 1T19 Habitação Infraestrutura Crédito Consignado PF Crédito PF Outros Crédito PJ Outros

Provisão e Inadim

plên

cia

Despesa de PCLD e Saldo de PCLD / Op. de Crédito

Índice de Inadimplência - acima de 90 dias

em %

Índice de Inadimplência - acima de 90 dias

em %

Composição da Carteira de Crédito Ampla

em %

As despesas com PCLD atingiram R$ 2,0 bilhões no 1T20, redução de 28,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Essa redução é reflexo da melhoria na composição da carteira, mais concentrada em linhas de baixo risco, além de aperfeiçoamento nos processos de cobrança e renegociação de créditos da Empresa.

No 1T20, o saldo de PCLD correspondiam a 5,0% do total da carteira de crédito, semelhante aos níveis apresentados nos períodos anteriores.

O índice de inadimplência totalizou 3,14%, aumento de 0,68 p.p. em 12 meses, impactado, principalmente, pela inadimplência de habitação. O indicador ficou abaixo da média do mercado de 3,17%.

A carteira habitacional apresentou inadimplência de 2,86% no primeiro trimestre de 2020, apresentando crescimento de 1,05 p.p em 12 meses. Essa evolução foi consequência da menor contratação de crédito, resultando, assim, em um crescimento do saldo da carteira inferior ao inadimplente.

A inadimplência da carteira rural totalizou 3,78% no final do primeiro trimestre de 2020, evolução de 0,17 p.p. no trimestre. O saneamento e infraestrutura finalizou o trimestre com inadimplência de 0,55%, uma redução de 0,66 p.p. quando comparado ao primeiro trimestre de 2019.

O percentual de inadimplência dos recursos livres pessoa jurídica atingiu 5,45%, redução de 0,16 p.p. em 12 meses. A inadimplência da carteira livres pessoa física totalizou 5,89% em março de 2020, aumento de 0,71 p.p. em 12 meses.

No período, não houve alterações no processo de apuração da provisão de risco de crédito, bem como a constituição de provisão prudencial, considerando as características das operações da CAIXA que são concentradas em operações de longo prazo, com garantias reais e com mais de 90% das operações classificadas em níveis de riscos entre AA e C. A CAIXA

2,8

1,6 2,0

5,2 5,1 5,0

1T19 4T19 1T20

Despesa PCLD (em R$ bilhões)

(14)

91,1%

3,8% 5,1%

1T19

Renda Fixa - Títulos Públicos Renda Fixa - Títulos Privados Corporate Renda Variável 96,3% 2,9% 0,8% 1T20 4,1 2,8 2,7 1T19 4T19 1T20

TVM e Deri

vat

ivos

Composição dos Saldos das Aplicações da Tesouraria

em %

Estoque de Debêntures e Notas Promissórias da Carteira de TVM

em R$ bilhões

A carteira de títulos e valores mobiliários da CAIXA totalizou R$ 219,8 bilhões em março de 2020, evolução de 8,4% em 12 meses. Esse saldo representa 16,7% no total de ativos, e garante a manutenção de uma tesouraria robusta e um patamar adequado de liquidez para a Instituição.

A elevação de R$ 17,0 bilhões, em comparação ao mês de março de 2019, foi motivada pelo avanço de 23,2% em títulos disponíveis para negociação, de 29,6% na carteira de títulos disponíveis para a venda e de 24,5% nos instrumentos financeiros e derivativos; compensado pelo recuo de 59,4% nos títulos mantidos até o vencimento.

Em março de 2020, o saldo das debêntures alocadas na carteira da CAIXA registrou R$ 2,7 bilhões, representando reduções da ordem de 2,1% em relação ao trimestre anterior e de 34,8% nos últimos 12 meses. A diferença verificada na comparação anual é decorrente, principalmente, da venda de ativos no mercado secundário, eventos de pré-pagamento e impairment ocorridos no período.

Valor em R$ milhões 1T20 % 4T19 % 1T19 %

Títulos para Negociação 110.981 50,5 106.049 49,6 90.093 44,4 Títulos Disponíveis para Venda 90.233 41,1 90.023 42,1 69.626 34,3 Títulos Mantidos até o Vencimento 16.909 7,7 16.960 7,9 41.687 20,6 Instrumentos Financeiros Derivativos 1.637 0,7 963 0,5 1.315 0,6

(15)

22,1 22,2 22,2

1,8 1,9 1,8

1T19 4T19 1T20

Pessoa Física Pessoa Jurídica

14,1 16,6 17,4 13,9 19,2 18,6 28,0 35,8 35,9 15,6 16,8 17,6 1T19 4T19 1T20 PF PJ Participação no Mercado 894,4 908,4 913,1 102,7 106,8 107,5 1T19 4T19 1T20

Saldo Captações - R$ bilhões

Contas poupança e à vista - Qtd. milhões

¹ Inclui letras de crédito imobiliário, hipotecárias, financeiras e de crédito de agronegócio. ² Carteira Própria.

Capt

ões

Captações e Contas

Depósitos à Vi

st

a

Contas - Depósito à Vista

Quantidade em milhões

Depósito à Vista

Saldo em R$ bilhões e Participação em %

As captações totais da CAIXA encerraram o trimestre com saldo de R$ 913,1 bilhões, evolução de 2,1% em 12 meses. A relação entre as captações totais e a carteira de crédito correspondeu a 130,5%, em linha com a estratégia de alocação de ativos e passivos da Empresa.

O desempenho no saldo foi impactado, principalmente, pelos crescimentos de 8,3% em poupança, 28,2% em depósitos a vista e 6,8% em empréstimos e repasses; e compensados pelas reduções de 17,8% em letras e 10,6% nos depósitos à prazo.

Os depósitos totalizaram R$ 536,6 bilhões em março de 2020. A poupança, com saldo de R$ 321,1 bilhões, continua a ser a principal fonte de recursos da CAIXA. Ao final do período, a base da CAIXA totalizou 107,5 milhões de contas, incremento de 4,9 milhões em 12 meses.

Os depósitos à vista totalizaram saldo de R$ 35,9 bilhões em março de 2020, e 17,6% de participação no mercado. Os depósitos de pessoas jurídicas totalizaram saldo de R$ 18,6 bilhões, aumento de 33,5% em 12 meses, e os depósitos de pessoas físicas atingiram R$ 17,4 bilhões, aumento de 22,9% em relação a março de 2019.

A base de contas correntes fechou o trimestre com 24,0 milhões, das quais 22,2 milhões de pessoas físicas,

Valor em R$ milhões 1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12M

Depósitos 536.562 534.950 0,3 523.457 2,5 À Vista 35.937 35.776 0,5 28.042 28,2 Poupança 321.106 321.189 0,0 296.625 8,3 A Prazo 168.468 166.765 1,0 188.436 -10,6 Outros Depósitos 11.050 11.220 -1,5 10.353 6,7 Letras¹ 49.322 50.676 -2,7 60.026 -17,8 Emissões Internacionais 2.775 2.058 34,9 7.156 -61,2 Emprestimos e Repasses 324.449 320.717 1,2 303.809 6,8

(16)

55,9 49,1 47,5 3,4 1,5 1,5 0,6 0,04 0,3 60,0 50,7 49,3 1T19 4T19 1T20

Financeiras Agronegócio Letras

95,3 76,7 77,7 93,2 90,1 90,8 188,4 166,8 168,5 1T19 4T19 1T20 CDB Depósitos Judiciais 78,7 82,7 83,6 1T19 4T19 1T20

Pessoa Física e Pessoa Jurídica

296,6

321,2 321,1

37,4

38,0 37,8

1T19 4T19 1T20

Poupança Participação no Mercado

Poup

an

ça

Depósito em Poupança

Saldo em R$ bilhões e Participação em %

Contas - Poupança

Quantidade em milhões

Depósito a Prazo e Let

r

as

Depósito a Prazo

Saldo em R$ bilhões

Letras

Saldo em R$ bilhões

A poupança apresentou saldo de R$ 321,1 bilhões em março de 2020, avanço de 8,3% em 12 meses. A aceleração do crescimento do saldo em 12 meses (R$ 24,5 bilhões) reflete a confiança dos poupadores em manter os recursos na Instituição. Esse saldo proporciona para a CAIXA uma fonte de recurso capaz de alavancar as contratações de crédito habitacional SBPE.

A Instituição permanece na liderança do mercado de poupança, com 37,8% de participação, 83,6 milhões de contas poupança; um incremento de 4,8 milhões de contas em relação ao registrado em março de 2019.

Os depósitos a prazo totalizaram R$ 168,5 bilhões em março de 2020, redução de 10,6% em 12 meses. Essa variação foi impactada pelos depósitos em CDB, que recuaram 18,5% em 12 meses. No trimestre os depósitos a prazo apresentaram evolução de 1,0%.

Os depósitos judiciais, com saldo de R$ 90,8 bilhões, apresentaram crescimento de 0,8% no trimestre e redução de 2,5% em 12 meses. Em março de 2020, as letras da CAIXA alcançaram saldo de R$ 49,3 bilhões, redução de 17,8% em 12 meses e participação no mercado de 7,8%. As Letras Imobiliárias e Hipotecárias apresentaram saldo de R$ 47,5 bilhões e as Letras Financeiras alcançaram R$ 1,5 bilhão.

A redução das captações em letras cumpre com a estratégia de funding da CAIXA, que pode optar por linhas de captação menos onerosas.

(17)

1.696 1.836 1.837 1T19 4T19 1T20 8,3% 910 904 888 1T19 4T19 1T20 -2,4%

Receita de Prestação de Serviços e Ta

ri

fas

A seguir, detalhamos os principais itens na composição das receitas de prestação de serviços:

RPS e Tarifas

Valores em R$ milhões e variação em %

Serviços de Governo

Valores em R$ milhões e variação em %

Convênios e Cobrança

Valores em R$ milhões e variação em %

No primeiro trimestre de 2020, as receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias registraram R$ 5,8 bilhões e apresentaram uma leve redução em 12 meses, impactadas pelas reduções de 11,8% em conta corrente, 7,1% em fundos de investimento e 2,4% em convênio e cobrança, compensadas pelos crescimentos de 12,5% em crédito, 8,3% com serviços de governo e 2,4% em cartões.

Serviços de Governo

Totalizaram R$ 1,8 bilhão nos primeiros três meses do ano de 2020, evolução de 8,3% em relação ao mesmo período de 2019.

Convênios e Cobrança

Nos três primeiros meses de 2020, as receitas com convênios e cobrança totalizaram R$ 887,6 milhões, redução de 2,4% em relação ao mesmo período de 2019, nesse período as arrecadações com concessionárias diminuíram 6,3% de 1T19 para 1T20.

5.837 6.078 5.794

1T19 4T19 1T20

-0,7%

Valor em R$ milhões 1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12M

Serviços Governo¹ 1.837 1.836 0,0 1.696 8,3 Conta Corrente2 1.351 1.445 -6,5 1.532 -11,8 Convênio e Cobrança 888 904 -1,8 910 -2,4 Cartões 637 728 -12,5 622 2,4 Fundos de Investimento 574 583 -1,5 618 -7,1 Crédito 364 412 -11,6 324 12,5 Seguros 45 51 -11,2 45 0,4 Outros 99 119 -17,1 91 8,2

Receitas de Prestação de Serviços 5.794 6.078 -4,7 5.837 -0,7

2 Inclui as receitas com tarifas bancárias

(18)

Em milhões 1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12M Agências e PA (Posto de Atendimento) 69 86 -19,6 78 -11,3 PAE (Posto de Atendimento Eletrônico) 4 7 -41,4 7 -37,2 Salas de Autoatendimento 533 740 -28,0 527 1,2 Banco 24h e Compartilhamento BB 157 183 -13,8 139 12,9

Lotéricos 1 758 802 -5,5 762 -0,5

Internet Banking 294 326 -10,0 314 -6,6

Celular - Smartphone 1.137 1.196 -4,9 632 79,8

Correspondentes CAIXA AQUI 66 69 -3,5 66 0,5 Total de Transações 3.019 3.409 -11,4 2.526 19,5 1 - Excluem Jogos

618 583 574

1T19 4T19 1T20

-7,1%

Receita de Prestação de Serviços e Ta

ri

fas

Transações

Fundos de Investimento

Valores em R$ milhões e variação em %

Conta Corrente

Valores em R$ milhões e variação em %

Fundos de Investimentos

As receitas provenientes da administração de fundos de investimento atingiram R$ 574,2 milhões no apurado até março de 2020, redução de 7,1% em relação a 2019.

Quando comparado ao quarto trimestre de 2019 a redução foi de 1,5% acompanhando a redução de 2,0% no saldo de fundos de investimentos.

Conta Corrente

As receitas com conta corrente, que incluem as receitas com tarifas bancárias, totalizaram R$ 1,4 bilhão no acumulado do primeiro trimestre de 2020, redução de 11,8% em comparação com o mesmo período de 2019.

Até março de 2020, foram realizadas 3,0 bilhões de transações bancárias, com maior migração das transações dos canais físicos para os canais digitais em virtude da comodidade, praticidade e segurança.

Foram realizadas 1,1 bilhão de transações no mobile banking (celular - smartphone) no primeiro trimestre de 2020, evolução de 79,8% em relação ao mesmo período de 2019; enquanto nas agências e pontos de atendimento as transações totalizaram 69,0 milhões, recuo de 11,3% em 12 meses.

1.532 1.445

1.351

1T19 4T19 1T20

(19)

Despesas Administr

ati

vas

Despesa de Pessoal

Valores em R$ bilhões e variação em %

Outras Despesas Administrativas

Valores em R$ bilhões e variação em %

Despesa de Pessoal

Outras Despesas Administrativas

A CAIXA busca continuamente eficiência com redução de custos na execução dos processos, produtos e serviços, por meio de otimização tecnológica, racionalização da ocupação dos edifícios administrativos, adequação do quadro de pessoal, revisão dos patrocínios e melhoria dos processos operacionais.

Nesse sentido, foi realizada uma mobilização das áreas da Empresa, em busca de oportunidades de melhoria nos processos de sustentação dos negócios e na estrutura, que resultaram em ações com o potencial de geração de economia da ordem de R$ 2 bilhões no biênio 2019-2020.

No primeiro trimestre de 2020, as despesas de pessoal reduziram 1,3% em relação ao mesmo período de 2019, influenciadas, em partes, pela redução de 3,2% nas despesas com salários. A redução nas despesas salariais acompanharam a redução no quadro de funcionários com a abertura de Programa de Desligamento Voluntário - PDV no exercício anterior.

Atualmente, a CAIXA conta com 84,1 mil empregados.

Em continuidade às ações que visam cumprir o compromisso da CAIXA de reforçar o seu quadro funcional, foi autorizada a contração de 2.800 empregados, em sua maior parte de Pessoas com Deficiência (PcD), já tendo sido contratados 2.513 até março de 2020, dentre os quais 1.871 PcDs.

Com essas contratações, a quantidade de PcDs na Empresa aumentou para 3.469, o que reafirma o compromisso de fortalecer a cultura do respeito e inclusão, além de valorizar a diversidade e a humanidade.

As outras despesas administrativas totalizaram R$ 2,7 bilhões, redução de 2,4% em relação ao valor gasto no mesmo período de 2019, influenciadas principalmente pela redução de 15,8% nas despesas com amortizações e depreciações. 5,3 5,3 5,2 1T19 4T19 1T20 -1,3% 2,7 3,2 2,7 1T19 4T19 1T20 -2,4%

Destacam-se, também, as reduções de 8,1% em processamento de dados, 4,2% em serviços vigilância e segurança, 3,4% nos aluguéis e arrendamento de bens e 3,2% nos serviços de terceiros.

(20)

1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12M

Estruturais 1.171 1.174 -0,2 1.096 6,8

Manutenção e Conserv. de Bens 307 258 18,8 211 45,4 Aluguel e Arrendamento de Bens 372 378 -1,5 385 -3,4 Vigilância e Segurança 218 240 -9,4 227 -4,2 Comunicações 128 126 2,1 106 20,8 Material 28 13 113,7 48 -42,3 Água, Energia 119 159 -25,0 119 0,2 Outras 1.491 2.039 -26,9 1.632 -8,7 Processamento de Dados 403 425 -5,1 438 -8,1 Serviços de Terceiros 410 517 -20,8 423 -3,2 Amortizações / Depreciações 345 351 -1,7 409 -15,8 Propag. e Publicidade, Promoções 11 147 -92,8 14 -23,5 Serviços Especializados 135 159 -15,1 122 10,5 Sistema Financeiro 116 140 -17,3 145 -20,0

Outros 73 301 -75,8 81 -10,3

Outras Despesas Administrativas 2.662 3.212 -17,1 2.729 -2,4

Valor em R$ milhões 116,1 119,3 119,5 1T19 4T19 1T20 RPS / Desp.Pessoal 73,3 75,9 76,1

RPS / Desp. Admin. (DP+ODA)

49,3

51,7 52,3

1T19 4T19 1T20

IEO

O índice de eficiência operacional da CAIXA, totalizou 52,3% em março de 2020, evolução de 3,0 p.p. em relação ao apresentado em março de 2019.

O índice de cobertura das despesas administrativas, atingiu 76,1%, melhora de 2,9 p.p em doze meses.

O Índice de Cobertura das Despesas de Pessoal, que mede a relação entre as receitas de prestação de serviços e as despesas de pessoal, totalizou 119,5%, melhora de 3,4 p.p se comparado ao 1T19.

Com o avanço das ações de ajuste do quadro de pessoal , otimização da estrutura da CAIXA e controle de despesas, a expectativa é que esses indicadores apresentem melhoras de forma gradual.

*Eficiência Operacional= (Despesa de Pessoal + Outras Despesas Administrativas)/ (Resultado Bruto da Intermediação Financeira - Prov. para Dev. Duvidosos - Oper. Venda e Transf. de Ativos Financeiros + Receita de Prestação de Serviços + Resultado

de Coligadas. e Controladas + Outras Rec. e Desp. Operacionais)

Eficiência Operac

ion

al

Índice de Cobertura - Administrativa e de Pessoal

em %

Índice de Eficiência Operacional*

em %

propaganda, publicidade e promoções; de 20,8% em serviços de terceiros; 9,4% em vigilância e segurança; e 5,1% em processamento de dados.

(21)

Gerenciamento de Risco e do Ca

pi

tal

O Banco Central do Brasil divulgou, em 2013, as Resoluções do Conselho Monetário Nacional – CMN nº 4.192 e 4.193, que normatizam no Brasil as recomendações do Comitê de Supervisão Bancária de Basileia relativas à estrutura de capital das instituições financeiras, introduzindo novos conceitos ao Patrimônio de Referência (PR) e aos requerimentos mínimos de capital.

Nesse mesmo ano, por meio da Resolução CMN nº 4.280, foram definidas as regras para composição do Conglomerado Prudencial. Desde janeiro de 2015, a apuração das parcelas de capital e dos requerimentos mínimos é feita com base no Conglomerado Prudencial.

A estrutura de gerenciamento de capital e o processo interno de avaliação da adequação de capital (Icaap) encontram-se implementados na CAIXA em conformidade com as novas diretrizes de estrutura de gerenciamento de riscos e de capital, conforme Resolução CMN nº 4.557/2017.

Em março de 2020, os Ativos Ponderados pelo Risco (RWA) totalizaram R$ 513,2 bilhões e o Patrimônio de Referência (PR) fechou em R$ 95,8 bilhões.

Dessa forma, os índices de Capital Principal, Nível I e Basileia marcaram 12,6%, 12,9% e 18,7%, mantendo-se acima do mínimo regulatório.

A fim de garantir o cumprimento dos requerimentos mínimos de capital, conforme exigências regulatórias e prudenciais previstas no Acordo de Basileia III, a CAIXA tem implementado medidas para reforço da sua estrutura de capital, como redução de despesas, ajuste dos processos de alocação de capital, utilização da métrica do Retorno Ajustado ao Risco no Capital (RAROC) para gestão da carteira de crédito, ampliação da margem de contribuição dos produtos e serviços, ajuste de benefícios pós emprego para equacionamento do passivo atuarial, disseminação da cultura de risco, entre outras. Os resultados acima confirmam a efetividade dessas ações.

O índice de imobilização foi de 11,0%, mantendo a CAIXA enquadrada na forma definida pela Resolução do CMN nº 2.669/1999, a qual estabelece o limite de 50%.

Δ% Δ% Trim. 12M Patrimônio de Referência - PR 95.821 96.096 -0,3% 106.354 -9,9% Nível I 66.378 63.427 4,7% 71.623 -7,3% Capital Principal 64.665 62.312 3,8% 71.623 -9,7% Capital Complementar 1.713 1.115 53,7% - Nível II 29.443 32.669 -9,9% 34.732 -15,2%

Ativos Ponderados pelo Risco - RWA 513.198 506.821 1,3% 529.773 -3,1% Índice de Capital Principal (Capital Principal/ RWA) 12,6% 12,3% 0,3 p.p. 13,5% -0,9 p.p. Índice de Capital de Nível I (Nível I/ RWA) 12,9% 12,5% 0,4 p.p. 13,5% -0,6 p.p. Índice de Basileia (PR/ RWA) 18,7% 19,0% -0,3 p.p. 20,1% -1,4 p.p. Patrimônio de Referência

(valor em R$ milhões) Mar20 Dez19 Mar19

Δ% Δ%

Trim. 12M

(A) Ativo Permanente Ajustado 10.501 10.118 3,8% 10.370 1,3% (B) Patrimônio de Referência 95.821 96.096 -0,3% 106.354 -9,9% (C) Índice de Imobilização ((A / B) x 100) 11,0% 10,5% 0,4 p.p. 9,7% 1,2 p.p. Capital Imobilizado

(22)

28,3% 29,4% 31,4% 35,6% 36,7%

106,4 104,2 102,5 96,1 95,8

Mar19 Jun19 Set19 Dez19 Mar20

Patrimônio de Referência (em R$ bilhões) Endividamento Setor Público (em %) Limite (45%) 55,4% 54,7% 55,2% 23,1% 22,4% 22,4% 18,2% 19,7% 19,2% 3,3% 3,3% 3,2% 2.330,7 2.365,0 2.381,7 1T19 4T19 1T20

Ativo Caixa FGTS Fundos de Investimento* Outros Ativos

Patrimônio de Referência e Indicadores

O índice de Endividamento do Setor Público com a CAIXA no período foi de 36,7%. De acordo com a Resolução CMN nº 4.589/2017, as operações de crédito de uma instituição financeira com órgãos e instituições públicas estão limitadas a 45% de seu Patrimônio de Referência.

Gerenciamento de Ca

pi

tal

Em março de 2020, a CAIXA possuía R$ 2,4 trilhões de ativos administrados,

aumento de 2,2% em 12 meses, impulsionados, principalmente, pelo avanço de 7,5% nos fundos de investimento. Os ativos próprios da Empresa apresentaram elevação de 1,7% em 12 meses.

Entre os R$ 1,1 trilhão de recursos de terceiros geridos pela CAIXA, destacam-se os recursos do FGTS, com saldo de R$ 534,6 bilhões, com crescimento de R$ 6,0 bilhões no trimestre; e os fundos de investimentos, com R$ 456,7 bilhões, aumento de R$ 31,8 bilhões se comparado a março de 2019.

Ativos Adminis

tra

dos

* Excluem Carteiras de Fundos e Programas, FI de FIC e FI FGTS Ativos Administrados

Valor em bilhões e participação em % Mais informações podem ser consultadas no Relatório de Pilar 3 da CAIXA disponível em http:// www.caixa.gov.br, menu Sobre a CAIXA, Relação com Investidores, Informações Financeiras, Geren-ciamento de Riscos, Relatórios, GerenGeren-ciamento de Riscos e Capital CAIXA.

(23)

408,4

440,7 430,3

8,54

8,13 8,22

1T19 4T19 1T20

PL - Segundo ANBIMA Share (%)

No primeiro trimestre de 2020, a CAIXA era responsável pela administração de R$ 589,5 bilhões em fundos de investimento e carteiras administradas, apresentando um crescimento de 0,9% em 12 meses .

Os fundos de rede e de não rede somavam R$ 480,5 bilhões, ante R$ 457,3 bilhões verificados em março de 2019, representando alta de 5,1% no período.

Ao final de março de 2020, a CAIXA administrava 8,2% do patrimônio líquido total dos fundos do mercado, segundo critérios da ANBIMA - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, ocupando a quinta posição do ranking de administradores de recursos

O patrimônio líquido dos fundos e carteiras totalizou R$ 430,3 bilhões, evolução de 5,3% em 12 meses.

Fundos de Investimento e Carteiras Adminis

tra

das

Fundos de Investimento

Valor em R$ bilhões e Participação em %

Cartão de Crédito e Dé

bi

to

* Quantidade de cartões no fim do período. ** Transações acumuladas.

Até março de 2020, os clientes dos cartões CAIXA realizaram 853,9 milhões de transações, 19,9% acima do realizado no mesmo período do ano anterior, representando um volume financeiro de R$ 56,0 bilhões, decorrente da utilização dos 111,8 milhões de cartões da base.

Fonte: Ranking de Administradores de Fundos de Investimento - ANBIMA

Cartões 1T20 4T19 Δ% Tri 1T19 Δ% 12M

Quant. de Cartões* (em milhões) 111,8 109,3 2,3 104,3 7,2

Quant. de Transações** (em milhões) 853,9 925,6 -7,8 712,4 19,9

Valor das Transações (R$ milhões) 56.005,5 60.487,8 -7,4 48.392,8 15,7

Valores em R$ milhões 1T20 4T19 Δ% Trim 1T19 Δ% 12M

Fundos de Rede e Não Rede 480.497 489.853 -1,9 457.341 5,1

Rede 242.261 249.424 -2,9 232.545 4,2 Não Rede 238.236 240.429 -0,9 224.796 6,0 Carteiras Administradas 109.012 114.670 -4,9 126.745 -14,0 Sociais 107.238 112.915 -5,0 125.070 -14,3 Comerciais 922 887 3,9 870 6,0 RPPS 851 868 -1,9 805 5,8 Total 589.509 604.523 -2,5 584.086 0,9 Fonte: Custodiantes

* Alteração na apresentação das informações de fundos para não considerar os recursos administrados de fundos e carteiras que recebem aplicações exclusivamente de outros fundos e carteiras (FI de FIC).

(24)

* Quantidade de cartões no fim do período. ** Transações acumuladas.

* Quantidade de cartões no fim do período. ** Transações acumuladas.

Contato

Relações com Investidores: relacoes.investidores@caixa.gov.br

Sobre a Caixa Econômica Federal

A CAIXA é o maior banco brasileiro em número de clientes 103,43 milhões, responsável por 37,8% da pou-pança nacional e 69,1% do crédito habitacional. A Empresa possui capilaridade sem igual, com 4.115 agên-cias e postos de atendimento, 8.318 correspondentes bancários exclusivos, 12.956 unidades lotéricas, além de 28.472 máquinas exclusivas de autoatendimento.

A CAIXA tem como missão promover o desenvolvimento sustentável do Brasil, gerando valor aos clientes e à sociedade como instituição financeira pública e agente de políticas de Estado.

Para mais informações, visite www.caixa.gov.br/sobre-a-caixa/relacoes-com-investidores/.

A base de cartões de crédito da CAIXA era composta por 6,9 milhões de plásticos em março, que realizaram 101,9 milhões de transações no acumulado até março, totalizando R$ 11,4 bilhões, avanço de 1,6% em relação ao mesmo período de 2019.

Os cartões de débito registraram 751,9 milhões de operações no primeiro trimestre de 2020, alta de 22,4% em relação ao apresentado no mesmo período do ano anterior, que totalizaram o valor de R$ 44,6 bilhões. A base desses cartões somou 104,9 milhões de unidades.

Cartões de Crédito 1T20 4T19 Δ% Tri 1T19 Δ% 12M

Quant. de Cartões* (em milhões) 6,9 7,3 -5,5 6,5 5,9

Quant. de Transações** (em milhões) 101,9 112,7 -9,5 98,3 3,7

Valor das Transações (R$ milhões) 11.431,5 13.054,8 -12,4 11.253,8 1,6

Cartões de Débito 1T20 4T19 Δ% Tri 1T19 Δ% 12M

Quant. de Cartões* (em milhões) 104,9 102,0 2,8 97,8 7,3

Quant. de Transações** (em milhões) 751,9 812,9 -7,5 614,1 22,4

(25)

Imagem

temas relacionados :